Você está na página 1de 19

Índice

Sumário......................................................................................... .........1
Introdução......................................................................... ....................3
Metodologia.....................................................................................................................4
Objectivos........................................................................................................................4
1. Conceitos Básicos do Trabalho..........................................................5
2. Caracterização do sector em Moçambique.......................................6
3. Importância do sector para a economia Moçambicana..................10
3.2. Caracterização da situação da Balança Comercial dos serviços moçambicana......11
Tabela n° 1......................................................................................... ...12
Balança Comercial de Moçambique....................................................12
3.3 O crescimento económico de Moçambique.............................................................13
Tabela n° 2................................................................... ........................13
Crescimento económico (percentagem)..............................................13
4. A evolução do Sector e seu impacto na economia Moçambicana.. .14
4.1 PIB e Sector dos Transportes e Comunicações.......................................................14
Tabela n° 3.................................................................... .......................14
PIB e Sector dos Transportes e Comunicações...................................14
Figura 1............................................................................................... ..15
Sector dos Transportes e Telecomunicações: cresimento e
contribuição............................................................... ..........................15
4.2 Balança de pagamentos e o sector de Transportes e comunicações.........................16
Figura n° 2............................................................ ...............................16
Balança Corrente, Comercial e de Serviços e Rendimentos................16
Tabela n°4................................................................... .........................17
O sector de Transportes e Comunicações e a Balança Comercial.......17
Conclusão......................................................................................... ....18
Ficha Bibliográfica.............................................................. .................19

Sumário
O Impacto do Sector de Transportes e Comunicações em Moçambique

O texto presente debruça-se sobre a contribuição do sector de Transportes


e Comunicações no Desenvolvimento económico e na Balança Comercial do país.
O presente sector, desempenhou um papel de extrema importância para o
país, sendo que era o meio de ligação para os países do “Interland”. No entanto, a
guerra que se desenvolveu no país até 1992, minou muitas infra-estruturas,
danificando e esmagando o crescimento do sector. Também a inutilização das
vias de comunicação, levou a deterioração das mesmas o que contribuiu
significativamente para o estrangulamento do sector.
Actualmente, no entanto, graças a implementação de mega-projectos
como a reabilitação dos corredores (de Nacala, Beira e Limpopo), o investimento
na construção “Pipelines”, que permitem o transporte de gás natural até a África
de Sul, a reabilitação dos Porto de Nacala, Beira e Maputo, a abertura da Mozal
(que foi responsável pelo aumento do tráfego de mercadorias no porto de
Maputo), entre outros, permitirá gradualmente o crescimento do sector.

Os transportes e comunicações são parte integrante da Balança


Comercial de Serviços de Moçambique, pois é esta Balança que contabiliza os
serviços, ou seja é a Balança Comercial de Serviços (também conhecida por
Balança Invisível), que contabiliza serviços e outros produtos que não
resultem na transferência de objectos físicos. O sector em análise tem um peso
significativo nesta balança e, foi até o ano de 1997, uma das razões pela qual a
Balança Comercial se manteve positiva.
A sua importância para o crescimento económico do país não deve ser
ignorada, pois este ramo de actividade é um factor sistémico, ou seja o
investimento nesta área tem externalidades positivas para a economia, como por
exemplo permitir o crescimento do comércio e aumentar as relações comerciais
internacionais, o que irá se traduzir no crescimento do PIB.

Relações Económicas Internacionais 2


O Impacto do Sector de Transportes e Comunicações em Moçambique

Introdução

Num ambiente no qual se procura o desenvolvimento, a busca de


competitividade não está restrita apenas ao domínio das empresas, mas depende
de um conjunto de factores externos, tais como situação macroeconómica e
institucional do país e infra-estruturas e educação adequadas, entre outros
requisitos capazes de gerar externalidades positivas sobre todo o sistema
produtivo. Esses são os chamados factores sistémicos, que moldam e alteram o
ambiente económico, ao longo do tempo, e influenciam o poder competitivo das
empresas.
Os serviços de transportes constituem um factor crucial para o
desenvolvimento económico de um país, o que torna indispensável o provimento
de uma rede muito bem estruturada de transportes para induzir à maior
integração, tanto inter-sectorial, como regional, em toda a estrutura produtiva,
fundamentada nos ganhos de competitividade daí decorrentes.
O sector de transportes e comunicações, nesse sentido, é classificado como
uma componente importante da infra-estrutura, um dos factores sistémicos que
compõem o ambiente económico. O processo de desenvolvimento económico
realiza-se por meio de desequilíbrios entre oferta e demanda de produtos e
serviços entre os sectores da economia, entre os quais estão os transportes,
desencadeando um processo indutivo de busca pelo desenvolvimento de forma
eficiente.

Relações Económicas Internacionais 3


O Impacto do Sector de Transportes e Comunicações em Moçambique

Metodologia
Para o alcançe dos objectivos pretendidos, o trabalho foi divido em fases. A
primeira fase engloba a pesquisa individual sobre o tema em análise, para
posteriormente fazermos uma compilação breve sobre o tema e, por último a
constituição da estrutura do trabalho. O trabalho constituiu-se nas seguintes
fases:

1. Revisão Bibliográfica – Análise a algumas obras literárias disponíveis


nas bibliotecas;
2. Revisão ao reportes anuais do Banco Mundial – Análise a alguns
relatórios económicos do banco mundial;
3. Pesquisa à Internet – pesquisa a maior biblioteca virtual disponível, para
a aquisição de dados;
4. Cruzamento de dados – consistiu basicamente em pegar nos dados
obtidos e constituir tabelas necessárias à realização do trabalho.

Objectivos

- Caracterizar o sector de Transportes e Comunicações de Moçambique e,


analisar a sua evolução;
- Abordar a importância do sector de Transportes e Comunicações para o
Desenvolvimento da Economia Moçambicana;
- Analisar o impacto da evolução do sector na Balança Comercial e no
Desenvolvimento económico de Moçambique.

Relações Económicas Internacionais 4


O Impacto do Sector de Transportes e Comunicações em Moçambique

Análise do sector de Transportes e Comunicações e


sua contribuição para o desenvolvimento económico e
na Balança Comercial

1. Conceitos Básicos do Trabalho

1.Transportes – Transporte pode ser definido como o movimento de


pessoas e mercadorias de um local para outro. No entanto, o campo de transporte
apresenta diversos aspectos, nomeadamente:

a. Infra-estrutura - inclui a malha de transporte rodoviária, férrea,


aérea, fluvial, tubular, entre mais, que é usada, assim como os terminais (como
aeroportos, estações de comboio, portos, terminais de autocarro);

b. Veículos - como automóveis, bicicletas, autocarro, comboios e


aeronaves, que geralmente trafegam na malha (infre-estruturas);
c. Operações comerciais - estão relacionadas com a maneira como os
veículos operam na rede e, o conjunto de procedimentos especificados para o
propósito desejado, incluindo o ambiente legal (leis, códigos, regulamentos, entre
outros). Políticas, como por exemplo como financiar o sistema, podem ser
consideradas parte das operações.

2. Telecomunicações - As telecomunicações dizem respeito às


distintas tecnologias de comunicação à distância, como telegrafia, telefonia,
radiodifusão, entre outras, envolvendo transmissão de áudio (som), vídeo
(imagens) e dados.
Em telecomunicação, o termo comunicação tem os seguintes significados:
a. Transferência de informação, entre usuários ou processos, de
acordo com convenções estabelecidas entre uma ou várias pessoas ou máquinas
em que cada qual pode ser "emissor" e "receptor" respectivamente, processo que
geralmente pode "retro-alimentar-se" pela relação entre eles.

Relações Económicas Internacionais 5


O Impacto do Sector de Transportes e Comunicações em Moçambique

b. A área da tecnologia à qual concerne a representação, transferência,


interpretação e processo de dados entre pessoas, lugares e máquinas.

3. Balança Comercial – Balança comercial é o nome da conta onde se


registam os valores das importações e exportações entre os países. Assumindo
que, quando um pais importa mais bens do que exportada do resto do mundo,
devendo pagar as importações tomando emprestimos do exterior ou com
emprestimos ja concedidos pelo exterior . Se o pais exportar mais o bem do que
importar do resto mundo, estará concedendo um emprestimo ao resto do
Mundo.

4. Balança Invisível - A balança invisível, ou Balança Comercial


Relativa aos Serviços, ou como é conhecida no país Balança dos Seviços e
Rendimentos, é parte do saldo da balançade pagamentos, que se refere a serviços
e outros produtos que não resultem na transferência de objectos físicos.
Exemplos incluem serviços de consultoria, turismo, bem patente licença receitas.
Este valor normalmente é gerado pelo sector terciário.

2. Caracterização do sector em
Moçambique
2.1 Aspectos Gerais
Desde os finais do século XIX, o sector de transportes desempenha um
papel prodominante na economia de Moçambique. A penetração do capital
estrangeiro (não português) nos sectores de produção agrícola para exportação,
constitui a principal razão para a implementação dos primórdios de um sistema
de transportes no país.

Relações Económicas Internacionais 6


O Impacto do Sector de Transportes e Comunicações em Moçambique

Sistema Ferro-Portuário
Passado Colonial
Com a função exclusiva de servir o trânsito de mercadorias de e para as
colónias inglesas do Niassalândia, Rodésia do Norte, Rodésia do Sul e do
Transvaal, constituiram-se nas últimas decádas do século XIX, os principais
portos e caminhos de ferro.
O investimento de capital no sector de portos e caminhos de ferro,
orientou-se no sentido de satisfação dos interesses capitalistas do exterior,
relegando para segundo plano o desenvolvimento interno de Moçambicano.

Situação Actual
Em 2 de Abril de 1980, constitui-se a Conferência Coordenadora para o
Desenvolvimento da África Austral (SADCC), cujo objectivo fundamental visava a
redução da dependência económica dos países da região em relação à República
da África do Sul. Neste contexto, Moçambique assumiu a responsabilidade por
áreas de coordenação do sector de transportes e comunicações, chefiando assim a
Comissão de Transportes e Comunicações da África Austral (SATC).

1. O corredor de Nacala
Situada no norte do país compreende genericamente o porto de nacala e a
linha ferréa que se estende até uma pequena povoação perto da fronteira do
Malawi, numa extensão de 615 quilometros.
A importância deste corredor vai desde a contribuição para o
desenvolvimento económico dos países da região, como contribui também para o
desenvolvimento economico de moçambique, uma vez que esta atravessa duas
das mais ricas provícias do país, nomeadamente Nampula e Zambézia.

2. Corredor de Beira
Situado no centro do país, este corredor é constituido pelo complexo
ferroviário que estabelece a ligação entre o porto da Beira e a cidade de

Relações Económicas Internacionais 7


O Impacto do Sector de Transportes e Comunicações em Moçambique

Machipanda localizada junto à fronteira do Zimbabwe, numa extensão de 280


quilometros
A função deste corredor, no âmbito das SADC, é a de se constituir como
via de acesso natural mais económica e rápida para os países do Interland
designadamente para o Zimbabwe, Zâmbia e Malawi no seu relacionamento com
o mundo de negócios. Constitui ainda uma rota viável para outros países da
região como o Botswana e Zaire.
O volume de tráfego ferro-portuário conheceu um decréscimo acentuando,
em particular na década 80, devido a factores de origem política e económica que
afectaram quer Moçambique, quer Zimbabwe, Zâmbia e Malawi.
No âmbito das telecomunicações, estão em cursos projectos que visam
garantir com eficiência comunicações num sistema de micro-ondas entre
Moçambique, Zimbabwe e, Malawi, além de outros projectos de impacto regional

3. Corredor do Limpopo
Situado a sul do país, conta com o porto de Maputo e, a linha ferrea que
liga à vila de Chicualacuala localizada junto à fronteira com o país vizinho o
zimbabwe. Abrangeno uma extensão de 534 quilometros, atravessa as zonas mais
ricas regiões agrícolas (Maputo e Gaza).
Fazendo parte do sistema ferro-portuário que atende às necessidades dos
países do Interland , colocando-os em contacto com o mercado internacional, as
estatísticas de funcionamento demonstram um decréscimo acentuado, levando a
inutilização das vias de comunicação – levando-as a deterioração. Neste contexto
desenvolveram-se vários projectos de reabilitação deste corredor.

Transportes Rodoviários
Vias de comunicação
Moçambique herdou do passado colonial uma rede de vias de
comunicação rodoviária extremamente pobre para a sua superficié, distribuição
da população e potencialidades económicas.

Relações Económicas Internacionais 8


O Impacto do Sector de Transportes e Comunicações em Moçambique

Transporte de carga
O transporte de carga rodoviária vem desempenhando desde a década de
50 um papel preponderante na circulação de mercadorias entre as provincias.
Com o desenvolvimento da construção de estradas asfaltadas sobretudo nos anos
60, o comércio interno e o escoamento da produção agrícola e mineira encontrou
neste sistema de transporte um meio eficaz para satisfazer as necessidades.
Este tipo de transporte participa activamente na economia moçambicana.

Transporte Aeréo
O passado e o presente
É praticamente caracetrizado pela existência no passado e uma companhia
aérea, sob tutela dos Caminhos de Ferro de Moçambique, a DETA – Direcção de
Exploração dos Transportes Aéreos – que foi transformada pela actual LAM –
Linhas Aéreas de Moçambique – à 14 de Maio de 1980, destinando-se a operar a
moldes comerciais.
O crescimento do trafego do transporte aéreo teve o seu expoente máximo,
no ano de 1983, devido ao impacto que a guerra teve sobre as vias de
comunicação terrestre, e a pouca disponibilidade do transporte marítimo em se
tornar um transporte de passageiros.
Embora, tenha registado um decrescimo, as novas perspectiva apostam
num crescimento, e a abertura de uma nova empresa de transporte aéreo – Air
Corridor –, e a entrada no mercado, duma companhia aérea internacional,
nomeadamente a Kenya Airways. seraõ pequenos passos para a completa
modernização neste meio de transporte, muito usado internacionalmente.

Comunicações
Este sector, é actualmente caracterizado pelo elevado crescimento que têm
registado, desde o seu passado colonial.
O área de comunicações vem sofrendo um elevado desenvolvimento, em
parte pela entrada no mercado de duas empresas de telefonia móvel – a Mcel
(empresa moçambicana) e a Vodacom (empresa de capital sul–africano).

Relações Económicas Internacionais 9


O Impacto do Sector de Transportes e Comunicações em Moçambique

3. Importância do sector para a economia


Moçambicana
Anteriormente foi referida a relevância do sector na economia de um país,
cujos os efeitos se exercem nos seguintes sectores:

1. Comércio interno, removendo ou baixando os custos de transportes –


isto é, com a construção ou reabilitação de infra-estruturas de transportes
(aeroportos, portos, entre mais) existem mais oportunidades de comércio entre
as provincias (que antes encontravam-se, por exemplo, isoladas) pois, permite o
escoamento dos produtos, das vilas para as grandes cidades, sem que os custos de
transporte sejam elevados;
2. Relações Comerciais Internacionais – uma rede desenvolvida de
transporte facilita relações comerciais entre os países;
3. Remoção de distorções do preço, os baixos custos de transportes
permitiram que os agentes possam vender os seus produtos mais baixos.
4. Sector público - Melhora o desempenho no separando o financiamento e
as actividades operacionais e adoptar os mais eficientes mecanismos
institucionais para cada actividade.
5. Comunicação, o estabelecimento de linhas e vias de comunicação mais
rápidas e mais dinamicas, disponibiliza a informação o mais rápido possível;
6. Ganhos de Competitividade – a construção de infra-estruturas para o
desenvolvimento do sector afecta, também positivamente o sector empresarial,
que já encontra infra-estruturas básicas (por exemplo, estradas para o
escoamento de produtos, entre mais) e, desta forma sofre menos custos em
relação ao estabelicimento numa zona sem infra-estruturas.

Relações Económicas Internacionais 10


O Impacto do Sector de Transportes e Comunicações em Moçambique

3.2. Caracterização da situação da Balança


Comercial dos serviços moçambicana

Este sector encontra-se inserido na Balança dos Invisíveis, pois a sua


transação não engloba a troca de bens físicos. Assim sendo, iremos fazer uma
breve abordagem a caracterização desta balança, pois estamos a analisar o sector
de Transportes e Comunicações.

A Balança Comercial de Serviços Moçambicana engloba outros serviços


tais como, o turismo, as construções, os seguros, entre mais.

A maior fonte de informação estatística dos serviços é o inquérito mensal


sobre transacções externas realizadas pelos bancos comerciais e pelos seus
clientes e os inquéritos dirigidos as áreas de transporte (aéreo, ferroviário e
marítimo), telecomunicações e hotelaria, que de alguma forma realizam as
operações com não residentes. Informação complementar do serviço de viagens é
obtida através das operações realizadas nas casas de câmbios e principais
instâncias turísticas do País.

Relações Económicas Internacionais 11


O Impacto do Sector de Transportes e Comunicações em Moçambique

Tabela n° 1
Balança Comercial de Moçambique
Descrição 2006 2005 2004 2003 2002
Serviços -371,8 -306,6 -275,8 -270 -223,8
2.1. Transportes -168,1 -140,6 -110,7 -100 -53,2
2.1.1. Crédito 105,0 89,4 80,0 90.5 101,7
2.1.2. Débito -273,1 -229,9 -190,7 -190.5 -154,9
2.2. Viagens -39,8 -46,4 -38,9 -42.2 -50,2
2.2.1. Crédito 139,7 129,6 95,3 97.6 62,9
2.2.2. Débito -179,5 -176,1 -134,2 -139.8 -113,0
2.3. Serviços de Comunicações -1,6 -0,6 0,0 -3.1 -14,3
2.3.1. Crédito 15,3 10,6 8,5 7.4 11,0
2.3.2. Débito -16,9 -11,2 -8,5 -10.6 -25,3
2.4. Serviços de Construção -68,8 -56,5 -41,1 -49.1 -60,6
2.4.1. Crédito 24,9 22,1 11,1 11.8 30,6
2.4.2. Débito -93,7 -78,6 -52,2 -60.9 -91,2
2.5. Serviços de Seguros -1,8 -1,6 0,0 -3.8 -12,2
2.5.1. Crédito 0,0 0,0 0,4 0.7 1,3
2.5.2. Débito -1,8 -1,6 -0,4 -4.5 -13,5
2.6. Serviços Financeiros -10,8 -16,3 -6,2 0.7 5,1
2.6.1. Crédito 1,7 1,3 1,5 4 8,4
2.6.2. Débito -12,5 -17,6 -7,7 -3.2 -3,3
2.7. Serviços de Informática e
Informação -3,6 -2,6 -0,1 -0.1 -0,1
2.7.1. Crédito 2,7 1,6 1,0 0 0,0
2.7.2. Débito -6,4 -4,2 -1,1 -0.1 -0,1
2.8. Royalties e licenças -1,3 -3,1 -2,5 13.6 -0,2
2.8.1. Crédito 1,0 2,2 0,5 15 0,0
2.8.2. Débito -2,3 -5,3 -3,1 -1.4 -0,3
2.9. Serviços Governamentais
(n.i.o.p) 2,2 5,0 -10,8 -16.7 -15,0
2.9.1. Crédito 31,8 26,3 9,1 3.7 3,3
2.9.2. Débito -29,6 -21,3 -19,9 -20.4 -18,3
2.10.Outros Serviços -78,1 -43,9 -65,5 -69.3 -23,1
2.10.1. Crédito 64,2 58,9 48,2 73.2 120,2
2.10.2. Débito -142,3 -102,8 -113,7 -142.5 -143,3
Fonte: Banco de Moçambique

Relações Económicas Internacionais 12


O Impacto do Sector de Transportes e Comunicações em Moçambique

Até 1997, o saldo da balança comercial de serviços havia sido excedentária


devido a serviços (portuários e serviços ferroviários), e remessas de trabalhadores
moçambicanos na África do Sul1. Desde então, como se pode observar na tabela
acima, o saldo foi de défice, não obstante o aumento das transferências oficiais, e
o número das remessas de trabalho, devido ao aumento das saídas de capitais,
sendo o maior componente dos pagamentos de juros. Saídas de fundos
permanecerão elevados devido ao aumento dos lucros repartidos de mega
projectos.

3.3 O crescimento económico de Moçambique

Moçambique possui uma economia relativamente diversificada em termos


dos países menos desenvolvidos da África Subsaariana. A agricultura, o
transporte, a indústria transformadora, o sector energético, a pesca, o turismo, e
as transferências dos salários constituem todos contribuições importantes para a
economia.

Tabela n° 2
Crescimento económico (percentagem)
1975-84 85 - 89 90 - 01 2000 - 04
Taxa média de crescimento ... 6.0 6.2 8.8
Agricultura ... 7.3 4.3 27.9
Indústria ... -4.5 13.1 22.8
Serviços ... 10.0 2.5 11.9
Exportação de bens ... 4.5 12.9 48.4
Investimento Bruto 5.8 10.3 23.9 10.4
Poupança Interna Bruta -10.4 -10.2 -2.7 17.7
Fonte: Indicadores de Desenvolvimento Africano (Banco Mundial 2003)

1
Informação retirada de uma projecção macroeconómica do país.

Relações Económicas Internacionais 13


O Impacto do Sector de Transportes e Comunicações em Moçambique

4. A evolução do Sector e seu impacto na


economia Moçambicana
Após a caracterização do sector em análise e do evolução crescimento
económico bem como da Balança Comercial dos Serviços, iremos analisar o
impacto deste sector no crescimento económico durante os anos 2002-2006.
Pretende-se também analisar o impacto de alguns mega-projectos na economia
moçambicana.

4.1 PIB e Sector dos Transportes e


Comunicações

Tabela n° 3
PIB e Sector dos Transportes e Comunicações
Sectores 2002 2003 2004 2005 2006
Transportes e Comunicacoes 23,175,268 23,199,669 25,231,192 27,141,672 29,659,426

PIB precos constantes 168,422,092 181,583,464 194,529,011 208,767,445 227,141,240

Percentagem do sector sobre o


PIB 13.76 12.78 12.97 13.00 13.06
Taxa de crescimento PIB … 7.8 7.1 7.3 8.8
Taxa de crescimento do Sector … 0.1 8.8 7.6 9.3
Fonte: Instituto Nacional de Estátiscas

Como se pode observar da tabela 1, a contribuição do sector em análise,


entre 2002 e 2006, para o PIB situa-se em média acerca do 13%. O ano de 2003,
representou uma queda no impacto do sector (de 13.76% para 12.78%), mas a
partir do 2004, a contribuição do sector ao PIB foi surpreendente.
Por sua, vez o sector registou um crescimento insignificativo entre os anos
2002 e 2003 (ver Figura 1), mas desde 2004 a taxa de crescimento foi sempre
superior à do PIB.

Relações Económicas Internacionais 14


O Impacto do Sector de Transportes e Comunicações em Moçambique

Figura 1
Sector dos Transportes e Telecomunicações: cresimento e
contribuição

Percentagem do
15.00 sector sobre o
10.00 PIB
%

5.00 Taxa de
0.00 crescimento PIB
03

04
02

05

06
20

20

20

20

20
Taxa de
Anos crescimento do
Sector

O crescimento do sector deve-se em parte aos mega-projectos em


Moçambique, os quais envolvem a reabilitação e manutenção dos principais
corredores, a entrada em funcionamento de algumas linhas férreas, como ocorreu
em 2006 com a linha Ressano-Garcia e de Goba. Também o aparecimento de
novas companhia aéreas como a Air Corridor, permitiu o crescimento do tráfego
aéreo e, o aumento do volume de carga exportada por exportadores que usam o
porto de Maputo, aumento do manuseamento de carga para o Malawi,
contribuiram grandemente para o crescimento do sector.
O estabelecimento de novas empresas de telefonias móvel, o aumento da
rede de cobertura influenciaram também positivamente o sector.
A queda no crescimento deveu-se, em grande parte a factores de ordem
política e económica, que não afectaram somente o país, como também os países
vizinhos. A elevada concorrência entre os portos e alguns meios de comunicação
entre os países como Africa do Sul (o Porto de Durban, por exemplo é um grande
concorrente do porto de Maputo), levou com que o tráfego de mercadorias
decrescesse no país.

Relações Económicas Internacionais 15


O Impacto do Sector de Transportes e Comunicações em Moçambique

4.2 Balança de pagamentos e o sector de


Transportes e comunicações

Na Balança de Pagamentos o sector de Transportes e comunicações é


contabilizado na balança invisível, parte integrante da balança de pagamentos.

Por sua vez, na Balança Comercial de Serviços, pudemos observar acima


que o sector representa um dos pontos chaves, sendo que foi até uma das razões
para que até 1997 a Balança mantivesse-se positiva.

Figura n° 2
Balança Corrente, Comercial e de Serviços e Rendimentos
Balança Corrente, Balança Comercial e Balança Invi'sivel

1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010
200
-
-200
-400
-600
-800
-1,000
-1,200
-1,400

Trade Balance (US$ M il) Invisible Balance (US$M il) Current Account (US$ M illion)

Fonte: Convergência Macroeconómica

Este gráfico, retirado de uma projecção económica para o desenvolvimento


económico para o país, demonstra que até 1997, a Balança Invisível (em cinzento)
se manteve positiva. Isto, como está afirmado acima, deve-se ao facto de que até
1997 o sector de Transportes e Comunicações desempenharam um papel
importante para a economia moçambicana, criando oportunidades de negócio, e
de seguida o crescimento do Produto Interno Bruto.

Relações Económicas Internacionais 16


O Impacto do Sector de Transportes e Comunicações em Moçambique

No entanto podemos observar na tabela a seguir que embora esteja com


valores negativos, o sector de trasnportes contribui com uma percentagem maior
para a constituição do saldo da balança.

Tabela n°4
O sector de Transportes e Comunicações e a Balança
Comercial
Descrição 2006 2005 2004 2003 2002
Balança de Serviços (371.80) (306.60) (275.80) (270.00) (223.80)
(100.00
Transportes (168.10) (140.60) (110.70) ) (53.20)
Crédito 105.00 89.40 80.00 90.50 101.70
Débito (273.10) (229.40) (190.70) (190.50) (154.90)
Serviços de
Comunicações (1.60) (0.60) 0.00 (3.10) (14.30)
Crédito 15.30 10.60 8.50 7.40 11.00
Débito 16.60 (11.20) (8.50) (10.60) (25.30)

Percentagem da Balança de
Serv. 45.64 46.05 40.14 38.19 30.16
Fonte: Banco de Moçambique

Podemos observar a partir daí que, na Balança de serviços é o sector de


Trasportes que desempenha um papel importante, registando em conjunto com o
sector de comunicações (embora este represente uma parte muito pequena) uma
percentagem que cresceu desde 2002 de 30.16% para 45.64%. Grande parte do
crescimento deste sector e, da sua importância deve-se como afirmado acima, a
adopção de alguns mega-projectos que impulsionaram o tráfego, o
estabelecimento de novas linhas de comunicação, entre outros.

Relações Económicas Internacionais 17


O Impacto do Sector de Transportes e Comunicações em Moçambique

Conclusão
O sector de transportes e comunicações é de extrema importância para o
desenvolvimento económico de qualquer economia, em grande parte devido as
externalidades positivas que este sector disponibiliza. As infra-estruturas
disponibilizadas pelo investimento no sector, disponibilizam um elevado
crescimento de actividades económicas, nas áreas abrangentes.
Moçambique, beneficiado pelas sua localização geográfica, e pelas suas
condições geográficas naturais, herdou um sistema de transportes e
comunicações da epóca colonial. O seu sistema de transportes permitia que os
países do “Interland” fossem beneficiados, desta forma aquando da constituição
da SADC, Moçambique tornou-se responsável pelo sector, sendo que chefia a
SATC (Comissão de Transportes e Comunicações da África Austral).
Porém, a guerra civil que se desenrolou no país até o ano de 1992, causou
numa queda no crescimento deste sector, em parte devido ao encerramento as
fronteiras com o governo de Ian Smith (antiga Rodésia) que provocou uma queda
no volume de tráfego, e a própria guerra que destruiu infra-estruturas
importantes para o desenvolvimento do sector. Também as cheias de 2000,
tiveram um impacto negativo sobre o sector, uma vez que se traduziram na
destuição de infra-estruturas como Pontes e Estradas. No entanto, os mega-
projectos que estão em curso, como por exemplo a reabilitação dos sectores,
promete trazer benifícios para o crescimento do sector. O crescimento do
presente sector corresponde, em média, a 13% do crescimento do Produto
Interno Bruto (PIB), nos anos de 2002 a 2006.
Este sector encontra-se representado na Balança Comercial dos
Serviços (onde são representadas as transações que não envolvem as trocas
físicas), e segundo as estatisticas é o sector que mais contribui para o crescimento
desta balança, sendo que até o ano de 1997 foi uma das razões que a manteve
positiva. Durante o periodo de 2002 à 2006, o sector tem registdo um

Relações Económicas Internacionais 18


O Impacto do Sector de Transportes e Comunicações em Moçambique

crescimento quanto à sua contribuição, mas este é de longe o sector que mais
contribui para o saldo da balança comercial.

Ficha Bibliográfica
- BARKA, Alberto da; SANTOS, Tirso dos; Geografia de Moçambique-

Física e Economica, 3ª edição.

- African Development Indicators 2003 e 2005 – The World bank

- A concretização das metas de Convergência Macroeconómica da SADC

- http://www.ine.gov.mz/

- http://www.bancomoc.mz/

- http://www.worldbank.com/

Motor de Busca: Google.pt

Relações Económicas Internacionais 19