Você está na página 1de 10

IFA - O ORÁCULO YORUBÁ

Os yoruba são um povo da Nigéria ocidental, cuja religião é das


mais professadas naquele território, estando bem adaptada à
moderna vida urbana. Foi também amplamente divulgada no Brasil e
América Central, com a vinda dos escravos. O yoruba, além de ser o
"idioma dos orixás", é, junto com o inglês, o idioma falado na
Nigéria.

Os orixás são filhos e mensageiros de Olodumare, o deus supremo


e único, e só nos comunicamos com deus através deles. Todos os
orixás possuem lendas, nas quais eram pessoas poderosas que se
transformaram em deuses, possuindo porém as paixões e defeitos
dos seres humanos. Associam-se aos elementos da natureza, de
quem são produto, já que nas lendas sempre ao desaparecer se
fundem com um desses elementos.

IFÁ (nome do sistema) - principal sistema de adivinhação yoruba e


mais complexo da África. Originário de Ile Ifé na Nigéria.

ORUNMILÁ (orixá "pai" de Ifá) - é o elemento cósmico, orixá da


adivinhação, que comunica ao ser humano seu destino, tal como foi
decretado por Olodumare (Deus). Acredita-se que ele estava ao lado
de deus no momento da criação. Na Nigéria não se faz nada sem
antes consultar Ifá.

ODU - o oráculo possui dezesseis odu, cada um com dezesseis


combinações, totalizando 256, tendo ainda o décimo-sétimo,
OXÉTURÁ, odu de Exu. Para entender odu, basta pensar em
horóscopo. É semelhante. Nascemos sob a vibração de um odu. Os
odu originaram os orixás, mas podemos ter um eledá (orixá
guardião) e um odu diferente. Cada pessoa tem seu odu de
nascimento, e sofre influência dos demais no decorrer da vida.

Ifá utiliza 16 cocos de dendezeiro (ikin), ou uma corrente com 8


metades, 4 de cada lado (opelé). Ambos os métodos, de acordo com
a forma de caída das favas, permitem formar 16 figuras básicas
(odu) que dão 256 figuras derivadas. Para cada figura existem
versos contando histórias, que devem ser interpretadas dando a
resposta ao consulente. Ifá é hereditário e o babalaô passa por
muitos anos de aprendizado e muitas obrigações. Hoje em dia pode
ser aprendido sem ser por herança, desde que o babalaô assim o
permita, e transmita sua força ao iniciado.

Há outros tipos de jogo, alguns bastante divulgados: obi; ilé, que é


areia onde se marcam as caídas de 16 pedrinhas; ayó (são 16 favas,
que se joga como os ekuró e segue as mesmas regras); búzios (que
mulheres podem jogar), que é o mais usado atualmente.

O jogo de búzios utiliza 16 búzios, e tem algumas variantes: alguns


babalawôs confirmam as respostas com 4 búzios, enquanto outros
usam alguns objetos auxiliares (olho de boi, otá, caco de porcelana,
osso) que ficam ocultos nas mãos do cliente, para obter a
confirmação ou não às perguntas. Esse método é chamado
"amarração de ibô". Ibo, segundo William Bascom, significa
"encoberto", "escondido". Em iorubá "ibo" significa "onde?"

Olodumare deu a Orunmilá o posto mais importante entre os orixás,


por sua sabedoria e inteligência, com a missão de consertar o
mundo.

Conta a lenda que Orunmilá era jovem e pobre. Uma ocasião


encontrou Exu, que prometeu ensinar-lhe como adivinhar, se em
troca lhe desse um pouco de cada oferenda solicitada aos seres
humanos. Pediu-lhe que arranjasse 16 nozes de uma palmeira, que
só existia numa determinada plantação. Orunmilá pediu ao dono das
terras que, muito interessado, deu-lhe as nozes, e Exu cumpriu a
promessa ensinando Orunmilá a adivinhar com elas. Orunmilá, por
sua vez, ensinou o dono das terras a jogar, e ele se tornou o
primeiro humano a ter o título de babalawô.

Orunmilá contava com a ajuda de Ossain para os assuntos de saúde


e Exu para os demais assuntos. Tendo se tornado muito conhecido
como profeta e médico, ele precisou de uma pessoa para ajudá-lo, e
escolheu Oxun. Esta não sabia jogar, mas todos lhe faziam
perguntas, e ela ficou descontente, pedindo para aprender o jogo.
Orunmilá concordou, porém através de Exu. Ele dá as respostas e
Oxun as transmite. Oxun só podia jogar com búzios.
Desde então os babalaôs precisam ter no mínimo um aprendiz, ou
sua alma vagará pela terra sem reencarnar, nem encontrar a paz, e
as mulheres só têm autorização para jogar com búzios.

Orunmilá viveu na terra por muitos anos e teve 8 filhos. Uma vez
aborreceu-se com o desrespeito do caçula, e decidiu ir morar
definitivamente no céu. Deu a seus filhos 16 nozes de dendê,
dizendo para fazerem uso somente quando necessário.

Não se deve jogar por motivos fúteis, só para assuntos sérios.


Quando um cliente ou filho de santo pede um jogo e não segue a
orientação de Orunmilá, perde o direito a se consultar novamente,
porque não se pode tomar o tempo de Orunmilá em vão. Outra coisa
interessante, é que "Orunmilá não mente" - o que o jogo disser hoje
vai repetir daqui a muitos anos, mesmo sendo jogado por outra
pessoa, em se tratando, é claro de pessoas capacitadas e iniciadas
em Ifá.

ORIKI DE ORUNMILÁ / IFÁ

ORIKI IFA (LÓJOJÚMO)


TI A BA JI A WE OWO WE ESE
TI A BA JI A WA FI ASO TOKI BORA
MO NI ORUNMILA
O JI RERE LONI
O JI LONI TÒKÚN TÒKÚN
O JI LONI TIDE TIDE
O JI BI, ARO GIDIGBA, TI NJI LODE ISELE
I JI BI BEMBE TI NJI LODE OYO
KI O JEKI ONI SAN MI
ASE

LOUVAÇÃO DIÁRIA A IFÁ


AO ACORDAR, LAVAMOS AS MÃOS E OS PÉS.
AO ACORDAR VESTIMOS ROUPA LIMPA
PARA NOS COBRIR.
EU DIGO A ORUNMILA PARA ACORDAR BEM HOJE
ACORDE HOJE COM AS CORDAS DO OPELE
ACORDE HOJE COM OS ADEREÇOS.
ACORDE HOJE COM AROGIDIGBA EM ISELÉ
ACORDE COM O BEMBÉ NA CIDADE DE OIÓ
QUE ORUNMILÁ SEJA BOM PARA MIM NO DIA DE HOJE.

ORÍKÌ IFA (AO ABRIR O JOGO)


IFÁ O BO, OMO ENIRE
OMO EJO MEJÍ
TI I SARE GANRAN GANRAN LORÍ EREWE
AKERE FINÚ SOBON
AKO NI LORAN BI IYE KAN ENI
IBÁ AKODE IBÁ ASEDA
OLOJO ONÍ IBÁ RE O
ASE

LOUVAÇÃO A IFÁ ( AO ABRIR O JOGO)


IFÁ OUÇA,
FILHO DE ENIRÉ,
FILHO DE DUAS COBRAS
AQUELE QUE CORREU RAPIDAMENTE SOBRE AS FOLHAS
O PEQUENO QUE ESTÁ CHEIO DE SABEDORIA
AQUELE QUE SE SOLIDARIZA CONOSCO,
COMO SE FOSSE DA NOSSA FAMÍLIA
(A BÊNÇÃO DOS QUE CHEGARAM PRIMEIRO,
A BÊNÇÃO DOS QUE TÊM E DÃO AXÉ.
SUA BÊNÇÃO NO DIA DE HOJE).

ORIKI IFA BARA L'ONA


ODUDUWA DADA ORUNMILA
BABA MI ALARE KI BABA
OLODUMARE BABA MI
BA KI O SE MERINDILOGUN
BARA L'ONA KO NI FE E
DI BABA MI EMIMI
L'ORISA BABA
ITA GBE MI MOJUBA RE
BABALORISA MOJUBA RE
OSALA MOJUBA RE
ESU MOJUBA
OGERE ASE
IFA AGO

LOUVAÇÃO PARA PEDIR CAMINHO A IFÁ


CRIADOR BONDOSO ORUNMILÁ
MEU PAI REI DE IRE
MUITO ANTIGO E GRANDIOSO
MEU PAI, OLODUMARE CONCEDEU-LHE
O PODER DE SER DEZESSEIS.
PEÇO CAMINHO SEM MUITA DEMORA.
QUE EU ENCONTRE A VIBRAÇÃO DO MEU PAI.
GRANDE ORIXÁ QUE ME ELEVA,
RECONHEÇO SUA SUPERIORIDADE.
EU REVERENCIO O BABALORIXÁ,
EU ME CURVO DIANTE DE OXALÁ
EU REVERENCIO EXU
MÃE TERRA ME DÊ FORÇA.
COM LICENÇA, IFÁ
OS DEZESSEIS ODU DE IFÁ
O Oráculo de Ifá é composto por 16 odu. Cada odu tem características
positivas e negativas, que influenciam a vida das pessoas. Pela leitura
dos odu os Babalawos leem o destino e dão orientação ao cliente. Os
odu têm uma ordem numérica de acordo com a antiguidade (o que
nasceu primeiro). Essa ordem utilizada no Brasil serve para
interpretação de búzios. Para leitura de Opelé e Ikin a ordem é outra,
usada na África. Dependendo da localidade, a ordem e os nomes dos
odu podem sofrer algumas variações.
Existem 256 omó odu, isto é, cruzamentos de caminho entre os odu. Só
se chama "meji" o cruzamento do próprio odu (ex.: segundo caminho do
odu número 2 = Ejioko Meji). Há também o décimo sétimo odu, Oxeturá,
que é o odu de Exu. A cada odu correspondem alguns orixás.
Odu pela ordem, e principais orixás que respondem em cada um:

• 01 - OKARAN (Exu)
•02 - EJIOKO (Ibeji)
•03 - ETAOGUNDÁ (Ogun)
• 04 - IOROSUN (Iemanjá, Oyá, Oxossi)
• 05 - OXÊ (Oxum)
• 06 - OBARÁ (Xangô)
• 07 - ODI (Omolu, Oxossi, Ogun, Exu)
• 08 - EJONILE (Oxaguian, Oxum)
• 09 - OSÁ (Oyá, Iemanjá)
• 10 - OFUN - (Oxalufan)
• 11 - OWORIN (Oyá, Egun, Exu)
• 12 - EJILAXEBORÁ (Xangô)
• 13 - EJIOLOGBON (Nanã, Omolu)
• 14 - IKA (Oxumarê)
• 15 - OBEOGUNDÁ (Obá, Yewá)
• 16 - IRETÉ - ALAFIA (Orunmilá e todos os orixás funfun)

Quando se joga Ikin ou Opelé Ifa, a leitura é feita através de sinais


convencionados, herdados da geomancia, que são marcados na areia
com os dedos, de acordo com as caídas. Os búzios também podem ser
lidos dessa forma, embora seja um método muito pouco conhecido e
utilizado. O OPON IFÁ (bandeja de madeira com a borda entalhada) é
usado para colocar a areia especial onde são feitos esses desenhos.
No Brasil, por adaptação, esses tabuleiros são utilizados para jogar os
búzios.
(Ref.: Ifa Divination, W. Bascom)

ORIXÁ ORI / BABA AJALÁ


ORIXÁ ORI
Ori em iorubá significa cabeça. A cabeça, é a parte mais importante do
ser humano. É considerada um orixá. Para tudo na vida a pessoa
depende do ori. Onde não há Ori não há orixá.
O ori está acima dos orixás, pois nenhum orixá, nem mesmo Olodumare,
atenderá o pedido de um ser humano que não tenha sido autorizado por
seu ori.

ITAN - COMO NASCEU ORI


Conta a lenda que os orixás e ancestrais se rebelaram, querendo ter os
poderes e a sabedoria do deus supremo. Como mensageiro nomearam
Exu, que levou as reivindicações a Olodumare. Este lhes enviou um
poderoso obi e, orientado por Ifá, determinou que após deixá-lo a noite
inteira numa encruzilhada, os orixás e ancestrais deveriam tentar parti-lo
para mostrar seu poder.
Ori era apenas uma pequena bola, que não possuía sequer um corpo
para se apoiar, e ninguém o respeitava. Para conseguir partir o obi,
procurou Ifá, que o aconselhou a fazer uma oferenda para os odu, para
conseguir a força de todos eles. Além disso deveria espojar-se na poeira
do chão por algumas horas.
No dia seguinte todos já estavam preparados para tentar partir o obi,
quando chegou Ori, espojando-se na poeira. Um a um os orixás foram
fracassando na tentativa, pois o obi era muito forte e resistente. Ori se
apresentou e, como última opção, deixaram-no tentar. Com seu peso
caiu sobre o obi, que se partiu em seis gomos. Todos ficaram muito
felizes.
Olodumare, ao receber a notícia, imediatamente enviou uma linda
almofada, onde Ori se instalou. Dessa forma Ori ganhou um corpo para
sustentá-lo. Orixás e ancestrais exclamaram: Ori apere!
A partir desse momento, Ori nasceu. Passou a ser dotado de iwa, a
existência, dada por Olodumare, como prêmio por ter sido o único a
conseguir partir o fruto-ventre.

BABA AJALÁ
Ajalá foi incumbido de modelar as cabeças humanas com a lama do
fundo dos rios, e outros elementos da natureza. Ele moldava as cabeças
e as assava em seu forno. Depois que Ajalá terminava de fazer os ori,
Obatalá soprava neles o seu emi e lhes dava vida.
Entretanto Ajalá tinha o hábito de se embriagar enquanto cozia o barro, e
criou muitas cabeças defeituosas, queimando algumas e deixando outras
com o barro cru.
A causa dos problemas que muitas pessoas apresentam antes da
iniciação seria exatamente um ori cru, queimado, ou mal proporcionado,
devido a uma bebedeira de Baba Ajalá.

ORIXÁ ORI

CANTIGA PARA LOUVAR O ORI


ORI MI O,
SE RERE FUN MI,
ORI MI O
SE RERE FUN MI,

ORI OKA NI SANU OKA,


ORI EJO NI SANU EJO,

AFOMO OPE NI SANU OPE,


ORI MI O SE RERE FUN MI.
(bis)

LOUVAÇÃO À CABEÇA

MINHA CABEÇA, ME BENEFICIE,


MINHA CABEÇA, SEJA BOA PARA MIM.
A CABEÇA DA JIBÓIA É BOA PARA A JIBÓIA,
A CABEÇA DA COBRA É BOA PARA ELA.

A TREPADEIRA PROTEGE A PALMEIRA,


MINHA CABEÇA, ME PROTEJA.