P. 1
Quer ficar comigo

Quer ficar comigo

|Views: 1.051|Likes:
Publicado porjustiça33

More info:

Published by: justiça33 on Oct 29, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/30/2012

pdf

text

original

Sections

Alguém aí quer ficar comigo?

ou

Quer ficar comigo?
de JJ Personagens: Leandro Fernanda Diego Milena Juliana Celinho Jardineiro Ato Único Cena I ( Leandro está escutando música bem alto, ansioso,esperando os amigos. Ele caminha de um lado pro outro.) LEANDRO: E aí,Diego? Que demora,hein? DIEGO: Eu te disse que ia demorar, Leandro. LEANDRO: Tudo bem. Bá, tu nem sabe! Fui mal na prova de novo. DIEGO: Mas tu não tá tendo aula particular com aquela professora gostosona? LEANDRO:

Tô. E tu acha que só por isso eu tenho que ir bem na prova,cara? Não viaja!! DIEGO: Bom, se pra ti não ajuda, pra mim ajudaria muito. (os dois riem.) LEANDRO: E quando vai ser a festa do colégio,cara? DIEGO: Daqui uma semana, as gurias falaram. LEANDRO: Oba!!! ( riem novamente.) DIEGO: Vai tá, lá, na festa uma guria que tu "ama" muito. LEANDRO: Quem? A Paty? Ou a Milena? DIEGO: A Fernanda. LEANDRO: Que merda!!! Logo essa guria! Eu odeio essa guria! Tudo ela sabe na sala de aula. Ela tá sempre se aparecendo, aquela CDF desgraçada. Se eu pudesse, eu dava uma voadora nela e deixava ela deitada no chão. Bem desmaiadinha. (diego ri.) DIEGO: Na boa, eu acho que vocês se amam. Vocês estão sempre discutindo ou brigando. E se " odeiam", né? Sabe,né, amor e ódio andam juntos. LEANDRO: Cara, se tu fala mais uma coisa sobre essa guria, nós vamos brigar. E o Celinho, hein?

DIEGO: Deve tá " descascando" o passarinho. (OS DOIS RIEM.entra, então, celinho. ) LEANDRO: Falou no diabo e ele apareceu oh! celinho: E aí, Leandro? LEANDRO: Tudo bem e tu? CELINHO: Tranqüilo. E tu, Diego? DIEGO: Bem. Super bem! Sempre naquelas. A mulherada correndo atrás de mim, gritando GOSTOSÃO, LINDO... Já ando cansado. LEANDRO: Quem ouve, jura que tu é o pegador,né? DIEGO: Mas eu sou. Se tu não tivesse interessado na Milena, eu ia pegar. LEANDRO: Bá, falando em Milena, tu nem sabe quem eu peguei. Adivinha? DIEGO: Não vai dizer que é ela? CELINHO: Nem eu acredito. LEANDRO: A Paty, caras.

DIEGO: Ah.. A Paty! Mas a Paty dá... dá bola pra todo mundo. CELINHO: Tu já pegou ela, Diego? DIEGO: Ainda não! É questão de tempo... Tem que ter paciência, meo. CELINHO: Sei... LEANDRO: Eu também sei. Caras, vamos num puteiro hoje à noite? DIEGO: Vamos. Eu sou parceiro. LEANDRO: Tenho que pegar o carro dos véios pra a gente ir. Mas eu não sei... A gente é menor. DIEGO: Tu acha que eles vão se preocupar com isso,cara? LEANDRO: Claro que sim, meo. DIEGO: Oh Leandro, percebeu que o Celinho ficou quietinho? LEANDRO: Se pá... o Celinho é virgem. DIEGO: Que se pá, ele é virgem mesmo! CELINHO:

Ah...tá. Tá me tirando, né, Diego? LEANDRO: Pode falar que tu é virgem,cara. A gente é teu amigo. (risos) DIEGO: Por mim não tem problema. Eu te aceito mesmo assim. CELINHO: Eu não sou virgem,caras. Mas que saco mesmo! Eu não gosto de ficar falando o que eu faço com as gurias. LEANDRO: Ele é o come-quieto! DIEGO: Oh,cara?! Tu acredita em Papai-Noel? Ele é virgem. LEANDRO: Tá, Diego. Chega. CELINHO: Eu também acho. Vou pra casa, antes que eu me estresse. DIEGO: Ela ficou brabinha. CELINHO: Vai te cagar,Diego! LEANDRO: Vão parar os dois? Eu tenho que ir pra natação, a gente se fala. DIEGO: A gente se vê no msn. CELINHO: A gente se vê amanhã no colégio. Não vou entrar hoje na net. Tchau pra vocês.

( Os três saem do palco.)

Cena II ( As três estão sentadas numa poltrona, recitando estrofes do poema " amor e medo", de casimiro de abreu. Do outro lado do palco. um jardineiro vai colocando três violetas e borrifando-as. Cuidando delas. FERNANDA: "Quando eu te fujo e me desvio cauto Da luz de fogo que te cerca,oh!bela, Contigo dizes, suspirando amores '- Meu Deus! que gelo, que frieza aquela!'" JULIANA: " Como te enganas! meu amor é chama Que se alimenta no voraz segredo, E se te fujo é que te adoro louco... És bela - eu moço; tens amor - eu medo!..." MILENA: " Tenho medo de mim, de ti, de tudo, Da luz, da sombra, do silêncio ou vozes, Das folhas secas, do chorar das fontes, Das horas longas a correr velozes." FERNANDA: Que poema lindo, né, gurias? Não acham? Eu adoro!!! JULIANA: Ele fica mais lindo quando é recitado pelo sôr de literatura, Fê.

MILENA: É verdade. Concordo (elas riem.) JULIANA: Quando ele fala aquele verso que tem medo... Ai... Ele faz uma carinha... Parece o Gato de Botas do Sherek . (ELAS RIEM.) JULIANA: Daí eu fico com uma vontade de agarrar ele. (elas riem novamente) MILENA: Falando no sôr, vocês viram o orkut dele? JULIANA: Eu vi. Minha Nossa Senhora... FERNANDA: Que tem, Ju? JULIANA: Ele tá lindo!!! Tem uma foto dele deitado num sofá sem camiseta com óculos, lendo um livro. Ai.. é de matar. E fora a bunda dele, né? Que é linda, não acham? MILENA: Se é! FERNANDA: Verdade. ( RIEM NOVAMENTE.) MILENA: Falando em orkut, tu ficou sabendo o que aconteceu com a Paty?

JULIANA: Não. Eu não gosto da cara dela. Acho ela muito paty pro meu gosto. FERNANDA: Que aconteceu com ela, Mi? MILENA: Ela tava ficando com dois caras.Isso que ela tinha namorado, né? Daí o cara que não era namorado dela, achou ela no orkut. E deixou uns " skraps" tri românticos. Quando vê, o namoradodela entrou no orkut dela e leu ... Daí! Bá! Maior baixaria! Maior mico! (ELAS RIEM.) JULIANA: Mas ela é uma anta,né? Devia ter apagado. MILENA: Mas isso foi de madrugada e o namorado dela entrou de manhã cedo. FERNANDA: Bá! JULIANA: Por isso que eu apaguei o meu o orkut. E tô pensando em enviar uns vírus pra uns MSN. Tô pensando em virar hacker. MILENA: Por quê,Ju? Tu tá muito revoltada. FERNANDA: É mesmo. JULIANA: Mas tem que ser, gurias. Olha só. Tem umas figurinhas que entram no MSN e tão sempre OCUPADAS ou AUSENTES ou NÃO SÃO ELAS. Daí é o boi, a vaca, a periquita. É todo mundo, menos elas. Por que entram então? Se não querem falar, dizem, né? Tá certo que eu sou daquelas chatinhas que faz o barulhinho aquele: brummmmm. (risos)Mas não quer teclar,não entra! O baixa o Live. Vão se cagar!! (ELAS RIEM.)

MILENA: Eu nem entro. Raríssimas vezes. FERNANDA: Eu também. Mi, e como acabou a história da Paty? Deu briga? Não aconteceu nada? JULIANA: Fernandinha, tá me decepcionando! Fofoqueira? FERNANDA: Curiosa! (ELAS RIEM.) MILENA: Daí, ele perguntou pra ela se eles tinham ficado. Mas um ficado, entendeu? JULIANA: Se ela deu, Mi? MILENA: Ai, Ju. JULIANA: Mas é, gurias. Ela deu ponto final. Parece que vocês nunca ouviram ou sabem disso. Eu já transei com um carinha, mas me arrependo. Pensaria mais hoje. FERNANDA: Sério, Ju? Não gostava do guri? JULIANA: Achava que gostava. Mas eu não amava ele.Acho que agora estou amando. MILENA: O quê? A Ju amando??? FERNANDA: Tô abobada!

JULIANA: Sim, gurias. To interessada no Celinho. Apesar dele ser um banana. Acho ele meio interessante. FERNANDA: O Celinho??? ( supresa) MILENA: Sem comentários. FERNANDA: Ele vai na festa, sabia? JULIANA: Mas ca-la-ro! O Diego me contou. Vocês já decidiram como vocês vão na festa à fantasia? FERNANDA: Eu é supresa. MILENA: Eu também. JULIANA: Mas tão umas frescas, né? ( RIEM NOVAMENTE.) Eu vou de diaba pra levar o Celinho pro mau caminho! ( RIEM NOVAMENTE.) Fecha a cortina. Cena III (Leandro está pensando. entra diego.) DIEGO: Cara, descobri como a Mi vai tá vestida na festa.

LEANDRO: Como, cara? Fala! DIEGO: Ela vai tá de Cinderela. LEANDRO: Tá brincando,cara? Eu não acredito que um guria tão bonita seja tão... sem graça assim. Só falta ela usar " Hello Kitty". (risos) DIEGO: Meo, infelizmente é verdade. Serinho. Ela vai de Cinderela. LEANDRO: Não acredito nisso! Que falta de criatividade! E maturidade também. DIEGO: Sei lá,cara. Sabe como são as gurias. Não dá pra entender elas. Olha um exemplo. Se tu é bonzinho, elas reclamam.( Ele imita uma mulher) Diego, o que tu tá aprontando? tá muito bonzinho. E se tu é sem-vergonha, olha o que elas fazem. ( imitando uma mulher novamente) amor, lembrei de ti e pensei no que eu fiz ontem à noite. eu tava errada,né? desculpa, amorzinho. é foda,cara. mas elas são bem assim. difícil de entendêlas. LEANDRO: Concordo contigo. Quando elas não vão juntas ao banheiro, né? Bom, mas vamos pára de falar delas. E vamos falar nela: a Mi. Cara, eu tenho um problema. Eu me esqueço do nome das gurias. E quando não troco, né? DIEGO: Garanhão é foda. Pega tantas que troca nomes! (risos) Bom... deixa eu pensar como posso te ajudar... Ah.. tive uma idéia. Sabe o que tu faz? Não dá tempo pra ela falar. Dispara a fala, tudo o que tu quer dizer e chama ela de amor da minha vida. Quando ela querê falar, tu não deixa. E fala isso, cara. Olha como é legal: Amor da minha vida, tu é o sol do meu anoitecer. LEANDRO: Sol do anoitecer? DIEGO:

Sim. Viu como tu achou estranho? Ela também vai achar. Daí tu explica que ela é tão importante que ela brilha até no anoitecer. Ou tu faz como os argentinos, diz assim: " Dame tu mano que yo te doy la luna y el cielo". LEANDRO: (risos) Diego, tu é uma figura! Mas vou ver o que dá pra aproveitar do teu conselho. Valeu DIEGO: Beleza. (Eles saem.) Cena IV

(Celinho entra na sala com um livro na mão e senta-se no sofá. Ele começa a ler, só que em seguida adormece. Então ele começa a sonhar. E no seu sonho, Juliana aparece toda sensual.) JULIANA: Oi,gatinho. Acorda... CELINHO: (surpreso) Ju? Tu aqui? JULIANA: Aham. Não gostou? CELINHO: Eu? Não sei... Eu tava lendo o livro, e de repente tu aparece assim... Isso é um sonho? JULIANA: Aham. Um sonho muito especial... CELINHO: Bá! Bem que poderia aparecer aquela prof que todos os guris acham tri gata. JULIANA: Aquela professora feia? Eu não acredito!

CELINHO: É que tu nunca viu ela com outros olhos. Ela é bem interessante. De cara , realmente, ela não é muito bonita não. Mas de corpo... JULIANA: Tá, Celinho. Chega de professora. Quem tá aqui sou eu. E eu vou ser bem curta e direta. Vim tirar a tua virgindade que eu sei muito bem que no fundo, no fundo, tu com essa carinha de santo, tá bem loquinho. CELINHO: (nervoso) A minha vir-gin-da-de? Como tu sabe que eu sou virgem? JULIANA: Alou??? Até no sonho tu dorme?! Eu tô no teu sonho. Na tua mente. Tenho que saber tudo, né? Até esse desejo absurdo de mer vestida assim. CELINHO: Bá! Eu tinha me esquecido dessa parte. Então é um sonho? JULIANA: (já irritada) Claro!!!! Mas... pode ser daqueles sonhos que viram realidade, se tu quiser. Tá afim de transar? CELINHO: Credo, Ju! Tu é muito direta! Diretaça! Nem os guris são assim mais.Tão direto... JULIANA: Celinho, eu já to perdendo a minha paciência!Primeiro, tu fica pensando nestas besteiras comigos. No real, tu nem chega perto de mim. Quando tu pode,no sonho, seu cagão, tu também foge. Então acorda que eu quero ir embora desse sonho, cagão! CELINHO: Eu tô nervoso, Ju. Calma. Não dá pra começar com um beijinho? Uns carinhos? JULIANA: Olha! Parece que sou a guria e tu o guri,ok? CELINHO: Ok.

JULIANA: Vou te dar um beijinho de Celinho. Posso? CELINHO: Pode. ( Quando ela vai beijá-lo, o celular dele toca. Então ela sai indignada do sonho ,e ele se desperta.) Cena V ( as gurias estão experimentando as fantasias para a festa à fantasia que será no outro dia.) JULIANA: E aí, gurias? Como tô de diabinha? FERNANDA: Tá linda! Só toma cuidado pros guris não te agarrarem. JULIANA: Mas eles nem são loucos. Eu dou bem no meio das pernas deles. Eu só quero que um me agarre. Ou eu agarro ele, né? é o que é mais fácil acontecer. FERNANDA: Tá bom. MILENA: Fê, a minha fantasia não tá servindo. Ai...ai...ai. Eu acho que tô muito gorda. JULIANA: Ih... começou a história de novo: eu tô gorda. Às vezes eu me preocupo contigo com essa história de eu-tô-gorda. MILENA: Mas a roupa não entra. Semana passada entrava. Foi aquela bolachinha recheada. FERNANDA:

Olha só, Mi. Primeiro tu não tá gorda. Tu até bem magrinha. Segundo, não vai ser uma bolachinha que vai te deixar gorda. Até porque eu sei que tu só come duas. Também tô preocupada contigo. MILENA: Tá, tá, gurias! Agora vocês vão dizer que eu tenho anorexia ou bulimia? JULIANA: Bulimia tu já quase teve, porque um dia tu comeu e em seguida tu saiu pra vomitar no banheiro, se lembra? MILENA: Tá eu fiz isso uma vez, mas prometi que não ia fazer mais, né? JULIANA: Tá eu confio em ti. FERNANDA: Eu não sabia disso. MILENA: Esquece,Fê. Foi só uma vez. Eu tenho palavra, né, Ju? JULIANA: Pior que ela tem. MILENA: Eu tô preocupada é com a minha fantasia. Fê, posso te pedir uma coisa? FERNANDA: Claro. MILENA: Posso experimentar a tua fantasia? FERNANDA: Pode. Amigas são pra essas coisas, né? Só tem um problema, né? Vou ter que ir de Cinderala. Que mico! Odeio essas coisas de Cinderela, Contos de Fadas.

MILENA: Nada a ver. FERNANDA: Nada a ver, porque tu pode usar a minha, né? JULIANA: É verdade. (risos)Reza pra não servir a tua fantasia nela, Fê. (Enquanto milena experimenta a fantasia da fernanda, a fernanda experimenta a de cinderela.) MILENA: Serviu!! Eu não acredito!!! Me empresta, Fê? FERNANDA: Empresto... Lá vou de Cinderela. MILENA: Faz isso por mim, amiga? FERNANDA: Eu faço. Nós somos amigas. Quase irmãs. Só por isso que vou pagar esse mico, mas não acostuma. MILENA: Obrigadão. JULIANA: Ai, ai... Eu vou de diabinha ;e tu, de Cinderela,Fê. (risos) FERNANDA: Pois é, né? MILENA: Tu quer trocar, Fê? FERNANDA:

Capaz. Pode ficar com ela. Vou tranqüila de Cinderela. Só falta eu achar o príncipe encantado. E além do mais, ningué vai ver minha cara e nem a de vocês. (ELAS RIEM.)

Cena VI

(Fernanda está sozinha no palco bebendo algo. ela está sozinha. Usa uma máscara que fica difícil de identificá-la. Chega, então, com uma cerveja na mão, leandro. ele chega detrás dela. e fala no ouvido dela.) LEANDRO: Oi, amor da minha vida... (ela leva um susto e vai dizê-lo algo, mas ele não deixa. LEANDRO: Escuta... Eu,desde que te vi, sempre gostei de ti. Eu sei que a gente não se fala muito, e já brigamos, né? Não sou muito bom de memória. ( ela abre a boca para dizer algo. ele faz um gesto para que ela permanessa em silêncio.) LEANDRO: Mas... na verdade, eu tô apaixonado por ti. Muito mais do que tu imagina. É loco isso,né? Olhar uma guria e se apaixonar. Fazer o que? Coisas do coração. Eu posso te dizer algo? (ela gesticula que sim.) LEANDRO: Tu é o sol do meu anoitecer! (Fernanda começa a rir com a mão na boca.e ele em seguida também começa) LEANDRO: Bom, eu sei que falei besteira. É estranho esse bagulhoso que eu falei. Mas tava afim de te impressionarr, porque eu queria te dizer que tu é muito linda. Linda mesmo. E não sei, mas hoje tu tá mais gata e cheirosa do que das outras vezes. Não que tu seja fedorenta, tá? ( Eles começam a rir.)

LEANDRO: Eu sou um idiota, né? ( Ela gesticula, dizendo que não.) LEANDRO: Mas o que eu quero é te dizer isso. (ele sussurra isso no ouvido dela) Eu te amo... (Eles vão se aproximando e então se beijam apaixonadamente.) Cena VII (Diego entra no palco e depara-se com a situação. Comemora. Nisso chega, Milena e Juliana. Ele olha perplexo para as duas amigas e dá um grito.) DIEGO: Leandro, essa não é a Mi! (Leandro pára de beijar, e fernanda retira a máscara e ele, também.) LEANDRO: Eu não acredito nisso! FERNANDA: O quê?! LEANDRO: Cara, eu beijei essa guria insuportável!!! FERNANDA: Insuportável?! Quer dizer que tudo aquilo que tu disse era mentira? LEANDRO: Claro, guria! Vai me dizer que tu não sabe que eu não gosto da tua cara? FERNANDA: Decerto eu te adoro? Idem. Eu também não gosto de ti. LEANDRO: Não pareceu.

FERNANDA: É que eu sou idiota mesmo. Cheguei acreditar que o crianção era legal. LEANDRO: Na boa, guria. Não viaja. Eu nunca vou gostar de ti. Vai ver se tem elefante rosa no céu, vai! Se tiver, daí eu namoraria contigo. FERNANDA: Sabe onde tem elefante rosa? LEANDRO: Não. FERNANDA: Aqui. (mostra a mão e dá uma bofetada nele.) (Fernanda sai do palco. Em seguida sai ele.) Cena VIII (Milena,Diego, Juliana e Celinho que chega em seguida se olham apavorados. Eles se dividem em casais e começam a conversar.) MILENA: O que aconteceu,Diego? Não entendi. DIEGO: Isso é uma longa história. Outra hora te conto. E como anda a vida, gatinha? MILENA: Sempre um brincalhão, né? To meio solteira. DIEGO: Meio solteira. Pensei que tu tava sozinha. MILENA: Eu, sozinha? Meio difícil. Tô ficando com um surfistinha. DIEGO:

Tá bom... Fora esse rolo, o que tu ta fazendo? Mi, tu tá muito gata hoje. Aliás tu tá sempre gata! MILENA: Pára com isso, guri! Não me leva a mal, mas tu não faz meu tipo. DIEGO: Bá! Mas não vai dizer que tu me acha tri gatinho? Tri sedutor? Tri atraente? MILENA: Pára,Diego. Olha só... É mais fácil eu virar freira do que ficar contigo. DIEGO: Então tá. Quero só ver se tu se apaixona por mim. MILENA: Já to apaixonada. (risos) ( O outro casal começa a conversar.) JULIANA: Bá! Pobre da Fê. CELINHO: É verdade. JULIANA: Se eu é arranho ele todinha. CELINHO: Bá! Tu é tri braba, Ju! JULIANA: Sou mesma. Posso te falar uma coisa, Celinho? CELINHO: Fala. JULIANA:

Tu tá tri gatinho. ( Celinho enrubesce.) JULIANA: Não tá afim de tomar um trago? CELINHO: Eu não bebo, Ju. JULIANA: Deixa de ser crente. E tu nem vai dirigiri. Custa tu beber um poquinho? (Celinho fica quieto.) JULIANA: Celinho, como tu é parado. Eu acho que devíamos mudar de sexo, né? CELINHO: Não. Eu gosto de ser homem. E nada a ver esses teus papos. JULIANA: Ah.. nada a ver. Então me beija. ( Ele fica quieto novamente.) Cena IX (Juliana está chegando em casa e vem conversando no celular.Diego se aproxima enquanto ele fala.) JULIANA: Tô esperando vocês. Beijo. DIEGO: Quem tu tá esperando? JULIANA: Não te interessa catador. DIEGO:

Ah...tá! Não pode falar égua? JULIANA: Não! tchau. (nisso as gurias entram.e diego sai.) JULIANA: Oi,gurias. Que bom que vocês vieram! Queria falar sobre a festa de ontem. MILENA: Nem fala. Que barraco foi aquele com a Fê? FERNANDA: Não tô afim de falar sobre esse assunto. Ok, gurias? JULIANA: Bom, não é sobre a festa que eu quero falar. É sobre o Celinho. Tá difícil, gurias! MILENA: Ele é muito tímido, né? E, na boa, eu acho ele tão sem graça. FERNANDA: Concordo. Nada contra ele, mas ele é sem graça. Não sei o que tu viu nele, Ju. JULIANA: Que amigas vocês, hein? Vocês ao invés de me ajudar, só avacalham o guri. FERNANDA: Ju, amiga é pra isso. Falar a verdade. MILENA: Tipo assim, Ju. Eu acho que vocês não combinam. JULIANA: E tu combina com os caras que tu namora decerto? MILENA:

Falar nisso, tô namorando,gurias. JULIANA: Novidade. MILENA: Ai, Ju. Por que essa ironia? FERNANDA: Esqueci,Mi, a Ju. Quem é ele? A gente conhece? MILENA: Não. Ele é casado e tá se separando. ( as duas espantadas perguntam o que) MILENA: Isso que vocês ouviram, gurias. Ele tá se separando da mulher. Ele é tri gato. tem 31 anos, fortão,advogado. Eu conheci ele na livraria do shopping. Daí a gente tava procurando o mesmo livro. Dai a gente começou a conversar. Ele disse que eu era tri madura pra minha idade, contou que tava se separando da mulher, porque não aguentava mais o ciume dela. Daí rolou um beijo. E ele me perguntou se eu tinha paciência de esperar ele se separar, porque sabe, né, disse ele, eu tenho dois filhos. Ah... inclusive ele me mostrou a foto dos filhos. Tri lindinhos. FERNANDA: Eu não tô acreditando no que eu tô ouvindo! JULIANA: Nem eu. E o que mais ele te contou? MILENA: Daí eu perguntei pra ele se não tinha problema eu ser novinha. Ele disse que não. Que eu até sou bem madura pra minha idade. Só que ele queria... FERNANDA: Só o quê, Mi? Fala de uma vez. JULIANA: É mesmo. Vamos.

MILENA: Ele queria que eu saísse com ele. Daí eu disse que era muito cedo, né?Daí ele me perguntou se eu virgem e tava com medo. Eu disse que sim , e ele começou a rir. FERNANDA: E tu? MILENA: Aí eu saí do carro e disse e que não ia rolar nada. Ele me perguntou se eu não queria tomar uma cerveja. Daí disse que não e pedi que ele me deixasse em casa. FERNANDA: Tu é loca, Milena! Entra no carro de um cara que tu não conhece e acredita nesse idiota! JULIANA: Concordo. E ele não te procurou mais? MILENA: Sim. Ele me liga de meia em meia hora, convidando pra a gente sair. Que ele quer casar comigo. FERNANDA: Sei...Casar... ( o celular da milena toca.) MILENA: Alô? Sim, é ela. Oi. Eu to bem e tu?Que bom. Sim. Aham...Hoje eu não posso. Eu já te disse que a minha mãe não deixa. E a tua separação? Que separação? Não vai ocorrer nunca? Quem não te quer sou eu. Cagona? Criançona? Cagona é a tua mãe, seu brocha! Tarado! Sem-vergonha! Ele desligou o telefone na minha cara. Bem que vocês tinha me dito, ele só queria aquilo comigo. Esse safado. ( Ela começa a chorar.) FERNANDA: Esquece esse idiota, Mi. Viu ele não gostava de ti. Homem casado é assim, sempre esse papinho que tá se separando. Ele só queria transar contigo e tchau. Se não te deixasse grávida não era nada. JULIANA:

A Fê tem razão, por isso que eu prefiro os tímidos. Não dão tanto problema. Eu acho, né? (Elas saem abraçadas do palco, consolando Milena.) Cena X (Leandro espera Celinho sentado, escutando um mp3 bem alto. Celinho fala com ele e ele nem escuta, até que Celinho toca nele. Daí ele percebe a presença do amigo.) CELINHO: Bá. Tu nem me viu entrar, Leandro. E olha que eu gritei, hein? Vai ficar surdo desse jeito com esse mp3. LEANDRO: Bá. Foi mal. Desculpa,cara. Que bom que tu veio. CELINHO: O que houve,Leandro? LEANDRO: Tá brabo aqui na baia. CELINHO: Por quê? ( ele escuta a voz da mãe do leandro que é a voz de uma onça.) LEANDRO: Ouviu? Tá, mãe. (voz da mãe) LEANDRO: Eu sei, mãe. (VOZ DA MÃE) LEANDRO: O que tu quer que eu faça? Eu tô estudando, mas eu não consigo entender essa droga. (VOZ DA MÃE)

LEANDRO: Eu não sou burro! Eu já tinha falado contigo que eu não tava entendendo com aquela professora. (VOZ DA MÃE) LEANDRO: Quer me deixar sem aula particular? Pode deixar. Tô nem aí. (VOZ DA MÃE) LEANDRO: Sem computador? Sem praia? Sem futbeol? Sem viagem? Tudo isso tu vai me tirar? (VOZ DA MÃE) LEANDRO: Beleza. Pode tirar. (VOZ DA MÃE) LEANDRO: Ah.. não, mãe. Assim é demais!! Sem mesada e pode sair de casa?! (VOZ DA MÃE) LEANDRO: Que merda mesmo! (VOZ DA MÃE) LEANDRO: Tá, desculpa, mãe. (VOZ DA MÃE) LEANDRO: Pode piorar mais ainda? Me mata de uma vez, né? Daí piora tudo. (VOZ DA MÃE) LEANDRO:

Entendi, mãe. O que tu quer? (VOZ DA MÃE) LEANDRO: Pedir pra Fernanda me dar aula???? Tu até tá loca! Eu prefiro rodar! (VOZ DA MÃE) 3 vezes LEANDRO: Tá, mãe. Eu vou pedir. CELINHO: Leandro, o que tu a mãe falou naquela língua? LEANDRO: Nem queira saber. Quando ela tá muito braba, ela fala naquela língua estranha. A véia tava braba, né? CELINHO: Bá, se tava! LEANDRO: E agora, cara? Vou ter que pedir aula pra aquela guria,sendo que não faz uma semana que a gente brigou. Ninguém merece! CELINHO: Leandro, o problema não é tu pedir. O problema vai ser ela aceitar. Aí que o buraco é mais embaixo. LEANDRO: Pior,cara. Tô fudido. (ELES SAEM.) Cena XI (Diego está sentando num vaso sanitário, lendo uma playboy.Ele está folheando a revista, quando chega a Juliana apertadíssima para ir ao banheiro.) JULIANA:

Di, vai demorar muito? DIEGO: Vou. Por quê? JULIANA: Porque eu tô muito apertada. DIEGO: Olha só. Eu tô com muita dor de barriga. Tu nem tem idéia. Acho que é daquelas diarréias braba. JULIANA: Sei... DIEGO: Que é? Tá duvidando? ( ela faz uma expressão corporal de que não se aguenta mais de vontade de mijar.) JULIANA: Tô. E eu não vou parar de bater enquanto eu não entrar. DIEGO: Pode ficar duvidando. Pode ficar batendo. E outra coisa, só pelo teu desaforo, eu vou tomar banho. JULIANA: Mas que merda mesmo! Tu não vai não! E sempre nesta hora, tu demora no banheiro. E é bastante tempinho, hein? Eu já até notei o tempo. E não é o número 2 que tu faz, porque ele é fedido. DIEGO: Ah...tá! Anota até isso então. Tem um diário, anotando o que eu faço, em quanto tempo. O pior é tu que tá sempre se mijando. JULIANA: Eu acho melhor tu deixar eu ir ao banheiro, senão vou contar pra os guris o que eu li no teu blog secreto.

DIEGO: O quê? JULIANA: Isso mesmo. o blog do Fodão. Lá tu conta quanto tempo tu leva, né, pra algumas coisinhas. E eu sei que tu ainda não conseguiu bater o teu recorde. ( risos) E que tu peida no ônibus. Que uma vez tu foi peidar, e era outra coisa, né? Quer que eu conte isso pros guris? DIEGO: Tá, tá, tá. Que saco! Não se pode nem dar uma cagadinha descansada nesta casa. JULIANA: Bom ,Di, não muda os nomes tá? Agora deixa eu ir no banheiro. DIEGO: Só tem um problema. Como tô com muita dor de barriga. Tô apertando ela de dor. Tô até meio encurvado,ok? JULIANA: Ok, agora deixa eu entrar. (Diego sai encurvado com a playboy na barriga e sai do palco. E ela senta no vaso e fica tranqüila.) Cena XII ( Fernanda caminha de um lado pra outro extremamente apreensiva. Quando chega Leandro , tímido.) LEANDRO: Oi, Fernanda? FERNANDA: Oi, Leandro. O que tu quer falar comigo? Tu me ligou hoje à tarde e disse que precisava falar comigo urgentemente. O que foi? LEANDRO: Bom... Eu vou ser direto. Eu tô mal em Matemática e tô precisando da tua ajuda. A minha mãe chegou a contratar uma professora particular pra mim, mas não tô

entendendo com aquela mulher. Daí a minha mãe sugeriu que eu falasse contigo, porque tu é super inteligente em Matemática. FERNANDA: Olha, Leandro. Sinceramente... Não tô afim de dar aula pra ti. A gente não vai muito com a cara um do outro. E tem mais aquela coisa que aconteceu na festa. E a gente não se topa mesmo. Daí seria muito cinismo da nossa parte. LEANDRO: Mas eu te pago, Fernanda. Não quero de graça. FERNANDA: Mesmo assim. Não preciso do teu dinheiro. LEANDRO: Mas... Fernanda, eu também vim aqui te pedir desculpas por sábado. FERNANDA: Desculpas? Menos hipocrisia,ok? LEANDRO: Fernanda, por favor! Tu é a única pessoa que pode me ajudar. Me dá uma chance. FERNANDA: Desculpa, mas não. LEANDRO: Beleza então. Tchau. FERNANDA: Tchau. ( Leandro sai meio indignado. Ele então ouve a voz da mãe. E a voz vai aumentando cada vez mais. Então, ele recua e resolve tentar novamente com Fernanda.)

FERNANDA: Tu de novo?

LEANDRO: Aham... Eu não vou sair da tua casa, enquanto tu não me der aula particular. O que tu quer que eu faça? FERNANDA: Se ajoelha. ( ele, então, se ajoelha.) FERNANDA: Tô brincando. Levanta! Ai...guri... O que eu faço contigo? LEANDRO: Por favor, Fernanda. Me dá uma chance. Tu não vai ser arrepender. Prometo. FERNANDA: Tá bom. Eu te dou aula. Mas com uma condição. LEANDRO: Qual? FERNANDA: Tu vai ter que fazer trabalho voluntário num orfanato. LEANDRO: Num orfanato? Logo num orfanato? FERNANDA: Não quer??? LEANDRO: Tá bom. Eu faço. FERNANDA: Então a gente vai começar agora. LEANDRO: Já?

FERNANDA: Já. Vamos pra sala que é melhor. ( Os dois saem do palco.) Cena XIII (Diego está sentado escutando música, quando chega Milena.) MILENA: Di, a Ju tá aí? E a Fê não chegou ainda? DIEGO: Nenhuma delas, minha gata siamesa. MILENA: Tu não tem jeito, hein? Como tu é bobo! DIEGO: Não seja assim. Eu gosto tanto de ti e tu me trata desta forma? Eu acho que vou me matar. ( fingi que se mata e cai deitado, mas em seguida se levanta.) Viu? Quase me matei de amor por ti. MILENA: Ai, Diego. Tô sem palavras! (ri) chega então fernanda. FERNANDA: Oi, Di.Desculpa a demora,Mi. E a Ju? DIEGO: Ela saiu e nem falou onde foi. Alias, ela nunca fala onde vai. FERNANDA: Será que ela vai demorar muito, Di? DIEGO: Acho que não.

MILENA: O que a gente faz? FERNANDA: vamos esperar,né? E tenho uma coisa pra te contar... Tu não vai acreditar, até e´bom que o Diego esteja aqui. DIEGO: Ih... aí vem bomba! FERNANDA: Tu nunca cresce,heim, guri? DIEGO: Bom, tu que não viu o que em mim cresceu. Tu ia levar um susto. Sério. FERNANDA: Deixa de ser abusado, guri. Idiota! MILENA: Eu não sei que guria vai aguentar esse guri desse jeito. DIEGO: Tu, amor. MILENA: Vai te catar! Quem gosta de criança é creche. DIEGO: Muito adulta que tu é, né? Falar em creche, vocês ficaram sabendo que abriu um orfanato aqui no bairro? MILENA: Não. FERNANDA: Que legal! Onde?

DIEGO: No bairro Partenon parece. O Leandro que não gostou muito. Disse que eles deviam abrir um cabaré ao invés de creches. FERNANDA: Bom saber disso. Mas agora ele se deu mal, porque eu só vou dar aula pra ele, se ele fazer trabalho voluntário. Ele não te contou que ontem foi pedir aula particular pra mim? DIEGO: Não MILENA: Sério, Fê? FERNANDA: Aham. Nem eu acreditei. Mas daquele guri não se pode esperar nada, né? DIEGO: Só beijos e abraços,né? FERNANDA: Tu sabe muito bem da história. Não se faz de louco. DIEGO: Tá bom. Sei... Bem que vocês gostaram. Gurias, eu vou lá no banheiro, largar um barro. Esperem a Ju aí tranquilas. MILENA: Me poupe desses comentários, Di. FERNANDA: É um retardado. (diego sai.) FERNANDA: Será que a Ju vai demorar muito?

MILENA: Acho que não. Fê, tu nem sabe. To namorando um rockeiro. FERNANDA: Rockeiro? Mas tu odeia rock. tu Tá loca? E além do mais, tu gosta de funck, né? MILENA: Sim. Tô loca por ele. Deixa eu te contar. Fui num show dele. Quando ele tocou a bateria, guria. Eu fechei os olhos e disse: " Aguenta,guria! Tudo pelo amor!" Daí ele me perguntou se eu tava gostando. Daí disse que sim, né? Depois ele tocou mais pesado. A minha cabeça fazia ( barulho de bateria , ela imita). Daí eu bebi e comecei a dançar. Dai ele me falou que eu tava dançando igual funck. Imagina. Vou te mostrar. ( Põe uma música de rock e ela dança como se fosse funck.) FERNANDA: E ele? No mínimo achando você bem ridícula, porque esses caras são tri metidos a cabeças. MILENA: Pior. Daí inventei uma dor de cabeça, porque não aguentava mais. FERNANDA: E quanto tempo tu tá com ele? MILENA: Assim que terminei com o casado, já fiquei com ele. FERNANDA: Tu é rápida, hein? ( O CELULAR DA MILENA TOCA.) MILENA: Oi, amor. Como estão os shows? Nada? Minha ajuda? Em que, tchuchuco? Tá bom, desculpa, não te chamo mais assim.Dinheiro? Posso. Quanto? Tudo isso?Exagero? Exagero é tu querer tudo isso.Sou uma pelada mesma! Aliás às vezes eu ando pelada em casa. Idiota? Fer, por que todos me chamam de idiota, hein? FERNANDA: Não sei. (ri)

MILENA: Barraqueira também? Quê? Criança? Criança é tu que nem toma banho, fedorento e piolhento! (desliga o telefone.) FERNANDA: Bá! Mas tu tem sorte,hein? MILENA: Esse já era! A fila anda! FERNANDA: Com certeza. E até rápida demais. Pelo jeito a Ju não vem mais. MILENA: É mesmo. Vamos embora. (Elas saem.)

Cena XIV (Celinho está esperando Juliana. Ele está ansioso. Ela chega depois de alguns minutos.) CELINHO: Oi. JULIANA: Oi. Tô loca pra falar, mas tô tri nervosa. CELINHO: Fala então. JULIANA: Bom, fiquei tri supresa de tu ter me ligado hoje à tarde. Eu ia esperar as gurias que não ia tá em casa. Até me esqueci. (risos) Me esqueci do celular também. Mas obrigada mesmo pelo convite. Faz um tempão que espero por esse convite. Ufa! (risos) CELINHO:

Ok. (risos) demorou, né? JULIANA: Celinho, Vai me dizer que tu não sabe que mulher demora, né? CELINHO: Não é isso. Quis dizer que demorei pra convidar pra a gente sair. JULIANA: Bá! Se demorou! Mas sabe, né? Eu sou brasileira, nunca desisto! (eles riem.) CELINHO: É verdade. Tu é tri persistente. Eu que sou tri devagar. Não sei o que tu viu em mim. JULIANA: Concordo contigo. Tu é tri parado. E também não sei o que eu vi em ti. CELINHO: Bá, Ju! JULIANA: Mas é verdade! Mas a verdade é que eu gosto do teu jeitinho. Tri tímido. E virgem, né? (celinho fica encabulado.) JULIANA: Desculpa. Mas isso não faz diferença. Acho legal isso. Guri, que se guarda pra uma guria. CELINHO: Tu acha mesmo? E tu gosta de mim de verdade? JULIANA: Acho mesmo. E gosto, né? Senão eu não ia sair correndo de casa, deixando minhas amigas me esperando. Eu gosto muito de ti. Do jeitinho que tu é. CELINHO:

E o que eu gosto de ti é isso. Ser bem direta. JULIANA: Sou mesmo. Posso te fazer uma pergunta? CELINHO: Faça JULIANA: Quer namorar comigo? CELINHO: Ju, sou eu que tenho que fazer essa pergunta? JULIANA: Não importa. Responde e rápido! CELINHO: Quero. ( Juliana, então, o beija.) Cena XV (Fernanda está sentada na mesa, esperando Leandro. E olha para o relógio. Em seguida, ele chega.) LEANDRO: Oi, prof? FERNANDA: (séria) Oi. LEANDRO: Eu trouxe um presente pra ti. E tenho muita coisa boa pra contar pra ti. FERNANDA: (desconfiada)Que presente? Que novidades? ( Ele tira uma maçã da mochila e entrega-a para Fernanda.)

FERNANDA: (risos) Eu não acredito. Tô surpresa mesmo. LEANDRO: Que bom! Era pra te deixar supresa mesmo. E além do mais, tu merece, né? Ah... mas vamos as novidades! Fui bem na prova. Tirei 7.5. Bom, né? Pra quem tirava 3. FERNANDA: (contente) Sério? Que bom! Mas acho que tu tem condições de tirar mais. LEANDRO: Bá! Que professora exigente eu arrumei! (risos) Mas a notícia que tu vai gostar de escutar é essa. Tenho certeza. E na verdade, eu é que tenho te agradecer por esse fato e tudo o que tu tá me ajudando. FERNANDA: Conta de uma vez! Tô curiosa! LEANDRO: É...que... foi muito legal a minha visita no orfanato. Muito mesmo. FERNANDA: Sério? LEANDRO: Aham. Eu nunca tinha pensando como é importante ter pai, mãe, irmãos. Família. Parece sermão,né? Discurso de cara que se arepende no final, mas não é, não. ( Leandro se emociona.) LEANDRO: Aconteceu algo lá comigo muito legal. Um gurizinho de dois anos não me largava. Daí de repente ele me abraçou. Na hora fiquei sem jeito tipo assim o que é isso? Só que cada vez mais ele me abraçava e sorria pra mim. E el não me largava, só queria brincar comigo. Foi muito legal. Legal mesmo. Eu nunca tinha imaginado que eu podia dar amor pra uma criança.Mas sai muito cansado de lá. (Fernanda ri, meio emocionada.) LEANDRO:

Isso que eu tinha falado daquela besteira de colocarem um puteiro ao invés de um orfanato, né? Mordi a língua. (risos) Mas essa mordida foi boa.Não acha? FERNANDA: Acho. E também tenho que te agradecer.Sabe por quê? Quando o cara que eu mais odiava pediu minha ajuda, eu pensei em recusar. Bem orgulhosa e feliz por tu ter se humilhado. Eu também errei. LEANDRO: Capaz. Tá perdoada! FERNANDA: E a voadora? Ainda quer me dar? LEANDRO: (risos) Não! Quem te contou isso? FERNANDA: O colégio inteiro sabia disso, né? LEANDRO: Eu quero te dar outra coisa. Posso? FERNANDA: Ah.. agora você quer me dar uma coisa??? Eu não era feia? Chata? E queria me deixar deitada no chão com a tua voadora. (ELES RIEM.) (Leandro se aproxima e faz sinal para ela ficar quieta. Então eles se beijam.) Cena XVI (Juliana e Milena estão conversando. enquanto o jardineiro acrescenta mais duas violetas no jardim. Ele põe água e sai do palco.) JULIANA: Mi, tô ficando com o Celinho. MILENA: Sério? Que legal! Mas ele é tri diferente de ti,né?

JULIANA: Aham. Mas eu gosto. E tu como tá? A Fê me ligou e disse que tu deu um chute num rockeiro. MILENA: Dei mesmo. Muito idiota! E a Fê? JULIANA: A Fê tá dando aula pro Leandro. MILENA: Que tá achando dessas aulas? JULIANA: O mesmo que tu. (ELAS RIEM.) MILENA: Ju... Tô de novo namorado. Esse é um surfista. JULIANA: Bá! Mas tu só gosta de cara com rótulos, hein? Ou é casado, ou é rockeiro . Fora os outros, né? MILENA: Pior.Ju, ele é tri gato. Tem olho azul, saradinho. Tem uma boca... Ai ,Meu Deus!!!! (ELAS RIEM NOVAMENTE) MILENA: Mas esse não me escapa. JULIANA: Tomara, porque tu não anda com sorte. Ainda não brigaram pelo celular? MILENA: Não fala em celular que me dá azar!!

(O celular da Milena toca.) MILENA: Viu??? Sim. Oi, amor! Tô bem e tu? A gente sair? Sim, claro. Onde? Fazer o quê nesse lugar? Fumar um baseadinho? O que eu queria? Que tu dissesse que tava com saudade de mim,né? Que brega? E é muito rápido pra ti sentar saudade de mim? Então vamos terminar bem rápido essa ficação. Sei lá. Tchau JULIANA: Tá tudo legal contigo? MILENA: Obsilis! E eu não vou chorar. Eu vou em busca de outro amor. E até já sei quem é o cara com o quem vou ficar. JULIANA: Não vai me dizer que é o meu irmão, o Diego? MILENA: Supresa JULIANA: Tenho medo de supresa, sabia? MILENA: Bom, tenho que ir pra casa, já que amanhã a gente vai pra Gramado, né? JULIANA: Sim. Vai eu com o Celinho e a Fê com o Leandro. Obsilis como diz tu. E tu? MILENA: Com o ... Tchau ( Elas se despedem e saem do palco.)

Cena XVII

( Entra , primeiro, Diego com a mochila. Depois entram Leandro e Fernanda de mãos dadas. em seguida, Celinho e Juliana.) DIEGO: Enfim tu e a Fernanda juntas, hein, senhor Voadora? LEANDRO: Aham. Fazer o que,né? Acho que a gente sempre se gostou,né, amor? FERNANDA: Tenho certeza que sim. Eu, pelo menos, descobri depois daquele beijo. LEANDRO: Eu também, mas não quis admitir. Então tu gostou do beijo, né? FERNANDA: Claro. Tu também, né? LEANDRO: Pior. E tu,Celinho? Conquistou a fera ou ela te conquistou? CELINHO: A fera me conquistou. Mas tô tri feliz. Encontrei a minha princesa encantada. DIEGO: Que romântico! (risos) JULIANA: Pára, idiota! E aí dele que ele não diga que sou a guria da vida dele, Leandro. ( eles todos riem.) FERNANDA: E a Mi, gente? LEANDRO: Demorando, né? CELINHO:

Aham. DIEGO: Tá se arrumando pra mim, galera. Se acalmem! JULIANA: Jura, né, Diego? DIEGO: Tá no papo! JULIANA: Olha... Cuidado pra não cair do cavalo! ( Entram Milena e o jardineiro de mochila.) MILENA: Oi, gurias e gurizes. JARDINEIRO: Oi, pra todos. JULIANA: Quem diria que tu ia ficar com o jardineiro, hein? MILENA: É verdade. Mas eu já tava de olho nele um bom tempo. JARDINEIRO: Eu percebia. ( todos riem, exceto diego.) LEANDRO: Gente, vamos, senão a gente vai perder o ônibus pra Gramado. E hoje é feriadão, sabe como é ônibus daqui até a Rodoviária. (Eles estão saindo. Diego permanece de cabeça baixa.Então Leandro volta) LEANDRO:

Não vai ir com a gente? DIEGO: Eu vou tomar algo aqui em casa. Se pá... eu vou. LEANDRO: Mas daí tu vai perder o ônibus. DIEGO: Daí eu vou amanhã. LEANDRO: Tu que sabe. Tchau, amigão (Leandro sai.) DIEGO: Ninguém merece!Perder a gostosinha pro jardineiro daqui de casa.Que azar! Vocês me acham feio?Eu não me acho, eu até que sou tri humilde. Bá! Ficar sexta-feira, feriadão, dia dos namorados, sozinho em casa. Tô .... ( faz um gesto obsceno) Alguém aí quer ficar comigo?Eu gostei de ti aí. (a ponta pra uma guria que tem namorado). Que pena que tu tem namorado! Senão a gente podia ficar junto. Tu tá dá gargalhada? Porque eu sou tarado por guria que dá gargalhada. Não gosto daquelas que dão risadinhas tipo assim ( imita uma guria rindo). Tem que se rir até se mijar. Gordinha? tem gordinha aí? Porque se eu te abraçar, tu não degruda mais de mim. Sou tri cheiroso, tri beijador, tri suculento. Faço streap tease também, desde que vocês batam palma. Toca a música aí. (Faz que vai tirar a roupa.) Bom, pelo jeito ninguém quer ficar comigo. Eu vou dormir. Vou fazer de novo essa pergunta tri basiquinha. Última vez. Prometo. Até porque eu não tô desesperado. (faz um cara de triste) Alguém aí quer ficar comigo??? (A luz vai se apagando e fechando o palco.)

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->