P. 1
Caderno Poesia 2008

Caderno Poesia 2008

5.0

|Views: 11.536|Likes:
Publicado pornatdfi
Caderno Poesia 2008 Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro
Caderno Poesia 2008 Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro

More info:

Categories:Types, Brochures
Published by: natdfi on Oct 30, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/14/2015

pdf

text

original

Atividades

1a

etapa

Para esta ofcina trabalharemos com: “Milagre no Corco-
vado”, de Ângela Leite de Souza, e “Cidadezinha”, de Mário
Quintana. Providencie cópias das páginas 51 e 52 para
seus alunos.

Na primeira etapa, vamos tratar do tema dos poemas. O
tema escolhido foi o lugar onde viveu o poeta. Na segunda
etapa, vamos ver que os poetas, apesar de falarem do
mesmo tema, usam recursos poéticos diferentes.

Comece perguntando se os alunos conhecem o Rio de
Janeiro. Já viram fotos ou imagens na televisão? O que
conhecem do Rio de Janeiro? O que mais os impressiona?

Pergunte-lhes se já viram fotos do Cristo Redentor, no Cor-
covado. Se possível, leve imagens do Rio de Janeiro, prin-
cipalmente do Corcovado. Depois, leia o poema “Milagre
no Corcovado”, de Ângela Leite de Souza.

Para fazer a leitura dos poemas, não se esqueça de retomar
as orientações da página 2 , Ofcina 5.

50

poemas

Milagre no Corcovado

Todas as noites

De céu nublado

No Corcovado

Faz seu milagre o Redentor:

Fica pousado no algodão-doce

Iluminado

Como se fosse

De isopor

Mas todos sabem

Que bem de perto

Esse Jesus

É um gigante

De mais de mil

E cem toneladas...

Suba de trem,

Vá pela estrada,

Quem chega lá,

Ao pé do Cristo, vira mosquito.

E olhando em volta

Para a cidade

De ponta a ponta maravilhosa

A gente sente um arrepio:

O milagre é o próprio Rio!

Ângela Leite de Castilho Souza. Meus Rios. Belo Horizonte, Formato, 2000, pp. 19-20.

Após a leitura do “Milagre no Corcovado”, faça perguntas a seus alunos. Qual
o tema desse poema? Sobre o que fala a autora? Fechando os olhos, vocês
conseguem imaginar o que a poetisa quis nos mostrar?

Leia a seguir o poema “Cidadezinha”, de Mário Quintana.

51

poemas

52

poemas

Cidadezinha

Cidadezinha cheia de graça...

Tão pequenina que até causa dó!

Com seus burricos a pastar na praça...

Sua igrejinha de uma torre só...

Nuvens que venham, nuvens e asas,

Não param nunca nem um segundo...

E fca a torre, sobre as velhas casas,

Fica cismando como é vasto o mundo!...

Eu que de longe venho perdido,

Sem pouso fxo (a triste sina!)

Ah, quem me dera ter lá nascido!

Lá toda a vida poder morar!

Cidadezinha... Tão pequenina

Que toda cabe num só olhar...

Mário Quintana. Prosa e verso. São Paulo, Globo.
© by Elena Quintana

Qual é o tema desse poema? Ele nos faz lembrar de coisas alegres ou tristes?
Vocês conseguem imaginar a “Cidadezinha” que Quintana descreve em seu
poema? Como é essa cidade? É parecida ou muito diferente da nossa cidade?

Agora faça perguntas sobre a diferença entre os dois textos. O que esses poemas
têm em comum? Por que eles tratam do mesmo assunto e ainda assim têm
títulos diferentes? O que os títulos dizem para quem vai ler os poemas?

Reforce para seus alunos a diferença entre título e tema. O tema do poema que
eles vão produzir é “O lugar onde vivo”. Mas eles não devem repetir o tema no
título. É melhor que eles criem algo original e sugestivo. Embora todos devam
escrever sobre o mesmo tema, cada aluno poderá escolher um título diferente.

53

poemas

2a

etapa

Retome os dois poemas. Copie-os numa folha grande de papel ou na lousa e
pergunte aos alunos como cada poeta consegue mostrar seu olhar único sobre
o lugar onde vive.

Peça-lhes que identifquem os recursos poéticos que cada autor usou: rimas,
comparações, metáforas.

Que recurso poético Quintana usou em seu poema? Peça que observem as
palavras que rimam. Será que ele só se preocupou em encontrar as rimas ou
também conseguiu mostrar como era a cidadezinha? Leia com eles o poema em
voz alta. É possível perceber o seu ritmo?

E no poema “Milagre no Corcovado”, a autora usa rimas? Que recursos poéticos
ela usa? Como consegue contar suas impressões sobre o Cristo no Corcovado?
Identifque com eles as comparações e as metáforas do poema.

Termine a ofcina lembrando aos alunos que eles também podem usar recursos
poéticos para falar sobre o lugar onde vivem de forma inovadora.

Diferentes recursos

Mário Quintana usa o recurso da rima para ex-
primir a simplicidade e o encanto da sua cidade.
Além de usar rimas originais, ele se preocupou
com o ritmo do poema.

Ângela Leite de Castilho Souza não rima seus
versos. Mas usa outros recursos, como a compa-
ração e a metáfora. No verso “fca pousado no
algodão-doce” ela mostra sua visão do Cristo
iluminado à noite, cercado pelas nuvens. Para a
autora, é um milagre o gigante de muitas tonela-
das pousado no algodão-doce.

54

poemas

ObJEtIvO

• Propiciar um olhar novo e original
sobre o lugar onde os alunos vivem.

oficina

55

p o e m a s

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->