Você está na página 1de 1

A PSICOLOGIA COGNITIVA E A NATUREZA DO INSIGHT

[1]Como vimos na ltima postagem, a psicologia cognitiva interessa- se em investigar o como

pensamos, como se d a aprendizagem e o processamento cognitivo. O fen meno do insight por sua vez, um dos menos conheci dos nesta rea da psicologia/neuroci ncia. A experi ncia do insi ght mui tas vezes associada com algo divino ou misterioso. Alguns neurocientistas esto tent ando desmistificar este pensamento. Os i nsights ocorrem normalment e quando menos se espera, el e no ocorre quando estamos estudando, ou num momento de intensa concentrao mental , segundo o neuroci entista Jonah Lehrer (http:/ /sciencebl ogs.com/cortex/ [2]). Para este estudi oso, as maiores descobertas foram feitas por cientistas em momentos de relaxamento ou de alguma atividade no relacionada ao seu campo de estudo. Isto no significa que no seja necessrio o estudo, como vimos anteriorment e, o conhecimento de superdotados e pr digos s se manifesta de maneira bril hante com muito esforo e trabalho. Para se chegar a insights, decis es, resolu es de probl emas, precisa- se muitas vezes de distrair a mente com outras atividades. Como montar um quebra- cabea, paci nci a ou escrever uma poesia. Pois estas ati vidades abrem um campo para que novas descobertas possam surgir, isto , idias e pensamentos que no foram elaborados anteriormente. Para que a experi ncia do insight ocorra necessrio que haja uma quebra de pensamento para que em seguida ocorra a integrao de algo novo (mental block). Jung- Beeman, neurocientista cognitivo declara que o moment o do insight vem junto com o sentimento de certeza daquela idia. O cientista sent e que h d vidas a respeito daquela descoberta. Segundo esta perspectiva foi assim que Newton teve a certeza sobre a teoria da gravidade quando observou a queda da ma no seu passeio pelo campo! Alguns artigos (http://scienceblogs.com/cortex/ [3]) descrevem poss veis diferenas entre o HD e o HE na experi ncia do insight e apontam para a predomin ncia do HD neste fen meno assim como o papel do c rtex pr- frontal como um maestro do crebro.
1. http://www1.istockphoto.com/file_thumbview_approve/2936006/2/istockphoto_2936006_scientist_s_eureka_moment.jpg 2. http://scienceblogs.com/cortex/ 3. http://scienceblogs.com/cortex/