Você está na página 1de 1

Resumo

O conto comea por narrar a situao de algum ir num carro, quando um homem agarrado a uma garrafa se
atravessa na estrada e colide com o mesmo. O condutor sai de imediato do carro, para ver o estado do homem,
aps tal acidente.
O homem encontrava-se em bom estado sem qualquer fratura e ferimento, apesar de estar muito sujo e quase sem
roupa, parecia um vadio. Este levantou-se atordoado sem saber para onde ir, mas voltou a cair. O condutor ao ver a
situao voltou a socorrer, pois sentia-se culpado por todo aquilo que se tinha passado. O homem pediu desculpa
por estar a fazer perder tempo ao condutor. Tentou met-lo dentro do carro para lev-lo onde quisesse, mas o
vagabundo recusou tal prestgio. Apoiou-se no ombro do condutor e foram andando pelo passeio.
O homem deitou-se sobre folhas cadas, e ficaram ambos a ver as luzes da cidade. Isto deu sono ao condutor e
pensou em abalar, mas antes ofereceu dinheiro ao homem. Este recusou, pedindo apenas a sua companhia. O
condutor ainda duvidou, mas sentia-se de tal forma culpado por o que tinha acontecido, que se deixou ficar.
Ficaram os dois falar, admitindo o vagabundo que j h algum tempo que fazia aquele tipo de acidentes de
propsito para poder falar com algum.
O vagabundo j tinha satisfeito a sua necessidade, de falar com algum, ento disse ao condutor que j podia ir
embora. Ele abalou mas ainda a sentir-se culpado, e mais abalado ainda por nem sequer o nome do homem saber.