P. 1
Søren Aabye Kierkegaard - Teoria da Personalidade

Søren Aabye Kierkegaard - Teoria da Personalidade

|Views: 1.239|Likes:
Super resumo sobre do Filósofo dinamarquês
(1813-1855) que é considerado
um pré-existencialista. Aula dada em 29 de Outubro de 2009 na disciplina da Teoria da Personalidade, da graduação de Psicologia Uniban Morumbi II noturno.
Super resumo sobre do Filósofo dinamarquês
(1813-1855) que é considerado
um pré-existencialista. Aula dada em 29 de Outubro de 2009 na disciplina da Teoria da Personalidade, da graduação de Psicologia Uniban Morumbi II noturno.

More info:

Published by: José Hiroshi Taniguti on Oct 29, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/25/2013

pdf

text

original

Psicologia

TEORIA DE PERSONALIDADE Søren Aabye Kierkegaard
Filósofo dinamarquês (1813-1855) é considerado um pré-existencialista. Sua filosofia foi fortamente influenciado pela religião luterana - natureza pecadora do homem = homem contido por natureza. Acreditava na natureza pecaminosa do homem e em sua tendência a corromper-se. Viveu uma fase desgregada de noitadas, bebidas e extravagâncias, após a morte do pai. Depois desta fase, torna-se pastor luterano. Rompimento de um noivado foi um fator que marcou sua vida - contrário as regras matrimoniais, eram éticas enfadonhas. Teve desavenças com a igreja luterana. Suas idéias eram totalmente opostas as de HEGEL (que compreendia a vida como sistemas de formas abstratas) que tinha explicações recional acerca da existência e condensava a realidade num sistema. Para Kierkegaard a existência humana não pode ser explicada através dos conceitos de sistemas abstratos, pois a realidade é concreta. O sistema é racional, a realidade é irracional. Para Kierkegaard, a realidade da qual os indivíduos tem maior conhecimento é sua própria realidade, a única que interessa de fato. Só a realidade concreta interessa e apenas esta o indivíduo pode conhecer. “A subjetividade é a verdade, a subjetividade é a realidade.” Indivíduos não pode ser dissolvidos no anonimato. Todo conhecimento é ligado á existência, a subjetivade nunca ao abstrato, ao racional. Para Kierkegaard divide a existência em 3 estágios: 1ª Estágio: ESTÉTICO: o homem busca um sentido para a sua existência sob domínio de sentidos, sentimentos, impulsos, prazer. Nesta fase, o indivíduo escolhe o que quer fazer. Vive de aparências, vive uma vida de “curtição”, não aos princípios de LOWEN prazer edonisto. Porém...vivendo de tal forma, o indivíduo não encontra satisfação. Não há um sentido e sua existência. Sendo assim, o indivíduo torna-se frustrado, melancólico. Tende a refugiar-se no passado para encontrar satisfação, mas é em vão. Insatisfeito tende a cair no desespero. É a partir do desespero que o homem pode atingir um outro estágio existencial. 2ª Estágio: ÉTICO: Atingido a partir do abandono dos comportamentos do estágio estético ( passa a se sentir responsável por suas ações). Passa a viver éticamente. Aceita e obdece as regras, normas e convenções. Assume os limites estabelecidos pela sociedade. 3ª Estágio: RELIGIOSO: Só através da religiosidade que o indivíduo encontra satisfação existencial - não dá religião da igreja, do culto, mas a religiosidade individual do ser. Transcede os limites éticos. Faz relação com o absoluto. Deus se trona a regra do indivíduo, a única fonte de realização plena.

Super Resumo

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->