Você está na página 1de 26

O que é a Segurança Rodoviária?

- Responsabilidade e dever social;


- Conjunto de comportamentos rodoviários de
grande responsabilidade;
- Respeito pelos códigos e leis rodoviárias(os)
em vigor (Código da estrada);
Figura 1 - Continua reestruturação das vias rodoviárias
(Figura 1);
- Devida inspecção dos veículos por parte dos
respectivos proprietários;
- Fiscalização e controle por parte das
entidades públicas de Segurança, através de
Figura 2 regulares Operações Stop (Figura 2);
- Sensibilização do Ser Humano para a
qualidade de condução nas estradas,
contribuindo assim para o evitar de sinistros
baseados em irresponsabilidade humana.
Vantagens

- Maior responsabilidade social;


- Maior conhecimento desta realidade por parte
dos condutores e dos peões;
- Alerta a todas as entidades de construção
rodoviária e governamentais para a
Figura 3 necessidade de “trabalhar” as nossas vias de
circulação;
- Desenvolver de campanhas de sensibilização
bastante eficientes e originais (Figura 3);
- Maior controlo na segurança dos veículos e na
conduta respeitosa e regrada por parte dos
Figura 4
automobilistas e dos peões;
- Educação cívica de grande qualidade e cada
vez mais incutida nas novas gerações através
de programas educação rodoviária (Figura 4);
- Desenvolvimento de padrões de segurança
claros para uma sociedade mais capaz, mais
segura e mais sustentável.
Figura 5 Desvantagens

- Tendência à corrupção dos organismos;


- Desenvolver de “medos” de condução,
levando muitos condutores à insegurança -
“exitar é a morte do artista”;
- Má sinalização poderá ser uma grande
desvantagem, sendo muitas vezes uma das
Figura 6 causas de morte;
- Mau estado das vias de circulação, tanto
viárias como pedonais;
- Elevado custo económico deste tipo de
mudanças sociais e comportamentais;
- O enriquecer de determinados organismos
públicos e privados através de um serviço que
deveria estar ao nível de todos (Figura 5);
- Má interpretação da legislação;
- Más divisão territorial, existindo mais carros
do que sítios para estacioná-los, levando ao
“quebrar” do civismo e consequentemente às
multas (Figura 6).
O que ter em conta se for viajar

Antes da viagem:
- Verifique as condições de segurança do seu
veículo, especialmente o estado dos pneus (Figura
7), travões, direcção, suspensão, dispositivos de
sinalização e focagem dos faróis e o estado de
funcionamento dos limpa pára-brisas;
- Acondicione correctamente a bagagem a
transportar no veículo;
- A carga mal acondicionada pode alterar a
estabilidade e o controlo da direcção, podendo
provocar acidentes, enquanto o sistema de
travagem se torna menos eficiente;
-Tenha presente que a fadiga, a doença, refeições
pesadas, medicamentos, álcool, entre outros
factores, prejudicam a aptidão para conduzir;
- Escolha criteriosamente o itinerário, opte por
estradas com menos movimento e evite, se
possível, as horas de ponta.
Figura 7
Figura 8 O que ter em conta se for viajar

Durante a viagem:
- Assuma o compromisso consigo próprio de que vai
respeitar as regras e evitar os excessos;
- Não faça ingestão de bebidas alcoólicas (Figura 8). A
condução sob influência do álcool, além de ser punida
por lei, é um enorme factor de risco de acidente;
- Regule a velocidade do seu veículo, tendo em conta
as condições de segurança do mesmo, a intensidade
de tráfego e as condições da via;
- Se o pavimento estiver escorregadio, conduza com
prudência, para que possa parar o seu veículo sem
perigo de acidente;
- Mantenha uma distância segura em relação ao veículo
que circula à sua frente;
- Antes de ultrapassar, certifique-se de que o pode
fazer com segurança;
- Como condição de circulação segura em auto-estrada,
utilize a via da esquerda apenas para ultrapassar ou
quando a via da direita não estiver livre;
- Evite as manobras perigosas. Seja prudente e
conduza com segurança;
O que ter em conta se for viajar

Durante a viagem:
- Em caso de avaria, estacione sobre a berma, acenda
os intermitentes e coloque o triângulo de sinalização a
uma distância de 30m;
- Use correctamente o sistema de luzes,
particularmente no cruzamento de veículos;
- Use o cinto de segurança ou dispositivo de retenção e
faça questão de verificar se os seus acompanhantes
seguem o seu exemplo (Figura 9);
- Tenha especial atenção ao transporte de crianças,
siga as mais elementares regras de segurança,
transportando-as no banco de trás com cinto de
segurança ou com um dispositivo de retenção
Figura 9
adequado;
- Tome refeições ligeiras, não conduza mais de duas
horas consecutivas. Interrompa periodicamente a sua
viagem.
O que ter em conta se for passear

- Utilizar sempre as vias e passagens pedonais caso ela


existam (Figura 10).

Como atravessar a rua:


- Procurar a passadeira mais próxima;
- Olhar para os dois lados;
- Se não vier carros atravessar sempre pela direita e em
linha recta;
-Na existência de semáforos, esperar pela sinalização
Figura 10 luminosa que indica que é seguro passar-mos (Figura
11)

Onde atravessar se não existir passadeiras:


-Evitar atravessar a via em curvas, pois a visibilidade é
diminuída tanto para o condutor como para o peão;
- Procurar um sítio conveniente e seguro para fazê-lo,
onde se possa ver os carros que estão a circular.

Figura 11
O que ter em conta se for passear à noite

- Utilizar sempre roupas claras para que sejam


mais visíveis, e de preferência um colete de
sinalização (Figura 12) para que não exista uma
infelicidade;
- Escolher sempre lugares iluminados para
atravessar as vias de circulação;
- Caso transporte algum tipo de equipamento,
dotá-lo de bandas de tecido reflector.

Figura 12
O que ter em conta se for passear de bicicleta

- Utilizar sempre capacete de protecção para evitar


durante uma possível queda quebrá-la ou até
mesmo contrair um traumatismo grave;
- Circular sempre pela direita para que os outros
Figura 13 veículos nos possam ultrapassar sem qualquer
problema;
- Cumprir sempre as regras de trânsito em vigor, e
sempre que exista circular nas ciclo vias (Figura
13);
- Nunca circular muito junto a veículos
estacionados à direita, para evitar um imprevisto
desagradável e danoso;
- Caso exista mais do que um ciclista, nunca
devemos passear lado a lado, mas sempre em fila;
-Para mudar de direcção basta estender o braço no
sentido desejado, e dessa forma indicar aos outros
condutores o que pretende fazer;
- Durante a noite é essencial o uso de colete
reflector.
VELOCIDADE
Sinalização – Apoio ao utente

- Hospital

- Farmácia

- Polícia

- Mercado

- Aeroporto
Sinalização – Sinais de Perigo

-Curva à direita

- Neve ou gelo

- Trabalhos na via

- Animais

-Passagem de peões
Sinalização – Sinais de cedência de
passagem

- STOP

- Via com prioridade

- Aproximação de rotunda

- Cedência de passagem
Sinalização – Sinais de proibição

- Sentido proibido

- Estacionamento proibido

- Proibição de sinais sonoros

- Proibição de ultrapassagem

-Trânsito proibido
Sinalização – Sinais de obrigação

-Sentido obrigatório

-Rotunda

-Pista obrigatória para cavaleiros

-Pista obrigatória para peões


Sinalização – Sinais de selecção de vias

- Destinos sobre o itinerário

-Destinos de saída
Sinalização – Sinais de afectação de vias

-Via de trânsito reservada a veículos de


transportes público

-Aplicação de prescrição a via de trânsito


Sinalização – Sinais de zona

-Zona de trânsito proibido

-Zona de estacionamento autorizado


Sinalização – Sinais de informação

-Oficina

-Restaurante

-Telefone
Sinalização – Sinais de Pré-sinalização

-Pré-aviso gráfico

-Pré-aviso gráfico
Sinalização – Sinais de Direcção

-Direcção de via de saída

-Direcção de via de acesso

-Indicação de âmbito urbano


Sinalização – Sinais Identificação de
Localidade

-Início de localidade

-Fim de localidade
Sinalização – Turismo Cultural

-Região

-Património
Sinistros/GNR/PSP
(Actualidade – Jornal Público)