Você está na página 1de 1

CineSAL: documentário revela o duro cotidiano de sem-tetos em São Paulo e a luta por

moradia digna
a margem do concreto 72 dpiA realidade de quem não tem onde morar e dos movimentos
sociais que lutam por habitação digna e reurbanização de favelas em São Paulo é o tema do d
ocumentário À Margem do Concreto que será exibido nesta sexta-feira (9/8), às 14h30, no
auditório Tancredo Neves do edifício sede do Ministério da Justiça. Após a exibição do filme h
averá debate com Evaldo Mocarzel, diretor do documentário, e Edson da Silva, membro
da Coordenação Nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST).
O documentário tem 84 minutos e foi feito em vídeo digital, com verba de pesquisa do
Fundo de Documentários do Sundance Festival, em 2002.
À Margem do Concreto é a segunda parte de uma tetralogia iniciada com À Margem da Imag
em, documentário sobre os moradores de rua da cidade de São Paulo, que ganhou vinte
prêmios no Brasil e no exterior. O terceiro filme da série do diretor Mocarzel é À Marge
m do Lixo, que mostra a vida dos catadores de papel e outros materiais recicláveis
na capital paulista. O quarto e último trabalho se chama À Margem do Consumo, sobre
a vida de moradores de uma favela na capital paulista e sua relação com o consumo.
À Margem do Concreto mostra a atuação da União dos Movimentos de Moradia (UMM) em São Paul
o, que reúne vários grupos envolvidos na luta por habitação, reurbanização de favelas, refor
ma de cortiços e prédios vazios, como o Fórum dos Cortiços, Unificação das Lutas de Cortiços (
ULC), Movimento de Moradia do Centro (MMC) e Movimento dos Sem-teto no Centro (M
STC).
O documentário acompanha a rotina nas ocupações de prédios abandonados, as dificuldades
que as pessoas têm de administrar essas ocupações e a questão da insegurança por estarem s
ujeitos a enfrentamentos com a polícia por conta de decisões judiciais de reintegração d
e posse dos locais que ocupam. Mostra também as regras que os movimentos colocam a
quem quiser fazer parte das ocupações, como abandonar álcool e drogas, frequentar e p
articipar de assembleias e atividades coletivas.
Assista ao trailer do documentário: