Você está na página 1de 5

DO QUE AS MULHERES GOSTAM????

(De Danielle Queiroz)

Cena 1 – no cinema

O rapaz está esperando, na porta do cinema, pela moça que, obviamente,


está atrasada. Ele olha insistentemente para o relógio. A moça,
atrasada, chega ao cinema e vai ao encontro do rapaz

Carol - Oi Ulisses! Desculpa, tô meio atrasada, né?


Ulisses - Pô! To esperando você há um tempão!!! Isso porque é nosso
primeiro encontro. Imagina o resto!!!
Carol - Peraí. Eu me atrasei só um pouquinho. Já pedi desculpa.
Ulisses - Tudo bem, tudo bem. Mas que isso não se repita. Vamos logo
ver esse filme.

Na bilheteria

Moça - Boa Noite.


Ulisses - Me dá duas entradas aí.
Carol - Me deixa ajudar a pagar
Rapaz - Tem cabimento eu deixar você pagar as entradas

Ele se vira bruscamente e paga as entradas. A moça fica sem graça.


Quando estão indo comprar pipoca, um rapaz assobia para a moça

Ulisses - O quê que foi, ô moleque! Tá querendo encrenca mexendo com


mulher que está comigo?!?!
Carol - Deixa, Ulisses! Não faz escândalo!

O rapaz, ao perceber a confusão, entra logo no cinema pelas cortinas.

Ulisses - E eu lá tô preocupado com isso! Aquele cara tá é querendo


encrenca. Vou já encher a cara dele!
Carol - Ulisses, não! Deixa o rapaz!
Ulisses - Ha, vai defender é? Quer saber? Não tem mais pipoca. Entre
logo de uma vez antes que eu perca a paciência com você
também.

O rapaz puxa a moça pelo braço e entram " no cinema" pelas cortinas.
As cortinas se abrem, já na sorveteria.
O rapaz e a moça entram pelo Palco. No local, figurantes estão sentados
em outras mesas.
A moça espera, em pé, que o rapaz puxe a cadeira para que ela sente.
Ele não puxa e já senta em seu lugar.

Carol - Você não vai puxar a cadeira pra mim?


(indignada, e ainda de pé)
Ulisses - Ahhh, senta logo que isso é frescura.
Ela, contrariada, senta.
Ulisses - Ô Garçom!
Garçom - Pois não, senhor?
(Fernando)
Ulisses - Traz dois sorvetes de flocos.
Carol - Ei! Eu não vou nem poder escolher meu sorvete??
Ulisses - Você quer escolher, é?
Carol - Claro!! Eu quero sorvete de chocolate.
Ulisses - Garçom, um sorvete de flocos e outro de chocolate. Diet, que é
pra ela não engordar.
Garçom - Pois não, um de flocos e outro de chocolate diet...

A moça lança um olhar para o garçom de desaprovação.

Garçom - Tá bem... chocolate normal...

O Garçom traz os sorvetes. Uma florista se aproxima

Entrando em cena

Florista - Moço, compra uma flor para sua namorada.


Ulisses - Não, ela não é minha namorada.
(sem dar muita
atenção à florista)
Florista - Então compra pra sua amiga
Ulisses - Já disse que não. Não vou gastar dinheiro com besteira.

A florista sai de cena. Eles continuam tomando sorvete

Ulisses - Você viu o jogo do flamengo?? Foi muito bom. Blá blá blá

O narrador diz, então:

Narrador - E o rapaz falou, falou e falou a noite inteira sobre futebol, motos
e todos os assuntos que aborrecem as moças. Já estava ficando
tarde e chegou a hora de ir embora.
Ulisses - Garçom!!!
Garçom - Pois não? Mais alguma coisa?
Ulisses - Traz a conta. Mas, olha, quero desconto porque esse sorvete não
tava bom não. Além disso, tinha pouco sorvete na taça.
Carol - Ulisses!!! .... (envergonhada) Liga não, moço. Ele tá
brincando...

O garçom sai de cena para pegar a conta.

Ulisses - Ué... tem de reclamar mesmo !!!

O garçom volta e entrega a conta ao rapaz.

Ulisses - Tá aqui. E não tem gorjeta não...


Garçom - Obrigado, senhor. Tenham uma boa noite.
(contrariado)
O casal se levanta. A moça está envergonhada. Os dois saem andando em
meio ao público.

Ulisses - Então, gatinha. Gostou da noite?


Carol - Sinceramente?
Ulisses - Ah, não fica envergonhada não. Pode dizer que está gamadinha
no papai aqui
Carol - Gamadinha?!? Você tá é louco!! Eu nunca vi uma pessoa tão
machista e grossa como você. Não dividiu as contas comigo,
não me deixou falar a noite inteira, foi grosso comigo e com o
coitado do garçom. Não quero mais sair contigo a não ser que
você mude!!!

Os dois saem de cena. A moça na frente, emburrada e o rapaz, atrás,


sem entender nada.

Narrador - Duas semanas depois, o rapaz liga para a moça e promete que as
coisas seriam diferentes. Ela aceita o convite e os dois se
encontram no cinema. É claro que ele teve que esperar porque
ela se atrasou de novo.

Cena 2 – De volta ao cinema

O rapaz chega primeiro e, calmamente, espera pela moça.


Ela chega, preocupada com a reação dele.

Carol - Oi... já sei... não devia ter me atrasado


Ulisses - Não, tudo bem. Não tem problema não. Que bom que você veio.
Vamos entrar?
Carol - Sim, vamos...
(surpresa)

Na Bilheteria

Rapaz - Duas entradas, por favor,

A moça do caixa estica a mão com as entradas. O rapaz


está falando ao telefone e nem olha. A moça, sem
entender, paga as entradas.

Ulisses - Eu quero uma pipoca. E você?


(desligando
o telefone)
Carol - Ah, seria bom.

Os dois vão até a mesa da pipoca. Ele pega o telefone e


começa a falar de novo. Ela pede as pipocas e as paga. Os
dois entram no cinema, pelas cortinas
Narrador - Mais tarde, na mesma noite, os dois vão à sorveteria.

Na hora de sentar, o rapaz puxa a cadeira para a moça sentar

Ulisses - Então, você gostou do filme?


(já sentado)
Carol - Ah, sim. Gostei muito.
Garçom - Boa Noite, senhores. Já sabem o que vão pedir?
Ulisses - O que você gostaria de tomar?
(virando-se
para a moça)
Carol - Bem.. acho que ... um sorvete de chocolate
Ulisses - E pra mim, um de flocos, por favor.
Garçom - Pois não, só um momento.

O Garçom traz os sorvetes. Uma florista se aproxima

Florista - Moço, compra uma flor para sua amiga...


Ulisses (já - Você quer ?
se levantando)
Carol - Ah, obrigada.

Enquanto a florista estica a flor para a moça, o rapaz deixa a mesa e vai
cumprimentar um amigo em outra mesa. A florista, com o braço
esticado, aguarda o pagamento. A moça, constrangida, paga a flor. O
rapaz volta à mesa.

Ulisses - Então, o sorvete tá bom?


Carol - Aham ...
(contrariada)

Narrador - E os dois tomaram o sorvete. A moça quase não falou.

Ulisses - Garçom, a conta. E pode incluir a gorjeta.


Garçom - Pois não ! Aqui está.
Ulisses - Bem, pra você não dizer que eu não aceito direitos iguais, eu
deixo você pagar a conta.
Carol - O QUÊÊÊÊ ? Até isso?
Ulisses - Qual o problema? No primeiro encontro você reclamou que eu
não deixei você pagar, que não fui cavalheiro, que isso, que
aquilo...
Carol - Mas também assim já é demais !!!!! Ela se levanta.
- É um absurdo!!!

A moça sai de cena irritada. O rapaz pega a conta e grita:

Ulisses - Eeeei!!! E a conta?


(virando pro garçom) E quem é que sabe do que as mulheres gostam???

O garçom faz sinal de que não sabe.


Os figurantes levantam a placa de FIM

Interesses relacionados