P. 1
Plano de Saúde Coletiva III

Plano de Saúde Coletiva III

4.0

|Views: 3.012|Likes:
APRESENTAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DA DISCIPLINA SAÚDE COLETIVA III - Curso de Medicina da UNIVAÇO IPATINGA
APRESENTAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DA DISCIPLINA SAÚDE COLETIVA III - Curso de Medicina da UNIVAÇO IPATINGA

More info:

Published by: Cineclube Joaquim Ribeiro Sadi on Feb 28, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/17/2012

pdf

text

original

FACULDADE DE MEDICINA DO VALE DO AÇO

PLANO DE ENSINO Curso: Medicina Área: Ciências da Saúde Disciplina: Saúde Coletiva III Período: 9º Professor: Guilherme Câmara Carga–Horária Teoria Prática Laboratório 036 036 Período Total 072 Disciplina(s) Pré-Requisito As disciplinas deste período exigem o cumprimento completo dos períodos anteriores
Av. Marechal Cândido Rondon, 850 Veneza I, Ipatinga - MG Cep: 35.164-314, Telefax: 31 3822 1905 Home page: www.univaco.com.br / E - mail: univaco@univaco.com.br

1º Semestre – 2008

1- Ementa: 2A disciplina de Saúde Coletiva III discuti o papel do trabalho na determinação do processo SaúdeDoença, analisando o quadro de saúde dos trabalhadores do Brasil em seus aspectos epidemiológicos, e clínicos e das condutas médicas frente à patologia do trabalho prevalente. Introduz ao aluno os conceitos centrais da Epidemiologia, toxicologia, higiene industrial, ergonomia, medicina do trabalho, saúde coletiva desenvolvendo habilidades que permitam a interpretação de estudos clínico-epidemiológicos e equivalentes, bem como apresentar algumas aplicações práticas dos métodos disponíveis para entender a relação saúde e trabalho como o epidemiológico como indicadores de saúde (cálculos de coeficientes), epidemiologia descritiva, análise de dados e pesquisa em epidemiologia, mas não sendo essa metodologia o fim em si. Ao final do curso pretende-se que o aluno esteja capacitado a avaliar criticamente um trabalho científico e compreender o papel desempenhado pelo conhecimento epidemiológico e demais conhecimentos e metodolias empregadas no diagnóstico e intervenção em saúde. O aluno estará apto a discutir o papel do trabalho na determinação do processo saúde-doença e as interações decorrentes do ambiente de trabalho e a saúde do trabalhador.

2- Objetivos:

FACULDADE DE MEDICINA DO VALE DO AÇO
O aluno do nono período deverá
Av. Marechal Cândido Rondon, 850 Veneza I, Ipatinga - MG Cep: 35.164-314, Telefax: 31 3822 1905 Home page: www.univaco.com.br / E - mail: univaco@univaco.com.br

1º Semestre – 2008

compreender a importância do meio ambiente na prevenção de doenças, introduzir noções sobre legislação e procedimentos adotados em incidentes e acidentes de trabalho, bem como apresentar as principais enfermidades ocupacionais. Apresentar os principais conceitos e indicadores em Epidemiologia pública, assim como as ferramentas disponíveis para a recuperação e síntese dos dados sobre a saúde no país. Apresentar conceitos fundamentais da Epidemiologia clínica e possibilitar a sua correlação com o cotidiano das atividades médicas profissionais. Identificar os agravos a saúde relacionados com o trabalho em níveis individual e coletivo. Entender demais desenhos e metodologias de estudo e investigação da relação entre trabalho como ergonomia, higiene industrial. Conhecer a organização da atenção à saúde do trabalhador, atuação do estado, dos empregadores e dos trabalhadores.

3- Unidades de Ensino: Saneamento ambiental. - O meio ambiente e a sua importância na prevenção da doença: habitação, vetores, água, dejetos e lixos. – O cenário residencial: periferia da cidade e zona rural. – Caracterização qualitativa e quantitativa do cenário ambiental, populacional e psicossocial nos níveis local, distrital e municipal. – Saúde e meio ambiente nas cidades. – Organização espacial, ambiente e saúde.

Vigilância em ambientes de trabalho

Noções em Epidemiologia, ergonomia, toxicologia, higiene industrial, etc. – Conceitos gerais e definições. – Conceitos e indicadores em Epidemiologia Pública: incidência, prevalência, letalidade, morbidade e mortalidade. – Indicadores de mortalidade proporcional. – Busca de informações sobre morbidade e mortalidade nas bases de dados do DATASUS. – Tipos de estudos epidemiológicos.

FACULDADE DE MEDICINA DO VALE DO AÇO
Av. Marechal Cândido Rondon, 850 Veneza I, Ipatinga - MG Cep: 35.164-314, Telefax: 31 3822 1905 Home page: www.univaco.com.br / E - mail: univaco@univaco.com.br

1º Semestre – 2008
viés em estudos epidemiológicos. – Mensurações de causalidade: estimativas de risco. – Validade de testes diagnósticos. Conceitos gerais e definições. Análise ergonomica do trabalho Exemplos. Estudos ergonomicos

– Erros e fatores de confusão:

Toxicologia Ocupacional
-Conceitos gerais e definições. Introdução à Saúde do Trabalhador. – Saúde, ambiente e suas relações com a produção. – Padrões de industrialização, riscos e meio ambiente. – As relações saúde e trabalho no Brasil: atenção à saúde dos trabalhadores e procedimentos decorrentes. – Investigação da relação saúde e trabalho: principais crônicas) relacionadas ao trabalho. – Anamnese ocupacional. – Acidentes de trabalho. – Doenças profissionais por metais pesados. – Doenças profissionais por solventes. – Patologia ocupacional causada por ruído. – Dermatoses ocupacionais. intoxicações exógenas (agudas e

– – –

Pneumopatias ocupacionais. Doença Ósteo-Muscular relacionada ao trabalho. Processo saúde-doença e trabalho Trabalho e Saúde Mental

Doenças Relacionadas ao trabalho prevalentes em nosso meio (Distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho, Dermatoses ocupacionais, Pneumopatias ocupacionais, Perda de Audição Induzida pelo Ruído, Pneumopatias ocupacionais, Efeitos da exposição a radiações,

FACULDADE DE MEDICINA DO VALE DO AÇO
Av. Marechal Cândido Rondon, 850 Veneza I, Ipatinga - MG Cep: 35.164-314, Telefax: 31 3822 1905 Home page: www.univaco.com.br / E - mail: univaco@univaco.com.br

1º Semestre – 2008 a material biológico – perfuro-cortantes e aéreos).

Exposição ocupacional

Noções sobre: SESMT Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho 7.2 CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes EPI - Equipamentos de Proteção Individual PCMSO – Programa de Controle Médico em Saúde Ocupacional PPRA – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Atividades e Operações Insalubres e Perigosas CAT - Comunicação de Acidente de Trabalho Plano de Benefícios da Previdência Social Perfil Profissiográfico Previdenciário Ética Médica Legislação Previdenciária Regime Jurídico Único (Lei 8112 de 11/12/90 – Capítulo VI – Da Seguridade Social)

4- Procedimentos Metodológicos: Aulas expositivas dialogadas, exercícios de fixação em sala de aula e trabalhos extra-classes em grupo, grupos de discussões, portfólio, elaboração e apresentação de monografias. Apresentação de documentário em vídeo em sala de aula, utilização de recursos disponíveis na escola como retroprojetor, power-point, data-show 5- Avaliação: Duas provas com questões descritivas e uma prova (prova final) com questões de múltiplas escolhas, que totalizarão 75 pontos. Trabalhos: monografias, grupos de discussões, portfólio e apresentação de artigos, que totalizarão 25 pontos. A distribuição de pontos da disciplina Saúde Coletiva III fica assim estabelecida: Total de pontos a serem distribuídos: 100,0 pontos 1ª prova parcial: 25,0 pontos

FACULDADE DE MEDICINA DO VALE DO AÇO
Av. Marechal Cândido Rondon, 850 Veneza I, Ipatinga - MG Cep: 35.164-314, Telefax: 31 3822 1905 Home page: www.univaco.com.br / E - mail: univaco@univaco.com.br

1º Semestre – 2008
pontos Trabalhos: 25,0 pontos assim distribuídos 1ª seminário e apresentação: 5,0 pontos 2ª seminário e apresentação: 5,0 pontos 1º GD: 2,0 pontos 2º GD: 2,0 pontos 3º GD: 2,0 pontos 1 Portfólio: 2,0 pontos Apresentação de artigo: 7,0 pontos. Prova Final: 30,0 pontos

2ª parcial:

prova 20,0

6- Referência Bibliográfica Básica:

1. ROUQUAYROL, M. Z.; ALMEIDA FILHO, N. Epidemiologia & saúde. 5.ed. Rio de Janeiro:
Medsi, 1999. 2. DIAS, E.C, Doenças Relacionadas ao Trabalho. Manual de Procedimentos para os serviços de

saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2001 (também disponível em: http://dtr2001.saude.gov.br/editora/produtos/livros/genero/s_trabalhador.htm) 3. BEAGLEHOLE, R; BONITA R; KJELLSTRÖM T. Epidemiologia Básica. Livraria Santos, 1996. MENDES, R. Patologia do Trabalho. São Paulo: Atheneu, 2a ed. 2003 NORMAS Regulamentadoras (NR) aprovadas pela Portaria NO 3214, de 8 de junho de 1978 (também disponível em: http://www.mte.gov.br/Temas/SegSau/Legislacao/Normas/Default.asp) CÓDIGO de Ética Médica (disponível em: www.cfm.org.br) RESOLUÇÃO CFM 1488/1998, publ. D.O.U. de 06/03/98 e retificação publ. D.O.U. de 18/03/98. Dispõe de normas específicas para médicos que atendam trabalhadores (também disponível em: www.cfm.org.br) RESOLUÇÃO CFM 1715/2004 Regulamenta o procedimento ético médico relacionado ao Perfil Profissiográfico Previdenciário. (disponível em: www.cfm.org.br) disponível em: www.cfm.org.br) LEIS 8213 de 24/07/1991 que dispõe sobre o Plano de Benefícios da Previdência Social (também disponível em: www.mg.trt.gov.br/ej/documentos/2002/legisfederal/Leis/LEI%208213_1991.htm) DECRETO 3048 de 06/05/1999 que aprova regulamento da Previdência Social (também disponível em:

FACULDADE DE MEDICINA DO VALE DO AÇO
Av. Marechal Cândido Rondon, 850 Veneza I, Ipatinga - MG Cep: 35.164-314, Telefax: 31 3822 1905 Home page: www.univaco.com.br / E - mail: univaco@univaco.com.br

1º Semestre – 2008 www.mg.trt.gov.br/ej/documentos/2003/legislacao/decreto_n_3048.htm) LEI 8.112/90 de 11/12/1990 - Regime Jurídico Único – (também disponível em: www.tcu.gov.br/Institucional/Legislacao/RJU/home.html) BRASIL. Lei Federal n.º 8080 de 1990. Lei Orgânica da Saúde. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e a recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. D.O.U. de 20 de setembro de 1990. Seção I. BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria n.º 344, de 12 de maio de 1998. Aprova o Regulamento Técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial. Alteração: atualizada pela Resolução – RDC 249, de 05/09/2002, publicada no D.O.U. de 06/09/2002. Revogada parcialmente pela Resolução – RDC n.º 201, de 18/07/2002 e alterada pela Resolução – RDC n.º 249, de 05/09/2002
7- Referências Bibliográficas Complementares:

1. BARATA, R.B. (Org.) Doenças endêmicas: abordagens sociais, culturais e comportamentais. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2000. (textos) 2. BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Artigos 196 a 200. Brasília, DF: Senado, 1988. 3. MEZOMO, João Catarin. Gestão da qualidade na saúde. São Paulo: Dinalivro, [s.d.].

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->