P. 1
Aspectos Nutricionais no Envelhecimento

Aspectos Nutricionais no Envelhecimento

|Views: 555|Likes:
Publicado porapi-3704555

More info:

Published by: api-3704555 on Dec 01, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/18/2014

pdf

text

original

Nut. Olívia P.

Galvão De Podestá

Krieger através de autópsia em pacientes desnutridos, observou uma diminuição de 30% do peso usual do figado e coração, além do baço, rins e pâncreas. Esta é uma das razões que pessoas depletadadas apresentam maior risco de complicações após cirurgia ou doenças agudas. Funções: Mental; Muscular; Renal e Cardiovascular; Respiratória; Gastrointestinal; Termorregulação; Imunológica; Cicatrização de

Os escores de ansiedade e depressão elevam-se, só se

recuperam lentamente com a realimentação;
•Deficiências vitamínicas específicas, como Tiamina (vit.

B1) e vitamina B12 (cobalamina), resultam em função cerebral prejuducada, assim como alterações no cálcio, magnésio e fosfato.
Fontes de Tiamina (B1): carne de porco, castanhas, aveia, laranja, ervilha, bife de fígado,feijão preto, massas. Fontes de B12: bife de fígado, peixes(arenque, salmão, atum), carne vermelha, leite, ovos. Fonte de cálcio: leite e derivados, folhas verdes escuras, castanhas. Fonte de magnésio: semente de abóbora, castanhas, abacate. Fonte de fosfato: sementes de abóbora e girassol, soja, carnes, gérmen de trigo, peixes.

• Após poucos dias em jejum há um declinio

das funções das células musculares e continua a medida que se perde massa muscular.

•Durante a recuperação do estado nutricional,

esta função melhora 10% a 20% já nos primeiros dias.

•Destruição do musculo cardíaco ocasiona

diminuição da débito cardíaco, bradicardia e hipotensão. Carências específicas como a Vit. B1 desencadeiam arritmias.

•Diminuição da excreção de água e sal, fazendo

com que o espaço extracelular corporal se expanda – “edema da fome” ou edema carencial.

• Aperda de mais de 20% da proteína corporal

afeta a estrutura e função dos músculos respiratórios ( massa do diafragma + força da musculatura respiratória + ventilação voluntária máxima + estímulo respiratório neural);
•Tosse ineficiente e menor resistência contra

micróbios.

•Menor absorção de lipídios, dissacarídios e

glicose;
•Menor produção de suco gátrico, pancreático e

bile (= disabsorção); DIARRÉIA!

• Transtorno da flora intestinal, podem levar a spse

e a falência de multiplos órgãos.

•Atofia da mucosa (vilosidades e criptas

tornam-se menores);

• Desnutrição interfere na resposta

termogênica ao frio, diminui as respostas vasoconstrictoras;
• Quedas de apenas 1 a 2C, já afeta as funções

cognitivas e pode ocasionar: incoordenação motora, confusão mental e fraqueza muscular (acidentes em idosos);
• Grandes desnutridos não manifestam febre

mesmo ma vigência de infecções.

• Reduz a proliferação dos linfóciotos T; • Fagositose, quimiotaxia, e destruição

intarcelular de bactérias tornam-se inadequadas por falhas do sistema complemento;
• Falhas no metabolismo das citocinas, se

hipoalbuminemia;
•Deprime-se o metabolismo das interleucinas

•As feridas não se fecham eficientemente, as

etapas iniciais da cicatrização são retardadas. Uma dieta apropriada (Hiperprotéica) pode melhorar este processo após uma semana.

Sobotka,2008.

Fatores de Risco para o Estado Nutricional do Idoso
1. Fatores Socioeconômicos:  Ingestão Inadequada de Alimentos;
(obtenção e à forma de preparo do alimento, consumo alimentar em fç da rendaMaior rendamaior a escolha por alimentos processados).

 Pobreza;
(difícil acesso aos alimentos e pequena variedade de escolha-carnes, hortaliças e frutas, leite e derivados. O idoso como única fonte de renda fixa da família).

 Saúde Oral.
(aumento da cárie, infecções peridontais e à utilização de próteses dentárias mal ajustadas e xerostomia – antidepressivos/diuréticos/sedativos/tranquilizantes/anti-hipertensivos. Menor consumo de carnes, frutas e vegetais e um aumento do consumo de doces, levando a uma perda da qualidade da dieta e carências de ferro, vitaminas – C, folato e betacaroteno).
PNSN(INAN, 1992) Frank, 2002.

Fatores de Risco para o Estado Nutricional do Idoso
2. Fatores Psicossociais:
Alimentação fica afetada pelas desordens afetivas, como: perda de amigos e parentes, isolamento social, ausência de um papel social que o valorize, depressão, solidão... Eles podem agir reduzindo a quantidade ingerida ou não se interessando em se alimentar, fazendo opção por alimentos industrializados e de rápido preparo.

Detecção de Desnutrição em Idosos
Reconhecimento precoce da desnutrição permite

uma intervenção adequada.

Questionário de MiniavaliaçãoNutricional(MNA-Mini Nutritional Assessment, ESPEN 2002): São 6 perguntas, incluem comportamento geral, fatores subjetivos, peso e altura. Caso entre no grupo de risco nutricional deve-se realizar uma avaliação nutricional mais detalhada, enfatizando tópicos como: capacidade funcional, saúde física, mental e cognitiva e sua condição social.
Espen, 2002.

Capacidade Funcional
É estimada com as medidas: AVD (ativ. de vida

diárias) e AIVD (ativ. Instrumentais de vida diária).
- AVD: atividades de cuidados pessoais (comer, vestir-se, tomar
banho, se deslocar, controlar a bexiga e o intestino). Pcts incapazes para estas atividades não podem obter nutrição adequada, precisam de cuidadores de 12 a 24 hs /dia.
- AIVD: atividades capaz de viver de forma INDEPENDENTE

(preparar refeições, realizar trabalhos domésticos, tomar remédios, admin. Finanças, utilizar telefone).
Escalas de Katz e Lawton.

Os fatores que influenciam o ambiente social dos idosos são complexos e difíceis de quantificar. Eles incluem interação social, disponibilidade de recursos de suporte social, necessidades especiais, conveniência e segurança do ambiente, que podem influenciar a abordagem terapêutica utilizada.

Alterações na Função e Composição Corporal
Nutricionalmente o homem tem 3 idades:
1.Crescimento e desenvolvimento na infância e

adolescência; 2.Fase de consolidação (20-30 anos), massa muscular e densidade óssea continuam aumentando e atividade física atinge seu pico máximo; 3.A partir dos 35 anos, diminui massa magra e acúmulo de gordura corporal (abdominal), diminuição da TM, densidade óssea.
Sobotka, 2008.

Apetite no Idoso
Redução em dois sentidos: paladar e olfato,

ocorrem juntas e diminuem a percepção hedônicas do alimento. Alternativas: aumento do sabor do alimento, com ervas aromáticas.

Apetite no Idoso
 Causas da anorexia são: - Mudanças no paladar; -

Diminuição da velocidade de esvaziamento gástrico – saciedade precoce; (Cd: fracionamento da dieta)

- Medicamentos; - Fatores emocionais.

“Apetite” é portanto, um processo basteante complexo composto por muitos fatores intrínsecos (paladar, olfato, visão, hormônios...) e extrínsecos (problemas sociais, emocionais, medicamentos...). Morley e cols.

Alterações nas Necessidades dos Nutrientes
Energia

Diminuição do GE/kg peso corporal; 25-35 kcal/kg/dia; Ex: Pct com 75 anos e 65kg, sem risco nutricional, manutenção do seu peso. 1625 kcal/dia

Alterações nas Necessidades dos Nutrientes
Proteína
Formadas por diferentes combinações dos 20 aminoácidos e exercem funções estruturais, reguladoras, de defesa e de transporte nos fluidos biológicos. A melhor fonte protéica são as de origem animal, entretanto, a mistura de cereais e leguminosas fornece a quantidade necessária de aminoácidos para a síntese protéica. Os idosos apresentam diminuição na síntese e degradação protéica, além de uma menor massa magra, assim, o fornecimento protéico é fundamental. RDA é de 0,8g/kg/dia – Saudáveis. Idosos doentes 1 a 1,5g ptn/kg/dia (Sobrecarga renal e absorção de cálcio.) Ex: 65 kg, 52 g de ptn/dia. Iogurte natural (100g)=4,1 g ptn Fígado de boi (100g)=29,9 g ptn, Feijão preto (100 gr)= 4,5 g ptn

Alterações nas Necessidades dos Nutrientes
Lipídios
Funções energéticas, estruturais e hormonais no organismo, além de auxiliar na absorção e transporte de vitaminas lipossolúveis – A, D, E e K. Recomendada é de 20% a 30% do VCT, não se altera. 20% obesos – maior mortalidade.
No entanto, as gorduras saturadas não devem ser superior a 10%, pela sua associação com doenças coronarianas. São encontradas em carnes, ovos, leite e derivados, alimentos industrializados (gorduras TRANS).
EX: Dieta 1625 Kcal/dia, 162,5 Kcal de gordura saturada/dia, 18 g gordura saturada/dia Ovo = 2,9 g gordura saturada/100g Castanha do pará = 15,3 g gordura saturada/100g Leite integral = 1,4 g gordura saturada/100ml, desnatado = 0,6g

• Lipídios
O restante deverá ser de mono e poliinsaturados, encontrados em gorduras vegetais. A ingestão de ácidos graxos essenciais:
- ômega 6 (ácido linoléico) deve ser de 11g/dia

(nozes, castanhas, sementes e óleo de soja, girassol e milho); Oléo girassol = 62,2g/100ml
- ômega 3 (ácido linolênico) com ingestão de 1,1g/dia

(óleos de canola, linhaça, salmão, arenque, sardinha e algas); Sardinha=0,99g/100g
- colesterol não deve ser superior a 300mg/dia.

(produtos de origem animal) Ovo=397mg/100g Leite integral=10mg/100ml
Taco, 2006.

•Lipídios Colesterol: carreado pelo HDL “bom”, LDL “ruim”, VLDL.

O colesterol total e o LDL aumentam entre a terceira e quinta décadas de vida, atinge um platô entre a sexta e sétima década e reduzindo após 70 anos, enquanto a HDL mantém-se durante toda a vida

Dieta com baixo teor de colesterol
Alimentos Escolha Cuidado Carnes, aves, peixes e Cortes de carne magra, Crustáceos crustáceos aves sem a pele e peixes Laticínios Leite e iogurte desnatados, queijos brancos, cottage e ricota Iogurtes e queijos que não informem no rótulo a indicação de baixo teor em gordura, inclusive os light e diet A saber com o profissional de saúde Nozes, sementes, óleo de amendoin e coco Biscoitos recheados, doces confeitados, nolos e produtos doces

Ovos Gorduras e óleos

Claras Milho, soja, canola, girassol, oliva A maioria

Pães, leguminosas e cereais

Valor nutricional das fontes protéicas
Média/100g Gordura(g) AG Saturado Carne boi magra Frango s/ pele Peru s/ pele Peixe magro Porco magro 4,6 3,2 1,1 2,2 7,1 44 35,2 36,5 23 42,5 AG Monoinsat 50 47,6 26,9 38 47,9 AG Poliinsat 4,3 14,9 34 35 8,3

Fonte: McCance e Widdwson’s. The composition of food. Amsterdam, 1985

Dicas para uma dieta com baixa quantidade de gordura
Substituir 1 ovo por duas claras; Creme de leite por ricota batida com leite desnatado; Leite integral por leite desnatado; Manteiga por margarina ou óleo vegetal (ATENÇÃO!); Alimentos fritos por cozidos, assados ou grelhados.

Frank, 2002.

Alterações nas Necessidades dos Nutrientes
Carboidratos
55% a 6o% do VCT; Simples - açúcares: mono, di e os oligossacarídeos e os Complexos – amidos e fibras dietéticas. Fçs: energética, constituição de compostos estruturais, ação poupadora de ptns, efeito anticetônico, combustível para o SNC, os complexos evita obstipação e sua absorção e lenta.

- Intolerância a lactose (deficiência lactase),

lamentável devido a restrição ao leite. Sintomas: flatulências, gazes, diarréia.

Sbotka, 2008

Carboitrados
- Indice Glicêmico dos Alimentos : resposta glicêmica, em uma quantidade fixa do alimento, em fornecer glicose à circulação sanguínea

Carboidratos
- Fibras alimentares:
Fazem parte de plantas são cho e não digeríveis pelo homem:  Solúveis - são viscosas (formam gel) fermentáveis no intestino(acetato e butirato, nutrientes da mucosa colônica – absorção de sal e água) e dão maciez as fezes. Pectinas, gomas e mucilagens. Ex: frutas (laranja, maçãs), vegetais leguminosas, aveia.  Insolúveis – não viscosas, não fermentáveis no intestino elas colaboram aumentando ovolume fecal e estimulam o peristaltismo e esvaziamento do cólon. Lignina, celulose e Hemicelulose. Ex: farelo de cereais, grãos, cenouras, aspargos. Recomendação Diária: 25-30 g/dia ou 10-13g de fibras/1000 kcal/dia
ex: desjejum-banana assada com farelo de trigo almoço-frango com legumes refogados lanche-iogurte desnatado com ameixa jantar-peixe grelhado com chicória

Carboidratos
As fibras apresentam um importante papel na prevenção de doenças crônicas e agudas:
- Constipação; - Diverticulite; - Diabetes Melito; - Doenças Cardiovasculares; - Carcinogênese.
Frank, 2002.

Propriedades e benefícios fisiológicos das fibras
Fibras Lignina, celulose e hemicelulose Propriedade Benefícios fisiológicos s Retém água
Reduzem a cosntipação intestinal, aumentam a massa fecal, a maciez das fezes e o trânsito intestinal. Promovem a renovação de células saudáveis. Intensificam a proteção contra infecções bacterianas.

Pectinas, gomas, muculagens e hemicelulose

Retardam o esvaziamento gástrico. Solúveis, fermentáveis Modulam a motilidade intestinal, auxiliam a formação do bolo fecal nas e viscosas

diarréias. Fornecem energia a mucosa intestinal. Diminuem a alcalinidade no meio intestinal. Formam barreira de proteção e garantem a imunidade das célular intestinais contra infecções. Aumentam a intolerância à glicose. Carreiam sais biliares e auxiliam no controle do colesterol e do LDL no sangue.

Inulina

Fermentáveis Recuperam a flora bacteriana

Fontes vegetais das diferentes frações da fibra alimentar
Fração de Fibra Lignina Celulose Hemicelulose Inulina Pectinas Gomas Mucilagens Fontes Alimentares Parede de células maduras (grãos, ervilhas, cenouras, aspargos) Camadas de farelo de cereais, cascas de frutas e sementes Trigo e centeio em grãos, alimentos com amido e soja Raiz de chicória, ceboa. Alho, algumas frutas e legumes Cascas de frutas cítricas, especialmente maçã Farelo de aveia e cevada Sementes e algas marinhas

ALIMENTOS LAXANTES
Frutas:

Abacate; abacaxi; ameixa; caqui; jaca; laranja; mamão; manga; melancia; morango; tangerina; uvas. Legumes: Abóbora; abobrinha; berinjela; brócolis; folhosos em geral; palmito; pimentão; quiabo; inhame. Leguminosas: Fava; feijão; lentilha. Cereais: Arroz integral; aveia; centeio; farelo de trigo; fubá; gérmem de trigo; trigo integral, semente de linhaça.  

ALIMENTOS CONSTIPANTES
Frutas:

Banana prata; caju; goiaba; jabuticaba; limão; maçã. Legumes: Aipim; batata inglesa; cará; cenoura. Cereais: Arroz; cream-cracker; creme de arroz; féculas; macarrão; maisena; mucilon de arroz; pão branco. Outros: Chá de camomila; chá preto.
 

ALIMENTOS NEUTROS
   

Chuchu; acerola; banana nanica; carambola;

figo; jambo; kiwi; maracujá; nêspera; pêra; pêssego.

Alterações nas Necessidades dos Nutrientes
Líquidos
- Necessidades hídricas: 1 ml/kcal ingerida ou 30 ml/kg. - Avaliação do balanço hídrico é a chave para diagnosticar

algumas queixas e mudanças cognitivas.
- A desidratação e desequilíbrio eletrólito podem contribuir

para queixas não específicas, de difícil diagnóstico.

Alterações nas Necessidades dos Nutrientes
Vitaminas
Não há requerimentos específicos estabelecidos para pessoas acima de 65 anos. As deficiências vitamínicas subclínicas são comuns em pessoas idosas. - Vitaminas A e K não se alteram, os níveis de vit. K podem ser afetados pelo uso de antibióticos, fármacos a base de sulfa; - Vitamina D pode aumentar, e o risco de deficiência pode aumentar pelo não exposição adequada ao sol e pela sua intolerância aos laticínios. - Vitaminas hidrossolúveis há uma evidência no aumento da B12 e B6, as outras permanecem constantes

Fontes alimentares de vitaminas antioxidantes
Betacaroteno – frutas e vegetais de cores vivas: cenoura, brócolis, couve, espinafre, pêssego, melão, mamão. Vitamina C – laranja, limão, morango, kiwi, cajú, acerola, tomate, couve, brócolis. Vitamina E – óleo vegetal (girassol), espinafre e cereais integrais.

Alterações nas Necessidades dos Nutrientes
Minerais

Cálcio, fósforo, magnésio, ferro, zinco, iodo, cromo, selênio, molibdênio – não parecem alteradas, mas devem ser oferecidas em maior quantidade para manutenção dos níveis sanguíneos. - Ferro – anemia - Cálcio - osteoporose

Teor de cálcio dos alimentos
Alimentos Farinha láctea rapadura Soja Sardinha Leite integral Avelã Ovo, gema Couve 260 174 226 195 123 209 141 203 Cálcio (mg)

Pirâmide Alimentar de Idosos

OBRIGADA!!!
oliviagalvao@terra.com.br

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->