Você está na página 1de 38

Secretaria de Estado da Educação

CENP/CESU

EXAME SUPLETIVO - 2009


PROTOCOLO DE INSCRIÇÃO
Exame Supletivo - 2009 - Ensino Médio

INSCRIÇÃO Nº 006095507

Diretoria de Ensino:
MOGI MIRIM
RG: DC: UF: Estrangeiro: UF:
Naturalidade
000029717588 9 SP Não SP
(Cidade onde nasceu):
CAMPINAS

Candidato: Telefone p/ Contato: Data de


SILVIA APARECIDA TROCOLETTI (19) - 38083357 nascimento:
31/7/1971
CPF:
25507659826
E-Mail:
APD_ADILSON@HOTMAIL.COM

DATA E LOCAL DE PROVA


ATENÇÃO: O local de prova poderá ser alterado. Em cidades com número reduzido
de inscritos, os candidatos serão agrupados numa única Escola. Confirme o local
de prova no site www.educacao.sp.gov.br a partir de dezembro/ 2009

Dia: 17 de janeiro de 2010

Diretoria: MOGI MIRIM

Escola: EE CORIOLANO BURGOS DR


Endereço: R RIACHUELO, 160
Referência:
Bairro: RIBEIRAO - CEP: 13904-040
Distrito:
Município: AMPARO

ÁREA(S) DE CONHECIMENTO EM QUE PRESTARÁ EXAME

ENSINO MÉDIO

X Prova I - Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação (Língua


Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes, Educação Física)
Chegar às 07h30 - Início: 08h00 - Término: 10h30

X Prova II - Matemática e suas Tecnologias (Matemática)


Chegar as 11h00 - Início: 11h30

X Prova III - Ciências Humanas e suas Tecnologias (História, Geografia, Filosofia e


Sociologia)
Chegar às 14h00 - Início: 14h30 - Término: 16h30

X Prova IV - Ciências da Natureza e suas Tecnologias (Química, Física e Biologia)


Chegar às 16h30 - Início: 17h00 - Término: 19h00

TIPO DA PROVA PARA DEFICIENTE VISUAL: Ampliada Braille

TERMO DE RESPONSABILIDADE
Declaro que estou ciente e que preencho todas as exigências contidas na
Portaria que regulamenta as inscrições do Exame Supletivo 2009, bem como
estou de acordo que, se constatada inexatidão das afirmativas ou
irregularidades de documentos, ainda que verificados posteriormente, serei
eliminado dos exames, anulando-se todos os atos decorrentes de
minhainscrição.

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS


ENSINO MÉDIO
INSTRUÇÕES
1. Leia atentamente cada questão antes de decidir qual opção
assinalar. Lembre-se de que
cada questão comporta uma única opção correta.
2. Após concluir a etapa anterior, solicite ao professor-aplicador o seu
cartão-resposta.
3. De posse do seu cartão, coloque seu nome, RG, CPF, número de
inscrição, cidade e
estado. Se houver dúvidas, consulte o professor-aplicador. Só então,
assine-o.
4. Assinale as opções no cartão-resposta, com caneta azul,
preenchendo todo o espaço
destinado.
5. O cartão-resposta não poderá conter erros ou rasuras.
ATENÇÃO!
A NÃO OBSERVÂNCIA DAS INSTRUÇÕES ACIMA PODERÁ
CAUSAR A
ANULAÇÃO DO CARTÃO-RESPOSTA.
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25
NOVEMBRO | 2005

ENSINO MÉDIO | Linguagens, Códigos e suas Tecnologias 3


ENCCEJA | 2005
Observe a imagem:
(in http://sunhill-phuket.com/phuket_hotel_gallery/)
O logotipo acima é da rede hoteleira Sun Hill, na
Tailândia. Ele trabalha formas que sugerem elementos da
paisagem _______________. Os traços dessas formas e
os das letras são ________________, evocando a imagem
do (a)_______________.
Qual a alternativa que completa as lacunas ?
(A) campestre, arredondados, lua.
(B) marítima, irregulares, mar.
(C) campestre, irregulares, vegetação.
(D) marítima, arredondados, sol.
1
5 Leia:
Atualmente, as pessoas não hesitam em eleger
os produtos culturais de sua preferência, livres de
preconceitos ou julgamentos. Assim, moças dançam ballet
e jazz nas favelas, “dondocas” freqüentam forrós e bailes
funk, rapazes adotam o estilo country e praticam capoeira.
Tal postura indica a
(A) inibição de valores humanos específicos.
(B) construção de uma estética artificial.
(C) homogeneização de comportamentos individuais.
(D) consideração à diversidade sociocultural.
3 Leia:
Ponta das Canas Beach - Florianópolis
Distant 34 km from downtown, Ponta das Canas shines
for its natural beauty and calm and usually warm water.
Its white sand beach is 1.9 km long. A good option for
water sports.It is very requested by international tourists.
O Brasil ocupa posição de destaque no panorama turístico
internacional, encantando estrangeiros com suas belezas
naturais. Com base no texto acima, a praia de Ponta das
Canas
(A) dista 34 km do continente.
(B) atrai por suas águas frias.
(C) oferece areia terapêutica.
(D) favorece esportes náuticos
2 Leia:
Comunicação contra o preconceito
Imagine assistir, na TV, a uma história infantil
em que o príncipe se apaixona por uma dama do
“Palácio dos Macacos”. Ela é representada por uma
atriz branca com o rosto inteiramente pintado de preto.
Ao ser beijada pelo príncipe, selando a união sob as
benções do rei, ela se transforma: some a tinta preta
e ela agora é uma princesa toda branca.
O estarrecedor preconceito manifesto na
história não foi veiculado em programa humorístico
(o que não o tornaria menos condenável), nem em
uma produção estrangeira pobre e inconseqüente,
nem em produção independente brasileira. Foi levado
ao ar na maior rede de televisão da América Latina,
umas das maiores do mundo, em um dos programas
infantis de maior audiência do Brasil.
(Fonte: LORENZO, Aldé. Sessão Opinião do Jornal Educação Pública,
19/11/2003)
Os termos de concessão de emissoras no Brasil prevêem
compromissos com a educação, a informação e o
entretenimento. A leitura do texto acima permite afirmar
que a emissora
(A) educou para a igualdade entre as etnias.
(B) informou sobre a cultura afro-brasileira.
(C) incorreu em manifestação de preconceito.
(D) esclareceu sobre a diversidade étnica.
4 Leia:
Vários segmentos da sociedade trabalham a favor do
amparo a crianças abandonadas. A International Advertising
Association, no texto acima, tenta persuadir as pessoas a
(A) ajudar financeiramente.
(B) divulgar a campanha.
(C) participar afetivamente.
(D) contribuir com doações.
4 ENSINO MÉDIO | Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
ENCCEJA | 2005
6 Leia:
Gingado Geométrico
“Todos em roda, bate o pandeiro, soa atabaque,
vibram os berimbaus. É capoeira. No meio, dois jogando.
Um pé aqui, outro ali. Aquele para o lado, o segundo mais
atrás. Gira, lenta, uma estrela no ar.
Geometria pura!?
A professora carioca Adriana de Souza Lima
encontrou na capoeira e, também, na geometria que ela
desenha no chão e no ar o caminho para conquistar uma
turma de 26 crianças da escola municipal Jônatas Serrano,
no Rio de Janeiro, pela Matemática”.
Revista Nova Escola, Agosto 2002. Pp /28 /29
A partir do texto acima, depreende-se que
(A) um bom professor de capoeira utiliza a Matemática
para explicar seus movimentos.
(B) a música da capoeira estimula o aprendizado da
Matemática.
(C) é possível aprender Matemática a partir dos desenhos
dos movimentos da capoeira.
(D) o rigor dos movimentos da capoeira tem por base os
estudos da Geometria.
7 A prática esportiva profissional exige do atleta
moderno uma postura muito mais rigorosa que a
exigida na década de 70. Programas
cientificamente elaborados garantem que o corpo trabalhe
com aproveitamento máximo. O aperfeiçoamento das
técnicas de condicionamento foi impulsionado em
conseqüência da
(A) sofisticação dos padrões esportivos tradicionais.
(B) propagação de formas de lazer mais apuradas.
(C) metamorfose ocorrida na esfera sociocultural.
(D) difusão globalizada dos eventos esportivos.
9 9) Observe:
Profeta Oséias
Antônio Francisco Lisboa (1730 – 1814), conhecido por
Aleijadinho, é um símbolo mundial. Influenciado pelas
esculturas barrocas da Europa, que conheceu por
gravuras, criou um estilo barroco particular, trabalhando
com madeira e pedra-sabão. A tendência barroca é
manifestada em sua obra
(A) na imobilidade de suas figuras.
(B) nos detalhes que sugerem ação.
(C)na indiferença das fisionomias.
(D)na dissonância com a arquitetura.
8 O texto abaixo é parte de uma entrevista de
Tarcísio Barros concedida a Drauzio Varella.
Profissionais propensos a problemas de coluna
Drauzio – De acordo com sua experiência pessoal,
quais profissões favorecem o aparecimento de
problemas na coluna?
T. Barros – Carregadores de peso, como os
estivadores, por exemplo, acabam apresentando mais
problemas porque expõem a coluna à sobrecarga
contínua. Por paradoxal que pareça, pessoas que
trabalham paradas na mesma posição sem relaxar a
musculatura, como os caixas de bancos ou quem fica
horas em frente do computador, também representam
uma população de risco. Nesse caso, é recomendável
levantar-se a cada 40 ou 50 minutos, andar um pouco
e colocar um tablado para erguer alternadamente os
pés e relaxar a musculatura.
Motoristas de veículos pesados também se incluem
no grupo de risco. Há um estudo interessante
mostrando que quem dirige carros mais velhos tem
mais problemas de coluna do que quem dirige carros
novos e em melhores condições mecânicas.
(Entrevista de Tarcísio Barros, médico e professor de Ortopedia da USP a Drauzio
Varella, in http://www.drauziovarella.com.br/entrevistas/barros_coluna8.asp)
A entrevista indica atitudes que diminuem as causas de
problemas na coluna. Qual das opções abaixo indica uma
dessas atitudes?
(A) Dirigir com mais atenção os carros em más condições
mecânicas.
(B) Descansar os pés sobre um tablado, após andar por
mais de 40 minutos.
(C) Intercalar movimentos no período em que se trabalha
sentado.
(D) Aumentar a resistência da coluna com o levantamento
de pesos.
ENSINO MÉDIO | Linguagens, Códigos e suas Tecnologias 5
ENCCEJA | 2005
10 Leia:
“(...) no começo de 1937, utilizei num conto a
lembrança de um cachorro sacrificado na Maniçoba,
interior de Pernambuco, há muitos anos. Transformei
o velho Pedro Ferro, meu avô, no vaqueiro Fabiano;
minha avó tomou a figura de Sinhá Vitória, meus tios
pequenos, machos e fêmeas, reduziram-se a dois
meninos (...)”
(fragmento de carta de Graciliano Ramos a João Conde, 1944, in http://
www.navedapalavra.com.br)
Sinhá Vitória, Fabiano, Baleia e os dois meninos
são personagens do romance Vidas Secas (1938). A
carta acima é de seu autor, Graciliano Ramos (1892-
1953). Ela nos informa que, para compor a identidade
das personagens citadas, o escritor
(A) fez pesquisas em livros de história.
(B) recriou elementos de suas memórias.
(C) entrevistou parentes e amigos.
(D) inspirou-se em outros romances.
Estátua Real Chibinda Ilunga/ Magdeburger Ehrenmal, do
Angola, séc XIX expressionista alemão Barlach, 1929
ARTE DA ÁFRICA
O diretor do Instituto Goethe do Rio de Janeiro,
Alfons Hug, idealizador e coordenador geral do projeto
Arte da África (Rio de Janeiro, 2003/2004), lembra que
“a arte africana foi ponto de referência para a arte
moderna e continua sendo uma fonte de inspiração
para muitos artistas contemporâneos”. Esta influência
está, por exemplo, nos olhos de “Demoiselles
d’Avignon”, de Picasso, e nas esculturas de madeira
dos expressionistas alemães.
(texto adaptado com base no hipertexto: Arte da áfrica in
http://www.goethe.de/br/rio/prpausst03.HTM#Titel)
No texto acima, a arte africana é reconhecida como
influente na tradição ______________, em especial nos
trabalhos do artista espanhol ______________ e nas
esculturas expressionistas em madeira, como a de
_________________. A opção que completa corretamente
as lacunas é
11
(A) americana, Barlach, Pablo Picasso.
(B) européia, Barlach, Pablo Picasso.
(C) americana, Pablo Picasso, Barlach.
(D) européia, Pablo Picasso, Barlach.
12 Leia:
dia nublado
e no peito do sabiá
sol do meio-dia
(RUIZ, Alice in Revista Entrelivros, setembro/05)
Haikai é uma forma de poesia vinda do Japão. Em
rigor, compõe-se de dezessete sílabas, distribuídas em
três versos, e não possui título. No haikai de Alice Ruiz,
duas palavras possuem sentidos contrários. São elas:
(A) dia e peito.
(B) sol e sabiá.
(C) nublado e sol.
(D) sabiá e meio-dia.
13 Leia:
És pura beleza
num solidário chão
num céu azulado
em toda natureza
desse meu torrão
tão grande e amado.
Neuza Costa - Gaivota
No quinto verso do fragmento do poema Gaivota, o eu
lírico expressa seu sentimento usando a palavra “torrão”.
Dependendo do contexto, uma palavra pode possuir
significados diferentes.
Neste contexto, o termo ressaltado significa
(A) pedra de açúcar.
(B) lugar ignorado.
(C) terra natal.
(D) pedaço de doce.
14 “Toda criança ou adolescente tem direito a ser
criado e educado no seio de sua família e,
excepcionalmente, em família substituta, assegurada a
convivência familiar e comunitária, em ambiente livre da
presença de pessoas dependentes de substâncias
entorpecentes”
(Estatuto da Criança e do Adolescente, Lei Federal nº 8.069/90)
6 ENSINO MÉDIO | Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
ENCCEJA | 2005
A finalidade do texto acima é assegurar
(A) a segurança a todos os cidadãos no território nacional.
(B) a permanência dos jovens ao lado de pessoas que
usam entorpecentes.
(C) que a criança e o adolescente sejam responsabilidade
de toda a sociedade.
(D) o direito da criança e do adolescente ao convívio
familiar, em ambiente saudável.
15
16 Leia o texto:
A necessidade da descrição das línguas
indígenas brasileiras
Hoje, no Brasil, ainda são faladas cerca de
180 línguas indígenas. A grandeza desse número se
apequena se comparada com a estimativa de cerca
de 1.200 línguas indígenas que eram faladas no
território brasileiro quando aqui chegaram os
primeiros europeus, na virada para o século XVI.
(Texto adaptado. Fonte : LUCCHESI, Dante. Grandes Territórios Desconhecidos in
http://www.vertentes.ufba.br/alfal.htm)
Considerando as palavras destacadas na seqüência em
que aparecem no texto, identifique a que termos,
respectivamente, elas remetem.
(A) 180, cerca de 1.200, território brasileiro
(B) 180, século XVI, território brasileiro.
(C) cerca de 1.200, território brasileiro,180.
(D) cerca de 1.200, 180, século XVI.
17 Leia:
A Rosa de Hiroshima
Pensem nas crianças
Mudas telepáticas,
Pensem nas meninas
Cegas inexatas,
Pensem nas mulheres
Rotas alteradas,
Pensem nas feridas
Como rosas cálidas.
Mas, oh, não se esqueçam
Da rosa, da rosa!
Da rosa de Hiroshima,
A rosa hereditária,
A rosa radioativa
Estúpida e inválida,
A rosa com cirrose,
A anti-rosa atômica.
Sem cor, sem perfume,
Sem rosa, sem nada.
(Vinícius de Moraes)
O poema de Vinícius de Moraes (1913-1980) foi musicado
na década de 70 pelo grupo Secos e Molhados. Em seus
versos, constrói-se um apelo para que não seja esquecida a
(A) situação econômica de um país bombardeado.
(B) potência destrutiva de uma bomba nuclear.
(C) falta de alimento nos países em desenvolvimento.
(D) presença de mulheres nas guerras mundiais.
18 Leia:
“Um levantamento feito por um Centro de Medicina
Diagnóstica revelou que a saúde dos executivos vai mal.
De acordo com a análise realizada com 161 profissionais
que se submeteram a um check-up, foi constatado que
66% estavam com excesso de peso e 40% eram
sedentários. Além disso, 42% tinham colesterol elevado e
13% apresentaram hipertensão”.
Revista Isto É, 24/03/2004, com adaptações.
Pode-se perceber que o texto acima tem um caráter
(A) literário
(B) político.
(C) informativo.
(D) dissertativo.
19 Leia o texto:
Se fosse ensinar a uma criança, a arte da leitura não
começaria com as letras e as sílabas. Simplesmente
leria as histórias mais fascinantes que a fariam entrar
no mundo encantado da fantasia. Aí então, com inveja
dos meus poderes mágicos, ela quereria que eu lhe
ensinasse o segredo que transforma letras e sílabas
em histórias. É assim. É muito simples.
Rubem Alves é educador, teólogo, psicanalista e escritor.
Almanaque Brasil de Cultura Popular, setembro 2004.
Observe a história em quadrinhos:
(Fonte: Angeli. Folha de S. Paulo, 25/4/93.)
A disposição das personagens frente a frente e o diálogo
demonstram que entre os personagens há
(A) aproximação e felicidade.
(B) afastamento e ternura.
(C) distanciamento e alegria.
(D) intimidade e incompreensão.
ENSINO MÉDIO | Linguagens, Códigos e suas Tecnologias 7
ENCCEJA | 2005
Segundo Rubem Alves,
(A) a escrita é mais importante que a oralidade no
processo inicial do ensino/aprendizagem.
(B) por meio da oralidade, a criança pode aprender a arte
da leitura.
(C) contar histórias atrapalha a criança no processo de
aquisição da escrita.
(D) a arte da leitura é uma fantasia que passa como um
toque de mágica.
20 Leia:
12 de outubro
12 de outubro de 2001
Dia das Criança
Várias festa espalhada na periferia
No Parque Santo Antônio hoje teve uma festa
Foi bancada pela irmandade, uma organização
Tavam confeccionando roupa lá no Parque Santo
Antônio lá
Lutando
Remando contra a maré
Mas tá lá tá firme
Tinha umas 300 pessoa
No, na festa das criança
(...)
E o moleque era mó revolta, vai vendo
Moleque revolta
E ele tava friozão
Jogando bola lá, tal
Como se nada tivesse acontecido
Ali marcou pra ele
Talvez ele tenha se transformado numa outra pessoa
aquele dia
Vai vendo o barato
Dia das criança
(Racioanais mc’s)
O rap é um gênero de música popular, em que os
versos são declamados rapidamente. A linguagem segue
o padrão falado predominantemente pelos jovens de
periferias urbanas. Na composição acima, os termos
destacados indicam uma tendência dessa variedade
lingüística, que é
(A) marcar uma só palavra para indicar o plural.
(B) conjugar o verbo na segunda pessoa.
(C) transformar a pronúncia “lh” em “i”.
(D) usar palavras em sentidos figurados.
21 Leia:
‘Causo’ de amor
Boldrin, paulista de São Joaquim da Barra, criado em
Guaíra, perto de Barretos, tem, digamos, um causo
de amor com o Brasil.
(Texto adaptado. Fonte: Jornal do Brasil. Caderno B, 27/07/2005)
Observe a palavra causo, empregada no texto. Ela
faz parte de uma variante regional da língua portuguesa,
encontrada especialmente no sertão brasileiro. No texto,
retirado de um jornal, ela aparece entre aspas (‘causo’) e
em itálico (causo). Esse destaque na redação do termo
sugere que o autor quer
(A) afirmar que ele pertence ao grupo de falantes de uma
variante regional.
(B) ensinar a forma correta de escrever essa palavra na
variante padrão culta.
(C) abolir o uso dessa expressão nos textos publicados
pela imprensa escrita.
(D) marcar o uso intencional dessa palavra dentro do texto
em norma culta.
22 Leia:
“Muitas vezes, cidadãos são marginalizados por
não saberem empregar a norma culta na hora de falar ou
de escrever. Esse comportamento é chamado de
preconceito lingüístico.
A língua é viva e sofre modificações de acordo com
o contexto.
É um engano pensar que haja certos ou errados
absolutos. Há razões históricas para que comunidades
inteiras se expressem de uma forma e não de outra. Exigir
que todos empreguem a mesma linguagem é um
desrespeito às diferenças.”
(Sarmento, Leila Lavar. Oficina de Redação. São Paulo:
Moderna, 2003 vol. 3, 7ª série, pág. 131.)
Seguindo as idéias do texto, podemos concluir que
(A) a língua é morta e não sofre modificações.
(B) a variação lingüística no nosso país é respeitada.
(C) a linguagem culta é a única língua falada no Brasil.
(D) muitos cidadãos são marginalizados por não saberem
a norma culta.
23 Leia o texto:
Nas Ondas do Rádio
Como tornar o radiojornalismo mais atraente
para uma geração que cresceu com a televisão e a
internet?
(Texto adaptado. CLipping PUC, in www.publique.rdc.puc-rio.br,19/08/2005)
Refletindo sobre o texto acima, é possível afirmar
que o radiojornalismo precisa se tornar mais atraente
porque NÃO consegue veicular mensagens em linguagem
(A) visual.
(B) jornalística.
(C) musical.
(D) esportiva.
8 ENSINO MÉDIO | Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
ENCCEJA | 2005
24 Leia:
Bioinformática é parte essencial da genética atual
Toda a pesquisa da moderna biologia molecular
não seria possível sem a computação. Os programas
de computador permitem a comparação das
seqüências descobertas com padrões genéticos já
conhecidos e armazenados em bancos de dados
disponíveis na Internet. O volume de dados é tão
grande que fazer a comparação “manualmente” tornase
cada dia mais inviável. Para se ter uma idéia, a
quantidade de informação guardada no maior banco
de dados internacional de seqüências genéticas, o
GenBank, quase dobra a cada ano.
(Texto adaptado. Fonte: Com Ciência. Revista Eletrônica de Jornalismo
Científico. Agosto/2005)
De acordo com o texto, a informática tornou-se essencial
para os estudos de genética porque
(A) amplia as possibilidades de o pesquisador trocar de
emprego.
(B) viabiliza a comparação de grande quantidade de
informações.
(C) mantém as informações sob o controle de grupos de
pesquisas.
(D) dispensa a contratação de cientistas para o trabalho
de campo.
25 Leia:
Doação de órgãos via Web levanta polêmica
No Colorado, realiza-se hoje o primeiro
transplante de rim no qual doador e receptor se
conheceram pela Internet. A cirurgia marcará o final
feliz de uma história que poderia ter um desfecho bem
diferente. Mesmo assim, a doação de órgãos e a
busca de doadores via Web causa polêmica e é uma
questão que está longe de ser resolvida.
A busca de doadores por meio da Internet
é um assunto que preocupa os médicos há muito
tempo. Eles temem que a escassez de órgãos
disponíveis e as longas listas de espera tornem os
transplantes um bazar cibernético e um leilão em que
vence a melhor oferta, não o doente mais
necessitado.
(Texto adaptado. Fonte: Sessão Informática do grupo Terra, in
www.terra.com.br, 20/10/2004)
As expressões destacadas sugerem que a busca
de doadores de órgãos pela Internet pode virar uma prática
proibida pela legislação brasileira (Lei 9.394/97). Essa
prática é a
(A) realização de transplantes.
(B) venda e compra de órgãos.
(C) doação voluntária de córneas.
(D) criação de listas de espera.
ENSINO MÉDIO | Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
REDAÇÃO
Ivan Cabral
“Fui alfabetizado no chão do quintal de minha casa, à sombra das mangueiras, com
palavras do meu mundo,
não do mundo maior dos meus pais. O chão foi o meu quadro-negro; gravetos, o
meu giz.”
(Paulo Freire. A importância do ato de ler. São Paulo, Cortez Editora, 1992. P. 16.)
“No tempo do colonialismo, ali nunca tinha havido escola, raros eram os homens
que sabiam ler e escrever.
Mas agora o povo começava a ser livre. (...) A escola era uma grande vitória sobre o
colonialismo.”
(Pepetela, autor angolano. As aventuras de Ngunga. 2. ed.São Paulo: Ática, 1981. P. 24.)
______________________________________________________________________
_______________
Com base na leitura dos quadrinhos e dos textos de Paulo Freire e Pepetela,
produza um texto sobre o tema:
Qual a importância da leitura para o conhecimento da realidade social em que
vivemos?
Observações:
1. Lembre-se de que a situação de produção do seu texto requer o uso da
modalidade escrita culta da língua
portuguesa.
2. O texto não deve ser escrito em forma de poema (versos) ou narração.
3. O texto deverá ter no mínimo 15 (quinze) linhas escritas.
4. A redação deverá ser apresentada em letra legível, a tinta, e deve ser
desenvolvida na folha própria.
5. O rascunho poderá ser feito na última página deste caderno.

MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS


ENSINO MÉDIO
INSTRUÇÕES
1. Leia atentamente cada questão antes de decidir qual opção
assinalar. Lembre-se de que
cada questão comporta uma única opção correta.
2. Após concluir a etapa anterior, solicite ao professor-aplicador o seu
cartão-resposta.
3. De posse do seu cartão, coloque seu nome, RG, CPF, número de
inscrição, cidade e
estado. Se houver dúvidas, consulte o professor-aplicador. Só então,
assine-o.
4. Assinale as opções no cartão-resposta, com caneta azul,
preenchendo todo o espaço
destinado.
5. O cartão-resposta não poderá conter erros ou rasuras.
ATENÇÃO!
A NÃO OBSERVÂNCIA DAS INSTRUÇÕES ACIMA PODERÁ
CAUSAR A
ANULAÇÃO DO CARTÃO-RESPOSTA.
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25
NOVEMBRO | 2005

ENSINO MÉDIO | Matemática e suas Tecnologias 3


ENCCEJA | 2005
2
4
5
36
Com base no quadro, conclui-se que o número binário
1111 é representado, na forma decimal, por
(A) 11
(B) 13
(C) 15
(D) 17
O sistema binário foi aperfeiçoado e formalizado
por Leibniz, e foi fundamental para o
desenvolvimento do computador e do celular. Nesse
sistema, toda informação é transformada nos números 0
e 1. No quadro, temos dois exemplos de como converter
números decimais em binários.
Utilize seus conhecimentos sobre o teorema para
ajudar um trabalhador a encontrar a medida de uma tábua
colocada na diagonal do portão de um depósito pra
reforçá-lo. O portão tem 6 metros de altura por 8 metros
de comprimento. A medida da tábua, em metros, é
(A) 7.
(B) 8.
(C) 10.
(D) 11.
O famoso Teorema de Pitágoras estabelece uma
relação entre as medidas dos lados do triângulo
retângulo. Historicamente, o teorema era utilizado da
seguinte forma:
Para facilitar o pagamento de qualquer
eletrodoméstico, no valor à vista, uma loja oferece
a seguinte condição: uma entrada de 40% e o restante
dividido em duas parcelas iguais. Se um cliente comprasse
uma tevê de 29 polegadas de R$1.280,00, o valor da
parcela seria representado numericamente por
A) (0,04 x 1280):2
B) (0,06 x 1280):2
C) (0,40 x 1280):2
D) (0,60 x 1280):2
No pátio da escola cabiam 7 filas. Obedecendo a mesma
seqüência numérica do quadro, o número de bandeirolas
da última fila é
(A) 27.
(B) 32.
(C) 37.
(D) 42.
Marcela, responsável pela decoração da festa de
São João, decidiu dispor as bandeirolas na
seguinte seqüência:
Preocupado com o problema de ocupação
irregular de terras do governo, o prefeito de uma
cidade colocou em discussão um plano de expansão de
um bairro já existente.
1 “Os sistemas de escrita numérica mais antigos que
se conhecem são os dos egípcios e dos babilônios,
que datam aproximadamente do ano 3500 a.C..
Os egípcios usavam um sistema de agrupamento
simples, com base 10.”
Texto: Valéria Ostete Jammis, Luchetta, (21/10/2000)
Cajou, Florian, A history of Mathematical Notations,
Dover Publications INC, New York, 1993
Para eles, um traço vertical valia 1; o número 10 era
representado por um osso de calcanhar invertido ; o
100 por um laço , e o 1000 por uma flor de lótus .
Outros números eram escritos com a combinação
desses símbolos.
Os números abaixo estão escritos em símbolos
egípcios.
||||||
||
Em símbolos atuais, os números podem ser escritos,
respectivamente, por
(A) 2223 e 1222.
(B) 1222 e 6322.
(C) 2236 e 1122.
(D) 2336 e 1222.
4 ENSINO MÉDIO | Matemática e suas Tecnologias
ENCCEJA | 2005
12
11 75 litros de água foram colocados em um
recipiente vazio, de forma cilíndrica, cujas medidas
são: 25cm de raio e 80cm de altura. A quantidade de água
colocada no recipiente é
Dados:
1m ³ = 1000 litros
(A) a metade da capacidade.
(B) igual à capacidade.
(C) maior que a capacidade.
(D) um quinto da capacidade.
A coleta de lixo constitui o ganha-pão de cerca
de 500 mil catadores em todo o País. Porém, a
queda do dólar tem aumentado a desvalorização do
alumínio, que tem cotação internacional. Para manter os
7
8
9
10
Para que fosse possível iluminar todas as vias
públicas dessa expansão, sem alterar o consumo de
energia pública programada para esta ala da cidade,
sugeriu-se a substituição das lâmpadas de iluminação
pública do bairro por outras quatro vezes mais
econômicas, que deveriam ser utilizadas também nas ruas
de expansão.
Esta estratégia permitirá que, em relação à área
existente do bairro, a área da expansão corresponda
(A) ao triplo.
(B) ao quádruplo.
(C) à terça parte.
(D) à quarta parte.
De acordo com as metas estabelecidas por uma
companhia elétrica, um funcionário deve fazer 30
leituras de consumo por dia. Esta leitura é feita no relógio
de medição nas residências, prédios ou comércios. Um
gerente observou que, em 22 dias corridos, o funcionário
Antônio executou 4/5 do total esperado e o outro, Beto, 3/4.
O número de leituras do funcionário Antônio em relação
às de Beto foi de
(A) 20 registros a menos.
(B) 33 registros a menos.
(C) 20 registros a mais.
(D) 33 registros a mais.
No ano de 2002, o filme “Homem-Aranha”,
segundo a revista Veja (05/2002, nº 19), quebrou
o recorde de bilheteria com a arrecadação de 115 milhões
de dólares. Se a cotação do dólar em um determinado
dia fosse R$ 2,70, a indústria cinematográfica americana
arrecadaria, em reais, com esse filme,
(A) 3,105 bilhões.
(B) 31,05 bilhões.
(C) 310,5 milhões.
(D) 3 105 milhões.
O parque nacional dos vulcões está localizado a
noroeste de Ruanda, um dos menores países da
África. Possui 125 km2 de área em volta de meia dúzia de
vulcões. Para visitar esse paraíso ecológico, uma agência
de turismo oferece os seguintes pacotes:
A cotação do dólar é R$2,70. Em relação a um dia, o
pacote
(A) I é mais econômico em R$ 243,00.
(B) II é mais econômico em R$ 243,00.
(C) I é mais econômico em R$ 324,00.
(D) II é mais econômico em R$ 324,00.
O cálculo da conta mensal é feito somando-se o valor da
assinatura básica com o custo das ligações em relação à
tarifa/minuto. Um usuário utilizou 1h40min em um mês,
com os três tipos de ligações. Para ele, as empresas
(A) A e B oferecem os melhores planos.
(B) A e C oferecem planos equivalentes.
(C) B e C oferecem planos equivalentes.
(D) A e C oferecem os melhores planos.
Em busca de clientes, empresas prestadoras de
telefonia celular oferecem diversos atrativos para
os seus planos:
Fonte: Revista Veja Edição n° 1765 de 21/08/02
ENSINO MÉDIO | Matemática e suas Tecnologias 5
ENCCEJA | 2005
13
14
15
Lourdes deseja trocar o piso de sua casa. Chamou
um profissional especializado para calcular a área
necessária para o revestimento. A representação da
quantidade de piso é expressa em
(A) m.
(B) m².
(C) dm³.
(D) dm.
Uma alimentação rica em cálcio é uma das formas
de prevenção da osteoporose. Um adolescente
deverá consumir, em média, 1 200 mg/dia para evitar
problemas futuros.
Para obter exatamente 1 200 mg de cálcio a partir dos
produtos do quadro acima, deverá ingerir porções de leite,
iogurte e queijo iguais a, respectivamente,
(A) 480 ml, 120 ml e 90 g.
(B) 480 ml, 120 ml e 60 g.
(C) 240 ml, 240 ml e 60 g.
(D) 240 ml, 120 ml e 120 g.
“Os operários de hoje fabricam em uma semana
o que seus colegas do séc. XVIII fariam em quatro
anos. Esse aumento de produção fez com que se elevasse
o consumo de tal maneira que, em 2000, registrou-se uma
produção quatro vezes maior que a de 1960.”
Adaptado de Galileu. Nossa história no lixo: Abril 2004.
Com base nestes dados, o percentual da produção de
1960 em relação ao de 2000 é
(A) 16%.
(B) 20%.
(C) 25%.
(D) 28%.
rendimentos mensais, uma cooperativa de catadores
deverá aumentar em 20% a coleta. Como sempre enchem
as carroças, os catadores resolveram modificar a altura
delas para aumentar a coleta.
(Medidas das carroças atuais)
A altura da nova carroça deverá ter, em metros,
(A) 1,10.
(B) 1,20.
(C) 2,10.
(D) 2,20.
16
17
Em 2002, o número de turistas aumentou em 20%
na cidade do Rio de Janeiro. Em 2003, devido à
violência, esse número decresceu 20% em relação a 2002.
O número de turistas em 2003, em relação a 2001, foi
(A) o mesmo.
(B) o dobro.
(C) o triplo.
(D) menor.
Um cliente comprou um carro em 30 prestações
iguais de R$ 300,00. Resolveu trocar esse veículo
depois de três meses por causa de um defeito de fábrica.
Assim, decidiu comprar um novo carro com o valor final de
R$ 15.900,00. Se for mantido o mesmo valor das parcelas, o
cliente deverá pagar o restante do carro em quantos meses?
(A) 53.
(B) 50.
(C) 45.
(D) 40.
18 Felipe encontrou um papel com as informações
ao lado. Reconheceu que se tratava do desenho
do terreno que havia comprado. Interpretando a equação
expressa no papel, em relação aos dados do desenho do
terreno, percebeu que
6 ENSINO MÉDIO | Matemática e suas Tecnologias
ENCCEJA | 2005
21
22
23
Sabemos que a altura de uma pessoa aumenta
desde seu nascimento até que se torne adulta. O
gráfico que representa esta variação é
O gráfico ilustra o número de crimes registrado
em um município, nos anos de 1987 a 1998,
relacionado aos mandatos de cada prefeito.
De acordo com o gráfico, o índice médio de criminalidade
durante o mandato do prefeito
(A) A foi igual ao do C.
(B) A foi igual ao do B.
(C) B foi o menor de todos.
(D) A foi o menor de todos.
A tabela refere-se à matrícula da população
indígena no Brasil.
Fonte: MEC – Secretaria de Educação Fundamental
Pela tabela, podemos perceber que o problema da evasão
escolar é sério na educação indígena. Um departamento
19
20
Um vasilhame de água mineral contendo 20 litros
foi colocado à disposição dos participantes de um
evento. Considerando que os copos, com capacidade
para 200ml, eram servidos totalmente cheios, a expressão
que representa a quantidade (y) de água, em ml, que
restou no vasilhame, em função do número (x) de copos
utilizados, é
(A) y = 200x – 20000.
(B) y = 20000 – 200x.
(C) y = 20 – 200x.
(D) y = 200x – 20.
Analisando os custos e as vendas da produção
artesanal de ovos de Páscoa, Cristina fez a
seguinte relação:
Despesas fixas de R$ 2.400,00 e R$ 3,60 por
ovo produzido. Se x é o número de unidades,
então a expressão do custo é 2.400 + 3,60x.
Cada ovo é vendido por R$ 10,00, assim a
expressão da venda é 10x.
A quantidade de ovos a ser produzida e vendida
para que Cristina tenha lucro é
(A) igual a 275.
(B) maior que 375.
(C) igual a 375.
(D) menor que 275.
(A) a área do terreno é igual a 132.
(B) a área do terreno é igual a 120.
(C) o perímetro do terreno é igual a 120.
(D) o perímetro do terreno é igual a 132.
ENSINO MÉDIO | Matemática e suas Tecnologias 7
ENCCEJA | 2005
24 Um grupo de garotos
criou um jogo com a
seguinte regra: ao jogar o
dado, se aparecesse um
número maior que 2, ganhavase
um ponto. Sabe-se que a
probabilidade de acontecer
qualquer um dos seis valores
é 1/6. Então, a chance de, em
uma jogada, sair um número
maior que 2 é de
(A) 1 .
6
(B) 2 .
6
(C) 3 .
6
(D) 4 .
6
voltado para inclusão escolar decidiu criar um programa
emergencial para as regiões e séries que tenham evasão
maior que 50% em relação à série anterior. Assim, na
região Nordeste, o plano será aplicado nas seguintes
séries:
(A) 2ª e 5ª.
(B) 3ª e 8ª.
(C) 4ª e 7ª.
(D) 5ª e 6ª.
25 Os dados apresentados no gráfico informam o
salário líquido médio de professores da rede estadual
com carga horária semanal de 20 horas.
Considerando o salário mínimo (SM) de R$ 260,00,
somente
(A) 2 estados pagam mais que 2,5 SM.
(B) 3 estados pagam mais que 2 SM.
(C) 3 estados pagam menos que 2,5 SM.
(D) 4 estados pagam menos que 2 SM.

A Superintendência Regional do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional


(Iphan)
desenvolveu o projeto “Comunidades Negras de Santa Catarina”, que tem como
objetivo
preservar a memória do povo afrodescendente no sul do País. A ancestralidade negra
é abordada
em suas diversas dimensões: arqueológica, arquitetônica, paisagística e imaterial. Em
regiões
como a do Sertão de Valongo, na cidade de Porto Belo, a fixação dos primeiros
habitantes
ocorreu imediatamente após a abolição da escravidão no Brasil. O Iphan identificou
nessa região
um total de 19 referências culturais, como os conhecimentos tradicionais de ervas de
chá, o
plantio agroecológico de bananas e os cultos adventistas de adoração.
Disponível em:
<http://portal.iphan.gov.br/portal/montarDetalheConteudo.do?
id=14256&sigla=Noticia&retorno=detalheNoticia>.
Acesso em: 1 jun. 2009. (com adaptações).
O texto acima permite analisar a relação entre cultura e memória, demonstrando que
(A) as referências culturais da população afrodescendente estiveram ausentes no sul
do País,
cuja composição étnica se restringe aos brancos.
(B) a preservação dos saberes das comunidades afrodescendentes constitui
importante
elemento na construção da identidade e da diversidade cultural do País.
(C) a sobrevivência da cultura negra está baseada no isolamento das comunidades
tradicionais,
com proibição de alterações em seus costumes.
(D) os contatos com a sociedade nacional têm impedido a conservação da memória e
dos
costumes dos quilombolas em regiões como a do Sertão de Valongo.
(E) a permanência de referenciais culturais que expressam a ancestralidade negra
compromete
o desenvolvimento econômico da região.
4
O tráfico de escravos em direção à Bahia pode ser dividido em quatro períodos:
1.o – O ciclo da Guiné durante a segunda metade do século XVI;
2.o – O ciclo de Angola e do Congo no século XVII;
3.o – O ciclo da Costa da Mina durante os três primeiros quartos do século XVIII;
4.o – O ciclo da Baía de Benin entre 1770 e 1850, estando incluído aí o período do
tráfico clandestino.
A chegada dos daomeanos (jejes) ocorreu nos dois últimos períodos. A dos nagô-
iorubás
corresponde, sobretudo, ao último. A forte predominância dos iorubás na Bahia, de
seus usos e
costumes, seria explicável pela vinda maciça desse povo no último dos ciclos.
VERGER, Pierre. Fluxo e refluxo do tráfico de escravos entre o golfo do Benin e a Bahia de Todos os
Santos: dos
séculos XVII a XIX. Tradução de Tasso Gadzanis. São Paulo: Corrupio, 1987. p. 9. (com adaptações).
Os diferentes ciclos do tráfico de escravos da costa africana para a Bahia, no Brasil,
indicam que
(A) o início da escravidão no Brasil data do século XVI, quando foram trazidos para o
Nordeste
os chamados “negros da Guiné”, especialistas na extração de ouro.
(B) a diversidade das origens e dos costumes de cada nação africana é impossível de
ser
identificada, uma vez que a escravidão moldou os grupos envolvidos em um processo
cultural comum.
(C) os ciclos correspondentes a cada período do tráfico de diferentes nações africanas
para a
Bahia estão relacionados aos distintos portos de comercialização de escravos.
(D) o tráfico de escravos jejes para a Bahia, durante o ciclo da Baía de Benin, ocorreu
de forma
mais intensa a partir do final do século XVII até a segunda metade do século XVIII.
(E) a escravidão nessa província se estendeu do século XVI até o início do século
XVIII,
diferentemente do que ocorreu em outras regiões do País.
5
O desenho do artista uruguaio Joaquín Torres-García trabalha com uma
representação diferente
da usual da América Latina. Em artigo publicado em 1941, em que apresenta a
imagem e trata do
assunto, Joaquín afirma:
“Quem e com que interesse dita o que é o norte e o sul? Defendo a chamada Escola
do Sul por
que na realidade, nosso norte é o Sul. Não deve haver norte, senão em oposição ao
nosso sul.
Por isso colocamos o mapa ao revés, desde já, e então teremos a justa ideia de nossa
posição, e
não como querem no resto do mundo. A ponta da América assinala insistentemente o
sul, nosso
norte”.
TORRES-GARCÍA, J. Universalismo constructivo. Buenos Aires: Poseidón, 1941. (com adaptações).
O referido autor, no texto e imagem acima,
(A) privilegiou a visão dos colonizadores da América.
(B) questionou as noções eurocêntricas sobre o mundo.
(C) resgatou a imagem da América como centro do mundo.
(D) defendeu a Doutrina Monroe expressa no lema “América para os americanos”.
(E) propôs que o sul fosse chamado de norte e vice-versa.
6
Figuram no atual quadro econômico mundial países considerados economias
emergentes,
também chamados de novos países industrializados. Apresentam nível considerável
de
industrialização e alto grau de investimentos externos, no entanto as populações
desses países
convivem com estruturas sociais e econômicas arcaicas e com o agravamento das
condições de
vida nas cidades. As principais economias emergentes que despertam o interesse dos
empresários do mundo são: Brasil, Rússia, Índia e China (BRIC). Tais países
apresentam
características comuns, como mão-de-obra abundante e significativas reservas de
recursos
minerais.
Diante do quadro apresentado, é possível inferir que a reunião desses países, sob a
sigla BRIC,
aponta para
(A) um novo sistema socioeconômico baseado na superação das desigualdades que
conferiam
sentido à ideia de Terceiro Mundo.
(B) a razoabilidade do pleito de participarem do Conselho de Segurança da
Organização das
Nações Unidas (ONU).
(C) a melhoria natural das condições sociais em decorrência da aceleração econômica
e da
redução dos níveis de desemprego.
(D) a perspectiva de que se tornem, a médio prazo, economias desenvolvidas com
uma série de
desafios comuns.
(E) a formação de uma frente diplomática com o objetivo de defender os interesses
dos países
menos desenvolvidos.
7
Normalidade II – Quino
Disponível em: <http://www.filosofia.com.br/figuras/charge/49.jpg>.
Acesso em: 26 mar. 2009.
“Eu não vou mais precisar de muita força, vou usar todas as que tenho agora” – ele
pensou. E ele
se lembrou das moscas que rebentam suas perninhas ao tentarem escapar do mata-
moscas.
KAFKA, Franz. O processo. Porto Alegre: L & PM Pocket, 2007. p. 258. (Fragmento).
O Controle Social pode ser tomado como um conjunto de penalidades e aprovações,
chamadas
também de sanções. Estas são aplicadas aos indivíduos pela sociedade para
assegurar a
conformidade das condutas aos modelos estabelecidos. A imagem e o texto destacam
aspectos
relativos
(A) à garantia de liberdade coletiva pelo uso da força.
(B) aos anseios idealistas utópicos perante as convenções sociais.
(C) à natureza imitadora da maioria dos indivíduos diante das instituições sociais.
(D) à possibilidade de reação e reversão de processos condicionantes.
(E) às relações de poder presentes nas sociedades.
8
Sigo o destino que me é imposto. Depois de decênios de domínio e espoliação dos
grupos
econômicos e financeiros internacionais, fiz-me chefe de uma revolução e venci. Iniciei
o trabalho
de libertação e instaurei o regime de liberdade social. Tive de renunciar. Voltei ao
governo nos
braços do povo. [...] Quis criar liberdade nacional na potencialização das nossas
riquezas através
da Petrobrás, mal começa esta a funcionar, a onda de agitação se avoluma.
VARGAS, Getúlio. Carta Testamento, Rio de Janeiro, 23/08/1954 (fragmento).
Disponível em: <http://www.rio.rj.gov.br/memorialgetuliovargas/>.
Acesso em: 26 jun. 2009.
O contexto político tratado refere-se a um significativo período da história do Brasil, o
2º Governo
de Vargas (1951-1954), que foi marcado pelo aumento da infiltração do Partido
Comunista
Brasileiro (PCB) nos sindicatos e pelo distanciamento entre Getúlio e os militares que
o haviam
apoiado durante o Estado Novo. O conteúdo da carta testamento de Getúlio aponta
para a
(A) existência de um conflito ideológico entre as forças nacionais e a pressão do
capital
internacional.
(B) tendência de instalação de um governo com o apoio do povo e sob a égide das
privatizações.
(C) construção de um pacto entre o governo e a oposição visando fortalecer a
Petrobrás.
(D) iminência de um golpe protagonizado pelo Partido Comunista Brasileiro (PCB).
(E) pressão dos militares contra o monopólio estatal sobre a exploração e a
comercialização do
petróleo.
9
A crise de 1929 e dos anos subsequentes teve sua origem no grande aumento da
produção
industrial e agrícola, nos EUA, ocorrido durante a 1ª Guerra Mundial, quando o
mercado
consumidor, principalmente o externo, conheceu ampliação significativa. O rápido
crescimento da
produção e das empresas valorizou as ações e estimulou a especulação, responsável
pela
"pequena crise" de 1920-21. Em outubro de 1929, a venda cresceu nas Bolsas de
Valores,
criando uma tendência de baixa no preço das ações, o que fez com que muitos
investidores ou
especuladores vendessem seus papéis. De 24 a 29 de outubro, a Bolsa de Nova York
teve um
prejuízo de US$ 40 bilhões. A redução da receita tributária que atingiu o Estado fez
com que os
empréstimos ao exterior fossem suspensos e as dívidas, cobradas; e que se criassem
também
altas tarifas sobre produtos importados, tornando a crise internacional.
RECCO, C. História: a crise de 29 e a depressão do capitalismo.
Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u11504.shtml>.
Acesso em: 26 out. 2008. (com adaptações).
Os fatos apresentados permitem inferir que
(A) as despesas e prejuízos decorrentes da 1ª Guerra Mundial levaram à crise de
1929, devido
à falta de capital para investimentos.
(B) o significativo incremento da produção industrial e agrícola norte-americana
durante a 1ª
Guerra Mundial consistiu num dos fatores originários da crise de 1929.
(C) a queda dos índices nas Bolsas de Valores pode ser apontada como causa do
aumento dos
preços de ações nos EUA em outubro de 1929.
(D) a crise de 1929 eclodiu nos EUA a partir da interrupção de empréstimos ao exterior
e da
criação de altas tarifas sobre produtos de origem importada.
(E) a crise de 1929 gerou uma ampliação do mercado consumidor externo e,
consequentemente, um crescimento industrial e agrícola nos EUA.
10
A economia solidária foi criada por operários, no início do capitalismo industrial, como
resposta à
pobreza e ao desemprego que resultavam da utilização das máquinas, no início do
século XIX.
Com a criação de cooperativas (de produção, de prestação de serviços, de
comercialização ou de
crédito), os trabalhadores buscavam independência econômica e capacidade de
controlar as
novas tecnologias, colocando-as a serviço de todos os membros da empresa. Essa
ideia persistiu
e se espalhou: da reciclagem ao microcrédito, já existem milhares de
empreendimentos desse tipo
hoje em dia, em várias partes do mundo. Na economia solidária, todos os que
trabalham são
proprietários da empresa. Trata-se da possibilidade de uma empresa sem divisão
entre patrão e
empregados, sem busca exclusiva pelo lucro e mais apoiada na qualidade do que na
quantidade
de trabalho, em convivência com a economia de mercado.
SINGER, Paul. A recente ressurreição da economia solidária no Brasil.
Disponível em: <http://www.cultura.ufpa.br/itcpes/documentos/ecosolv2.pdf>.
Acesso em: 23 mar. 2009. (com adaptações).
A economia solidária, no âmbito da sociedade capitalista, institui complexas relações
sociais,
demonstrando que
(A) a fraternidade entre patrões e empregados, comum no cooperativismo, tem gerado
soluções criativas para o desemprego desde o início do capitalismo.
(B) a rejeição ao uso de novas tecnologias torna a empresa solidária mais
ecologicamente
sustentável que os empreendimentos capitalistas tradicionais.
(C) a prosperidade do cooperativismo, assim como a da pirataria e das formas de
economia
informal, resulta dos benefícios do não pagamento de impostos.
(D) as contradições inerentes ao sistema podem resultar em formas alternativas de
produção.
(E) o modelo de cooperativismo dos regimes comunistas e socialistas representa uma
alternativa econômica adequada ao capitalismo.
11
O efeito estufa não é fenômeno recente e, muito menos, naturalmente maléfico.
Alguns dos gases
que o provocam funcionam como uma capa protetora que impede a dispersão total do
calor e
garante o equilíbrio da temperatura na Terra. Cientistas americanos da Universidade
da Virgínia
alegam ter descoberto um dos primeiros registros da ação humana sobre o efeito
estufa. Há oito
mil anos, houve uma súbita elevação da quantidade de CO2 na atmosfera terrestre.
Nesse mesmo
período, agricultores da Europa e da China já dominavam o fogo e haviam
domesticado cães e
ovelhas. A atividade humana da época com maior impacto sobre a organização social
e sobre o
ambiente foi o começo do plantio de trigo, cevada, ervilha e outros vegetais. Esse
plantio passou a
exigir áreas de terreno livre de sua vegetação original, providenciadas pelos inúmeros
grupos
humanos nessas regiões com métodos elementares de preparo do solo, ainda hoje,
usados e
condenados, em razão dos problemas ambientais decorrentes.
Aquecimento global e a nova geografia de produção no Brasil.
Disponível em: <http://www.embrapa.br/publicacoes/tecnico/aquecimentoglobal.pdf>.
Acesso em: 23 jun. 2009. (com adaptações).
Segundo a hipótese levantada pela pesquisa sobre as primeiras atividades humanas
organizadas,
o impacto ambiental mencionado foi decorrente
(A) da manipulação de alimentos cujo cozimento e consumo liberavam grandes
quantidades de
calor e gás carbônico.
(B) da queima ou da deterioração das árvores derrubadas para o plantio, que
contribuíram para
a liberação de gás carbônico e poluentes em proporções significativas.
(C) do início da domesticação de animais no período mencionado, a qual contribuiu
para uma
forte elevação das emissões de gás metano.
(D) da derrubada de árvores para a fabricação de casas e móveis, que representou o
principal
fator de liberação de gás carbônico na atmosfera naquele período.
(E) do incremento na fabricação de cerâmicas que, naquele período, contribuiu para a
liberação
de material particulado na atmosfera.
12
Em fevereiro de 1999, o Seminário Internacional sobre Direito Ambiental, ocorrido em
Bilbao, na
Espanha, propôs, na Declaração de Viscaia, a extensão dos direitos humanos ao meio
ambiente,
como instrumento de alcance universal. No parágrafo 3.o do artigo 1.o da referida
declaração, fica
estabelecido: “O direito ao meio ambiente deverá ser exercido de forma compatível
com os
demais direitos humanos, entre os quais o direito ao desenvolvimento”. No Brasil, o
cumprimento
desse direito configura um grande desafio. Na Região Amazônica, por exemplo, tem
havido uma
coincidência entre as linhas de desmatamento e as novas fronteiras de
desenvolvimento do
agronegócio, marcadas por focos de injustiça ambiental, com frequentes casos de
escravização
de trabalhadores, além de conflitos e crimes pela posse de terras, muitas vezes,
impunes.
Disponível em: <http://www.unicen.com.br/universoverde>.
Acesso em: 9 maio 2009. (com adaptações).
Promover justiça ambiental, no caso da Região Amazônica brasileira, implica
(A) fortalecer a ação fiscalizadora do Estado e viabilizar políticas de desenvolvimento
sustentável.
(B) ampliar o mercado informal de trabalho para a população com baixa qualificação
profissional.
(C) incentivar a ocupação das terras pelo Estado brasileiro, em face dos interesses
internacionais.
(D) promover alternativas de desenvolvimento sustentável, em razão da precariedade
tecnológica local.
(E) ampliar a importância do agronegócio nas áreas de conflito pela posse de terras e
combater
a violência no campo.
13
Questão 1 – Gabarito: B
...................................................................................................................................
Habilidade 2 – Analisar a produção da memória pelas sociedades humanas.
Questão 2 – Gabarito: C
...................................................................................................................................
Habilidade 5 – Identificar as manifestações ou representações da diversidade do patrimônio
cultural e
artístico em diferentes sociedades.
Questão 3 – Gabarito: B
...................................................................................................................................
Habilidade 6 – Interpretar diferentes representações gráficas e cartográficas dos espaços
geográficos.
Questão 4 – Gabarito: D
...................................................................................................................................
Habilidade 7 – Identificar os significados histórico-geográficos das relações de poder entre as
nações.
Questão 5 – Gabarito: E
...................................................................................................................................
Habilidade 14 – Comparar diferentes pontos de vista, presentes em textos analíticos e
interpretativos, sobre
situação ou fatos de natureza histórico-geográfica acerca das instituições sociais, políticas e
econômicas.
Questão 6 – Gabarito: A
...................................................................................................................................
Habilidade 15 – Avaliar criticamente conflitos culturais, sociais, políticos, econômicos ou
ambientais ao
longo da história.
Questão 7 – Gabarito: B
.................................................................................................................................
Habilidade 18 – Analisar diferentes processos de produção ou circulação de riquezas e suas
implicações
socioespaciais.
Questão 8 – Gabarito: D
...................................................................................................................................
Habilidade 25 – Identificar estratégias que promovam formas de inclusão social.
Questão 9 – Gabarito: B
...................................................................................................................................
Habilidade 27 – Analisar de maneira crítica as interações da sociedade com o meio físico,
levando em
consideração aspectos históricos e(ou) geográficos.
Questão 10 – Gabarito: A
.................................................................................................................................
Habilidade 30 – Avaliar as relações entre preservação e degradação da vida no planeta nas
diferentes
escalas.
Ensino Médio
Parte III
Ciências da Natureza,
Coordenador da Área:
Luís Carlos de Menezes
Consultores:
Kátia Cristina Stocco Smole
Luiz Roberto Moraes Pitombo
Maria Eunice Marcondes
Maria Ignez de Souza Vieira Diniz
Maria Izabel Iório Sonsine
Maria Regina Dubeux Kawamura
Miguel Castilho Junior
Yassuko Hosoume
Conhecimentos de Física
A Física é um conhecimento que permite elaborar modelos de evolução cósmica,
investigar os
mistérios do mundo submicroscópico, das partículas que compõem a matéria, ao mesmo
tempo
que permite desenvolver novas fontes de energia e criar novos materiais, produtos e
tecnologias.
Incorporado à cultura e integrado como instrumento tecnológico, esse conhecimento
tornou-se
indispensável à formação da cidadania contemporânea. Espera-se que o ensino de
Física, na
escola média, contribua para a formação de uma cultura científica efetiva, que permita
ao
indivíduo a interpretação dos fatos, fenômenos e processos naturais, situando e
dimensionando a
interação do ser humano com a natureza como parte da própria natureza em
transformação. Para
tanto, é essencial que o conhecimento físico seja explicitado como um processo
histórico, objeto
de contínua transformação e associado às outras formas de expressão e produção
humanas. É
necessário também que essa cultura em Física inclua a compreensão do conjunto de
equipamentos e procedimentos, técnicos ou tecnológicos, do cotidiano doméstico, social
e
profissional.
Ao propiciar esses conhecimentos, o aprendizado da Física promove a articulação de
toda
uma visão de mundo, de uma compreensão dinâmica do universo, mais ampla do que
nosso
entorno material imediato, capaz portanto de transcender nossos limites temporais e
espaciais.
Assim, ao lado de um caráter mais prático, a Física revela também uma dimensão
filosófica, com
uma beleza e importância que não devem ser subestimadas no processo educativo. Para
que esses
objetivos se transformem em linhas orientadoras para a organização do ensino de Física
no
Ensino Médio, é indispensável traduzi-los em termos de competências e habilidades,
superando a
prática tradicional.
O ensino de Física tem-se realizado freqüentemente mediante a apresentação de
conceitos,
leis e fórmulas, de forma desarticulada, distanciados do mundo vivido pelos alunos e
professores
e não só, mas também por isso, vazios de significado. Privilegia a teoria e a abstração,
desde o
primeiro momento, em detrimento de um desenvolvimento gradual da abstração que,
pelo
menos, parta da prática e de exemplos concretos. Enfatiza a utilização de fórmulas, em
situações
artificiais, desvinculando a linguagem matemática que essas fórmulas representam de
seu
significado físico efetivo. Insiste na solução de exercícios repetitivos, pretendendo que o
aprendizado ocorra pela automatização ou memorização e não pela construção do
conhecimento
através das competências adquiridas. Apresenta o conhecimento como um produto
acabado,
fruto da genialidade de mentes como a de Galileu, Newton ou Einstein, contribuindo
para que os
alunos concluam que não resta mais nenhum problema significativo a resolver. Além
disso,
envolve uma lista de conteúdos demasiadamente extensa, que impede o aprofundamento
necessário e a instauração de um diálogo construtivo.
Esse quadro não decorre unicamente do despreparo dos professores, nem de limitações
impostas pelas condições escolares deficientes. Expressa, ao contrário, uma deformação
estrutural, que veio sendo gradualmente introjetada pelos participantes do sistema
escolar e que
passou a ser tomada como coisa natural. Na medida em que se pretendia ou
propedêutico ou
técnico, em um passado não muito remoto, o Ensino Médio possuía outras finalidades e
era
coerente com as exigências de então. “Naquela época”, o ensino “funcionava bem”,
porque era
propedêutico. Privilegiava-se o “desenvolvimento do raciocínio” de forma isolada,
adiando a
compreensão mais profunda para outros níveis de ensino ou para um futuro inexistente.
É preciso rediscutir qual Física ensinar para possibilitar uma melhor compreensão do
mundo e
uma formação para a cidadania mais adequada. Sabemos todos que, para tanto, não
existem
soluções simples ou únicas, nem receitas prontas que garantam o sucesso. Essa é a
questão a ser
enfrentada pelos educadores de cada escola, de cada realidade social, procurando
corresponder
aos desejos e esperanças de todos os participantes do processo educativo, reunidos
através de
uma proposta pedagógica clara. É sempre possível, no entanto, sinalizar aqueles
aspectos que
conduzem o desenvolvimento do ensino na direção desejada.
Não se trata, portanto, de elaborar novas listas de tópicos de conteúdo, mas sobretudo de
dar
ao ensino de Física novas dimensões. Isso significa promover um conhecimento
contextualizado
e integrado à vida de cada jovem. Apresentar uma Física que explique a queda dos
corpos, o
movimento da lua ou das estrelas no céu, o arco-íris e também os raios laser, as imagens
da
televisão e as formas de comunicação. Uma Física que explique os gastos da “conta de
luz” ou o
consumo diário de combustível e também as questões referentes ao uso das diferentes
fontes de
energia em escala social, incluída a energia nuclear, com seus riscos e benefícios. Uma
Física
que discuta a origem do universo e sua evolução. Que trate do refrigerador ou dos
motores a
combustão, das células fotoelétricas, das radiações presentes no dia-a-dia, mas também
dos
princípios gerais que permitem generalizar todas essas compreensões. Uma Física cujo
significado o aluno possa perceber no momento em que aprende, e não em um momento
posterior ao aprendizado.
Para isso, é imprescindível considerar o mundo vivencial dos alunos, sua realidade
próxima
ou distante, os objetos e fenômenos com que efetivamente lidam, ou os problemas e
indagações
que movem sua curiosidade. Esse deve ser o ponto de partida e, de certa forma, também
o ponto
de chegada. Ou seja, feitas as investigações, abstrações e generalizações potencializadas
pelo
saber da Física, em sua dimensão conceitual, o conhecimento volta-se novamente para
os
fenômenos significativos ou objetos tecnológicos de interesse, agora com um novo
olhar, como o
exercício de utilização do novo saber adquirido, em sua dimensão aplicada ou
tecnológica. O
saber assim adquirido reveste-se de uma universalidade maior que o âmbito dos
problemas
tratados, de tal forma que passa a ser instrumento para outras e diferentes investigações.
Essas
duas dimensões, conceitual/universal e local/aplicada, de certa forma constituem-se em
um ciclo
dinâmico, na medida em que novos saberes levam a novas compreensões do mundo e à
colocação de novos problemas. Portanto, o conhecimento da Física “em si mesmo” não
basta
como objetivo, mas deve ser entendido sobretudo como um meio, um instrumento para
a
compreensão do mundo, podendo ser prático, mas permitindo ultrapassar o interesse
imediato.
Sendo o Ensino Médio um momento particular do desenvolvimento cognitivo dos
jovens, o
aprendizado de Física tem características específicas que podem favorecer uma
construção rica
em abstrações e generalizações, tanto de sentido prático como conceitual. Levando-se
em conta o
momento de transformações em que vivemos, promover a autonomia para aprender
deve ser
preocupação central, já que o saber de futuras profissões pode ainda estar em gestação,
devendo
buscar-se competências que possibilitem a independência de ação e aprendizagem
futura.
Mas habilidades e competências concretizam-se em ações, objetos, assuntos,
experiências que
envolvem um determinado olhar sobre a realidade, ao qual denominamos Física,
podendo ser
desenvolvidas em tópicos diferentes, assumindo formas diferentes em cada caso,
tornando-se
mais ou menos adequadas dependendo do contexto em que estão sendo desenvolvidas.
Forma e
conteúdo são, portanto, profundamente interdependentes e condicionados aos temas a
serem
trabalhados.
Apresentaremos, a seguir, alguns exemplos que ilustram e demarcam a contribuição da
Física
para a formação dos jovens no Ensino Médio. Iniciaremos essa trajetória pelo campo da
investigação e compreensão em Física, na medida em que é sobre esse saber que devem
desenvolver-se as competências relacionadas aos demais campos.
A Física tem uma maneira própria de lidar com o mundo, que se expressa não só através
da
forma como representa, descreve e escreve o real, mas sobretudo na busca de
regularidades, na
conceituação e quantificação das grandezas, na investigação dos fenômenos, no tipo de
síntese
que promove. Aprender essa maneira de lidar com o mundo envolve competências e
habilidades
específicas relacionadas à compreensão e investigação em Física.
Uma parte significativa dessa forma de proceder traduz-se em habilidades relacionadas
à
investigação. Como ponto de partida, trata-se de identificar questões e problemas a
serem
resolvidos, estimular a observação, classificação e organização dos fatos e fenômenos à
nossa
volta segundo os aspectos físicos e funcionais relevantes. Isso inclui, por exemplo,
identificar
diferentes imagens óticas, desde fotografias a imagens de vídeos, classificando-as
segundo as
formas de produzi-las; reconhecer diferentes aparelhos elétricos e classificá-los segundo
sua
função; identificar movimentos presentes no dia-a-dia segundo suas características,
diferentes
materiais segundo suas propriedades térmicas, elétricas, óticas ou mecânicas. Mais
adiante,
classificar diferentes formas de energia presentes no uso cotidiano, como em
aquecedores, meios
de transporte, refrigeradores, televisores, eletrodomésticos, observando suas
transformações,
buscando regularidades nos processos envolvidos nessas transformações.
Investigar tem, contudo, um sentido mais amplo e requer ir mais longe, delimitando os
problemas a serem enfrentados, desenvolvendo habilidades para medir e quantificar,
seja com
réguas, balanças, multímetros ou com instrumentos próprios, aprendendo a identificar
os
parâmetros relevantes, reunindo e analisando dados, propondo conclusões. Como toda
investigação envolve a identificação de parâmetros e grandezas, conceitos físicos e
relações entre
grandezas, a competência em Física passa necessariamente pela compreensão de suas
leis e
princípios, de seus âmbitos e limites. A compreensão de teorias físicas deve capacitar
para uma
leitura de mundo articulada, dotada do potencial de generalização que esses
conhecimentos
possuem.
Contudo, para que de fato possa haver uma apropriação desses conhecimentos, as leis e
princípios gerais precisam ser desenvolvidos passo a passo, a partir dos elementos
próximos,
práticos e vivenciais. As noções de transformação e conservação de energia, por
exemplo, devem
ser cuidadosamente tratadas, reconhecendo-se a necessidade de que o “abstrato”
conceito de
energia seja construído “concretamente”, a partir de situações reais, sem que se faça
apelo a
definições dogmáticas ou a tratamentos impropriamente triviais.
É essencial também trabalhar com modelos, introduzindo-se a própria idéia de modelo,
através da discussão de modelos microscópicos. Para isso, os modelos devem ser
construídos a
partir da necessidade explicativa de fatos, em correlação direta com os fenômenos
macroscópicos que se quer explicar. Por exemplo, o modelo cinético dos gases pode
ajudar a
compreender o próprio conceito de temperatura ou processos de troca de calor,
enquanto os
modelos para a interação da luz com diferentes meios podem ser utilizados para explicar
as cores
dos objetos, do céu ou a fosforescência de determinados materiais.
Essas habilidades, na medida em que se desenvolvam com referência no mundo
vivencial,
possibilitam uma articulação com outros conhecimentos, uma vez que o mundo real não
é em si
mesmo disciplinar. Assim, a competência para reconhecer o significado do conceito de
tempo
como parâmetro físico, por exemplo, deve ser acompanhada da capacidade de articular
esse
conceito com os tempos envolvidos nos processos biológicos ou químicos e mesmo sua
contraposição com os tempos psicológicos, além da importância do tempo no mundo da
produção e dos serviços. A competência para utilizar o instrumental da Física não
significa,
portanto, restringir a atenção aos objetos de estudo usuais da Física: o tempo não é
somente um
valor colocado no “eixo horizontal” ou um parâmetro físico para o estudo dos
movimentos.
Abordagem e tema não são aspectos independentes. Será necessário, em cada caso,
verificar
quais temas promovem melhor o desenvolvimento das competências desejadas. Por
exemplo, o
tratamento da Mecânica pode ser o espaço adequado para promover conhecimentos a
partir de
um sentido prático e vivencial macroscópico, dispensando modelagens mais abstratas
do mundo
microscópico. Isso significaria investigar a relação entre forças e movimentos, a partir
de
situações práticas, discutindo-se tanto a quantidade de movimento quanto as causas de
variação
do próprio movimento. Além disso, é na Mecânica onde mais claramente é explicitada a
existência de princípios gerais, expressos nas leis de conservação, tanto da quantidade
de
movimento quanto da energia, instrumentos conceituais indispensáveis ao
desenvolvimento de
toda a Física. Nessa abordagem, as condições de equilíbrio e as caracterizações de
movimentos
decorreriam das relações gerais e não as antecederiam, evitando-se descrições
detalhadas e
abstratas de situações irreais, ou uma ênfase demasiadamente matematizada como
usualmente se
pratica no tratamento da Cinemática.
A Termodinâmica, por sua vez, ao investigar fenômenos que envolvem o calor, trocas
de
calor e de transformação da energia térmica em mecânica, abre espaço para uma
construção
ampliada do conceito de energia. Nessa direção, a discussão das máquinas térmicas e
dos
processos cíclicos, a partir de máquinas e ciclos reais, permite a compreensão da
conservação de
energia em um âmbito mais abrangente, ao mesmo tempo em que ilustra importante lei
restritiva,
que limita processos de transformação de energia, estabelecendo sua irreversibilidade. A
omissão
dessa discussão da degradação da energia, como geralmente acontece, deixa sem
sentido a
própria compreensão da conservação de energia e dos problemas energéticos e
ambientais do
mundo contemporâneo.
Também a discussão de fontes e formas de transformação/produção de energia pode ser
a
oportunidade para compreender como o domínio dessas transformações está associada à
trajetória histórica humana e quais os problemas com que hoje se depara a humanidade
a esse
respeito.
A Ótica e o Eletromagnetismo, além de fornecerem elementos para uma leitura do
mundo da
informação e da comunicação, poderiam, numa conceituação ampla, envolvendo a
codificação e
o transporte da energia, ser o espaço adequado para a introdução e discussão de modelos
microscópicos. A natureza ondulatória e quântica da luz e sua interação com os meios
materiais,
assim como os modelos de absorção e emissão de energia pelos átomos, são alguns
exemplos
que também abrem espaço para uma abordagem qüântica da estrutura da matéria, em
que possam
ser modelados os semicondutores e outros dispositivos eletrônicos contemporâneos.
Em abordagens dessa natureza, o início do aprendizado dos fenômenos elétricos deveria

tratar de sua presença predominante em correntes elétricas, e não a partir de tratamentos
abstratos de distribuições de carga, campo e potencial eletrostáticos. Modelos de
condução
elétrica para condutores e isolantes poderiam ser desenvolvidos e caberia reconhecer a
natureza
eletromagnética dos fenômenos desde cedo, para não restringir a atenção apenas aos
sistemas
resistivos, o que tradicionalmente corresponde a deixar de estudar motores e geradores.
Além
dos aspectos eletromecânicos, poder-se-ia estender a discussão de forma a tratar
também
elementos da eletrônica das telecomunicações e da informação, abrindo espaço para a
compreensão do rádio, da televisão e dos computadores.
A possibilidade de um efetivo aprendizado de Cosmologia depende do desenvolvimento
da
teoria da gravitação, assim como de noções sobre a constituição elementar da matéria e
energética estelar. Essas e outras necessárias atualizações dos conteúdos apontam para
uma
ênfase à Física contemporânea ao longo de todo o curso, em cada tópico, como um
desdobramento de outros conhecimentos e não necessariamente como um tópico a mais
no fim
do curso. Seria interessante que o estudo da Física no Ensino Médio fosse finalizado
com uma
discussão de temas que permitissem sínteses abrangentes dos conteúdos trabalhados.
Haveria,
assim, também, espaço para que fossem sistematizadas idéias gerais sobre o universo,
buscandose
uma visão cosmológica atualizada.
Em seu processo de construção, a Física desenvolveu uma linguagem própria para seus
esquemas de representação, composta de símbolos e códigos específicos. Reconhecer a
existência mesma de tal linguagem e fazer uso dela constitui-se competência necessária,
que se
refere à representação e comunicação
Os valores nominais de tensão ou potência dos aparelhos elétricos, os elementos
indicados em
receitas de óculos, os sistemas de representação de mapas e plantas, a especificação de
consumos
calóricos de alimentos, gráficos de dados meteorológicos são exemplos desses códigos
presentes
no dia-a-dia e cujo reconhecimento e leitura requerem um determinado tipo de
aprendizado.
Assim como os manuais de instalação e utilização de equipamentos simples, sejam
bombas de
água ou equipamentos de vídeo, requerem uma competência específica para a leitura
dos códigos
e significados quase sempre muito próximos da Física.
A Física expressa relações entre grandezas através de fórmulas, cujo significado pode
também
ser apresentado em gráficos. Utiliza medidas e dados, desenvolvendo uma maneira
própria de
lidar com os mesmos, através de tabelas, gráficos ou relações matemáticas. Mas todas
essas
formas são apenas a expressão de um saber conceitual, cujo significado é mais
abrangente.
Assim, para dominar a linguagem da Física é necessário ser capaz de ler e traduzir uma
forma de
expressão em outra, discursiva, através de um gráfico ou de uma expressão matemática,
aprendendo a escolher a linguagem mais adequada a cada caso.
Expressar-se corretamente na linguagem física requer identificar as grandezas físicas
que
correspondem às situações dadas, sendo capaz de distinguir, por exemplo, calor de
temperatura,
massa de peso, ou aceleração de velocidade. Requer também saber empregar seus
símbolos,
como os de vetores ou de circuitos, fazendo uso deles quando necessário. Expressar-se
corretamente também significa saber relatar os resultados de uma experiência de
laboratório,
uma visita a uma usina, uma entrevista com um profissional eletricista, mecânico ou
engenheiro,
descrevendo no contexto do relato conhecimentos físicos de forma adequada.
Lidar com o arsenal de informações atualmente disponíveis depende de habilidades para
obter, sistematizar, produzir e mesmo difundir informações, aprendendo a acompanhar
o ritmo
de transformação do mundo em que vivemos. Isso inclui ser um leitor crítico e atento
das
notícias científicas divulgadas de diferentes formas: vídeos, programas de televisão,
sites da
Internet ou notícias de jornais.
Assim, o aprendizado de Física deve estimular os jovens a acompanhar as notícias
científicas,
orientando-os para a identificação sobre o assunto que está sendo tratado e promovendo
meios
para a interpretação de seus significados. Notícias como uma missão espacial, uma
possível
colisão de um asteróide com a Terra, um novo método para extrair água do subsolo,
uma nova
técnica de diagnóstico médico envolvendo princípios físicos, o desenvolvimento da
comunicação
via satélite, a telefonia celular, são alguns exemplos de informações presentes nos
jornais e
programas de televisão que deveriam também ser tratados em sala de aula.
O caráter altamente estruturado do conhecimento físico requer uma competência
específica
para lidar com o todo, sendo indispensável desenvolver a capacidade de elaborar
sínteses, através
de esquemas articuladores dos diferentes conceitos, propriedades ou processos, através
da
própria linguagem da Física.
A Física percebida enquanto construção histórica, como atividade social humana,
emerge da
cultura e leva à compreensão de que modelos explicativos não são únicos nem finais,
tendo se
sucedido ao longo dos tempos, como o modelo geocêntrico, substituído pelo
heliocêntrico, a
teoria do calórico pelo conceito de calor como energia, ou a sucessão dos vários
modelos
explicativos para a luz. O surgimento de teorias físicas mantém uma relação complexa
com o
contexto social em que ocorreram.
Perceber essas dimensões históricas e sociais corresponde também ao reconhecimento
da
presença de elementos da Física em obras literárias, peças de teatro ou obras de arte.
Essa percepção do saber físico como construção humana constitui-se condição
necessária,
mesmo que não suficiente, para que se promova a consciência de uma responsabilidade
social e
ética. Nesse sentido, deve ser considerado o desenvolvimento da capacidade de se
preocupar
com o todo social e com a cidadania. Isso significa, por exemplo, reconhecer-se cidadão
participante, tomando conhecimento das formas de abastecimento de água e
fornecimento das
demandas de energia elétrica da cidade onde se vive, conscientizando-se de eventuais
problemas
e soluções. Ao mesmo tempo, devem ser promovidas as competências necessárias para
a
avaliação da veracidade de informações ou para a emissão de opiniões e juízos de valor
em
relação a situações sociais nas quais os aspectos físicos sejam relevantes. Como
exemplos,
podemos lembrar a necessidade de se avaliar as relações de risco/benefício de uma dada
técnica
de diagnóstico médico, as implicações de um acidente envolvendo radiações ionizantes,
as
opções para o uso de diferentes formas de energia, as escolhas de procedimentos que
envolvam
menor impacto ambiental sobre o efeito estufa ou a camada de ozônio, assim como a
discussão
sobre a participação de físicos na fabricação de bombas atômicas.
O conjunto de exemplos e temas aqui apresentados não deve ser entendido nem como
um
receituário nem como uma listagem completa ou exaustiva. Procura explicitar, através
de
diferentes formas que, mais do que uma simples reformulação de conteúdos ou tópicos,
pretende-se promover uma mudança de ênfase, visando à vida individual, social e
profissional,
presente e futura, dos jovens que freqüentam a escola média. Quanto às habilidades e
competências desejadas, encontram-se sintetizadas no quadro a seguir.
Competências e habilidades
a serem desenvolvidas em Física
Representação e comunicação
• Compreender enunciados que envolvam códigos e símbolos físicos. Compreender
manuais de instalação e utilização de aparelhos.
• Utilizar e compreender tabelas, gráficos e relações matemáticas gráficas para a
expressão
do saber físico. Ser capaz de discriminar e traduzir as linguagens matemática e
discursiva
entre si.
• Expressar-se corretamente utilizando a linguagem física adequada e elementos de sua
representação simbólica. Apresentar de forma clara e objetiva o conhecimento
apreendido,
através de tal linguagem.
• Conhecer fontes de informações e formas de obter informações relevantes, sabendo
interpretar notícias científicas.
• Elaborar sínteses ou esquemas estruturados dos temas físicos trabalhados.
Investigação e compreensão
• Desenvolver a capacidade de investigação física. Classificar, organizar, sistematizar.
Identificar regularidades. Observar, estimar ordens de grandeza, compreender o
conceito de
medir, fazer hipóteses, testar.
• Conhecer e utilizar conceitos físicos. Relacionar grandezas, quantificar, identificar
parâmetros relevantes. Compreender e utilizar leis e teorias físicas.
• Compreender a Física presente no mundo vivencial e nos equipamentos e
procedimentos
tecnológicos. Descobrir o “como funciona” de aparelhos.
• Construir e investigar situações-problema, identificar a situação física, utilizar
modelos
físicos, generalizar de uma a outra situação, prever, avaliar, analisar previsões.
• Articular o conhecimento físico com conhecimentos de outras áreas do saber
científico.
Contextualização sócio-cultural
• Reconhecer a Física enquanto construção humana, aspectos de sua história e relações
com o contexto cultural, social, político e econômico.
• Reconhecer o papel da Física no sistema produtivo, compreendendo a evolução dos
meios tecnológicos e sua relação dinâmica com a evolução do conhecimento científico.
• Dimensionar a capacidade crescente do homem propiciada pela tecnologia.
• Estabelecer relações entre o conhecimento físico e outras formas de expressão da
cultura
humana.
• Ser capaz de emitir juízos de valor em relação a situações sociais que envolvam
aspectos
físicos e/ou tecnológicos relevantes.
FÍSICA
01. Na natureza, muitos animais conseguem guiar-se e até mesmo caçar com
eficiência, devido à grande sensibilidade que apresentam
para a detecção de ondas, tanto eletromagnéticas quanto mecânicas. O escorpião é
um desses animais. O movimento de um
besouro próximo a ele gera tanto pulsos mecânicos longitudinais quanto
transversais na superfície da areia. Com suas oito patas
espalhadas em forma de círculo, o escorpião intercepta primeiro os longitudinais,
que são mais rápidos, e depois os transversais.
A pata que primeiro detectar os pulsos determina a direção onde está o besouro. A
seguir, o escorpião avalia o intervalo de tempo
entre as duas recepções, e determina a distância d entre ele e o besouro.
Considere que os pulsos longitudinais se propaguem com
velocidade de 150 m/s, e os transversais com velocidade de 50 m/s. Se o intervalo
de tempo entre o recebimento dos primeiros
pulsos longitudinais e os primeiros transversais for de 0,006 s, determine a
distância d entre o escorpião e o besouro.
UABC0801/Dissertativa-07.12 4
RESPOSTA
NOTA
02. Do ponto de entrada em uma curva fechada à direita até sua saída, o
velocímetro de um carro indica um valor constante de 36 km/h.
Considere que
• a curva é plana, horizontal e circular com centro em C;
• o raio da curva que o carro descreve é de 40 m;
• a aceleração local da gravidade tem valor g = 10 m/s2.
a) Reproduza o desenho apresentado, indicando as direções e sentidos dos vetores
velocidade e aceleração, se julgar que existam,
quando o carro se encontra no ponto indicado por P.
b) Em seguida, determine o mínimo coeficiente de atrito estático entre os pneus e a
pista, supondo que o carro consiga fazer a
curva sem derrapar.
5 UABC0801/Dissertativa-07.12
RESPOSTA
NOTA
03. Um pequeno motor tem, solidariamente associado a seu eixo, uma engrenagem
de 2.10–2 m de raio. O motor gira com rotação
constante de freqüência 5 r.p.m. Uma segunda engrenagem, em contato com a do
motor, gira com período de rotação igual a
0,5 minuto. Nessa situação, determine:
a) a velocidade escalar de um dente da engrenagem do motor;
b) a relação entre as velocidades escalares de um dente da engrenagem do motor
e um dente da segunda engrenagem;
c) o raio da segunda engrenagem.
(Se necessário, adote π = 3)
UABC0801/Dissertativa-07.12 6

RESPOSTA
NOTA
04. Um suporte para vasos é preso a uma parede vertical, como mostra a figura.
Ele é fixo na parede por um parafuso colocado no
ponto A e fica apenas apoiado na parede no ponto B, na mesma vertical de A. Um
vaso de massa total 3 kg é pendurado no ponto
C do suporte e o sistema é mantido em equilíbrio.
Sabe-se que o ângulo entre AC e AB é reto e que a massa do suporte é desprezível.
Adotando g = 10 m/s2, determine a intensidade
da força com que o suporte comprime a parede no ponto B.
7 UABC0801/Dissertativa-07.12
RESPOSTA
NOTA
05. Uma placa metálica de espessura desprezível tem um orifício circular e está
encaixada horizontalmente num cone de madeira,
como mostra a figura. À temperatura de 20 °C, a distância do plano que contém a
placa ao vértice do cone é 20 cm. A placa é,
então, aquecida a 100 °C e, devido à dilatação térmica, ela escorrega até uma nova
posição, onde ainda continua horizontal. Sendo
o coeficiente de dilatação linear do material da placa igual a 5 x 10–5 °C–1 e
desconsiderando a dilatação do cone, determine, em
cm, a nova distância D do plano que contém a placa, ao vértice do cone, a 100 °C.
UABC0801/Dissertativa-07.12 8

RESPOSTA
NOTA
06. Sobre uma mesa plana e horizontal, há uma folha de papel parada, na qual está
escrita a palavra ÓPTICA. Vista a olho nu, a palavra
é lida como mostrado a seguir.
ÓPTICA
Vista através de uma lupa, ela é lida primeiro como mostra a Figura 1 e,
movimentando a lupa, ela passa a ser vista como mostra
a Figura 2.
Figura 1 Figura 2
a) Para a imagem vista na Figura 1 transformar-se naquela mostrada na Figura 2, a
lupa teve de ser aproximada ou afastada da
folha de papel? Justifique sua resposta.
b) Considerando que na imagem vista na Figura 2 as letras apareçam 4 vezes
maiores do que são na verdade, e que, nessa situação,
a lente esteja paralela à mesa e a 9 cm da folha, determine a distância focal da
lente. Admita válidas as condições de
nitidez de Gauss.
9 UABC0801/Dissertativa-07.12
RESPOSTA
NOTA
07. No circuito elétrico, L1 e L2 são lâmpadas que possuem respectivamente
resistências 10 Ω e 40 Ω. No centro do esquema encontra-
se um gerador ideal de força eletromotriz 100 V, associado em série a um
potenciômetro – resistor de resistência variável.
Em série com a lâmpada de menor valor ôhmico, um fusível F de resistência
desprezível limita o valor da corrente elétrica nessa
lâmpada a 1 A.
a) No momento em que o fusível estiver prestes a abrir o circuito elétrico que
protege, qual deve ser o valor da corrente elétrica
na outra lâmpada?
b) Qual deverá ser o valor ajustado no potenciômetro na situação do item anterior?
c) Supondo que o valor da resistência do potenciômetro que coloque o fusível na
iminência de queimar seja X, o fusível certamente
estará queimado para valores maiores ou menores que X? Justifique sua resposta.
UABC0801/Dissertativa-07.12 10

RESPOSTA
NOTA
08. Uma barra metálica AC de massa desprezível está presa ao teto por duas molas
ideais isolantes e idênticas de constante elástica
K = 36 N/m, inicialmente sem deformação. A barra é mantida na horizontal e está
ligada a um gerador de força eletromotriz
E = 120 V com resistência interna desprezível. Uma chave Ch aberta impede a
passagem de corrente pelo circuito. Parte da
barra está imersa numa região quadrada de lado L = 20 cm, onde atua um campo
magnético horizontal uniforme de intensidade
B = 0,3 T, perpendicular ao plano da figura e com sentido para dentro dela (Figura
1).
Figura 1 Figura 2
Ao fecharmos a chave Ch, uma corrente de intensidade i passa a circular e, devido
à ação do campo magnético, surge uma força
na barra, causando nessa um deslocamento vertical x (Figura 2). Sabendo que a
resistência elétrica total desse circuito vale
R = 2 Ω e desconsiderando o campo magnético da Terra, determine x.
11 UABC0801/Dissertativa-07.12
RESPOSTA
NOTA
BIOLOGIA
09. Considere o texto e a figura para responder à questão.
Existe uma relação entre formigas e afídeos, mais conhecidos como pulgões. Eles
liberam um líquido adocicado e que normalmente
é desperdiçado, mas as formigas recolhem-no e, ao mesmo tempo, protegem os
afídeos de predadores. Para alimentarem-se, os
afídeos colocam sua tromba perfurante nos caules tenros, de onde retiram seu
alimento.
Corte transversal de um caule
a) Identifique e indique qual tecido é penetrado pela tromba do inseto e em qual
ocorrem células meristemáticas?
b) Dê duas funções desempenhadas pelo tecido indicado pela letra C.
UABC0801/Dissertativa-07.12 12
RESPOSTA
NOTA
10. O esquema representa uma célula-mãe do grão de pólen que possui a seguinte
distribuição de genes:
a) Quais serão os genótipos dos micrósporos formados a partir dessa célula-mãe,
desconsiderando a ocorrência de crossingover?
Justifique.
b) Considere que todos os micrósporos formados sejam viáveis, isto é, darão
origem a grãos de pólen, e que as sinérgides presentes
no óvulo da planta que será polinizada possuem o genótipo abc. Pergunta-se:
Qual a probabilidade de aparecer um embrião com pelo menos um alelo
dominante?
Qual o genótipo do endosperma primário formado, caso o segundo núcleo
espermático tenha o genótipo ABC?
13 UABC0801/Dissertativa-07.12
RESPOSTA
NOTA
11. O daltonismo tem herança recessiva ligada ao cromossomo X. Observe o
heredograma em que os indivíduos afetados estão
representados pelas figuras preenchidas.
a) Indique, pelo número, quais pessoas podem ter seus genótipos identificados com
certeza?
b) Se a mulher 6 se casar com um homem daltônico, qual a probabilidade de gerar
uma criança daltônica? Se essa criança for
do sexo masculino, qual a probabilidade de que seja daltônico?
UABC0801/Dissertativa-07.12 14

RESPOSTA
NOTA
12. O Saccharomyces é fermento biológico, usado pelas donas de casa na produção
de pão. Normalmente, após manusear a massa,
e tendo feito os pães, antes de assá-los, ela pega um pedaço da massa e faz uma
bolinha que é colocada num copo com água.
Quando a bolinha sobe, ela coloca os pães para assar. Considere a figura a seguir
que representa a célula do Saccharomyces e
algumas regiões indicadas por números.
a) Considerando o Saccharomyces que se encontra no interior da massa, escreva a
reação responsável pela diminuição da densidade
da bolinha e indique a região numerada onde ela ocorre.
b) Sendo o Saccharomyces um organismo anaeróbico facultativo, qual deles
consome mais glicose: os que estão no interior da
massa ou os que ficam na superfície? Explique.
15 UABC0801/Dissertativa-07.12
RESPOSTA
NOTA
13. O local onde ocorrem os principais eventos da digestão humana é o intestino
delgado. Nele são encontradas as microvilosidades e
uma mistura de sucos digestivos. No esquema simplificado a seguir, está
representada por setas a trajetória de algumas substâncias
para os capilares sangüíneos e destes para as células intestinais.
a) Mencione uma substância orgânica, resultante da digestão de proteínas, que
pode seguir a trajetória da seta pontilhada e uma
substância inorgânica que pode seguir a trajetória da seta contínua.
b) Suponha que uma pessoa tivesse perdido a capacidade de gerar células com
microvilosidades. Que conseqüência ela teria
no aproveitamento dos nutrientes? E se as células intestinais deixassem de receber
a substância inorgânica do sangue, que
problema ocorreria? Explique cada situação.
UABC0801/Dissertativa-07.12 16

RESPOSTA
NOTA
14. Um aluno montou uma tabela comparativa entre dois filos de animais
invertebrados e pediu para que seu colega de classe completasse
com informações, de forma que ficasse correta.
Filos Metameria Destino do blastóporo Presença de clitelo (importante
para reprodução)
1 Presença Protostomado Apresenta
2 Ausência Deuterostomado Não apresenta
a) A quais filos correspondem os números 1 e 2, respectivamente?
b) Que filo indicado na tabela é considerado o parente mais próximo dos Cordados?
Que critério da tabela foi utilizado para se
determinar esse grau de parentesco?
17 UABC0801/Dissertativa-07.12
RESPOSTA
NOTA
15. No cladograma a seguir estão indicados os primatas que apresentam um maior
grau de parentesco com o homem, de acordo com
pesquisadores da área de evolução molecular.
a) Os cientistas conseguiram chegar a essa conclusão baseados em quê?
b) Os diversos primatas devem ter surgido devido à especiação que ocorreu a partir
de grupos ancestrais. Os evolucionistas
consideram que é improvável que ocorra a formação de novas espécies humanas
no futuro. Que argumento reforça essa idéia?
Explique.
UABC0801/Dissertativa-07.12 18