Você está na página 1de 1

O show tem pouco de realidade

(Ricardo Luigi)
Um casal aprisionado num poro, um espao insalubre, sem portas, sem
janelas e com p-direito bastante alto. Foram parar ali sem explicao, arremessados por
um buraco no piso. No se lembrar sequer como chegaram quela situao. A ltima
recordao de um acidente na estrada.
Ao longo do tempo, eles recebem pores racionadas de comida e gua, sem que
haja lgica alguma nessa distribuio. Sempre que acordam h uma nova surpresa.
Pessoas desconhecidas, sofrendo das mesmas circunstncias, com a mesma facilidade
em que so postas ali dentro, desaparecem. A falta de entendimento do que ocorre
enlouquecedora: pros que esto ali e para quem assiste.
A descrio se refere a um filme portugus a que assisti em 2013 no Canal
Brasil. No me lembro do seu nome e no consegui achar referncias na internet. A
angstia que senti ao assisti-lo, somada com a falta de registros encontrveis sobre a
pelcula me fez sentir to vitimado quanto os personagens da trama.
E o final da histria? Resumindo, o casal convencido a matar as outras pessoas
que aparecem no ambiente, sob o risco de serem mortas por elas. As indicaes vm em
bilhetes. Tudo sugesto. E na ltima cena se descobre que na verdade eles eram
participantes de um reality show.
O diretor conseguiu captar perfeitamente algo que est longe de ser concreto: as
ambiguidades de um reality show. O filme mais realista que um programa de
televiso. Mocinhos e bandidos se revezam no posto e a personalidade humana
simplificada/ animalizada em torno de um nico objetivo: ganhar.
Ganhar pode significar matar e perder pode significar ser morto pelo outro.
Ganham os pseudo famosos, os anunciantes, as redes de TV, as revistas de fofoca.
Ganham a falta de assunto, a cultura de massa, a filosofia de botequim, os instintos
animalescos, o submundo das ideias.
Eu, que no sei como fui parar ali, desorientado, sempre me sinto perdendo.