Você está na página 1de 15

Manual de Ordem Unida

Ordem Unida
DEFINIÇÃO

São procedimentos e exercícios específicos, padronizados, enérgicos e marciais, que


visam um melhor controle sobre um determinado grupo de pessoas, estando estes parados, em
deslocamentos ou em apresentações, de maneira que demonstrem harmonia nos movimentos,
em quaisquer circunstâncias.

OBJETIVOS PRINCIPAIS DA ORDEM UNIDA

Destacamos aqui os objetivos principais:


⇒ O próprio desdobramento da palavra resume os principais objetivos da Ordem Unida:
ORDEM= Ordem, Disciplina e Obediência;
UNIDA= União, Conjunto e Coesão.
⇒ MORAL: Pela determinação em atender aos comandos, superando muitas vezes até mesmo
necessidades físicas, com honestidade e domínio próprio.
⇒ DISCIPLINA: Pela presteza e atenção com que obedecem aos comandos.
⇒ ESPÍRITO DE UNIDADE: Pela apresentação do grupo e uniformidade na prática dos
exercícios de execução coletiva.
⇒ EFICIÊNCIA: Pela exatidão nas execuções
⇒ Proporcionar meios que permitam os desbravadores serem comandados, se deslocarem e até
mesmo se apresentarem, com ordem, disciplina e beleza.
⇒ Permitir aos Clubes de Desbravadores, participação em desfiles e paradas, como
instrumentos de testemunho e apresentação pública;
⇒ Desenvolver a atenção e a rapidez de obediência;
⇒ Desenvolver a amizade e o desejo de cooperação entre os grupos desnivelados de
desbravadores;
⇒ Desenvolver o caráter dos juvenis, ao aprenderem a respeitar os comandos hierárquicos;

CONDIÇÕES DE EXECUÇÃO DA ORDEM UNIDA

 As instruções de Ordem Unida deverão ser ministradas desde os primeiros dias da


fundação do Clube de Desbravadores;
 Para evitar vícios de origem, prejudicial às instruções e difíceis de serem corrigidas,
esta atividade deverá merecer especial atenção por parte do instrutor responsável por
esta;
 A execução correta das posições e dos movimentos deverá ser o fim principal das
instruções;
 O local deverá ser apropriado para a execução dos exercícios, se possível não
apresentar buracos, ser irregular, com sol em excesso, etc.;
 Não poderão ser ensinados e nem ser treinados exercícios referendo à Ordem Unida
nas horas sabáticas;
 Poderá o Clube participar de desfiles ou apresentações públicas, inclusive com
fanfarra, nas horas do sábado somente se for em campanhas evangelísticas promovidas
pela IASD. Em se tratando de desfiles cívicos, comemorativos ou similares, o Clube
deverá respeitar o Santo Dia do Senhor.
Manual de Ordem Unida

NÃO UTILIZAR OU CONFUNDIR ORDEM UNIDA COM...

...Única fonte de atividade que um Clube pode realizar;


...Meio de ministrar aos desbravadores atividades militares;
...Meio de ensinar aos juvenis atitudes referentes a ações de combate;
...Instrumento ditatorial e de rudeza à disposição de seus instrutores;
...Meio de humilhar o desbravador ou exigir dele mais do que atenção, dedicação e disciplina;
...Método para castigar o desbravador

MÉTODOS E PROCESSOS DE INSTRUÇÃO DOS EXERCÍCIOS

 O ensino da Ordem Unida para o novo desbravador deverá ser, inicialmente,


individual. O desbravador tendo compreendido o objetivo a atingir em cada
movimento, deverá executa-lo, sempre auxiliado pelo instrutor, que deverá conhecer o
temperamento, a coordenação motora e o grau de aprendizagem de cada desbravador e
atender a tais fatores;
 A instrução coletiva só deverá ser iniciada, após o desbravador ter conseguido
desembaraço na execução individual dos movimentos;
 As instruções deverão ter um desenvolvimento gradual, isto é, começar pelas partes
mais simples, atingindo, progressivamente, as mais difíceis;
 Os exercícios deverão ser metódicos, precisos, freqüentes e ministrados em sessões de
curta duração. Assim conduzidos, tornar-se-ão de grande valor para o desenvolvimento
do autocontrole e do espírito de coesão do Clube ou da Unidade. Constitui grande erro
realizar sessões de Ordem Unida de longa duração.

DEVERES DO INSTRUTOR

 Explicar em minúcias cada posição ou movimento, executando-o ao mesmo tempo. Em


seguida, pedir para que os desbravadores executem, sem ajuda-los, e somente tocando,
para corrigir, naqueles que sejam incapazes de faze-lo por si mesmo;
 Evitar conservar os desbravadores, por muito tempo, em uma posição ou na execução de
movimentos;
 Fazer com que aprendam cada movimento, antes de passar para o seguinte;
 Não, e jamais, ridicularizar e nem tratar com aspereza os que se mostrarem deficientes
ou revelarem pouca habilidade.

QUALIDADES DE UM INSTRUTOR

 Ser temente a Deus;


 Deve ter experiência no trato com os desbravadores;
 Apresentar personalidade que inspire confiança e estimule o interesse pela instrução;
 Possuir maneiras agradáveis, mas firme, no trato com os desbravadores;
 Ter dignidade e dedicação pela sua tarefa;
 Ter paciência e interesse para com os problemas dos desbravadores, evitando termos
humilhantes e não regulamentares;
 Ser executante perfeito;
 Ter psicologia para lidar os juvenis e adolescentes.
Manual de Ordem Unida

DICAS PARA O INSTRUTOR

Seguem algumas dicas, que poderão ser utilizadas, para melhor ensino da Ordem
Unida:
* Usar voz firme, porém respeitosa. Voz firme não é sinônimo de voz áspera e nem de voz
gritada;
* Desenvolver ambiente de amizade e cooperação.
* A atenção e concentração são responsáveis pela boa execução dos comandos. Mas o
desbravador não deve ter que suportar mais de 30 minutos em rígida atenção e concentração.
Quando forem necessários longos ensaios, deve haver intervalos e momentos de menor
concentração. Outra boa sugestão para o intervalo de tempo é de 15 à 20 minutos de
exercícios;
* À medida que a instrução avançar, agrupar os desbravadores segundo o grau de
adiantamento. Os que mostrarem pouca aptidão ou dificuldade na execução, deverão ser
treinados sob a direção do instrutor, enquanto que os demais, que tem facilidade de assimilar
os exercícios, poderão ficar sob a direção de um conselheiro;
* O instrutor deverá fiscalizar cuidadosamente as instruções, a fim de assegurar-se de que os
conselheiros tratam seus desbravadores com a devida consideração.
* Todo comando deve ser executado, no exato instante, da enfática entonação da sílaba tônica
da palavra de ordem.
* O Clube de Desbravadores não aprova o uso de castigos (como o famoso ‘Paga Dez’) para
desbravadores que errem na execução dos comandos ou para pagamento de qualquer outro
tipo de erro. Utiliza-se no Clube de Desbravadores, como disciplina, o sistema de pontuação, o
sistema de perda de privilégios e até mesmo o uso ou não da Tira de Boa Conduta;
* A diferença de idade entre Desbravadores do mesmo Clube dificulta a execução da Ordem
Unida. Se este problema for detectado, a solução é: Os maiores seguem o limite de passos e
braços dos menores. Segue-se, como exemplo, a ordem de Jacó;
* O tom de voz gritado não ajuda a conseguir obediência. Tom de voz alto, claro e bem
diccionado, alcança melhores resultados.
* Os desbravadores são voluntários, e devem ser respeitados com tal. Se os mesmos não
quiserem participar ou obedecer a ordens, estes têm o direito de sair.
* Cuidado com brincadeiras e gracejos na hora de exercer comando. Mantenha no entanto,
ambiente agradável;
* Por questão de respeito e ética, não toque em seus instruendos, a não ser que seja para
corrigir uma posição ou ensinar algum exercício;
* Ter a presença do Diretor ou representante da Diretoria acompanhando os exercícios de
ordem unida.

TERMOS UTILIZADOS NA ORDEM UNIDA

 ALINHAMENTO – Disposição de vários desbravadores enfileirados em uma linha


reta, todos voltados para a mesma direção, um ao lado do outro;

  
  
  
  
Manual de Ordem Unida

 CAUDA – É o desbravador ao fim de cada coluna;





 COBERTURA – Disposição de vários desbravadores, onde esses ficam exatamente
um atrás do outro;

  
  
  
  
 COLUNA – Quando os desbravadores estão um atrás do outro, independente da
distância e intervalo, entre blocos ou grupos.

  
  
  
  
 COLUNA POR... - (Por 1, 2, 3, etc) O número à frente da palavra coluna, indica a
quantidade de FILAS que se quer, na formação do grupo. Normalmente separamos as
FILAS por:
a) Sexo e tamanho, sendo os maiores à frente;
b) Por unidades; sendo o Capitão da Unidade à frente.
Lembrando que deverão ser guardados as distâncias e intervalos regulamentares.

 DISTÂNCIA – É o espaço entre os desbravadores de um Clube, onde os mesmo


estarão um atrás do outro. A distância média é de 80 cm, medido pelo braço esquerdo
estendido à frente, tocando com a ponta dos dedos, o ombro do companheiro, exceto
aos desbravadores da ‘testa’, pois estes irão estender o braço esquerdo em direção
lateral, medindo os intervalos entre eles;




Observação: A ‘DISTÂNCIA’ é diferente do ‘INTERVALO’
Distância refere-se ao espaço entre desbravadores, posicionados um atrás do outro e intervalo
ao espaço entre desbravadores um ao lado do outro.
Manual de Ordem Unida

 EM FORMA - Desbravadores dispostos em posicionamento de Ordem Unida ou


Marcha. Alinhados em forma e sob comando;

 FILEIRA - É a formação de um clube cujo desbravadores estão colocados na mesma


linha, um ao lado do outro, alinhados, eqüidistantes e com todos olhando em um ponto
à frente;

  
  
  
  
 FORA DE FORMA - Comando para que o (s) Desbravador (es) saia (m) de forma e
deixe (m) de estar sob comando de Ordem Unida ou Marcha.

 FRENTE – Espaço, em largura, ocupado por um Clube em linha;

  
  
  
  
 HOMEM-BASE - É o desbravador que regula o grupo quanto ao posicionamento e
quanto a marcha. O homem-base é o desbravador da testa da direita do Clube, salvo
casos especiais, devido à necessidade, poderá ser designado ao centro ou a esquerda.

 
 
 
 LINHA – Dispositivos de desbravadores que estão um ao lado do outro. Refere-se a
vista lateral de um mesmo grupo, desde que mantenham os INTERVALOS.

   
   
   
   
Manual de Ordem Unida

 INTERVALO – É o espaço entre desbravadores colocados um ao lado do outro.

  
  
  
  
 PROFUNDIDADE – É o espaço compreendido entre a testa e a cauda emmqualquer
formação;





 TESTA - É o desbravador à frente de cada coluna;





MEIOS DE COMANDO

Há quatro meios que podem ser usados para comandar em Ordem Unida ou Marcha um Clube
de Desbravadores ou mais, sendo estes:
* Voz
* Apito
* Corneta
* Gesto

Para efeito de demonstração, será utilizada a voz, por causa da


facilidade que oferece aos instrutores.

VOZES DE COMANDO

São maneiras padronizadas, pela qual o instrutor do Clube exprime verbalmente o movimento
que deverá ser executado pelos desbravadores. A voz constituí o meio de comando mais
empregado na Ordem Unida.
As vozes de comando constam geralmente de 3 fases:
 Voz de Advertência
* É um alerta que se dá aos desbravadores, prevenindo-os para o comando que será
enunciado;
* Poderá ser omitida, quando se enuncia uma seqüências de comandos
Manual de Ordem Unida

Exemplo: ‘Atenção Desbravadores!’ – ‘Sentido!’ – ‘Direita!’ – ‘Volver!’ –


‘Descansar!’.
Não há, portanto, necessidade de repetir a ‘voz de advertência’ antes de cada comando.
 Voz de Comando
* Tem por finalidade indicar o movimento a ser realizado pelos desbravadores;
* Torna-se necessário que o instrutor enuncie este comando de maneira enérgica,
dando um intervalo entre a ‘voz de comando’ e a ‘voz de execução’, para que haja uma
uniformidade de execução pelos desbravadores.

 Voz de Execução
* Tem por finalidade determinar o exato momento em que o movimento deve começar
ou cessar;
* A ‘voz de execução’ deve ser curta, viva, enérgica e segura. Tem de ser mais breve
que a ‘voz de comando’ e mais incisiva;
* Quando a ‘voz de execução’ for constituída por uma palavra oxítona (que tem a
tônica na última sílaba), e aconselhável um certo alongamento na enunciação da(s) sílaba(s)
inicial(ais), seguido de uma enérgica emissão da sílaba final:
Exemplo: PER-FI-LAR!; CO-BRIR!; VOL-VER!; DES-CAN-SAR!.
* Quando, porém, a tônica da sílaba da ‘voz de execução’ cair na penúltima sílaba, é
imprescindível destacar esta tonicidade com precisão. Nestes casos, a(s) sílaba(s) final(ais),
praticamente não se pronuncia(m):
Exemplo: MAR-CHE!; AL-TO!; EM FREN-TE!; OR-DI-NÁ-RIO!

Observações:
* As vozes de comando deverão ser claras, enérgicas e de intensidade proporcional ao efetivo
dos desbravadores;
* O instrutor deverá emitir as vozes de comando na posição de sentido, de preferência com a
frente voltada para a tropa, de um local em que possa ser ouvido e visto por todos os
desbravadores;
* Em treinamentos, o instrutor se colocará na melhor posição que lhe convir.

MOVIMENTOS À PÉ FIRME (PARADO)

A Ordem Unida caracteriza-se pelo grupo estar parado, a pé firme, em posição


disciplinadamente igual. As principais posições de Ordem Unida para os desbravadores são:

 SENTIDO. O desbravador fica imóvel, em silêncio olhando ponto à frente, os calcanhares


se unem com o bater do calcanhar direito e as mãos batidas na coxa. As pontas dos pés
abertas em 45º , as mãos espalmadas na altura das coxas, mantendo os braços levemente
dobrados com os cotovelos na direção do corpo, retos. Busto aprumado e cabeça e ombros
erguidos. Esta posição é a base de todas as outras na Ordem Unida.
Manual de Ordem Unida

 DESCANSAR. Este comando só pode ser dado a partir da posição SENTIDO e para sair
dele a posição volta a ser SENTIDO, com o mover e bater do pé esquerdo para o lado,
mantendo o corpo confortavelmente distribuído entre os dois pés distanciados cerca de 30
cm. Simultaneamente, a mão esquerda segura a mão direita fechada na altura da cintura,
em posição confortável. O desbravador permanece em silêncio e em forma. Esta é a
posição usada para entrar em forma. As mulheres podem obedecer a menor abertura das
pernas.

 À VONTADE! A partir da posição DESCANSAR, mantendo a posição e em forma. Isto


permite ao desbravador ficar a vontade, podendo falar e se mexer, mantendo a posição do
pé direito como base.

Detalhe: o pé direito não se move

 PARA O VOTO! POSIÇÃO! – Não usamos o Apresentar Armas. Em lugar disto,


usamos posição para o Voto. A partir da posição SENTIDO, o desbravador levanta sua
mão direita à frente, rente ao corpo, até a altura do ombro, com a palma da mão para
frente, os dedos unidos e o dedão cruzando a palma da mão. (Que significa Maranata; e os
quatro dedos, são os quatro ‘A’ da palavra Maranata: Amar, Anunciar, Apressar e
Aguardar a Volta de Cristo). Sendo a Contra-Ordem: Firme.

MARANATA - Que
significa: Amar,
Anunciar, Apressar
e Aguardar a volta
de Cristo

O Polegar
Curvado: Significa
o cristão curvado,
em reverência para
com Deus.
Manual de Ordem Unida

 COBRIR! A partir da posição SENTIDO, a contra-ordem é ‘FIRME’, que faz voltar em


SENTIDO. Se o comando for dado em outra posição, os desbravadores fazem SENTIDO,
seguido de COBRIR. Esta ordem se dá para que todos estendam o braço, e acertem seu
alinhamento frontal e lateral. A distância média entre desbravadores deve ser de 80 cm,
medido pelo braço esquerdo estendido à frente, com a palma da mão para baixo, tocando
com a ponta dos dedos o ombro do companheiro. Para os TESTAS das colunas o braço
esquerdo deve ser estendido para o lado esquerdo até o ombro do companheiro e o acerto
de posicionamento lateral pode provocar mover para a direita, o desbravador da extrema
esquerda permanece em posição de ‘SENTIDO’, mas movimenta-se para a direita para
acertar os INTERVALOS. No alinhamento correto, quando se olha o grupo, só se pode ver
o desbravador imediatamente à frente. Pode-se optar por: SEM INTERVALO! COBRIR!
e os TESTAS cobrem SEM INTERVALO, e os demais acompanham.

 SEM INTERVALO - Este comando serve para COBRIR ou PERFILAR e indica que a
cobertura lateral diminui de 80cm para 25cm. Os TESTAS cobrem com o braço esquerdo
dobrado, na altura da cintura, com a mão fechada.. A Contra-Ordem é: FIRME!

 RETOMAR OS INTERVALOS - Para retomar os INTERVALOS deve ser comandado:


COM INTERVALO! COBRIR!

 FRENTE PARA A RETAGUARDA! – Com o grupo em DESCANSAR, após o


comando todos dão um pulo, fazendo um giro no ar de 180° graus para a esquerda, e
dando um grito característico, conforme designado pelo comando (Exemplo: Rei ou Rá),
sem, no entanto, deixarem a posição DESCANSAR.

 FRENTE PARA A DIREITA! – Com o grupo em DESCANSAR, após o comando todos


dão um pulo, fazendo um giro no ar de 90° graus para a direita, e dando um grito
característico, conforme designado pelo comando (Exemplo: Rei ou Rá), sem, no entanto,
deixarem a posição DESCANSAR.

 FRENTE PARA A ESQUERDA! – Com o grupo em DESCANSAR, após o comando


todos dão um pulo, fazendo um giro no ar de 90° graus para a esquerda, e dando um grito
característico, conforme designado pelo comando (Exemplo: Rei ou Rá), sem, no entanto,
deixarem a posição DESCANSAR.

 EM FORMA! Rapidamente os desbravadores se deslocam para o seu lugar e se


posicionam em DESCANSAR. Ficam dispostos em posicionamento de Ordem Unida ou
Marcha. Alinhados e sob comando. Quando o grupo já está em forma, o desbravador deve,
após a saudação Maranata, pedir permissão para o Instrutor para entrar em forma. Só
deverá o desbravador entrar em forma quando a Unidade ou o Clube estiver em
DESCANSAR

 FORA DE FORMA! O desbravador bate fortemente seu pé esquerdo no chão, à frente,


como no ‘Rompimento de Marcha’, levando ou não a mão direita ao ar, ficando a critério
de cada Clube. Pode-se combinar um grito característico.
Manual de Ordem Unida

VOLTAS A PÉ FIRME

 ESQUERDA – Informado o comando a ser executado e dada a VOZ DE EXECUÇÃO


“VOLVER”, o desbravador voltar-se-á para o lado esquerdo, à um ângulo de 90°,
sobre o calcanhar do pé esquerdo e a planta do pé direito e terminado o movimento,
assentará a planta do pé esquerdo no solo, unirá depois o pé direito, batendo
energicamente os calcanhares.

 DIREITA – Informado o comando a ser executado e dada a VOZ DE EXECUÇÃO


“VOLVER”, o desbravador voltar-se-á para o lado direito, à um ângulo de 90°, sobre o
calcanhar do pé direito e a planta do pé esquerdo e terminado o movimento, assentará a
planta do pé direito no solo, unirá depois o pé esquerdo, batendo energicamente os
calcanhares.

 MEIA VOLTA – Informado o comando a ser executado e dada a VOZ DE


EXECUÇÃO “VOLVER”, o desbravador voltar-se-á para o lado esquerdo, à um
ângulo de 180°, sobre o calcanhar do pé esquerdo e a planta do pé direito e terminado
o movimento, assentará a planta do pé esquerdo no solo, unirá depois o pé direito,
batendo energicamente os calcanhares.

 OITAVA A ESQUERDA – Informado o comando a ser executado e dada a VOZ DE


EXECUÇÃO “VOLVER”, o desbravador voltar-se-á para o lado esquerdo, à um
ângulo de 45°, sobre o calcanhar do pé esquerdo e a planta do pé direito e terminado o
movimento, assentará a planta do pé esquerdo no solo, unirá depois o pé direito,
batendo energicamente os calcanhares.

 OITAVA A DIREITA – Informado o comando a ser executado e dada a VOZ DE


EXECUÇÃO “VOLVER”, o desbravador voltar-se-á para o lado direito, à um ângulo
de 45°, sobre o calcanhar do pé direito e a planta do pé esquerdo e terminado o
movimento, assentará a planta do pé direito no solo, unirá depois o pé esquerdo,
batendo energicamente os calcanhares.

 OLHAR A ESQUERDA – Os desbravadores deverão ser exercitados na posição de


SENTIDO a volver a cabeça para a esquerda. Quando dada a VOZ DE EXECUÇÃO,
girarão a cabeça energicamente para o lado indicado, sem desviar a linha dos ombros e
sem modificar a posição. Voltarão a cabeça à posição normal ao comando OLHAR!
FRENTE!

 OLHAR A DIREITA – Os desbravadores deverão ser exercitados na posição de


SENTIDO a volver a cabeça para a direita. Quando dada a VOZ DE EXECUÇÃO,
girarão a cabeça energicamente para o lado indicado, sem desviar a linha dos ombros e
sem modificar a posição. Voltarão a cabeça à posição normal ao comando OLHAR!
FRENTE!

MOVIMENTOS EM MARCHAS

 CADÊNCIA - Refere-se à quantidade de passos dados por minuto. Podendo ser em passo
ORIDNÁRIO ou ACELERADO.
Manual de Ordem Unida

 MARCHE - Palavra usada como VOZ DE EXECUÇÃO para os comandos de marcha.


Pode ser precedido pelo tipo de passo (ORDINÁRIO ou ACELERADO ou SEM
CADÊNCIA ou PASSO DE ESTRADA) ou ainda pela direção a seguir (EM DIREÇÃO A
... DIREITA ou ESQUERDA).

 PASSO SEM CADÊNCIA - Termo usado para indicar que o desbravador não deve fazer
marcação com o bater dos pés ao marchar. No entanto, conservam-se a DISTÂNCIA, o
INTERVALO e a cadência.

 PASSO DE ESTRADA - Permite liberdade de passo, devendo apenas ser observado seu
lugar na marcha e a regularidade.

 PASSO ACELERADO – Passos longos e em ritmo acelerado. É o passo executado com a


extensão de 75 à 80 cm, conforme o terreno e numa cadência de 180 passos por minuto.

 PASSO ORDINÁRIO - Passos e ritmos normais de marcha. Os passos devem ser de


75cm de extensão, à 116 passos por minuto, e as mãos se deslocam a cerca de 30 cm da
coxa, enfatizando igual e fortemente a batida para os dois pés. O primeiro passo é de cerca
de 40cm e sempre com o pé esquerdo.

 ROMPIMENTO DE MARCHA - O início da marcha é chamado de rompimento de


marcha e deve ser feito sempre com o pé esquerdo. A cadência dos pés deve ter ênfase
igual nos dois pés.

 MOVIMENTO DE MARCHA - Deve ser feito com o elevar do pé à frente e deixar o pé


cair naturalmente. Os dois pés devem ser batidos com igual intensidade e com as mãos
espalmadas. Os braços devem se movimentar com cadência marcada, em movimentos
acentuando levemente ao modo natural de andar.

 ALTO! - Deve ser usado uma VOZ DE ADVERTÊNCIA antes, pois ALTO, é a VOZ DE
EXECUÇÃO. Preferencialmente o comando ALTO é dado no pé esquerdo. Porém,
independente do pé em marcha, quando o comando for dado no PASSO ORDINÁRIO ou
em MARCAR PASSO, conta-se dois passos a partir do pé direito; 1o-direito, 2o-esquerdo,
e unem-se os pés, levando o direito com energia, junto ao esquerdo, e as palmas das mãos
batidas contra as coxas. A posição seguinte é SENTIDO.
Manual de Ordem Unida

 MARCAR! PASSO! - Seguindo as cadências do PASSO ORDINÁRIO e executando-se


com a mesma forma que o ALTO, até o bater dos calcanhares e palmas das mãos. Deve ter
curta duração e os pés são levemente erguidos do chão. Os braços se posicionam ao lado
do corpo sem movimento. O término do MARCAR PASSO pode ser dado por ALTO ou
EM FRENTE! MARCHE!.

 EM FRENTE! – É uma voz de execução. Deve ser orientado sempre com o pé esquerdo
no chão. A seguir se bate o pé direito e na vez do pé esquerdo se inicia a marcha, batendo-
o à frente.

 ACERTE O PASSO - Serve para corrigir o passo e a cadência. Deve ser imperceptível ao
público e pode ser executado de duas formas: Discreta e rapidamente parando e
recomeçando a marcha; ou melhor ainda, batendo a ponta do pé que está no alto ao chão
junto do outro calcanhar rapidamente, repetindo o passo seguinte com o mesmo pé que
estava no chão.

 MARCHA COM FANFARRA – O Bombo deve ser batido com o bater do pé direito. Se
ensaiado, pode-se romper marcha logo após o bater do Bombo em conjunto com os
repiques, e quando o Bombo voltar a bater, o grupo estará exatamente no pé direito.
Outra opção é o Bombo esperar o início da Marcha e entrar quando o Grupo estiver
batendo o pé direito no chão.

VOLTAS EM MARCHA

As voltas em marcha só deverão ser executadas nos deslocamentos no PASSO


ORDINÁRIO.

 DIREITA! VOLVER! – A VOZ DE EXECUÇÃO “VOLVER” deverá ser dada no


momento em que o desbravador assentar no solo o pé direito; com o pé esquerdo, ele dará
um passo mais curto e volverá à direita, sobre a planta do pé esquerdo, prosseguindo a
marcha com o pé direito, na nova direção.

 ESQUERDA! VOLVER! – A VOZ DE EXECUÇÃO “VOLVER” deverá ser dada no


momento em que o desbravador assentar no solo o pé esquerdo; com o pé direito, ele dará
um passo mais curto e volverá à esquerda, sobre a planta do pé direito, prosseguindo a
marcha com o pé esquerdo, na nova direção.
Manual de Ordem Unida

 MEIA VOLTA! VOLVER! – A VOZ DE EXECUÇÃO “VOLVER” deverá ser dada no


momento em que o desbravador assentar no solo o pé esquerdo; o pé direito irá um pouco
à frente do esquerdo, girando o homem vivamente pela esquerda sobre as plantas dos pés,
até mudar a frente para a retaguarda, rompendo a marcha com o pé direito e prosseguindo
na nova direção. A MEIA VOLTA é sempre feita pela esquerda. Nada de bater os dois pé
e depois voltar a romper marcha.

 OLHAR A ESQUERDA! – Dada esta VOZ DE EXECUÇÃO no pé esquerdo, dá-se um


passo normal com o pé direito e com o esquerdo uma batida mais forte no solo, executado
a partir daí o movimento com a cabeça para a esquerda. O diretor do grupo pode se
posicionar com POSIÇÃO PARA SAUDAÇÃO. O movimento consiste de permanecer
marchando em frente enquanto se vira a cabeça cerca de 45º na direção orientada. Sendo
que a TESTA e a COLUNA-BASE, não executam. O comando termina com a ordem:
“OLHAR! FRENTE!”.

 OLHAR A DIREITA! – Dada esta VOZ DE EXECUÇÃO no pé esquerdo, dá-se um


passo normal com o pé direito e com o esquerdo uma batida mais forte no solo, executado
a partir daí o movimento com a cabeça para a direita. O diretor do grupo pode se
posicionar com POSIÇÃO PARA SAUDAÇÃO. O movimento consiste de permanecer
marchando em frente enquanto se vira a cabeça cerca de 45º na direção orientada. Sendo
que a TESTA e a COLUNA-BASE, não executam. O comando termina com a ordem:
“OLHAR! FRENTE!”.

 OBSTÁCULO EM MEIO A MARCHA – Quando o grupo em marcha se depara com


algum obstáculo que o impeça prosseguir na direção em marcha, o grupo passa a
MARCAR PASSO até que outra VOZ DE COMANDO seja dada, para que se contorne o
obstáculo.

 1 ou 3 ou 5 ou 7 ou... PASSOS EM FRENTE! MARCHE! – Usado para deslocamentos


curtos. Orienta-se certo número de passo à frente, ou laterais, seguido do comando:
MARCHE!. Os desbravadores executarão este deslocamento, com os braços soltos, como
se fossem romper marcha. Devem ser ordenados sempre passos em número ímpar.

DIVERSOS

 CERIMÔNIAS DENTRO DA IGREJA: Só deverá ser utilizado o PASSO SEM


CADÊNCIA;

 POSIÇÃO PARA ORAÇÃO: Embora não existe VOZ DE COMANDO para este
tipo de movimento e sim apenas o anúncio que será realizada a oração, o desbravador
deverá tomar a seguinte posição: O desbravador retira o boné, se coloca de forma
natural na mesma posição de descansar, mas com as mãos cruzadas na frente do corpo
com o boné na mão direita. Quando a oração termina, recoloca-o e se põe na mesma
posição em que estava antes.

 JURAMENTO À BÍBLIA: Não existe posição padronizada. A Bíblia deve estar na


mão direita da pessoa que comanda, os demais estarão em posição de SENTIDO.

 HINO DOS DESBRAVADORES: Deverá ser cantado na posição de SENTIDO.


Manual de Ordem Unida

 SAUDAÇÃO À BANDEIRA NACIONAL: Posição de SENTIDO.

 DECLAMAÇÃO DO VOTO: Após a VOZ DE EXECUÇÃO “POSIÇÃO!, o


responsável pelo Voto dirá: VOTO e em seguida todos repetem em coro as palavras do
Voto, então este responsável pela voto ou que estiver comandando dirá: “FIRME!” Os
demais ideais serão declamados da mesma maneira, porém em posição de SENTIDO.

 USO DO BANDEIRIM DA UNIDADE: Quem deverá segurar o bandeirim da


Unidade deverá ser o Capitão da mesma, sendo que o bandeirim deverá estar em um
mastro, podendo este ser de madeira, plástico ou metal, de altura 1,60 metros, na cor
padronizada pelo Clube ou Unidade, devendo as dimensões do bandeirim, as
dimensões de seus emblemas e distâncias correlatas dos emblemas e nomes, estarem
conforme previsto no manual de “Bandeiras & Bandeirins – Regulamentos para
Atividades Cívicas”, da UCB, de 1999, página 07.
As posições com o bandeirim serão das seguintes formas:
SENTIDO ⇒ Nesta posição, o bandeirim deverá ficar na vertical, o capitão apoiará o
cotovelo direito no quadril, mantendo o antebraço na horizontal, formando com o braço um
ângulo de 90° e conservado o pulso ligeiramente flexionado para cima e o mastro do
bandeirim permanecerá a frente do corpo e a ponta do mastro no chão, junto a altura do bico
do pé. A mão esquerda e os calcanhares ficarão como na posição de SENTIDO sem mastro;
DESCANSAR ⇒ Para tomar esta posição com o bandeirim, o capitão deslocará o pé
esquerdo cerca de 30 cm para a esquerda, ficando com as pernas distendidas e o peso do corpo
igualmente distribuídos sobre os pés, que permanecerão no mesmo alinhamento. A mão direita
segurará o mastro do mesmo modo que na posição de SENTIDO, porém o braço se estenderá
lateralmente, ficando o bandeirim do lado do corpo, distendido e com a ponta do mastro no
chão junto a altura do bico do pé. Entre o mastro e o capitão, quase formará um ângulo em
forma de um V;
ESQUERDA, DIREITA, MEIA VOLTA, OITAVA A DIREITA ou OITAVA A
ESQUERDA ⇒ É realizado da mesma forma dos comandos supracitados, só que com uma
diferença, dada a voz de comando, o capitão levantará seu braço direito energeticamente,
apoiando o cotovelo direito no quadril, mantendo o antebraço na horizontal, formando com o
braço um ângulo de 90° e conservando o pulso ligeiramente flexionado para cima, a fim de
que o mastro do bandeirim permaneça na vertical, mas sem que a ponta do mastro toque no
solo. Depois de realizado esta posição, realiza-se o movimento que se requer (esquerda,
direita, meia volta...) e ao terminar o movimento, abaixa-se o mastro, deixando-o conforme
descrito na posição de SENTIDO;
FRENTE PARA A RETAGUARDA, PARA A DIREITA ou PARA A ESQUERDA ⇒
É realizado da mesma forma dos comandos supracitados, só que como é com o bandeirim, a
ponta do mastro deverá estar levantada, sem que esta toque no solo. Depois de realizado o
movimento, põe a ponta do mastro novamente no solo, na altura do bico do pé;
COBRIR ⇒ Movimentos realizados conforme supracitado e quando for dada a voz de
execução COBRIR, o capitão da direita, que será o HOMEM-BASE não levantará o mastro,
simplesmente cobrirá normalmente, levantando seu braço esquerdo lateralmente e tocando
com as pontas dos dedos o ombro do capitão que estará ao seu lado.
Os demais capitães (ou os que estiverem nas TESTAS), levantarão energicamente o
braço direito, apoiando o cotovelo no quadril, mantendo o antebraço na horizontal, formando
com o braço um ângulo de 90°, fazendo com que o mastro com o bandeirim fique
Manual de Ordem Unida

verticalmente mas sem com que a ponta do mastro toque no solo, e acertarão normalmente os
intervalos entre si. Ao comando da voz de execução FIRME!, os capitães (ou TESTAS)
abaixaram o mastro, de modo que este fique localizada na altura do bico do pé, conforme a
posição de SENTIDO.

 BANDEIRA NACIONAL: Padronização quanto a utilização em desfiles,


apresentações ou paradas.
EM DESFILES, APRESENTAÇÕES OU PARADAS: A Bandeira Nacional poderá
ser utilizadas em desfiles de duas maneiras. 1ª - desfraldada, sem mastro, e conduzida por dois
desbravadores, que a sustentarão pelos cantos superiores. 2ª - com mastro em posição ereta,
pois a Bandeira Nacional nunca se abate (Lei 5.700, de 01Set71, Capítulo III, Seção I, Artigo
23)

BIBLIOGRAFIAS

Manual para Desbravadores; Cerimônias, Fogueiras, Natureza, Ordem Unida, Tardes


de Sábado, Recreações, Departamento Jovens Adventista, páginas 81 à 114 (Capa Azul);
Manual de Especialidades do Clube de Desbravadores; Departamento dos Ministérios
da Igreja, Ministério Jovem, Divisão Sul-Americana da IASD, 1ª Edição, páginas 185 à 187,
1995;
Ordem Unida, Ministério do Exército, Estado Maior do Exército, Manual de
Campanha, C 22-5, 1ª Parte, 2ª Edição, Capítulo 1 pg 1-1 à 1-16, Capítulo 2 pg 1-1 à 1-8,
1997.