P. 1
gravitacao

gravitacao

|Views: 1.481|Likes:
Publicado poradenilza silva

More info:

Published by: adenilza silva on Nov 17, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/16/2013

pdf

text

original

GRAVITAÇÃO UNIVERSAL I - Introdução O modelo dos gregos As primeiras tentativas para explicar o movimento dos corpos celestes são

dos gregos, no século IV a.C. Tentando reproduzir os movimentos desses corpos, os gregos estabeleceram um modelo no qual a Terra situava-se no centro do Universo (Teoria geocêntrica) e os planetas, o Sol, a Lua e as estrelas estariam incrustados em esferas que giravam em torno da Terra. Com esse modelo, foi possível descrever, com aproximação razoável, os movimentos dos corpos no céu. Na tentativa de ajustar o modelo aos fatos observados, os gregos tiveram que lançar mão de um grande número de esferas para explicar o movimento de um único planeta. Isso tornou o universo grego muito complicado; por isso, durante muitos anos, várias tentativas foram feitas para se conseguir um modelo mais simples. O sistema de Ptolomeu Das tentativas de simplificação do modelo grego, aquela que obteve maior êxito foi a teoria geocêntrica do grande astrônomo Ptolomeu, que viveu em Alexandria, no século II d.C. Ele supunha que os planetas moviam-se em círculos, cujos centros giravam em torno da Terra. Com isso, além de apresentar um modelo mais simples do que o dos gregos, conseguiu um melhor ajustamento aos movimentos observados no céu. Em virtude da razoável precisão das previsões feitas com o sistema de Ptolomeu e, como sua teoria se adaptava muito bem à filosofia religiosa da Idade Média, por supor a Terra no centro do Universo, as idéias de Ptolomeu perduraram durante quase 13 séculos. Entretanto, as sucessivas modificações introduzidas nesse modelo, para torná-lo adaptado às observações que foram se acumulando durante esse longo período, acabaram por tornar esse sistema muito complicado. O sistema heliocêntrico de Copérnico O astrônomo polonês Nicolau Copérnico, no século XVI, apresentou um modelo mais simples para

substituir o sistema de Ptolomeu. Sendo um homem de profunda fé religiosa, Copérnico acreditava que “o Universo deveria ser mais simples, pois Deus não faria um mundo tão complicado quanto o de Ptolomeu”. No modelo de Copérnico, o Sol estaria em repouso e os planetas girariam em torno dele em órbitas circulares (teoria heliocêntrica ) . As leis de Kepler Após alguns anos depois da morte de Copérnico, o astrônomo alemão Johannes Kepler, adepto do sistema heliocêntrico desenvolveu um trabalho de grande vulto, aperfeiçoando as idéias de Copérnico. Em conseqüência do estudo de dezessete anos, Kepler estabeleceu três leis sobre o movimento dos planetas que permitiram um grande avanço nos estudos da astronomia. 1ª Lei de Kepler (lei das órbitas) “Os planetas descrevem órbitas elípticas em torno do Sol, que se encontra em um dos focos da elipse”

2ª Lei de Kepler (lei das áreas) “O segmento imaginário, que une o Sol ao planeta, varre áreas iguais em tempos iguais”.

Conseqüência: se as áreas assinaladas são iguais o arco maior AB deverá ser descrito no mesmo tempo que o arco menor CD. Logo, a velocidade em AB (próxima ao Sol) deve ser maior que a velocidade em CD (longe do Sol). Concluímos então, que o planeta é

mais veloz no periélio (mais próximo do Sol) e mais lento no afélio (mais afastado do Sol).

3ª Lei de Kepler (lei dos períodos) “Os quadrados dos períodos de revolução dos planetas são proporcionais aos cubos dos raios médios de suas órbitas”.

VARIAÇÃO DA ACELERAÇÃO GRAVITACIONAL COM A ALTITUDE Colocando um corpo de massa m a uma altitude, temos:

A LEI DE NEWTON DA ATRAÇÃO DAS MASSAS (Lei da Gravitação Universal) Embora descrevam com precisão os movimentos planetários, as leis de Kepler não oferecem nenhuma hipótese sobre a causa desses movimentos. Coube a Isaac Newton estabelecer a base teórica que deu origem à formulação da Lei da Gravitação Universal. Esta lei explica que os planetas são mantidos em órbita em torno do Sol devido a uma força de atração entre essa estrela.

Sabendo que:

Logo temos:

“Dois corpos quaisquer se atraem com uma força proporcional ao produto de suas massas e inversamente proporcional ao quadrado da distância entre eles”.

5. VARIAÇÃO DA VELOCIDADE ORBITAL COM A ALTITUDE Satélite em orbita Para um satélite em orbita circular em torno da Terra e com movimento uniforme, determinamos sua

velocidade linear de translação igualando a força gravitacional com a força centrípeta.

II- Quando o planeta está mais distante do Sol, sua velocidade aumenta III-A velocidade do planeta em sua órbita elíptica independe de sua posição relativa ao Sol. Responda de acordo com o código a seguir: a) somente I é correta b) somente II é correta c) somente II e III são corretas d) todas são corretas e) nenhuma é correta 4. (UFSC) Sobre as leis de Kepler, assinale as proposições verdadeiras para o sistema solar. 01- O valor da velocidade de revolução da Terra, em torno do Sol, quando sua trajetória está mais próxima do Sol, é maior do que quando está mais afastado do mesmo 02- Os planetas mais afastados do Sol tem um período de revolução, em torno do mesmo, maior que os mais próximos 04- Os planetas de maior massa levam mais tempo para dar uma volta em torno do Sol, devido à sua inércia. 08- O Sol está situado num dos focos da órbita elíptica de um dado planeta 16- Quanto maior for o período de rotação de um dado planeta, maior será seu período de revolução em torno do Sol 32- No caso especial da Terra, a órbita é exatamente uma circunferência Dê como resposta a soma dos números que precedem as proposições corretas 5. O astrônomo alemão J. Kepler(1571-1630), adepto do sistema heliocêntrico, desenvolveu um trabalho de grande vulto, aperfeiçoando as idéias de Copérnico. Em conseqüência, ele conseguiu estabelecer três leis sobre o movimento dos planetas, que permitiram um grande avanço no estudo da astronomia. Um estudante ao ter tomado conhecimento das leis de Kepler concluiu, segundo as proposições a seguir, que: I. Para a primeira lei de Kepler (lei das órbitas), o verão ocorre quando a Terra está mais próxima do Sol, e o inverno, quando ela está mais afastada. II. Para a segunda lei de Kepler (lei das áreas), a velocidade de um planeta X, em sua órbita, diminui à medida que ele se afasta do Sol III. Para a terceira lei de Kepler (lei dos períodos), o período de rotação de um planeta em torno de seu

Exercícios 1. Baseando-se nas leis de Kepler da Gravitação universal, pode-se dizer que a velocidade de um planeta: a. independe de sua posição relativamente ao sol b. aumenta quando está mais distante dos sol c. diminui quando está mais próximo do sol d. aumenta quando está mais próximo do sol e. diminui no periélio 2. Tendo em vista as Leis de Kepler sobre os movimentos dos planetas, pode-se afirmar que: a. A velocidade de um planeta, em sua órbita, aumenta à medida que ele se afasta do sol. b. O período de revolução de um planeta é tanto maior quanto maior for sua distância do sol. c. O período de revolução de um planeta é tanto menor quanto maior for sua massa. d. O período de rotação de um planeta, em torno de seu eixo, é tanto maior quanto maior for seu o período de revolução. e. O sol se encontra situado exatamente no centro da órbita elíptica descrita por um dado planeta 3. De acordo com uma das leis de Kepler, cada planeta completa (varre) áreas iguais em tempos iguais em torno do Sol.

Como as órbitas são elípticas e o Sol ocupa um dos focos, conclui-se que: I) Quando o planeta está mais próximo do Sol, sua velocidade aumenta

eixo, é tanto maior quanto maior for seu período de revolução. Com base na análise feita, assinale a alternativa correta: a) apenas as proposições II e III são verdadeiras b) apenas as proposições I e II são verdadeiras c) apenas a proposição II é verdadeira d) apenas a proposição I é verdadeira e) todas as proposições são verdadeira 6. A Massa da Terra é aproximadamente 80 vezes a massa da Lua e a distância entre os centros de massa desses astros é aproximadamente 60 vezes o raio da Terra. A respeito do sistema Terra-Lua pode-se afirmar que: a) a Lua gira em torno da Terra com órbita elíptica e em um dos focos dessa órbita está o centro de massa da Terra b) a Lua gira em torno da Terra com órbita circular e o centro de massa da Terra está no centro dessa órbita c) a Terra e a Lua giram em torno de um ponto comum, o centro de massa do sistema Terra-Lua, localizado no interior da Terra. d) a Terra e a Lua giram em torno de um ponto comum, o centro de massa do sistema Terra=Lua,, localizado no meio da distância entre os centros de massa da Terra e da Lua. e) a Terra e a Lua giram em torno de um ponto comum, o centro de massa do sistema Terra-Lua, localizado no interior da Lua. 7. Considerando-se a gravidade na Terra como 10m/s2 e 1kgf =10 N, é CORRETO afirmar que a gravidade na Lua será: a) nula, a pessoa estaria sujeita apenas aos efeitos de sua própria massa. b) aproximadamente de 1,6 m/s2 c) aproximadamente 10m/s2, o que mudaria para o emigrante terrestre na Lua é sua massa, que diminuiria. d) aproximadamente 10m/s2 e estaria na vertical para cima, facilitando a flutuação e o deslocamento dos objetos. 8 -(UTF-PR) Um astronauta, na Lua, lança um objeto verticalmente para cima com uma velocidade inicial de 4,0 m/s depois de 5,0 s ele retorna a sua mão. Qual foi a altura máxima atingida pelo objeto? A) 0,80 m B) 5,0 m C) 20 m D) 1,0 m E) 0,82 m

9. -(UFSCAR-2008) Leia a tirinha

Não é difícil imaginar que Manolito desconheça a relação entre a força de gravidade e a forma de nosso planeta Brilhantemente traduzida pela expressão criada por Newton, conhecida como a lei de gravitação universal, esta lei é por alguns aclamada como a quarta lei de Newton. De sua apreciação é correto entender que: a) em problemas que envolvem a atração gravitacional de corpos sobre o planeta Terra, a constante de gravitação universal, inserida na expressão newtoniana da lei de gravitação, é chamada de aceleração da gravidade. b) é o planeta que atrai os objetos sobre sua superfície e não o contrário, uma vez que a massa da Terra supera muitas vezes a massa de qualquer corpo que se encontra sobre a sua superfície. c) o que caracteriza o movimento orbital de um satélite terrestre é seu distanciamento do planeta Terra, longe o suficiente para que o satélite esteja fora do alcance da força gravitacional do planeta. d) a força gravitacional entre dois corpos diminui linearmente conforme é aumentada a distância que separa esses dois corpos. e) aqui na Terra, o peso de um corpo é o resultado da interação atrativa entre o corpo e o planeta e depende diretamente das massas do corpo e da Terra. 10. -(CEFET-PR) Sobre um satélite artificial colocado em órbita em torno da Terra, considere as seguintes afirmações: I. A força resultante sobre o satélite é nula. II. A força gravitacional atua sobre o satélite como força centrípeta. III.O satélite não exerce sobre a Terra nenhuma força gravitacional. IV. O satélite acabará caindo quando sua velocidade for diminuindo gradativamente Quais estão corretas? Resp.: i e iv

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->