Você está na página 1de 2

ILUSTRSSIMO SENHOR CORONEL PM COMANDANTE DO 23 BATALHO DA

POLCIA MILITAR DO ESTADO DE MINAS GERAIS



NOBRES INTEGRANTES DO CEDMU

REF: N 33/2013-23 BPM.



NOME, QUALIFICAO, n 33/2013, doravante denominado neste documento de
COMUNICADO, vem, mui respeitosamente, honrosa presena de Vossa Senhoria interpor

DEFESA ACUSAO

pelos motivos de fato e de direito adiante aduzidos:



I - DOS FATOS

Narra a exordial acusatria, que no dia 20/08/2013, o comunicado teria sido avistado pelo
comunicante prximo a praa de esporte utilizando cala do uniforme D1 e camisa escura, e
com um equipamento eletrnico com fone acoplado as orelhas, que teria sido advertido e que
supostamente no teria demosntrado sinais de respeito previstos no regulemento militar. Com
essa conduta teria incorrido em tese nos artigos 14, inciso XI e 15 inciso II do CEDM.



I - DO DIREITO



DA INEXISTNCIA DO ILICTO

Pelo exposto e pelos fatos contidos nos autos, verifica-se que no h nenhuma razo para o
recorrente ser punido, haja vista no existir prova de ter ele concorrido para a transgresso
disciplinar (CEDM, Art. 14, XI), conforme oitiva da testemunha constante nos autos.



DA INEXIGIBILIDADE DE CONDUTA DIVERSA

Ainda, no que se refere a imputao feita no (art. 15, inciso II, do CEDM), no merece
properar, pois conforme documento em anexo o militar se encontrava dispensado da fsica,
no sendo vivel exigir do comunicado que se proceda de forma contraria (doc 1). Alm do
mais o militar se encontrava doente, fato informado ao comunicante, sendo que
posteriormente foi constatado que se tratava de dengue, fazendo com que o militar ficasse
licenciado por 15 dias conforme consta em documento em anexo (doc 2), assim exigir que do
militar outra postura seria um tanto quanto invivel, claro est que o militar no cometeu a
transgresso, j que tudo no passou de um reflexo do mal acometido ao mesmo.



III - DO PEDIDO

Pelos motivos que foram expendidos acima, requer:
a) - Que seja o militar absolvido das acusaes ora impostas, em vista dos motivos que
absolvem o acusado de qualquer culpa.
b) Eventualemente, por medida de cautela, caso esse nao seja o entendimento, que seja
aplicado o art. 10 do CEDM.
c) Ainda em remota hipotese mesmo diante da claridade dos fatos, seja aplicado a pena de
advertencia verbal como aplicao da melhor justia.



Nestes termos,
pede deferimento.



Divinpolis , 19 de maio de 2014.




NOME, SD PM N OOOOOO
COMUNICADO