Você está na página 1de 105

Cerca de cem anos se

passaram desde o dia em


que as duas irmãs posaram
para a foto ao lado.
O tempo vai deixando
atrás de si manchas
e marcas na pele
dos seres e das
coisas.
Fotografias amareladas
e envelhecidas, rugas
que se acumulam,
- marcas da ação do tempo.
Cem anos, cem dias,
minutos, segundos,
instantes, momentos...

Qual a duração
de
Porum sonho...?
quanto tempo
perdura um sorriso?
Antigamente, as
fotografias carregavam
consigo as marcas da
passagem do tempo.
Nos tempos atuais,
com tanto aparato
tecnológico a nos rodear,
muitas vezes não sobra
tempo para refletirmos
sobre o escorrer do tempo,
sobre a fugacidade da
matéria, sobre os
mistérios da existência...
Fotos digitais
não mais amarelam
com o
tempo.
Tempo, vida,
a busca por um
sentido...
Quais são as coisas que
realmente contam,
quais são as coisas que
realmente importam...?
- Mysterium tremendum
et fascinorum -

(O tremendo e fascinante Mistério)

O que é a Vida,
o que é o Tempo...?
Doze dias
de vida...

Três anos

de idade.
Da criança que
ontem foste,
o que se
preservou?
A vida é
um
instante,
um minuto,
um
sopro...
“O homem é semelhante ao sopro da brisa,
seus dias são como a sombra que passa.”
Salmos 144,4
Dos teus primeiros
anos de vida,
quais as lembranças
que ainda te
acompanham...?
Quantas velas
já apagaste,
quantas ainda serão
acesas à espera
do teu sopro...?
Quantos presentes
ganhaste?
O que foi que fizeste
com os bens e os
dons com que a vida
generosamente te
agraciou...?
Dizemos pais,
dizemos filhos,
dizemos irmãos...

Relações familiares,
vínculos que moldam
os sentimentos
profundos.
Caminhos, amores,
destinos...
Do nosso primeiro
sopro ao último,
quais virtudes
cultivaremos,
quantas belas ações
realizaremos...?
Quantos sonhos
sonharemos?

Quantas dores
vivenciaremos...?
“Ao longo do tempo
alternam-se
obscuridade e luz,
e o esquecimento
possui em nossa vida
uma porção tão grande
como a lembrança...”
“De nossa felicidade
conservamos somente uma
impressão superficial,
e mesmo os golpes mais
dolorosos hão de se
cicatrizar com o tempo...”

Thomas Browne
Numerosos mistérios nos perseguem
e assaltam durante a nossa breve
passagem por esta vida terrena.

Mistérios que nos acompanham


e que demarcam os momentos
decisivos da nossa vida.
O nascimento é
um mistério,
- um novo ser,
uma nova vida...
Os avanços dos
conhecimentos
médicos e científicos
permitem acompanhar
todas as fases do
desenvolvimento
humano.
Porém, quão pouco
compreendemos a
respeito do processo
da origem da vida.
Duas células reprodutivas,
de simples constituição,
que se encontram e
resultam no milagre da vida.
Que sabe a ciência
acerca da nova vida
que se desenvolve
em silêncio no ventre
materno?
Qual será a cor dos
olhos do novo ser que
em breve nascerá?
Qual será a sua altura?
Quais serão seus dons,
vocações e talentos?
Que sonhos sonhará,
que ideais abraçará...?
Amores, tristezas,
desilusões, alegrias,
esperanças...

Mistérios...
Outro mistério que nos
envolve desde o nosso
primeiro respirar até o
nosso último suspiro é
o tempo.
Como nos relacionamos
com o tempo...?

Que uso fazemos da


experiência acumulada
de todos os séculos que
nos antecederam...?

Há tempos, e tempos...
“O tempo natural do
crescimento de uma árvore
gigante pode demorar 50 anos.

O tempo tecnológico de sua


derrubada com a motosserra
pode durar apenas 5 minutos...”
“Quanto tempo precisamos
para crescer em maturidade,
sabedoria, e conquistar o
próprio coração?
Às vezes, uma vida inteira de
80 anos é curta demais. O
tempo interior não obedece ao
tempo do relógio...”

Leonardo Boff
Grãos de areia, que vão
suavemente fluindo por
entre os nossos
dedos...
E os sonhos sonhados,
que são senão mistérios...?
Quais os dedos que pintam
a infinita tela dos sonhos...?
Quem algum dia decifrará
o mistério dos sonhos?
O que em nós sonha
os sonhos que sonhamos...?
E quão pouco guardamos
na memória daquilo
que nos
sonhos vivenciamos...
“Nós somos feitos de sonhos.”
Shakespeare
“A alma é feita de sonhos.”
Rubem Alves
“Confiai nos sonhos, porque neles
se oculta a porta da eternidade.”
Khalil Gibran
E o sono fugaz, os
breves cochilos que
se apoderam de
muitos velhos sem
prévio aviso...

Comportarão tais
cochilos involuntários
breves sonhos...?
E o sono inocente da
primeira infância,
que suaves sonhos
são nele sonhados...?
“Somente os santos
sabem orar,
como as crianças
sabem dormir.”
E o amor...
O que sabemos
acerca dos assuntos
do coração...?
O que nos leva
a amar alguém...?
Por que a simples
presença, a simples
visão, de uma pessoa
específica é capaz de
iluminar, tal qual o
sol, a nossa hora, o
nosso dia...?
O que sabemos sobre o amor...?
Que sentimento é este capaz de transformar
o mundo num lugar um pouco menos frio...?
“O amor não se define; sente-se.”
Sêneca
“O amor só é lindo quando encontramos alguém
que nos transforme no melhor que podemos ser."
Mario Quintana
Nos transformar no melhor que podemos ser,
- talvez seja este o significado do amor...
“Aquilo que a
memória amou
fica eterno.”
Adélia Prado
E a fé...

Que força é esta,


capaz de remover
montanhas...?

Mistério...
“Fé não é acreditar em seres
do outro mundo, anjos, céu,
inferno e nem mesmo Deus.

Fé é uma atitude
perante a vida,
intraduzível em palavras."
“Encontramos a fé
principalmente nas crianças...

Elas vivem o dia-a-dia.


Quem tem essa tranqüila
experiência de viver o cotidiano
são apenas as crianças.

À medida que ficamos adultos,


a gente começa a perder esta
simplicidade e a passar a
viver na ansiedade.”
“Fé, tal como eu a entendo,
é viver ousadamente,
tomando riscos, sendo livre,
lutando por causas bonitas,
plantando jardins...

Quem planta um jardim


anuncia o Messias.”
Rubem Alves
Ser livre,
lutar por causas bonitas,
plantar jardins...
E a jornada terrena, - que se iniciara
com o mistério do nascimento -,
findará um belo dia com o
mistério da morte.
“Quem vive deve morrer,
passando da natureza para
a eternidade.”
Shakespeare
E a morte nos dirá:

“Sente-se, vamos
conversar.”

“Chegou a hora
da avaliação, da tua
prestação de contas.

Como foi que viveste


as tuas horas,
com o que foi que
ocupaste os teus dias...?”
“Quantas lágrimas
enxugaste?

Quantas dores
atenuaste?

Quais as sementes
que plantaste?

Qual o decaído
que auxiliado pela
tua mão amiga
conseguiu se reerguer...?”
“Quais atos teus
fizeram os anjos no
céu de tristeza
chorarem?

E quais atos teus lhes


embelezaram o
semblante com um
suave sorriso de
aprovação...?”
E o que sabemos sobre
a eternidade...?

“Quando o homem
fala da eternidade,
é como o cego
que fala da luz.”
São Gregório
Sob a perspectiva da
eternidade, percebemos
a fragilidade absoluta
das glórias mundanas.
Diante da eternidade,
poucas coisas apresentam
valor verdadeiro:

- o coração puro e íntegro;

- a alma nobre, celestina;

- as ações retas,
as belas realizações...
“Sobre tudo o que
se deve guardar,
guarda o teu coração,
porque dele procedem
as saídas da
vida."
Provérbios 4:23
“Sobre tudo o que
se deve guardar,
guarda o teu coração,
porque dele procedem
as saídas da
vida."
Provérbios 4:23
“Bem-aventurados
os puros de
coração...”
Jesus Cristo
“Ó Filho do Espírito!
Meu primeiro conselho é este:
Possui um coração puro, bondoso e radiante,
para que seja tua uma soberania antiga,
imperecível e eterna.”
Bahá’u’lláh
Procurar escrever,
com a tinta do
Amor, a
história dos
nossos dias...
Numerosos são os mistérios que
nos rodeiam durante a nossa breve
passagem por esta existência terrena.

A vida se reveste de um significado mais


pleno à medida que ousamos mergulhar
no mais profundo de nós mesmos,
em busca daquilo que não se vê, daquilo
que nos transporta do estado de sono
para o nosso despertar.
Procurar ver,
com os olhos do
coração, o Invisível;
ouvir o Inaudível;
estender a mão em
direção ao Intangível...
Tomar consciência
do Ser que
está sempre aqui.

Permanecer no Sopro
do Ser Essencial.
Ensinar às futuras
gerações a linguagem
da Compaixão,
do Amor
e do Perdão.
Iniciar em nós mesmos
a transformação que
queremos ver
na nossa sociedade,
no mundo
que nos
rodeia.
Praticar a Caridade,
Semear a Justiça,
Almejar a Purificação.
Ser solidário,
procurar servir
ao próximo,
compartilhar
bens,
dons e talentos.
Buscar, primeiramente,
o Reino Celestial.
O tempo que
desenha rugas
também estende
diante de nós infinitas
oportunidades.
Oportunidade de servir,
de nos purificarmos
e de crescermos
espiritualmente.
Oportunidade de, ao fim
de cada dia, fazermos a
contabilidade espiritual,
a fim de verificar se
tivemos ganhos ou
perdas no nosso
patrimônio eterno.
Oportunidade de sentir
as Fragrâncias Eternas,
que sopram pelo vento...
Ter olhos para
a
Luz que
jamais se
Ouvidos, para
apaga,
a Canção que
não
esmorece...
“Ó Filho do Ser!

Teu coração é Meu lar;


santifica-o para
Minha descida.

Teu espírito é a sede


de Minha Revelação;
purifica-o, para que
nele Eu possa Me
manifestar.”
dos Escritos
da Fé Bahá’í
um_peregrino@hotmail.com

Interesses relacionados