Você está na página 1de 2

STC – Sociedade, Tecnologia e Ciência

Ruralidade e Urbanidade
Formadora: Patrícia Espadinha
Formanda: Alice Martins

Ciclo do azoto

Questões:

1. Qual a importância do azoto para os organismos vivos?

O ciclo do azoto é um dos ciclos mais importantes nos


ecossistemas terrestres, porque é usado pelos seres vivos para a
produção de moléculas conjuntas e que são necessárias ao seu
desenvolvimento, tais como aminoácidos, proteínas e ácidos
nucleicos.

2. Faça um resumo da circulação deste elemento químico


na natureza.

O ciclo do nitrogénio ou ciclo do azoto é o processo pelo qual o


nitrogénio ou azoto circula através das plantas e do solo pela acção
de organismos vivos.
O ciclo do azoto é um dos ciclos mais importantes nos
ecossistemas terrestres.
O azoto é usado pelos seres vivos para a produção de moléculas
que são necessárias ao seu desenvolvimento tais como
aminoácidos, proteínas e ácidos nucleicos.
O principal depósito de azoto é a atmosfera (78% desta é
composta por azoto) onde se encontra sob a forma de gás (N2).
Apesar de extremamente abundante na atmosfera o azoto é
frequentemente o nutriente limitante do crescimento das plantas.
Isto acontece porque as plantas apenas conseguem usar o azoto
sob duas formas sólidas: ião de amónio (NH4+) e ião de nitrato.
Estes compostos são obtidos através de vários processos tais como
a fixação e nitrificação.
Os decompositores e as bactérias nitrificantes do solo
desempenham os papéis mais importantes no ciclo do azoto.
3. Qual a função das bactérias nas raízes das
leguminosas e dos solos no ciclo do azoto.

As bactérias ajudam a formar certos compostos, enquanto as


outras não, ou seja, têm a capacidade de capturar moléculas de
azoto e transformá-las em componentes úteis para os restantes
seres vivos, mas também existem bactérias que acabam por ter
uma relação de simbiose com algumas espécies de plantas (como é
o caso das leguminosas) e bactérias que vivem livres no solo.

4. Refira de que modo o homem pode interferir no ciclo


natural do azoto.

A interferência humana no ciclo natural do azoto tem a ver com o


resultado da utilização intensiva de fertilizantes e da poluição
resultante dos veículos e centrais energéticas.
Assim, o homem aumentou significativamente a taxa de produção
de azoto utilizável biologicamente. Esta alteração leva a alterações
da concentração deste nutriente, nomeadamente em depósitos de
água (através da eutrofização), e ao excessivo crescimento de
determinadas espécies danificando assim o ambiente que as
rodeia.
Portanto, podemos assim concluir que com a poluição do ar, a
composição da atmosfera vai assim ficar bastante afectada.