Você está na página 1de 18

“A Indústria e a Comunidade - Riscos e os Benefícios”

Índice

1-Triangulo Virtuoso
2-Comunidade Industrial
3-Articulação do Conceito Risco
4-Responsabilidade Social

Dr. Duarte Caldeira - ENB 1


“A Indústria e a Comunidade - Riscos e os Benefícios”

Industria

Comunidade Risco

Dr. Duarte Caldeira - ENB 2


“A Indústria e a Comunidade - Riscos e os Benefícios”

Comunidade Industrial

Exemplo: Bairro Operário da CUF - Barreiro

Dr. Duarte Caldeira - ENB 3


“A Indústria e a Comunidade - Riscos e os Benefícios”

Comunidade Industrial

Conjunto de indivíduos, ligados por necessidades e


vivências comuns, dependentes de uma empresa,
identificados por uma rede socio-cultural que os
controla e dirige.

Dr. Duarte Caldeira - ENB 4


“A Indústria e a Comunidade - Riscos e os Benefícios”

«Eu não nasci num quintal. Nasci no posto médico da CUF.


Fui para o Infantário da CUF, à escola da CUF, para a
colónia de férias da CUF, para o centro educativo da CUF,
para a Escola Industrial e Comercial Alfredo da Silva onde
tirei o curso Industrial»

Manuel Cerqueira
Operário – Correio da Manhã

Dr. Duarte Caldeira - ENB 5


“A Indústria e a Comunidade - Riscos e os Benefícios”

Sociedade Pós-Industrial
Sociedade da Informação e do Conhecimento

«A tarefa da gestão na organização com base no


conhecimento não é fazer de cada um patrão, mas sim
tornar todos colaboradores»

Peter Drucker

Dr. Duarte Caldeira - ENB 6


“A Indústria e a Comunidade - Riscos e os Benefícios”

Colaborador - Cidadão
O individuo tem direito à felicidade e ao bem-estar
O homem está em desenvolvimento contínuo

A autoridade deve ser alicerçada na competência

Necessidade de hierarquia mais flexível

Maior criatividade no trabalho

Dr. Duarte Caldeira - ENB 7


“A Indústria e a Comunidade - Riscos e os Benefícios”

Comunidade
Risco
Segurança

Dr. Duarte Caldeira - ENB 8


“A Indústria e a Comunidade - Riscos e os Benefícios”

Articulação do conceito de risco

Perigo

Severidade
Perigosidade /
Probabilidade
Susceptibilidade
do Perigo

Valor Consequência /
Elementos
Expostos Vulnerabilidade Dano Potencial

Localização Risco
do Risco

Dr. Duarte Caldeira - ENB 9


“A Indústria e a Comunidade - Riscos e os Benefícios”

Conceitos
Perigo
Processo (ou acção) natural, tecnológico ou misto
susceptível de produzir perdas e danos identificados

Severidade
Capacidade do processo ou acção para danos em
função da sua magnitude, intensidade, grau,
velocidade ou outro parâmetro que melhor expresse
o seu potencial destruidor

Dr. Duarte Caldeira - ENB 10


“A Indústria e a Comunidade - Riscos e os Benefícios”

Conceitos

Perigosidade ou Probabilidade do Perigo


Probabilidade de ocorrência de um processo ou acção
(natural, tecnológico ou misto) com potencial destruidor
(ou para provocar danos) com uma determinada
severidade, numa dada área e num dado período de
tempo.
Exposição – Elementos Expostos – Elementos em Risco
População, propriedades, estruturas, infra-estruturas,
actividade económica, etc., expostos (potencialmente
afectáveis) a um processo perigoso natural, tecnológico ou
misto, num determinado território.

Dr. Duarte Caldeira - ENB 11


“A Indústria e a Comunidade - Riscos e os Benefícios”

Conceitos
Valor (dos elementos expostos)
Valor monetário (também pode ser estratégico) de um elemento ou
conjunto de elementos em risco que deverá corresponder ao custo
de mercado da respectiva recuperação, tendo em conta o tipo de
construção ou outros factores que possam influenciar esse custo.
Deve incluir as estimativas das perdas económicas directas e
indirectas por cessação ou interrupção de funcionalidade,
actividade ou laboração.
Consequência ou dano potencial
Prejuízo ou perda expectável num elemento ou conjunto
de elementos expostos, em resultado do impacto de um
processo (ou acção) perigoso natural, tecnológico ou
misto, de determinada severidade.
Dr. Duarte Caldeira - ENB 12
“A Indústria e a Comunidade - Riscos e os Benefícios”

Conceitos
Risco
Probabilidade de ocorrência de um processo (ou acção)
perigoso e respectiva estimativa das suas consequências
sobre pessoas, bens ou ambiente, expressas em danos
corporais e/ou prejuízos materiais e funcionais, directos ou
indirectos.

Dr. Duarte Caldeira - ENB 13


“A Indústria e a Comunidade - Riscos e os Benefícios”

Responsabilidade Social das Empresas (RSE)

Dr. Duarte Caldeira - ENB 14


“A Indústria e a Comunidade - Riscos e os Benefícios”

Da RSE

É a integração voluntária de preocupações sociais e ambientais


nas operações quotidianas das organizações e na interacção
com todas as partes interessadas.
Trata-se de um modo de contribuir para a sociedade de forma
positiva e de gerir os impactos sociais e ambientais da
organização.

Dr. Duarte Caldeira - ENB 15


“A Indústria e a Comunidade - Riscos e os Benefícios”

Da RSE

Uma organização socialmente responsável tem em


consideração, nas decisões que toma, a comunidade onde se
insere e o ambiente onde opera.

Dr. Duarte Caldeira - ENB 16


“A Indústria e a Comunidade - Riscos e os Benefícios”

Da RSE

Uma organização como motor de desenvolvimento económico,


tecnológico e humano, só se realiza quando considera na sua
actividade:

- O respeito pelos direitos dos seus colaboradores;


- O investimento na valorização pessoal;
- A protecção do ambiente;
- O combate à corrupção;
- O respeito pelos valores e princípios éticos.

Dr. Duarte Caldeira - ENB 17


“A Indústria e a Comunidade - Riscos e os Benefícios”

«Quando falares, procura que as tuas palavras sejam melhores


que o silêncio»

Provérbio Hindu

ESPERO TÊ-LO CONSEGUIDO.


OBRIGADO!

Dr. Duarte Caldeira - ENB 18