Você está na página 1de 1

Loua sanitria

Processo de fabricao A DECA utiliza na composio de sua massa cermica materiais que so caracterizados em plsticos e no plsticos. Os materiais plsticos (Argila, Caulim, Filito e gua) tm a funo de dar maleabilidade e moldabilidade a loua, sendo diludos em gua e tendo a porcentagem controlada. Os materiais no plsticos do fora e robustez a pea so modos em um moinho de bolas e depois separados para o uso. Misturando os dois tipos de materiais de forma controlada e uniforme com um rgido controle do tamanho dos gros e da quantidade de cada material. Essa mistura chamada de Barbotina. A Barbotina a argila misturada com gua em estado cremoso, composta de 70% de slidos e 30% de lquidos para se evitar a decantao. Com a mistura pronta feita a fundio da massa para essa se tornar uma loua sanitria. Existem dois tipos de processo. Fundio por peas drenadas: Monta-se o molde da pea desejada, preenchendo ento o molde com a Barbotina drenando do interior do molde a massa que no ira ser fundida. Com as partes na borda do molde fundidas pode se retirar a o molde e ter a pea. Fundio por prensa slida: Nesta operao utiliza-se sempre que possvel, massas granuladas e com baixo de teor de umidade. Diversos so os tipos de prensa utilizados, como frico, hidrulica e hidrulicamecnica, podendo ser de mono ou dupla ao e ainda ter dispositivos de vibrao, vcuo e aquecimento. Para muitas aplicaes so empregadas prensas isosttica, cujo sistema difere dos outros. A massa granulada com praticamente 0% de umidade colocada num molde de borracha ou outro material polimrico, que em seguida fechado hermeticamente e introduzido numa cmara contendo um fluido, que comprimido e em conseqncia exercendo uma forte presso, por igual, no molde..