Você está na página 1de 26

A SAÚDE PÚBLICA EM CUIABÁ

SOB A ÓTICA DA POPULAÇÃO


PESQUISA QUANTITATIVA
OUTUBRO 2009
SUMÁRIO
Dados Técnicos ..............................................................................................................................................................03
Convenções para leitura de gráficos e tabelas ...........................................................................................................04
Regionalização................................................................................................................................................................05
Perfil dos entrevistados .................................................................................................................................................07
Saúde pública em Cuiabá .............................................................................................................................................10
Crise da saúde pública em Cuiabá ...............................................................................................................................17
Recursos da saúde pública ...........................................................................................................................................21
Demissão dos médicos .................................................................................................................................................24

2
DADOS TÉCNICOS
Objetivo: Realizar um estudo, em caráter exploratório, junto à população de Cuiabá,
tendo como objetivo principal: avaliar a saúde pública em Cuiabá e
investigar os impactos da crise.

Metodologia: Pesquisa Quantitativa

Técnica: Survey de Opinião

Público alvo: População residente no município de Cuiabá que possui telefone fixo.

Amostra: 400 casos

Intervalo de confiança: 95%

Margem de erro: 4,9%

Período de campo: 27 e 28 de outubro de 2009.

3
CONVENÇÕES PARA LEITURA DE
GRÁFICOS E TABELAS
• NS : Não Sabe.
• NR : Não Resposta.
• FREQUENCY : Quantidade de questionários.
• PERCENT : Percentual de respostas, considerando o total dos entrevistados.
• VALID PERCENT : Percentual de respostas, considerando exclusivamente os entrevistados que responderam e outros critérios de respostas
válidas, de acordo com a questão.
• CUMULATIVE PERCENT : Soma acumulativa do percentual válido.
• MISSING : Respostas não validadas.
• MÉDIA : Número médio, obtido dividindo-se a somatória das respostas a uma pergunta pelo tamanho da amostra.
• MODA : É o valor que ocorre com maior freqüência, ou seja, o valor mais comum.
• MÁXIMO: Corresponde ao maior valor da amostra.
• MÍNIMO: Corresponde menor valor da amostra.

Alguns gráficos podem não somar em cem por cento devido ao arredondamento automático do programa de tratamento estatístico.

É obrigatória a citação da fonte “Vetor Pesquisas”


na utilização, divulgação e publicação dos dados
totais ou parciais deste relatório.
Esta pesquisa seguiu rigorosamente o
Código Internacional de Prática de
Pesquisa Social e Marketing da ESOMAR adotado pela
ANEP – Associação Nacional de Empresas de Pesquisa.
4
REGIONALIZAÇÃO

5
REGIONALIZAÇÃO
Região

29,5%

23,0% 22,3%
20,5%

4,8%

Norte Sul Leste Oeste Centro

A pesquisa utilizou a abordagem telefônica e o município investigado foi Cuiabá.


Foram realizadas 400 entrevistas.
Acima encontra-se a regionalização.

6
Bases: Total dos entrevistados
PERFIL DOS ENTREVISTADOS

7
PERFIL
Sexo
Para estabelecimento de critérios de cota (estratos)
utilizamos dados secundários do IBGE no que se
refere a sexo, idade e escolaridade.
Masculino Feminino Sendo assim, do total dos entrevistados, 50% são do
50,0% 50,0% sexo feminino e 50% do sexo masculino.

Idade

23,5%
*22,3% 22,0%
19,3% 18,8%

13,5%
A idade foi segmentada em estratos: Até 24
anos, onde temos 22,3% da amostra; de 25 a
34 anos (22%); 35 a 44 anos (18,8%), 45 a 59
3,0%
anos (23,5%) e mais de 60 anos (13,5%).

De 16 a 17 De 18 a 24 De 25 a 34 De 35 a 44 De 45 a 59 De 60 anos
anos anos anos anos anos ou mais

8
Bases: Total dos entrevistados * Agrupamento usado nos cruzamentos por perfil
PERFIL

Escolaridade

47,8%

*23,8%
28,5%

16,5%

7,3%

Até 4ª série De 5ª até 8ª série Ensino médio Superior ou mais

Em relação à escolaridade, predomina o perfil educacional que possui até


o ensino médio (47,8%), seguido de 28,5% que possuem curso superior
ou mais. Outros 23,8% estudaram até a 8ª série.

9
Bases: Total dos entrevistados * Agrupamento usado nos cruzamentos por perfil
SAÚDE PÚBLICA EM CUIABÁ

10
AVALIAÇÃO DO SUS EM CUIABÁ
Avaliação do atendimento da saúde
pública(SUS) na capital

69,5% Grande parte dos entrevistados avalia negativamente o


50,5%
atendimento da saúde pública (SUS) em Cuiabá.
8,8% Apenas 8,8% avaliam como ótimo ou bom.

18,8% 19,0% A avaliação mais crítica é feita pelos moradores de 45 a


59 anos, de escolaridade mais baixa e que utilizam o
8,0%
3,0% sistema privado de saúde. Os moradores do Centro
0,8%
também avaliam mais negativamente o atendimento do
Ótimo Bom Regular Ruim Péssimo NS SUS.

SEXO (%) IDADE (%) ESCOLARIDADE (%) SISTEMA (%) REGIÃO (%)

ATÉ ENS. FUNDAMENTAL

SUPERIOR OU MAIS
60 ANOS OU MAIS
DE 16 A 24 ANOS

DE 25 A 34 ANOS

DE 35 A 44 ANOS

DE 45 A 59 ANOS

Base: Total dos entrevistados


ENSINO MÉDIO
MASCULINO

FEMININO

PRIVADO
PÚBLICO

CENTRO
OS DOIS

NORTE

OESTE
TOTAL

LESTE
SUL
Ótimo 0,8 1,0 0,5 1,1 0,0 1,3 1,1 0,0 0,0 0,5 1,8 0,6 0,5 2,5 0,0 1,1 1,7 0,0 0,0
Bom 8,0 6,5 9,5 9,0 11,4 2,7 6,4 11,1 10,5 8,9 4,4 11,5 5,2 5,0 4,9 5,4 11,0 11,2 0,0
Regular 18,8 22,5 15,0 23,6 18,2 21,3 13,8 16,7 13,7 20,4 20,2 21,2 14,4 30,0 12,2 22,8 17,8 24,7 5,3
Ruim 19,0 20,5 17,5 25,8 23,9 13,3 16,0 13,0 12,6 21,5 20,2 17,0 20,6 20,0 24,4 15,2 16,1 20,2 26,3
Péssimo 50,5 47,0 54,0 39,3 42,0 57,3 60,6 55,6 62,1 46,6 47,4 49,1 53,6 42,5 56,1 54,3 49,2 39,3 68,4
NS 3,0 2,5 3,5 1,1 4,5 4,0 2,1 3,7 1,1 2,1 6,1 0,6 5,7 0,0 2,4 1,1 4,2 4,5 0,0
11
Total 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100
SISTEMA DE SAÚDE UTILIZADO
Sistema de saúde que utiliza quando
precisa de atendimento médico
Do total, 48,5% utilizam o sistema privado de saúde,
48,5% enquanto 41,3% fazem uso do SUS.
41,3%
Os usuários do SUS são em sua maioria do sexo feminino
e com idade de 16 a 24 anos.
Nota-se que quanto maior a escolaridade, maior é o
10,0%
número de usuários do sistema privado de saúde. Esse
0,3%
perfil tem maior destaque na região central de Cuiabá.
Sistema público Sistema privado Os dois NS/NR
(SUS)
SEXO (%) IDADE (%) ESCOLARIDADE (%) REGIÃO (%)

ATÉ ENS. FUNDAMENTAL

SUPERIOR OU MAIS
60 ANOS OU MAIS
DE 16 A 24 ANOS

DE 25 A 34 ANOS

DE 35 A 44 ANOS

DE 45 A 59 ANOS

ENSINO MÉDIO
MASCULINO

FEMININO

CENTRO
NORTE

OESTE
TOTAL

LESTE
SUL
Sistema privado 48,5 52,5 44,5 38,2 54,5 48,0 51,1 51,9 34,7 44,0 67,5 50,0 42,4 47,5 52,8 57,9
Sistema público (SUS) 41,3 33,5 49,0 50,6 36,4 41,3 40,4 35,2 58,9 43,5 22,8 41,5 45,7 41,5 39,3 26,3
Os dois 10,0 13,5 6,5 10,1 9,1 10,7 8,5 13,0 6,3 12,0 9,6 8,5 10,9 11,0 7,9 15,8
NS/NR 0,3 0,5 0,0 1,1 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,5 0,0 0,0 1,1 0,0 0,0 0,0
Total 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100
12
Base: Total dos entrevistados
EMPENHO DA PREFEITURA
Empenho da Prefeitura para ofertar uma Mais da metade dos respondentes acredita que a Prefeitura
saúde pública de qualidade em Cuiabá Municipal de Cuiabá tem se empenhado pouco para ofertar
53,5%
uma saúde pública de qualidade no município, enquanto
apenas 8,8% afirmaram que tem se empenhado muito.
33,3% Destaca-se, dentre os que afirmaram que o prefeito tem se
empenhado pouco, os respondentes mais jovens, aqueles
que possuem o ensino médio e utilizam o sistema público de
8,8% saúde.
4,0%
0,5%
Já dentre os que acreditam que ele não tem se empenhado
Empenhado Empenhado Não tem se NS NR são, em sua maioria, mais velhos e adeptos do sistema
muito pouco empenhado privado de saúde.

SEXO (%) IDADE (%) ESCOLARIDADE (%) SISTEMA (%) REGIÃO (%)

ATÉ ENS. FUNDAMENTAL

SUPERIOR OU MAIS
60 ANOS OU MAIS
DE 16 A 24 ANOS

DE 25 A 34 ANOS

DE 35 A 44 ANOS

DE 45 A 59 ANOS

Base: Total dos entrevistados


ENSINO MÉDIO
MASCULINO

FEMININO

PRIVADO
PÚBLICO

CENTRO
OS DOIS

NORTE

OESTE
TOTAL

LESTE
SUL
Empenhado muito 8,8 9,0 8,5 13,5 6,8 12,0 5,3 5,6 4,2 8,9 12,3 10,3 7,7 7,5 2,4 6,5 9,3 12,4 26,3
Empenhado pouco 53,5 54,5 52,5 57,3 59,1 53,3 48,9 46,3 50,5 57,1 50,0 57,0 49,0 60,0 58,5 57,6 50,0 51,7 42,1
Não tem se empenhado 33,3 32,5 34,0 28,1 31,8 29,3 37,2 42,6 38,9 30,9 32,5 29,7 37,6 27,5 36,6 34,8 34,7 29,2 21,1
NS 4,0 3,0 5,0 1,1 2,3 4,0 7,4 5,6 6,3 2,6 4,4 3,0 5,2 2,5 2,4 0,0 5,9 5,6 10,5
NR 0,5 1,0 0,0 0,0 0,0 1,3 1,1 0,0 0,0 0,5 0,9 0,0 0,5 2,5 0,0 1,1 0,0 1,1 0,0
Total 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 13
EMPENHO DO GOVERNO ESTADUAL
Empenho do Governo Estadual para ofertar
uma saúde pública de qualidade em Cuiabá Prevalece a percepção de que o Governo Estadual também
tem se empenhado pouco para ofertar uma saúde pública de
50,0% qualidade na capital mato-grossense. Isso ocorre
principalmente para os homens, aqueles que possuem
ensino médio e que utilizam tanto o SUS quanto o sistema
24,5% privado de atendimento à saude.
17,8%
7,0% Os entrevistados de escolaridade mais baixa percebem mais
0,8% que o Governo Estadual não tem se empenhado.

Empenhado Empenhado Não tem se NS NR


muito pouco empenhado

SEXO (%) IDADE (%) ESCOLARIDADE (%) SISTEMA (%) REGIÃO (%)

ATÉ ENS. FUNDAMENTAL

Base: Total dos entrevistados


SUPERIOR OU MAIS
60 ANOS OU MAIS
DE 16 A 24 ANOS

DE 25 A 34 ANOS

DE 35 A 44 ANOS

DE 45 A 59 ANOS

ENSINO MÉDIO
MASCULINO

FEMININO

PRIVADO
PÚBLICO

CENTRO
OS DOIS

NORTE

OESTE
TOTAL

LESTE
SUL
Empenhado muito 17,8 16,5 19,0 15,7 18,2 16,0 19,1 20,4 15,8 16,2 21,9 13,9 20,1 22,5 20,7 16,3 15,3 16,9 31,6
Empenhado pouco 50,0 55,5 44,5 58,4 51,1 54,7 41,5 42,6 41,1 55,0 49,1 53,3 44,8 60,0 50,0 52,2 47,5 52,8 42,1
Não tem se empenhado 24,5 22,5 26,5 22,5 23,9 24,0 26,6 25,9 30,5 22,5 22,8 24,8 26,8 12,5 24,4 23,9 27,1 22,5 21,1
NS 7,0 4,5 9,5 3,4 6,8 4,0 10,6 11,1 11,6 5,8 5,3 7,9 7,2 2,5 4,9 6,5 10,2 5,6 5,3
NR 0,8 1,0 0,5 0,0 0,0 1,3 2,1 0,0 1,1 0,5 0,9 0,0 1,0 2,5 0,0 1,1 0,0 2,2 0,0
Total 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 14
EMPENHO DO GOVERNO FEDERAL
Empenho do Governo Federal para ofertar Em relação a oferta da saúde pública em Cuiabá, 41% dos
uma saúde pública de qualidade em Cuiabá moradores sinalizam que o Governo Federal tem se
empenhado pouco para oferecer um serviço de qualidade e
41,0%
24,8% acreditam que o governo não tem se empenhado.
Predomina a opinião de que o Governo Federal tem se
22,3%
24,8% empenhado muito entre os que possuem escolaridade mais
baixa e que residem na região Norte.
11,5% Quanto menor a idade dos respondentes, maior é o número
dos que afirmam que essa esfera tem pouco interesse na
0,5%
saúde pública da capital. Essa percepção está mais presente
Empenhado Empenhado Não tem se NS NR
entre os que possuem ensino médio.
muito pouco empenhado
SEXO (%) IDADE (%) ESCOLARIDADE (%) SISTEMA (%) REGIÃO (%)

ATÉ ENS. FUNDAMENTAL

SUPERIOR OU MAIS

Base: Total dos entrevistados


60 ANOS OU MAIS
DE 16 A 24 ANOS

DE 25 A 34 ANOS

DE 35 A 44 ANOS

DE 45 A 59 ANOS

ENSINO MÉDIO
MASCULINO

FEMININO

PRIVADO
PÚBLICO

CENTRO
OS DOIS

NORTE

OESTE
TOTAL

LESTE
SUL
Empenhado muito 22,3 21,5 23,0 22,5 23,9 14,7 28,7 18,5 29,5 19,4 21,1 23,6 21,6 20,0 30,5 21,7 21,2 19,1 10,5
Empenhado pouco 41,0 42,5 39,5 51,7 45,5 45,3 29,8 29,6 32,6 45,5 40,4 40,6 41,2 40,0 34,1 48,9 35,6 44,9 47,4
Não tem se empenhado 24,8 25,5 24,0 18,0 23,9 25,3 26,6 33,3 27,4 22,5 26,3 23,6 25,8 25,0 24,4 18,5 32,2 20,2 31,6
NS 11,5 9,5 13,5 7,9 6,8 13,3 13,8 18,5 10,5 12,0 11,4 12,1 10,8 12,5 11,0 9,8 11,0 14,6 10,5
NR 0,5 1,0 0,0 0,0 0,0 1,3 1,1 0,0 0,0 0,5 0,9 0,0 0,5 2,5 0,0 1,1 0,0 1,1 0,0
Total 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100
15
RESPONSÁVEL PELA SAÚDE PÚBLICA
EM CUIABÁ
45,0% Foi perguntado aos entrevistados quem é o responsável
41,0% pela saúde pública em Cuiabá.
Do total, 45% responderam que a responsabilidade é da
Prefeitura Municipal e 41% acreditam que é das três esferas
governamentais.
8,0% A responsabilidade é imputada à prefeitura principalmente
4,3%
1,5% 0,3% pelos homens, moradores da região Norte e conforme
aumenta a escolaridade dos respondentes.
Governo Governo Prefeitura Dos três NS NR
Federal Estadual Municipal

SEXO (%) IDADE (%) ESCOLARIDADE (%) SISTEMA (%) REGIÃO (%)

ATÉ ENS. FUNDAMENTAL

SUPERIOR OU MAIS
60 ANOS OU MAIS

Base: Total dos entrevistados


DE 16 A 24 ANOS

DE 25 A 34 ANOS

DE 35 A 44 ANOS

DE 45 A 59 ANOS

ENSINO MÉDIO
MASCULINO

FEMININO

PRIVADO
PÚBLICO

CENTRO
OS DOIS

NORTE

OESTE
TOTAL

LESTE
SUL
Prefeitura Municipal 45,0 47,5 42,5 47,2 52,3 48,0 37,2 38,9 41,1 44,0 50,0 44,2 46,4 42,5 53,7 44,6 39,8 46,1 36,8
Governo Estadual 8,0 7,5 8,5 13,5 8,0 8,0 6,4 1,9 9,5 8,4 6,1 10,3 6,7 5,0 4,9 9,8 7,6 10,1 5,3
Governo Federal 4,3 4,5 4,0 4,5 3,4 4,0 6,4 1,9 6,3 3,7 3,5 3,0 5,2 2,5 3,7 6,5 1,7 4,5 10,5
Dos três 41,0 39,5 42,5 33,7 35,2 36,0 48,9 55,6 41,1 42,9 37,7 40,0 41,2 45,0 37,8 39,1 47,5 36,0 47,4
NS 1,5 0,5 2,5 1,1 1,1 2,7 1,1 1,9 2,1 1,0 1,8 2,4 0,5 2,5 0,0 0,0 3,4 2,2 0,0
NR 0,3 0,5 0,0 0,0 0,0 1,3 0,0 0,0 0,0 0,0 0,9 0,0 0,0 2,5 0,0 0,0 0,0 1,1 0,0
Total 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 16
CRISE DA SAÚDE PÚBLICA EM CUIABÁ

17
CONHECIMENTO DA CRISE
NA SAÚDE PÚBLICA DE CUIABÁ
Indagados sobre conhecimento a respeito da crise na
saúde pública em Cuiabá, 82,8% dos entrevistados
afirmaram que já tinham ouvido falar sobre o assunto.
Está ouvindo Desse total, a maioria é masculina, com idades entre 35 e
Já tinha pela primeira 44 anos, com boa escolaridade e adeptos do sistema
ouvido falar vez
82,8%
privado de saúde.
17,0%
Os que estão ouvindo pela primeira vez são principalmente
NS mulheres que utilizam a saúde pública.
0,3%

SEXO (%) IDADE (%) ESCOLARIDADE (%) SISTEMA (%) REGIÃO (%)

ATÉ ENS. FUNDAMENTAL

SUPERIOR OU MAIS
60 ANOS OU MAIS
DE 16 A 24 ANOS

DE 25 A 34 ANOS

DE 35 A 44 ANOS

DE 45 A 59 ANOS

ENSINO MÉDIO
MASCULINO

FEMININO

PRIVADO
PÚBLICO

CENTRO
OS DOIS

NORTE

OESTE
TOTAL

LESTE
SUL
Já tinha ouvido falar 82,8 85,5 80,0 82,0 79,5 85,3 84,0 83,3 77,9 82,2 87,7 77,0 86,1 90,0 82,9 80,4 86,4 79,8 84,2
Está ouvindo pela primeira vez 17,0 14,0 20,0 18,0 20,5 14,7 14,9 16,7 21,1 17,8 12,3 22,4 13,9 10,0 17,1 19,6 12,7 20,2 15,8
NS 0,3 0,5 0,0 0,0 0,0 0,0 1,1 0,0 1,1 0,0 0,0 0,6 0,0 0,0 0,0 0,0 0,8 0,0 0,0
Total 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100

18
Base: Total dos entrevistados
RESPONSÁVEL PELA CRISE
NA SAÚDE PÚBLICA
Wilson Santos 45,0%

Blairo Maggi 9,0%

Os políticos 7,5%

Governo e município 7,3%

Governos Federal/ Estadual/ Municipal 7,3%

Secretaria de saúde municipal 6,3%

Prefeitura e médicos 4,0%

Os gestores 3,5%

Os médicos 1,8%

Governo Federal 1,5% Um total de 45% apontou o atual prefeito como o


Desvio de verbas 0,5% responsável pela crise na saúde pública da capital de Mato
Grosso. O governador Blairo Maggi aparece em segundo
Os eleitores 0,5% lugar com 9%.
Ministro da saúde 0,3%

NS 5,3%

NR 0,5%

19
Base: Total dos entrevistados
RESPONSÁVEL PELA CRISE
NA SAÚDE PÚBLICA
SEXO (%) IDADE (%) ESCOLARIDADE (%) SISTEMA (%) REGIÃO (%)

ATÉ ENS. FUNDAMENTAL

SUPERIOR OU MAIS
60 ANOS OU MAIS
DE 16 A 24 ANOS

DE 25 A 34 ANOS

DE 35 A 44 ANOS

DE 45 A 59 ANOS

ENSINO MÉDIO
MASCULINO

FEMININO

PRIVADO
PÚBLICO

CENTRO
OS DOIS

NORTE

OESTE
TOTAL

LESTE
SUL
Wilson Santos 45,0 47,0 43,0 55,1 46,6 45,3 42,6 29,6 50,5 42,9 43,9 47,9 42,8 45,0 43,9 53,3 36,4 44,9 63,2
Blairo Maggi 9,0 8,5 9,5 9,0 8,0 13,3 6,4 9,3 7,4 8,9 10,5 8,5 9,8 7,5 9,8 3,3 9,3 11,2 21,1
Os políticos 7,5 9,0 6,0 3,4 3,4 6,7 11,7 14,8 6,3 8,9 6,1 7,9 6,7 10,0 11,0 7,6 8,5 4,5 0,0
Governo e município 7,3 7,0 7,5 2,2 6,8 14,7 6,4 7,4 4,2 8,4 7,9 6,1 8,2 7,5 7,3 6,5 8,5 7,9 0,0
Governos Federal/ Estadual/ Municipal 7,3 9,0 5,5 5,6 6,8 8,0 7,4 9,3 5,3 7,3 8,8 6,7 7,7 7,5 4,9 9,8 6,8 7,9 5,3
Secretaria de saúde municipal 6,3 4,5 8,0 2,2 9,1 5,3 7,4 7,4 5,3 6,3 7,0 4,2 7,2 10,0 4,9 6,5 7,6 4,5 10,5
Prefeitura e médicos 4,0 6,0 2,0 7,9 3,4 0,0 3,2 5,6 5,3 2,6 5,3 3,0 4,1 7,5 1,2 2,2 7,6 4,5 0,0
Os gestores 3,5 3,0 4,0 2,2 3,4 2,7 6,4 1,9 2,1 3,7 4,4 2,4 5,2 0,0 4,9 1,1 4,2 4,5 0,0
Os médicos 1,8 1,5 2,0 1,1 3,4 0,0 3,2 0,0 2,1 2,1 0,9 1,8 1,5 2,5 1,2 1,1 1,7 3,4 0,0
Governo Federal 1,5 1,0 2,0 1,1 2,3 1,3 0,0 3,7 3,2 1,0 0,9 1,2 2,1 0,0 3,7 1,1 1,7 0,0 0,0
Desvio de verbas 0,5 0,5 0,5 1,1 0,0 0,0 0,0 1,9 0,0 0,5 0,9 0,0 1,0 0,0 0,0 0,0 0,8 1,1 0,0
Os eleitores 0,5 0,5 0,5 1,1 1,1 0,0 0,0 0,0 0,0 1,0 0,0 0,0 1,0 0,0 0,0 2,2 0,0 0,0 0,0
Ministro da saúde 0,3 0,0 0,5 1,1 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,9 0,6 0,0 0,0 0,0 0,0 0,8 0,0 0,0
NS 5,3 2,0 8,5 5,6 4,5 2,7 5,3 9,3 8,4 5,2 2,6 8,5 2,6 2,5 6,1 4,3 5,9 5,6 0,0
NR 0,5 0,5 0,5 1,1 1,1 0,0 0,0 0,0 0,0 1,0 0,0 1,2 0,0 0,0 1,2 1,1 0,0 0,0 0,0
Total 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100

Os que acreditam que Wilson Santos é o principal responsável pela crise possuem idades entre 16
e 24 anos e baixa escolaridade. São, principalmente, moradores da região central da cidade.
20
Base: Total dos entrevistados
RECURSOS DA SAÚDE PÚBLICA

21
REPASSE DOS RECURSOS
Opinião que mais concorda sobre a crise da
Sobre os recursos destinados pelo governo estadual à saúde
saúde de Cuiabá pública na capital do Estado, quase 70% dos respondentes
entendem que a Prefeitura não tem feito boa gestão desses
69,8% recursos, o que contribuiu para a crise atual.
Desse percentual a maioria é público feminino, mais
jovem(16 a 24 anos) e possuidores de baixa escolaridade.
16,0% 12,8% Dos que acreditam que os recursos são insuficientes, os
1,5% homens são maioria e à medida que aumenta a
escolaridade, aumenta essa percepção.
Os recursos A Prefeitura não NS NR
repassados pelo está fazendo boa
Governo do Estado gestão dos
são insufucientes recursos SEXO (%) IDADE (%) ESCOLARIDADE (%) SISTEMA (%) REGIÃO (%)

ATÉ ENS. FUNDAMENTAL

SUPERIOR OU MAIS
60 ANOS OU MAIS
DE 16 A 24 ANOS

DE 25 A 34 ANOS

DE 35 A 44 ANOS

DE 45 A 59 ANOS

ENSINO MÉDIO

Base: Total dos entrevistados


MASCULINO

FEMININO

PRIVADO
PÚBLICO

OS DOIS

CENTRO
NORTE

OESTE
TOTAL

LESTE
SUL
A Prefeitura não está fazendo boa
69,8 63,0 76,5 75,3 65,9 72,0 69,1 64,8 76,8 70,2 63,2 71,5 68,6 67,5 70,7 72,8 69,5 68,5 57,9
gestão dos recursos
Os recursos repassados pelo
16,0 21,0 11,0 16,9 18,2 17,3 11,7 16,7 10,5 17,3 18,4 15,8 15,5 20,0 13,4 19,6 15,3 15,7 15,8
Governo do Estado são insufucientes
NS 12,8 13,5 12,0 6,7 14,8 9,3 17,0 16,7 11,6 11,0 16,7 10,9 14,4 12,5 14,6 7,6 15,3 11,2 21,1
NR 1,5 2,5 0,5 1,1 1,1 1,3 2,1 1,9 1,1 1,6 1,8 1,8 1,5 0,0 1,2 0,0 0,0 4,5 5,3
Total 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 22
NECESSIDADE DE CPI PARA INVESTIGAÇÃO
DE REPASSE DOS RECURSOS
76,5% Do total, 76,5% acham que existe a necessidade da
instalação de uma CPI que investigue o repasse dos
recursos destinados à saúde pública.
Analisando esse percentual, nota-se que se trata,
principalmente, do público mais jovem que utiliza a rede
9,0% 11,5% pública de serviços de saúde.
2,8% 0,3%

Muito Pouco Não há NS NR


necessária necessária necessidade de
CPI
SEXO (%) IDADE (%) ESCOLARIDADE (%) SISTEMA (%) REGIÃO (%)

ATÉ ENS. FUNDAMENTAL

SUPERIOR OU MAIS
60 ANOS OU MAIS
DE 16 A 24 ANOS

DE 25 A 34 ANOS

DE 35 A 44 ANOS

DE 45 A 59 ANOS

Base: Total dos entrevistados


ENSINO MÉDIO
MASCULINO

FEMININO

PRIVADO
PÚBLICO

CENTRO
OS DOIS

NORTE

OESTE
TOTAL

LESTE
SUL
Muito necessária 76,5 72,0 81,0 86,5 80,7 76,0 69,1 66,7 77,9 77,0 74,6 84,8 72,7 62,5 79,3 77,2 77,1 74,2 68,4
Pouco necessária 9,0 10,5 7,5 5,6 8,0 13,3 7,4 13,0 8,4 8,4 10,5 6,1 9,8 15,0 7,3 6,5 10,2 12,4 5,3
Não há necessidade de CPI 11,5 16,0 7,0 6,7 10,2 10,7 18,1 11,1 9,5 11,5 13,2 6,7 13,9 20,0 8,5 16,3 9,3 9,0 26,3
NS 2,8 1,5 4,0 1,1 1,1 0,0 4,3 9,3 4,2 2,6 1,8 2,4 3,6 0,0 4,9 0,0 3,4 3,4 0,0
NR 0,3 0,0 0,5 0,0 0,0 0,0 1,1 0,0 0,0 0,5 0,0 0,0 0,0 2,5 0,0 0,0 0,0 1,1 0,0
Total 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 23
DEMISSÃO DOS MÉDICOS

24
DEMISSÃO DOS MÉDICOS DO PRONTO
SOCORRO MUNICIPAL
Em relação ao pedido de demissão dos médicos do
A respeito da demissão dos médicos do Pronto Socorro de
Pronto Socorro de Cuiabá, você acredita que Cuiabá as opiniões são bem divergentes, analisando a
estavam... margem de erro da pesquisa.
35,8%
31,5% 29,3% Dos que acreditam que os médicos estão totalmente
corretos, destacam-se aqueles que possuem escolaridade
até o ensino médio e moradores das regiões Leste e
3,3% Centro.
0,3%
Aqueles que entendem que os médicos estão parcialmente
Totalmente Parcialmente Totalmente NS NR corretos são principalmente os mais jovens e de
corretos corretos incorretos escolaridade mais alta.

SEXO (%) IDADE (%) ESCOLARIDADE (%) SISTEMA (%) REGIÃO (%)

ATÉ ENS. FUNDAMENTAL

SUPERIOR OU MAIS
60 ANOS OU MAIS
DE 16 A 24 ANOS

DE 25 A 34 ANOS

DE 35 A 44 ANOS

DE 45 A 59 ANOS

Base: Total dos entrevistados


ENSINO MÉDIO
MASCULINO

FEMININO

PRIVADO
PÚBLICO

CENTRO
OS DOIS

NORTE

OESTE
TOTAL

LESTE
SUL
Totalmente corretos 35,8 37,5 34,0 31,5 36,4 37,3 39,4 33,3 37,9 37,7 30,7 34,5 39,7 20,0 34,1 33,7 40,7 31,5 42,1
Parcialmente corretos 31,5 31,5 31,5 32,6 35,2 28,0 30,9 29,6 24,2 30,9 38,6 29,1 32,5 37,5 31,7 32,6 33,1 28,1 31,6
Totalmente incorretos 29,3 30,5 28,0 33,7 26,1 30,7 27,7 27,8 33,7 28,8 26,3 33,3 23,7 40,0 31,7 32,6 22,9 32,6 26,3
NS 3,3 0,0 6,5 2,2 2,3 2,7 2,1 9,3 4,2 2,6 3,5 3,0 4,1 0,0 2,4 1,1 3,4 6,7 0,0
NR 0,3 0,5 0,0 0,0 0,0 1,3 0,0 0,0 0,0 0,0 0,9 0,0 0,0 2,5 0,0 0,0 0,0 1,1 0,0
Total 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 25
Av. São Sebastião, 3285, Bairro Quilombo
Cuiabá MT - CEP: 78045-200
Telefone: (65) 3314-1300

www.vetorpesquisas.com.br
e-mail: vetorap@terra.com.br

26