Você está na página 1de 24

Proteo

pulpar
direta
Disciplina de complexo dentino-pulpar
Profa. Daniela F. Gigo Cefaly
Alunos: Alessandro Takahashi - Georges Garcia - Tiago Veras
Morfologia da dentina
Limite amelodentinrio
10.000 tbulos/mm2
Pereira JC, 2004
Dentina mdia
25.000 tbulos/mm2
Dentina profunda
50.000 tbulos/mm2
Giannini et al, 2004
Dentina peritubular
Dentina intertubular
Alteraes do complexo dentino-pulpar
Fisiolgicas

Reacionais
Tipos de dentina
Primria
Secundria
Esclerosada
Terciria ou reacional
Procedimentos conservadores da vitalidade pulpar
Proteo pulpar indireta
Tratamento expectante
Proteo pulpar direta
Pulpotomia
Tamanho da exposio


Anamnese para conhecer a origem do trauma/doena
Isolamento do campo operatrio
Remoo do tecido cariado
Analisar a condio da exposio pulpar
Hemostasia e limpeza com gua de hidrxido de clcio
Se necessrio, ampliar a exposio pulpar
NUNCA secar a cavidade com jatos de ar sobre a polpa
Escolha do hidrxido de clcio
Pode ser usado na forma de p (PA), pasta ou cimento
Vedamento da cavidade
Escolha pelo CIV
O material deve suportar 90 dias sem fraturas ou
descontinuidade do bordo
IRM (usar ou no)

Segunda sesso (90 dias depois)
Exame clnico e radiogrfico
Sintomatologia
Restaurao