Você está na página 1de 2

Edvard Munch foi um pintor que estudou na Escola de Artes e Ofcios de Oslo, vindo a

ser influenciado por Courbet e Manet. No lugar das ideias, o pensamento de Henrik
Ibsen e Bjornson marcou o seu percurso inicial. A arte era considerada como uma arma
destinada a lutar contra a sociedade. Os temas sociais esto assim presentes em O Dia
Seguinte e Puberdade, de 1886.
Com A Menina Doente (Das Krnke Mdchen, 1885) inicia uma temtica que surgiria
como uma linha de fora em todo o seu caminho artstico. Fez inmeras variaes sobre
este ltimo trabalho, assim como sobre outras obras, e os seus sentimentos sobre a
doena e a morte, que tinham marcado a sua infncia (sua me morreu quando ele tinha
5 anos, a irm mais velha faleceu aos 15 anos, a irm mais nova sofria de doena mental
e uma outra irm morreu meses depois de casar; o prprio Edvard estava
constantemente doente), assumem um significado mais vasto, transformados em
imagens que deixavam transparecer a fragilidade e a transitoriedade da vida. Edvard
Munch descobre em Paris a obra de Vincent van Gogh e Paul Gauguin, e
indubitavelmente o seu estilo passa ento por grandes mudanas.
Em 1892 um convite para expor em Berlim torna-se num momento crucial da sua
carreira e da histria da arte alem. Inicia um projecto que intitula O Friso da Vida.
Edvard Munch representou a dana em 1950
Principais obras de Munch;
- A Voz (1892)
- O Grito (1893)
- Vampira (1893-94)
- Anxiety (1894)
- A Madona (1894-1895)
- Jealousy (1895)
- Puberdade (1895)
- Self-Portrait with Burning Cigarette (1895)
- A menina doente (1895-1896)
- Lady From the Sea (1896)
- A dana da vida (1899-1900)
- A Morte da Me (1899-1900)
- Meninas no Jetty (1901)
- Crianas na rua (1907)
- Atrao (1908)
- Assassino na Alameda (1919)
- Reunio (1921)
- Entre o Relgio e a Cama (1940-1942Abordagem de temas
relacionados aos sentimentos e tragdias humanas (angstia, morte,
depresso, saudade)