Você está na página 1de 9

4

5
a u l a
Cultura de células
Ao final desta aula, você deverá ser capaz de:
OBJETIVOS
• Conhecer os fundamentos do cultivo de células:
– Dados históricos;
– Os objetivos do cultivo de células;
– Princípios técnicos;
– Linhagens celulares;
– Principais aplicações e perspectivas:
– Produção de heterocárions
– Emprego em pesquisa e diagnóstico
– Células-tronco

Aula_04.indd 47 17/6/2004, 11:46:09


Biologia Celular I | Cultura de células

INTRODUÇÃO No início do século XX, alguns pesquisadores desejavam estudar a diferenciação


de células nervosas. Para tanto, removeram algumas células de espinha dorsal de
uma cobaia e as colocaram numa câmara de vidro, úmida e mantida a 37 graus
com plasma sangüíneo. De tempos em tempos, essa câmara era observada ao
microscópio. Nessas condições as células não apenas sobreviveram como se
diferenciaram, assumindo o aspecto estrelado dos neurônios. Esse foi o início
da técnica de cultura de células.

O QUE É CULTIVAR CÉLULAS?

Cultivar células, em princípio, consiste em manter vivas células


retiradas de um organismo. Geralmente isso é feito em tubos de ensaio,
garrafas ou placas de Petri (Figura 4.1). Hoje em dia esses recipientes
também podem ser feitos de plástico transparente mas, originalmente,
eram sempre de vidro. Daí a expressão in vitro, que significa um
experimento ou observação feita em células crescidas fora de um
organismo. Por outro lado, observações ou experimentos que são
conduzidos em animais são ditos in vivo.

Figura 4.1: Al guns t i pos c e l ul ar es s ó po de m se r ma n ti do s e m a n i ma i s


hospedeiros (A). Outras vezes as células são aspiradas do organismo doador e
passam a se multiplicar em uma placa de Petri, placas, garrafas ou tubos (B).

Como se faz uma cultura?

As culturas podem ser preparadas diretamente de tecidos


retirados de um animal. Nesse caso, são chamadas de culturas
primárias. Grupos de células que são retirados das culturas primárias
e continuam a crescer in vitro, dão origem a culturas secundárias
(Figura 4.2) . Esse processo pode ser repetido várias vezes, mantendo
as células por semanas ou meses.

48 CEDERJ

Aula_04.indd 48 17/6/2004, 11:46:37


MÓDULO 1
4
AULA
Figura 4.2: Células extraídas de um organismo
e colocada sem cultivo formam a cultura primária.
Se algumas células dessa cultura primária forem
transferidas para novo meio de cultura e nele
crescerem, constituirão culturas secundárias que
poderão tornar-se "imortais".

Do que precisa uma célula em cultura?


!
Células em cultura
requerem cuidados Para que uma célula sobreviva in vitro devem ser garantidas
com alimentação,
temperatura e limpeza condições de temperatura e umidade semelhantes às do organismo
comparáveis aos de um
onde ela se originou. Além disso, o ambiente precisa ser mantido livre
bebê.
de bactérias, fungos e outros microorganismos que podem contaminar a
cultura de células. As células também precisam nutrir-se; portanto,
o meio de cultura deve conter todos os nutrientes necessários
para o metabolismo de cada tipo celular em cultivo. As células
em cultura também produzem excreções que modificam a
acidez do meio e podem intoxicar e matar as células em cultivo.
Tais substâncias precisam ser removidas, seja pela substituição
periódica do meio de cultura, seja pela transferência de grupos de
células para placas ou garrafas com meio novo.

O que é o meio de cultura? !


Cá entre nós...
O meio de cultura é uma mistura de moléculas necessárias à Que bela sopa é esse tal
meio de cultura, não?
nutrição da célula. Originalmente era utilizado o soro de animais como
cavalo ou boi. Também foi muito empregado o extrato de embriões
de galinha. Atualmente existem muitas fórmulas quimicamente
definidas, em que se pode avaliar o efeito da omissão ou adição
de determinado componente sobre o comportamento das
células. Além de aminoácidos, açúcares, vitaminas e sais
minerais, geralmente entram na composição dos meios
de cultura proteínas do soro, antibióticos e fungicidas,
estes dois últimos para diminuir o risco de contaminação.
O meio de cultura deve ter osmolaridade e pH
adequados para o tipo celular em estudo.

CEDERJ 49

Aula_04.indd 49 17/6/2004, 11:46:51


Biologia Celular I | Cultura de células

! POR QUANTO TEMPO UMA CULTURA PODE SER MANTIDA?


Se você não lembra o que
é osmolaridade ou pH, Num organismo, cada tipo celular é programado para um
consulte o material da
determinado número de divisões e tempo de vida. Por exemplo, as
disciplina Bioquímica I.
células de nossa pele estão constantemente se renovando, graças
a divisões das células das camadas mais profundas. Essas culturas
mantêm in vitro as mesmas características dos tecidos de onde se
originaram. Assim, os fibroblastos (Figura 4.3), células do tecido
conjuntivo, secretam colágeno; células cardíacas retiradas de embriões
se contraem, como no músculo cardíaco e as células epiteliais retiradas
das camadas de crescimento da pele aderem entre si e formam uma
camada sobre a placa de cultivo. Poder contar com uma população
celular homogênea é uma grande vantagem para testar os efeitos de
diferentes condições experimentais sobre células, pois estas preservam
as características biológicas dos tecidos que lhes deram origem. Um
grande entrave é a limitação do número de subculturas secundárias.
Felizmente, tal limitação pode ser amenizada pelo uso de linhagens
celulares estabelecidas.

Figura 4.3: Aspecto em


microscopia eletrônica de
varredura de uma cultura
de células epiteliais
em cultivo sobre uma
lamínula de vidro. Note
que algumas células
ainda estão arredondadas
e outras espalhadas sobre
a superfície, fazendo
contatos entre si. Pequenas
microvilosidades emergem
da superfície das células.

O QUE SÃO LINHAGENS CELULARES ESTABELECIDAS?


Eventualmente, alguns tipos celulares sofrem modificação
genética que torna ilimitada sua capacidade de proliferação. Ao
contrário das células cancerosas, que também se multiplicam
indefinidamente, essas linhagens celulares conservam várias das
características das células que lhes deram origem, como a capacidade
de adesão, no caso de células epiteliais.

50 CEDERJ

Aula_04.indd 50 17/6/2004, 11:47:00


MÓDULO 1
Além das linhagens naturalmente transformadas, a transformação pode
ser induzida por métodos químicos ou infecções virais. Algumas linhagens

4
AULA
transformadas, se reintroduzidas em animais, podem induzir tumores, assim
como algumas linhagens estabelecidas tiveram origem em tumores malignos.
As linhagens celulares tornaram possível obter uma grande
quantidade de células homogêneas para experimentos. Também
podem ser armazenadas por longos períodos em baixa temperatura,
em nitrogênio líquido, sendo descongeladas e recolocadas em cultivo
quando necessário. Existem verdadeiros “bancos” de células em
diversos laboratórios. A seguir, algumas das linhagens celulares mais
usadas.

Linhagem Origem

MDCK ((Madin-Darbin canine kidneyy) Epitélio de rim de cachorro

PtK1 Epitélio de rato canguru

HeLaa Epitélio humano

3T3 Fibroblasto de camundongo

CHO (chinese hamster ovary)


y Ovário de hamster

UMA LINHAGEM É UM CLONE?

Não. Uma linhagem é formada a partir de um grupo de células


extraídas de um organismo. Estas, embora sejam muito semelhantes,
não são idênticas. Porém, uma cultura derivada da multiplicação de
uma única célula é um clone (Figura 4.4). Vários clones podem ser
obtidos de linhagens celulares já estabelecidas. Um exemplo são as
células CHO a partir das quais foram originados vários clones com
características específicas.

Figura 4.4: Numa cultura


B1 B2 B3 de células podem conviver
diversas variantes de um
mesmo tipo celular (células
B1, B2 e B3). Se for produzida
uma cultura exclusivamente a
partir das células B2, esta será
B2 um clone de B2 e produzirá
as proteínas específicas de
B2, como os componentes da
superfície esquematizados.

B2 B2 B2 B2

CEDERJ 51

Aula_04.indd 51 17/6/2004, 11:47:04


Biologia Celular I | Cultura de células

AS CARACTERÍSTICAS DE DUAS CÉLULAS PODEM SER


COMBINADAS?
Sim. A fusão entre duas células de origens diferentes pode ser
induzida, levando à união em uma única célula onde o núcleo contém (hibridoma vem do
radical hibrid,
d que
o DNA das duas células (Figura 4.5). As células resultantes dessa quer dizer mistura,
fusão contém dois núcleos e são chamadas heterocárions (hetero
( e a terminação oma,
que designa tumores
= diferente, karyon = núcleo). Quando acontece dos dois núcleos se em geral.

fundirem num só, dizemos que formou-se um hibridoma


a (Figura
4.5). Um tipo de hibridoma muito interessante é o que reúne o poder
de rápida multiplicação de uma célula cancerosa à capacidade de
secretar anticorpos dos linfócitos B. As células que reúnem essas duas
características em geral são selecionadas e clonadas para produção de
anticorpos em grandes quantidades. Para que produzir anticorpos em
laboratório? Isso é o assunto da Aula 6.

Suspensão de dois
tipos celulares em
presença de um Fusão de células e formação
agente de fusão de heterocárions em cultivo

Figura 4.5: Etapas da produção de um heterocárion.

Antígeno
Célula B em repouso

Receptor de antígeno B
!
O que são linfócitos B? Proliferação e maturação
São um tipo de glóbulo branco do sangue que
produz e secreta anticorpos que aderem aos
organismos invasores (bactérias, vírus etc.) .
Qualquer molécula ou organismo estranho é
denominado antígeno. Veja o esquema ao lado. B B B B

Secreção de anticorpos

52 CEDERJ

Aula_04.indd 52 17/6/2004, 11:47:09


MÓDULO 1
O QUE SÃO CÉLULAS-TRONCO?

4
Por definição, célula-tronco é uma célula capaz de se multiplicar

AULA
e se diferenciar em qualquer tipo celular. Por isso mesmo é chamada
pluripotente. Ao se dividir, uma célula pluripotente pode dar origem a
duas células iguais a ela ou, então, a uma célula ainda pluripotente e a
outra mais diferenciada, que é chamada multipotente, pois pode dividir-
se e diferenciar-se em vários tipos celulares dentro de uma categoria.
O que induz ou não essa diferenciação é a própria programação genética
da célula, além de fatores químicos presentes no meio extracelular.
Já é sabido que todas as células sangüíneas se diferenciam a partir de
um único tipo celular primordial (Figura 4.6).
Empregando as técnicas de cultura de células, os pesquisadores
estão procurando obter células-tronco e induzir in vitro sua diferenciação.
O domínio dessa tecnologia pode representar a cura para diversos tipos
de leucemia, pois as células que se tornam cancerosas são de um tipo
mais diferenciado. Além disso, será possível a fabricação de sangue a
partir de células-tronco do próprio paciente para utilização em cirurgias,
sem a necessidade de doadores.
Em projetos ainda mais ambiciosos, existe a perspectiva de
regenerar órgãos inteiros, como o fígado e o coração, que poderiam
ser utilizados em implantes, e até mesmo a possibilidade de recompor
nervos lesados e recuperar pessoas paraplégicas ou tetraplégicas. Como
podemos notar, embora as pesquisas ainda estejam começando, as
possibilidades são imensas.

!
A cultura de células já está entre nós.
Ao contrário do que você possa pensar, a cultura de células já faz parte do
nosso dia-a-dia. Quer ver?
1- Os chamados bebês de proveta resultam da fecundação in vitro
o de um
óvulo por um espermatozóide. Essa célula-ovo é mantida em condições
controladas de cultivo durante as primeiras divisões, quando então é
implantada no útero materno para prosseguir seu desenvolvimento.
2- No tratamento de queimados têm sido utilizados fibroblastos que, em
meio de cultura definido, são estimulados a se multiplicar e diferenciar-se
em células epiteliais. Essa pele artificial é usada em implantes na superfície
destruída pela queimadura.

CEDERJ 53

Aula_04.indd 53 17/6/2004, 11:47:15


Biologia Celular I | Cultura de células

Célula-tronco linfóide Linfócito T

Linfócito B

Eosinófilo

Célula-tronco pluripotente
Basófilo

Neutrófilo

Célula-tronco mielóide
Osteoclasto
Monócito
Figura 4.6: De um único tipo celular, Macrófago
pluripotente, têm origem todas as células
sanguíneas. As células multipotentes que
migram para a medula óssea dão origem Plaquetas
à linhagem mielóide que inclui os glóbulos
vermelhos, plaquetas e vários tipos de
leucócitos. As células multipotentes que
migram para os órgãos linfáticos dão origem Hemácia
aos linfócitos, leucócitos responsáveis pela
fabricação de anticorpos.

RESUMO

Células retiradas de organismos, em geral embriões ou recém-nascidos, podem ser


cultivadas em frascos ou placas de vidro ou plástico. Essas células precisam ser mantidas
em meio que contenha nutrientes e fatores de crescimento, além de temperatura, pH
e osmolaridade adequados. Embora a maioria das células só possa ser mantida por um
número de gerações limitado, existem linhagens de células transformadas que podem
ser multiplicadas indefinidamente. Clones de uma única célula com características
específicas podem ser produzidos a partir de uma cultura, assim como dois tipos
celulares podem ter suas características combinadas num heterocárion, ou hibridoma.
O cultivo de células-tronco, células pluripotentes que dão origem a todos os tipos
celulares durante o desenvolvimento do embrião, são uma esperança da Ciência na
regeneração de órgãos e cura de vários tipos de leucemia.

54 CEDERJ

Aula_04.indd 54 17/6/2004, 11:47:16


MÓDULO 1
INFORMAÇÕES SOBRE A PRÓXIMA AULA

4
Nas aulas seguintes, vamos estudar como o cultivo de células

AULA
fornece matéria-prima para as técnicas de fracionamento celular e a
importância na localização e identificação de componentes celulares ao
microscópio óptico e eletrônico.

EXERCÍCIOS

1. Quais os requisitos básicos para manutenção de células em cultura?

2. O que você entende por células in vitro? E in vivo?

3. O que é uma cultura primária?

4. Diferencie uma célula transformada de uma célula cancerosa.

5. O que é um hibridoma?
6. Da fusão de uma célula tumoral com uma célula secretora foram
obtidos heterocárions com as seguintes características:

a. Células com baixa capacidade de divisão, mas alta atividade

secretora

b. Células com alta capacidade de divisão e baixa atividade

secretora

c. Células com alta capacidade de divisão e alta atividade secretora

d. Células com baixa capacidade de divisão e baixa atividade

secretora
Qual desses heterocárions será mais interessante? Justifique sua
resposta.

7. O que são células-tronco?

CEDERJ 55

Aula_04.indd 55 17/6/2004, 11:47:20