Você está na página 1de 1

A- Me-

B- Amigo-

E o fim se aproxima

A- O que me preocupa saber que no podemos fazer nada.
B- J falamos sobre isso. Voc disse que no corremos perigo nenhum.
A- Aqui dentro temos que nos preocupar apenas com ela mais l fora h milhes deles,
ningum sabe ao certo.
B- Voce acha que...
A- (Corta)Penso em muita coisa, mais no hora de comentar. A noite se aproxima e
temos que nos preparar. ( Ouve-se um gemido)
B- Excuta ela de novo, no aguento mais isso.
A- sempre a mesma coisa, j estou cansada dos seus argumentos!
B- Poderia ser mais fcil, se voc concordasse.
A- Sim poderia, mais estamos falando da minha filha!
B- No, no estamos falando da sua filha e eu j falei sobre isso, aceite que voc a
perdeu.
A- Mais nada pode ser feito, no agora, vamos esperar o amanhecer para que tudo se
ajeite!
B- Sempre as mesmas histrias, nada vai ser resolvido ao amanhecer. Vamos resolver isso
agora! ( Batem fortemente na porta)
A- No se preocupe, pois no corremos perigo nenhum. No d importncia a ela. E
com os outros que temos que nos preocupar. (Ouve-se uma batida fortemente na
porta)
B- (Com a mo na arma e vai na direo da porta) ela outra vez? Chega, Estou cansado
disso! Irei acabar com o sofrimento dela!
A- Chega! Cale a boca! Mais que loucura essa que lhe passou a cabea!
B- Ela esta pior do que nunca, e no aguento mais tanto sofrimento.
A- (Pega a arma do B, vai em direo a porta abre-a e atira) Chorando!
B- Foi o melhor a ser feito.