Você está na página 1de 1

Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego

Engenharia Informática e Telecomunicações
Física Aplicada

Pedro Carvalho nº1427
Informação retirada de:
http://www.phy.ntnu.edu.tw/oldjava/springForce/springForce-port.html
http://www.estv.ipv.pt/PaginasPessoais/fmartins/Aluno/Ondas/Movimento%20harm%C3%B4nico%20simples.htm
Movimentos harmónicos e molas
Na vida quotidiana, os movimentos harmónicos são bastante frequentes. São
exemplos disso: os movimentos de uma mola, de um pêndulo e de uma corda
de violão.
Cada um desses movimentos oscilatórios realiza movimentos de vaivém em
torno de uma posição de equilíbrio, e são caracterizados por um período, por
uma frequência e por uma amplitude.

Lei de Hook
A força exercida sobre uma massa por um mola ligada a ela tem a forma
F = - k x, onde x mede o deslocamento da massa a partir do seu ponto de
equilíbrio e k é uma constante característica da mola, conhecida como
constante elástica da mola.

Período
É o tempo necessário para que um movimento realizado por um corpo volte a se repetir.
Por exemplo, em um relógio de pêndulo, o período do pêndulo é determinado pelo tempo que este
leva para realizar o movimento de ida e de volta, nota-se que depois deste período o pêndulo fará
o mesmo movimento novamente, ou seja, se repetirá.
O período é usualmente representado pela letra T. O inverso do período é chamado de
frequência.
Ou seja:
Amplitude
É uma medida escalar não negativa da magnitude de oscilação de
uma onda.

Frequência
É uma grandeza física ondulatória que indica o número de revoluções (ciclos, voltas, oscilações,
etc) por unidade de tempo.
Alternativamente, podemos medir o tempo decorrido para uma oscilação. Este tempo em particular
recebe o nome de período (T). Desse modo, a frequência é o inverso do período.