Você está na página 1de 3

Alexandra Isabel Lopes Teixeira, n1

Catarina Isabel Alves Cunha, n24


Maria Ins de Castro Silva, n10
Grupo 5 TP3
7 de Novembro de 2013


3.5 Na tabela seguinte representam-se valores da condutividade molar do electrlito AB (onde A um catio
e B um anio) para diferentes concentraes em soluo aquosa a 25C.
a) Diga, justificando, se AB um electrlito forte ou fraco em soluo aquosa.
b) Calcule o valor da condutividade molar do electrlito a diluio infinita, quela temperatura.

Dados:
10
2
c/mol. L
-1
0.0500 0.2200 0.350 0.582 0.760 1.030
A/O
-1
.cm
2
.mol
-1
113.2 111.3 110.4 109.1 108.2 107.1

a)
Sabendo que A= , podemos concluir que a condutividade molar (A) inversamente proporcional
concentrao do electrlito ( c ), em soluo aquosa, sendo que a constante de proporcionalidade
inversa a condutividade da soluo (k).
Assim, A = f(c) uma funo decrescente para qualquer electrlito.
Vejamos:
Electrlitos fortes - valores elevados de A em toda a gama de concentraes, verificando-se uma
diminuio de A com aumento de c.
Electrlitos fracos - valores de A relativamente baixos, excepto para solues muito diludas em que
se verifica um aumento acentuado dos valores de A.

Analisando os valores dados na tabela que nos fornecida, verificamos que para todas as
concentraes apresentadas, os valores de condutividade molar so elevados e, tambm, medida
que a concentrao do electrlito aumenta, a condutividade molar diminui. de notar, ainda, que para
concentraes muito baixas como as que estamos a utilizar (soluo diluda) no se verifica qualquer
aumento acentuado de A. Portanto estamos perante um electrlito forte (AB) em soluo aquosa.

Podemos ver reforada esta anlise no seguinte grfico (variao da condutividade molar com a
concentrao em soluo aquosa do electrlito):



b)
Como A = e A = f (c) uma funo decrescente para qualquer electrlito, conclui-se que:

c > 0 A > A



isto , quando a concentrao de um electrlito em soluo tende para 0, o valor da condutividade
molar tende para um valor mximo, , designado por condutividade molar a diluio infinita.

Relativamente a solues diludas de electrlitos fortes, Kohlraush demonstrou que:

A= A

- k c
1/2
A = f(c
1/2
) funo linear

298K
em que k - constante
Assim, vejamos o grfico (variao da condutividade molar com a raiz quadrada da concentrao em
soluo de electrlito) incluindo a recta que melhor se ajusta a ele (regresso linear) e respectiva equao:



y = -76,979x + 114,93
Ento, A = -76,979c + 114,93
Substituindo c por 0 mol.L
-1
, verifica-se que A = 114,93 O
-1
.cm
2
.mol
-1


Assim, A


115 O
1
.cm
2
.mol
-1


298K