Você está na página 1de 44
Espírito Santo CPM - Programa de Certificação de Pessoal de Manutenção Mecânica Matemática Elementar SENAI

Espírito Santo

CPM - Programa de Certificação de Pessoal de Manutenção

Mecânica Matemática Elementar
Mecânica
Matemática Elementar
de Pessoal de Manutenção Mecânica Matemática Elementar SENAI Departamento Regional do Espírito Santo 3

SENAI Departamento Regional do Espírito Santo

3

Espírito Santo Matemática Elementar - Mecânica © SENAI - ES, 1997 Trabalho realizado em parceria

Espírito Santo

Matemática Elementar - Mecânica

© SENAI - ES, 1997

Trabalho realizado em parceria SENAI / CST (Companhia Siderúrgica de Tubarão)

Coordenação Geral

Luís Cláudio Magnago Andrade (SENAI) Marcos Drews Morgado Horta (CST)

Supervisão

Alberto Farias Gavini Filho (SENAI) Rosalvo Marcos Trazzi (CST)

Elaboração

Evandro Armini de Pauli (SENAI) Fernando Saulo Uliana (SENAI)

Aprovação

José Geraldo de Carvalho (CST) José Ramon Martinez Pontes (CST) Tarcilio Deorce da Rocha (CST) Wenceslau de Oliveira (CST)

Editoração

Ricardo José da Silva (SENAI)

SENAI - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial DAE - Divisão de Assistência às Empresas Departamento Regional do Espírito Santo Av. Nossa Senhora da Penha, 2053 Bairro Santa Luíza - Vitória - ES. CEP 29045-401 - Caixa Postal 683

Telefone:

Telefax: (027) 227-9017

(027) 325-0255

CST - Companhia Siderúrgica de Tubarão AHD - Divisão de Desenvolvimento de Recursos Humanos

AV. Brigadeiro Eduardo Gomes, s/n, Jardim Limoeiro - Serra - ES. CEP 29160-972

Telefone:

Telefax: (027) 348-1077

(027) 348-1322

4

CST Companhia Siderúrgica de Tubarão

Espírito Santo Sumário Medidas de Comprimento 03 • Conceito de Medida 03 • Medidas de

Espírito Santo

Sumário

Medidas de Comprimento

03

Conceito de Medida

03

Medidas de Comprimento

04

Leitura de Comprimentos

04

Mudanças de Unidade

05

Exercícios - Medidas de Comprimento

06

Medidas de Superfície

09

Mudanças de Unidade

10

Exercícios - Medidas de Superfícies

11

Números Inteiros Relativos

13

Números Opostos ou Simétricos

13

Valor Absoluto

14

Operações com Números Inteiros Relativos

14

Expressões com Números Inteiros Relativos

16

Exercícios - Números Inteiros Relativos

18

Equação do 1º Grau

19

Definição

19

Resolução de uma Equação

do 1º Grau

19

Equação do 1º Grau - Exercícios

20

Sistema de Equações do 1º Grau

22

Exercícios - Sistema de Equação do 1º Grau

24

Proporcionalidade

25

Razão

25

Proporção

27

Grandezas proporcionais

29

Exercícios - Proporcionalidade

30

Regra de Três

33

Regra de Três Simples

33

Regra de Três Composta

35

Exercícios - Regra de Três

38

Porcentagem

41

Exercícios - Porcentagem

42

SENAI Departamento Regional do Espírito Santo

5

Espírito Santo Medidas de Comprimento Conceito de Medida Medir uma grandeza é compara-la com outra

Espírito Santo

Medidas de Comprimento

Conceito de Medida

Medir uma grandeza é compara-la com outra da mesma espécie tomada como unidade.

EXEMPLO

Consideremos dois pontos quaisquer de uma reta r, os quais representaremos pelas letras A e B.

A B
A
B

A parte de reta compreendida entre os pontos A e B é chamada segmento de reta.

Para medir o segmento de reta AB , escolhemos um segmento unitário u que será a unidade de medida.

EXEMPLO

A

B

unitário u que será a unidade de medida. EXEMPLO 1º A B u 1º A B

u

A

B

u que será a unidade de medida. EXEMPLO 1º A B u 1º A B u

u

AB

AB

=

=

3u

5u

6

CST Companhia Siderúrgica de Tubarão

Espírito Santo Qualquer segmento pode ser escolhido para unidade de comprimento. Porém se

Espírito Santo

Qualquer

segmento

pode

ser

escolhido

para

unidade

de

comprimento.

Porém

se

cada

pessoa

pudesse

escolher

livremente

segmento AB , este apresentaria diferentes medidas, dependendo da unidade usada.

Assim, existe a necessidade de se escolher uma unidade padrão de comprimento, isto é, uma unidade de comprimento que seja conhecida e aceita por todas as pessoas.

um

uma

unidade

de

comprimento

para

medir

Medidas de Comprimento

A unidade padrão de comprimento é o metro.

O metro é o comprimento assinalado sobre uma barra metálica

depositada no Museu Internacional de Pesos e Medidas, na

cidade de Sévres (França).

O metro com seus múltiplos forma o Sistema Métrico Decimal

que é apresentado no seguinte quadro:

   

MÚLTIPLOS

   

SUBMÚLTIPLOS

Unidade

Quilômetro

Hectômetro

Decâmetro

Metro

Decímetro

Centímetro

Milímetro

Símbolo

KM

hm

dam

m

dm

 

cm

mm

Valor

 

1.000 m

100 m

10 m

1 m

0,1 m

0,01

0,001 m

Leitura de Comprimentos

 

Cada unidade de comprimento é igual a 10 vezes a unidade imediatamente inferior:

 

1Km =

 

10 hm

1hm

=

10 dam

1 dam

=

10 m

 

1m

=

10 dm

1dm =

10 cm

1 cm

=

10mm

Em consequência, cada unidade de comprimento é igual a 0,1 da unidade imediatamente superior:

 

1hm

=

0,1 km

1dam

=

0,1 hm

1m

=

0,1 dam

1dm

=

0,1 m

1 cm

=

0,1 dm

1mm

=

0,1 cm

SENAI Departamento Regional do Espírito Santo

 

7

Espírito Santo A leitura e a escrita de um número que exprime uma medida de

Espírito Santo

A leitura e a escrita de um número que exprime uma medida de comprimento (número seguido do nome da unidade) é feita de modo idêntico aos números decimais.

Veja como você deve ler alguns comprimentos:

0,1m

0,25m

6,37m

como você deve ler alguns comprimentos: 0,1m 0,25m 6,37m 1 décimo de metro ou 1 decímetro
como você deve ler alguns comprimentos: 0,1m 0,25m 6,37m 1 décimo de metro ou 1 decímetro

1 décimo de metro ou

1 decímetro

vinte e cinco centésimos de metro ou

vinte e cinco centímetros

seis inteiros e trinta e sete centésimos de metro ou 63,7 decímetrose cinco centésimos de metro ou vinte e cinco centímetros Mudanças de Unidade Para passar de

Mudanças de Unidade

Para passar de uma unidade para outra imediatamente inferior, devemos fazer uma multiplicação por 10, ou seja, devemos deslocar a vírgula um algarismo para a direita.

EXEMPLOS

3,72 dam

=

(3,72 x 10)m

=

37,2 m

5,89 dam

=

(5,89 x 10)m

=

58,9 m

Para passar de uma unidade para outra imediatamente superior, devemos fazer uma divisão por 10, ou seja, devemos deslocar a vírgula de um algarismo para a esquerda.

EXEMPLOS

389,2 cm

=

(389,2 : 10) dm

=

38,92 dm

8,75 m

=

(

8,75 :10) dam

=

0,875 dam

Para passar de uma unidade para outra qualquer, basta aplicar sucessivamente uma das regras anteriores.

EXEMPLOS

a) Km para m

3,584 Km

b) dm para hm

=

35,84 hm

=

358,4 dam

=

3.584 m

87,5 dm

=

8,75 m

=

0,875 dam

=

0,0875 hm

8

CST Companhia Siderúrgica de Tubarão

Espírito Santo Exercícios - Medidas de Comprimento   1) Escreva a medida mais adequada quando

Espírito Santo

Exercícios

-

Medidas de Comprimento

 

1)

Escreva a medida mais adequada quando você quer medir:

a) O comprimento da sala de aula;

 

b) A distância entre Vitória e Rio de Janeiro;

 

c) A largura de um livro;

 

d) A folga de virabrequim.

2)

Escreva as medidas:

a) 8 hectômetros e 9 decâmetros;

 

b) 3 metros e 2 milímetros;

 

c) 27 metros e 5 milímetros;

d) 1 metro e 17 centímetros;

e) 15 decímetros e 1 milímetro.

 

3)

Transforme

cada

medida

apresentada

para

a

unidade

indicada:

a) 527 m =

 

cm

b) 0,783 m

=

mm

 

c) 34,5 dam =

 

cm

d) 0,8 m

=

mm

 

e) 22,03 m

=

dm

4)

Reduza para a unidade indicada:

 

a) 5 m

=

dm

 

b) 6 m

=

cm

c) 7 m

=

mm

 

d) 9 dm

=

cm

e) 12 dm

=

mm

 

f) 18 cm

=

mm

g) 0,872 m =

 

mm

SENAI Departamento Regional do Espírito Santo

9

Espírito Santo 5) Como se lêem as medidas:   a) 38,65 m = b) 1,50

Espírito Santo

5)

Como se lêem as medidas:

 

a) 38,65 m

=

b) 1,50 m

 

=

c) 13,08 Km =

 

d) 2,37 hm

=

e) 9,728 m

=

6)

Marque as afirmativas com V ou F:

 

a)

(

)

A unidade 100 vezes menor que o metro é o centímetro.

 

b)

(

)

O

metro

é

a

medida

usada

para

medir

 

comprimento.

 
 

c)

(

)

A abreviatura de decâmetro é dm.

 

d)

(

)

1 m = 10 cm.

 

e)

(

)

1000 mm corresponde a 1 metro.

 

f)

(

)

As medidas de comprimento variam de 10 em

 
 

10.

7)

Com base na tabela, represente:

 
   

Km

hm

 

dam

   

m

dm

cm

mm

 

a)

               

b)

               

c)

               

d)

               

e)

               
 

a) oito hectômetros e cinco metros.

 

b) doze decâmetros e sete centímetros.

 

c) cinquenta e um metros e nove milímetros.

 

d) vinte e cinco hectômetros e dezenove decímetros.

 

e) dois metros e cinco milímetros.

 

10

CST Companhia Siderúrgica de Tubarão

Espírito Santo 8) Descubra as medidas representadas no quadro e a seguir, escreva por extenso:

Espírito Santo

8)

Descubra as medidas representadas no quadro e a seguir, escreva por extenso:

 

Km

hm

dam

m

dm

cm

mm

a)

 

1

0,

0

3

   

b)

     

4,

5

   

c)

       

2,

1

6

d)

     

3,

0

0

7

e)

   

1

6,

0

5

 
 

a)

b)

c)

d)

e)

9)

Resolva os problemas com toda a atenção:

 

a) Júlio tem 1,72 m de altura e Paulo tem 1,58 m. Qual a diferença da altura dos dois meninos?

b) Alice quer colocar o rodapé na sala. A sala tem forma retangular com medidas iguais 3,5 m e 4,2 m. Quantos metros de rodapé serão colocados nesta sala?

c) Um vendedor tinha uma peça de tecido com 6,5 m. Ontem, vendeu 2,4 m deste tecido a uma freguesa e hoje vendeu mais 1,3 m da mesma fazenda. Quantos metros sobraram?

d) Uma barra de ferro com 8 m será repartida em 32 pedaços do mesmo tamanho. Quanto medirá cada padeço?

e) Um lote de forma quadrada será cercado com 3 voltas de arame. Quantos metros de arame serão gastos, se o lado do lote tem 22,5 m?

SENAI Departamento Regional do Espírito Santo

11

Espírito Santo Medidas de Superfície A medida de uma superfície chama-se á r e a

Espírito Santo

Medidas de Superfície

A medida de uma superfície chama-se área. O metro quadrado (m 2 ) é a unidade fundamental das medidas de superfície.

Dividimos o retângulo à esquerda em quadrados de 1 metro de lado.

   

1m 2

       

1m

3m

         

1m

         

1m

5m

1m

1m

1m

1m

1m

Então o retângulo tem 15m 2 de área.

Conclusão:

Podemos encontrar a área do retângulo multiplicando a medida da base pela medida da altura.

Múltiplos e Submúltiplos do m 2

Para medir superfícies, além do metro quadrado, podemos usar ainda os:

Múltiplos

Submúltiplos

12

1000000 m 2

=

1 km 2 (quilômetro quadrado)

10000 m 2

=

1 hm 2 (hectômetro quadrado)

100 m 2

=

1 dam 2 (decâmetro quadrado)

2

1 m

1 m 2

1 m

2

=

100 dm 2 (decímetro quadrado)

=

10000 cm 2 (centímetro quadrado)

= 1000000 mm 2 (milímetro quadrado)

CST Companhia Siderúrgica de Tubarão

Espírito Santo Mudanças de Unidade Cada unidade de superfície é 100 vezes maior que a

Espírito Santo

Mudanças de Unidade

Cada unidade de superfície é 100 vezes maior que a unidade imediatamente inferior.

2 casas

2 casas

2 casas

2 casas

2 casas

2 casas

2 km 2 hm 2 dam 2 m 2 dm 2 cm 2 mm
2
km 2
hm 2
dam 2
m 2
dm 2
cm 2
mm

A mudança de unidade se faz com o deslocamento da vírgula a direita ou para a esquerda.

EXEMPLOS:

a) Transformar 73,58 dam 2 em metros quadrado:

73,58 dam 2 = (73,58 x 100) m 2 = 7358 m 2

Na prática, deslocamos a vírgula duas casas para a direita.

b) Transformar 0,54623 hm 2 em metros quadrados:

0,54623 hm 2 = (0,54623 x 10000) m 2 = 5462,3 m 2

Na prática, deslocamos a vírgula quatro casas para a direita.

c) Transformar 18,57 dm 2 em metros quadrados:

18,57 dm 2 = (18,57 : 100) m 2 = 0,1857 m 2

Na prática, deslocamos a vírgula duas casas para a esquerda.

SENAI Departamento Regional do Espírito Santo

13

Espírito Santo Exercícios - Medidas de Superfície 1) Transforme em m 2 :   a)

Espírito Santo

Exercícios

-

Medidas de Superfície

1)

Transforme em m 2 :

 

a) 7 km 2

e)

87,20 dm 2

b) 8 dam 2

f)

44,93 cm 2

c) 6,41 km 2

g)

0,0095 hm 2

d) 5,3 hm 2

h)

524,16 cm 2

2)

Faça a conversão de:

 

a) 15 m 2 em dm 2

e)

0,07 dm 2 em cm 2

b) 30 hm 2 em km 2

f)

581,4 m 2 em dm 2

c) 0,83 cm 2 em mm 2

g)

739 dam 2 em km 2

d) 3200 mm 2 em cm 2

h)

0,65 m 2 em hm 2

Tabela para facilitar os exercícios:

MÚLTIPLOS SUBMÚLTIPLOS 2 2 2 Km 2 hm 2 dam 2 m dm 2 cm
MÚLTIPLOS
SUBMÚLTIPLOS
2
2
2
Km 2
hm 2
dam 2
m
dm 2
cm
mm

14

CST Companhia Siderúrgica de Tubarão

Espírito Santo SENAI Departamento Regional do Espírito Santo 1 5

Espírito Santo

SENAI Departamento Regional do Espírito Santo

15

Espírito Santo Números Inteiros Relativos No estudo das operações com números naturais, você aprendeu que

Espírito Santo

Números Inteiros Relativos

No estudo das operações com números naturais, você aprendeu que a subtração não pode ser efetuada quando o minuendo é menor do que o subtraendo.

5

-

9

=

?

1

-

2

=

?

3

-

8

=

?

Para que a subtração seja sempre possível foi criado o conjunto dos números inteiros negativos.

-

1,

-

2,

-

3,

-

4,

Esses números negativos, reunidos com zero e com os números inteiros positivos, formam o conjunto dos números inteiros relativos, cujo conjunto é representado por Z.

Z = {

-

3,

-

2,

-

1,

0,

+

1,

+

2,

+

3,

}

a) Conjunto dos números inteiros não negativos.

 
 

Z +

=

{ 0, + 1, + 2, + 3,

 

}

b) Conjunto dos números inteiros negativos.

 
 

Z -

=

{ 0, - 1, - 2, - 3,

 

}

O número zero (0) não é negativo nem positivo

 

Números Opostos ou Simétricos

 

Observe:

 

O oposto de +1 é -1

 
 
   
 
   

O oposto de +2 é -2 O oposto de +3 é -3 O oposto de +4 é -4

 

Β

Β

Β

Β

Β

Β

Β

Β

Β

 

-4

-3

-2

-1

0

+1

+2

+3

+4

RETA NUMERADA

Na reta numerada, os números opostos estão a uma mesma distância do zero.

Observação: O oposto de zero é o próprio zero.

16

CST Companhia Siderúrgica de Tubarão

Espírito Santo Valor Absoluto Valor absoluto de um número inteiro relativo é o número natural

Espírito Santo

Valor Absoluto

Valor absoluto de um número inteiro relativo é o número natural que o representa, sem o sinal.

EXEMPLOS:

Indicação:

 

O

valor absoluto de + 5 é 5

+5
+5

= 5

O

valor absoluto de - 5 é 5

−5
−5

= 5

O

valor absoluto de - 8 é 8

−8
−8

= 8

O

valor absoluto de zero é zero

Verifique:

1)

-3 está à esquerda de +1

 

-3

<

+1

Então, -3 é menor que +1

 

2)

+2 está à direita de -3

 

+2

>

-3

Então + 2 é maior que -3

 

OUTROS EXEMPLOS:

 

a)

-2

<

+2

b)

0

>

-4

c)

-1

>

-3

Operações com Números Inteiros Relativos

adição

1) Adição de números positivos

Observe os exemplos:

a) ( +2 )

+

( +5 )

=

+7

b) ( +1 )

+

( +4 )

=

+5

c) ( +6 )

+

( +3 )

=

+9

Verificando os resultados anteriores, podemos concluir que:

A soma de dois números positivos é um número positivo.

SENAI Departamento Regional do Espírito Santo

17

Espírito Santo 2) Adição de números negativos Observe os exemplos: a) ( -2 ) +

Espírito Santo

2)

Adição de números negativos

Observe os exemplos:

a) ( -2 )

+

( -3 )

=

-5

b) ( -1 )

+

( -1 )

=

-2

c) ( -7 )

+

( -2 )

=

-9

Verificando os resultados acima, podemos concluir que:

A

soma de dois números negativos é um número negativo.

3)

Adição de números com sinais diferentes

Observe os exemplos:

a) ( +6 )

+

( -1 )

=

+5

b) ( +2 )

+

( -5 )

=

-3

c) ( -10)

+

( +3)

=

-7

Observe que o resultado da adição tem o mesmo sinal que o número de maior valor absoluto.

Conclusão:

A soma de dois números inteiros de sinais diferentes é obtida

subtraindo-se os valores absolutos dando-se o sinal do número

que tiver maior valor absoluto.

Subtração

A operação de subtração é uma operação inversa da adição.

EXEMPLOS:

 

a) (+8)

-

(+4)

=

(+8)

+

(-4)

=

+4

b) (-6)

-

(+9)

=

(-6)

+

(-9)

=

-15

c) (+5)

-

(-2 )

=

(+5)

+

(+2)

=

+7

Conclusão:

Para subtrairmos dois números relativos, basta que adicionemos ao primeiro o simétrico do segundo.

18

CST Companhia Siderúrgica de Tubarão

Espírito Santo Expressões com Números Inteiros Relativos Lembre-se que os sinais de associação são eliminados,

Espírito Santo

Expressões com Números Inteiros Relativos

Lembre-se que os sinais de associação são eliminados, obedecendo à seguinte ordem:

1º - Parênteses ( ) 2º - Colchetes [ ]

3º - Chaves

EXEMPLOS

{

}

1)

+10

-

(-4 + 6)

2)

(+7 -1) + (-3 +1 -5)

 

3)

10 + [-3 +1 - (-2 +6)]

+10

-

(+2)

(+6) + (-7)

10

+ [-3 +1 - (+4)]

+10

-

2

=

+8

+6 - 7 = -1

10

+ [-3 +1 -4]

 

10

+ [-6]

10

-6 = +4

Multiplicação

 

Consideremos os seguintes casos:

 

1)

Multiplicação de dois números positivos:

 

a) (+2)

(+5)

.

=

+10

( + )

.

( + )

=

+

b) (+7) =

(+3)

.

+21

(

- )

.

( -

)

=

+

 

( + )

.

( -

)

=

-

 

(

- )

.

( + )

=

-

Conclusão:

O produto de dois números positivos é um número

2)

positivo.

Multiplicação de dois números negativos:

a) (-3)

.

(-5) = +15

b) (-8)

.

(-2) = +16

c) (-7)

.

(-1) = +7

Conclusão:

 

O

produto de dois números negativos é um número

positivo.

SENAI Departamento Regional do Espírito Santo

19

Espírito Santo 3) Multiplicação de dois números de sinais diferentes: a) (+3) . (-2) =

Espírito Santo

3)

Multiplicação de dois números de sinais diferentes:

a) (+3)

.

(-2)

=

-6

b) (-5)

.

(+4)

=

-20

c) (+6)

.

(-5)

=

-30

d) (-1)

.

(+7)

=

-7

Conclusão:

O produto de dois números inteiros de sinais diferentes é um número negativo.

Multiplicação com mais de dois números Relativos

Multiplicamos o primeiro número pelo segundo. O produto obtido pelo terceiro e, assim, sucessivamente, até o último fator.

EXEMPLOS

a) (-2) (+3) . (-6) . b) (-5) . (+4) (-20) .
a) (-2)
(+3)
.
(-6)
.
b) (-5)
.
(+4)
(-20)
.

.

(+5)

(+5) =

.

(-9)

-30

(-9) = +180

Divisão

Você sabe que a divisão é a operação inversa da multiplicação.

Observe:

a) (+12) ÷

(+4)

= (+3)

porque (+3)

.

(+4)

= +12

b) (-12)

÷

( -4)

= (+3)

porque (+3)

.

(-4 )

=

-12

c) (+12)

÷

( -4)

=

(-3 )

porque (-3 )

.

(-4 )

=

+12

d) (-12 ) ÷

(+4)

=

(-3 )

porque (-3)

.

(+4)

=

-12

20

CST Companhia Siderúrgica de Tubarão

Espírito Santo Divisão ( + ) ÷ ( + ) = + ( - )

Espírito Santo

Divisão

( + )

÷

( + )

=

+

(

- )

÷

(

- )

=

+

(

+ )

÷

(

- )

=

-

(

- )

÷

( + )

=

-

Observações:

 

1)

A divisão nem sempre é possível em Z

(+9)

÷

(-2 )

=

(

Z )

Lê-se: não pertence.

1)

O zero nunca pode ser divisor

(+5)

÷

0

é impossível

(-2 )

÷

0

é impossível

Exercícios

- Números Inteiros Relativos

Calcule:

a) ( +5 ) + ( -3 ) - ( +2 ) + ( -1 ) =

b) 10 + { 5 -( -3 +1) } =

c) 23 - { 1 + [ 5 - (+3 -2 +1 ) ] } =

d) ( +5 -3 ) ÷ ( -1 +3 ) =

e) ( -16 ÷ -8 ) . ( +3 . -4 ) =

SENAI Departamento Regional do Espírito Santo

21

Espírito Santo Equação do 1º Grau Definição: São as equações da forma Ax ± B

Espírito Santo

Equação do 1º Grau

Definição:

São as equações da forma Ax ± B = 0, onde A e B são números positivos, negativos, inteiros ou fracionários.

A e B

X variável

constantes

OBS.: O grau da equação é dado pelo expoente da variável X. Como não há expoente de X, evidentemente ele é igual a 1.

Resolução de uma Equação do 1º Grau

Seja a equação:

 

2x - 5 + 3x

=

2x + 15 - x

1º membro

2º membro

Solução:

Separarmos no 1º membro todos os termos que contém x e no 2º membro os demais.

Devemos considerar que um termo, ao trocar de membro, troca também de operação.

Assim:

 

2

/ x

+

3

x

2 /

xx +=

15

+

5

4

x =

20

 
 

20

 

x

=

 

4

 

x

= 5

 

22

CST Companhia Siderúrgica de Tubarão

Espírito Santo Resolva: x + 3 5   = x   − Solução: 2 3

Espírito Santo

Resolva:

x

+ 3

5

 

=

x

 

Solução:

2

3

 

x

+ 3

=

x

5

 

2

1

3

O M.M.C. entre 2 e 3

Pois 2 e 3 são primos entre si

Lembra-se do que vem a ser números primos?

é

6

3

x

+

9

6

x

10

=

3

3

x

x

6 /

9

+=

6

x

6

x

=−

6 /

10

10

9

-3x = -19 (-1)

3x = 19

x

= 19

3

Quando o termo que contém x der negativo, devemos transforma-lo em positivo, multiplicando os dois membros da equação por -1.

Exercícios

- Equações do 1º Grau

Resolva:

 

a)

3x

-

5x

=

-18

b)

3

x

2 =

3 x

1

3 2

c)

4(

x

1)

2

x

1

=

 

3 3

 

SENAI Departamento Regional do Espírito Santo

23

Espírito Santo d) Um número somado com a sua terça parte é igual a 24.

Espírito Santo

d)

Um número somado com a sua terça parte é igual a 24. Calcule esse número.

e)

f)

g)

h)

i)

Quando adicionamos 56 a um certo número x, obtemos como resultado o número 120. Qual é o valor de x ?

Um certo número, aumentado de 43, é igual a 109. Qual é esse número?

Um certo número, dividido por 23 dá resultado 8. Calcule esse número.

Um certo número aumentado do triplo desse mesmo número é igual a 104. Qual é esse número ?

Pense em um número: a ele acrescente 12 e obtenha resultado igual a três vezes o número pensado. Qual o número que você pensou?

24

CST Companhia Siderúrgica de Tubarão

Espírito Santo Sistema de Equações do 1º Grau Observe a equação: x - 2 =

Espírito Santo

Sistema de Equações do 1º Grau

Observe a equação:

x - 2 = 0

É fácil calcular o valor de x.

Resolvendo a equação concluímos que x = 2

A equação x - 2 = 0, só contém uma incógnita x.

foi fácil calcular o seu valor.

Seja agora a equação:

x + y = 10

Será possível calcular o valor de x?

Veja:

Logo

Se

x = 2 y = 8

portanto para cada valor

x = 3 y = 7

atribuído a x, teremos um

x = 4 y = 6

valor para y.

Quando resolvemos uma equação só podemos encontrar um valor para a incógnita. Logo, a equação acima não tem solução.

Para resolvermos a equação x + y = 10, necessário se faz que tenhamos uma outra equação, assim:

x

x

+

y

y

= 10

= 2

O que temos agora é um sistema de duas equações a

duas incógnitas.

Vamos resolvê-lo?

a) Processo de adição:

Como

x + y = 10

6 + y = 10

y

= 10 - 6

y

= 4

 x + y = 10   x − y = 2 x +
 x
+ y
= 10
x
− y
= 2
x + y = 10
x
− y
= 2
12
∴= x
2
x =
12
2

∴= x 6

SENAI Departamento Regional do Espírito Santo

25

Espírito Santo b) Processo da substituição:  x x   + − y y

Espírito Santo

b) Processo da substituição:

x

x

+

y

y

= 10

= 2

 

x + y = 10

x = 10 - y

 

mas

x - y = 2

 

10 - y - y = 2

 

- 2y = 2 - 10

- 2y = -8 (-1)

2y = 8

∴=y

8

2

∴=y

4

Como

x + y = 10 x + 4 = 10

x

=

10

-

4

x

=

6

c) Processo da comparação:

x

x

+

y

y

( )

)

= 10 1

(

= 2 2

x

+ y = 10

x = 10 - y (1)

x

- y = 2

x = 2 + y (2)

26

Igualando (1) e (2)

2 + y = 10 - y

mas:

x

= 10 - y

x

= 10 - 4

x

= 6

y + y = 10 - 2 2y = 8

y

y

8

=

2

= 4

CST Companhia Siderúrgica de Tubarão

Espírito Santo Exercícios - Resolva: 1) 2) 3)  2 x − y = 5

Espírito Santo

Exercícios

-

Resolva:

1)

2)

3)

2

x

y

=

5

3

x

+

2

y

=

y

x

+

x

= 0

2

y

= 6

2 x

 

y

 

3

x

+

+

y

2

= 13

25

= 8

Sistema de Equações do 1º Grau

4)

A soma de dois números é igual a 21. Calcule esses números sabendo que um é o dobro do outro.

5) Num quintal existem galinhas e coelhos num total de 8 cabeças e 26 pés. Calcule o número de galinhas e coelhos.

6)

A divisão entre dois números é igual 3. Calcule esses números sabendo que a soma entre eles é igual a 8.

SENAI Departamento Regional do Espírito Santo

27

Espírito Santo Proporcionalidade Razão Na linguagem do dia a dia, costuma-se usar o termo razão

Espírito Santo

Proporcionalidade

Razão

Na linguagem do dia a dia, costuma-se usar o termo razão com o mesmo significado da matemática, ou seja, da divisão indicada de dois números.

Assim, tem-se, por exemplo:

a)

A

quantidade de litros de álcool adicionado à gasolina está

na razão de 1 para 4 ou (1/4). Isso quer dizer que adiciona- se 1 litro de álcool a cada 4 litros de gasolina.

b)

Em

cada 10 carros de um estacionamento, 6 são de marca

X ou 10/6

A partir

apresentamos a seguinte definição:

Razão entre dois números é o quociente do primeiro pelo segundo.

da

análise

desses

2

tipos

de

situações,

Representa-se uma razão entre dois números a e b (b 0) por a/b ou a : b (lê-se: "a está para b").

Exemplos:

a) A razão entre os números 3 e 5 é 3/5 ou 3 : 5 (lê-se: "3 está para 5").

b) A razão entre os números 1 e 10 é 1 : 10 (lê-se: "1 está para 10").

c) A razão entre os números 7 e 100 é 7/100 ou 7 : 100 (lê-se: "7 está para 100").

Os termos da RAZÃO são:

12 antecedente ou

12

:

12

2

consequente

antecedente

consequente

Atenção:

O consequente (o divisor) deve ser sempre diferente de zero.

Para determinar o valor de uma razão, basta dividir o antecedente pelo consequente.

28

CST Companhia Siderúrgica de Tubarão

Espírito Santo Inversa de uma razão A inversa de uma razão é determinada trocando-se a

Espírito Santo

Inversa de uma razão

A inversa de uma razão é determinada trocando-se a posição dos termos da razão considerada.

Exemplo: a inversa da razão 2

3

é

3

2

Logo,

antecedente de uma é igual ao consequente da outra.

duas

razões

são

inversas,

quando

o

Cálculo de uma razão

a) O valor da razão é um número inteiro.

Exemplo:

3 : 1,5 = 2

3,0

1,5
1,5

0

2

b) O valor da razão é uma fração.

Exemplo:

1

2

:

3

4

=

2

3

1

3

1

4 /

2

2

:

=

x

=

2

4

2 /

3

3

c) O valor da razão é um número decimal.

Exemplo:

16

:

5

=

3,2

16 5 10 3,2
16
5
10
3,2

0

d) Para determinar a razão de duas medidas diferentes, é necessário fazer a conversão para uma mesma unidade. No caso, reduziremos a cm:

Exemplo:

2 m

25 cm

=

200

cm

25

cm

=

8

SENAI Departamento Regional do Espírito Santo

29

Espírito Santo Proporção Chama-se proporção à igualdade entre duas razões. De um modo genérico, representa-se

Espírito Santo

Proporção

Chama-se proporção à igualdade entre duas razões.

De um modo genérico, representa-se uma proporção por uma das formas:

a a : b

b d

c

=

ou

::

c : d

Lê-se "a está para b, assim como c está para d".

(b

Exemplos:

0

e

d

e

0)

6

9

a) As razões 2

3

b) As razões 2 : 3 e 6 : 9 formam a proporção 2 : 3

2

3

formam a proporção

=

::

6

9

6 : 9

Observação: Uma proporção representa uma equivalência entre duas frações.

Os números que se escrevem numa proporção são denominados termos, os quais recebem nomes especiais: o primeiro e o último termo recebem o nome de extremos e os outros dois recebem o nome de meios

Exemplo:

extremo

meio

9

6

12

8

meio

extremo

meios

9 : 12 = 6 : 8 extremos
9
: 12
=
6 : 8
extremos

Propriedade fundamental das proporções

9 6

Observe a proporção

=

produtos dos termos do mesmo nome.

produto dos meios

produto dos extremos = 9 x 8

Com isso, podemos concluir que:

O produto dos meios é igual ao produto dos extremos.

12

=

8

e examine o que ocorre com os

ao produto dos extremos . 12 = 8 e examine o que ocorre com os 72

72

6 x 12

30

CST Companhia Siderúrgica de Tubarão

Espírito Santo Se numa proporção, três termos forem conhecidos e um desconhecido pode-se determina-lo aplicando

Espírito Santo

Se numa proporção, três termos forem conhecidos e um desconhecido pode-se determina-lo aplicando a propriedade fundamental das proporções.

Exemplos:

na proporção

a

3

=

2

6

, determinar o valor de a.

3

a) , tem-se: 6.a

=

2

6

a

6a

a

a

=

=

=

=

2.3

6

6

6

1

b) Determinar o valor de x na proporção

2

x , tem-se: 2.9 =

9

=

3

=

18

18

3

6

=

=

3.x

3x

x

x

2

x

=

3

9

3.x

=

2.9

3x

=

18

 

18

x

=

 

3

x

=

6

Importante: Nas proporções, costuma-se guardar o lugar do termo desconhecido pelas letras a, x, y, z ou qualquer outro símbolo.

Se forem desconhecidos os dois meios ou os dois extremos caso sejam iguais, deverá multiplicar os termos conhecidos e extrair a raiz quadrada do produto obtido.

Exemplo:

Calcular o valor de y na proporção

9

y

=

y

4

y . y = 9 . 4 y 2 = 36 y =

36
36

y = 6

SENAI Departamento Regional do Espírito Santo

31

Espírito Santo Grandezas proporcionais Na matemática, entende-se por GRANDEZA tudo que é suscetível de aumento

Espírito Santo

Grandezas proporcionais

Na matemática, entende-se por GRANDEZA tudo que é suscetível de aumento ou diminuição. Duas ou mais grandezas podem ser diretamente proporcionais ou inversamente proporcionais.

Grandezas diretamente proporcionais

Suponhamos que um parafuso custe R$ 10,00 e observamos que, aumentando-se a quantidade de parafusos, aumentará o custo da quantidade, ou seja:

1 parafuso custa

R$ 10,00

2 parafusos custam

R$ 20,00

3 parafusos custam

R$ 30,00

Diz-se que essas grandezas "quantidade de um produto" e "custo" são diretamente proporcionais porque ao dobro de uma corresponde o dobro da outra, ao triplo de uma, corresponde o triplo da outra e assim sucessivamente.

Desse modo afirma-se que:

Duas grandezas são diretamente proporcionais quando, aumentando-se uma delas, a outra aumenta na mesma proporção.

Grandezas inversamente proporcionais

Suponhamos que a distância entre duas cidades é de 240 Km e que um automóvel faz este percurso em 4 horas, a uma velocidade de 60 Km por hora (60 Km/h). Observemos que, aumentando-se a velocidade, diminuirá o tempo gasto no percurso, ou diminuindo a velocidade, aumentará o tempo.

Exemplo:

30

Km/h

gastará

8 h

40

Km/h

gastará

6 h

60

Km/h

gastará

4 h

Pode-se observar que essas grandezas "velocidade" e "tempo de percurso" são inversamente proporcionais porque, quando a velocidade duplica, o tempo se reduz à metade e assim por diante.

Desse modo afirma-se que:

Duas

grandezas

são

inversamente

proporcionais

quando,

aumentando-se

uma

delas,

a

outra

diminui

na

mesma

proporção.

 

32

CST Companhia Siderúrgica de Tubarão

Espírito Santo Para formar a proporção correspondente, deve-se considerar o inverso da razão relativa às

Espírito Santo

Para formar a proporção correspondente, deve-se considerar o inverso da razão relativa às grandezas inversamente proporcionais.

Exemplo:

VELOCIDADE

TEMPO

RAZÕES

 

PROPORÇÃO

CORRESPONDENTE

a) 30

Km/h

8

h

30

e

8

30

=

1

ou

30 =

4

60

Km/h

4

h

60

4

60

8

4

60

8

b) 40

Km/h

6

h

40

e

6

40

=

1

ou

40 =

4

60

Km/h

4

h

60

4

60

6

4

60

6

Exercícios

-

Proporcionalidade

1)

Escreva a razão entre cada um dos pares de números seguintes:

a) 3 e 5

b) 7 e 4

c) 1 e 8

d) 2 e 2

e) 6 e 9

2)

Escreva a razão inversa de cada uma das razões seguintes:

a)

b)

c)

d)

e)

3

4

5

2

7

10

4 : 7

9 : 5

SENAI Departamento Regional do Espírito Santo

33

Espírito Santo 3) 4) 5) 6) 7) 5 9 8) 3 4 a) b) a)

Espírito Santo

3)

4)

5)

6)

7)

5

9

8)

34

a)

b)

a)

b)

c)

e)

Identifique quais são os extremos e quais são os meios nas proporções:

6

=

4 8

=

3

5 : 3

15 : 9

Determine a razão entre as medidas:

5 cm

6 cm

1 dm

e

e

e

25 cm

6 m

0,4 m

e 5 ′′

8

e

5 cm

d) 3

4

2 mm

Uma chapa retangular tem de comprimento 1,20 m largura 80 cm. Calcular:

a) A razão entre a largura e o comprimento.

b) A razão entre o comprimento e a largura.

Determine o valor das razões entre:

a) 0,7

0,35 e

1

2

3

4

b) e

Coloque o nome dos termos da razão:

ou

3 4 b) e Coloque o nome dos termos da razão: → → o u 5

5 : 9

e Coloque o nome dos termos da razão: → → o u 5 : 9 Coloque

Coloque o nome dos termos da proporção:

4

3

=

8

6

e de

CST Companhia Siderúrgica de Tubarão

Espírito Santo 9) Complete: a) A igualdade entre duas razões é chamada b) Numa proporção,

Espírito Santo

9)

Complete:

a) A igualdade entre duas razões é chamada

b) Numa proporção, o produto dos extremos é igual ao produto dos

c) Em toda proporção, a diferença entre os antecedentes está para a diferença dos consequentes, assim como qualquer antecedente está para seu

10) Determine o valor de seguinte:

a)

b)

c)

d)

e)

x

8

=

2

4

6

12

=

x

8

5

x

=

7

14

8

8

=

3

x

x

2

=

5

10

x

SENAI Departamento Regional do Espírito Santo

em cada uma das proporções

35

Espírito Santo Regra de Três Uma regra de três é uma regra prática que permite

Espírito Santo

Regra de Três

Uma regra de três é uma regra prática que permite resolver problemas através de proporções, envolvendo duas ou mais grandezas, direta ou inversamente proporcionais. Uma regra de três é comumente classificada em simples ou composta.

Regra de Três Simples

Uma regra de três é simples quando envolve apenas duas grandezas diretamente proporcionais ou inversamente proporcionais.

Para resolver uma regra de três simples, segue-se a seguinte orientação:

escrever, numa mesma linha, as grandezas de espécies diferentes que se correspondem;

escrever, numa mesma coluna, as grandezas de mesma espécie;

determinar quais são as grandezas diretamente proporcionais ou inversamente proporcionais;

formar a proporção correspondente;

resolver a equação obtida.

Observação: Ao

o

inverso da razão correspondente às grandezas inversamente proporcionais.

formar

a

proporção,

deve-se

considerar

Exemplos:

a)

Se três limas custam R$ 144,00, quanto se pagará por 7 limas iguais às primeiras?

Para resolver o problema, procede-se assim:

 

1º) Organizam-se as sucessões com elementos da mesma espécie. É comum organizar as sucessões verticalmente para depois calcular:

 

limas

R$

 

3

144

 

7

x

36

CST Companhia Siderúrgica de Tubarão

Espírito Santo 2º) Valendo-se do seguinte raciocínio: "se três limas custam R$ 144,00, aumentando as

Espírito Santo

2º) Valendo-se do seguinte raciocínio: "se três limas custam R$ 144,00, aumentando as limas, aumentarão os reais, logo, a regra é simples.

3º) A proporção correspondente será:

4º) De

3

7 =

144

x

acordo

com

a

proporções, tem-se:

3⋅=x

144 7

propriedade

fundamental

das

5º) Resolvendo a equação formada, tem-se:

x

=

144

48

.

7

3 /

1

x = 336

RESPOSTA: O preço das limas será R$ 336,00

a) Um automóvel, em velocidade constante de 80 Km/h, percorre uma certa distância em 6 horas. Em quantas horas fará o mesmo percurso se diminuir a velocidade para 60 Km/h?

SOLUÇÃO: As grandezas são inversamente proporcionais, pois, diminuindo a velocidade, aumentará o tempo de percurso. Daí escreve-se:

80km/h

6h

60km/h

x

Logo, a proporção correspondente será:

80

1

=

60

6

x

ou

80 = x

60

6

Pela propriedade fundamental das proporções, tem-se:

60 . x = 6 . 80

x =

6 / 80 /

60 / /

1

= 8

Resolvendo-se a equação formada:

x = 8

RESPOSTA: O automóvel fará o percurso em 8 horas.

SENAI Departamento Regional do Espírito Santo

37

Espírito Santo Vimos que a sucessão que contém ( x ) serve de base para

Espírito Santo

Vimos que a sucessão que contém ( x ) serve de base para

Se é direta,

recebe as setas no mesmo sentido e se inversa, em sentidos

opostos.

saber se qualquer uma outra é direta ou inversa.

Regra de Três Composta

Uma regra de três é composta, quando envolve três ou mais grandezas, direta ou inversamente proporcionais.

Para se resolver uma regra de três composta, seguem-se os seguintes passos: