Você está na página 1de 1

Pentatônica Alterada!

Pela primeira vez, aqui neste blog, trago uma aulinha sobre pentatônica. Na verdade, é uma dica de aplicação dessa escala
sobre uma cadência II - V - I.
Na tonalidade de Dó Maior, a cadência II - V - I é: Dm7 | G7 | Cmaj7
Pois bem, iremos usar o desenho da escala pentatônica de Am7, que é aquele desenho já mais do que manjado por todos. Para
quem não se lembra, é este:
Esta será a primeira escala a ser utilizada no exercício. Ou seja, aplicaremos este desenho da escala Penta Am7, para o acorde
de Dm7.
Penta de Am7 (em relação à D): Fazendo isso, o que você está tocando?! Analisando desde a nota mais grave até onde a
escala começa a repetir, temos os seguintes intervalos: 5 / 7 / T / 9 / 4
É a escala da tonalidade, e a sonoridade adiciona às notas do acorde, dois coloridos: a 9ª maior e a 4ª (ou 11ª). Tônica, 5ª e 7ª
menor, são notas do acorde. Agora, é que vem a brincadeira! Vamos utilizar o mesmo desenho da escala pentatônica de Am7, e
subir de 1/2 em 1/2 tom para cada acorde!
Penta de Bbm7 (em relação à G): Será utilizada, então, para o acorde de G7. Portanto, aplicando a escala pentatônica de
Bbm7, no acorde de G7, teremos: #9 / b5 / #5 / 7 / b9
Dessa maneira, você adiciona 3 tensões excelentes para este acorde. O V grau da escala, corresponde ao acorde dominante
do Campo Harmônico, que aceita muito bem dissonâncias, já que geram tensão para resolver no próximo acorde. A escala
resultante é a escala de G alterado ( T / b9 / 3 / #9 / b5 / #5 / 7 ).
Penta de Bm7 (em relação à C): Para o acorde de Cmaj7 (ou C6), subiremos mais 1/2 tom, usando a escala de Bm7.
Teremos: maj7 / 9 / 3 / #4 / 6
Interessante usar esta escala, pois a sonoridade ficará "suspensa", devido a 4ª aumentada. Este intervalo não é comum a
este grau do Campo Harmônico, mas sim do IV grau (lídio). Portanto, ao invés de resolver de cara, ficamos com um som de
suspense ainda, como se o solo ainda precisasse resolver.
Resumo dos intervalos gerados, para cada acorde: