P. 1
Bcg148

Bcg148

|Views: 8.296|Likes:
Publicado pordhuipg

More info:

Published by: dhuipg on Dec 04, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/13/2013

pdf

text

original

jfs

POLÍCIA MILITAR DO PARANÁ
QUARTEL DO COMANDO-GERAL

AJUDÂNCIA-GERAL BOLETIM GERAL Nº 148
Curitiba, 6 de agosto de 2009 (Quinta-feira) Para conhecimento e devida execução pela PMPR, torno público o seguinte:

1ª PARTE – SERVIÇOS DIÁRIOS

ESCALA DE SERVIÇO PARA O DIA: 7 de agosto de 2009 (Sexta-feira) - Of. Superior de Dia: Maj. QOPM Lauro Ota - Of. de Dia ao QCG: 1º Ten. QOPM Denise Rauber Tavares

2ª PARTE - INSTRUÇÃO

ATOS DO DIRETOR DE ENSINO
a. Edital n° 026/CHQEOPM 2009 - Divulgação do Resultado de Recurso O Comandante Geral da Polícia Militar do Paraná em exercício, no uso das atribuições que lhe confere o parágrafo único, do artigo 12, da Lei n° 15.349, de 22 de dezembro de 2006, e ainda conforme previsto no Edital n° 001/CHQEOPM – 2009, Concurso para a indicação à frequência ao Curso de Habilitação ao Quadro Especial de Oficiais da Polícia Militar - 2009, resolve: 1. Divulgar o recurso interposto pelo Cb. QPM 1-0 Valdir Cogitskei, RG 5.348.877-3, no qual solicita exclusão do certame dos candidatos 3º Sgt. QPM 1-0 Ismael Veiga da Silva, RG 8.351.241-5, e Cb. QPM 1-0 Jardel de Azevedo Martins, RG 8.500.377-1, por descumprirem exigência prevista no item 2.3 do Edital inicial do certame.

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 2 2. Indeferir o pedido, diante da informação equivocada do recursante de que os candidatos acima mencionados pertenceriam ao Quadro Policial Militar 1-4, já que, conforme consta nos assentamentos funcionais, ambos pertencem ao Quadro Policial Militar 1-0, respeitando o exigido em Edital. (Ref. NB nº 048/CG, de 24 jul. 09) b. Edital n° 027/CHQEOPM 2009 - Divulgação Definitiva dos Aprovados O Comandante Geral da Polícia Militar do Paraná em exercício, no uso das atribuições que lhe confere o parágrafo único, do artigo 12, da Lei n° 15.349, de 22 de dezembro de 2006, e ainda conforme previsto no Edital n° 001/CHQEOPM – 2009, Concurso para a indicação à frequência ao Curso de Habilitação ao Quadro Especial de Oficiais da Polícia Militar - 2009, resolve: Divulgar a listagem definitiva dos aprovados, por ordem alfabética, com seus respectivos escores (notas), considerando a divulgação dos resultados dos recursos, conforme Edital nº 025/CHQEOPM – 2009, de acordo com o Ofício nº 057/09 – FAFIPA, datado de 27 de julho de 2009: GRAD. Sd. QPM Sd. QPM 1º Sgt. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM 2º Sgt. QPM 3º Sgt. QPM Sd. QPM 3º Sgt. QPM 3º Sgt. QPM 1º Sgt. QPM Subten. QPM Cb. QPM Sd. QPM 3º Sgt. QPM Sd. QPM Cb. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM 3º Sgt. QPM Sd. QPM 2º Sgt. QPM 1º Sgt. QPM Cb. QPM Sd. QPM Sd. QPM Cb. QPM Subten. QPM Subten. QPM Sd. QPM 3º Sgt. QPM 3º Sgt. QPM Cb. QPM Cb. QPM Sd. QPM 3º Sgt. QPM Sd. QPM Sd. QPM 1º Sgt. QPM QPM 1-0 1-0 1-0 1-0 2-0 2-0 1-0 1-0 1-0 1-0 1-0 1-0 2-0 2-0 1-0 1-0 2-0 1-0 1-0 2-0 1-0 1-0 2-0 2-0 1-0 2-0 2-0 1-0 1-0 1-0 1-0 1-0 2-0 1-0 1-0 2-0 1-0 1-0 1-0 2-0 1-0 1-0 NOME ABEL VICENTE MARQUES ABNER HERMÍNIO NASCIMENTO ABRÃAO MARQUES DO NASCIMENTO ADAILTON MARTINS GIAROLA ADALBERTO CARLOS TEIXEIRA CHAVES ADALBERTO FERREIRA DA SILVA ADALBERTO SOUZA TEIXEIRA ADAO BORGES PEREIRA ADAO CECILIO ADEILDO SIBALDELI DA FONSECA ADELSON PEDROSO DIAS ADEMAR CANDIDO GONÇALVES ADEMAR DOS PASSOS ROCHA ADEMAR DOS SANTOS ADEMAR JOSE SKLAR ADEMIR DE OLIVEIRA ADEMIR PERES DE SOUZA ADERICO BADARO JUNIOR ADÉSIO SERENATO ADEVAL LOPES ADILSON APARECIDO KUK ADILSON DOMINGOS ADILSON JOSÉ CALIXTO GRITEN ADILSON JOSÉ DA SILVA ADILSON LAURINTINO ADILSON LUIS DE OSTI ADILSON LUIZ MILANI ADILSON MARQUES ADINILSON PEREIRA ALVES ADIR CESAR DA ROCHA BOLINO ADJAIR ANTONIO DE OLIVEIRA ADMAR JÚLIO MEDVID ADRIANO BARBOSA ORTEGAS ADRIANO CRISTIANO MARQUES ADRIANO DE ARAGÃO COATI ADRIANO MARCOS DE OLIVEIRA ADRIANO RIBEIRO ADRIANO ROLFH SIEG ADRIANO ROSSINI ADRIANO TAVARES DE SOUZA ADRIANO VARELLA ZAMPRÔNIO AGEU ASSIS DE MELO RG 57567902 59379240 41358980 83700505 55889449 75269293 50493105 42556033 60237760 50514510 53357024 44145863 32377041 61748180 81065934 80972857 53511511 53595120 71798941 56823123 78859008 46704762 35330097 81477493 47074886 41423331 37641278 61478205 45354024 31616026 32936482 38657666 61438920 46211901 51485874 63656518 64350676 52233208 49841043 76575290 50901599 41440309 NOTA 55.00 62.00 61.00 71.00 53.00 53.00 58.00 54.00 60.00 52.00 66.00 56.00 59.00 59.00 73.00 82.00 58.00 54.00 53.00 60.00 64.00 53.00 80.00 51.00 54.00 60.00 51.00 60.00 53.00 50.00 51.00 59.00 52.00 59.00 83.00 66.00 61.00 68.00 60.00 52.00 52.00 65.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 3 2º Sgt. QPM 1-0 AGNALDO CARLOS REBOUÇA QUEIROZ 49777205 2º Sgt. QPM 1-0 AGNALDO CAUVILLA 58745332 3º Sgt. QPM 1-0 AGNALDO DA COSTA BIAGINI 58323195 Sd. QPM 1-0 AGNALDO FERREIRA 57254343 3º Sgt. QPM 1-0 AGNALDO MOURA 50826872 3º Sgt. QPM 1-0 AGUINALDO DOS SANTOS NUNES 45686280 Subten. QPM 1-3 AILSON FERREIRA PALMA 41283637 Sd. QPM 1-0 AILTON AKIRA UMENO 50208460 Subten. QPM 1-0 AILTON FERREIRA DA SILVA 39653311 2º Sgt. QPM 2-0 AILTON FERREIRA NOVAES 42578436 1º Sgt. QPM 1-0 AIRTON CESAR MENDES 35848223 Sd. QPM 1-0 ALAN DOS SANTOS OLIVEIRA 69127495 1º Sgt. QPM 2-0 ALBERI PEREIRA DOS SANTOS 40296166 Subten. QPM 1-0 ALCEU MARQUES DE SOUZA 32884466 2º Sgt. QPM 1-0 ALCEU MAURICIO MENDES 41812397 Subten. QPM 2-0 ALCIBEDES ANDERSON BATISTA 33233809 Subten. QPM 1-0 ALCINO DE FRANCA FERRAZ FOGACA 13795282 Subten. QPM 1-0 ALCIR JOSÉ SAÚGO 33067763 Cb. QPM 1-0 ALDINADO DE JESUS 57162538 2º Sgt. QPM 1-0 ALÉCIO DE BRITIS 33575866 3º Sgt. QPM 1-0 ALENCAR GONÇALVES DA SILVA 61632794 3º Sgt. QPM 1-0 ALESSANDRO DIAS DOS SANTOS 64516060 3º Sgt. QPM 1-0 ALEX FERNANDO BELINELLI 53941753 Sd. QPM 1-0 ALEX SANDRO ALVES FERREIRA 59294857 Sd. QPM 2-0 ALEX SANDRO DA SILVA 65836378 Sd. QPM 1-0 ALEX SANDRO LUIZ GONÇALVES 42960608 3º Sgt. QPM 1-0 ALEXANDER OSIPIS 62576200 Cb. QPM 1-0 ALEXANDRE ALVES DE AMORIM PIRES 59664743 Sd. QPM 1-0 ALEXANDRE CORREA DAS CHAGAS 57544619 Sd. QPM 1-0 ALEXANDRE LUIS LOURENCI 67870034 Cb. QPM 1-0 ALEXANDRE PEREIRA MAHMUD 60916560 Sd. QPM 1-0 ALEXANDRE RENATO BARONI 51919394 Sd. QPM 1-0 ALEXANDRE RENATO MUNIZ 50982459 Sd. QPM 1-0 ALEXANDRE RICARDO FABIANI 67091876 2º Sgt. QPM 2-0 ALEXANDRE VIEIRA 61246533 3º Sgt. QPM 1-0 ALEXANDRO FERREIRA DOS SANTOS 64139690 Sd. QPM 1-0 ALEXSANDER GONÇALVES 64913867 Cb. QPM 1-0 ALEXSANDRO MARTINS 68384656 Cb. QPM 1-0 ALEXSSANDER ANTONIO MEDEIROS DOS SANTOS 63073989 Subten. QPM 1-0 ALFREDO LUIZ LINO 19044866 Sd. QPM 1-0 ALGACYR RODRIGUES JUNIOR 60487880 3º Sgt. QPM 2-0 ALICIO SAVICKI 41943734 2º Sgt. QPM 1-0 ALMIR ANTONIO DE FREITAS 50271056 3º Sgt. QPM 1-0 ALMIR ANTONIO VERGOPOLAN 50897907 Sd. QPM 1-0 ALMIR LUCIANO FRANCISCO 44723123 1º Sgt. QPM 1-0 ALMIR VIZOLLI 22020366 1º Sgt. QPM 1-0 ALMIR ZACARKIN 33770588 Cb. QPM 1-0 ALMIRES BUGHAY FILHO 51238222 Sd. QPM 1-0 ALOISIO FERREIRA PEIXOTO 51004086 Cb. QPM 2-0 ALTAIR JACOMEL 47281890 Sd. QPM 1-0 ALTAIR MARQUES 53616526 Sd. QPM 2-0 ALTAIR NATAL BENELLI 75289723 3º Sgt. QPM 1-0 ALTAIR PASCOAL WIRMOND 50241459 Subten. QPM 1-0 ALTAMIRA RECHI 21534960 Cb. QPM 1-0 ALTEMAR OLIVEIRA SILVA 53456049 2º Sgt. QPM 2-0 ALVARO ALFREDO BLEY 75207573 Sd. QPM 2-0 ALZINO RAFAEL LIMA 75303068 1º Sgt. QPM 1-0 AMABILE APARECIDA AUGUSTO PINTO 40545859 Sd. QPM 1-0 AMANCIO FRANCO DE ALMEIDA 68200814

60.00 61.00 59.00 59.00 53.00 74.00 54.00 59.00 63.00 58.00 62.00 59.00 52.00 54.00 66.00 59.00 55.00 53.00 61.00 54.00 70.00 71.00 76.00 66.00 54.00 67.00 71.00 56.00 70.00 55.00 57.00 69.00 59.00 52.00 73.00 62.00 74.00 52.00 61.00 56.00 60.00 50.00 53.00 68.00 57.00 61.00 54.00 55.00 55.00 61.00 55.00 59.00 50.00 58.00 51.00 56.00 65.00 70.00 67.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 4 Sd. QPM 1-0 AMARILDO ANTONIO DE OLIVEIRA 61387030 1º Sgt. QPM 1-0 AMARILDO JOSÉ DOMINGUES DOS SANTOS 39135647 Sd. QPM 1-0 AMARO ALVES RODRIGUES FILHO 49128665 Subten. QPM 2-0 AMAURI CESAR PEREIRA 20992360 1º Sgt. QPM 1-0 AMAURÍ DAS NEVES 36089016 3º Sgt. QPM 2-0 AMAURI PEDROSO DOS SANTOS 53149464 2º Sgt. QPM 1-0 AMERICO TOMAZ ANTONIOLLI 64964674 Cb. QPM 2-0 AMILTON ROGÉRIO DOS SANTOS 72378814 2º Sgt. QPM 2-0 AMILTON SANTANA LOPES FILHO 49211082 2º Sgt. QPM 1-0 AMILTON VIEIRA DA SILVA 38498231 Sd. QPM 1-0 ANDERSON BRIÃO 68560632 Sd. QPM 1-0 ANDERSON CHALUS VERNICK 67248643 Sd. QPM 1-0 ANDERSON FABIANO MATTOS 67404858 Sd. QPM 1-0 ANDERSON FELICIANO BESTEL 53714714 2º Sgt. QPM 1-0 ANDERSON JOSE CARNEIRO RIBAS 61195106 3º Sgt. QPM 1-0 ANDERSON JOSÉ SRUTKOSKE FROSSARD 51384504 Sd. QPM 1-0 ANDERSON LUIZ RAMOS 65803968 Sd. QPM 1-0 ANDERSON LUIZ SEMICEK 61416633 3º Sgt. QPM 1-0 ANDERSON PAKUSZEWSKI 63564060 Sd. QPM 2-0 ANDERSON REZENDE PAINSO 60658498 3º Sgt. QPM 1-0 ANDERSON VITALINO DA SILVA 51285336 Sd. QPM 1-0 ANDRE BOTTEGA 95915264 Sd. QPM 1-0 ANDRE BREMM 49509871 Sd. QPM 1-0 ANDRE BRESSAN MONTEIRO 65898403 Sd. QPM 1-0 ANDRÉ FERRONATO 99811242 Cb. QPM 2-0 ANDRÉ GIOVANI BRERO 51780280 3º Sgt. QPM 2-0 ANDRE LUIS COELHO 75472277 2º Sgt. QPM 1-0 ANDRÉ LUIZ DE ALMEIDA FIGUEIREDO 41330295 Sd. QPM 1-0 ANDRE LUIZ LOCATELLI SOTELO 40012486 Cb. QPM 1-0 ANDRE LUIZ MARTINEZ 42261122 Cb. QPM 1-0 ANDRÉ NASCIMENTO KLASSEN 79554359 Sd. QPM 1-0 ANDRE PAIXAO LOPES DE SOUZA 62376635 3º Sgt. QPM 1-0 ANDRÉ ROBERTO PERES 40496718 Sd. QPM 1-0 ANDREA CRISTIANE CAETANO 61296107 Cb. QPM 1-0 ANETE TEREZA ZARNICINSKI 31700728 Sd. QPM 1-0 ANGELO DOMINGOS DA LUZ 59987607 Subten. QPM 1-0 ANGELO HARTMANN DE OLIVEIRA 30815270 Cb. QPM 1-0 ANGELO JORGE LEAL FERREIRA 58918679 Cb. QPM 1-0 ANGELO RAIMUNDO RAFAELI 46971086 2º Sgt. QPM 1-0 ANSELMO BARBOSA DOS SANTOS 22246887 Sd. QPM 1-0 ANSELMO IURK 42607886 Subten. QPM 1-0 ANTONIO CARLOS DE LIMA 32489168 Sd. QPM 1-0 ANTONIO CARLOS DOS REIS 61370234 1º Sgt. QPM 1-0 ANTONIO CARLOS FELIX 44201321 Sd. QPM 1-0 ANTONIO CARLOS PEREIRA DA SILVA 60232369 1º Sgt. QPM 1-0 ANTONIO CEZAR CORDEIRO SALATA 22002880 1º Sgt. QPM 1-0 ANTONIO DE OLIVEIRA 35228985 3º Sgt. QPM 1-0 ANTONIO DENIVAL DE MORAIS 43793004 Sd. QPM 1-0 ANTONIO DO CARMO PEREIRA 50436896 1º Sgt. QPM 2-0 ANTONIO EDUARDO PEREIRA 34978506 2º Sgt. QPM 1-0 ANTONIO EDUVIRGES 36068256 Sd. QPM 1-0 ANTÔNIO FERNANDES DE SOUZA JUNIOR 71106748 2º Sgt. QPM 2-0 ANTONIO FERREIRA DOS SANTOS 41236698 Sd. QPM 1-0 ANTONIO GOMES 43637002 3º Sgt. QPM 1-0 ANTONIO GUTUBIR 51378270 1º Sgt. QPM 1-0 ANTONIO JANISZEWSKI 48311040 3º Sgt. QPM 1-0 ANTONIO JORGE GONÇALVES PONTES 51991010 Sd. QPM 1-0 ANTONIO M. CARDOSO SCLARSKI 69715702 Sd. QPM 1-0 ANTONIO MARCOS SGOTTI 64780069

65.00 65.00 56.00 53.00 60.00 68.00 63.00 57.00 52.00 74.00 67.00 61.00 69.00 61.00 72.00 82.00 54.00 58.00 76.00 59.00 68.00 59.00 56.00 52.00 60.00 68.00 64.00 67.00 64.00 56.00 63.00 62.00 62.00 50.00 56.00 72.00 57.00 55.00 73.00 64.00 58.00 50.00 54.00 64.00 51.00 64.00 71.00 60.00 60.00 65.00 60.00 61.00 59.00 53.00 73.00 55.00 76.00 61.00 62.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 5 Cb. QPM 2-0 ANTONIO MARCOS TACONI 50606317 Sd. QPM 1-0 ANTONIO MAURICIO RABELLO DE SOUZA 89477093 Sd. QPM 2-0 ANTONIO ROBERTO MORCH 67464184 1º Sgt. QPM 2-0 ANTONIO SAVIO TONON 41951869 1º Sgt. QPM 2-8 ANTONIO VALDIR BORGES 35901612 2º Sgt. QPM 1-0 APARECIDO GUILHERMINO DA SILVA 59911988 Sd. QPM 1-0 APARECIDO LUIZ DA SILVA 70847221 3º Sgt. QPM 1-0 ARAIDES SCHREINER SERPA JUNIOR 45681483 Sd. QPM 1-0 ARCI CAVALHEIRO 78424583 Sd. QPM 1-0 ARIVALDO SILVA DOS SANTOS 60420866 Subten. QPM 1-0 ARLETE ROSA DRABESKI OLIVEIRA 41251840 Cb. QPM 1-0 ARLINDO MELLO DOS SANTOS 56341021 3º Sgt. QPM 1-0 ARMANDO JOSÉ DA SILVA 46830334 Cb. QPM 1-0 ARNALDO DE MELO FRANCO 53755941 3º Sgt. QPM 1-0 ARNALDO MARCANTE 49759940 1º Sgt. QPM 1-0 ARNALDO TIMOTEO DE ANDRADE 42452165 Sd. QPM 1-0 AROLDO SCHEFFER 49825544 Sd. QPM 2-0 AUGUSTO CESAR ALVINO DA SILVA 49532660 1º Sgt. QPM 1-0 AUGUSTO SIMAO DA SILVA 39848260 3º Sgt. QPM 1-0 AURELIO DOUGLAS PIMENTEL 46161106 1º Sgt. QPM 1-0 AUSTECLINO CORREIA DE MIRANDA JUNIOR 44143844 3º Sgt. QPM 1-0 AYRTON ALVES DE OLIVEIRA 41857560 Sd. QPM 2-0 BELMIRO LEAL JUNIOR 49845260 Subten. QPM 1-0 BENEDITO VALDECIR FERREIRA 16019178 2º Sgt. QPM 1-0 BENEDITO VALTER DA SILVA 36257180 3º Sgt. QPM 2-0 BENJAMIN SOZO SANDRI 61327525 Sd. QPM 1-0 BENTO ELISEO ALEIXO 657122720 Sd. QPM 1-0 BERONE DEKKERS KREMER 66213790 Sd. QPM 1-0 BRUNO MAISTROVICZ JULIO 65201810 Cb. QPM 1-0 CAREN CRISTINA MACHADO 69976816 3º Sgt. QPM 1-0 CARLOS ALBERTO CAPRERA 42465801 2º Sgt. QPM 1-0 CARLOS ALBERTO DA SILVA 51750985 3º Sgt. QPM 1-0 CARLOS ALBERTO DA SILVA 31632900 Cb. QPM 1-0 CARLOS ALBERTO DO NASCIMENTO 41168404 2º Sgt. QPM 1-0 CARLOS ALBERTO LANGE 42647969 3º Sgt. QPM 1-0 CARLOS ALBERTO LOPES DE SOUZA 49868804 Cb. QPM 2-0 CARLOS ALBERTO VIEIRA 42876631 Sd. QPM 1-0 CARLOS ANTONIO PRESTE DA SILVA 41946989 2º Sgt. QPM 2-0 CARLOS AUGUSTO DA SILVA GAUDÊNCIO 42655333 Sd. QPM 1-0 CARLOS AUGUSTO DOS SANTOS 43952978 2º Sgt. QPM 1-0 CARLOS CORDEIRO MARIANO 58026247 2º Sgt. QPM 1-0 CARLOS DANIEL JABONSKI 51479246 Sd. QPM 1-0 CARLOS EDUARDO BACH 52601894 Sd. QPM 1-0 CARLOS EDUARDO SAUERZAPF DE SOUZA 57283084 Sd. QPM 2-0 CARLOS FERREIRA 52968283 2º Sgt. QPM 2-0 CARLOS JOSÉ LUIZ 46575954 Sd. QPM 1-0 CARLOS LUCIANO DE PAULA LOPES 60685940 Sd. QPM 1-0 CARLOS MIGUEL DOS SANTOS 53773427 Cb. QPM 1-0 CARLOS REMBOSKI ARNAU 49453728 3º Sgt. QPM 1-0 CARLOS ROBERTO DA LUZ MUNHOZ 50581365 Sd. QPM 1-0 CARLOS ROBERTO PAIM DE CAMPOS 33899823 1º Sgt. QPM 1-0 CARLOS ROBERTO REMENCHE 36423714 Sd. QPM 1-0 CARMENCITA APARECIDA REZENDE KOSLOSKI 51697405 Sd. QPM 2-0 CÉCIL EDUARDO OLIVEIRA MUNIZ 63132799 Sd. QPM 1-0 CEDINEU ROBERTO RODRIGUES 75804849 1º Sgt. QPM 1-0 CÉLIO RICARDO RAMOS 42325570 2º Sgt. QPM 1-0 CÉLIO VALDIR DA VEIGA 46772466 Sd. QPM 1-0 CELSO BAUNGARTNER 53614230 1º Sgt. QPM 1-3 CELSO DOS SANTOS 21281824

71.00 63.00 59.00 65.00 52.00 54.00 62.00 58.00 54.00 50.00 66.00 68.00 51.00 64.00 62.00 58.00 66.00 59.00 52.00 60.00 63.00 71.00 59.00 60.00 51.00 60.00 72.00 74.00 69.00 68.00 54.00 56.00 53.00 54.00 72.00 72.00 61.00 63.00 61.00 51.00 64.00 71.00 71.00 68.00 68.00 81.00 69.00 64.00 50.00 56.00 54.00 61.00 54.00 65.00 51.00 58.00 63.00 56.00 52.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 6 Sd. QPM 2-0 CELSO FONSECA FLOIS 63722642 3º Sgt. QPM 1-0 CELSO JOSE SIEKLICKI 47261015 Sd. QPM 1-0 CELSO LUIZ CARAZZAI DE MATOS 47757657 Sd. QPM 1-0 CELSO LUIZ GONÇALVES DOS SANTOS JUNIOR 70410524 Cb. QPM 2-0 CELSO LUIZ HUNHOFF 63506095 Sd. QPM 1-0 CELSO SETLIK 73676231 2º Sgt. QPM 1-0 CELSO TEIXEIRA 46756223 Sd. QPM 1-0 CESAR AUGUSTO DE SANTA CLARA 42428698 3º Sgt. QPM 1-0 CESAR LOURENÇO DE CAMARGO 50299996 Sd. QPM 2-0 CEZAR GALVÃO DE LIMA 45968111 3º Sgt. QPM 2-0 CHARLES DE CASTRO BRITO 63401790 Sd. QPM 1-0 CHARLES DOUGLAS BENASSI 66872319 3º Sgt. QPM 1-0 CHARLES LUIS CIVA 59626205 3º Sgt. QPM 1-0 CHARLES RENAUT 57708816 Sd. QPM 1-0 CHARLES ROGEL DE CARVALHO 53525881 Cb. QPM 1-0 CHRISTIAN CARDOSO DA SILVA 61401997 Sd. QPM 2-0 CÍCERO FURQUIM DE CAMARGO 57753579 Subten. QPM 1-0 CISLAU CHANAN 37101877 2º Sgt. QPM 1-0 CLAILTON ROBERTO COMPADRE 48810853 Sd. QPM 1-0 CLAITON GEOVANE PEREIRA 59634127 Sd. QPM 1-0 CLAUDEMIR BATISTA FARYJ 55917051 Cb. QPM 1-0 CLAUDEMIR FERNANDES BASÍLIO 64991744 1º Sgt. QPM 1-0 CLAUDEMIR LUIZ DA SILVA 42820881 3º Sgt. QPM 1-0 CLAUDEMIR MARCELINO LOUZADA 52486998 3º Sgt. QPM 1-0 CLAUDENICIO SANTO BUZINARO 56605223 2º Sgt. QPM 1-0 CLAUDENISEO DOS SANTOS 49933258 Sd. QPM 1-0 CLAUDETE APARECIDA DE LIMA 56654836 3º Sgt. QPM 1-0 CLAUDETE SKLARSKI DE OLIVEIRA 68826047 Cb. QPM 1-0 CLAUDIA CORNÉLIO SAYDE 44528495 Sd. QPM 1-0 CLAUDIA SAAD DOS SANTOS DE SÁ 64982150 2º Sgt. QPM 1-0 CLAUDINEI BRANHA 51931947 2º Sgt. QPM 1-0 CLAUDINEI MARTINS 66538672 Sd. QPM 1-0 CLAUDINEI MENEGON 59993364 Sd. QPM 1-0 CLAUDINEI MOREIRA DIAS TOMAS 69081860 Sd. QPM 1-0 CLAUDINEI NARDO 60958114 Sd. QPM 1-0 CLAUDINEI TELEGINSKI 68033284 Sd. QPM 1-0 CLAUDIO ADAO GOMES DE FARIA 50817709 2º Sgt. QPM 1-0 CLAUDIO ALVES LIMA 47266920 Sd. QPM 1-0 CLAUDIO APARECIDO MARQUES 59792580 2º Sgt. QPM 1-0 CLAUDIO DE FREITAS PEREIRA 57194286 2º Sgt. QPM 2-0 CLAUDIO DE JESUS SANTANA 45102416 2º Sgt. QPM 2-0 CLÁUDIO FERREIRA DA SILVA 53434932 Sd. QPM 1-0 CLAUDIO GONÇALVES DA SILVA 78577398 2º Sgt. QPM 1-0 CLAUDIO HENRIQUE CHARDULO CAVAZZANI 49690444 Sd. QPM 1-0 CLAUDIO MONTEIRO DA SILVA 58611459 Sd. QPM 2-0 CLAUDIO PEREIRA DOS SANTOS 43674862 1º Sgt. QPM 1-0 CLAUDIO PINTO FERREIRA 16170828 3º Sgt. QPM 2-0 CLAUDIO RAYMUNDO 56055487 2º Sgt. QPM 1-0 CLAUDIO RIBEIRO DE MATOS 42678724 2º Sgt. QPM 1-0 CLAUDIO ROBERTO DE FREITAS 50340260 2º Sgt. QPM 1-0 CLAUDIO ROBERTO DO ROSARIO 48603629 2º Sgt. QPM 1-0 CLAUDIONOR DE MORAES LIRA 44977206 Sd. QPM 1-0 CLAUDIONOR DE OLIVEIRA 53383432 1º Sgt. QPM 1-0 CLAUDIR BUZIGNANI 42949124 1º Sgt. QPM 1-0 CLAYTON JOSÉ RIBEIRO 35420525 Sd. QPM 1-0 CLEBER AUGUSTO DE OLIVEIRA REIS 67424859 Sd. QPM 1-0 CLEBER DE CORDOVA BICUDO 64257439 Cb. QPM 1-0 CLECIO SCHMIDT 45250342 Sd. QPM 1-0 CLEVERSON F. ZIMMERMANN 76977682

60.00 60.00 54.00 54.00 59.00 72.00 55.00 59.00 65.00 55.00 66.00 72.00 70.00 66.00 52.00 63.00 59.00 55.00 67.00 61.00 60.00 65.00 77.00 66.00 57.00 67.00 59.00 79.00 68.00 52.00 59.00 52.00 53.00 54.00 50.00 63.00 61.00 62.00 53.00 55.00 63.00 80.00 70.00 64.00 65.00 50.00 62.00 62.00 66.00 69.00 56.00 55.00 59.00 71.00 60.00 56.00 59.00 53.00 72.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 7 Sd. QPM 1-0 CLEVERSON JOSE SIBA 65862573 2º Sgt. QPM 1-0 CLEVERSON LUIS SEVERINO 64096192 Sd. QPM 1-0 CLEVERSON ORTH DOS SANTOS 99556560 Sd. QPM 1-0 CLEVERSON RAFAEL DE MATOS 92224929 Sd. QPM 1-0 CLEVERTON TABORDA 58670600 Sd. QPM 1-0 CLODOALDO CIRINO DOS SANTOS 51064984 Sd. QPM 1-0 CLODOALDO MARTINS 45915123 Sd. QPM 1-0 CLOUDE WILSON DOS SANTOS 61185860 Sd. QPM 1-0 CLOVIS CLAYTON CONTARDI 49332815 Cb. QPM 2-0 CLOVIS MACCARI 62721634 Sd. QPM 2-0 CORNELIO LEMES 43030876 Sd. QPM 1-0 CRISTIANE MARIA FOLMER BENINCA 58335185 Sd. QPM 1-0 CRISTIANO BARBOSA DE LIMA 61247327 Sd. QPM 1-0 CRISTIANO MIGUEL DOMINGUOS 76243433 Sd. QPM 1-0 CRISTIANO QUEVEDO 63542563 Sd. QPM 1-0 CRISTINA MARIANO DE OLIVEIRA 58454249 Cb. QPM 1-0 CRISTINA ROMANIUK 63711870 2º Sgt. QPM 1-0 CRISTINA SCALASSARA 44410729 Cb. QPM 1-0 CRODOALDO ADEMAR DA VEIGA 50874230 Sd. QPM 1-0 DALADIER DE ALMEIDA 47505542 2º Sgt. QPM 1-0 DANIEL BELO DE OLIVEIRA 42794651 1º Sgt. QPM 2-9 DANIEL BEN HUR DE ALMEIDA 45372367 Cb. QPM 2-0 DANIEL DE OLIVEIRA 59341081 Sd. QPM 1-0 DANIEL GUSTAVO PODGURSKI 64758322 3º Sgt. QPM 1-0 DANIEL PATRICIO DA SILVA 56454438 Sd. QPM 1-0 DANIEL PEREIRA 80465750 2º Sgt. QPM 1-0 DANIEL RODRIGO DE SOUZA 51116054 Sd. QPM 1-0 DANIEL SILVA DO NASCIMENTO 91908247 Sd. QPM 1-0 DANIELI PORTELA HILCKO 61098763 Sd. QPM 1-0 DANIELLE CARLA DETONI ALBINO 72573498 Sd. QPM 1-0 DANNY SIMÕES CORNIANI 54565844 Subten. QPM 1-0 DANTE ALMIR MARCANTE 30019300 Sd. QPM 1-0 DANYELLE HASS DE LIMA 59317148 3º Sgt. QPM 2-0 DARCI FRANCISCO BARON JUNIOR 47204984 Subten. QPM 2-0 DARIL JORGE PINHEIRO 34106487 3º Sgt. QPM 1-0 DARIO CAMARGO JUNIOR 36466065 1º Sgt. QPM 2-0 DARLI GONÇALVES DE SOUZA 31184347 3º Sgt. QPM 1-0 DAVI DO ROSÁRIO MOREIRA 65276674 Sd. QPM 1-0 DAVI PADILHA 70116634 3º Sgt. QPM 1-0 DEBORA FERREIRA 59493957 2º Sgt. QPM 2-0 DELACIR VENTURA 48391931 2º Sgt. QPM 1-0 DELIESIO ARANTES 46213815 Sd. QPM 1-0 DELMAR SIMSEN 66095134 3º Sgt. QPM 1-0 DENARCI PILAR PIVOTO 76919631 3º Sgt. QPM 1-0 DENILSON MARCOS FERNANDES 46556674 Subten. QPM 1-6 DENILSON TUDELLA GASQUE VICENTE 43054210 3º Sgt. QPM 2-0 DENIS BRUNO RANZANI 63267660 Sd. QPM 1-0 DENIS QUEIRÓZ 71591565 Cb. QPM 2-0 DENIS VINICIUS CHIAFITELA 53872646 Sd. QPM 1-0 DENISE DE FÁTIMA THURMANN GOMES 54255500 2º Sgt. QPM 1-0 DENIVAL LUIS DE OLIVEIRA 39443775 Sd. QPM 2-0 DENNIS FRANCO WUICIK 61030085 Subten. QPM 2-0 DEUSDETE FELICIANO DE MELO 21069353 Sd. QPM 1-0 DEVANIR DONIZETI DA SILVA 41213159 Cb. QPM 2-0 DIEGO ARLINDO MENEGATTI 56695982 Sd. QPM 1-0 DIOGENES RENATO DA SILVA 63809322 3º Sgt. QPM 2-0 DIONEI TEIXEIRA DE FREITAS 53772358 Cb. QPM 1-0 DIONIR LUIZ BRIESCH 53940030 3º Sgt. QPM 1-0 DIORGENES ROQUE DIAS 68605350

56.00 67.00 51.00 63.00 51.00 72.00 62.00 66.00 69.00 57.00 52.00 70.00 59.00 59.00 70.00 50.00 67.00 72.00 65.00 56.00 65.00 63.00 50.00 68.00 60.00 60.00 73.00 63.00 58.00 53.00 71.00 53.00 68.00 58.00 56.00 59.00 53.00 51.00 66.00 78.00 57.00 75.00 55.00 61.00 58.00 51.00 71.00 50.00 63.00 60.00 59.00 56.00 51.00 50.00 73.00 76.00 73.00 57.00 69.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 8 Sd. QPM 2-0 DIRCEU APARECIDO DE BRITO 53307400 Sd. QPM 1-0 DIRCEU DOS SANTOS 40745866 Cb. QPM 1-0 DIRCEU MORAES 64155300 Sd. QPM 1-0 DIRCEU PADILHA 38888455 2º Sgt. QPM 1-0 DIRCEU PRAIS 39172267 Cb. QPM 1-0 DIVONIR CARLOS FERREIRA DE SOUZA MICHALICHEN 60622671 Cb. QPM 1-0 DONIZETE APARECIDO DIAS 35128409 Subten. QPM 1-0 DORIANA GRACIOSA GATTO GONÇALVES DOS SANTOS 35803181 Sd. QPM 1-0 DOUGLAS DE SOUZA 81705542 Sd. QPM 1-0 DOUGLAS FERREIRA DOS SANTOS 99045051 Sd. QPM 1-0 DOUGLAS JORGE BUZATTO 60378460 Sd. QPM 1-0 DOUGLAS RIBEIRO SCHIEBELBEIN 58080810 Sd. QPM 1-0 DOUGLAS RODRIGUES 57372427 Sd. QPM 1-0 ECELSO LUIZ ZAGO PEDRÃO 47028841 1º Sgt. QPM 1-0 ED CLESO PEREIRA DE SOUZA 43990080 Cb. QPM 1-0 EDCARLOS CAVALCANTE DE SOUZA 65816245 Cb. QPM 1-0 EDELSON MORAES 70472694 1º Sgt. QPM 2-8 EDEMAR NILO MARCON 39280825 Sd. QPM 2-0 EDEMILSON JOSÉ ESPÍNOLA 45903249 Sd. QPM 1-0 EDENILSON FRANKOSKI 71318036 3º Sgt. QPM 1-0 EDENILSON LEVI PERON 47244609 Sd. QPM 1-0 EDENILTON SOARES PAVÃO 73605253 Sd. QPM 1-0 EDENIRO PALHANO 73026024 2º Sgt. QPM 1-0 EDER DA CRUZ SATIM 43640445 Sd. QPM 1-0 EDERALDO HERNANDES HUSS 67477103 3º Sgt. QPM 1-0 EDERALDO NONATO DAMASCENO 56847030 Sd. QPM 1-0 EDERSON SOUZA E SILVA 59241125 Cb. QPM 1-0 EDGARD AFONSO KLAUMANN 64912194 3º Sgt. QPM 1-0 EDILSON FRANCEZ 41166444 Sd. QPM 1-0 EDILSON LAUREMIR TEODORO 49386281 Sd. QPM 1-0 EDINA MARIA SCHREINER PEROVANO 72880714 3º Sgt. QPM 1-0 EDINALDO BATISTA DA FONSECA 44788535 1º Sgt. QPM 2-0 EDINEI CARLOS TEIXEIRA 42708720 Sd. QPM 1-0 EDINEI ROCHA DA SILVA 67162005 Sd. QPM 1-0 EDIVALDO APARECIDO BOTTEGA 53607160 Sd. QPM 1-0 EDIVALDO DE OLIVEIRA 53497004 2º Sgt. QPM 1-0 EDMAR CRUZ SATIM 43640488 1º Sgt. QPM 1-0 EDMAR RYDZ 58017566 Sd. QPM 1-0 EDMILSON CATTONI 68100224 Cb. QPM 2-0 EDNALDO ANTONIO DE ALMEIDA 54526776 Cb. QPM 1-0 EDNAMAR ALVES DE OLIVEIRA 40973753 1º Sgt. QPM 1-0 EDNELSON JOSE CHENEK 35918787 Sd. QPM 1-0 EDNILSON MODESTO PEREIRA 70232120 Sd. QPM 2-0 EDON DE PAULA 50026604 Sd. QPM 1-0 EDSOM JOÃO SILVÉRIO 69646700 Sd. QPM 2-0 EDSON BELLOZO 61132376 Sd. QPM 2-0 EDSON CARLONAS PAES 33524390 Cb. QPM 1-0 EDSON DE SOUZA 60872899 1º Sgt. QPM 1-0 EDSON DE SOUZA E SILVA 31443806 Cb. QPM 2-0 EDSON GRACIO DA SILVA 41949325 3º Sgt. QPM 2-0 EDSON JAIR MOHR 67095421 3º Sgt. QPM 1-0 EDSON LUIS MARQUETTI 52261490 2º Sgt. QPM 1-0 EDSON MAIA DE SOUZA 42371840 Cb. QPM 1-0 EDSON MARTINS FERREIRA 38130749 Sd. QPM 1-0 EDSON MOISES PAGANI 70069660 3º Sgt. QPM 1-0 EDSON SILVEIRA FILHO 70418355 Sd. QPM 1-0 EDUARDO ALEXANDRE DAMBROSKI 50790398 Sd. QPM 1-0 EDUARDO DIAS DOS REIS JUNIOR 53282342 3º Sgt. QPM 1-0 EDUARDO DOS SANTOS FRAGATTI 47479100

63.00 56.00 58.00 50.00 59.00 55.00 53.00 67.00 67.00 75.00 71.00 76.00 51.00 55.00 64.00 62.00 68.00 60.00 54.00 73.00 67.00 59.00 51.00 59.00 68.00 63.00 57.00 57.00 51.00 54.00 53.00 57.00 62.00 59.00 51.00 62.00 54.00 71.00 73.00 54.00 50.00 55.00 50.00 53.00 66.00 62.00 63.00 52.00 53.00 69.00 65.00 71.00 56.00 60.00 75.00 68.00 58.00 55.00 53.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 9 3º Sgt. QPM 1-0 EDUARDO FRANCISCO LEWANDOWSKI 65218038 Cb. QPM 1-0 EDUARDO JORGE DO NASCIMENTO 43664387 Cb. QPM 1-0 EDUARDO WILKOSZ 56234055 Sd. QPM 1-0 EDVALDO BORGO 52158630 3º Sgt. QPM 1-0 EGINALDO BARBOSA DOS ANJOS 50355420 3º Sgt. QPM 1-0 ELCIO BARNEY CRUZ 56623108 Sd. QPM 1-0 ELDER GUIMARÃES DE AZEVEDO 51086317 Sd. QPM 1-0 ELEANDRO GAWRONSKI 80272901 2º Sgt. QPM 1-0 ELESSANDRO EDUARDO PINHA 52857090 Subten. QPM 1-0 ELI KAWALKIEVICZ 33119119 3º Sgt. QPM 1-0 ELIAS ANASTÁCIO DOS SANTOS 41483024 Subten. QPM 1-0 ELIAS FERNANDES FERREIRA 39364387 Cb. QPM 1-0 ELIAS FERREIRA DA SILVA 50453448 1º Sgt. QPM 1-0 ELIAS FRANCO 40939008 Sd. QPM 1-0 ELIAS GUIMARÃES 53439179 Sd. QPM 1-0 ELIAS RIBEIRO HORTA 60351872 Sd. QPM 1-0 ELICLEI DE OLIVEIRA 81327920 3º Sgt. QPM 1-0 ELIESER SILVA DE CHAVES 30561805 Subten. QPM 1-0 ELIEZER MARQUES DE ALMEIDA 39615860 2º Sgt. QPM 1-0 ELIO FLORENCIO RIBEIRO 32088210 Subten. QPM 1-0 ELIO MOREIRA LUIZ 36296968 1º Sgt. QPM 1-0 ELISABETE LUCIO KIRSTEN 41054743 Sd. QPM 1-0 ELISANGELA DE PAULA E SILVA 63964492 3º Sgt. QPM 1-0 ELISEU EZEQUIAS DA SILVA 51489357 1º Sgt. QPM 2-0 ELISEU FERNANDES APOLINARIO 39616874 Cb. QPM 1-0 ELISEU JONSSON 42450146 1º Sgt. QPM 2-0 ELÍSIO MARTINS FILHO 38439421 Sd. QPM 1-0 ELIZABETI DO CARMO SPADA 40473459 Sd. QPM 1-0 ELIZEU BARBOZA 35905782 3º Sgt. QPM 1-0 ELOI PEREIRA TONET 40634193 Subten. QPM 1-0 ELOIR FILUS 20809973 Sd. QPM 1-0 ELUIR MENDES DE CORDOVA 45423310 Cb. QPM 1-0 ELUIR PEREIRA DUARTE FILHO 52072107 3º Sgt. QPM 1-0 EMANUELE DELATTRE 64229630 2º Sgt. QPM 2-0 EMERSON APARECIDO ROCHA 45333302 Sd. QPM 1-0 EMERSON BIAGINI 73175780 Sd. QPM 1-0 EMERSON ELY 51798376 Sd. QPM 1-0 EMERSON FAGUNDES 64120778 3º Sgt. QPM 1-0 EMERSON FERREIRA FRANÇA 57762276 Sd. QPM 2-0 EMERSON FERREIRA LOPES 61320245 Cb. QPM 2-0 EMERSON FINGER DE SOUZA 56909753 Sd. QPM 2-0 EMERSON GESING 43896377 3º Sgt. QPM 1-0 EMERSON JOSÉ MULETA 62240598 Sd. QPM 1-0 EMERSON KLAYTON FERREIRA 46646088 Sd. QPM 1-0 EMERSON LEÃO CAVALLI 52440742 Sd. QPM 1-0 EMERSON MELATO ALVES 56473220 Sd. QPM 1-0 EMERSON OSNI BUCHHOLZ 76295824 3º Sgt. QPM 1-0 EMERSON RIBEIRO KRONE 61787445 Sd. QPM 1-0 EMERSON SILVIO BONONE 51533054 Subten. QPM 1-0 EMIDIO CEZAR MARCANTE 20019336 Sd. QPM 1-0 EMILIANO KUPICKI 53021352 2º Sgt. QPM 1-0 EMILIO CLAUDIO DE OLIVEIRA 41789182 Sd. QPM 1-0 EMMANNUEL RIBEIRO 58714470 3º Sgt. QPM 1-0 EMMANUEL CUNICO DE ANDRADE 56314563 Sd. QPM 1-0 ENIO LUIS MURANDA DA SILVA 53923011 Subten. QPM 1-0 ERALDO JOSÉ BARBOZA 34839395 Subten. QPM 1-0 ERI CARLOS RIBEIRO 21562980 1º Sgt. QPM 1-6 ERIBERTO KOTELAK 38996401 2º Sgt. QPM 2-0 ERICNILTON PORTES 40574832

75.00 52.00 71.00 59.00 79.00 61.00 56.00 60.00 57.00 53.00 59.00 63.00 62.00 59.00 55.00 62.00 60.00 53.00 63.00 58.00 54.00 59.00 77.00 73.00 61.00 62.00 53.00 53.00 53.00 67.00 63.00 52.00 52.00 66.00 76.00 61.00 59.00 61.00 74.00 56.00 56.00 56.00 75.00 50.00 59.00 59.00 64.00 74.00 57.00 55.00 62.00 50.00 55.00 66.00 74.00 58.00 53.00 55.00 65.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 10 Cb. QPM 2-0 ERICSON ANTÔNIO VICTAL SILVEIRA 58035980 Sd. QPM 1-0 ERIK PEREIRA DO ROSÁRIO 54531540 2º Sgt. QPM 1-0 ERIVELTO FERREIRA COELHO 58967076 Sd. QPM 1-0 ERIVELTON DA SILVA MARQUES 70102455 1º Sgt. QPM 1-0 ERNESTO DOS SANTOS NETO 30160401 3º Sgt. QPM 1-0 ERNI JERKE 37723703 Cb. QPM 1-0 EUCLEA CECILIA SERBAI ALVES 34699755 2º Sgt. QPM 2-0 EUCLIDES TADEU DA SILVA 36770368 Sd. QPM 1-0 EUGENIO NARCISO MATYSIAK 45447898 Sd. QPM 1-0 EURICY DE ARAÚJO FILHO 58999202 Sd. QPM 2-0 EURIPDES TADEU DOS SANTOS 41962224 Sd. QPM 1-0 EVALDO CORREA MUCHON 57283475 Cb. QPM 1-0 EVANDRO JOSE FAGANELLI 57570202 Sd. QPM 2-0 EVANDRO LAUSCHNER 70789361 Sd. QPM 2-0 EVANIO MENEGOTTO FIN 58323365 2º Sgt. QPM 1-0 EVERALDO DE SOUZA MACHADO 59106660 Cb. QPM 1-0 EVERSON ALVES PEREIRA 64624032 Sd. QPM 1-0 EVERSON SCHMIDT 55380880 Sd. QPM 1-0 EVERTON BARBOSA LIMA 49272278 Sd. QPM 1-0 EVERTON LUIZ MANASSES 58450421 Sd. QPM 1-0 EVERTON STELLE 72837509 Sd. QPM 2-0 EWERTON DOUGLAS WIEBBELLING 64583972 Cb. QPM 1-0 EZEQIEL BONIFÁCIO DE CASTILHO 48959911 3º Sgt. QPM 2-0 FABIANO ALVES FRANÇA 65260751 Sd. QPM 1-0 FABIANO AUGUSTO CIRINO 45169855 Sd. QPM 1-0 FABIANO MARTINS DA SILVA 63756750 Cb. QPM 1-0 FABIANO PELEK 66048966 Sd. QPM 1-0 FABIANO RODRIGO PUNDRICH 60426619 3º Sgt. QPM 1-0 FABIO ADRIANO GONÇALVES DE LIMA 57926368 3º Sgt. QPM 2-0 FÁBIO ADRIANO SOARES DA SILVA 64215604 3º Sgt. QPM 1-0 FABIO ALEXANDER HARTMANN 58416274 Sd. QPM 1-0 FABIO ALVES BAPTISTA 100020165 Cb. QPM 2-0 FABIO CEZAR DE MATTOS 67266072 Cb. QPM 1-0 FABIO DE JESUS 57813199 3º Sgt. QPM 1-0 FÁBIO DE OLIVEIRA 57546085 Sd. QPM 1-0 FABIO DELEK 55174113 3º Sgt. QPM 1-0 FABIO FARIAS NEVES 65276178 Cb. QPM 1-0 FÁBIO FERRAZ 74132111 Sd. QPM 1-0 FABIO JOSE DA COSTA 72889568 3º Sgt. QPM 1-0 FABIO RENATO CARLOS KRUGER 51924053 3º Sgt. QPM 2-0 FABIO ROGERIO MENDES 61691537 3º Sgt. QPM 2-0 FABIO URBANO 75579527 Sd. QPM 1-0 FABIOLA DA SILVA JUNGLES DOS SANTOS 63918202 Sd. QPM 1-0 FABRICIO LORENO SILVA DE OLIVEIRA 82389105 Sd. QPM 1-0 FABRICIO MARQUES BUENO 92369870 Sd. QPM 1-0 FAUSTINO CIESLAK JUNIOR 51735552 Sd. QPM 2-0 FERNADO BALDIN 62768983 Sd. QPM 1-0 FERNANDO AUGUSTO COELHO 52284252 Sd. QPM 1-0 FERNANDO DE ALMEIDA STABILE 65521598 Sd. QPM 1-0 FERNANDO EDUARDO GARAI SARAIVA 81930635 Cb. QPM 1-0 FERNANDO FELIPE CALDEIRA 66929663 3º Sgt. QPM 2-0 FERNANDO JOSE DA SILVA 50383334 2º Sgt. QPM 1-0 FERNANDO JURANDIR VIEIRA ROCHA 48956122 3º Sgt. QPM 1-0 FERNANDO LIBERATO MANDIRA 77324399 Cb. QPM 1-0 FERNANDO ROLON HERSING 59027565 Sd. QPM 1-0 FERNANDO SEDLAK 63467065 Cb. QPM 2-0 FLAVIO ROBERTO BLUM 64686127 1º Sgt. QPM 1-0 FLORESVALDO DE OLIVEIRA DAMACENO 53178448 Sd. QPM 1-0 FRANCISCO CARLOS MACIEL 60622841

62.00 58.00 82.00 54.00 54.00 71.00 59.00 57.00 51.00 54.00 60.00 62.00 70.00 59.00 55.00 69.00 50.00 62.00 56.00 59.00 59.00 62.00 52.00 78.00 56.00 57.00 65.00 56.00 73.00 78.00 69.00 60.00 63.00 71.00 70.00 63.00 74.00 64.00 71.00 69.00 67.00 73.00 61.00 67.00 61.00 54.00 57.00 58.00 51.00 71.00 63.00 62.00 56.00 64.00 78.00 61.00 64.00 79.00 66.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 11 Cb. QPM 1-0 FRANCISCO CELIO PRZYBEUKA 62060336 3º Sgt. QPM 2-0 FRANCISCO ORESTES AGUIAR ROCHA 19526399 2º Sgt. QPM 1-0 FRANCISCO ROGÉRIO DA CRUZ 44029588 Subten. QPM 1-0 FRANCISCO SIMÕES DE MELLO 33640749 2º Sgt. QPM 2-0 FRANCISCO TAVAREZ LUZ 43441213 3º Sgt. QPM 1-0 FRANK EMILIANO 56588787 Sd. QPM 1-0 FRANKLIN FELIPE RODRIGUES 53758762 3º Sgt. QPM 1-0 FREDERICO MARCOS KRUGER 47583322 Sd. QPM 1-0 FREDERICO OBERG 67617932 Sd. QPM 1-0 GEANE SAUTHIER 53799949 3º Sgt. QPM 1-0 GEFERSON JOSÉ CARDIAS 53595022 Sd. QPM 1-0 GELSOMAR PRESTES FLINGNER 69808573 1º Sgt. QPM 1-0 GELSON FERREIRA DA CRUZ 40549099 1º Sgt. QPM 1-0 GELSON SAUERBIER D ANDRADE 39946114 Sd. QPM 1-0 GENALDO MOTA DOS SANTOS 52363454 2º Sgt. QPM 1-0 GERALDO CUNHA DE OLIVEIRA NETO 39795310 3º Sgt. QPM 1-0 GERALDO DOMINGOS MACEDO 56203966 3º Sgt. QPM 1-0 GERMANO AUGUSTO FRANTZ 69075568 Sd. QPM 1-0 GERSON DA SILVA MAYER 69395023 Sd. QPM 1-0 GERSON ESPIGIORIN 58533513 Subten. QPM 2-0 GERSON LUIZ ZAGUINE 34211710 Subten. QPM 2-0 GERSON SANTINI 42011118 Sd. QPM 1-0 GERSON SOARES 61975446 Cb. QPM 1-0 GILBERTO BERNARDES DOS SANTOS 45843890 Sd. QPM 1-0 GILBERTO DIAZ NUNES 75488750 Sd. QPM 1-0 GILBERTO FARIAS 96115261 2º Sgt. QPM 1-0 GILBERTO LOPES DOS SANTOS 63103462 3º Sgt. QPM 1-0 GILBERTO PEREIRA BATISTA 53373003 Sd. QPM 2-0 GILBERTO RISSI DOS SANTOS 45033678 3º Sgt. QPM 1-0 GILBERTO TEIXEIRA 67006399 Cb. QPM 2-0 GILDOMAR TREVISAN 51759419 3º Sgt. QPM 1-0 GILMAR ANTONIO DE ANDRADE 46172795 1º Sgt. QPM 2-0 GILMAR DE ARAJO 33675879 2º Sgt. QPM 1-0 GILMAR SCHUSTER 51490843 Sd. QPM 1-0 GILNEI LUIS PEREIRA 45080803 Sd. QPM 1-0 GILSON LUIS TEIXEIRA 44472520 Sd. QPM 2-0 GIOVAN MARAFON TOMAZ 64096389 Cb. QPM 2-0 GIOVANI GONÇALVES LEITE 39363330 3º Sgt. QPM 2-0 GIOVANI JOSE BORDIN 53641210 Sd. QPM 1-0 GIOVANI SOUZA CHIARELLI 82871756 Sd. QPM 1-0 GISELE BET 67096126 3º Sgt. QPM 1-0 GISLAYLAINE DE FATIMA DE FRANÇA 47025834 3º Sgt. QPM 1-0 GISLEIA APARECIDA FERREIRA 68044707 Sd. QPM 1-0 GIVANILDO MIGUEL STRUGALA 60562547 3º Sgt. QPM 1-0 GRACE KELLY ERKMANN 61449000 Sd. QPM 1-0 GREDSON RODRIGUES 59174886 Cb. QPM 1-0 GUIDO CÉZAR SANTOS BONALDI 34032726 Sd. QPM 2-0 GUSTAVO HENRIQUE DE OLIVEIRA BUCKOSKI 57026006 Cb. QPM 1-0 GUSTAVO RAMOS CHAGAS 76009376 1º Sgt. QPM 1-0 HAROLDO ANTUNES LOPES 41553987 Sd. QPM 1-0 HÉLCIO JOSÉ CARNEIRO 60634041 2º Sgt. QPM 1-0 HELCIO LUIZ SPINASSI 35250395 2º Sgt. QPM 1-0 HELENO LUCIANO DE LIMA 41208953 Sd. QPM 1-0 HELIO APARECIDO ALVIN PIRES 57677988 Subten. QPM 1-0 HELIO APARECIDO BACILI 38950843 Cb. QPM 2-0 HELIO CASSIANO BORBA 69921256 Sd. QPM 1-0 HÉLIO DA SILVA 57538260 Cb. QPM 2-0 HÉLIO FRANCISCO SOARES 41783770 Sd. QPM 1-0 HÉLIO GUERREIRO FAXINA 45287670

66.00 65.00 64.00 55.00 53.00 74.00 59.00 59.00 55.00 57.00 63.00 58.00 55.00 57.00 62.00 50.00 54.00 58.00 59.00 69.00 55.00 58.00 62.00 65.00 53.00 70.00 52.00 57.00 57.00 72.00 56.00 58.00 57.00 70.00 57.00 63.00 71.00 54.00 62.00 69.00 79.00 62.00 79.00 59.00 70.00 65.00 52.00 65.00 70.00 64.00 55.00 51.00 69.00 55.00 54.00 68.00 68.00 55.00 63.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 12 Sd. QPM 1-0 HELIO MARCOS GONÇALVES XAVIER DE LIRA 99868597 Sd. QPM 1-0 HENRIQUE ALEXANDRE PINHEIRO DA SILVA 63749940 3º Sgt. QPM 1-0 HENRIQUE JOSÉ MEDEIRO 51068343 Sd. QPM 1-0 HENRIQUE JOSÉ ZEFERINO 69976581 3º Sgt. QPM 1-0 HÉRCULES CESAR SIQUEIRA 50421759 1º Sgt. QPM 1-0 HERCULES LUIS DOBROWOLSKI 35455043 2º Sgt. QPM 1-0 HEVERALDO TEODORO ALVES 50900266 3º Sgt. QPM 1-0 HILARIO PIRES DO PRADO 72399854 Sd. QPM 1-0 HILÁRIO RUON 43815270 Sd. QPM 1-0 HILSON NERY MULETA 52299136 Cb. QPM 1-0 HINALDSON MARTINS DA SILVA 70073714 1º Sgt. QPM 1-0 HUMBERTO CAVALCANTE 58133418 3º Sgt. QPM 1-0 HUMBERTO RAMOS DO PRADO 45669580 3º Sgt. QPM 1-0 IDEMAR BATISTA DE LIMA 56255796 2º Sgt. QPM 1-0 IDENEI BORGES DA SILVA 54519290 Sd. QPM 1-0 IGOR GOMES MARTINS 68289963 1º Sgt. QPM 1-0 ILDEMAR ERTMANN 34490350 Cb. QPM 2-0 INÉVIO ANGELO ALQUIERI 95995780 2º Sgt. QPM 1-0 IRENE KULA 39765870 3º Sgt. QPM 1-0 IRLEI FRANKOWSKI 61547150 Sd. QPM 2-0 IRTON CESAR BITTENCOURT 41774428 2º Sgt. QPM 1-0 ISAAC LENUIL MENDES SILVA 63079979 Sd. QPM 1-0 ISAIAS PEDROSO 42708330 3º Sgt. QPM 1-0 ISMAEL VEIGA DA SILVA 83512415 3º Sgt. QPM 2-0 ISRAEL LOPES DE OLIVEIRA 66274020 1º Sgt. QPM 1-0 ITAMARA DA SILVA TOMAZ ARAUJO 33199716 3º Sgt. QPM 1-0 IVAIR CIPRIANO GOVEIA 35435107 Sd. QPM 1-0 IVAM FERREIRA DA SILVA 60531595 3º Sgt. QPM 1-0 IVAN CARDOSO DE LIMA 55248141 2º Sgt. QPM 1-0 IVO JOSÉ DA SILVA 36333910 Subten. QPM 1-0 IZAQUIEL LEAL MIRANDA 33860862 Sd. QPM 1-0 JACIONY DE MELO BARBOSA 53152104 Sd. QPM 1-0 JACIR PEREIRA DOS SANTOS 64285726 Sd. QPM 1-0 JACTA HARRISON DA CRUZ 57583142 Sd. QPM 1-0 JAIME BARRIOS 59728105 3º Sgt. QPM 1-0 JAIME PEDROSO 45301516 Sd. QPM 1-0 JAIR BAUMGAERTNER 47200644 2º Sgt. QPM 1-0 JAIR BREVE 57676906 3º Sgt. QPM 1-0 JAIR DE LIMA CAVANHI 54227000 3º Sgt. QPM 1-0 JAIR DE SOUZA 58194395 3º Sgt. QPM 1-0 JAIR MOREIRA 42263575 Subten. QPM 1-0 JAIR RIBEIRO DOS SANTOS 34101965 Cb. QPM 2-0 JAIRO ANIZELLI 61990275 Sd. QPM 1-0 JAIRO ANTONIO SANCHES 59498398 3º Sgt. QPM 1-0 JAIRO DOS SANTOS LIMA 59699334 3º Sgt. QPM 2-0 JAIRO ENÔR ROSA 59651145 2º Sgt. QPM 1-0 JAMIL MARIANO DE BARROS 57429330 3º Sgt. QPM 1-0 JAQUELINA PINKOSKI 49754310 Cb. QPM 1-0 JARDEL DE AZEVEDO MARTINS 85003771 Sd. QPM 1-0 JAYRO BALBINO DOS SANTOS 83996862 Sd. QPM 1-0 JEAN CARLOS DE CAMPOS 65760487 Sd. QPM 1-0 JEAN GUSTAVO MENDES GONÇALVES 64540599 2º Sgt. QPM 1-0 JEAN MARY APARECIDO HENRIQUE DA SILVA 58696960 Sd. QPM 1-0 JEFERSON AUGUSTO PINTO DA SILVA 62314087 Sd. QPM 1-0 JEFERSON SCHLOSSER 46790332 3º Sgt. QPM 2-0 JEFFERSON CARLOS BARADEL 63853151 Cb. QPM 1-0 JEFFERSON CLEY KUHNE 76456720 Cb. QPM 2-0 JEFFERSON DE ALENCAR 61647619 Sd. QPM 1-0 JEFFERSON LAURIANO RODRIGUES 64866648

50.00 51.00 63.00 66.00 56.00 51.00 56.00 72.00 57.00 65.00 73.00 81.00 59.00 72.00 61.00 78.00 66.00 61.00 65.00 62.00 52.00 53.00 50.00 76.00 80.00 62.00 64.00 51.00 63.00 56.00 55.00 58.00 53.00 52.00 64.00 64.00 62.00 57.00 53.00 51.00 54.00 51.00 56.00 51.00 58.00 63.00 51.00 65.00 84.00 50.00 50.00 54.00 60.00 71.00 61.00 54.00 74.00 79.00 67.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 13 Cb. QPM 1-0 JEFFERSON LUIZ DO NASCIMENTO 72702751 1º Sgt. QPM 2-0 JEFFERSON PONTES 43442600 Sd. QPM 1-0 JEFFERSON PRUDENCIO 44308762 2º Sgt. QPM 1-0 JELSON SALDANHA MACIEL 44323389 Sd. QPM 2-0 JEOVANE PEDRO RODRIGUES DA SILVA 61738959 Sd. QPM 1-0 JEREMIAS MAFRA DA SILVA 69964702 Sd. QPM 2-0 JERSON KAMPHORST 57536870 1º Sgt. QPM 1-0 JESSE PIEROBOM 40707042 Cb. QPM 1-0 JESUEL BURGATH 40254498 Cb. QPM 1-0 JEUZO CÉLIO ZORTEA 75775563 Sd. QPM 1-0 JOÃO ADILSON ELEUTÉRIO DOS SANTOS 56765050 Sd. QPM 1-0 JOAO BATISTA DE ALMEIDA 44433192 Sd. QPM 1-0 JOÃO BATISTA DE OLIVEIRA 39989271 Cb. QPM 2-0 JOÃO BATISTA DE SOUZA 21774243 Cb. QPM 2-0 JOAO BATISTA DOS REIS 59422162 Subten. QPM 2-0 JOÃO BATISTA MACHADO 20507594 3º Sgt. QPM 1-0 JOÃO BATISTA SILVEIRA SOARES 53917763 Cb. QPM 1-0 JOAO CAMILO DOS SANTOS FILHO 40511989 3º Sgt. QPM 2-0 JOÃO CARLOS ALMEIDA 65790920 2º Sgt. QPM 1-0 JOÃO CARLOS ALVES DE SOUZA 46004817 Cb. QPM 2-0 JOAO CARLOS DAS NEVES 45775755 1º Sgt. QPM 1-0 JOÃO CARLOS GAIUSKI 16095567 3º Sgt. QPM 1-0 JOÃO CARLOS MODENA BOCARDI 52366542 Cb. QPM 2-0 JOÃO CARLOS SILVEIRA 46159942 2º Sgt. QPM 1-0 JOÃO CARLOS TELES 44852420 Cb. QPM 1-0 JOÃO EVANGELISTA DA SILVA SEGUNDO 43591398 Cb. QPM 2-0 JOAO FRANCISCO ANTONIO NETO 45946770 Sd. QPM 1-0 JOÃO FRANCISCO DA SILVA 37743186 2º Sgt. QPM 1-0 JOAO JAMIER DA SILVA 45785653 Subten. QPM 1-0 JOÃO KRUPECZAK 37491187 Sd. QPM 1-0 JOÃO LICO 43268899 Subten. QPM 1-0 JOÃO MARCOS MACHADO DOS SANTOS 34853959 2º Sgt. QPM 1-0 JOÃO MARIA DOS SANTOS 36999861 2º Sgt. QPM 1-0 JOÃO MAXIMINO DAL PAI 63892360 Sd. QPM 1-0 JOAO RICARDO DE CASTILHO PEREIRA NETO 70795965 2º Sgt. QPM 1-0 JOÃO RODRIGUES TEIXEIRA 45472728 Sd. QPM 1-0 JOAO VALDIR BERTONI JUNIOR 42093785 2º Sgt. QPM 2-0 JOÃO VALTER DA LUS 53370721 1º Sgt. QPM 2-0 JOAO VIEIRA DA SILVA 32873120 Sd. QPM 2-0 JOATAN DALES GUEDES 75996411 2º Sgt. QPM 1-0 JOCIMAR ANTONIO MACHADO 45716139 Sd. QPM 1-0 JOCIMAR MACHADO DE JESUS 43997564 Sd. QPM 1-0 JOEL FERNANDES DE LIMA FILHO 56570560 1º Sgt. QPM 1-0 JOEL MIGUEL NUNES DE SOUZA 53196578 Sd. QPM 1-0 JOEL PEREIRA DA SILVA 46383753 3º Sgt. QPM 1-0 JONAS LUIZ GROSSI 58059480 2º Sgt. QPM 1-0 JONAS NUNES DA SILVA 20451017 Sd. QPM 1-0 JONATHAN DAWIES 69049044 Sd. QPM 2-0 JONATHAN LIMA BARBOSA 80221576 3º Sgt. QPM 2-0 JORGE LUIZ SCHMUKER 64211005 Sd. QPM 1-0 JOSÉ ADAIR RODRIGUES BRIZOLA 61469087 Cb. QPM 1-0 JOSE ADILSON NAZARIO DE OLIVEIRA 44473500 2º Sgt. QPM 1-0 JOSÉ ADIR CARLOS 48627285 1º Sgt. QPM 2-0 JOSÉ ADMILSON DA CRUZ ALVES 15655593 Cb. QPM 2-0 JOSE ALENCAR DE ALMEIDA 42843091 2º Sgt. QPM 1-0 JOSÉ APARECIDO DE SOUZA 43764330 Subten. QPM 1-3 JOSÉ APARECIDO PEREIRA 33586167 3º Sgt. QPM 2-0 JOSE APARECIDO RODRIGUES 44106159 Subten. QPM 2-0 JOSÉ AVELINO DA SILVA 31499070

65.00 68.00 65.00 54.00 51.00 52.00 65.00 67.00 63.00 54.00 58.00 56.00 53.00 51.00 73.00 60.00 60.00 52.00 65.00 58.00 72.00 57.00 62.00 54.00 66.00 50.00 68.00 55.00 68.00 66.00 53.00 50.00 67.00 60.00 66.00 69.00 56.00 61.00 54.00 52.00 58.00 50.00 77.00 82.00 56.00 54.00 61.00 66.00 61.00 55.00 53.00 64.00 59.00 58.00 51.00 55.00 55.00 61.00 51.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 14 2º Sgt. QPM 2-0 JOSÉ CARLOS BATISTA LEITE 42274224 Cb. QPM 2-0 JOSÉ CARLOS DE SOUZA 62671670 Subten. QPM 1-0 JOSÉ CARLOS DIAS 35447563 1º Sgt. QPM 1-0 JOSÉ CARLOS DOS SANTOS 58945030 1º Sgt. QPM 2-0 JOSÉ CARLOS GONÇALVES 45247791 Cb. QPM 1-0 JOSÉ CARLOS GONÇALVES 43374680 1º Sgt. QPM 1-0 JOSE CARLOS MARIANO 39253038 Cb. QPM 1-0 JOSÉ CARLOS RODRIGUES BUENO 71910571 Sd. QPM 1-0 JOSÉ CLAUDIO DOS REIS 71106977 2º Sgt. QPM 1-0 JOSÉ CLAUDIO VOLPATO 58200140 Subten. QPM 1-0 JOSE DE FATIL DOS SANTOS 34951330 2º Sgt. QPM 1-0 JOSE DINARCI DE PAULA 48726798 Sd. QPM 1-0 JOSÉ ELIAS NUNES BARBOSA 49549512 Subten. QPM 1-0 JOSÉ ENGLING BUGALHO 34824622 Cb. QPM 2-0 JOSE ENOR ROSA 46582063 1º Sgt. QPM 2-0 JOSE FRANCISCO DE QUADROS 30421396 3º Sgt. QPM 1-0 JOSÉ GARCIA DE OLIVEIRA 38629034 2º Sgt. QPM 1-0 JOSÉ GOLEMBA 46332830 Subten. QPM 1-0 JOSÉ HERON GOULART 30016084 Cb. QPM 1-0 JOSÉ IRINEU GARCIA 49468768 Subten. QPM 1-0 JOSÉ IVAN NUNES DE SOUZA 44063379 1º Sgt. QPM 1-0 JOSE JAURI SZKLAR 35993002 Sd. QPM 1-0 JOSE JULIÃO BRASIL FILHO 75635630 Sd. QPM 1-0 JOSE JURANDIR TEIXEIRA JUNIOR 65068087 Cb. QPM 1-0 JOSÉ LEOMAR BUENO DA ROCHA 58579890 3º Sgt. QPM 1-0 JOSE LUIS HOHENZOLLERN ALVES DA ROCHA 68235324 3º Sgt. QPM 1-0 JOSÉ LUIZ DUTRA 64645447 Cb. QPM 1-0 JOSE LUIZ FERNANDES JUNIOR 67548183 3º Sgt. QPM 2-0 JOSE LUIZ MENEZES 49872984 2º Sgt. QPM 2-0 JOSÉ LUIZ SAUNER 40664351 1º Sgt. QPM 1-0 JOSÉ LUIZ SCHUEDA 40642641 Cb. QPM 2-0 JOSÉ MARIA DE OLIVEIRA 44567733 1º Sgt. QPM 1-2 JOSE MARIA SCHEIFER BILL 50509001 Sd. QPM 1-0 JOSE MAURO DO AMARAL ARAUJO 46443780 2º Sgt. QPM 1-0 JOSÉ NILSON BOMFIM SILVA 42608416 2º Sgt. QPM 1-0 JOSE NUNES PALMEIRA 53078540 Sd. QPM 1-0 JOSE NUNES RANGEL 47384672 Sd. QPM 1-0 JOSÉ OSMAR MACHADO 45716090 Cb. QPM 2-0 JOSÉ PEDRO FERREIRA DA SILVA 43028405 3º Sgt. QPM 1-0 JOSE PEREIRA DE OLIVEIRA 50035247 Sd. QPM 1-0 JOSE REINALDO VALENTE 81306168 2º Sgt. QPM 2-0 JOSÉ RENATO DA SILVA DE LIMA 50345211 2º Sgt. QPM 1-0 JOSÉ ROBERTO PELISSON 37310603 1º Sgt. QPM 2-8 JOSÉ ROBERTO PIZZINI 443647687 1º Sgt. QPM 1-0 JOSE RODRIGUES REINA JUNIOR 40955747 1º Sgt. QPM 2-8 JOSE RONALDO GOMES 40104224 Cb. QPM 1-0 JOSE SIDNEI YAMAGAMI 40469176 Cb. QPM 2-0 JOSE VALDECI PEDROSO DOS SANTOS 45906701 Cb. QPM 1-0 JOSE VALDECIR BANCZEK 38672002 Subten. QPM 2-0 JOSÉ VALDECIR VICTOLO BIASOTTO 31287960 1º Sgt. QPM 1-0 JOSE VALDOMIRO DA SILVEIRA 22129201 2º Sgt. QPM 1-0 JOSÉ WANDERLEY DOS SANTOS 41448938 Subten. QPM 1-0 JOSE WILLYS FRANÇA 31769094 3º Sgt. QPM 1-0 JOSÉ WILSON DE OLIVEIRA 54960875 1º Sgt. QPM 1-0 JOSENILDO DA SILVA 38730169 Sd. QPM 1-0 JOSIEL SIMBALISTA 63635146 Sd. QPM 1-0 JOSIMAR BARBOSA DE LIMA 73512484 Sd. QPM 1-0 JOSNEI DAL SANTOS 59987593 Sd. QPM 2-0 JOSNEI WOLF 47122821

57.00 54.00 53.00 52.00 77.00 63.00 63.00 63.00 63.00 68.00 61.00 55.00 54.00 62.00 66.00 62.00 64.00 54.00 81.00 66.00 74.00 51.00 56.00 54.00 61.00 70.00 58.00 51.00 69.00 53.00 61.00 65.00 64.00 55.00 70.00 64.00 60.00 60.00 59.00 68.00 68.00 52.00 58.00 51.00 52.00 68.00 59.00 50.00 58.00 55.00 55.00 63.00 57.00 66.00 61.00 50.00 68.00 60.00 55.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 15 Cb. QPM 1-0 JOSUÉ ANTONIO NASCIMENTO MARTINS 73785146 2º Sgt. QPM 1-0 JOSUEL PEDROSO DA LUZ 42931390 3º Sgt. QPM 2-0 JOVELY JOCUNDO JOVIAL 45114864 2º Sgt. QPM 1-0 JUAREZ ALVES 45889360 Sd. QPM 1-0 JUAREZ JOSE DE OLIVEIRA SILVA 42758825 Sd. QPM 1-0 JUAREZ TIBURTINO DA SILVA 43813498 Sd. QPM 1-0 JUCEMAR DA SILVA NECO 92015688 3º Sgt. QPM 1-0 JULIANO CÂNDIDO ALBERGONI PEREIRA 81067171 Sd. QPM 1-0 JULIANO FARIAS NASCIMENTO 59011812 3º Sgt. QPM 1-0 JULIANO FERREIRA DA SILVA 65157101 3º Sgt. QPM 1-0 JULIANO JARDEL BANDEIRA 58091391 Sd. QPM 1-0 JULIANO PADILHA 68726310 Cb. QPM 1-0 JULIANO PRUINELLI 96186550 Sd. QPM 1-0 JULIANO TERTULIANO DA SILVA 53636250 Sd. QPM 1-0 JULIANO ZANINELI 48610978 Sd. QPM 1-0 JULIO CESAR ALVES 65509610 Sd. QPM 1-0 JULIO CESAR BORTOLINE RODRIGUES 68043689 Cb. QPM 2-0 JULIO CESAR CHUZ DE RAMOS 59186825 Sd. QPM 1-0 JULIO CESAR DE LARA TEIXEIRA 63802590 1º Sgt. QPM 1-0 JULIO CESAR GARCIA 33759177 Subten. QPM 1-0 JULIO CESAR PENA DA SILVA 34672121 1º Sgt. QPM 2-0 JÚLIO CESAR POLATO 45058026 Sd. QPM 1-0 JULIO NAZARENO FRAGA 78176369 Subten. QPM 1-0 JURANDIR BERNARDINO DE MELO 39461609 Sd. QPM 1-0 JURANDIR FERREIRA 45302997 Subten. QPM 1-3 JURANDIR VALENTIM FENATO 42375470 Cb. QPM 1-0 JUSCELINA VIEIRA BRITO 22214055 1º Sgt. QPM 1-0 KURT SEYIT BOZGAZI 39705613 3º Sgt. QPM 2-0 LACIR CARLOS SCHNEIDER 21745588 2º Sgt. QPM 1-0 LAÉRCIO PINHEIRO DE SOUZA 37726133 3º Sgt. QPM 2-8 LAÉRCIO SIMPLÍCIO DA SILVA 42097713 1º Sgt. QPM 2-8 LAERTE ANISIO DE OLIVEIRA 36784784 3º Sgt. QPM 1-0 LAERTES CARDOSO 64622927 Cb. QPM 1-0 LAERTES DO ROCIO ANDRADE DA SILVA 20863889 3º Sgt. QPM 1-0 LAERTH SCHARF DA SILVA BRUNER 30546660 1º Sgt. QPM 1-2 LAIRTON AUGUSTO NAZARETH 41122153 1º Sgt. QPM 1-0 LANDULFO JOSE MOREIRA 39302616 2º Sgt. QPM 2-0 LAOR COSTA 42203777 Sd. QPM 1-0 LAUDEMIR CARLOS 59896024 Sd. QPM 2-0 LAUREMIR ALVES LEANDRO 45875237 2º Sgt. QPM 1-0 LAURO ROBERTO OLIVEIRA DOS SANTOS 39136899 2º Sgt. QPM 2-0 LAZARO DE OLIVEIRA JUNIOR 57340509 1º Sgt. QPM 1-0 LAZARO VENDITE 36855126 Sd. QPM 1-0 LAZINHO REIS 45427420 Sd. QPM 1-0 LEANDRO BARBOSA DE MORAES 78572680 Sd. QPM 1-0 LEANDRO VAN DER NEUT 81508224 3º Sgt. QPM 1-0 LEANDRO ZAINEDIN 57899735 Sd. QPM 1-0 LEILA MARA MOURA RAMALHO 53293336 Sd. QPM 1-0 LÊNIO SANTOS NOGUEIRA 42516660 Cb. QPM 2-0 LÉO DOS SANTOS SOARES 61217452 Sd. QPM 1-0 LEONARDO DAL VITT 69235646 3º Sgt. QPM 2-0 LEONARDO GONÇALVES DA SILVA 44758865 Sd. QPM 1-0 LEONEL MANOEL LOPES 58746215 Cb. QPM 2-0 LEONIDAS DE SOUZA SANTOS 40540814 Sd. QPM 1-0 LEONIR BATISTA FERRAZ 54371063 3º Sgt. QPM 1-0 LEONIR PEREIRA DA SILVA 44781204 Cb. QPM 1-0 LÍDIO TORRES DA SILVA 51665279 3º Sgt. QPM 1-0 LINA MARA DE FÁTIMA PIGINISCKI 41699167 Sd. QPM 1-0 LINCOLN LOPES DO NASCIMENTO 57314834

58.00 60.00 60.00 61.00 68.00 59.00 57.00 70.00 54.00 69.00 63.00 57.00 61.00 67.00 59.00 52.00 65.00 74.00 60.00 51.00 58.00 54.00 53.00 59.00 54.00 51.00 50.00 50.00 70.00 50.00 54.00 52.00 59.00 60.00 62.00 53.00 56.00 63.00 62.00 60.00 53.00 63.00 54.00 66.00 53.00 65.00 84.00 59.00 59.00 62.00 76.00 63.00 52.00 53.00 52.00 51.00 56.00 67.00 74.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 16 Sd. QPM 2-0 LINDOMAR BONIFÁCIO FERREIRA 44884216 3º Sgt. QPM 1-0 LORIVAL APARECIDO COUTINHO 49647581 Sd. QPM 1-0 LOSANJA LUCIANA GONZALES DOS SANTOS 63817503 Sd. QPM 1-0 LOURIVAL ADEMIR LEOPOLDINO 52850975 Cb. QPM 1-0 LUCAS FABIANO DE OLIVEIRA 60751579 Sd. QPM 1-0 LUCIANA MAKOHON 54140371 Sd. QPM 1-0 LUCIANO ANTUNES DE MOURA 43937880 2º Sgt. QPM 1-0 LUCIANO COTRIN DA SILVA 59944738 Sd. QPM 1-0 LUCIANO DE ALMEIDA 75888392 Sd. QPM 1-0 LUCIANO DE SOUZA IACHINSKI 45557995 Sd. QPM 1-0 LUCIANO DE SOUZA SHTORACHE 48947573 Cb. QPM 1-0 LUCIANO FRANCIS MALANOWSKI 54523807 Sd. QPM 2-0 LUCIANO MERLO 56826076 Cb. QPM 1-0 LUCIANO PEREIRA DOMINICO 56350004 Sd. QPM 1-0 LUCIANO RIBEIRO BARROS 50273164 Sd. QPM 1-0 LUCIANO RICARDO DE SOUZA BERALDO 59144910 Sd. QPM 1-0 LUCIANO RICHTER 55296529 Sd. QPM 1-0 LUCIANO SIMIANO RAMOS 58778621 Sd. QPM 1-0 LUCIANO VIANA ALVES 50213153 Sd. QPM 1-0 LUCIMAR LUIS GUIMARÃES 64687824 Sd. QPM 1-0 LUCINEI ADRIANO COLOMBARI 75171013 Sd. QPM 1-0 LUDEMAR DE OLIVEIRA 61423001 Sd. QPM 1-0 LUIS ANTONIO GONÇALVES DE CARVALHO 56185453 Sd. QPM 2-0 LUIS ANTONIO ZAMILIAN CORREIA 63148440 Sd. QPM 1-0 LUIS APARECIDO DE LIMA 66916979 Cb. QPM 2-0 LUIS EGIDIO ALVES 47781990 3º Sgt. QPM 2-0 LUÍS FABIANO SCHEIFFER 62879556 Sd. QPM 1-0 LUIS FERNANDO BERTELI 60995826 3º Sgt. QPM 1-0 LUIS FERNANDO FOPPA DE ALMEIDA 63855367 3º Sgt. QPM 1-0 LUIS FERNANDO MONTEIRO DOS SANTOS 48372473 Sd. QPM 2-0 LUIS GUSTAVO CHIUMENTO 59823957 Subten. QPM 1-0 LUIS MARQUES MODESTO 31815665 Sd. QPM 1-0 LUIS PETERSON RIBEIRO 61042695 Sd. QPM 1-0 LUIZ ADRIANO DISSENHA 58871095 1º Sgt. QPM 1-0 LUIZ ADRIANO MUNSTER CICARELLO 43716859 Sd. QPM 1-0 LUIZ AFONSO ARBUGERI 61770003 2º Sgt. QPM 1-0 LUIZ ALBERTO FERREIRA 53989764 Sd. QPM 1-0 LUIZ ANDRE TISSIANI SCHARLAU 57839279 3º Sgt. QPM 1-0 LUIZ ANGELO GOBOR 53150250 Cb. QPM 1-0 LUIZ ANTONIO DE MORAIS 49493746 2º Sgt. QPM 1-0 LUIZ AUGUSTO SIMÕES 21160610 3º Sgt. QPM 1-0 LUIZ CARLOS BORGES DE MEIRA 44357607 Sd. QPM 1-0 LUIZ CARLOS CAETANO 57041277 Subten. QPM 1-0 LUIZ CARLOS CASTILHO GOOD 35458948 Sd. QPM 1-0 LUIZ CARLOS COCK 45450937 Subten. QPM 1-0 LUIZ CARLOS DA SILVA 22037803 2º Sgt. QPM 2-0 LUIZ CARLOS DA SILVA MACHADO 39669544 1º Sgt. QPM 1-0 LUIZ CARLOS DE OLIVEIRA LIMA 41977876 Sd. QPM 1-0 LUIZ CARLOS DE SOUZA 49099436 2º Sgt. QPM 1-0 LUIZ CARLOS LESZAK 40441034 Subten. QPM 1-0 LUIZ CARLOS MACHADO 41857463 Subten. QPM 1-0 LUIZ CARLOS MACIEL 30886321 3º Sgt. QPM 1-0 LUIZ CARLOS SABIO 14932178 2º Sgt. QPM 2-0 LUIZ CARLOS SUKSDORF 46839935 Subten. QPM 1-0 LUIZ CESAR RIBEIRO OLHENIKA 31764327 Sd. QPM 1-0 LUIZ CLAUDIO MEIRA LOURENCO 55149127 Subten. QPM 2-0 LUIZ CLAUDIO TRIERWEILER 32634281 3º Sgt. QPM 2-0 LUIZ DENARDI 52606250 Cb. QPM 1-0 LUIZ DOUGLAS MARTINS 53978398

59.00 69.00 51.00 69.00 64.00 57.00 53.00 66.00 69.00 52.00 54.00 76.00 78.00 55.00 50.00 62.00 53.00 57.00 64.00 62.00 64.00 72.00 52.00 59.00 61.00 64.00 68.00 69.00 76.00 64.00 53.00 58.00 68.00 55.00 65.00 58.00 61.00 58.00 64.00 59.00 55.00 64.00 54.00 56.00 54.00 68.00 60.00 62.00 62.00 64.00 64.00 56.00 51.00 66.00 50.00 64.00 65.00 59.00 67.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 17 Sd. QPM 1-0 LUIZ EMERSON DO COUTO 76184500 3º Sgt. QPM 1-3 LUIZ ERNESTO VOGT 32263534 Sd. QPM 1-0 LUIZ FERNANDO RIBEIRO 76233420 Sd. QPM 1-0 LUIZ FERNANDO RIBEIRO DE SOUZA 63386405 2º Sgt. QPM 1-0 LUIZ GOMES DOS SANTOS 50636232 Sd. QPM 1-0 LUIZ HENRIQUE DO NASCIMENTO COSTA 45487199 2º Sgt. QPM 1-0 LUIZ LOURENÇO KACSZCSZUK 51445929 Subten. QPM 1-0 LUIZ RAUL DE SOUZA 35752153 Sd. QPM 1-0 LUIZ RICARDO VELLOSO RIBEIRO 73492440 1º Sgt. QPM 1-5 LUIZ SEBASTIÃO GOMES 39674327 Sd. QPM 1-0 LUIZ SILVANO LOURENÇO 50916383 2º Sgt. QPM 2-0 LUPÉRCIO CARLOS EUFRÁZIO 42406678 Cb. QPM 1-0 MAC GREGORI SOLEK 77585648 1º Sgt. QPM 1-0 MAGNO SILVERIO 32051669 Sd. QPM 1-0 MANOEL ANSELMO DOS SANTOS 31682231 3º Sgt. QPM 1-0 MARA CRISTINA ARAUJO VENÂNCIO 52932416 Sd. QPM 1-0 MARCELINO RIVELLES NETO 41562579 3º Sgt. QPM 1-0 MARCELO ADRIANO NEVES MARTINS 55553513 2º Sgt. QPM 1-0 MARCELO AMARO FERREIRA 49236441 Sd. QPM 1-0 MARCELO ANSELMO DA SILVA 16181323 Sd. QPM 1-0 MARCELO APARECIDO MALAVAZI 47310229 Sd. QPM 1-0 MARCELO BORDIN 40124110 Sd. QPM 1-0 MARCELO BRANDT 63465810 Sd. QPM 1-0 MARCELO DO ESPIRITO SANTO 58037141 Sd. QPM 1-0 MARCELO FERNANDES TRINDADE 54670605 Sd. QPM 2-0 MARCELO FERREIRA DE MORAES 51052226 Sd. QPM 2-0 MARCELO GRECO 64315331 Cb. QPM 1-0 MARCELO GUALDEZI 46288920 Sd. QPM 1-0 MARCELO JOSÉ FRANCEZ 52509548 Sd. QPM 2-0 MARCELO JOSÉ GONÇALVES DE OLIVEIRA 40612807 Cb. QPM 1-0 MARCELO KACZAROUSKI 44981637 3º Sgt. QPM 1-0 MARCELO KAZMIERCKZAK 49757123 Cb. QPM 1-0 MARCELO KOSLINSKI KOPROSKI 52331765 3º Sgt. QPM 1-0 MARCELO MACIEL JAKYMIU 60454396 3º Sgt. QPM 1-0 MARCELO MARCOS BERTALLIA 63017817 Cb. QPM 2-0 MARCELO MATTOS 44647877 Sd. QPM 1-0 MARCELO NAKAYAMA 60801185 3º Sgt. QPM 1-0 MARCELO PAULOW 52647738 3º Sgt. QPM 2-0 MARCELO RETEXIN 65232189 Sd. QPM 2-0 MARCELO SANDIS CELLI 51590155 Cb. QPM 2-0 MARCELO VENÂNCIO DE SOUZA 45243168 3º Sgt. QPM 1-0 MARCIA RODRIGUES GERALDO 55824355 3º Sgt. QPM 1-0 MARCIANO CORSINI 68216001 Sd. QPM 1-0 MARCIANO KLIEMANN 58374628 Sd. QPM 2-0 MARCIO ADRIANO DA SILVA 60748845 2º Sgt. QPM 1-0 MARCIO ALFREDO NORBERTO DE OLIVEIRA 53696430 3º Sgt. QPM 1-0 MARCIO ALVES 47597102 3º Sgt. QPM 1-0 MARCIO APARECIDO SIMÕES 49421125 3º Sgt. QPM 2-0 MARCIO BRICCIUS 65728575 Sd. QPM 2-0 MÁRCIO CÉZAR DA SILVA 45058573 3º Sgt. QPM 1-0 MARCIO CORDEIRO 59391623 Cb. QPM 1-0 MARCIO CORREA 31588057 Sd. QPM 1-0 MARCIO FABIANO CARNEIRO DA SILVA 63242217 Sd. QPM 1-0 MARCIO FRANCISCO RODRIGUES 62946407 Sd. QPM 1-0 MARCIO GARCIA FRASSON BARRIENTOS 71146952 1º Sgt. QPM 2-0 MARCIO LELIS SOARES DA SILVA 51042140 2º Sgt. QPM 2-0 MARCIO PARZEWSKI 75545371 3º Sgt. QPM 1-0 MARCIO ROBERTO BARBIERI 73559138 Sd. QPM 1-0 MARCO AURELIO ALMEIDA DE OLIVEIRA 62825618

64.00 55.00 55.00 76.00 61.00 52.00 66.00 56.00 66.00 55.00 54.00 52.00 68.00 60.00 51.00 69.00 58.00 69.00 59.00 58.00 54.00 56.00 58.00 56.00 50.00 59.00 61.00 53.00 62.00 53.00 55.00 56.00 60.00 65.00 56.00 57.00 74.00 61.00 78.00 64.00 56.00 73.00 78.00 54.00 57.00 52.00 57.00 57.00 67.00 53.00 76.00 69.00 62.00 50.00 55.00 72.00 50.00 74.00 67.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 18 Sd. QPM 1-0 MARCO GUTIERREZ 53899005 Sd. QPM 1-0 MARCOS ALEXANDRE DA SILVA 60716242 2º Sgt. QPM 1-0 MARCOS ANDRÉ DOS SANTOS 60430462 2º Sgt. QPM 2-0 MARCOS ANSELMO GROSS DOS SANTOS 52346282 Sd. QPM 1-0 MARCOS ANTONIO BECKAUSER 47378125 3º Sgt. QPM 1-0 MARCOS ANTONIO BONFIM 56184538 2º Sgt. QPM 1-0 MARCOS ANTONIO BORGES 46653645 Sd. QPM 1-0 MARCOS ANTONIO CARDOSO DE LIMA 64240447 Sd. QPM 2-0 MARCOS ANTONIO CARLING 81226903 Sd. QPM 1-0 MARCOS ANTONIO CARREIRA 55468729 2º Sgt. QPM 1-0 MARCOS ANTONIO DO NASCIMENTO 49096437 Cb. QPM 2-0 MARCOS ANTONIO MARTINS 46958144 Sd. QPM 1-0 MARCOS ANTONIO SCHON PRADO 37163163 3º Sgt. QPM 2-0 MARCOS ANTONIO SEHN 66098680 Sd. QPM 2-0 MARCOS ARAUJO LEÃO 57024330 1º Sgt. QPM 1-0 MARCOS AURÉLIO DE ARAUJO 41206110 Sd. QPM 1-0 MARCOS AURELIO DE SOUZA 100297027 3º Sgt. QPM 1-0 MARCOS AURÉLIO DOS SANTOS 49512783 3º Sgt. QPM 2-0 MARCOS CESAR ARMACOLLO 55885559 Cb. QPM 1-0 MARCOS CESAR CORREA SOARES 40475885 3º Sgt. QPM 1-0 MARCOS CLAREL FERREIRA 71913775 2º Sgt. QPM 1-0 MARCOS JOSÉ ROTH 39829800 Cb. QPM 2-0 MARCOS JULIANO DA COSTA 71766373 Sd. QPM 1-0 MARCOS KINGESKI 59293478 2º Sgt. QPM 1-0 MARCOS LAERTES CORDEIRO 49263465 1º Sgt. QPM 1-0 MARCOS LUCIO 35420673 Sd. QPM 1-0 MARCOS LUIS PIERDONA 92330150 Sd. QPM 2-0 MARCOS PAULO MIOSSO CARDOSO 41889616 Sd. QPM 1-0 MARCOS PAULO NASCIMENTO 52323789 Sd. QPM 1-0 MARCOS PAULO PASCHOAL 58794236 3º Sgt. QPM 1-0 MARCOS RIOS ADAMI 49818360 Sd. QPM 1-0 MARCOS ROBERTO DE SIQUEIRA 61997270 Subten. QPM 1-0 MARCOS ROBERTO ROSSI 47654203 Sd. QPM 2-0 MARCOS RODRIGUES DOS SANTOS 78757094 Subten. QPM 1-0 MARCOS SERAFIM ZAMBÃO 22162810 Sd. QPM 1-0 MARCOS VINICIUS DOMINGUES 52342325 Sd. QPM 1-0 MARCOS WLADEMIR BORTOLANZA 43163744 Sd. QPM 1-0 MARCUS AURELIO SOARES DA SILVA 46997247 3º Sgt. QPM 1-0 MARIA VITORIA DE PAULA 36565462 3º Sgt. QPM 1-0 MARINÉIA GRAVINA 33879393 Cb. QPM 2-0 MARIO CRISTIANO BOMM 64448838 2º Sgt. QPM 1-0 MARIO DA SILVA 49312075 Sd. QPM 1-0 MARIO LUIZ BITTELBRUNN 76820961 Sd. QPM 1-0 MARIO SÉRGIO COLETTO 32318436 Cb. QPM 1-0 MARIOVALDO RODRIGUES CARDOSO 43148109 Sd. QPM 1-0 MARKUS FLANKEL VILELLA DE CARVALHO PEREIRA 76291942 3º Sgt. QPM 1-0 MARLEY RICKEN ALVES 35515143 Sd. QPM 1-0 MARLON ALMEIDA DE SIQUEIRA 92063828 Sd. QPM 1-0 MARLON EDER DE SOUZA 78963115 Sd. QPM 2-0 MARLON RICARDO DE ASSIS BASTOS 69934722 Sd. QPM 1-0 MARSANE TEREZINHA DELLA-FLORA 77293272 3º Sgt. QPM 1-0 MARTIM MARQUES BONFIM 32093450 Sd. QPM 1-0 MATILDE QUEIROS DE PAULA LOURO 65331497 Sd. QPM 1-0 MAUREEN LIZABETH DOS REIS 34024359 Sd. QPM 2-0 MAURICIO ALVES DOS SANTOS 67606647 Sd. QPM 1-0 MAURICIO CARDOSO DA COSTA 60289786 2º Sgt. QPM 1-0 MAURÍCIO CESAR DE OLIVEIRA 39421054 Cb. QPM 1-0 MAURICIO CHINQUE MONTEIRO 69730728 Cb. QPM 1-0 MAURICIO DE AGUIAR 53490875

51.00 64.00 69.00 53.00 51.00 55.00 60.00 63.00 58.00 54.00 69.00 61.00 53.00 63.00 73.00 73.00 63.00 82.00 70.00 55.00 60.00 55.00 54.00 64.00 58.00 50.00 70.00 55.00 58.00 65.00 65.00 60.00 76.00 60.00 52.00 57.00 56.00 54.00 54.00 54.00 53.00 64.00 62.00 56.00 53.00 69.00 50.00 63.00 62.00 62.00 51.00 66.00 52.00 53.00 60.00 69.00 51.00 65.00 66.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 19 1º Sgt. QPM 1-0 MAURICIO DECHANDT REZENDE 45884260 Sd. QPM 1-0 MAURICIO DOS SANTOS PORTELA 72929667 Sd. QPM 1-0 MAURICIO LOPATIUK 71620468 Cb. QPM 1-0 MAURÍCIO LUCIANO FOGAÇA 58969516 Sd. QPM 1-0 MAURICIO MARTINS DE CAMARGO 76137358 3º Sgt. QPM 2-0 MAURICIO NISTI BORGES 42668184 1º Sgt. QPM 2-0 MAURÍLIO DE SOUZA PINTO 20849533 2º Sgt. QPM 1-0 MAURO FERNANDES DE SOUZA 36344628 Subten. QPM 1-0 MAURO JORGE DA SILVA 39076179 2º Sgt. QPM 1-0 MAURO SERGIO XIMENEZ 51067479 1º Sgt. QPM 1-0 MELQUIADES TEIXEIRA DE CARVALHO 45091368 Cb. QPM 1-0 MERISVALDO CARDOSO ESGLÓ 64518712 Sd. QPM 1-0 MICHELY ISBER RUIZ PALOMA 79385379 2º Sgt. QPM 1-0 MILTON ALVES DE CARVALHO 342590381 Cb. QPM 1-0 MISAEL GOMES SANTOS 67715365 Sd. QPM 2-0 MOACIR MARTINS DE AGUIAR 50735400 Sd. QPM 1-0 MOISES RICARDO SCARIOTTE 62706473 Sd. QPM 1-0 MURILLO ALVES GOULART NETO 96000707 3º Sgt. QPM 1-0 MURILO JORGENSEN ANSBACH 49673965 1º Sgt. QPM 1-0 MUSTAFÁ BOZGAZI 39471345 Sd. QPM 1-0 NATALINO LUIZ PEREIRA 64380826 1º Sgt. QPM 1-0 NATANAEL ANTUNES DOS SANTOS 45092933 3º Sgt. QPM 2-0 NATANAEL DE OLIVEIRA 46742710 3º Sgt. QPM 1-0 NEILOR ARGUELES CEZAR 43606964 Subten. QPM 1-0 NELSON ALVES DOS SANTOS 22095587 2º Sgt. QPM 1-0 NELSON ANTONIO BIZOTTO 57115530 2º Sgt. QPM 1-0 NELSON CORDEIRO FILHO 48297048 Sd. QPM 1-0 NELSON DE JESUS LIMA 63607100 Sd. QPM 1-0 NELSON ESCURRA BAEZ 57050640 Sd. QPM 1-0 NELSON FERREIRA MARQUES 42337110 1º Sgt. QPM 1-0 NELSON HERCÍLIO MANSANI 46407970 3º Sgt. QPM 2-0 NELSON HILDO DE SANTANA 49205805 3º Sgt. QPM 1-0 NELSON OLEGÁRIO 34178461 1º Sgt. QPM 2-0 NERI GONÇALVES FARIAS 41131250 3º Sgt. QPM 2-0 NEWTON CESAR SIMOES 61397302 2º Sgt. QPM 2-0 NICOLAU DE SOUZA 44569159 Subten. QPM 1-0 NILSON DE ARAUJO SOUZA 20594403 Sd. QPM 1-0 NILSON GUIMARÃES BONFIM 58599590 Cb. QPM 1-0 NILSON MAURÍCIO RAMOS 40864423 Subten. QPM 1-2 NILSON RAMOS SILVA 44429470 Sd. QPM 1-0 NILSON RODRIGUES DA SILVA 42062766 Sd. QPM 1-0 NILSON TEIXEIRA DA SILVA 63995126 2º Sgt. QPM 1-0 NILTON VICTORIO DOS SANTOS 37143669 2º Sgt. QPM 1-0 NIVALDO PRESTES PINTO 31479371 Sd. QPM 1-0 NORTON DE PAULA CARVALHO 47086841 2º Sgt. QPM 1-0 OBERDAN JOSÉ DE OLIVEIRA 44194317 3º Sgt. QPM 1-0 OCIMAR PEDRO DA SILVA 69614582 Sd. QPM 1-0 ODAIR JOSÉ BONCZKOWSKI 61968180 Cb. QPM 1-0 ODAIR JOSÉ WENG 58950360 Sd. QPM 2-0 ODEMIR POSTAL 56097880 Sd. QPM 1-0 ODIRLEY GUARNIERI 64028855 Subten. QPM 2-0 OLIMPIO LUIZ DE SOUZA 31076447 2º Sgt. QPM 2-0 ORAVIO ADÃO CALLEGARI 37112569 3º Sgt. QPM 1-0 ORESTES LUIS BRUN 82552227 1º Sgt. QPM 1-0 ORISMAR ADAM MORO 42340421 Sd. QPM 2-0 ORIVALDO DOMINGUES 57342781 Sd. QPM 1-0 ORLANDO KAMINSKI JUNIOR 62466170 1º Sgt. QPM 1-0 ORNELIO IVAR MULLER 44312875 Sd. QPM 1-0 OSCAR PESSATTI JUNIOR 42259152

62.00 64.00 72.00 70.00 53.00 66.00 58.00 58.00 52.00 56.00 58.00 69.00 61.00 61.00 72.00 65.00 60.00 56.00 57.00 57.00 57.00 55.00 54.00 60.00 54.00 66.00 67.00 58.00 65.00 53.00 74.00 63.00 64.00 55.00 64.00 54.00 61.00 54.00 53.00 66.00 62.00 56.00 65.00 67.00 57.00 55.00 62.00 67.00 79.00 61.00 66.00 54.00 52.00 72.00 69.00 65.00 59.00 76.00 59.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 20 2º Sgt. QPM 1-0 OSDEMAR JUAREZ DA CRUZ 51695810 3º Sgt. QPM 1-0 OSMAR ANTUNES PEREIRA 51420152 3º Sgt. QPM 1-0 OSMAR BORGES DA COSTA 40551913 Sd. QPM 1-0 OSMAR DE PAULA BISSON 76390673 Sd. QPM 1-0 OSMAR GROSSKLAUS DE SOUZA 68381401 1º Sgt. QPM 1-0 OSMAR SANTOS DE OLIVEIRA 40766570 Sd. QPM 1-0 OSMÍRIO AMBRÓSIO 54392648 2º Sgt. QPM 1-0 OSNI FRANCISCO MINOTTO 38709674 1º Sgt. QPM 1-0 OSVALDIR FARIAS RIBEIRO 30481003 1º Sgt. QPM 1-0 OSVALDO ALVES FILHO 42177342 Sd. QPM 1-0 OSVALDO ROCHA FILHO 36081813 Cb. QPM 2-0 OSVALDO ROSTY JUNIOR 57072695 Cb. QPM 1-0 OSVINO MARIANO DA SILVA 41089415 Sd. QPM 1-0 OTAVIANO CARVALHO DE SOUZA 78732393 2º Sgt. QPM 2-0 OTON GABRIEL MEIRA DOS SANTOS 41312203 Sd. QPM 1-0 OZIRES SILVA DE LIMA 56259198 1º Sgt. QPM 1-0 PALMINOR RODRIGUES FERREIRA JUNIOR 33790341 Sd. QPM 1-0 PATRICIA KELLY RABELLO DE SOUZA 73796466 Sd. QPM 1-0 PATRICIA KRUEGER MONTEIRO 63143308 Sd. QPM 1-0 PATRICIA STRAPASSON 60967644 Subten. QPM 1-0 PAULINO TERNOSKI 22221345 Sd. QPM 1-0 PAULO ANDRE DE ARAUJO AFONSO 63026514 1º Sgt. QPM 1-0 PAULO CANDIDO PAIM 39034522 Sd. QPM 2-0 PAULO CESAR CORDOVA 80776780 Sd. QPM 1-0 PAULO CESAR DA SILVA 41805579 3º Sgt. QPM 1-0 PAULO CESAR FERREIRA 69494390 2º Sgt. QPM 1-0 PAULO CESAR MACHADO 56240217 Sd. QPM 1-0 PAULO CEZAR JAVORSKI 52261384 3º Sgt. QPM 1-0 PAULO DE JESUS ROSSI 76404011 1º Sgt. QPM 1-0 PAULO FLORINDO FERREIRA DA SILVA 40973907 1º Sgt. QPM 1-0 PAULO GOULARTE PEREIRA 39080761 Cb. QPM 2-0 PAULO HENRIQUE DE ALMEIDA 45575446 Cb. QPM 2-0 PAULO HENRIQUE MORENO 43894293 Sd. QPM 1-0 PAULO LUIZ DOS REIS 99898780 1º Sgt. QPM 1-0 PAULO ROBERTO ARAUJO 31852951 Cb. QPM 2-0 PAULO ROBERTO DA SILVA 64383078 2º Sgt. QPM 1-0 PAULO SÉRGIO CELESTINO 48470475 Sd. QPM 1-0 PAULO SÉRGIO DE ANDRADE 49203632 2º Sgt. QPM 1-0 PAULO SÉRGIO DE OLIVEIRA 50455076 Sd. QPM 1-0 PAULO SÉRGIO GOMES 45573346 Cb. QPM 2-0 PAULO SERGIO GUALDEZI 68482070 Sd. QPM 2-0 PAULO SERGIO PEREIRA 51234138 2º Sgt. QPM 1-0 PAULO SERGIO QUEIROZ DE AGUILAR 44904357 Sd. QPM 1-0 PAULO SERGIO RIBEIRO 47830176 Sd. QPM 1-0 PAULO SIMÃO DE SOUZA 55508305 1º Sgt. QPM 1-2 PAULO TURECK MOCELIN 46554426 3º Sgt. QPM 1-0 PEDRO CRISTIANO DE OLIVEIRA 37100358 Cb. QPM 1-0 PEDRO DOS SANTOS 56998268 Cb. QPM 1-0 PEDRO DOS SANTOS DA SILVA 41582812 Sd. QPM 1-0 PEDRO JUNIOR MARCANTE 91862654 3º Sgt. QPM 1-0 PLÍNIO LÍVERO 40976159 Cb. QPM 1-0 RAUL BARBOSA 45999793 Cb. QPM 1-0 RAUL CESAR FERREIRA 43464558 Sd. QPM 1-0 REGINALDO ADRIANO BARBOSA 57005700 Sd. QPM 2-0 REGINALDO ANDRÉ LEITE 91615479 2º Sgt. QPM 1-0 REGINALDO APARECIDO DA SILVA 57605723 3º Sgt. QPM 2-0 REGINALDO AREDES DA SILVA 56289470 Cb. QPM 1-0 REGINALDO BONIN DE OLIVEIRA 71661245 Sd. QPM 1-0 REGINALDO DIAS BATISTA 71335330

59.00 57.00 65.00 59.00 62.00 65.00 51.00 64.00 50.00 62.00 51.00 52.00 54.00 54.00 56.00 51.00 58.00 66.00 52.00 63.00 50.00 79.00 62.00 72.00 66.00 64.00 73.00 51.00 72.00 66.00 63.00 58.00 79.00 55.00 54.00 82.00 60.00 57.00 50.00 65.00 66.00 65.00 53.00 58.00 70.00 65.00 53.00 60.00 54.00 60.00 63.00 61.00 52.00 62.00 58.00 54.00 76.00 66.00 52.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 21 Sd. QPM 1-0 REGINALDO JOSÉ DA SILVA 59422774 Sd. QPM 1-0 REGINALDO PEREIRA DE PAIVA 71520374 Sd. QPM 1-0 REGINALDO RODRIGUES MONTEIRO 55240930 Sd. QPM 1-0 REGINALDO SANTA ROSA 77741747 Subten. QPM 1-0 REGINALDO TANCK 36039841 3º Sgt. QPM 1-0 REGINALDO TERENCIO CASON 74048633 Cb. QPM 1-0 REGIS MACHADO DA SILVEIRA 47723949 Sd. QPM 1-0 REINALDO APARECIDO STEFANE 58340529 3º Sgt. QPM 1-0 REINALDO LEMES RODRIGUES 34044325 1º Sgt. QPM 2-8 REINALDO TEIXEIRA SOARES 46858751 2º Sgt. QPM 1-0 REINALDO VASCONCELOS DOS ANJOS 61176314 2º Sgt. QPM 1-0 RENALDO FERREIRA DE ARAUJO 45299350 Sd. QPM 1-0 RENATO CESAR APARECIDO DOS SANTOS 92063860 Sd. QPM 1-0 RENATO DE OLIVEIRA ARAMAN 44758032 Cb. QPM 1-0 RENATO LOPES JOÃO 47550335 Subten. QPM 1-0 RENATO LUIZ SENGER 33157770 2º Sgt. QPM 1-0 REYNOLDO CESAR WEBER 43882350 3º Sgt. QPM 1-0 RICARDO BORGES GASPAR 62961120 Sd. QPM 1-0 RICARDO CAMARGO DOS ANJOS 62867507 Sd. QPM 1-0 RICARDO EDSON DE CASTILHO BARANSKI 55282390 1º Sgt. QPM 1-0 RICARDO GRAVINA 35974920 Sd. QPM 1-0 RICARDO JOSÉ MARQUES 64439022 1º Sgt. QPM 1-0 RICARDO MIGUEL FERREIRA 22176510 Cb. QPM 2-0 RICARDO PARRA PELEGRINELLO 60210276 Sd. QPM 1-0 RICARDO PEREIRA DA SILVA 73303516 3º Sgt. QPM 1-0 RINALDO LUIZ FERREIRA 51451589 Cb. QPM 1-0 ROBENSON RODRIGUES DA SILVA 50714098 2º Sgt. QPM 2-0 ROBERT MATHIAS 50928322 2º Sgt. QPM 1-0 ROBERTO BRAZÃO 61476075 Cb. QPM 1-0 ROBERTO CARLOS FERNANDES 41382317 Sd. QPM 1-0 ROBERTO DA SILVA FRANCO 82309675 Sd. QPM 2-0 ROBERTO DE OLIVEIRA 66007359 1º Sgt. QPM 1-0 ROBERTO ELIAS DOS SANTOS 40309829 Sd. QPM 1-0 ROBERTO FERREIRA CARDOSO 43933876 3º Sgt. QPM 1-0 ROBERTO LUIZ DA FONSECA 20528486 1º Sgt. QPM 1-0 ROBERTO NUNES DOS SANTOS 36370165 Cb. QPM 1-0 ROBERTO RIVELINO FERNANDES 66289370 3º Sgt. QPM 1-0 ROBERTO THOMASSEWSKI JUNIOR 50003329 Cb. QPM 1-0 ROBIVAL BERNARDO NETO 42861154 3º Sgt. QPM 1-0 ROBSON ALEXANDRE PARANÁ PAZELLO 58267465 Sd. QPM 1-0 ROBSON ROGÉRIO CAVALCANTI 50431096 Sd. QPM 1-0 RODOLFO ANTÔNIO BERTOLI 79991589 Cb. QPM 1-0 RODRIGO ANTONIO DE AZEVEDO 64502832 Sd. QPM 2-0 RODRIGO BRUGNOLE 71701883 Sd. QPM 2-0 RODRIGO DI LUCA 75601727 3º Sgt. QPM 1-0 RODRIGO FIGUEIREDO CAINELLI 76413410 Cb. QPM 1-0 ROGEL SILVERIO 44136384 Sd. QPM 2-0 ROGERIO ADRIANO MIZUTA DE OLIVEIRA 52831245 2º Sgt. QPM 1-0 ROGÉRIO ALBINO DO PRADO 51244664 Cb. QPM 1-0 ROGÉRIO ALVARO MACIEL 80357656 1º Sgt. QPM 1-0 ROGÉRIO ALVES DOS SANTOS 41757787 2º Sgt. QPM 2-0 ROGÉRIO BELASQUE CANEDO DA SILVA 59796828 2º Sgt. QPM 2-0 ROGERIO CESAR DE QUEIROZ 63784150 1º Sgt. QPM 1-2 ROGÉRIO COLAÇO DE SOUZA 48628265 3º Sgt. QPM 1-0 ROGERIO DOLENGA DOS SANTOS 64614517 Sd. QPM 1-0 ROGERIO FRANCISCO DA TRINDADE 42441309 Sd. QPM 1-0 ROGERIO GARCIA GUARDADO 42131202 3º Sgt. QPM 1-0 ROGÉRIO KAMINSKI 76350140 Sd. QPM 1-0 ROGERIO LUIZ GOTTEMS 42259497

69.00 63.00 66.00 68.00 54.00 83.00 53.00 54.00 56.00 50.00 68.00 58.00 61.00 62.00 55.00 53.00 72.00 70.00 54.00 56.00 70.00 53.00 55.00 63.00 57.00 64.00 54.00 52.00 79.00 60.00 62.00 53.00 66.00 52.00 53.00 56.00 64.00 61.00 64.00 73.00 57.00 65.00 64.00 59.00 71.00 56.00 55.00 64.00 71.00 75.00 58.00 62.00 63.00 51.00 69.00 53.00 67.00 63.00 50.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 22 Cb. QPM 2-0 ROGERIO MARCOS DE SOUZA HAMMES 75203446 Sd. QPM 1-0 ROGERIO PRIETO CAMPI 67107985 Sd. QPM 1-0 ROGÉRIO RODRIGUÊS MONTEIRO 55148490 3º Sgt. QPM 1-0 ROGÉRIO TRATCH 38753924 3º Sgt. QPM 1-0 ROMILDO CONSULO JUNIOR 43165550 3º Sgt. QPM 1-0 ROMILDO GALIOTTI DE FREITAS 45686078 1º Sgt. QPM 1-0 ROMUALDO DE AMORIM 22029045 Cb. QPM 1-0 RONALDO ADRIANO BIRCK 50907481 Sd. QPM 2-0 RONALDO ALVES VIDAL 63288500 3º Sgt. QPM 1-0 RONALDO BATISTA LUIZ 48339026 Sd. QPM 1-0 RONALDO CESAR FERREIRA 63804991 Cb. QPM 1-0 RONALDO DE SOUZA BELLO 52746655 3º Sgt. QPM 1-0 RONALDO MARQUES DOS SANTOS 59464272 Sd. QPM 1-0 RONALDO MATEUS 49697767 Sd. QPM 1-0 RONDINELE FERREIRA DOS SANTOS 71806944 Sd. QPM 1-0 RONDINELI GRUNTOWSKI 58265306 3º Sgt. QPM 1-0 RONI HEVERSON DA COSTA 62050403 2º Sgt. QPM 1-0 RONIVALDO BRITES PIRES 48995403 Subten. QPM 1-6 ROQUE FELIX BEZERRA 35714790 Sd. QPM 1-0 ROSALDO DOS SANTOS DIAS 54139292 Cb. QPM 2-0 ROSAN FERNANDES DE SOUZA 43014820 Sd. QPM 1-0 ROSANA DE OLIVEIRA 53073891 Cb. QPM 1-0 ROSELI DIAS FREITAS 42318710 Sd. QPM 1-0 ROSENEY APARECIDA LAZAROTTO 48429785 Cb. QPM 1-0 ROSNEI JOSE DOS SANTOS 59255118 3º Sgt. QPM 1-0 ROY ROBSON RIBAS SERPA 53601316 3º Sgt. QPM 1-0 RUBENS CARVALHO FILHO 44971623 Subten. QPM 1-0 RUBENS CLARO FONTOURA 37981575 1º Sgt. QPM 1-0 RUBESMAR JALESKI 35594051 Sd. QPM 1-0 RUDINEI SANTOS 53274080 Subten. QPM 2-0 RUI CARLOS DE OLIVEIRA 36664126 1º Sgt. QPM 1-0 RUI FERREIRA DOS SANTOS 21886190 Sd. QPM 1-0 RULDSON RICARDO SCHUEDA 51741960 2º Sgt. QPM 2-0 SADI RUPOLO 39345986 3º Sgt. QPM 2-0 SALVADOR GUERRERO GARCIA 42716979 3º Sgt. QPM 1-0 SAMARONE RAPHAEL DOS SANTOS FRANDJI 50872858 1º Sgt. QPM 2-0 SAMUEL BARBOSA 33045107 Cb. QPM 1-0 SAMUEL DE LIMA MARQUES FRANÇA 45430138 3º Sgt. QPM 1-0 SAMUEL NUNES 52173612 Sd. QPM 1-0 SAMUEL RIBEIRO DA SILVA 57373598 2º Sgt. QPM 1-0 SANDERSON CAVALCANTI DOS SANTOS 60775168 Cb. QPM 1-0 SANDRO EDSON LOPES 52957583 Subten. QPM 1-0 SANDRO JOSE DA MAIA 37256676 3º Sgt. QPM 1-0 SANDRO JOSÉ PIEUNOSKI SKODOSKI 56381627 Sd. QPM 1-0 SANDRO JOSÉ POPOVICZ 52551331 Sd. QPM 2-0 SANDRO LUIS DE ARRAZÃO 68358710 2º Sgt. QPM 1-0 SANDRO MARCIO GASQUES OLIERA 45343286 Sd. QPM 1-0 SANDRO MARCOS CRUZ 39071738 2º Sgt. QPM 1-0 SANDRO ROBERTO ZORZAN 52007569 Cb. QPM 1-0 SANDRO WALTER SCHMIDT 75865724 Cb. QPM 1-0 SARA LOURENÇO 49901950 Subten. QPM 2-0 SAUL DE LIMA BRENZINK 21150770 Subten. QPM 1-0 SEBASTIÃO CARLOS DE SOUZA 15550805 Cb. QPM 1-0 SEBASTIÃO FRANCISCO DE OLIVEIRA 50546853 Sd. QPM 1-0 SEBASTIÃO JACINTO SILVESTRINI 64186744 2º Sgt. QPM 2-0 SEBASTIÃO LUIS DA SILVA 45403114 2º Sgt. QPM 1-0 SERGIO CUSTODIO 49468660 3º Sgt. QPM 2-0 SÉRGIO DOS SANTOS SILVA 58851930 Sd. QPM 1-0 SERGIO FERNANDO RIBEIRO 51967666

64.00 54.00 64.00 55.00 58.00 66.00 59.00 61.00 51.00 68.00 51.00 61.00 62.00 51.00 56.00 68.00 62.00 57.00 56.00 55.00 64.00 59.00 67.00 59.00 72.00 63.00 59.00 60.00 57.00 55.00 57.00 52.00 52.00 57.00 61.00 58.00 61.00 60.00 59.00 67.00 69.00 66.00 60.00 65.00 56.00 57.00 64.00 55.00 57.00 70.00 52.00 61.00 62.00 52.00 62.00 63.00 60.00 63.00 55.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 23 Cb. QPM 2-0 SÉRGIO JAMIR KOERICH 59605127 2º Sgt. QPM 1-0 SÉRGIO LOPES BORGES 55519978 Sd. QPM 1-0 SÉRGIO LUIZ DOS SANTOS CASTRO JÚNIOR 63718050 3º Sgt. QPM 2-0 SERGIO MARCOS GOMES 45156850 Sd. QPM 1-0 SERGIO MASSAHIRO MON-MA 64868284 Cb. QPM 2-0 SERGIO MAURICIO MOREIRA 49840381 2º Sgt. QPM 1-0 SERGIO QUALIO 65527588 Sd. QPM 1-0 SÉRGIO ROBERTO CALDAS 53132413 Cb. QPM 1-0 SÉRGIO SOUZA DA ROSA 44857723 3º Sgt. QPM 2-0 SETEMBRINO MACHADO 42627909 Sd. QPM 1-0 SEVERIAN KONIUCHOWICZ 70651408 Sd. QPM 1-0 SIDNEI FURGÊNCIO DA SILVA 44818256 Subten. QPM 1-0 SIDNEI GONÇALVES DOS SANTOS 22202421 Cb. QPM 1-0 SIDNEI LUIS GIUSTI 65704706 3º Sgt. QPM 1-0 SIDNEI TORSANI 47901073 Sd. QPM 1-0 SIDNEY HENRIQUE DE OLIVEIRA 64275623 Sd. QPM 2-0 SIDNEY VENANCIO DE OLIVEIRA 52015561 3º Sgt. QPM 1-0 SILMONE CRISTINA STACIAKI CARNEIRO 59563017 Sd. QPM 1-0 SILVESTRE DE OLIVEIRA LOPES 68712378 3º Sgt. QPM 1-0 SILVESTRE MARIO CORREIA NISER 43137662 3º Sgt. QPM 2-0 SILVIO APARECIDO MENDES 34903824 Sd. QPM 1-0 SILVIO CARLOS DOS SANTOS 60907501 Sd. QPM 2-0 SILVIO CATARINO DA SILVA 60913390 Sd. QPM 1-0 SILVIO DE OLIVEIRA 77692819 Cb. QPM 2-0 SILVIO NEY TRENTINI 60392439 Sd. QPM 1-0 SILVIO RODRIGO RIBAS DE ARAUJO CORREIA 87678199 Sd. QPM 1-0 SILVIO ROGERIO CARDOZO NUNES 63527980 2º Sgt. QPM 1-0 SIREI LUIZ MALINOWSKI 37002216 Cb. QPM 1-0 SIRLEI ELEODORO DA SILVA 39946653 Cb. QPM 1-0 SIRLENE GONÇALVES DAS NEVES 71771660 Sd. QPM 1-0 SOLANGE JACQUELINE RAULINO 79363030 3º Sgt. QPM 1-0 SOLON HEMERSON DE CORDOVA 44403277 Subten. QPM 1-6 SONIA MARIA INOCÊNCIO 33401574 Subten. QPM 1-0 SUEDI FERREIRA ANTUNES 33581904 Cb. QPM 1-0 SUSANE CAROLINA GAIDA 69245102 Sd. QPM 1-0 TIAGO ZAVADZKI 83294370 Sd. QPM 1-0 TYBERE DURKS 81369305 Sd. QPM 1-0 UBIRAJARA FERREIRA 41546042 2º Sgt. QPM 1-0 UGO PINTO CAVALCANTE 47430380 2º Sgt. QPM 1-0 UILSON MANOEL DA NÓBREGA 51485750 Sd. QPM 1-0 ULISSES BOMBO 54795475 Cb. QPM 2-0 ULISSES DE DEUS GOMES 49914644 Sd. QPM 1-0 VAGNER LUCIANO TALARICO 52030668 Cb. QPM 1-0 VALCLEIR FERREIRA 43899341 Sd. QPM 1-0 VALDAIR SIDNEI DIAS 48030980 2º Sgt. QPM 1-0 VALDECI PEREIRA DA SILVA 36034351 1º Sgt. QPM 1-0 VALDECIR MONTEIRO 37003034 2º Sgt. QPM 1-0 VALDEMAR ALVES DE LIMA 39672189 Sd. QPM 2-0 VALDEMAR WOZNIAK 60238294 3º Sgt. QPM 1-0 VALDEMIR CZERKIES SOARES 49135742 Cb. QPM 1-0 VALDENOR BOMBARDA JÚNIOR 63131938 Sd. QPM 1-0 VALDINEI COSTA DA SILVA 53633315 Sd. QPM 1-0 VALDINEI DAS GRAÇAS FREITAS 64209310 2º Sgt. QPM 1-0 VALDINEI JOSE DE LIMA MORAES 46548094 3º Sgt. QPM 1-0 VALDINEI RODRIGUES DE NOVAES 70245809 3º Sgt. QPM 1-0 VALDINES RIETOW 58998257 2º Sgt. QPM 1-0 VALDIR ALVES FERREIRA 45848744 1º Sgt. QPM 1-0 VALDIR APARECIDO DA SILVA 40775366 Cb. QPM 1-0 VALDIR COGITSKEI 53488773

66.00 60.00 51.00 55.00 71.00 60.00 60.00 66.00 62.00 59.00 66.00 70.00 64.00 66.00 54.00 52.00 59.00 77.00 68.00 59.00 53.00 50.00 64.00 64.00 60.00 52.00 58.00 64.00 57.00 59.00 54.00 73.00 56.00 77.00 81.00 62.00 54.00 57.00 76.00 68.00 70.00 61.00 58.00 52.00 68.00 50.00 53.00 59.00 51.00 62.00 62.00 62.00 63.00 62.00 73.00 64.00 50.00 60.00 75.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 24 Subten. QPM 2-0 VALDIR DO PRADO 31107938 Cb. QPM 1-0 VALDIR MANTOVI 40876600 Sd. QPM 2-0 VALDIR MARCOS GARCIA 44642158 2º Sgt. QPM 1-0 VALDIR PAULO BORRE 39494132 3º Sgt. QPM 2-0 VALDOIR BEVILACQUA 44125412 Subten. QPM 1-0 VALDOMIRO JOSÉ DOS SANTOS 30540980 Sd. QPM 1-0 VALMENIR CASTANHA 42009440 1º Sgt. QPM 1-0 VALMIR APARECIDO FÁVARO 32023746 3º Sgt. QPM 1-0 VALMIR MONTEIRO 44311917 3º Sgt. QPM 2-0 VALMIR PEREIRA DO REGO 59317105 Sd. QPM 2-0 VALMIRO ANTONIO DE OLIVEIRA 62595493 Sd. QPM 1-0 VALMOR MONTEIRO 49709277 Subten. QPM 1-2 VALTEMIR LUIZ VACZAK 36567082 2º Sgt. QPM 1-0 VALTENCIR DE OLIVEIRA ANTUNES 45863891 2º Sgt. QPM 1-0 VALTER CESAR GOMES PESSOA 45567540 Sd. QPM 1-0 VALTER DOS SANTOS MACHADO JUNIOR 72671406 1º Sgt. QPM 1-0 VALTER MONTEIRO 39363836 Sd. QPM 1-0 VANDERLEI ANTONIO RAFFAELLY 46356047 Subten. QPM 1-0 VANDERLEI DA FONSECA CARNEIRO 16119164 Sd. QPM 1-0 VANDERLEI DA SILVA 43284924 Sd. QPM 1-0 VANDERLEI FERNANDES DOS SANTOS 39479540 Cb. QPM 2-0 VANDERLEI FRANCISCO MARQUES 59013335 3º Sgt. QPM 1-0 VANDERLEI GONÇALVES NERI 59513168 Subten. QPM 1-0 VANDERLEI PEREIRA DE SOUZA 46271122 3º Sgt. QPM 1-0 VANDERLEI RODE 82602933 1º Sgt. QPM 2-0 VANDERLEI SIMÃO DE SOUZA 35922334 Sd. QPM 1-0 VANDERLEI TORSANI 53890180 Sd. QPM 1-0 VANDERLEIA ARENHARDT 38635107 Cb. QPM 1-0 VERA LUCIA GARCEZ DA LUZ 56192514 Cb. QPM 1-0 VERGILIO ALVES DE OLIVEIRA 51367561 Subten. QPM 1-0 VICENTE FARIAS 31977835 1º Sgt. QPM 1-0 VICTOR CLEMENTE MOREL 32087388 1º Sgt. QPM 1-0 VILMAR GIROLDO 21194417 Sd. QPM 1-0 VILMAR MANGER 55455619 2º Sgt. QPM 1-0 VILMAR SCHWIRK 47137918 Sd. QPM 2-0 VITOR HUGO SANTINELLO DE ALENCAR 58390844 Cb. QPM 2-0 VLADIMIR DA SILVA 41167114 Cb. QPM 1-0 VOLMIR QUEVEDO 65982579 Sd. QPM 1-0 VYVIAN TANIA BARIÃO RODRIGUES NAROK 54300204 3º Sgt. QPM 2-0 WAGNER DOS SANTOS BAPTISTA 42229270 3º Sgt. QPM 1-0 WAGNER FRANK FREIRE 52934443 3º Sgt. QPM 1-0 WAGNER PETEREIT 42211001 Cb. QPM 1-0 WALDECIR FERREIRA DE ALMEIDA 47364361 2º Sgt. QPM 2-0 WALDEMIR GAIO FLORES 45093956 Sd. QPM 1-0 WALDEMIR LUIZ FRIGOTTO 56297359 Sd. QPM 1-0 WALTER DANIEL RAPOSO 75763360 1º Sgt. QPM 1-0 WALTER SARTOR RODRIGUES 39891085 Sd. QPM 1-0 WANDER LUIS ORLANDO 54244509 Sd. QPM 1-0 WANDERLEI GOMES DA SILVA 57817534 Sd. QPM 1-0 WANDERLEI MUNIZ DE OLIVEIRA 66256448 1º Sgt. QPM 1-0 WANDERLEI PAZINATTO 40606262 Sd. QPM 1-0 WELLINGTON JULIO FRAGOSO DE CAMARGO 70577127 Sd. QPM 1-0 WELTON LUIZ LOUREIRO 53325700 Cb. QPM 1-0 WILBEÉR CLOVIS GOMES MENDES 49266197 Sd. QPM 2-0 WILLANS FREIRE SANTOS 81286086 Sd. QPM 1-0 WILLIAM DE ANDRADE VEIGA 79877557 Sd. QPM 1-0 WILLIAN FABIANO DA SILVA 57768479 Sd. QPM 2-0 WILMAR JOSÉ BARON JUNIOR 68680450 3º Sgt. QPM 1-0 WILSON DE SOUZA ROCHA 56688935

58.00 56.00 55.00 60.00 56.00 57.00 61.00 68.00 50.00 56.00 58.00 62.00 54.00 57.00 62.00 62.00 59.00 52.00 61.00 57.00 58.00 51.00 72.00 59.00 60.00 52.00 56.00 56.00 57.00 63.00 50.00 58.00 56.00 55.00 58.00 52.00 53.00 66.00 74.00 67.00 78.00 64.00 59.00 58.00 57.00 53.00 54.00 72.00 63.00 57.00 50.00 62.00 59.00 76.00 67.00 54.00 55.00 66.00 53.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 25 3º Sgt. QPM 1-0 WILSON JOSÉ FRANCISCHETT NUNES 51898001 3º Sgt. QPM 1-0 WILSON JUNIOR DA SILVA 42348775 Sd. QPM 1-0 WILSON PEREIRA DE DEUS 62227702 Subten. QPM 1-0 WILSON SANTOS DA SILVA 31315824 3º Sgt. QPM 1-0 WILSON VANDERLEI BUENO DA SILVA 44408953 Subten. QPM 1-0 ZENILDO CAETANO DAS NEVES 42966240 1º Sgt. QPM 1-0 ZILIEL MENDES 39674157 3º Sgt. QPM 2-0 ZILMO GIROTTO 47553504

74.00 50.00 60.00 58.00 62.00 68.00 57.00 70.00

2. Segue abaixo, a listagem por ordem alfabética, dos candidatos que não atingiram 50% de aproveitamento no Exame Intelectual, conforme previsto no item 4.2.2 do Edital nº 001/ CHQEOPM, e, portanto, estão eliminados do certame: GRAD. 1º Sgt. QPM Sd. QPM Sd. QPM 3º Sgt. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM 2º Sgt. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM Cb. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM Cb. QPM 3º Sgt. QPM 2º Sgt. QPM Sd. QPM Sd. QPM 3º Sgt. QPM Subten. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM Cb. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM 1º Sgt. QPM Cb. QPM 2º Sgt. QPM Sd. QPM 1º Sgt. QPM 1º Sgt. QPM 2º Sgt. QPM Cb. QPM QPM 1-0 1-0 1-0 1-0 1-0 1-0 1-0 1-0 1-0 2-0 1-0 1-0 1-0 1-0 1-0 2-0 1-0 2-0 1-0 1-0 1-0 2-0 1-0 1-0 1-0 1-0 1-0 1-0 1-0 1-0 2-0 1-0 1-0 1-0 2-0 1-0 1-0 1-0 1-0 1-0 1-0 1-0 2-0 1-0 1-0 NOME ACIR LUIZ ALVES SANTANA ADALTRO DE GOES ADÃO KOVALCZYKOVSKI ADEMAR RODRIGUES DOS SANTOS ADEMILSON FERREIRA DE SOUZA ADEMIR DA SILVA BERTO ADEMIR DEZONET ATHAYDE JUNIOR ADEMIR DOMINGOS ADENAL RODRIGUES DE MELLO ADILSON JOSE DOS SANTOS ADMAR MASAYUKI SHIGA ADONIZEDEQUE DE OLIVEIRA ADRIANE CRISTINA DOS REIS ZEFERINO GUAMERIN ADRIANE SWED LIMA DA SILVA ADRIANO BARROSO TORRES ADRIANO CAPELLARI ADRIEL ALEXANDRE PIRES AFONSO CORREA DE AGUIAR ALCEU JULIO DE MARCHI ALCIDES LOPES DA SILVA ALCIR HENRIQUE AFFONSO ALEXSANDRO MARCELO MENDES ALMIR JOSE DA SILVA ALTEVIR DOS SANTOS AMAURI DE LIMA MOURA ANDERSON JOSÉ VAZ ANDERSON PEREIRA DE SOUZA ANDRÉ BOROSKI DA CRUZ ANDREIA FRARI SOARES ANGELITA FATIMA DE BRITO ANGELO MARCOS GANZALA ANGELO RAUL DA SILVA ANTONINHO GABRIEL ANTONIO APARECIDO BORGES ANTONIO CARLOS RUAZ DOS SANTOS ANTONIO CESAR DE ASSIS ANTONIO JOEL DEMETRIO ANTONIO LIMA ELIAS ANTONIO SERGIO ARRUDA ANTONIO SERGIO DINARDI ANTÔNIO TRIZOTTI NETO APARECIDO PEREIRA LIMA ARMANDO DICHER SERTORIO NATAL ARNALDO SILVA DE OLIVEIRA AROLDO ROCHA RG 30412168 53466028 42700746 48041949 59952536 45817490 45825701 45236323 42164763 42448974 64015591 62076259 48680461 77292616 46050240 49511604 62466278 35595910 31434491 33873220 49256280 61153730 70240971 57088095 32636110 59795708 49789289 45659879 64604210 59856650 58078271 51730658 47022762 15883561 54128320 42589756 49616201 30364902 31677165 41385731 61621768 33715307 35229086 51771141 35285032 NOTA 39.00 49.00 48.00 40.00 49.00 42.00 43.00 45.00 44.00 41.00 46.00 49.00 47.00 46.00 46.00 41.00 34.00 39.00 49.00 48.00 48.00 48.00 38.00 43.00 44.00 46.00 42.00 44.00 47.00 49.00 47.00 43.00 41.00 38.00 49.00 31.00 45.00 48.00 44.00 44.00 49.00 33.00 44.00 46.00 41.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 26 Sd. QPM 1-0 ARTHUR MAIA RAMOS DO PRADO 80411219 Sd. QPM 1-0 ATIVIR AGOSTINHO 50308219 3º Sgt. QPM 1-0 BENEDITA DE LIMA BRANDÃO 33420293 1º Sgt. QPM 2-0 BENEDITO JAIRO DA SILVA 20779241 3º Sgt. QPM 2-0 CARLOS ALBERTO STRAUBE MUNHOZ 42874833 Cb. QPM 2-0 CARLOS JOSÉ LUZZI 49437404 Sd. QPM 1-0 CARLOS MAGNO PAREDES CZERWONKA 43649060 Sd. QPM 1-0 CARLOS MAURICIO CÂNCIO DO AMARAL 33453388 Sd. QPM 1-0 CARLOS ROBERTO DOS SANTOS 42418781 3º Sgt. QPM 1-0 CÉLIA REGINA DOS ANJOS BRÁZ 40932283 Sd. QPM 1-0 CELSO APARECIDO JORGE ALVES 57308672 Sd. QPM 1-0 CELSO PUGIM 45293033 3º Sgt. QPM 1-0 CESAR AUGUSTO CARNEIRO 17866117 Sd. QPM 1-0 CHRISTIAN TIRADENTES DE SOUZA 44464748 Sd. QPM 1-0 CIRSO GERNISCKI 59144375 Cb. QPM 1-0 CLAUDEMIR PINTO DE SOUZA 49160615 Sd. QPM 1-0 CLAUDENIR PEREIRA DE ABREU 57049910 1º Sgt. QPM 1-3 CLAUDIO CORDEIRO DA LUZ FILHO 43257803 Sd. QPM 1-0 CLAUDIO JOSÉ CARDOSO MARGATTO 55837929 Sd. QPM 2-0 CLAUDIO JUSTINIANO DA SILVA 50803066 Cb. QPM 1-0 CLAUDIO NEI SINKES DE PAULA 52332338 Sd. QPM 1-0 CLAUDIO OLIMPIO DE PAULA 33950985 Sd. QPM 2-0 CLAUDIO ROBERTO DIAS RODRIGUES 42768383 Cb. QPM 1-0 CLAYTON GONÇALVES DA SILVA 39341964 2º Sgt. QPM 1-2 CLOVIS CARDOSO 31446880 Sd. QPM 1-0 CRISTIANO GONÇALVES DA SILVEIRA 52936888 Sd. QPM 2-0 DALTRO JEFERSON FERNANTES 60933758 Sd. QPM 1-0 DANIELI WEIGERT 61579834 Sd. QPM 1-0 DARIO AUGUSTO DA FONSECA 46413814 Sd. QPM 1-0 DAVI VIDAL DE GOUVEIA 42618659 Sd. QPM 1-0 DEOCLIDES BELTRAMIN JUNIOR 61018760 Sd. QPM 1-0 DEUVANIR DE FATIMA OLIVEIRA GUERIN 77324011 1º Sgt. QPM 1-0 DIMAS BANDEIRA DE LIMA 35130144 1º Sgt. QPM 2-0 DIRCEU CALADO MATHIAS 19560325 Sd. QPM 1-0 DIRCEU LUIZ MATHIAS 61373373 Sd. QPM 1-0 DIRCEU VARELA DE CHAVES 60099987 Sd. QPM 1-0 DOMINGOS ROSA DA SILVA 44424568 1º Sgt. QPM 1-0 DONIZETTI NIERI 30993926 Cb. QPM 1-0 DOUGLAS JOSE DE SALES 49903324 Sd. QPM 1-0 EDENEAS TORRES CUNHAS 57568410 Sd. QPM 1-0 EDGARD BATISTA DE LIMA 62521279 Sd. QPM 1-0 EDI WARISON ALVES PINTO 46461290 Sd. QPM 1-0 EDIVALDO MARQUES RODRIGUES 58372226 Sd. QPM 1-0 EDNEI BRANDÃO 49129971 Cb. QPM 1-0 EDSON DE OLIVEIRA COSTA 34004722 2º Sgt. QPM 1-0 EDSON LUIZ DE OLIVEIRA 42663255 1º Sgt. QPM 1-0 EDSON LUIZ SIENNA 31220564 Sd. QPM 1-0 EDSON MARQUES DOS SANTOS 45266699 Cb. QPM 1-0 EDSON PÉRICO 43405284 Sd. QPM 1-0 EDSON RODRIGUES DE SOUZA 44777169 Sd. QPM 1-0 EDSON ROGÉRIO DE MATTOS 42933554 Sd. QPM 1-0 EDUARDO DE PAULA ALMEIDA 80280033 Sd. QPM 1-0 EDUARDO MARTINS DA SILVA 63695769 Sd. QPM 1-0 ELEANDRO CAMARGO DE ANDRADE 53628125 Sd. QPM 1-0 ELIDALVA FERREIRA DE MATTOS 49031815 Sd. QPM 1-0 ELIGEANE APARECIDA GRACIANO 43629590 Sd. QPM 1-0 ELISEU PIMENTEL 58098043 Cb. QPM 1-0 EMERSON FRANCISCO DOS SANTOS 52144736 Subten. QPM 1-2 ENIVALDO JOSÉ DE OLIVEIRA 34162603

42.00 43.00 45.00 45.00 40.00 35.00 48.00 39.00 46.00 44.00 46.00 47.00 43.00 47.00 42.00 43.00 48.00 49.00 42.00 36.00 44.00 47.00 48.00 49.00 46.00 44.00 45.00 41.00 46.00 38.00 47.00 49.00 37.00 41.00 42.00 39.00 46.00 45.00 48.00 47.00 49.00 44.00 49.00 49.00 41.00 45.00 44.00 46.00 49.00 43.00 49.00 47.00 49.00 44.00 47.00 48.00 44.00 49.00 47.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 27 1º Sgt. QPM 1-0 ESMRINO ANTONIO DE OLIVEIRA 22663836 Sd. QPM 1-0 EVALDO BAGATIM 35955690 2º Sgt. QPM 1-0 EVALDO EUGENIO ROSA 18422999 Sd. QPM 1-0 FABIANO JOSÉ CARNEIRO 58233480 Sd. QPM 1-0 FABIANO JOSÉ GUIMARÃES 71398862 Sd. QPM 1-0 FABIO LUIZ DE OLIVEIRA LOPES 49821832 Sd. QPM 2-0 FABIO NEIVERTH MICHELETTI 55596131 Subten. QPM 1-0 FÁBIO SANTOS PUTRICHE 37893307 Sd. QPM 1-0 FERNANDO LUIZ GUSTAVO MITTMANN 76873550 Sd. QPM 1-0 FLAVIO SANCHES DE ANGELO 62409177 1º Sgt. QPM 2-0 FRANCISCO CLÁUDIO GONÇALVES 44184389 Sd. QPM 2-0 FRANCISCO EDIVALDO BEZERRA 48905137 Sd. QPM 1-0 FRANCISCO EDSON PEREIRA DE SOUZA 61040412 Sd. QPM 1-0 FRANCISCO JORGE OLIVEIRA TINTI 44020335 1º Sgt. QPM 1-0 FRANCISCO SERGIO DE ASSIS 16078590 Sd. QPM 1-0 FRANK JOSÉ AGOSTINHO 40386904 Sd. QPM 1-0 FRANKLIN LEMOS DE LIMA 81330000 Sd. QPM 1-0 GEOVANE HILGENBERG 70519313 Sd. QPM 1-0 GERALDO CELESTINO ÁVILA 60493448 2º Sgt. QPM 1-0 GERALDO MANGER ALONSO 53062377 3º Sgt. QPM 1-0 GERALDO VALENGA 12710097 Sd. QPM 1-0 GERSON CICIELSKI 54715439 Sd. QPM 1-0 GERSON MUNHOZ DA COSTA 60291373 3º Sgt. QPM 1-0 GESIEL DA SILVA 35767851 Cb. QPM 2-0 GEUDIS MARCELO MILANI 52202914 Sd. QPM 1-0 GILCEU ANTONIO CARLOTTO 50732126 Sd. QPM 1-0 GILVANO MENDES NOGUEIRA 41772964 Sd. QPM 1-0 GIOVANI DE ROCCO 61332057 Sd. QPM 2-0 GIULIANO CÉSAR BEITUM 59129562 Sd. QPM 2-0 HAGAR PEREIRA ANTUNES 42541915 Cb. QPM 2-0 HAIBERT ARTUR TREICHER 45986705 Cb. QPM 1-0 HAMILTON DIAS DE AZEVEDO 31733669 Sd. QPM 1-0 HEITOR JONAS FOGAÇA 64885111 Sd. QPM 1-0 HÉLIO SILVESTRE AMBROZIO 38599151 Sd. QPM 2-0 HENRIQUE JOSÉ DE OLIVEIRA 48958206 Cb. QPM 1-0 IAUGUI ALVES MAYNARDI 45602575 3º Sgt. QPM 2-0 ILARIO NERISON SIEBEN 49783132 Sd. QPM 1-0 IRINEU JACKOWSKI 49252633 3º Sgt. QPM 1-0 IVAIR JOSÉ DE ALMEIDA 50020940 3º Sgt. QPM 1-0 IVAN JOSÉ MARTIGNAGO 41772689 Sd. QPM 2-0 IVONEI CORREIA HORTKOFF 47053943 Sd. QPM 1-0 JACKSON GOMES MARTINS 50021734 1º Sgt. QPM 2-8 JAIR ALVES PEREIRA 42186791 Sd. QPM 1-0 JAIR CANDIDO XAVIER FILHO 43718797 Sd. QPM 1-0 JAIR FERREIRA 81502200 Sd. QPM 1-0 JAIR MENDONÇA 50695123 Subten. QPM 1-3 JAIR PADILHA 44791382 Subten. QPM 1-0 JAMIL DAINELLI 40776044 Cb. QPM 2-0 JAMIL KUREK 42345393 Sd. QPM 2-0 JEFERSON ORFAO BARBOSA 74109144 Sd. QPM 1-0 JOAO ANTONIO GALVAO COSER 43600052 3º Sgt. QPM 1-0 JOÃO JORGE PLOCHARSKI 39731401 Subten. QPM 1-6 JOÃO MARIA PEREIRA DOS PASSOS 39308797 1º Sgt. QPM 2-0 JOÃO VALDIR MARQUES BELLO 42222372 Subten. QPM 1-3 JOEL DA ROSA SILVA 37347566 Sd. QPM 1-0 JOEL SILVA DOS REIS 44093413 Cb. QPM 1-0 JOELIAS PAIS DE ANDRADE 49493380 1º Sgt. QPM 2-0 JOSÉ APARECIDO DA SILVA 35065334 Sd. QPM 2-0 JOSÉ BENEDITO DE CARVALHO 31311730

44.00 44.00 43.00 48.00 48.00 36.00 47.00 46.00 42.00 43.00 49.00 45.00 48.00 48.00 32.00 48.00 40.00 49.00 48.00 48.00 41.00 38.00 45.00 43.00 47.00 46.00 37.00 36.00 45.00 49.00 45.00 45.00 19.00 34.00 42.00 46.00 49.00 47.00 44.00 45.00 47.00 49.00 23.00 46.00 40.00 44.00 48.00 48.00 49.00 48.00 48.00 46.00 42.00 46.00 48.00 49.00 45.00 46.00 45.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 28 1º Sgt. QPM 1-0 JOSÉ CARLOS LEMES 19979873 1º Sgt. QPM 1-0 JOSÉ CARLOS PATROCÍNIO 22131958 1º Sgt. QPM 1-0 JOSÉ CÓRDOVA 34171173 Subten. QPM 1-0 JOSÉ EDUARDO ANTONIASSI 30312732 1º Sgt. QPM 1-0 JOSÉ EUGENIO CAMARGO LIMA 35616500 Sd. QPM 1-0 JOSÉ LUIZ NEGRIZOLLI 56336826 Sd. QPM 1-0 JOSÉ MARCIO FERREIRA ROKO 64935879 1º Sgt. QPM 2-0 JOSE MARQUES 34826889 Sd. QPM 1-0 JOSE MILTON DOS SANTOS 44828804 Sd. QPM 1-0 JOSÉ PONTES FERNANDES 32272991 1º Sgt. QPM 1-0 JOSÉ RICARDO GONÇALVES 39367378 Sd. QPM 1-0 JOSEMAR GONÇALVES 59195123 Sd. QPM 1-0 JOSIAS JOAO DOS SANTOS DA SILVA 35874020 Sd. QPM 2-0 JOSIEL FRANÇA MACENO 65621746 Sd. QPM 1-0 JOSMIR CESAR ANTUNES DE OLIVEIRA 53923046 Sd. QPM 1-0 JUAREZ SANTOS CORDEIRO 77490590 Sd. QPM 1-0 JULIO CESAR CUNHA SCHULMAISTER 50588750 1º Sgt. QPM 1-0 JULIO CEZAR DOS SANTOS 38046004 Cb. QPM 1-0 JULIO LOPES DE SOUZA JÚNIOR 58803995 Sd. QPM 1-0 JURACI PEREIRA CALADO 50584747 3º Sgt. QPM 1-0 JUSSARA ARANTES 30465890 Sd. QPM 1-0 LACI LUIZ JUNGES 57554398 1º Sgt. QPM 2-0 LAERCIO LUIZ FERMINO 32385427 2º Sgt. QPM 2-0 LAERCIO MACEDO GAMA 34395748 Sd. QPM 1-0 LAURO AUGUSTO DE OLIVEIRA 50796299 Sd. QPM 1-0 LAURO SARTORI 64035908 Subten. QPM 1-0 LEONEL PRESTES DE OLIVEIRA 34801525 Sd. QPM 1-0 LEONIR JOÃO ELEGEDA 54943890 Sd. QPM 1-0 LÍDIA MARIA FERREIRA 40212698 Sd. QPM 1-0 LIEZER BARBOSA EVANGELISTA 37989819 Sd. QPM 1-0 LINDAMIR DO ROSÁRIO 42438154 1º Sgt. QPM 2-0 LOURIVAL DA SILVA 32218431 Sd. QPM 1-0 LUCIANO CORREA 58098876 Sd. QPM 1-0 LUCIANO DA LUZ MACIEL 62675390 3º Sgt. QPM 1-0 LUCIANO GONÇALVES DE OLIVEIRA 49397682 Sd. QPM 1-0 LUIS FABIANO SILVEIRA 59296310 Sd. QPM 2-0 LUIS HENRIQUE ALVES 57865571 Sd. QPM 1-0 LUIZ ANTONIO 70320614 Subten. QPM 1-0 LUIZ BATISTA 34962731 Cb. QPM 2-0 LUIZ CARLOS DE SOUSA 41873396 2º Sgt. QPM 1-0 LUIZ CARLOS DOS SANTOS 42371629 Subten. QPM 2-0 LUIZ CARLOS GONZALES 38045857 3º Sgt. QPM 2-0 LUIZ CARLOS MELETA 39559765 Sd. QPM 1-0 LUIZ CARLOS RISSI 39574322 Sd. QPM 1-0 LUIZ CLÁUDIO SILVA 71020363 Sd. QPM 1-0 LUIZ MARCELO PRESTES MENDES 36302550 Sd. QPM 1-0 MANOEL HERRERA NETO 53365949 Sd. QPM 2-0 MARCELINO CARDOSO MELSI 40536914 Sd. QPM 1-0 MARCELO BORGES VIEIRA 82106049 Cb. QPM 1-0 MARCELO CARLOS MORALES 58008826 Cb. QPM 2-0 MARCELO FERNANDES 42416096 Sd. QPM 1-0 MARCIA HELENA DOETZBACHER 50450872 Sd. QPM 1-0 MARCIO ELENO DE JESUS 57799285 Sd. QPM 1-0 MARCIO GLEDIS CARVALHO ALBEFARO 60669058 Sd. QPM 1-0 MARCOS ANDRÉ PEREIRA DE SOUZA 44264102 Cb. QPM 2-0 MARCOS ANTONIO FREITAS 44803097 Sd. QPM 1-0 MARCOS ANTONIO RODRIGUES 53123031 1º Sgt. QPM 2-0 MARCOS ANTONIO RODRIGUES 21569364 Cb. QPM 1-0 MARCOS DONIZETTI SILVEIRA 46261887

42.00 45.00 46.00 49.00 40.00 39.00 43.00 48.00 42.00 38.00 49.00 40.00 34.00 34.00 45.00 32.00 47.00 48.00 37.00 49.00 45.00 46.00 35.00 48.00 40.00 48.00 37.00 48.00 44.00 45.00 40.00 47.00 36.00 40.00 46.00 35.00 48.00 37.00 43.00 40.00 43.00 48.00 45.00 46.00 46.00 44.00 47.00 38.00 43.00 35.00 48.00 41.00 39.00 45.00 37.00 32.00 46.00 43.00 49.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 29 Subten. QPM 1-0 MARCOS IRAJÁ DA CRUZ 40714316 Sd. QPM 1-0 MARCOS J. KULLER DA ROCHA 75152469 1º Sgt. QPM 1-0 MARCOS JOEL PAGNAN 36922524 Sd. QPM 1-0 MARCOS LUCIANO DO ESPIRITO SANTO 53773184 Cb. QPM 1-0 MARCOS ROBERTO DOS SANTOS 60206287 Sd. QPM 1-0 MARCOS ROBERTO NUNES BRAVIN 45373614 Sd. QPM 1-0 MARCOS ROBERTO REPA 62976110 Sd. QPM 1-0 MARCOS VANDERLEI TKACZ 72589548 Sd. QPM 1-0 MARGARETE CERIOLI 38937448 Sd. QPM 1-0 MARINETE DA COSTA OLIVEIRA MIRANDA 43827898 Cb. QPM 2-0 MARIO MOREIRA CASTILHO 41913797 Sd. QPM 1-0 MARIO SERGIO ANTONIO DA SILVA 40477586 Sd. QPM 1-0 MARION GIACOMEL 67255178 Sd. QPM 1-0 MAURICIO GUILHERME 42094218 Sd. QPM 1-0 MAURICIO RODRIGUES PINTO 44406624 Cb. QPM 2-0 MAURILIO JOSÉ VILAS BOAS 41407603 Sd. QPM 1-0 MAURO ANTONIO AIRES DE SOUZA 45109704 Sd. QPM 1-0 MAURO CESAR DA CRUZ 60283397 1º Sgt. QPM 2-0 MAURO FERNANDES JUNIOR 38235362 1º Sgt. QPM 2-0 MAURO SANCHES 38798553 Sd. QPM 1-0 MILTON DE CARVALHO 49664893 1º Sgt. QPM 1-0 MOISES JOSE DUARTE 31741017 Subten. QPM 1-0 NELSON DE SOUZA FILHO 35382224 Sd. QPM 1-0 NELSON SILVIO BRESOLIN 41848880 Sd. QPM 1-0 NERILTO JOSÉ VECHI 35329951 Cb. QPM 1-0 NILDO HOFFER 63372110 Sd. QPM 2-0 NILSON EDUARDO 50211193 Sd. QPM 1-0 NILSON JOSÉ BATISTA DE OLIVEIRA 34623864 2º Sgt. QPM 1-0 NORIVAL HERMES PRESTES 53863019 Sd. QPM 2-0 ODAIR APARECIDO KOGELSKI 64037277 Sd. QPM 1-0 ODAIR JOSÉ BARBOSA 64881523 Cb. QPM 2-0 ODILON DOS SANTOS 49578431 1º Sgt. QPM 1-0 OLVANDO DE OLIVEIRA BRANCO 21600431 Sd. QPM 1-0 ORLANDO MANOEL DOS SANTOS 34855420 1º Sgt. QPM 2-0 OSCAR TONATO 38406400 Cb. QPM 2-0 OSMAR LOPES PINHEIRO 30551133 Sd. QPM 1-0 OSVALDO PASSARINI 40765522 Sd. QPM 1-0 OTAVIO MARQUES FILHO 39065657 Sd. QPM 1-0 PATRICIA MACHADO 67603648 Sd. QPM 1-0 PATRICIA MOELLMANN 81812110 Sd. QPM 1-0 PAULO CESAR DA CRUZ 57822600 1º Sgt. QPM 2-0 PAULO DIRNEI ORLING DE OLIVEIRA 35959246 Sd. QPM 1-0 PAULO HENRIQUE CARVALHO 59510479 Sd. QPM 1-0 PAULO JOSÉ PADILHA 52177731 Subten. QPM 1-2 PAULO PRADO ALMEÍDA 32683258 Cb. QPM 2-0 PAULO ROBERTO ANDRADE RIBEIRO 43262955 Sd. QPM 2-0 PAULO ROBERTO BONADIO 56929592 Sd. QPM 1-0 PAULO ROBERTO DAVID 59940155 2º Sgt. QPM 1-6 PAULO ROBERTO VEIGA 34217114 Sd. QPM 1-0 PAULO SÉRGIO DOS SANTOS 64325116 1º Sgt. QPM 1-0 PEDRO ANTONIO MEDVID 33731019 Sd. QPM 1-0 PEDRO CESAR DA SILVA 81870551 1º Sgt. QPM 1-0 PEDRO PAULO PECCHER 38670077 Sd. QPM 1-0 REGINALDO VICENTE PINTO 91810875 3º Sgt. QPM 2-0 REINALDO ALMEIDA SANTOS 36680970 Sd. QPM 1-0 REINILSON ALVES CARDOSO 58466808 Sd. QPM 1-0 RENATO PASCHOAL JUNIOR 62952083 Sd. QPM 1-0 REVERSON ROBERTO ALVES 52357250 Sd. QPM 1-0 RICARDO GONZALES 41680806

38.00 48.00 44.00 43.00 37.00 42.00 41.00 45.00 40.00 48.00 37.00 46.00 24.00 40.00 44.00 49.00 43.00 45.00 44.00 49.00 48.00 45.00 48.00 45.00 42.00 44.00 43.00 49.00 49.00 45.00 46.00 46.00 48.00 47.00 43.00 48.00 44.00 37.00 42.00 46.00 46.00 46.00 49.00 39.00 45.00 39.00 47.00 47.00 49.00 44.00 39.00 48.00 45.00 49.00 40.00 43.00 45.00 49.00 43.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 30 Sd. QPM 1-0 RICARDO TABORDA LEAL 59176218 Sd. QPM 1-0 RICIERI CHAGAS 61360247 Cb. QPM 1-0 RIVAIR MACHADO DA LUZ 503328223 Sd. QPM 1-0 ROBSON ANDRÉ BUSSOLARO 61025286 Sd. QPM 1-0 ROBSON LUIS DOS ANJOS NASCIMENTO 45536009 2º Sgt. QPM 1-0 ROBSON LUIZ LOUZADA 41760192 Sd. QPM 1-0 ROBSON RISONI 38846787 Sd. QPM 2-0 ROBSON SILVA BONIFÁCIO 44762242 Sd. QPM 1-0 ROGERIO ANDREAS WEBLER 44465965 Sd. QPM 1-0 ROGÉRIO ANTUNES DE SOUZA FERREIRA 71661199 Sd. QPM 1-0 ROGÉRIO DA SILVA 73535808 Sd. QPM 1-0 ROGERIO SOARES 57379073 Sd. QPM 1-0 ROMILDO RAIMUNDO 32506402 Cb. QPM 1-0 RONALD BERTO FERREIRA 62510153 Sd. QPM 1-0 SADI CAVALLERI 52747945 Sd. QPM 1-0 SALIM BÉRGAMO RICARTE 50574946 Sd. QPM 2-0 SAMOEL RAMOS 34534357 Sd. QPM 2-0 SEBASTÃO ALVES 42933317 Sd. QPM 1-0 SEBASTIÃO FRANCISCO DA CRUZ 32881335 Subten. QPM 1-0 SERGIO APARECIDO CONSON 19614280 Subten. QPM 2-0 SERGIO CARLOS ALVES 37147028 Sd. QPM 1-0 SÉRGIO DIAS DE LIMA 58877077 Sd. QPM 1-0 SERGIO MARCOS POPENDA WISNIEWSKI 55706093 Sd. QPM 1-0 SERGIO MIRANDA RIZZO 40386491 Sd. QPM 1-0 SIDNEY VICENTE FERREIRA 47774160 Sd. QPM 1-0 SILMAR SIONA 56786317 2º Sgt. QPM 1-0 SILVIO CESAR KEPPEN 46865650 Sd. QPM 1-0 SOLANGE CRISTINA GOMES 63990019 2º Sgt. QPM 2-0 STEFANO NEGRELLI NETO 45783880 Sd. QPM 1-0 TITO AZEVEDO VALIM 50223507 Cb. QPM 2-0 UVALDO BUENO DO PRADO JUNIOR 43186116 Sd. QPM 2-0 VALDECI DO PRADO 42092517 Sd. QPM 2-0 VALDECI FRANCISCO DE SOUZA 53271057 1º Sgt. QPM 1-0 VALDECI INACIO FERNANDES 38741780 Cb. QPM 2-0 VALDECIR CAMARGO 42992658 1º Sgt. QPM 1-2 VALDECIR DE MELO 33673221 Sd. QPM 1-0 VALDINEI VENITH 59066625 Subten. QPM 2-0 VALDIR DONIZETTI DE CARVALHO 32613799 2º Sgt. QPM 2-0 VALDIR MARQUES MENDONÇA 36937793 3º Sgt. QPM 1-0 VALDIR SIQUEIRA POLIDORO 55562474 Sd. QPM 1-0 VALMIR DE JESUS BERNARDI 44959496 Sd. QPM 2-0 VALMIR EDISON PRESTE JUNIOR 81009503 Sd. QPM 1-0 VANDERLEI BORELE RIBEIRO 56661522 3º Sgt. QPM 2-0 VANDERLEI FIGUEIREDO DA COSTA 56818138 Sd. QPM 2-0 VANILTON SOARES DA SILVA 36407360 1º Sgt. QPM 1-0 VICENTE MANTOAN 22519956 3º Sgt. QPM 1-0 VILMAR ALBERTO ABDALLA 37511250 1º Sgt. QPM 1-3 VIRGILINO JOSÉ DE SOUZA 38601288 3º Sgt. QPM 2-0 WAGNER DA SILVA TRINDADE 75651082 Sd. QPM 1-0 WAGNER WILLRICH 55730270 Sd. QPM 1-0 WALTER TAKASAKI COSTA 12564201 Sd. QPM 1-0 WELLINGTON GARCIA DOS SANTOS 39784378 3º Sgt. QPM 2-0 WILSI FAGUNDES 20017503 Sd. QPM 2-0 WILSON COSTA FERNANDES JUNIOR 47631173 2º Sgt. QPM 2-0 WILSON DA SILVA CASTRO 45014878 Sd. QPM 1-0 WILSON JORGE CARDOSO 36340614 3º Sgt. QPM 2-0 ZACARIAS TEIXEIRA DA SILVA 40314245

47.00 42.00 47.00 48.00 47.00 48.00 40.00 43.00 46.00 48.00 42.00 41.00 49.00 38.00 39.00 48.00 36.00 48.00 47.00 34.00 48.00 43.00 49.00 44.00 39.00 42.00 41.00 40.00 48.00 33.00 47.00 47.00 36.00 48.00 37.00 48.00 49.00 37.00 45.00 46.00 48.00 48.00 41.00 47.00 48.00 47.00 41.00 49.00 49.00 42.00 48.00 45.00 46.00 24.00 46.00 34.00 45.00

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 31 3. Segue abaixo, a listagem por ordem alfabética, dos candidatos que conforme listagem fornecida pela FAFIPA, não constam notas: GRAD. Sd. QPM 2º Sgt. QPM 1º Sgt. QPM 2º Sgt. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM Cb. QPM Subten. QPM Subten. QPM Sd. QPM 3º Sgt. QPM Sd. QPM 3º Sgt. QPM Cb. QPM Cb. QPM Subten. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM 3º Sgt. QPM 1º Sgt. QPM Sd. QPM Sd. QPM 3º Sgt. QPM 2º Sgt. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM Cb. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM 3º Sgt. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM 1º Sgt. QPM Subten. QPM Sd. QPM 3º Sgt. QPM Cb. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM Sd. QPM 1º Sgt. QPM Sd. QPM Cb. QPM Sd. QPM 3º Sgt. QPM Sd. QPM QPM 2-0 1-0 1-0 1-0 2-0 1-0 1-0 1-0 2-0 2-0 1-0 1-0 1-0 1-0 1-0 2-0 1-0 2-0 1-0 1-0 1-0 1-0 1-0 1-0 1-0 2-0 1-0 1-5 1-0 1-0 1-0 1-0 2-0 1-0 1-0 1-0 2-0 1-0 2-0 1-0 1-0 1-0 1-0 1-0 2-0 1-0 1-0 1-0 1-0 1-6 1-0 1-0 1-0 1-0 1-0 NOME ADALTON PEREIRA GONÇALVES ADELY LOPES DA LUZ NEGRAES AILTON PICIONERI SALME AIRTON DE SOUZA PRIMO AIRTON ZAVOISKI ALCIONE BONGIOVANNI ALESSANDRO MAURÍZIO ROSENAU ANA CLARA DE MORAES MAXIMINO ANTENOR MILTON DA FONSECA MATTOSO ANTONIO MARCIO JOVEDY APARECIDO CAETANO DA SILVA ARLEY DOS SANTOS ARNILDO NATAEL FRANCISCO DA SILVA AUDAIR PINTO CARLOS CÉSAR CORRÊA LOPES CARLOS EDUARDO DE CAMARGO CARLOS FERREIRA ANDRADE CARLOS PEREIRA CÉLIO AMORIM CESAR MARQUES DE CARVALHO CLEMILSON GONÇALVES DA SILVA CLEVERSON WEIBER DARCI FONSECA JÚNIOR DAVID ZAVATTO DEIBER JUNIOR HAELIGER DEOCLECIO NOGUEIRA DEVANIR PEREIRA DA SILVA DILSON MAIBERG MORÃES DIRCEU STEVANATO DULCIVAL LUIZ DE SOUZA EDILAMAR SACOMAN COELHO DA SILVA EDILSON ANTONIO GUNHA EDMAR DE OLIVEIRA EDNALDO COMETA NUNES EDNEI CLAUDINO PEREIRA EDSON LUIZ FERREIRA EDSON NEVES DE LIMA EDUARDO ZOLDIR BARAZETTI EDY NELSON CAPOTE FÁBIO AURÉLIO PEPE GERSON LUIZ CASEMIRO DA SILVA GERSON LUIZ RAMOS GERSON SERVINO DOS SANTOS GILBERTO FELIPE GILDO RODRIGUES GILMAR DUENHAS GIOVAN ANTONIO MARCANTE HARAILTON SANTOS DE JESUS HÉLIO COSTA DE OLIVEIRA HELIO SANTANA DE MELLO HITLER MARIA EUFRANIO ITAMAR DA CRUZ SANCHES ITAMAR JOSE DE CASTRO FROES IVAN ALVES FERNANDES IVO JAN DE OLIVEIRA RG 40524479 43415859 36133449 33899297 59593277 62523263 47655250 68485231 22085026 36395281 67302125 46791258 43421573 45333493 58380873 39616106 19588505 41811730 58650323 43737082 39340194 55736413 45343650 16582212 92079384 42629669 37063410 43954393 46537114 36362766 31634881 35528454 57520493 60212686 46555910 69208460 52363012 53638791 49899777 68878152 38827618 33702558 61403183 54204671 43818970 65413868 71064875 42089842 56853634 39802317 57562269 53923780 46130553 50247279 33662424

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 32 1º Sgt. QPM 1-0 IVO NEI MIGDALSKI 39791765 Sd. QPM 1-6 JAIR APARECIDO BATISTA 33581416 3º Sgt. QPM 1-0 JANDIR RAMOS DOS SANTOS 59856367 Sd. QPM 1-0 JARBAS RIBEIRO DA SILVA 49668287 1º Sgt. QPM 2-0 JECE DE MORAIS 35721886 Cb. QPM 1-0 JOÃO DOS SANTOS NETTO 49952236 Sd. QPM 1-0 JOAO ELVIO LOPES QUIRINO 48361471 Sd. QPM 1-0 JOSÉ ALEXANDRE DA SILVA 41336510 Sd. QPM 1-0 JOSE ARTEMIO DE LIMA 42220949 Cb. QPM 2-0 JOSE BASDAO JUNIOR 42344010 2º Sgt. QPM 1-0 JOSÉ CARLOS DOS SANTOS 58945035 2º Sgt. QPM 1-0 JOSE CARLOS RIBEIRO 55350680 Cb. QPM 1-0 JOSÉ CARLOS ROCHA 54074425 1º Sgt. QPM 1-0 JOSE DOMINGOS DE JESUS 38979272 1º Sgt. QPM 2-0 JOSÉ EDGAR DE MELO 21082589 Sd. QPM 1-0 JOSE MARCOS BEREZOSKI 49767560 2º Sgt. QPM 1-0 JOSÉ ROBERTO FERNANDES 41094630 Sd. QPM 1-0 JOSUE RODRIGUES DA SILVA 57048514 1º Sgt. QPM 1-3 JUAREZ TEODORO 43667106 Sd. QPM 1-0 JULIHEME DE MACEDO 53390650 Subten. QPM 2-0 LAURINDO BATISTA DA SILVA 30920538 3º Sgt. QPM 1-0 LAURO RODRIGUES GONÇALVES 62884134 Sd. QPM 1-0 LEANDRO APARECIDO DOMINGUES GOMES 50654710 Cb. QPM 2-0 LÉO MÁRCIO DOUGLAS ORTIZ 82140727 Subten. QPM 1-0 LUIZ ALBERTO KRUCHELSKI 30396464 1º Sgt. QPM 2-8 LUIZ ANTONIO DELGOBO 44683431 Subten. QPM 2-0 LUIZ CARLOS DA SILVEIRA 34000344 Sd. QPM 2-0 LUIZ FERNANDO DE SOUZA 49642890 3º Sgt. QPM 1-0 MARCELO CEZAR DE OLIVEIRA 61889027 Sd. QPM 1-0 MARCELO DE ALMEIRA 67906888 Sd. QPM 1-0 MARCELO EMANOEL M. TIMOTHEO 45616428 Cb. QPM 1-0 MARCELO MIOTTO 65161664 Sd. QPM 1-0 MARCIA MARA TREVIZAN 45252159 Cb. QPM 1-0 MARCIO LEANDRO FAVORETTO 64656937 Cb. QPM 1-0 MARCIO MESQUITA 56183574 Sd. QPM 1-0 MARCOS ANTONIO DA SILVA 44272288 Sd. QPM 1-0 MARCOS ANTONIO DE LIRA 53260632 Sd. QPM 1-0 MARCOS AURÉLIO ASSOLINI 59482793 Sd. QPM 2-0 MARCOS ELIANDRO CALIARI 73726638 Sd. QPM 1-0 MARCOS JOSE FERREIRA BATISTA 81144788 2º Sgt. QPM 1-0 MARINS CARLOS GUSTMANN WULFF 42142212 Sd. QPM 1-0 MAURÍCIO FRIZZAS PINTO 74507640 2º Sgt. QPM 2-0 MAURÍCIO GUERRA ALVES 42608580 Sd. QPM 1-0 MAURO MARTINS DO NASCIMENTO 58464295 1º Sgt. QPM 1-0 MAURO VICTORIO DE ALMEIDA GARRET 38497308 Sd. QPM 1-0 NAZARENO CORREA DOS SANTOS 41556986 2º Sgt. QPM 1-0 NELSON VENTIURA DA SILVA 43701762 Sd. QPM 1-0 NILO MEURER 51660137 Cb. QPM 2-0 NILSON RIBEIRO DO NASCIMENTO 56552936 Sd. QPM 1-0 NIVALDO LUIZ DO NASCIMENTO 43569724 Sd. QPM 1-0 NIVALDO TEIXEIRA DE LIMA 56061509 2º Sgt. QPM 1-0 ODAIR MOREIRA 38569376 Sd. QPM 1-0 OMAR ASSAF JUNIOR 76482527 Sd. QPM 1-0 OSNI ROBERTO BERNARDES 52069599 Sd. QPM 2-0 OZIAS BORGES SILVESTRE 40134930 Sd. QPM 1-0 PABLO DAVID HENDEN 69098720 Sd. QPM 1-0 PAULO CESAR DENARDI 45352455 Sd. QPM 1-0 PAULO CEZAR PALHANO 43966200 Sd. QPM 2-0 PAULO NUNES 39973643

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 33 Sd. QPM 1-0 RAFAEL MATWIJSZYN DE OLIVEIRA 63354740 Sd. QPM 1-0 REGINALDO GOMES 53357784 3º Sgt. QPM 1-0 REGINALDO JOSÉ BORGES 47378001 1º Sgt. QPM 1-0 REGINALDO PIRES DE OLIVEIRA 33212798 Sd. QPM 1-0 RENATO CLARO 66114406 Sd. QPM 2-0 RICARDO BERWALD 63561800 Sd. QPM 2-0 ROBERTO REVELINO DE CARVALHO ALVES 42302422 Sd. QPM 1-0 ROBINSON HENRIQUE PEPECE 63486710 Sd. QPM 1-0 SANDRO AURELIO CORREA RIBAS 59713485 Subten. QPM 1-0 SERGIO FERNANDES GARCIA 32284000 3º Sgt. QPM 1-0 SERGIO LUIZ AGOSTINI 39222302 Sd. QPM 1-0 SÉRGIO PEREIRA COSTA 43810707 Cb. QPM 2-0 SIDNEI DE SOUZA CUSTÓDIO 58396761 Cb. QPM 1-0 SILVANA MARIA LESCZYNSKI SEGOVIA 45408027 1º Sgt. QPM 1-0 SILVIO CHOTE 32428487 2º Sgt. QPM 1-0 VALDECI DOS SANTOS JENDIK 46745531 Subten. QPM 1-0 VALDECI SAVELLI DE OLIVEIRA 30622790 3º Sgt. QPM 1-0 VALDEMAR BARANKIEVICZ 44798166 Cb. QPM 1-0 VALDEX CESÁRIO 45241874 1º Sgt. QPM 1-0 VALDIR DE FARIAS 46578090 Sd. QPM 2-0 VALDIR JOSÉ LAHM 42629375 Cb. QPM 1-0 VALMIR ALVES FERREIRA 3771810 Cb. QPM 1-0 VALMIR DOS SANTOS BARBOSA 49563841 Sd. QPM 2-0 VANDERCLEISOM SEIXAS 73317681 Cb. QPM 1-0 VANIA FERNANDES KRUGER 46454766 1º Sgt. QPM 1-0 VLADEMIR DE OLIVEIRA 36166371 Sd. QPM 2-0 VLADIMIR RODRIGUES PAROLI 52357993 Sd. QPM 1-0 WALTER RADI 40714448 3º Sgt. QPM 2-8 WANDERLEY HASE MATZKEIT 41308265 3º Sgt. QPM 1-0 WANDERLEY LOPES 34691193 Sd. QPM 1-0 WANDERLEY RODRIGUES DE CARVALHO 47351650 Sd. QPM 1-0 WASHINGTON SIDICLEY GONÇALVES 57115289 1º Sgt. QPM 1-0 WILBERTO CARLOS CAETANO VIEIRA 17739840 (Ref. NB nº 050/CG, de 27 jul. 09) c. Edital nº 013/COBS 2009 - Convocação para o Teste de Habilidade Técnica O Diretor de Ensino no uso das atribuições que lhe conferem os incisos I, II e III do artigo 8º da Portaria de Ensino da PMPR, e ainda conforme previsto no Edital nº 001/COBS-2009, Edital de abertura ao Concurso para a convocação à frequência ao Curso de Operações de Busca e Salvamento - Categoria Oficiais - Turma 2009, resolve: Convocar, os candidatos abaixo nominados para a 4ª Fase – Teste de Habilidade Técnica, referente ao Curso de Operações de Busca e Salvamento - Categoria Oficiais - Turma 2009, no dia, horário e local, conforme segue: Dia: 4 ago. 09, às 08h, no SEFID (QCG); - Vagas QOBM: Nº 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 POSTO Cap. QOBM Cap. QOBM Cap. QOBM Cap. QOBM 1° Ten. QOBM 1° Ten. QOBM 1° Ten. QOBM 1° Ten. QOBM 1° Ten. QOBM 1° Ten. QOBM 1° Ten. QOBM NOME LUIZ CARLOS CANDIDO VLADIMIR DONATI MARIO SERGIO GARCEZ DA SILVA PEDRO WAGNER OGAKI MALACRIDA LEANDRO ZOTELLI DE MATTOS EDISON CARLOS PEREIRA LEONARDO MENDES DOS SANTOS DIMAS CLODOMIRO MENEGATTI MARCELO GODOY DA SILVA REGIS ROBERTO GONCALVES DOUGLAS MARTIM KONFLANZ RG 3.143.958-2 4.672.630-8 7.123.137-2 5.913.895-2 4.213.593-3 5.106.168-3 6.881.410-3 3.220.288-8 7.695.597-2 4.756.337-2 8.092.332-5

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 34 12 1° Ten. QOBM ROMERO NUNES DA SILVA FILHO 6.327.400-3 13 1° Ten. QOBM ELCIO JOSE DE MEIRA 7.636.016-2 14 1° Ten. QOBM ANDRE RICARDO BEATRIZ TORRES 5.540.708-8 15 1° Ten. QOBM MARCO ANTONIO FERREIRA PEREIRA 8.370.713-5 16 2° Ten. QOBM DANIEL EDUARDO LATUF 9.164.272-7 17 2° Ten. QOBM ALEXANDRE CREPLIVE ZEM 7.794.029-4 18 2° Ten. QOBM THIAGO FERNANDO CERDEIRO 8.858.969-6 19 2° Ten. QOBM JEFFERSON BATISTA LOPES 9.813.049-7 21 2° Ten. QOBM JULIAN GOMES WALDRIGUES 7.785.967-5 - Vagas QOPM: Nº POSTO NOME 1 Cap. QOPM MARIO LUCIO DE PAULA TATIM 2 1° Ten. QOPM MANOEL MENDES FERNANDES 3 1° Ten. QOPM MARCOS ANTONIO TORDORO 4 1° Ten. QOPM LUCIANO JOSE RIBEIRO ROMAO 5 1° Ten. QOPM NEOMAR CHRISTIAN POTUK 6 1° Ten. QOPM ALAN CESAR SANTANA LOPES 7 1° Ten. QOPM WLADIMIR DENKEWSKI 8 1° Ten. QOPM FABIO CESAR DA SILVA 9 2° Ten. QOPM CRISTIANO CARRIJO GONCALVES MOTA 10 2° Ten. QOPM HARLEY HUDSON GIANINA LAMY 11 2° Ten. QOPM RAFAEL EDUARD KOLODZEI 12 2° Ten. QOPM RODRIGO MARIANO DE BRITO 13 2° Ten. QOPM CEZAR HOINATSKI 14 2° Ten. QOPM ANDERSON COUTO DE MORAES 15 2° Ten. QOPM DIEGO DE OLIVEIRA NOGUEIRA (Ref. NB nº 255-DE/4, de 31 jul. 09) d. Edital n.º 001/EOEsp 2009 O Diretor de Ensino no uso das atribuições que lhe conferem os incisos I, II e III do artigo 8º da Portaria de Ensino da PMPR (PE), torna público a abertura de Edital ao Concurso para a indicação à frequência ao Estágio de Operações Especiais – Turma 2009. Com fulcro no artigo 35, inciso I, da Portaria de Ensino da PMPR, ocorrerá a forma de Concurso para a convocação à frequência ao Estágio de Operações Especiais – Turma 2009, conforme se especifica: 1. DADOS SOBRE O ESTÁGIO ESTÁGIO DE OPERAÇÕES ESPECIAIS – TURMA 2009 Início previsto 5 out. 09 Término previsto Conforme Plano de Estágio Local de funcionamento Companhia de Polícia de Choque Número de vagas 40 (quarenta) QUADRO DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS Oficiais Subalternos QOPM (Cia. P. Chq.) 03 (três) Praças QPM 1-0 (Cia. P. Chq.) 10 (dez) Oficiais Subalternos QOPM (demais OPM) 05 (cinco) Praças QPM 1-0 (Capital) 12 (doze) Praças QPM 1-0 (Interior) 05 (cinco) Outras PPMM 05 (cinco) Total 40 (quarenta) 2. FASES DO CONCURSO O presente concurso compreenderá as seguintes fases: RG 5.273.593-9 5.558.963-1 5.969.903-2 5.006.656-8 4.891.419-5 5.334.252-3 6.075.196-0 7.172.903-6 7.029.503-2 8.631.361-8 6.843.701-6 6.447.504-5 7.219.463-2 7.830.798-6 6.988.551-9

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 35 1ª Fase – Inscrições; 2ª Fase – Exames de Saúde (ES); 3ª Fase – Teste de Habilidade Técnica (THT); 4ª Fase – Convocação dos candidatos aptos para o Estágio. 2.1 INSCRIÇÕES – 1ª FASE 2.1.1 Requisitos para inscrição a. Ser Oficial QOPM ou Praça QPM 1-0, com no mínimo 2 (dois) anos de inclusão na PMPR ou policiais militares de outras PPMM da Federação. b. Não estar submetido a Conselho de Justificação ou de Disciplina. c. Não estar preso em flagrante delito, provisoriamente, e nem estar incurso nas hipóteses de prisão civil decorrente de inadimplemento voluntário e inescusável de obrigação alimentícia e/ou de depositário infiel. d. Estar desempenhando cargo ou função policial militar prevista no Quadro de Organização da PMPR ou função prevista no Quadro Orgânico dos demais Estados da Federação. e. Não ter sido desligado por falta de aproveitamento em curso de caráter oficial nos últimos 2 (dois) anos. f. Não ter sido desligado anteriormente do mesmo estágio, sem motivo justificável. g. Preencher os requisitos constantes na Portaria de Ensino em vigor. h. Não estar frequentando outro curso indicado pela Corporação. i. Ter anuência de seu Diretor, Comandante ou Chefe. 2.1.2 Período, local e forma de inscrições As solicitações de inscrições serão aceitas no horário de expediente da Corporação, do dia 3 a 14 de agosto de 2009, as quais serão realizadas pelos Oficiais P/1 das OPMs de origem através do link <Diretorias/DE/DEConcurso>, sendo que o comprovante estará a disposição para impressão somente após a homologação pelo Diretor de Ensino, através da Intranet e posteriormente em Boletim Geral (Edital de inscrições deferidas e indeferidas). 2.2 EXAMES DE SAÚDE (ES) – 2ª FASE 2.2.1 Relação dos exames a. Hemograma, Glicemia de jejum e Creatinina. b. Biométrico e Clínico. c. Radiografia de Tórax PA e Perfil. d. Parcial de Urina. e. Eletrocardiograma. f. Teste de esforço para candidatos com mais de 45 anos de idade ou com cardiopatia comprovada. 2.2.2 Outros exames complementares poderão ser solicitados pelo médico examinador na ocasião do exame clínico realizado, tendo o candidato 1 (uma) semana para providenciá-los, a partir do último dia previsto para realização dos exames de saúde. 2.2.3 Todos os candidatos convocados deverão se apresentar na DS/JM para a realização dos exames, nos dias predeterminados, a partir da 7h, respeitando o horário de atendimento ao público daquela Junta Médica. 2.3 TESTE DE HABILIDADE TÉCNICA (THT) – 3ª FASE 2.3.1 Somente serão convocados para a realização do THT os candidatos aptos na 2ª Fase (Exames de Saúde) que obtiverem autorização médica específica fornecida pela DS/JM, encaminhada através de ofício à Diretoria de Ensino. 2.3.2 O Teste de Habilidade Técnica (THT) para o presente concurso será composto por 8 (oito) provas divididas em 2 (duas) etapas (provas com pontuação e provas sem pontuação), cujas descrições e tabelas se encontram no Anexo “B” deste Edital, conforme segue: 2.3.2.1 1ª Etapa do THT (provas com pontuação): para ser considerado apto, o candidato deverá atingir o mínimo de 280 (duzentos e oitenta) pontos nesta etapa, a qual será composta pelas provas: Schutle Run, Flexão Dinâmica na Barra Fixa, Corrida de 12 minutos e Teste de Aptidão em Tiro (TAT), cujas descrições e tabela

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 36 se encontram nos Anexos “B” e “C”. Será considerado inapto o candidato que não atingir o índice mínimo de 50% (cinquenta por cento) em quaisquer das provas mencionadas. 2.3.2.2 2ª Etapa do THT (provas sem pontuação): consistirá nas provas de Subida na Corda, Natação, Mergulho Livre e Salto de Plataforma (conforme descrições constantes no Anexo “B”). Estas provas terão o caráter eliminatório e aos candidatos serão emitidos os conceitos apto ou inapto. A inaptidão em qualquer uma das provas impedirá o candidato de continuar no certame. 2.4 CONVOCAÇÃO DOS CANDIDATOS APTOS – 4ª FASE Serão convocados para o estágio os candidatos classificados dentro do número de vagas ofertadas, de acordo com os critérios pré-estabelecidos no presente Edital, bem como, sejam considerados aptos em todas as fases do certame. 3 CRITÉRIO PARA O PREENCHIMENTO DAS VAGAS 3.1 DOS CANDIDATOS DA PMPR As vagas serão preenchidas pelos candidatos considerados aptos em todas as fases do concurso, observando-se sua classificação e o quadro de distribuição de vagas previsto neste Edital. A classificação se dará a partir da somatória simples dos pontos obtidos nas provas da 1ª Etapa do THT (provas com pontuação). Em caso de empate na classificação, os critérios para desempate serão os seguintes: 1º Critério: o menor tempo obtido na prova de natação. 2º Critério: antiguidade relativa do candidato. 3.2 DOS CANDIDATOS DE OUTRAS PPMM Os candidatos de outras Corporações deverão realizar as provas do THT juntamente com os candidatos da PMPR, nos dias, horários e locais previamente designados, desde que considerados aptos nos Exames de Saúde (2ª Fase), os quais deverão ser realizados em suas próprias localidades. Para tanto, deverão apresentar documentação comprobatória de sua aptidão no momento da realização das provas do THT. A classificação e os critérios de desempate serão os mesmos previstos para os candidatos pertencentes à PMPR. 3.3 DOS CANDIDATOS SUPLENTES Serão considerados suplentes os candidatos aptos em todas as fases do concurso não contemplados pelas vagas ofertadas pelo presente Edital, respeitando-se a oferta de vagas por posto e graduação. 4. INABILITAÇÃO E DESCLASSIFICAÇÃO Será inabilitado e desclassificado o candidato que: a. Faltar ou chegar atrasado para qualquer atividade prevista para o concurso. b. Utilizar meio ilícito para realização de qualquer exame, ficando sujeito às medidas disciplinares cabíveis. c. For considerado inapto em quaisquer das fases do concurso. d. Deixar de cumprir qualquer determinação relativa à realização dos exames. e. Não comparecer aos locais de exames nos dias e horários previstos neste Edital. f. Não preencher os demais requisitos constantes no presente Edital. 5. DA MATRÍCULA 5.1 REQUISITOS PARA A MATRÍCULA a. Ser considerado apto em todas as fases do Concurso para o Estágio de Operações Especiais – Turma 2009 e estar classificado dentro dos limites de vagas previstas no Edital. b. Não estar em gozo de férias nem licença especial. c. Os candidatos convocados para frequência ao estágio deverão se apresentar na Companhia de Polícia de Choque às 7h da data prevista para início, portando a Cédula de Identidade Funcional.

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 37 6. PRESCRIÇÕES DIVERSAS a. O presente Concurso será válido somente para o Estágio de Operações Especiais – Turma 2009. b. As vagas remanescentes devido ao não preenchimento, desistências, ou impedimentos no momento da matrícula, poderão, a critério do Diretor de Ensino, ser preenchidas por candidatos suplentes, de acordo com os seguintes critérios: Vagas não preenchidas de Oficiais Subalternos da Cia P. Chq. Oficiais Subalternos QOPM (demais OPM) Praças QPM 1-0 (Cia P. Chq.) Praças QPM 1-0 (Capital) Praças QPM 1-0 (Interior) Outras PPMM Serão revertidas para Oficiais Subalternos QOPM (demais OPM) Praças QPM 1-0 (Cia P. Chq.) Praças QPM 1-0 (Capital) Praças QPM 1-0 (Interior) Outras PPMM Praças QPM 1-0 (Cia P. Chq.)

c. A inscrição no concurso será on-line e realizada pelo Oficial P/1 juntamente com o candidato; ambos deverão conferir todos os dados constantes na inscrição, sendo os mesmos responsáveis pela conferência das informações. d. A Diretoria de Ensino não fornecerá informações isoladas a candidatos (inscrições e resultados dos respectivos exames) pertinentes ao presente concurso, devendo os mesmos solicitá-las junto a P/1 de sua OPM. e. Após a homologação das inscrições pelo Diretor de Ensino, o candidato terá o prazo de 2 (dois) dias úteis para retificação dos dados que porventura estejam incorretos, sob pena de ser desclassificado do certame. f. Caberá recurso em todas as fases do presente concurso, devendo o mesmo ser dirigido ao Diretor de Ensino da PMPR e interposto em até 2 (dois) dias úteis da divulgação dos Editais na Intranet. g. Os recursos relativos ao presente concurso deverão ser protocolados na Diretoria de Ensino tempestivamente, independentemente de seu encaminhamento por fax. h. Para efeitos de desistência em qualquer das fases do concurso, o candidato deverá encaminhar requerimento ao Diretor de Ensino, justificando tal ato. i. As provas do Teste de Habilidade Técnica (THT) para o presente concurso estão descritas nos Anexos “B” e “C” do presente Edital, não sendo permitida a realização de provas alternativas. j. Para frequência ao Estágio será necessário que o aluno tenha os materiais, armamentos e equipamentos constantes no Enxoval do Aluno do EOEsp/2009 (Anexo “D”), os quais serão verificados no primeiro dia do Estágio. k. Todas as fases do presente concurso são eliminatórias. l. Os casos omissos serão resolvidos pelo Diretor de Ensino da PMPR, consoante a legislação em vigor. ANEXO “A” CRONOGRAMA CONCURSO PARA O ESTÁGIO DE OPERAÇÕES ESPECIAIS – TURMA 2009 ATIVIDADE DATA HORA LOCAL 1ª FASE Período de inscrições 3 a 14 ago. 09 Até o P/1 das OPM Divulgação (homologação) das inscrições deferidas término do 20 ago. 09 e indeferidas expediente do Intranet, BG Convocação para os Exames de Saúde (ES) 21 ago. 09 QCG 2ª FASE 24 a 28 ago. A partir das DS/JM – Exames de Saúde (ES) 09 7h OPM do Interior Até o término do Entrega dos ES das OPM do interior à DS/JM 2 set. 09 DS/JM expediente da DS/JM Entrega do resultado dos ES pela DS/JM à DE 15 set. 09 Até o término do Divulgação do resultado dos Exames de Saúde (ES) 16 set. 09 Intranet, BG expediente do Convocação para os Testes de Habilidades 17 set. 09 QCG Técnicas (THT)

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 38 3ª FASE Schutle Run, Flexão Dinâmica na Barra Fixa e 21 set. 09 8h APMG 1ª Corrida de 12 minutos Etapa Teste de Aptidão em Teste de 22 set. 09 8h APMG Tiro (TAT) Habilidade Subida na Corda SEFID/Ginási Técnica 8h o de Esportes (THT) 2ª Natação, Mergulho 23 set. 09 Colégio Etapa Livre e Salto de 13h Estadual do Plataforma Paraná Entrega dos resultados do THT à DE 24 set. 09 Até o Divulgação dos resultados do THT 25 set. 09 término do Intranet, BG expediente do Prazo para recebimento de recursos 29 set. 09 QCG Divulgação da decisão dos recursos 1º out. 09 4ª FASE Até o término do Convocação dos candidatos aptos 1º out. 09 Intranet, BG expediente do QCG Início do Estágio 5 out. 09 7h Cia P. Chq. ANEXO “B” DESCRIÇÃO DAS PROVAS DO TESTE DE HABILIDADE TÉCNICA (THT) 1. DESCRIÇÃO DAS PROVAS DA 1ª ETAPA DO THT 1.1. Schutle Run a. Material: 02 (dois) tacos de madeira, 01 (um) cronômetro e espaço livre de obstáculos. b. Procedimento: o candidato coloca-se atrás do local de largada, com o pé o mais próximo possível da linha de saída. Ao comando de voz do avaliador o candidato inicia o teste com o acionamento concomitante do cronômetro. O candidato, em ação simultânea, corre à máxima velocidade até os tacos equidistantes da linha de saída a 9,14m (nove metros e quatorze centímetros), pega um deles e retorna ao ponto inicial, depositando esse taco atrás da linha de partida. Em seguida, sem interromper a corrida, vai à busca do segundo taco, procedendo da mesma forma. O cronômetro é parado quando o candidato deposita o último taco no solo e ultrapassa com pelo menos um dos pés a linha final. Ao pegar ou deixar o taco, o candidato terá que cumprir uma regra básica do teste, ou seja, transpor pelo menos um dos pés as linhas que limitam o espaço demarcado. O taco não deve ser jogado, mas sim, depositado ao solo. c. Número de tentativas: o candidato terá 2 (duas) chances para realizar a prova, sendo considerado válido o seu melhor tempo. d. Tempo de execução: conforme a tabela constante do Anexo “C”. 1.2 Flexão Dinâmica na Barra Fixa a. Procedimento: partindo da posição inicial (pegada) na barra, posição pronação, flexionar os braços ultrapassando o queixo em ângulo reto com o pescoço até a parte superior da barra, pés fora do solo, e voltar à posição inicial, ficando com os braços completamente estendidos. É proibido o contato das pernas ou do corpo com qualquer objeto ou auxílios. Para a contagem serão válidas as trações corretamente executadas e encerra-se o exercício assim que o candidato largar a barra (serão computadas as trações executadas em que o queixo ultrapasse a altura da barra em ângulo reto). Não será computada a primeira tração, caso o candidato a realize com aproveitamento do impulso realizado durante o salto para a empunhadura de tomada à barra. b. Número de tentativas: 01 (uma) tentativa.

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 39 c. Número de repetições: conforme a tabela constante do Anexo “C”. 1.3 Corrida de 12 minutos a. Local: será realizada em pista ou área horizontal e livre de obstáculos. b. Procedimento: o candidato deverá percorrer a maior distância possível em 12 minutos, sendo permitido andar durante o teste. Ao final do teste serão computados os metros percorridos pelo candidato, bem como os índices obtidos de acordo com a tabela constante do Anexo “C”. c. Número de tentativas: 01 (uma) tentativa. d. Tempo de execução: 12 (doze) minutos. 1.4 Teste de Aptidão em Tiro (TAT) a. Procedimento: o TAT será realizado com arma de porte (pistola calibre .40 S&W) e em duas partes, conforme segue: 1ª parte: disparos partindo com a arma no coldre, carregada com 4 (quatro) cartuchos, a uma distância de 8 (oito) metros de um alvo IPSC, com a pistola no coldre (presilha fechada), o candidato executará 4 (quatro) disparos em um tempo máximo de 7 (sete) segundos. 2ª parte: partindo com a arma da posição de pronto alto, com 3 (três) carregadores contendo 2 (dois) cartuchos cada, a uma distância de 10 (dez) metros, no mesmo alvo utilizado na 1ª parte, executará mais 6 (seis) disparos, devendo realizar duas recargas de combate com 2 (dois) disparos após cada recarga, tudo em um tempo máximo de 12 (doze) segundos. b. Pontuação: serão computados os impactos conforme tabela abaixo. Os impactos fora do alvo, além de não serem computados, acarretarão penalidade de 10 (dez) pontos negativos para cada disparo. Para efeitos de pontuação, o disparo na linha será computado para dentro da área respectiva. Área do impacto A C D Pontos 10 7 5

c. Alvo: será utilizado para o teste o alvo IPSC (padrão novo), conforme figura abaixo, podendo ser utilizado o modelo antigo.

d. Uniforme: 4º “B” do RUPM (safári), completo, com colete balístico, óculos de proteção e abafador. Para os integrantes de outras PPMM, o uniforme será o correspondente. e. Referência: NGA n.º 02/05 – TAT, da Cia P. Chq.

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 40 2. DESCRIÇÃO DA PROVAS DA 2ª ETAPA DO THT 2.1 Subida na Corda a. Finalidade: verificar a força dos músculos grande dorsal e bíceps, acrofobia e atributos militares como agressividade, coragem, determinação, resistência, entre outros. b. Procedimento: partindo da posição em pé no solo, o candidato deverá ascender utilizando apenas a força muscular dos membros superiores (braços), não sendo permitido o auxílio de músculos dos membros inferiores (pés, pernas ou coxas), para subida. O candidato deverá subir 5 (cinco) metros de corda. A primeira marcação da corda será a 2 (dois) metros do chão e a segunda marcação a 5 (cinco) metros acima da primeira, ou seja a 7 (sete) metros de altura. O candidato deverá atingir a segunda marcação da corda. Após várias subidas a primeira marcação da corda não estará mais a 2 (dois) metros cabendo ao candidato requisitar ao presidente da banca, antes de sua subida que seja conferida a altura da primeira marcação e posta a dois metros, não sendo aceito reclamações posteriores a tentativa. Para o caso de candidatos de estatura baixa, poderá ser utilizado o auxilio de um apoio (banco, cadeira, etc.) para que possa iniciar a subida da marcação dos 2 (dois) metros. c. Tentativas: o candidato terá mais 1 (uma) tentativa para concluir a prova, caso não logre êxito na primeira, com um intervalo mínimo de 10 (dez) minutos. d. Uniforme: 5º “A” do RUPM (educação física) completo. 2.2 Natação a. Percurso: 400 (quatrocentos) metros em piscina de 50 (cinquenta) metros. b. Estilo: livre. c. Tempo de execução: o tempo máximo de execução da prova será de 12 (doze) minutos. d. Procedimento: o candidato poderá iniciar a prova partindo do bloco de salto, da borda ou do interior da piscina. Depois de iniciada a prova, até o seu final, o candidato não poderá mais tocar o fundo da piscina, sob pena de ser desclassificado na prova. Durante o percurso, o candidato não poderá ficar parado na borda da piscina, também sob pena de ser desclassificado na prova. e. Traje: o candidato deverá utilizar apenas traje de banho, touca e óculos de natação para realizar a prova. Não será permitido o uso de nadadeiras, palmares, roupa de neoprene ou qualquer outro meio flutuante. O uso de óculos de natação é opcional. O uso de touca é obrigatório. f. Tentativa: o candidato terá apenas 01 (uma) tentativa para concluir a prova. 2.3 Mergulho Livre a. Finalidade: o teste tem como objetivo mensurar a capacidade de apnéia do candidato e verificar se há possíveis barotraumas. b. Procedimento: apanhar 01 (uma) bola de sinuca no fundo de uma piscina de 4 (quatro) a 5 (cinco) metros de profundidade e trazê-la até a superfície, entregando-a ao integrante da Banca Examinadora na borda da piscina. A prova se inicia dentro da piscina. c. Tentativa: o candidato terá mais 01 (uma) tentativa para concluir a prova, caso não logre êxito na primeira ou derrube a bola quando estiver voltando a superfície. d. Observação: por medida de segurança não será permitida a utilização de óculos de natação, sendo facultativo o uso da máscara de mergulho. 2.4 Salto de Plataforma a. Finalidade: verificar se o candidato tem acrofobia.

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 41 b. Procedimento: partindo da plataforma de 7 (sete) metros de altura, o candidato deverá saltar na água de forma livre. c. Traje: apenas traje de banho. d. Tentativa: o candidato terá apenas uma tentativa para realizar a prova e poderá permanecer na borda da plataforma por até 60 (sessenta) segundos, sendo desclassificado no caso de ultrapassar este tempo. ANEXO “C” TABELA PARA PROVAS DA 1ª ETAPA DO THT PROVAS DA 1ª ETAPA DO THT Flexão Dinâmica na Barra Corrida de 12 minutos Schutle run (segundos) Fixa (repetições) (metros) Até 12.8 1.850 Até 12.6 1.900 Até 12.4 01 1.950 Até 12.2 02 2.000 Até 12.0 2.050 Até 11.9 03 2.100 Até 11.8 2.150 Até 11.7 04 2.200 Até 11.6 2.250 Até 11.5 05 2.300 Até 11.4 2.350 Até 11.3 06 2.400 Até 11.2 2.450 Até 11.1 07 2.500 Até 11.0 2.550 Até 10.9 08 2.600 Até 10.8 2.650 Até 10.7 09 2.700 Até 10.6 2.750 Até 10.5 10 2.800 Até 10.4 2.850 Até 10.3 11 2.900 Até 10.2 2.950 Até 10.1 12 3.000 Até 10.0 3.050 Até 9.8 13 3.100 Até 9.4 3.150 Até 9.2 14 3.200 Referência: Tabela do TAF do COE - 24 a 26 anos, publicada no BG n.º 183, de 23 set. 07. ANEXO “D” ENXOVAL DO ALUNO DO EOEsp/2009 01. Uniforme 4º “B” do RUPM (safári) completo, com cobertura – 02 (dois) 02. Jaqueta preta padrão PMPR – 01 (uma). 03. Colete balístico e colete tático. 04. Óculos de proteção balística. 05. Protetor auricular. 06. Kit de limpeza de armas. 07. Lanterna com acionamento na retaguarda e cilíndrica. 08. Pistola .40 padrão PMPR com 03 (três) carregadores. 09. Cinto de guarnição contendo coldre, porta algemas e porta carregadores.

Pontos 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 15 20 25 30 35 40 45 50 55 60 65 70 75 80 85 90 95 100

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 42 10. Agasalho padrão PMPR. 11. Coturno na cor preta – 02 (dois) pares. 12. Camisetas padrão PMPR – 02 (duas). 13. Calção preto padrão PMPR – 02 (dois). 14. Traje para natação na cor preta – 01 (um). 15. Óculos de natação e touca para natação – 01(um) cada. 16. Meias pretas e brancas – 04 (quatro) pares de cada. 17. Tênis adequado para corrida longa – 01 (um) par. 18. Par de bandagens – 01 (um). 19. Corda preta com 06 (seis) metros de comprimento em poliamida ou poliéster de, no mínimo, 11 (onze) milímetros de diâmetro – 01 (uma). 20. Fita tubular de poliamida com 02 (dois) metros de comprimento e uma polegada de largura, certificada para trabalho – 01 (uma). 21. Cantil – 01 (um). 22. Conjunto de talheres – 01 (um). 23. Mochila padrão montanhista de aproximadamente 60 litros, na cor preta – 01 (uma). 24. Material de individual de primeiros socorros (PVPI, água oxigenada, algodão, micropore, esparadrapo largo, gaze, antitérmico, analgésico, antibiótico, etc.) – 01 (um). 25. Material de mergulho livre (máscara, snorkel e nadadeira) na cor preta – 01 (um) conjunto. 26. Material de higiene pessoal – 01 (um) conjunto. 27. Kit básico de costura – 01 (um). 28. Kit de limpeza de calçados – 01 (um). 29. Protetor bucal para luta – 01 (um). 30. Capacete antitumulto – 01 (um). 31. Cordeletes de 8mm de poliamida, com 1,5m – 02 (dois). 32. Roupa de cama completa (travesseiro, lençol e cobertor) – 01 (um) conjunto. (Ref. NB nº 256-DE/4, de 31 jul. 09) e. Edital n° 015/CAS PM/Turma II 2009 - Retificação da Data de Apresentação O Diretor de Ensino no uso das atribuições que lhe conferem os incisos I, II e III, do artigo 8º da Portaria de Ensino da PMPR, e ainda, conforme previsto no Edital nº 001/CAS – PM/Turma II – 2009, resolve: Retificar, o contido no Edital nº 014/CAS – PM/Turma II – 2009, especificamente em relação da data de apresentação dos candidatos, em virtude de ajustes administrativos, sendo que a nova data de apresentação se dará extraordinariamente em 11 de agosto de 2009 (Terça-feira), 6h30min no CFAP. (Ref. NB nº 253-DE/4, de 31 jul. 09) f. Edital nº 003/CFS PM - Divulgação das Inscrições Deferidas e Indeferida O Diretor de Ensino no uso das atribuições que lhe conferem os incisos I, II e III, do artigo 8º da Portaria de Ensino da PMPR, e ainda conforme previsto no Edital nº 001/CFS – PM - Turma 2009/2010, resolve: Divulgar as inscrições deferidas e indeferida, dos candidatos abaixo nominados, por ordem alfabética, referentes ao Concurso para o Curso de Formação de Sargentos Policiais Militares, conforme segue abaixo: 1. INSCRIÇÕES DEFERIDAS: Nº 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 GRAD. Cb. QPM 1-0 Cb. QPM 1-0 Cb. QPM 1-0 Cb. QPM 1-0 Cb. QPM 1-0 Cb. QPM 1-0 Cb. QPM 1-0 Cb. QPM 1-0 Cb. QPM 1-0 Cb. QPM 1-0 NOME ABEL LUDGERO TRISNO ADAILTON MAIA PASSOS ADAO CARLOS SOARES DE MELO ADELAR ALAN DA SILVA ADELAR GAVASSO ADELSON FRANCO DE LIMA ADEMIR CARLOS ALVES SANTANA ADEMIR DE VERGENNES ADEMIR GUIMARAES DE SOUZA ADEMIR MARCIO BOASCZIK RG 47575320 48947166 41303522 81778663 43583654 39433087 30397550 41292687 43149458 40518908 OPM 2CIPM 9BPM 13BPM 20BPM 14BPM 17BPM BPAmb FV 7BPM BPAmb FV 2CIPM

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 43 11 Cb. QPM 1-0 ADENILSON BORGES FERREIRA 41943009 15BPM 12 Cb. QPM 1-0 ADERICO BADARO JUNIOR 53595120 AJGER 13 Cb. QPM 1-0 ADMIR JOSE DA LUZ 58329894 12BPM 14 Cb. QPM 1-0 ADNILSON VICENTE DE PROENCA 57609354 3CIPM 15 Cb. QPM 1-0 ADRIANO BARROSO TORRES 46050240 BPAmb FV 16 Cb. QPM 1-0 ADRIANO PEREIRA 50267555 16BPM 17 Cb. QPM 1-0 ADRIANO RIBEIRO 64350676 CIAPCHQ 18 Cb. QPM 1-0 AGNALDO COSTA DE SOUZA 59422731 5BPM 19 Cb. QPM 1-0 AGUINALDO CASTORINO GALVAO RIBAS 41455489 20BPM 20 Cb. QPM 1-0 AILOBIU XAVIER 65432803 4BPM 21 Cb. QPM 1-0 AILSON ARAUJO LIMA 67339436 3CIPM 22 Cb. QPM 1-0 AILTO JOAO GUAREZI 81664390 BPAmb FV 23 Cb. QPM 1-0 AILTON FRANCO DE ASSIS 45089312 4BPM 24 Cb. QPM 1-0 ALBERTO KUJAVSKY 56475370 12BPM 25 Cb. QPM 1-0 ALBOR CORDEIRO JUNIOR 75120869 20BPM 26 Cb. QPM 1-0 ALCEU JULIO DE MARCHI 31434491 BPEC 27 Cb. QPM 1-0 ALCIDES CLAUDEMIR PILAN 43152432 4BPM 28 Cb. QPM 1-0 ALDINADO DE JESUS 57162538 19BPM 29 Cb. QPM 1-0 ALESSANDRO DA CRUZ 60805601 BPGD 30 Cb. QPM 1-0 ALESSANDRO DEMETRYUZ DA SILVA PINTO 49177992 15BPM 31 Cb. QPM 1-0 ALEXANDRE ALVES DE AMORIM PIRES 59664743 CIAPCHQ 32 Cb. QPM 1-0 ALEXANDRE PEREIRA MAHMUD 60916560 17BPM 33 Cb. QPM 1-0 ALEXANDRE RIBAS DE ALMEIDA 59518178 BPAmb FV 34 Cb. QPM 1-0 ALEXSANDRO MARTINS 68384656 2BPM 35 Cb. QPM 1-0 ALEXSSANDER ANTONIO MEDEIROS DOS SANTOS 63073989 AJGER 36 Cb. QPM 1-0 ALMIRES BUGHAY FILHO 51238222 BPEC 37 Cb. QPM 1-0 ALTAIR MESSIAS DE OLIVEIRA 66938379 19BPM 38 Cb. QPM 1-0 ALTEMAR OLIVEIRA SILVA 53456049 10BPM 39 Cb. QPM 1-0 ALTEMIR DE PAULA SOUZA 40442863 12BPM 40 Cb. QPM 1-0 ALTEMIR EUGENIO MACHADO 50495302 6BPM 41 Cb. QPM 1-0 ALVARO NASS 51292375 13BPM 42 Cb. QPM 1-0 ALYSSON MIYAMOTO SCHUINDT 82605614 RPMON 43 Cb. QPM 1-0 AMARILDO MENDES DE SOUZA 40585818 7BPM 44 Cb. QPM 1-0 AMAURI FERNANDES 58725102 CM 45 Cb. QPM 1-0 AMAZOR JUNIOR VIEIRA 45982246 9BPM 46 Cb. QPM 1-0 AMILTON CAMARGO 59718606 3BPM 47 Cb. QPM 1-0 AMILTON LODI 57592567 2CIPM 48 Cb. QPM 1-0 ANA TARACHUK CORDEIRO 33575670 1BPM 49 Cb. QPM 1-0 ANDERSON CHARLES DE ARAUJO 38705067 AJGER 50 Cb. QPM 1-0 ANDERSON LUCHTENFELS CELESTINO 60967148 CIAPCHQ 51 Cb. QPM 1-0 ANDERSON MARCIANO DAVID 65906333 14BPM 52 Cb. QPM 1-0 ANDERSON STIEGLITZ DA SILVA 50252850 9BPM 53 Cb. QPM 1-0 ANDRE ANTUNES 75416512 2BPM 54 Cb. QPM 1-0 ANDRE NASCIMENTO KLASSEN 79554359 20BPM 55 Cb. QPM 1-0 ANGELICA ANA DE PAULA 44085828 BPTRAN 56 Cb. QPM 1-0 ANGELO JORGE LEAL FERREIRA 58918679 CIAPCHQ 57 Cb. QPM 1-0 ANGELO MARQUES FABRICIO 18300095 AJGER 58 Cb. QPM 1-0 ANIELLO VOLLERO NETO 40795995 BPAmb FV 59 Cb. QPM 1-0 ANTONIO CARLOS DA SILVA 47616468 BPEC 60 Cb. QPM 1-0 ANTONIO CARLOS FABRI 32960065 15BPM 61 Cb. QPM 1-0 ANTONIO CARLOS PIRES 49269480 13BPM 62 Cb. QPM 1-0 ANTONIO CARLOS PORTELA 53746454 1CIPM 63 Cb. QPM 1-0 ANTONIO CARLOS SILVA 49523181 DAL 64 Cb. QPM 1-0 ANTONIO CARLOS TORRES 42457345 13BPM 65 Cb. QPM 1-0 ANTONIO CLAUDIO CARDOSO DE MEIRA 40862323 DE 66 Cb. QPM 1-0 ANTONIO LUIZ DEMENCHUCKI 81300348 BPGD 67 Cb. QPM 1-0 ANTONIO MARCOS MAZZOCATTO 57866241 5BPM 68 Cb. QPM 1-0 ANTONIO MARCOS SOARES 44750490 20BPM 69 Cb. QPM 1-0 ANTONIO OSMAR BOROMELLO 51326881 CIAPCHQ

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 44 70 Cb. QPM 1-0 ANTONIO PEDRO SOARES SALES 63204714 5BPM 71 Cb. QPM 1-0 ANTONIO REGINALDO GROCHOCKI 48687024 DS 72 Cb. QPM 1-0 ANTONIO SERGIO ARRUDA 31677165 BPGD 73 Cb. QPM 1-0 APARECIDO MONTEIRO REIS 62523778 17BPM 74 Cb. QPM 1-0 ARI COSTA ROSA JUNIOR 67239857 2BPM 75 Cb. QPM 1-0 ARIEL NAZARENO REINAUER 48650864 BPGD 76 Cb. QPM 1-0 ARIOSNI HAUS 34058660 DS 77 Cb. QPM 1-0 ARLINDO MELLO DOS SANTOS 56341021 3BPM 78 Cb. QPM 1-0 ARMANDO FERRARI FILHO 33802110 17BPM 79 Cb. QPM 1-0 ARMINO PRIISSE 41140810 DS 80 Cb. QPM 1-0 ARNALDO ESTEVAM 38437860 17BPM 81 Cb. QPM 1-0 ARNO REMDE 41827599 BPGD 82 Cb. QPM 1-0 AROUDO CRESPI 42383643 8BPM 83 Cb. QPM 1-0 AVELINO DONIZETE DEL MONICO 35526846 8BPM 84 Cb. QPM 1-0 CAREN CRISTINA MACHADO 69976816 CPC 85 Cb. QPM 1-0 CARLOS ALBERTO DO NASCIMENTO 41168404 4BPM 86 Cb. QPM 1-0 CARLOS ALBERTO GONZALEZ 35226346 17BPM 87 Cb. QPM 1-0 CARLOS ALEXANDRE BRASILEIRO 78050802 RPMON 88 Cb. QPM 1-0 CARLOS ANTONIO CRUZ MENDES 75436831 4BPM 89 Cb. QPM 1-0 CARLOS AUGUSTO DE LIMA DIAS 74121071 BPRV 90 Cb. QPM 1-0 CARLOS AUGUSTO DE SOUSA 61646388 1BPM 91 Cb. QPM 1-0 CARLOS BUENO DO ESPIRITO SANTO 70249316 RPMON 92 Cb. QPM 1-0 CARLOS CESAR CORREA LOPES 58380873 BPRV 93 Cb. QPM 1-0 CARLOS EDUARDO DE MEIRA 55510636 17BPM 94 Cb. QPM 1-0 CARLOS HENRIQUE DA SILVA 43133047 5BPM 95 Cb. QPM 1-0 CARLOS REMBOSKI ARNAU 49453728 14BPM 96 Cb. QPM 1-0 CARLOS RIBEIRO DA COSTA 61433473 18BPM 97 Cb. QPM 1-0 CARLOS ROBERTO DO ESPIRITO SANTO 60604860 BPGD 98 Cb. QPM 1-0 CARLOS ROBERTO RIBEIRO JUNIOR 48489184 9BPM 99 Cb. QPM 1-0 CARMO JOAO LAUERMANN 42776882 14BPM 100 Cb. QPM 1-0 CAROL CRISTINA FERNANDES 33230613 BPAmb FV 101 Cb. QPM 1-0 CELIO VOGT 61273344 BPAmb FV 102 Cb. QPM 1-0 CELITO BURIGO 48981046 16BPM 103 Cb. QPM 1-0 CELSO BORCHOSKI 53576281 16BPM 104 Cb. QPM 1-0 CELSO NOVACKI 40908927 11BPM 105 Cb. QPM 1-0 CESAR AUGUSTO DE LIMA ANAD 65535408 CIAPCHQ 106 Cb. QPM 1-0 CESAR STANKEWICZ 60080160 10BPM 107 Cb. QPM 1-0 CEZAR AUGUSTO FERREIRA 61531670 DE 108 Cb. QPM 1-0 CHRISTIAN CARDOSO DA SILVA 61401997 DS 109 Cb. QPM 1-0 CLAUDAIR DE OLIVEIRA 30767985 AJGER 110 Cb. QPM 1-0 CLAUDEMIR FERNANDES BASILIO 64991744 8BPM 111 Cb. QPM 1-0 CLAUDEMIR GIMENEZ 50109712 4BPM 112 Cb. QPM 1-0 CLAUDEMIR PALIARI 55489700 4BPM 113 Cb. QPM 1-0 CLAUDEMIR PINTO DE SOUZA 49160615 BPAmb FV 114 Cb. QPM 1-0 CLAUDIA CORNELIO SAYDE 44528495 DS 115 Cb. QPM 1-0 CLAUDINEI MARIANO 39868571 13BPM 116 Cb. QPM 1-0 CLAUDINEI SOUZA 64396447 2CIPM 117 Cb. QPM 1-0 CLAUDIO DA SILVA 40229167 6BPM 118 Cb. QPM 1-0 CLAUDIO LUBENOW 15153806 6BPM 119 Cb. QPM 1-0 CLAUDIO NEI SINKES DE PAULA 52332338 CIAPCHQ 120 Cb. QPM 1-0 CLAUDIO PEREIRA DA ROCHA 42874604 18BPM 121 Cb. QPM 1-0 CLAUDIO ROBERTO PEREIRA RAMOS 59560107 12BPM 122 Cb. QPM 1-0 CLAUDIO SERGIO DE SOUZA 40557415 12BPM 123 Cb. QPM 1-0 CLAYTON GONCALVES DA SILVA 39341964 BPRV 124 Cb. QPM 1-0 CLEBERSON PADILHA DE SOUZA 67753992 20BPM 125 Cb. QPM 1-0 CLECIO SCHMIDT 45250342 19BPM 126 Cb. QPM 1-0 CLEVERSOM LUIS PAECHEKI JUNIOR 64149890 13BPM 127 Cb. QPM 1-0 CLEVERSON DE MOURA 78509015 17BPM 128 Cb. QPM 1-0 CLEVERSON KOVALSKI 71923843 13BPM

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 45 129 Cb. QPM 1-0 CRISTIANO ALBANO DOS SANTOS 65722275 13BPM 130 Cb. QPM 1-0 CRISTIANO ARAUJO PEDRO 75082169 CIAPCHQ 131 Cb. QPM 1-0 CRISTIANO TOZETTO 53880851 1BPM 132 Cb. QPM 1-0 CRISTINA ROMANIUK 63711870 12BPM 133 Cb. QPM 1-0 CRODOALDO ADEMAR DA VEIGA 50874230 AJGER 134 Cb. QPM 1-0 DAIR ALVES TEIXEIRA JUNIOR 65485710 3CIPM 135 Cb. QPM 1-0 DAISON DIEGO BAERLE 69295444 3BPM 136 Cb. QPM 1-0 DANIEL FRANCO DE GODOY 47207738 3CIPM 137 Cb. QPM 1-0 DANIEL LUIS DA SILVA GONDIM 65112965 BPGD 138 Cb. QPM 1-0 DANIEL NAZARENO DE ANDRADE 81676283 AJGER 139 Cb. QPM 1-0 DANIEL PONTES 51339355 2CIPM 140 Cb. QPM 1-0 DARCI DE AGOSTINHO JUNIOR 72128990 17BPM 141 Cb. QPM 1-0 DAVI BARBOSA DA SILVA 57771658 5BPM 142 Cb. QPM 1-0 DAVI LUCAS BORGES 38282026 11BPM 143 Cb. QPM 1-0 DAVID CARLOS STADLER 44129272 BPEC 144 Cb. QPM 1-0 DAVID RUPEL 31991293 BPAmb FV 145 Cb. QPM 1-0 DEJONES TEIXEIRA DA SILVA 69393101 CIAPCHQ 146 Cb. QPM 1-0 DEOLINDO PENIDO JUNIOR 48969070 BPAmb FV 147 Cb. QPM 1-0 DEORDISON AYRES GARCIA 75388314 20BPM 148 Cb. QPM 1-0 DILVES LEANDRO AMADEI 83496924 11BPM 149 Cb. QPM 1-0 DIONIR LUIZ BRIESCH 53940030 19BPM 150 Cb. QPM 1-0 DIRCEU DE MATOS 49953542 DAL 151 Cb. QPM 1-0 DIRCEU MORAES 64155300 16BPM 152 Cb. QPM 1-0 DIVINALVA GOMES SANTOS 46744764 AJGER 153 Cb. QPM 1-0 DIVONIR CARLOS F. DE SOUZA MICHALICHEN 60622671 BPGD 154 Cb. QPM 1-0 DOMINGOS FLAVIO LEMBIS 41427841 11BPM 155 Cb. QPM 1-0 DOMINGOS HENRIQUE ASSUNCAO 35383620 18BPM 156 Cb. QPM 1-0 DONIZETE APARECIDO DIAS 35128409 BPEC 157 Cb. QPM 1-0 DORIVAL PEREIRA DA CRUZ 43334735 6BPM 158 Cb. QPM 1-0 DOUGLAS JOSE DE SALES 49903324 15BPM 159 Cb. QPM 1-0 EDCARLOS CAVALCANTE DE SOUZA 65816245 BPEC 160 Cb. QPM 1-0 EDELSON MORAES 70472694 17BPM 161 Cb. QPM 1-0 EDENILSON LOPES DA SILVA 43927388 12BPM 162 Cb. QPM 1-0 EDEVALDO FRANKOSKI 92251020 2CIPM 163 Cb. QPM 1-0 EDGARD AFONSO KLAUMANN 64912194 1CIPM 164 Cb. QPM 1-0 EDILSON ANTONIO FIALHO 46177045 BPRV 165 Cb. QPM 1-0 EDILSON BERNARDO DA SILVA 66413837 12BPM 166 Cb. QPM 1-0 EDILSON CARLOS DIAS DE BRITTO 44099420 12BPM 167 Cb. QPM 1-0 EDILSON FRANCO 52375827 CM 168 Cb. QPM 1-0 EDIVAL DA LUZ EUGENIO 42535796 6BPM 169 Cb. QPM 1-0 EDIVALDO RODRIGUES DA SILVA 63074160 12BPM 170 Cb. QPM 1-0 EDMAR CORREIA DOS SANTOS 52653533 14BPM 171 Cb. QPM 1-0 EDMAR VENTURA DA SILVA 50332730 BPRV 172 Cb. QPM 1-0 EDMILSON DUARTE ROCHA 58196398 17BPM 173 Cb. QPM 1-0 EDNILSON JOSE PEREIRA PINTO 61066225 DAL 174 Cb. QPM 1-0 EDSON APARECIDO LOCATELI 42735493 4BPM 175 Cb. QPM 1-0 EDSON DE SOUZA 60872899 10BPM 176 Cb. QPM 1-0 EDSON DIAS SIQUEIRA 41978023 BPEC 177 Cb. QPM 1-0 EDSON FERNANDES LOPES 42002100 11BPM 178 Cb. QPM 1-0 EDSON LUIS CAVALHEIRO 59296221 CPC 179 Cb. QPM 1-0 EDSON LUIZ FREITAS DE LIMA 48194125 9BPM 180 Cb. QPM 1-0 EDSON PAULA CAMARGO 70953536 17BPM 181 Cb. QPM 1-0 EDSON PERICO 43405284 10BPM 182 Cb. QPM 1-0 EDUARDO DE CASTRO VILLATORE 73990793 CIAPCHQ 183 Cb. QPM 1-0 EDUARDO DE GOES FONTES 72583280 CM 184 Cb. QPM 1-0 EDUARDO JAQUES DA ROSA MAIA 56467912 BPGD 185 Cb. QPM 1-0 EDUARDO JORGE DO NASCIMENTO 43664387 4BPM 186 Cb. QPM 1-0 EDUARDO WILKOSZ 56234055 BPGD 187 Cb. QPM 1-0 EDVALDO POTMA 41855908 1BPM

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 46 188 Cb. QPM 1-0 ELENITA ROSDAIBIDA 40188380 BPAmb FV 189 Cb. QPM 1-0 ELIAS DO NASCIMENTO 68679346 BPEC 190 Cb. QPM 1-0 ELIAS FERREIRA DA SILVA 50453448 7BPM 191 Cb. QPM 1-0 ELIAS FERREIRA DE CASTRO 51357787 11BPM 192 Cb. QPM 1-0 ELIAS MENDES 49120915 AJGER 193 Cb. QPM 1-0 ELIEZER OLIVEIRA DOS SANTOS 59579037 DE 194 Cb. QPM 1-0 ELIO VILIMAR BLEICH 63126012 3BPM 195 Cb. QPM 1-0 ELISEU JONSSON 42450146 16BPM 196 Cb. QPM 1-0 ELISEU LUIZ DE SOUZA 44933837 1BPM 197 Cb. QPM 1-0 ELISEU TAMARAZZI DA SILVA 65401045 CPC 198 Cb. QPM 1-0 ELIZEU LUIZ PINTO 51998804 4BPM 199 Cb. QPM 1-0 ELUIR PEREIRA DUARTE FILHO 52072107 CIPG 200 Cb. QPM 1-0 EMERSON ALEXANDRE DA SILVA 49393610 CIAPCHQ 201 Cb. QPM 1-0 EMERSON BONORA 50049388 5BPM 202 Cb. QPM 1-0 EMERSON DE ARCEGA 64396013 9BPM 203 Cb. QPM 1-0 EMERSON DE OLIVEIRA SOUZA 72467647 BPTRAN 204 Cb. QPM 1-0 EMERSON FRANCISCO DOS SANTOS 52144736 CIPG 205 Cb. QPM 1-0 EMERSON LUIS DE FREITAS 82518614 BPTRAN 206 Cb. QPM 1-0 EMERSON MULLER 59000829 DS 207 Cb. QPM 1-0 EMERSON ORLANDO DOS SANTOS 17787853 BPAmb FV 208 Cb. QPM 1-0 EREONEI RAMOS 67833953 1BPM 209 Cb. QPM 1-0 ERICO DAVI DOS REIS 71990060 5BPM 210 Cb. QPM 1-0 ERIVALDO TERTULIANO DA SILVA 39203030 4BPM 211 Cb. QPM 1-0 ERIVELTON DA SILVA MARQUES 70102455 4BPM 212 Cb. QPM 1-0 ERIVELTON LUIS DE OLIVEIRA LOPES 61099530 BPAmb FV 213 Cb. QPM 1-0 ERNANI ALVES DE SIQUEIRA 50328805 9BPM 214 Cb. QPM 1-0 ESTHER DE OLIVEIRA BARDANCA BERNEGOZZI 63389102 12BPM 215 Cb. QPM 1-0 EVALDO PRECYBILOVICZ JUNIOR 61465235 12BPM 216 Cb. QPM 1-0 EVANDRO JOSE FAGANELLI 57570202 2BPM 217 Cb. QPM 1-0 EVERSON BONANCEA 45822931 5BPM 218 Cb. QPM 1-0 EVERSON LUIZ BUENO PIRES 56188622 12BPM 219 Cb. QPM 1-0 EZEQUIAS ARCILIO DOS SANTOS 62334169 10BPM 220 Cb. QPM 1-0 EZEQUIEL BONIFACIO DE CASTILHO 48959911 10BPM 221 Cb. QPM 1-0 EZEQUIEL NORONHA 52306787 BPRV 222 Cb. QPM 1-0 FABIANO PELEK 66048969 BPAmb FV 223 Cb. QPM 1-0 FABIANO SZCZEREPA 68639506 1BPM 224 Cb. QPM 1-0 FABIANO TEODORO 57709189 7BPM 225 Cb. QPM 1-0 FABIO DE JESUS 57813199 AJGER 226 Cb. QPM 1-0 FABIO DIAS BERTOCO 71261310 7BPM 227 Cb. QPM 1-0 FABIO FERRAZ 74132111 1BPM 228 Cb. QPM 1-0 FABIO JOSE FERREIRA 56807217 BPAmb FV 229 Cb. QPM 1-0 FERNANDO AUGUSTO OLIVEIRA PEIXOTO 70593114 5BPM 230 Cb. QPM 1-0 FERNANDO FELIPE CALDEIRA 66929663 2BPM 231 Cb. QPM 1-0 FERNANDO ROLON HERSING 59027565 CPC 232 Cb. QPM 1-0 FLAVIO FERREIRA DE LIMA 75178883 3BPM 233 Cb. QPM 1-0 FLAVIO HENRIQUE RODRIGUES DA SILVA 64155865 DS 234 Cb. QPM 1-0 FLAVIO LEANDRO BLANSKI 62065583 1BPM 235 Cb. QPM 1-0 FLAVIO MORESQUI 45107051 20BPM 236 Cb. QPM 1-0 FRANCIS LOURENCO GOMES 68160030 10BPM 237 Cb. QPM 1-0 FRANCISCO CELIO PRZYBEUKA 62060336 17BPM 238 Cb. QPM 1-0 FRANCISCO DE AGUIAR 68652740 17BPM 239 Cb. QPM 1-0 FRANCISCO FELIX DOS SANTOS 43930443 BPGD 240 Cb. QPM 1-0 FRANCISCO NATAL FLORENCIO 52573017 11BPM 241 Cb. QPM 1-0 GENIVAL RIBEIRO DE SOUZA 41781270 8BPM 242 Cb. QPM 1-0 GERALDO APARECIDO ZENCO 52479746 4BPM 243 Cb. QPM 1-0 GERALDO PEREIRA SANTOS 30619501 5BPM 244 Cb. QPM 1-0 GILBERTO AFONSO KOTZ 41908734 19BPM 245 Cb. QPM 1-0 GILBERTO BERNARDES DOS SANTOS 45843890 8BPM 246 Cb. QPM 1-0 GILBERTO BRUM 57075813 14BPM

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 47 247 Cb. QPM 1-0 GILMAR AMADEU WURLITZER 47002958 3BPM 248 Cb. QPM 1-0 GILMAR DE FREITAS PADILHA 40549862 BPTRAN 249 Cb. QPM 1-0 GILSON AFONSO DA COSTA 75604190 13BPM 250 Cb. QPM 1-0 GUIARONE DE PAULA JUNIOR 66046508 1BPM 251 Cb. QPM 1-0 GUILHERME LUIZ MARCAL 39814846 BPRV 252 Cb. QPM 1-0 GUSTAVO RAMOS CHAGAS 76009376 13BPM 253 Cb. QPM 1-0 HAMILTON DO NASCIMENTO 41952555 BPAmb FV 254 Cb. QPM 1-0 HAMILTON MANOEL BAXUK 34184690 11BPM 255 Cb. QPM 1-0 HELDER DE JESUS FERRAZ 52432600 17BPM 256 Cb. QPM 1-0 HELIO GUEDES DE OLIVEIRA 53803792 14BPM 257 Cb. QPM 1-0 HELIO NINGELISKI 45693570 1CIPM 258 Cb. QPM 1-0 HELIO PAULO AYRICKI 37750190 BPEC 259 Cb. QPM 1-0 HERONDI DE AVILA DUARTE JUNIOR 64238663 16BPM 260 Cb. QPM 1-0 HILARIO MORENO 46116445 19BPM 261 Cb. QPM 1-0 HINALDSON MARTINS DA SILVA 70073714 BPGD 262 Cb. QPM 1-0 HUGO CESAR CENTURION 45770559 BPAmb FV 263 Cb. QPM 1-0 IAUGUI ALVES MAYNARDI 45602575 1BPM 264 Cb. QPM 1-0 IDEMAR PAULO FORMICOLI 44846373 8BPM 265 Cb. QPM 1-0 ILDEVAN BORGES DOS REIS 46095960 4BPM 266 Cb. QPM 1-0 ILSON RODRIGUES MACIEL 45290921 5BPM 267 Cb. QPM 1-0 IRACEM PANKIEVICZ 44798786 1BPM 268 Cb. QPM 1-0 ISMAEL GOMES CIRINO 68118476 CIAPCHQ 269 Cb. QPM 1-0 ISRAEL BALBINO LAIBIDA 52118794 1CIPM 270 Cb. QPM 1-0 ITAMAR DA CRUZ SANCHES 53923780 BPEC 271 Cb. QPM 1-0 IVAN DE ASSUNCAO ESQUEDINO 37097810 BPGD 272 Cb. QPM 1-0 IVAN MARQUES BONFIM 48412386 BPAmb FV 273 Cb. QPM 1-0 IVOLI FERREIRA DE OLIVEIRA 49937202 10BPM 274 Cb. QPM 1-0 IVONIR EMERSON MARTINS 50046931 BPGD 275 Cb. QPM 1-0 JACKSON KNOLL 64438140 CM 276 Cb. QPM 1-0 JAIME DOMINGOS DE PAULA 65290367 CIAPCHQ 277 Cb. QPM 1-0 JAIME LUIS BARION 35110062 4BPM 278 Cb. QPM 1-0 JAIME MUDREI 49941269 CIPG 279 Cb. QPM 1-0 JAIME PITARELI 41947918 7BPM 280 Cb. QPM 1-0 JAIR ANTONIO FERREIRA DOS SANTOS 67051483 14BPM 281 Cb. QPM 1-0 JAIRO SILVEIRA 46748549 18BPM 282 Cb. QPM 1-0 JAMUR DIAS SILVA 42265624 BPTRAN 283 Cb. QPM 1-0 JARDEL DE AZEVEDO MARTINS 85003771 AJGER 284 Cb. QPM 1-0 JEAN CARLOS PEDROSO 81347476 17BPM 285 Cb. QPM 1-0 JEFFERSON BRAZ DA SILVA 63197742 20BPM 286 Cb. QPM 1-0 JEFFERSON CLEY KUHNE 76456720 13BPM 287 Cb. QPM 1-0 JEFFERSON LUIZ DO NASCIMENTO 72702751 17BPM 288 Cb. QPM 1-0 JEFFERSON LUIZ SEROISKA DO NASCIMENTO 61552219 BPAmb FV 289 Cb. QPM 1-0 JEFFERSON MARTINS SILVA 44384302 4BPM 290 Cb. QPM 1-0 JEFFERSON NICOLA 39939495 1BPM 291 Cb. QPM 1-0 JOANILTO SANTOS ZELA VEIGA 47226791 17BPM 292 Cb. QPM 1-0 JOAO ANTONIO RIBEIRO DE CRISTO 50181189 BPGD 293 Cb. QPM 1-0 JOAO BATISTA BARBOSA 31147000 11BPM 294 Cb. QPM 1-0 JOAO CARLOS GONCALVES 59609769 17BPM 295 Cb. QPM 1-0 JOAO CARLOS ORTINA 63606430 3BPM 296 Cb. QPM 1-0 JOAO EDUARDO MEYER 35860517 19BPM 297 Cb. QPM 1-0 JOAO EVANGELISTA DA SILVA SEGUNDO 43591398 14BPM 298 Cb. QPM 1-0 JOAO KENNEDY TEOFILO 42682942 11BPM 299 Cb. QPM 1-0 JOAO LUIZ DE CASTRO ROSA 50459713 3BPM 300 Cb. QPM 1-0 JOAO MARCELO AUGUSTO PEREIRA 75591136 AJGER 301 Cb. QPM 1-0 JOAO MARCIO CAMPOS 65485265 13BPM 302 Cb. QPM 1-0 JOAO MARIO ARANTES 32803792 BPGD 303 Cb. QPM 1-0 JOELIAS PAIS DE ANDRADE 49493380 7BPM 304 Cb. QPM 1-0 JONAS DE JESUS RAMOS 59261835 CPC 305 Cb. QPM 1-0 JONIVALDO ROTA 61559493 3BPM

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 48 306 Cb. QPM 1-0 JORACY JOEL ALVES DE LIMA 73781655 13BPM 307 Cb. QPM 1-0 JORGE OSMAR AIRES DE SOUZA 46056035 16BPM 308 Cb. QPM 1-0 JOSCIEL CARDOZO 46836014 16BPM 309 Cb. QPM 1-0 JOSE ADILSON NAZARIO DE OLIVEIRA 44473500 5BPM 310 Cb. QPM 1-0 JOSE ALDERI RODRIGUES DE SOUZA 63794163 16BPM 311 Cb. QPM 1-0 JOSE ALTAIR MAESTRELLI 20501197 13BPM 312 Cb. QPM 1-0 JOSE APARECIDO DA SILVA 41732342 15BPM 313 Cb. QPM 1-0 JOSE APARECIDO SIMPLICIO 60841160 17BPM 314 Cb. QPM 1-0 JOSE AUGUSTO BOLZAN 62455187 BPEC 315 Cb. QPM 1-0 JOSE BORGES LEAL 46615620 10BPM 316 Cb. QPM 1-0 JOSE CARLOS DA SILVA 35482571 BPTRAN 317 Cb. QPM 1-0 JOSE CARLOS FERREIRA BARBOSA 51162188 BPGD 318 Cb. QPM 1-0 JOSE CARLOS GONCALVES 43374680 BPEC 319 Cb. QPM 1-0 JOSE CARLOS ROCHA 54074425 8BPM 320 Cb. QPM 1-0 JOSE DOMINGOS PEIXER 42091120 DS 321 Cb. QPM 1-0 JOSE FERREIRA SCHENEIDER 48898351 1BPM 322 Cb. QPM 1-0 JOSE IRINEU GARCIA 49468768 13BPM 323 Cb. QPM 1-0 JOSE LEOMAR BUENO DA ROCHA 58579890 2CIPM 324 Cb. QPM 1-0 JOSE LUIS PEREIRA 42783366 BPAmb FV 325 Cb. QPM 1-0 JOSE LUIZ FERNANDES JUNIOR 67548183 BPRV 326 Cb. QPM 1-0 JOSE MANOEL DE ARRUDA 39419688 10BPM 327 Cb. QPM 1-0 JOSE REINALDO GONCALVES 64396765 16BPM 328 Cb. QPM 1-0 JOSE ROBERTO FRANCO DE LIMA 76987785 5BPM 329 Cb. QPM 1-0 JOSE ROBERTO LEAL PORTELA 54580720 BPEC 330 Cb. QPM 1-0 JOSE SIDNEI YAMAGAMI 40469176 2BPM 331 Cb. QPM 1-0 JOSMAR MANOEL DE LIMA 67368002 13BPM 332 Cb. QPM 1-0 JOSUE ANTONIO DO NASCIMENTO MARTINS 73785146 20BPM 333 Cb. QPM 1-0 JUAREZ MIRANDA 50229203 17BPM 334 Cb. QPM 1-0 JULIANO MILANI 69518087 17BPM 335 Cb. QPM 1-0 JULIANO PRUINELLI 96186550 19BPM 336 Cb. QPM 1-0 JULIANO SUKOSKI 65943735 CIAPCHQ 337 Cb. QPM 1-0 JULIO CESAR BEZERRA RAMOS FILHO 71380475 17BPM 338 Cb. QPM 1-0 JULIO CESAR GRENDEL 40270620 9BPM 339 Cb. QPM 1-0 JULIO CEZAR PIRES 32540228 AJGER 340 Cb. QPM 1-0 JURACY LUIZ DOS SANTOS 41900091 6BPM 341 Cb. QPM 1-0 JURIMAR DEAMIRO DE OLIVEIRA 33678479 CM 342 Cb. QPM 1-0 KLEBERSON SILVA 69398359 17BPM 343 Cb. QPM 1-0 LEANDRO TEIXEIRA DE FREITAS 59926500 BPAmb FV 344 Cb. QPM 1-0 LIDIO TORRES DA SILVA 51665279 BPRV 345 Cb. QPM 1-0 LILIAN MARISOL MEIRA DANIEL 53312292 DS 346 Cb. QPM 1-0 LOURENCO SZCZERBA ZAMBAO 59384511 BPGD 347 Cb. QPM 1-0 LUCAS DA ROCHA CARNEIRO 71695000 17BPM 348 Cb. QPM 1-0 LUCAS FABIANO DE OLIVEIRA 60751579 1BPM 349 Cb. QPM 1-0 LUCIANO CASSILHA 69372988 BPRV 350 Cb. QPM 1-0 LUCIANO DE ANDRADE 41967129 AJGER 351 Cb. QPM 1-0 LUCIANO FRANCIS MALANOWSKI 54523807 1BPM 352 Cb. QPM 1-0 LUCIANO GIACHINI 58747700 6BPM 353 Cb. QPM 1-0 LUCIANO LAMOUR 57206683 9BPM 354 Cb. QPM 1-0 LUCIANO PEREIRA DOMINICO 56350004 16BPM 355 Cb. QPM 1-0 LUCIANO TRENTO 58649570 3BPM 356 Cb. QPM 1-0 LUCIANO WEIBER 60383820 BPAmb FV 357 Cb. QPM 1-0 LUCILENE COSTA E SILVA 49275730 DS 358 Cb. QPM 1-0 LUCIO MARTOS CARRILO 50187454 5BPM 359 Cb. QPM 1-0 LUIS CARLOS PEREIRA DE LIMA 34164789 4BPM 360 Cb. QPM 1-0 LUIS CARLOS ROCHA KRAJ 35550259 BPTRAN 361 Cb. QPM 1-0 LUIS FERNANDO FLASMO DE OLIVEIRA 50058387 BPGD 362 Cb. QPM 1-0 LUIS HENRIQUE CAETANO 41242973 BPTRAN 363 Cb. QPM 1-0 LUIS PEREIRA DIAS 51819659 1BPM 364 Cb. QPM 1-0 LUIZ ANTONIO DE MORAIS 49493746 9BPM

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 49 365 Cb. QPM 1-0 LUIZ ANTONIO OLIVEIRA LEMOS 51878671 RPMON 366 Cb. QPM 1-0 LUIZ CARLOS BISSANI 73804574 CPC 367 Cb. QPM 1-0 LUIZ CARLOS CHAGAS 41738928 5BPM 368 Cb. QPM 1-0 LUIZ CARLOS DA ROZA 53652565 16BPM 369 Cb. QPM 1-0 LUIZ CARLOS DE JESUS DA LUZ AGUIAR 47464161 9BPM 370 Cb. QPM 1-0 LUIZ CARLOS FERREIRA 41469935 2BPM 371 Cb. QPM 1-0 LUIZ CARLOS MANICKA 42601268 BPTRAN 372 Cb. QPM 1-0 LUIZ CESAR NOIMANN DE OLIVEIRA 60385068 1BPM 373 Cb. QPM 1-0 LUIZ DOUGLAS MARTINS 53978398 1BPM 374 Cb. QPM 1-0 LUIZ FERNANDES CARREIRA 58415766 17BPM 375 Cb. QPM 1-0 LUIZ FERNANDO MARTINS 53327265 10BPM 376 Cb. QPM 1-0 LUIZ FERNANDO MEIRA DA SILVA 46724755 CM 377 Cb. QPM 1-0 LUIZ HENRIQUE GALDINO 60367426 15BPM 378 Cb. QPM 1-0 MAC GREGORI SOLEK 77585648 CIAPCHQ 379 Cb. QPM 1-0 MACIEL FRANCISCO 60337721 4CIPM 380 Cb. QPM 1-0 MANOEL BORBA DA SILVA 22126180 BPGD 381 Cb. QPM 1-0 MANOEL MESSIAS REGINATO 63308641 18BPM 382 Cb. QPM 1-0 MARCELO ALEXANDRE CONSOLIN 44936127 2BPM 383 Cb. QPM 1-0 MARCELO ALVES DA ROSA 42323667 CM 384 Cb. QPM 1-0 MARCELO ALVES PRIMO 69456529 5BPM 385 Cb. QPM 1-0 MARCELO BERNARDES MACHADO 56374876 CIAPCHQ 386 Cb. QPM 1-0 MARCELO CARLOS MORALES 58008826 DS 387 Cb. QPM 1-0 MARCELO CESAR EMIDIO 49933983 BPRV 388 Cb. QPM 1-0 MARCELO DA CUNHA 70737671 1BPM 389 Cb. QPM 1-0 MARCELO DOS SANTOS 59961780 BPAmb FV 390 Cb. QPM 1-0 MARCELO FERNANDES 43634674 CM 391 Cb. QPM 1-0 MARCELO FERREIRA GUIMARAES 63035645 BPEC 392 Cb. QPM 1-0 MARCELO GALVAO DA SILVA 51348540 3CIPM 393 Cb. QPM 1-0 MARCELO GUALDEZI 46288920 DE 394 Cb. QPM 1-0 MARCELO IVANKIO 85420623 13BPM 395 Cb. QPM 1-0 MARCELO JOSE FAGUNDES DE OLIVEIRA 45549925 RPMON 396 Cb. QPM 1-0 MARCELO KACZAROUSKI 44981637 1BPM 397 Cb. QPM 1-0 MARCELO KOSLINSKI KOPROSKI 52331765 BPRV 398 Cb. QPM 1-0 MARCELO MERCANTE DE SOUZA 63156086 18BPM 399 Cb. QPM 1-0 MARCIAL SANTANA 48805884 10BPM 400 Cb. QPM 1-0 MARCIO CORREA 31588057 BPTRAN 401 Cb. QPM 1-0 MARCIO JOSE SAVICKI 67822145 BPAmb FV 402 Cb. QPM 1-0 MARCIO MESQUITA 56183574 9BPM 403 Cb. QPM 1-0 MARCIO PORTES 68723256 BPTRAN 404 Cb. QPM 1-0 MARCIO RICARDO MACHNA 48027849 CM 405 Cb. QPM 1-0 MARCIO RICARDO PEREIRA PAIVA 73724627 6BPM 406 Cb. QPM 1-0 MARCIO RICARDO STIER 40543821 BPGD 407 Cb. QPM 1-0 MARCIO ROGERIO DE OLIVEIRA 65595079 18BPM 408 Cb. QPM 1-0 MARCO ANTONIO DE FREITAS 45388077 5BPM 409 Cb. QPM 1-0 MARCO ANTONIO DE SOUZA 44229110 BPRV 410 Cb. QPM 1-0 MARCO AURELIO TOMACHESKI 73600154 12BPM 411 Cb. QPM 1-0 MARCOS ANTONIO BEKON PAULA 69950353 9BPM 412 Cb. QPM 1-0 MARCOS AURELIO TROMBETTA AMADIU 53028616 16BPM 413 Cb. QPM 1-0 MARCOS DE OLIVEIRA NEVES 49862423 20BPM 414 Cb. QPM 1-0 MARCOS DONIZETTI SILVEIRA 46261887 14BPM 415 Cb. QPM 1-0 MARCOS DOS REIS COSTA 51048270 17BPM 416 Cb. QPM 1-0 MARCOS GARCIA RODRIGUES 53632670 14BPM 417 Cb. QPM 1-0 MARCOS GONCALO MEDEIROS FERRAZ 37387797 1BPM 418 Cb. QPM 1-0 MARCOS JANCOSKI 44567091 13BPM 419 Cb. QPM 1-0 MARCOS JOSE RIBEIRO 42549690 13BPM 420 Cb. QPM 1-0 MARCOS MARCELO SOBIECK 53650180 BPGD 421 Cb. QPM 1-0 MARCOS NABOZNY 58561312 BPRV 422 Cb. QPM 1-0 MARCOS ROBERTO DOS SANTOS 60206287 4BPM 423 Cb. QPM 1-0 MARCOS ROBERTO MARTINS 57293586 DE

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 50 424 Cb. QPM 1-0 MARCOS ROBERTO SPOHR 52006333 19BPM 425 Cb. QPM 1-0 MARCOS ROBERTO TRISTAO 63032816 10BPM 426 Cb. QPM 1-0 MARCOS ROBERTO WESOLOWSKI 57568291 CIAPCHQ 427 Cb. QPM 1-0 MARCOS SANTIAGO SIMIONATO 67421825 12BPM 428 Cb. QPM 1-0 MARCOS TADEU KOSTECZKA 53805728 13BPM 429 Cb. QPM 1-0 MARIA EDICLEIA CARNEIRO 40955690 CM 430 Cb. QPM 1-0 MARIA HELENA DAMASIO 40284516 DS 431 Cb. QPM 1-0 MARILDO BUENO MORDHOST 51818660 BPRV 432 Cb. QPM 1-0 MARIO ALVES DO AMARAL 63919861 1CIPM 433 Cb. QPM 1-0 MARIO AUGUSTO RAMOS 60947635 17BPM 434 Cb. QPM 1-0 MARIO OPUCHKEVICZ 69260233 16BPM 435 Cb. QPM 1-0 MARIO SWIDZINSKI 41253274 2CIPM 436 Cb. QPM 1-0 MARLICE JANKOVSKI MARTINELI 72717201 17BPM 437 Cb. QPM 1-0 MAURICIO CHINQUE MONTEIRO 69730728 CIAPCHQ 438 Cb. QPM 1-0 MAURICIO DE AGUIAR 53490875 19BPM 439 Cb. QPM 1-0 MAURICIO GOMES DA SILVA 63517364 4BPM 440 Cb. QPM 1-0 MAURICIO KALIBERDA 32903487 CIAPCHQ 441 Cb. QPM 1-0 MAURICIO LUCIANO FOGACA 58969516 DE 442 Cb. QPM 1-0 MAURICIO MOREIRA DE PAULA 75085010 BPTRAN 443 Cb. QPM 1-0 MAURICIO NOVASKI 33983891 1BPM 444 Cb. QPM 1-0 MAURICIO WISNIEVSKI 45515435 13BPM 445 Cb. QPM 1-0 MAURO ALBERTO CIMA 44291410 CPC 446 Cb. QPM 1-0 MAURO EDSON ROMANN FEIJO 32921779 DE 447 Cb. QPM 1-0 MAURO LUIS DE OLIVEIRA 60198799 17BPM 448 Cb. QPM 1-0 MAURO SERGIO DE ALMEIDA 33475667 BPAmb FV 449 Cb. QPM 1-0 MERISVALDO CARDOSO ESGLO 64518712 BPAmb FV 450 Cb. QPM 1-0 MIGUEL CARLOS DOS SANTOS 53372490 8BPM 451 Cb. QPM 1-0 MILTON ARNALDO HAMESTER JUNIOR 40368809 12BPM 452 Cb. QPM 1-0 MISAEL GOMES SANTOS 67715365 BPEC 453 Cb. QPM 1-0 MOACIR VITORIO DA SILVA 54608772 BPAmb FV 454 Cb. QPM 1-0 MOISES DOS SANTOS 39564840 15BPM 455 Cb. QPM 1-0 MOISES RODRIGUES 57756462 17BPM 456 Cb. QPM 1-0 MOISES SACRAMENTO 46539630 4BPM 457 Cb. QPM 1-0 MURILO NEMITZ 72411714 BPRV 458 Cb. QPM 1-0 NELCIDES ANTONIO DA SILVA 42212121 11BPM 459 Cb. QPM 1-0 NELSON CASTRO DA ROSA 62117540 BPGD 460 Cb. QPM 1-0 NELSON MIRANDA DE MELO 68910544 3CIPM 461 Cb. QPM 1-0 NILDO HOFFER 63372110 CPC 462 Cb. QPM 1-0 NILSON CARNEIRO DURAES 59185535 14BPM 463 Cb. QPM 1-0 NILSON DOS SANTOS 44548445 18BPM 464 Cb. QPM 1-0 NILSON MAURICIO RAMOS 40864423 16BPM 465 Cb. QPM 1-0 NILTON CESAR CORDEIRO 42652660 DAL 466 Cb. QPM 1-0 NILTON CEZAR SILVA 54371675 BPTRAN 467 Cb. QPM 1-0 NILTON SERGIO DE LIMA 46963709 DAL 468 Cb. QPM 1-0 NOLI LUIZ QUATRIN 39554755 BPRV 469 Cb. QPM 1-0 ODAIR RODRIGUES NOVAIS 52551480 7BPM 470 Cb. QPM 1-0 ODINEI DA PAZ BORGES 20849460 BPAmb FV 471 Cb. QPM 1-0 ODIVALDO MAXIMILIANO 61929886 5BPM 472 Cb. QPM 1-0 OLIVIO FERNANDO CALIXTO 46917197 CPC 473 Cb. QPM 1-0 ONEIDES DOS SANTOS MACHADO 49865090 14BPM 474 Cb. QPM 1-0 OSMAR DE OLIVEIRA 41922389 7BPM 475 Cb. QPM 1-0 OSVALDO BRINA 37018309 RPMON 476 Cb. QPM 1-0 OSVALDO FERREIRA NETO DALAN 52573920 18BPM 477 Cb. QPM 1-0 OSVINO MARIANO DA SILVA 41089415 10BPM 478 Cb. QPM 1-0 PATRICIA FUCK DOS SANTOS 78520442 20BPM 479 Cb. QPM 1-0 PAULO CARVALHO SENRA 42167320 8BPM 480 Cb. QPM 1-0 PAULO CESAR CORADIN 42145858 17BPM 481 Cb. QPM 1-0 PAULO CESAR DA CRUZ 57822600 8BPM 482 Cb. QPM 1-0 PAULO CESAR MARTINS 66002608 20BPM

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 51 483 Cb. QPM 1-0 PAULO CESAR RIBEIRO 50903958 4CIPM 484 Cb. QPM 1-0 PAULO HENRIQUE DE SOUZA LIMA 63445738 20BPM 485 Cb. QPM 1-0 PAULO ROBERTO DE MIRANDA 46684540 CM 486 Cb. QPM 1-0 PAULO ROBERTO TABORDA CHRISTOVAO 41907053 CPC 487 Cb. QPM 1-0 PAULO ROBERTO WESTPHAL 31073006 BPAmb FV 488 Cb. QPM 1-0 PAULO ROMARIO GESSI 40201009 14BPM 489 Cb. QPM 1-0 PAULO SERGIO ALVES 57344229 18BPM 490 Cb. QPM 1-0 PAULO SERGIO CAGNINI 46100310 3BPM 491 Cb. QPM 1-0 PAULO SERGIO DE ANDRADE 34774331 BPTRAN 492 Cb. QPM 1-0 PAULO SERGIO GARCIA 50575853 11BPM 493 Cb. QPM 1-0 PAULO SERGIO IBBA DO SANTOS 46694228 18BPM 494 Cb. QPM 1-0 PAULO TARCISIO ANDREIS 75171587 CIPG 495 Cb. QPM 1-0 PEDRO DOS SANTOS 56998268 CIAPCHQ 496 Cb. QPM 1-0 PEDRO DOS SANTOS DA SILVA 41582812 9BPM 497 Cb. QPM 1-0 PEDRO DOS SANTOS FERREIRA 63916188 13BPM 498 Cb. QPM 1-0 PEDRO EDSON DOS SANTOS 66789969 DAL 499 Cb. QPM 1-0 PEDRO POLO 42153575 BPAmb FV 500 Cb. QPM 1-0 PEDRO WILSON DE OLIVEIRA 30556445 CIPG 501 Cb. QPM 1-0 PERCILIO AUDALIO GOMES 58469505 10BPM 502 Cb. QPM 1-0 RAFAEL LUIZ SANTOS QUADROS 75771568 13BPM 503 Cb. QPM 1-0 RAFAEL PACHECO DOS SANTOS 82309004 13BPM 504 Cb. QPM 1-0 RAFAEL RODRIGO FRANCESCHINI BACK 56622926 CIAPCHQ 505 Cb. QPM 1-0 RAUL BARBOSA 45999793 6BPM 506 Cb. QPM 1-0 RAUL CESAR FERREIRA 43464558 4BPM 507 Cb. QPM 1-0 REGINALDO BONIN DE OLIVEIRA 71661245 BPGD 508 Cb. QPM 1-0 REGINALDO JACINTO DE BARROS 51771591 5BPM 509 Cb. QPM 1-0 REGINALDO JOSE PEDROSO 76697906 16BPM 510 Cb. QPM 1-0 REGINALDO MOREIRA DA CUNHA 64064355 BPAmb FV 511 Cb. QPM 1-0 REGINALDO PINTO DA SILVA 61723870 18BPM 512 Cb. QPM 1-0 REGINALDO SARTORATO PEREIRA 40432183 7BPM 513 Cb. QPM 1-0 REGINALDO VIEIRA DE ANDRADE 50445461 RPMON 514 Cb. QPM 1-0 REGIS MACHADO DA SILVEIRA 47723949 AJGER 515 Cb. QPM 1-0 REINALDO ANTONIO DOS SANTOS 43006134 2BPM 516 Cb. QPM 1-0 RENATO CESAR FERREIRA 45600602 CIAPCHQ 517 Cb. QPM 1-0 RENATO MIRANDA DOS SANTOS 44991462 9BPM 518 Cb. QPM 1-0 RENATO MOREIRA 64009699 6BPM 519 Cb. QPM 1-0 RICARDO ALENCAR DE OLIVEIRA 39830523 10BPM 520 Cb. QPM 1-0 RICARDO HORNING DE OLIVEIRA 67403045 17BPM 521 Cb. QPM 1-0 RIVADAR MACHADO DA LUZ 49488629 16BPM 522 Cb. QPM 1-0 RIVAIR MACHADO DA LUZ 50338223 1BPM 523 Cb. QPM 1-0 ROBENSON RODRIGUES DA SILVA 50714098 9BPM 524 Cb. QPM 1-0 ROBERTO DOS SANTOS NUNES 43540351 2BPM 525 Cb. QPM 1-0 ROBERTO MARRIQUE 49483910 8BPM 526 Cb. QPM 1-0 ROBERTO RIVELINO FERNANDES 66289370 DE 527 Cb. QPM 1-0 ROBERTO RIVELINO FERREIRA 45925773 4BPM 528 Cb. QPM 1-0 ROBIVAL BERNARDO NETO 42861154 DS 529 Cb. QPM 1-0 ROBSON ANTONIO DOS ANJOS 75224087 4BPM 530 Cb. QPM 1-0 ROBSON DE OLIVEIRA 57282690 2BPM 531 Cb. QPM 1-0 ROBSON LUIZ PEREIRA 56541551 CM 532 Cb. QPM 1-0 ROBSON MARCELINO 69021565 20BPM 533 Cb. QPM 1-0 RODNEI KAISER 56442553 17BPM 534 Cb. QPM 1-0 RODRIGO ANTONIO DE AZEVEDO 64502832 2BPM 535 Cb. QPM 1-0 RODRIGO DO ROSARIO GONCALVES 70319896 9BPM 536 Cb. QPM 1-0 RODRIGO NITSCHE 95913857 AJGER 537 Cb. QPM 1-0 ROGEL SILVERIO 44136384 5BPM 538 Cb. QPM 1-0 ROGERIO ALVARO MACIEL 80357656 BPEC 539 Cb. QPM 1-0 ROGERIO CESAR ABY-AZAR 84968269 DE 540 Cb. QPM 1-0 ROGERIO CESAR MORO CONKE 57340479 1BPM 541 Cb. QPM 1-0 ROGERIO FERREIRA DA SILVA 42756857 DE

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 52 542 Cb. QPM 1-0 ROMILDO RAMALHO DOS SANTOS 49420951 RPMON 543 Cb. QPM 1-0 RONALD BERTO FERREIRA 62510153 AJGER 544 Cb. QPM 1-0 RONALDO BATISTA ALVES 49092490 9BPM 545 Cb. QPM 1-0 RONALDO DE SOUZA BELLO 52746655 BPEC 546 Cb. QPM 1-0 RONALDO ROBERTO DE SOUZA 53921590 8BPM 547 Cb. QPM 1-0 RONEI SCHIOCHET SPERFELD 67171012 BPTRAN 548 Cb. QPM 1-0 RONNIE PETTERSON PATTI 66913716 2BPM 549 Cb. QPM 1-0 ROSELI DIAS FREITAS 42318710 4BPM 550 Cb. QPM 1-0 ROSNEI JOSE DOS SANTOS 59255118 19BPM 551 Cb. QPM 1-0 RUBEN JOSE RAMALHO JORDAO 63187046 CM 552 Cb. QPM 1-0 RUBENS FACCIN 35179623 8BPM 553 Cb. QPM 1-0 RUCIMAR VANDERCLEI RODRIGUES PADILHA 44608910 BPGD 554 Cb. QPM 1-0 RUDINILSON WITT 63858730 1CIPM 555 Cb. QPM 1-0 RUSSEL MARCIO ECAMILA 50514960 10BPM 556 Cb. QPM 1-0 SADY LUIZ AMORIM 47580323 9BPM 557 Cb. QPM 1-0 SAMUEL CHALCOSKI 42903965 CIAPCHQ 558 Cb. QPM 1-0 SAMUEL DE LIMA MARQUES FRANCA 45430138 BPAmb FV 559 Cb. QPM 1-0 SANDRA APARECIDA DA SILVA RUPEL 33344287 BPAmb FV 560 Cb. QPM 1-0 SANDRO EDSON LOPES 52957583 10BPM 561 Cb. QPM 1-0 SANDRO LORIS FERREIRA MACIEL 46057996 CM 562 Cb. QPM 1-0 SANDRO MARCELO AZEVEDO 46515072 2CIPM 563 Cb. QPM 1-0 SANDRO MOREIRA DA CRUZ 52352002 17BPM 564 Cb. QPM 1-0 SANDRO VILANI 61945636 12BPM 565 Cb. QPM 1-0 SANDRO WALTER SCHMIDT 75865724 BPTRAN 566 Cb. QPM 1-0 SAUL ALVES BARRETTO 65212463 3CIPM 567 Cb. QPM 1-0 SEBASTIAO BECKER 52337860 3BPM 568 Cb. QPM 1-0 SEBASTIAO FRANCISCO DE OLIVEIRA 50546853 8BPM 569 Cb. QPM 1-0 SELMO CEZAR DE OLIVEIRA 41400030 4BPM 570 Cb. QPM 1-0 SERGIO ARCINI DE CARVALHO 60021929 4BPM 571 Cb. QPM 1-0 SERGIO LUIZ MORAES 42616591 BPTRAN 572 Cb. QPM 1-0 SERGIO MAURICIO GASPAR 65157020 16BPM 573 Cb. QPM 1-0 SERGIO NEVES 42563668 BPGD 574 Cb. QPM 1-0 SERGIO RICARDO DE OLIVEIRA LOUREIRO 45307778 4BPM 575 Cb. QPM 1-0 SERGIO SOUZA DA ROSA 44857723 BPAmb FV 576 Cb. QPM 1-0 SIDNEI LUIS GIUSTI 65704706 CPC 577 Cb. QPM 1-0 SIDNEI SERAFIM BARBOSA 69333761 BPAmb FV 578 Cb. QPM 1-0 SILMAR CARDOSO DOS SANTOS 54714378 16BPM 579 Cb. QPM 1-0 SILVANA MARIA LESCZYNSKI SEGOVIA 45408027 15BPM 580 Cb. QPM 1-0 SILVANO RODRIGUES SANTOS 46055721 8BPM 581 Cb. QPM 1-0 SILVESTRE DA CRUZ 56712305 BPTRAN 582 Cb. QPM 1-0 SILVIO DALCOL DE MOURA 56452508 BPGD 583 Cb. QPM 1-0 SILVIO MINHOTO 48889077 15BPM 584 Cb. QPM 1-0 SIRLENE GONCALVES DAS NEVES 71771660 AJGER 585 Cb. QPM 1-0 SUELI MULLER DOS SANTOS 39879158 BPEC 586 Cb. QPM 1-0 SUSANE CAROLINA GAIDA 69245102 12BPM 587 Cb. QPM 1-0 TARCISIO MAICO GONCALVES DA SILVA 73102570 BPRV 588 Cb. QPM 1-0 TAUFIK JORGE DIB NETO 46944640 BPTRAN 589 Cb. QPM 1-0 THIAGO TOMIO PEZZOTO 72105010 17BPM 590 Cb. QPM 1-0 TIAGO DE OLIVEIRA 66248194 13BPM 591 Cb. QPM 1-0 UBIRAJARA MULLER 60121052 12BPM 592 Cb. QPM 1-0 UBIRAJARA SADE 15298090 BPRV 593 Cb. QPM 1-0 VALBERTO FAUSTINO DA SILVA 40585397 4BPM 594 Cb. QPM 1-0 VALCLEIR FERREIRA 43899341 11BPM 595 Cb. QPM 1-0 VALDECIR JOSE MIRANDA 45398617 11BPM 596 Cb. QPM 1-0 VALDECIR ROQUE DE LIMA 52101930 4CIPM 597 Cb. QPM 1-0 VALDENOR BOMBARDA JUNIOR 63131938 4BPM 598 Cb. QPM 1-0 VALDEX CESARIO 45241874 11BPM 599 Cb. QPM 1-0 VALDINEI COSTA DA SILVA 53633315 8BPM 600 Cb. QPM 1-0 VALDINEI EVANGELISTA DE OLIVEIRA 71527492 4BPM

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 53 601 Cb. QPM 1-0 VALDINEI SCHENEIDER 70240335 20BPM 602 Cb. QPM 1-0 VALDINEY MORENO FERNANDES 63310948 19BPM 603 Cb. QPM 1-0 VALDIR COGITSKEI 53488773 DS 604 Cb. QPM 1-0 VALDIR MOREIRA ADAO 49309210 CIAPPORT 605 Cb. QPM 1-0 VALDIR PEREIRA MALDONADO 39200058 2BPM 606 Cb. QPM 1-0 VALDOMIRO BARAVIERA 44515385 7BPM 607 Cb. QPM 1-0 VALERIO APARECIDO CONSTANTINO 57355336 4CIPM 608 Cb. QPM 1-0 VALMIR DOS SANTOS BARBOSA 49563841 4BPM 609 Cb. QPM 1-0 VANDEIR GIBIN ROELES 68034124 8BPM 610 Cb. QPM 1-0 VANDER APARECIDO DA SILVA 43127802 13BPM 611 Cb. QPM 1-0 VANDERLEI DE MEDEIROS 70470330 CIAPCHQ 612 Cb. QPM 1-0 VANDERLEI POLETTI DOS SANTOS 51811208 CPC 613 Cb. QPM 1-0 VANDERLEY FIGUEIREDO ONIESKI 80435940 11BPM 614 Cb. QPM 1-0 VANIA FERNANDES KRUGER 46454766 BPEC 615 Cb. QPM 1-0 VENCESLAU DA SILVA NETO 31695465 BPAmb FV 616 Cb. QPM 1-0 VERA LUCIA GARCEZ DA LUZ 56192514 12BPM 617 Cb. QPM 1-0 VERGILIO ALVES DE OLIVEIRA 51367561 4BPM 618 Cb. QPM 1-0 VERGILIO PALHANO DOS SANTOS 59235397 16BPM 619 Cb. QPM 1-0 VILSON ALVES DE BRITO 52936675 CPI 620 Cb. QPM 1-0 VOLMIR QUEVEDO 65982579 BPEC 621 Cb. QPM 1-0 WAGNER ZEQUIM LEMES 73535980 4BPM 622 Cb. QPM 1-0 WALDECIR FERREIRA DE ALMEIDA 47364361 14BPM 623 Cb. QPM 1-0 WALMOR DE OLIVEIRA 44367947 BPGD 624 Cb. QPM 1-0 WANDERLEI JEOVAI DA SILVA 56723218 BPEC 625 Cb. QPM 1-0 WANDERLEY CHAVES 50201880 BPTRAN 626 Cb. QPM 1-0 WANDERLEY GARCIA XAVIER 57193573 4BPM 627 Cb. QPM 1-0 WANDERLEY MOREIRA DOS SANTOS 65776979 17BPM 628 Cb. QPM 1-0 WASHINGTON LUIZ KRUCOSKI 52414695 1BPM 629 Cb. QPM 1-0 WENER SANTOS ARCOVERDE 83339179 6BPM 630 Cb. QPM 1-0 WESLEY GIOVANI GOBBO 53629318 BPRV 631 Cb. QPM 1-0 WILBEER CLOVIS GOMES MENDES 49266197 CM 632 Cb. QPM 1-0 WILIAN DOS SANTOS FERNANDES 61521437 BPEC 633 Cb. QPM 1-0 WILLIAM ROBERTO NARCISO 82326936 BPGD 634 Cb. QPM 1-0 WILMAR GERALDO CARDOSO 65635313 18BPM 635 Cb. QPM 1-0 WILSON CARLOS JALESKI 56265139 BPGD 636 Cb. QPM 1-0 WILSON ESTEFANO RIETOW JUNIOR 69541925 BPRV 637 Cb. QPM 1-0 WILSON FAGUNDES 46829026 20BPM 638 Cb. QPM 1-0 WILSON LUIZ ARANTES 19079465 BPRV 639 Cb. QPM 1-0 WILSON MARANHAO GOMES 46311752 8BPM 640 Cb. QPM 1-0 WILSON MIGUEL DA SILVA 55749078 7BPM 641 Cb. QPM 1-0 WILTON PEREIRA DE MORAES 60376549 CIAPCHQ 642 Cb. QPM 1-0 WLADMIR IVAN DE OLIVEIRA 42188190 15BPM 2. INSCRIÇÃO INDEFERIDA: Por não satisfazer o contido na alínea “b”, do item 2.1.1, do Edital nº 001/CFC – PM, em virtude de não estar no mínimo, no Bom comportamento: Nº GRAD. NOME 1 Cb. QPM 1-0 HERALDO CLEMENTINO DOS SANTOS (Ref. NB nº 242-DE/4, de 28 jul. 09) g. Edital nº 004/CFS PM - Divulgação de Decisão de Requerimento O Diretor de Ensino no uso das atribuições que lhe conferem os incisos I, II e III, do artigo 8º da Portaria de Ensino da PMPR, e ainda conforme previsto no Edital nº 001/CFS PM - Turma 2009/2010, resolve: 1. Divulgar a decisão do requerimento interposto pelo Cb. QPM 1-0 José Geraldo Vaz, RG 4.922.169-0, no qual solicita sua inscrição no Concurso ao Curso de Formação de Sargentos Policiais Militares - Turma 2009/2010. RG 45119998 OPM 4CIPM

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 54 1.1 O requerente manifesta que cumpre os requisitos estabelecidos no Edital inicial do certame, exceto o item 2.1, alínea b, que exige para a inscrição o bom comportamento do policial militar. 1.2 Verifica-se que o requerente encontra-se atualmente no comportamento insuficiente, o que inviabiliza sua inscrição no certame. 1.3 O comportamento não é uma mera classificação que tem reflexos apenas no âmbito disciplinar puro, de tal sorte que se observam importantes ligações com direitos que possam a vir ser usufruídos pelo policial militar, inclusive refletem na possibilidade de acesso às graduações superiores, entre outras. 1.4 A Lei de Promoção de Praças (Decreto-Lei 5.940, de 8 de maio de 1969, modificado pela Lei 15.946, de 9 de setembro de 2008), assim estabelece: Art. 44. Concorrerão à promoção os praças que possuírem os cursos respectivos que dêem direito ao acesso, respeitadas as exceções previstas nesta Lei. § 1º São cursos que dão direito ao acesso: I - para promoção a Cabo Combatente ou Especialista: Cursos de Formação de Cabos, realizados na Corporação, de acordo com as normas estabelecidas; (grifo nosso) 1.5 A administração pública encontra-se tão ou mais sujeita à observância do edital que os candidatos, pelo simples fato de que presidiu sua elaboração e, portanto, escolheu seu conteúdo. Por isso, a Administração não pode evadir-se simplesmente das regras que ela mesmo determinou e às quais aderem os candidatos. O princípio da moralidade, neste momento encarado sob o aspecto da confiança recíproca e da boa fé, exige da administração postura de respeito aos parâmetros previamente definidos no instrumento, que é o vínculo entre poder público e candidatos. 2. Diante do exposto, indefir o requerimento com base na legislação em vigor e no preceituado no Edital nº 001/CFS PM - Turma 2009/2010. (Ref. NB nº 252-DE/4, de 31 jul. 09) h. Edital nº 018/CPCI Praças/2009 - Convocação Complementar O Diretor de Ensino no uso das atribuições que lhe conferem os incisos I, II e III do artigo 8º da Portaria de Ensino da PMPR, e ainda conforme previsto no Edital nº 001/CPCI – Praças/2009, Edital de abertura ao Concurso para a indicação à frequência ao Curso de Prevenção e Combate a Incêndios – Categoria Praças – Turma 2009, resolve: 1. Convocar, complementarmente, à frequência ao Curso de Prevenção e Combate a Incêndios – Categoria Praças – Turma 2009, o 3º Sgt. QPM 2-0 Sebastião Nabor Matias da Rocha, RG 6.254.194-6, em virtude da desistência do candidato 3º Sgt. QPM 2-0 Wagner da Silva Trindade, RG 7.565.108-2. 2. O candidato convocado deverá apresentar-se no dia 3 de agosto de 2009, às 8h, no Comando do Corpo de Bombeiros (CCB), devendo estar munido dos documentos constantes no item 5.2, do Edital nº 001/CPCI/2009. (Ref. NB nº 251-DE/4, de 30 jul. 09)

i. Edital nº 019/CPCI PRAÇAS/2009 - Retificação da Data de Apresentação O Diretor de Ensino no uso das atribuições que lhe conferem os incisos I, II e III do artigo 8º da Portaria de Ensino da PMPR, e ainda conforme previsto no Edital nº 001/CPCI – Praças/2009, Edital de abertura ao Concurso para a indicação à frequência ao Curso de Prevenção e Combate a Incêndios – Categoria Praças – Turma 2009, resolve:

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 55 1. Retificar, o contido nos Editais nº 017 e 018/CPCI – PRAÇAS/2009, especificamente em relação da data de apresentação dos candidatos, em virtude de ajustes administrativos, sendo que a nova data de apresentação se dará extraordinariamente em 11 de agosto de 2009 (Terça-feira), às 8h no Comando do Corpo de Bombeiros (CCB). 2. Os convocados, deverão comparecer na data e horário acima citados, munidos de EPI completo de Combate a Incêndios. (Ref. NB nº 254-DE/4, de 31 jul. 09) j. Edital nº 014/CEFC PM I e II/2009 - Divulgação Complementar do Resultado de Exames de Saúde O Diretor de Ensino no uso das atribuições que lhe confere os incisos I, II e III do artigo 8º da Portaria de Ensino da PMPR, bem como o artigo 5º da Lei nº 15.946, de 9 de setembro de 2008, resolve: Divulgar, complementarmente, os resultados dos Exames de Saúde dos candidatos abaixo nominados, conforme Ofício nº 784 – JM, datado de 31 de julho de 2009: - Candidatos Aptos: Nº Grad. Nome 1 Sd. QPM 1-0 PAULO FERREIRA DOS SANTOS 2 Sd. QPM 1-0 GASTAO SOARES DA ROCHA 3 Sd. QPM 1-0 SADI CARDOSO DE CARVALHO 4 Sd. QPM 1-0 MARCOS CANTARELLI G. RUGGERO 5 Sd. QPM 1-0 JOSIAS JOAO DOS SANTOS DA SILVA 6 Sd. QPM 1-0 PAULO TERNOSKI 7 Sd. QPM 1-0 ANTONIO CARDOZO SOBRINHO 8 Sd. QPM 1-0 SEBASTIAO ROBERTO RIBEIRO 9 Sd. QPM 1-0 SEBASTIAO MESSIAS RAMOS (Ref. NB nº 257-DE/4, de 31 jul. 09) RG 32234712 34267260 31383340 35095306 35874020 35003509 44337860 42464597 38105167 OPM 15BPM 11BPM 15BPM 4BPM 15BPM 10BPM 10BPM 15BPM 11BPM

k. Avaliação de Oficiais Policiais Militares para Missão de Paz da Organização das Nações Unidas (ONU) O Diretor de Ensino no uso das atribuições que lhe confere o artigo 106 da Portaria de Ensino da PMPR (PE), decide: 1. Divulgar o processo de Avaliação de Oficiais Policiais Militares para Missão de Paz da Organização das Nações Unidas (ONU), conforme segue abaixo: a. Datas dos testes: 18 e 19 ago. 09. b. Apresentação pronto para os testes: 8h do dia 18 ago. 09. c. Local de aplicação: Colégio Militar de Curitiba; d. Testes: 1º) Inglês: início às 9h do dia 18 ago. 09. 2º) Direção de viatura: início às 8h do dia 19 ago. 09. 3º) Tiro: início às 14h do dia 19 ago. 09. 2. Esclarecer que a Diretriz de Avaliação de Policiais Militares Voluntários e Indicados para Missão de Paz com detalhes acerca dos testes poderá ser acessada no site: www.coter.eb.mil.br/3sch/IGPM/igpm.htm. As solicitações de inscrições serão aceitas no período entre do dia 27 de julho a 3 de agosto de 2009, durante o expediente da Corporação, as quais serão realizadas pelos Oficiais P/1 das OPMs de origem através do link <Diretorias/DE/DE-Concurso>, sendo que o comprovante de inscrição do candidato estará a disposição para impressão somente após a homologação pelo Diretor de Ensino, através da Intranet e posteriormente em Boletim Geral (Edital de inscrições deferidas e indeferidas). O deslocamento dos Oficiais para a Missão de Paz estará condicionada à autorização governamental a ser solicitada em processo próprio.

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 56 Demais informações poderão ser sanadas na Diretoria de Ensino, pelo fone (41) 3304-4664. (Ref. NB nº 243-DE/4, de 27 jul. 09)

3ª PARTE – ASSUNTOS GERAIS E ADMINISTRATIVOS

1. RESERVA REMUNERADA/REFORMA
A Secretária de Estado da Administração e da Previdência, no uso de suas atribuições e, tendo em vista o contido no Decreto nº 1.748, de 24 de janeiro de 2000 e nos atos de concessão de benefícios Previdenciários da Paranaprevidência, em atendimento ao disposto no art. 62 , da Lei-PR 12.398/98, resolve transferir para a inatividade o(s) integrante(s) da Polícia Militar abaixo relacionados: Resolução nº 7604 NOME: JOSÉ CARLOS MULLER RG: 002061.804-3 CARGO: CAPITÃO TIPO: Reserva Remunerada Integral ÓRGÃO: PMPR LF: 01

EMBASAMENTO LEGAL E DETALHAMENTO DOS PROVENTOS PELA Paranaprevidência Artigo 46, § 6º da Constituição Estadual, art. 113 da Lei/PR 12.398/98 e art. 157, § 4º , inciso I da Lei/PR 1.943/54. Lei 6417/73, art. 84 e Lei 13809/02,art. 1º Leis 6417/73,art.89,3,7434/80,11366/96,13809/02 e 14961/05 Lei 6417/73, art. 89, item 1, c/c Lei 13809/02, art. 3º Lei 6417/73,art.89,item 2,Leis 7434/80,art. 1º e 11366/96,4º Lei 13809/02,art. 3º, que alterou art. 13, 4, Lei 6417/73 Lei 6417/73,art.89, item 1,Lei 7434/80, art. 1º - EC.19/98 ATO DE BENEFÍCIO PREVIDENCIÁRIO-PRPREV Nº 27.885/09 CÁLCULOS À FL. 17-PRPREV.- FP -. PROTOCOLO Nº 10.048.357-2 CURITIBA, 5 DE AGOSTO DE 2009. Maria Marta Renner Weber Lunardon Secretaria de Estado da Administração e da Previdência

2. ATOS DO COMANDO GERAL
Ata da 499ª Reunião Extraordinária da CPP Aos quatro dias do mês de agosto do ano de dois mil e nove, no Quartel do Comando-Geral da Polícia Militar do Paraná, na sala de reuniões da Comissão de Promoções de Praças, às 14h, reuniu-se, em caráter extraordinário, o Colegiado da CPP, sob a Presidência do Sr. Ten.-Cel. QEOPM Emerson Claiton Mendes e com os Senhores Oficiais Membros Efetivos: Cap. QOPM Glauber Antonio Selleti, 1º Ten. QOPM Flávio Vicente Ferraz e 1º Ten. QOPM João Cláudio Schena, bem como os Membros Suplentes: 2º Ten. QOPM Alexandre Lamour Viana e 1º Ten. QOPM Cecílio Campiolo Luz. O Sr. Cap. QOBM Altemistoncley Diogo Rodrigues, deixou de comparecer por estar no Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais. Na sequência, o Sr. Ten.-Cel. QEOPM Emerson Claiton Mendes, Presidente da CPP, desejou boas-vindas aos presentes e declarou aberta a Sessão, onde foram apreciados os seguintes trabalhos:

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 57 1. EXPEDIENTES RELATADOS 1.1. A CPP, deliberou aprovar, por unanimidade de votos, o parecer do Oficial Relator que opinou pelo INDEFERIMENTO da autorização do Sd. QPM 1-0 Waldecir Antonio Seganfredo, RG 4.257.881-9, do 17º BPM, para que possa dar continuidade no processo de seleção do Concurso ao Curso Especial de Formação de Cabos CEFC 2009/2010, em razão do mesmo se encontrar com o impedimento de estar sub judice. 1.2. A CPP, deliberou aprovar, por unanimidade de votos, o parecer do Oficial Relator que opinou pelo DEFERIMENTO da autorização do Sd. QPM 1-0 Regis Aparecido Bosqui, RG 3.739.198-0, do 17º BPM, para que possa dar continuidade no processo de seleção do Concurso ao Curso Especial de Formação de Cabos - CEFC 2009/2010, caso ainda esteja em aberto tal fase do Concurso, em razão do mesmo não se encontrar mais, com o impedimento de estar sub judice, conforme certidão de lavratura da Vara da Auditoria Militar Estadual. 1.3. A CPP, deliberou aprovar, por unanimidade de votos, o parecer do Oficial Relator que opinou pelo INDEFERIMENTO da contagem antecipada de ponto positivo, por contagem de tempo em dobro, do 2º Sgt. QPM 1-0 Célio Valdir da Veiga, RG 4.677.246-6, pela publicação intempestiva da declaração de contagem desse tempo em Boletim Comando Geral para apreciação de vaga de 1º Sargento em 19 de dezembro de 2008, com fulcro nos artigos 295 e 299 da Lei Estadual nº 1.943, de 23 de junho de 1954 – Código da Polícia Militar do Estado do Paraná, consoante com o artigo 61 do Decreto Estadual 9.060, de 1º de dezembro de 1949, Regulamento Interno e de Serviços Gerais – RISG. 1.4. A CPP, deliberou aprovar, por unanimidade de votos, abrir vistas ao 1º Ten. QOPM Cecílio Campiolo Luz, em conformidade com o Art. 7, parágrafo único, da Lei Estadual nº 5.940, de 8 de maio de 1969, do parecer do Oficial Relator com relação a autorização da Cb. QPM 1-0 Marlice Jankovski Martineli, RG 7.271.720-1, do 17º BPM, para que possa dar continuidade no processo de seleção do Concurso ao Curso de Formação de Sargentos – CFS 2009/2010. 1.5. A CPP, deliberou aprovar, por unanimidade de votos, abrir vistas ao 1º Ten. QOPM João Cláudio Schena, em conformidade com o Art. 7, parágrafo único, da Lei Estadual nº 5.940, de 8 de maio de 1969, do parecer do Oficial Relator com relação a autorização do Cb. QPM 1-0 Paulo César Coradin, RG 4.214.585-8, do 17º BPM, para que possa dar continuidade no processo de seleção do Concurso ao Curso de Formação de Sargentos – CFS 2009/2010. 2. EXPEDIENTE APRECIADO 2.1. A CPP, analisando o requerimento de lavratura do Cb. QPM 1-4 Sidnei Gonçalves de Oliveira, RG 3.899.380-1, (categoria clarinete/requinta), pertencente à CCS/QCG/Banda de Música, por meio do qual pleiteia a promoção à graduação imediata, em razão de ter prestado o último concurso realizado nos termos do Edital nº 001/2007, publicado no Boletim Geral nº 211, de 7 nov. 07, cujo resultado final consta de publicação no Boletim Geral nº 013, de 18 jan. 08, sendo que o referido concurso tem validade de dois anos, conforme consta no item 4-Critérios para preenchimento das vagas, alínea “c”, do referido Edital, aliado à informação prestada por meio do Ofício nº 287, de 21 de julho de 2009, da Secretaria da CPP, e tendo em vista o 3º Sgt. QPM 1-0 Dorinês de Carvalho, RG 3.537.659-3, (categoria clarinete/requinta), ter passado para a reserva remunerada integral, conforme tornou público o Boletim Geral nº 134, de 17 jul. 09, delibera, aprovar por unanimidade de votos, pela procedência do pedido e, em conseqüência, indicá-lo à promoção na graduação de 3º Sargento QPM 1-4 (categoria clarinete/requinta), a contar de 17 de julho de 2009. Desta forma, a CPP, “a priori” encaminhará expediente ao Exmo. Sr. Comandante-Geral da PMPR, visando a convocação do supracitado graduado para inspeção de saúde com vistas à promoção imediata e, “a posteriori”, elaborará a portaria de promoção. 3. APRECIAÇÃO DE DOCUMENTOS E HOMOLOGAÇÃO DE PONTOS POSITIVOS 3.1. Registrar na Ficha de Promoção do 3º Sgt. QPM 2-0 Natanael de Oliveira, RG 4.674.271-0, 12,000 (doze) pontos positivos pela conclusão do Curso Normal Superior (Licenciatura para os anos iniciais do Ensino Fundamental), conforme inciso VII do Art. 36 da LPP; 2,000 (dois) pontos positivos pela conclusão do CCVPM, (duração: 04 meses), conforme inciso V, alínea “b” do Art. 36 da LPP. (Ref. Protocolo nº 582/CPP de 21 de jul. 2009). 3.2. Registrar na Ficha de Promoção do 1º Sgt. QPM 2-0 Dirceu Calado Mathias, RG 1.956.032-5, como meritório, Curso de Polícia Comunitária; Curso Básico de Operações no Serviço Público; Informática Básica para estudantes; Curso de fiscalização de transporte de produtos perigosos; Curso de consertos rápidos em aparelhos elétricos, conforme inciso X do Art. 36 da LPP. (Ref. Protocolo nº 587/CPP de 23 de jul. 2009).

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 58 3.3. Registrar na Ficha de Promoção do 3º Sgt QPM 2-0 Luis Fernando Alves, RG 5.520.010-6, 8,000 (oito) pontos positivos pela apresentação do Certificado do Ensino Médio, conforme inciso VI, alínea “b” do Art. 36 da LPP, 2,000 (dois) pontos positivos pela conclusão do Curso de Socorrista, (duração: 03 meses e 20 dias), 2,000 (dois) pontos positivos pela conclusão do CCVPM, (duração: 03 meses e 21 dias), 2,000 (dois) pontos positivos pela conclusão do Curso de Guardavidas, (duração: 04 meses), conforme inciso V, alínea “b” do Art. 36 da LPP. (Ref. Protocolo nº 585/CPP de 23 jul. 2009). 3.4. Registrar na Ficha de Promoção do 3.º Sgt QPM 1-0 Juliano Zdepski, RG 5.896.410-7, 16,000 (dezesseis) pontos positivos pela conclusão do Curso Superior de Educação Física, conforme inciso VII do Art. 36 da LPP. ( Ref. Protocolo nº 592/CPP de 24 jul. 2009). 3.5. Registrar na Ficha de Promoção do 1º Sgt. QPM 1- 0 Bento Renato Machineski, RG 3.558.896-5, 2,000 (dois) pontos positivos pela conclusão do CCVPM, (duração: 04 meses e 25 dias), conforme inciso V, alínea “b” do Art. 36 da LPP. (Ref. Protocolo nº 594/CPP de 24 de jul. 2009). 3.6. Registrar na Ficha de Promoção do 3º Sgt QPM 1-0 Ezequias Camargo dos Santos, RG 4.260.144-6, 8,000 (oito) pontos positivos pela apresentação do Certificado do Ensino Médio, conforme inciso VI, alínea “b” do Art. 36 da LPP (Ref. Protocolo nº 605/CPP de 30 de jul. 2009). 3.7. Registrar na Ficha de Promoção do 3º Sgt. QPM 2-0 Paulo Afonso Pereira Barros, RG 4.469.370-4, 2,000 (dois) pontos positivos pela conclusão do CCVPM, (duração: 04 meses e 23 dias), conforme inciso V, alínea “b” do Art. 36 da LPP. (Ref. Protocolo nº 604/CPP de 30 de jul. 2009). 3.8. Registrar na Ficha de Promoção do 2º Sgt. QPM 1-0 José Wanderley dos Santos, RG 4.144.893-8, 20,000 (vinte) pontos positivos pela conclusão do Curso Superior de Direito, conforme inciso VII do Art. 36 da LPP. ( Ref. Protocolo nº 589/CPP de 23 jul. 2009). 3.9. Registrar na Ficha de Promoção do 1º Sgt. QPM 2-0 Francisco, RG 3.357.864-4, 8,000 (oito) pontos positivos pela apresentação do Certificado do Ensino Médio, conforme inciso VI, alínea “b” do Art. 36 da LPP. (Ref. Protocolo nº 562/CPP de 03 ago. 2009). 3.10. Registrar na Ficha de Promoção do 3º Sgt. QPM 2-8 Roberto Celso Machado, RG 5.618.436-8, 8,000 (oito) pontos positivos pela apresentação de Certificado do Ensino Médio, conforme inciso VI, alínea “b” do Art. 36 da LPP. ( Ref. protocolo nº 607 de 03 ago. 2009). 3.11. Registrar na Ficha de Promoção do 3.º Sgt QPM 2-0 Luiz Carlos Meleta, RG 3.955.976-5, 16,000 (dezesseis) pontos positivos pela conclusão do Curso Superior de Enfermagem, conforme inciso VII do Art. 36 da LPP. ( Ref. Protocolo nº 603/CPP de 30 jul. 2009). 3.12 . Registrar na Ficha de Promoção do 3º Sgt. QPM 1-0 Amauri Garcia , RG 3.553.891-7, 8,000 (oito) pontos positivos pela apresentação do Certificado do Ensino Médio, conforme inciso VI, alínea “b” do Art. 36 da LPP. (Ref. Protocolo nº 608/CPP de 03 ago. 2009). 3.13. Registrar na Ficha de Promoção do 3º Sgt. QPM 1-0 Claudemir José Leonardo, RG 4.505.764-0, 8,000 (oito) pontos positivos pela apresentação do Certificado do Ensino Médio, conforme inciso VI, alínea “b” do Art. 36 da LPP. (Ref. Protocolo nº 609/CPP de 03 ago. 2009). 4. SORTEIO DE NOVO EXPEDIENTE Sindicância nº 335/2008/Cmdº Geral, em que o Cb. QPM 1-0 Marcelo Bernardes Machado, RG 5.637.487-6, com vistas à promoção por ato de bravura. 5. ENCERRAMENTO DA SESSÃO Às 15h20min, o Sr. Presidente declarou encerrada a Sessão. E como nada mais foi deliberado, mandou que se lavrasse a presente Ata, a qual, constando 4 páginas, depois de lidas e achadas conforme, seguem devidamente assinadas. Eu, _____________ 2º Ten. QEOPM Valdenil Leal de Carvalho, resp. pela Secretaria da Comissão de Promoções de Praças, lavrei-a. Ten.Cel QEOPM Emerson Claiton Mendes,

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 59 Presidente Cap. QOPM Glauber Antonio Selleti, Membro Efetivo 1º Ten. QOPM Flávio Vicente Ferraz, Membro Efetivo 1º Ten. QOPM João Claudio Schena, Membro Efetivo 1º Ten. QOPM Cecílio Campiolo Luz, Membro Suplente 2º Ten. QOPM Alexandre Lamour Viana, Membro Suplente b. Promoção de Praça O Comandante-Geral da Polícia Militar do Paraná, no uso das atribuições que lhe confere o Art. 42, da Lei Estadual n.° 5.940, de 8 de maio de 1969, alteradas pela Lei Estadual n.º 7.821, de 29 de dezembro de 1983 e Lei Estadual n.º 15.946, de 9 de setembro de 2008 (Lei de Promoções de Praças), resolve: Art. 1º. PROMOVER, à graduação de Soldado-de-Primeira-Classe do QPM 1-0, a contar de 29 de agosto de 2008, o Soldado-de-Segunda-Classe Ronaldo Adriano Aparecido Faria, RG 7.154.544-0, com base no Art. 2º, Inciso I, da Lei Estadual n.° 5.940, de 8 de maio de 1969, e com fundamento no Cumprimento de Julgado n.º 052/2009-PGE, datado de 04 de mar. de 2009, referente ao Protocolo Int. n.º 07.494.276-8, aliado ao Edital nº 034/2009 do Centro de Recrutamento e Seleção, o qual concluiu com aproveitamento o Curso de Formação de Soldados Policiais Militares –Turma 2008, no 6º Batalhão de Polícia Militar, conforme Termo de Encerramento/Retificação, publicado no Boletim Geral n.º 130, de 13 de jul. de 2009. Art. 2º. Esta Portaria entrará em vigor a partir da data de sua publicação. (Ref. Port. nº 962/CPP, de 3 ago. 09) c. Solução de Requerimento nº 045/09-CG O Soldado QPM 1-0 DEMÓCRITO FARIAS DE ALMEIDA, RG 5.462.679-7 dirige a este ComandanteGeral, através de seu advogado, Fernando Boberg, OAB-PR 28.212, requerimento datado de 17 jun. 09, solicitando o cumprimento da sentença proferida nos autos da ação ordinária nº 1.293/2006 da 1ª Vara da Fazenda Pública, a qual teria anulado a portaria que transferiu o requerente do BPRv para o 18º BPM, juntando cópia não autenticada desta decisão judicial. Inicialmente, cumpre destacar que, observando o contido no site da ASSEJEPAR (Anexo 1) observa-se que a ação nº 1.293/2006 – 1º VFP foi interposta contra o Estado do Paraná, não sendo este Comandante-Geral réu no presente processo, motivo pelo qual não foi esta autoridade militar intimada oficialmente sobre a decisão judicial. Ainda, conforme consta na informação colhida junto a ASSEJEPAR (Anexo 1), o Estado do Paraná inclusive já apelou da decisão, não tendo esta transitado em julgado, não estando, portanto, encerrado o processo judicial. Ante o exposto, tendo em vista que a decisão judicial não transitou em julgado e considerando que esta autoridade policial-militar não foi intimada oficialmente da mencionada decisão, não sendo inclusive parte do processo, NÃO CONHEÇO o pedido e determino: a. cientifique-se, por intermédio do Comando do 18º BPM o interessado, bem com seu Advogado, Fernando Boberg, OAB-PR 28.212, com escritório profissional situado à Av. Getúlio Vargas, 475, fone 35251628, Jacarezinho/PR; b. encaminhe-se, através da Consultoria Jurídica da PMPR, o presente requerimento à Procuradoria Geral do Estado, solicitando orientações quanto ao cumprimento da decisão judicial.

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 60 c. publique-se em Boletim Geral; d. arquive-se o presente requerimento na Consultoria Jurídica. Curitiba, 4 de agosto de 2009.

3. ATOS DO DIRETOR DE PESSOAL
Contagem de Licença Especial em Dobro O Diretor de Pessoal da Policia Militar do Paraná, no uso das atribuições que lhe foram delegadas pela Portaria n° 366/91, 1ª. Seç/EM. de 25 de abril de 1991 e, fundamentado no Parecer n° 008/2003-PGE, protocolado sob o num. 5.059.635-4, da lavra de Arianna de N. Petrovsky Gevaerd, Procuradora do Estado, aprovado pelos Srs. Procurador Chefe da PRA e Procurador Geral do Estado em data de 13 de janeiro de 2003, resolve declarar a incorporação para todos os efeitos legais, a contagem de Licença Especial em Dobro ao serviço público em favor dos integrantes da policia militar adiante relacionados, de acordo com o art. 144 de 23 de junho de 1954. ÓRGÃO - SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA NOME/RG LF CARGO PAULO ROBERTO TURRA 31580552 01 3SGT JORGE LUIZ MILSTED 31707510 01 CAP ALDO MINORU NARA 32732038 01 MAJJOSÉ EUGÊNIO CAMARGO LIMA 35616500 01 1SGT JAIR PEREIRA 36371285 01 CAP CELSO APARECIDO STOPA 39230151 01 3SGT CARLITO VANDERLEI COVALSKI 39375842 01 3SGT DENIVAL LUIZ DE OLIVEIRA 39443775 01 1SGT VALDIR PAULO BORRE 39494132 01 2SGT WILSON CARLOS DO NASCIMENTO 39523205 01 2SGT (Ref. Port. nº 973/DP, de 1º ago. 09) EUGENIO PINHEIRO DE SOUZA 41011440 01 3SGT PAULO MARQUES ALVES 42889903 01 2SGT ORLANDO VOIGT DIAS D. INICIO 360 1 3/03/2000 720 360 360 360 360 360 360 360 360 08/05/1987 09/02/2000 01/08/1996 15/02/1996 30/04/1990 10/11/1996 05/07/1994 16/03/1999 28/08/1996 D. FINAL 16/03/2009 07/05/2006 08/02/2009 31/07/2006 14/02/2005 29/04/2000 09/11/2005 04/07/2004 15/03/2009 31/08/2005 Complementação 75697570 75702442 100482835 75704100 100483211 75702043 75707410 75702620 75701713 75702299

360 360 360

01/04/1991 01/08/1996 19/08/1998

31/03/2001 31/07/2006 18/08/2008

75700776 75701446 75705611

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 61 42904872 01 2SGT SIDNEY PAULO RIBEIRO 43490265 01 1SGT LUIZ ANTONIO KOWALSKI 45325997 01 3SGT SANDRO HENRIQUE DE SOUZA 49306997 01 2SGT MAURO SERGIO XIMENEZ 51067479 01 2SGT EMANUEL CUNICO DE ANDRADE 56314563 01 3SGT LUIZ ANTONIO FERREIRA JUNIOR 57824204 01 1TEN DENIS BRUNO RANZANI 63267660 01 3SGT (Ref. Port. nº 974/DP, de 1º ago. 09) PAULO ROBERTO GEREMIAS 19726894 01 CABO JOSÉ ROBERTO ZORZENON 30543254 01 SUBT SELITO GUERINO PEGORINI 31341604 01 1SGT CELSO ANTONIO DOS SANTOS 34143374 01 CABO JOÃO EDUARDO MEYER 35860517 01 CABO ALTAMIRO TRINDADE DE OLIVEIRA 36411015 01 CABO REINALDO DA SILVA BORGES 36714735 01 CABO AGUINALDO CORREIA DE ARAUJO 36800380 01 CABO EDSON MARTINS FERREIRA 38130749 01 CABO 360 360 360 360 360 360 360 07/05/1997 18/05/1998 08/11/1999 09/09/1997 10/05/1993 19/01/1998 09/04/1996 06/05/2007 17/05/2008 07/11/2008 08/09/2007 09/05/2003 18/01/2008 08/04/2006 75702639 75701438 75702051 75698437 75701667 75697872 75701837

360 360 360 360 360 360 360 360 360

01/10/1993 30/01/2000 19/02/2000 15/08/1996 20/11/1997 06/10/1998 01/11/1993 15/08/1996 01/09/1996 04/11/1998

30/09/2003 04/02/2009 18/02/2009 14/08/2005 19/08/2007 05/10/2008 31/10/2003 14/08/2006 31/08/2005 03/01/2008

75701322 74564194 74564216 75701721 75698402 75700857 74562221 75700580 75703643 75702655

EPAMINONDAS VIANA SANTOS NETTO 360 38710710 01 CABO (Ref. Port. nº 975/DP, de 1º ago. 09) MÁRCIO MACHADO DIAS 39361868 01 3SGT ERLAN VITAL LARA 40293876 01 3SGT 360 360

21/03/1994 16/09/1995

20/03/2004 15/09/2005

75700040 75700393

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 62 ANTONIO H. SOARES DOS SANTOS 40374850 01 2SGT GERALDO EDISON ANTUNES TOLEDO 41487127 01 3SGT ARISVALDO DIAS BRITO 42452874 01 CABO PAULO ALVES DE SOUZA 42710024 01 2SGT EDSON MONTEIRO 42969370 01 2SGT LUIZ ALBERTO NIEDERMEIER 43322125 01 2SGT STEFANO NEGRELLI NETO 45783880 01 2SGT JENILTON CASTRO DE ASSIS 45818241 01 CABO (Ref. Port. nº 976/DP, de 1º ago. 09) VANIA FERNANDES KRUGER 46454766 01 CABO WILSON FAGUNDES 46829026 01 CABO ANGELO RAIMUNDO RAFAELI 46971086 01 CABO WALDIR QUAGLIOTO NEZZI 49087519 01 2SGT JOELIAS PAIS DE ANDRADE 49493380 01 CABO AGNALDO MOURA 50826872 01 3SGT GEOVANI CUPKA 53728170 01 3SGT HÉLIO GUEDES DE OLIVEIRA 53803792 01 CABO VALCENIR LUIZ REIS 56749110 01 CABO CELSO ANTONIO PINTO 60612048 01 CABO (Ref. Port. nº 977/DP, de 1º ago. 09) SILVANO RODRIGUES DOS SANTOS 32089470 01 CABO 360 360 360 360 360 360 360 360 20/05/1994 28/10/1996 01/08/1996 16/12/1995 18/10/1998 15/08/1995 15/08/1996 09/01/1999 19/05/2004 27/10/2006 31/07/2006 15/12/2005 17/10/2008 14/08/2005 14/08/2006 08/01/2009 75697856 75699395 75703040 75701144 74562949 74565174 75699280 74561950

360 360 360 360 360 360 360 360 360 360

19/07/1998 26/09/1991 18/11/1991 28/10/1997 13/09/1995 16/10/1997 08/01/2000 16/03/1999 16/03/1999 27/11/1991

18/07/2008 25/09/2001 17/11/2001 27/10/2007 12/09/2005 15/10/2006 07/01/2009 15/03/2009 15/03/2009 26/11/2001

74563090 75702353 75698410 75700830 74564674 74562655 75699336 75700571 75701705 75698577

360

02/01/1995

01/01/2005

74561586

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 63 PAULO SPINARDI MARCONDES 360 01/12/1994 30/11/2003 75700385 33229950 01 SD-1 JOSÉ CARLOS SIMÃO 35544062 01 SD-1 360 08/10/1997 28/03/1999 01/09/1996 01/10/1995 06/01/1998 01/02/1989 01/12/1998 26/02/1997 07/10/2007 27/03/2009 31/08/2006 30/09/2005 05/01/2008 30/11/1998 30/11/2008 25/02/2007 75702191 75701993 75702612 74564127 74562728 75700407 75698470 75699620

MARCOS C. DOS SANTOS NASCIMENTO 360 39089998 01 SD-1 NELSON YOSHIAKI FUJIMOTO 39385210 01 SD-1 JOSÉ CARLOS DE ARAUJO 39638894 01 CABO JORGE LUIZ SIMAS 39881314 01 SD-1 ELIZABETI DO CARMO SPADA 40473459 01 SD-1 MARIA JOSE FELIX DE SA 40596577 01 SD-1 360 360 360 360 360

CLAUDEMIRO APARECIDO FERNANDES 360 40651616 01 SD-1 (Ref. Port. nº 1254/DP, de 1º ago. 09) VANIO JOSÉ NEZZI 41026103 01 SD-1 DANILO BARROS AGUIAR 41531746 01 SD-1 NILSON AUGUSTO EICH I 41664193 01 SD-1 PAULO CÉSAR DA SILVA 41805579 03 SD-1 JOSE CARLOS DA SILVA 42102288 01 SD-1 PAULO AUGUSTO DA SILVA 42708291 01 SD-1 MACIEL GUTIERREZ 42976652 01 SD-1 ALCIDES LUIZ CUANI 43437828 01 SD-1 VANDERLEI CARDOZO 43482840 01 SD-1 AIRTON LUIZ RISSI 44037149 01 SD-1 (Ref. Port. nº 1255/DP, de 1º ago. 09) LAURO RACKI 360 360 360 360 360 360 360 360 360 360

28/10/1997 30/04/1997 05/11/1997 04/03/1998 20/10/1996 04/01/1998 23/02/1997 16/10/1999 10/11/1996 18/05/1998

27/10/2007 29/04/2007 04/11/2007 03/03/2008 19/10/2006 03/01/2008 22/02/2007 15/10/2008 09/11/2006 17/05/2008

74564640 75700792 75703554 75703325 75700490 75701900 75703651 74560199 75697660 75701730

360

01/02/1999

31/01/2009

74564267

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 64 44780488 01 SD-1 JOSÉ WANDERLEI FERRARI 44893878 01 SD-1 LUCIO MENDES DE ALMEIDA 45076580 01 SD-1 WANDERLEY FEDRIGO 45735931 01 SD-1 MARCOS VALDERES BRAMBATTI 47879345 01 SD-1 SÉRGIO BARBIZAN 48668410 01 SD-1 SIDENEI DE OLIVEIRA 49075219 01 SD-1 LUÍS CARLOS DE SOUZA 49099436 01 SD-1 VALDIR PEREIRA DE SOUZA 51092201 01 SD-1 ROBERTO CRUZ MENDES 51216539 01 SD-1 (Ref. Port. nº 1256/DP, de 1º ago. 09) DIVONSIR BUENO 54188366 01 SD-1 MARCIO ADRIANO DOS SANTOS 56208933 01 SD-1 JAIR NONATO FERREIRA 56871039 01 SD-1 IVANIL APARECIDO RODRIGUES 58493619 01 SD-1 CARLOS ALBERTO STECKLAIN 58932515 01 SD-1 IRINEU BETTU 58933643 01 SD-1 360 360 360 360 360 360 360 360 360 18/01/1999 19/02/1997 13/07/1997 18/01/1999 13/07/1997 28/07/1998 26/09/1991 21/12/1999 01/04/1991 17/01/2009 22/02/2007 12/07/2007 17/01/2009 12/07/2007 27/07/2008 25/09/2001 20/12/2008 31/03/2001 75703694 74563023 75702108 74564259 75702698 74564801 75701810 75702540 75702973

360 360 360 360 360 360

30/06/1994 14/07/1997 11/11/1997 26/09/1994 19/11/1999 21/11/1999 08/02/1996 20/11/1991 16/01/1996 22/05/1997

29/06/2004 13/07/2007 10/11/2007 25/09/2004 20/11/2008 20/11/2008 07/02/2006 19/11/2001 15/01/2006 21/05/2007

75702558 74564739 75702841 75700547 74557457 74556981 75701845 74564089 75700822 74563724

RICARDO A. FERNANDES DE OLIVEIRA 360 61215921 01 SD-1 CARLOS ABEL RIBEIRO DA ROSA 61632921 01 SD-1 360

JEOVANE PEDRO RODRIGUES DA SILVA 360 61738959 01 SD-1 JEARLEY FERREIRA 73720591 01 SD-1 (Ref. Port. nº 1257/DP, de 1º ago. 09) 360

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 65 HAMILTON SPRING 31451108 01 SD-1 PEDRO KLEIN 31703727 01 SD-1 MARILUZ BENKA 32198210 01 SD-1 MARCOS JOSÉ GONÇALVES 34491763 01 SD-1 GILMAR TERRES DE OLIVEIRA 34776547 01 SD-1 IVAYR ROQUE 38745646 01 SD-1 SILVIO LUIZ LEMOS STAHLSCHMIDT 40057587 01 SD-1 JURANDIR GOLEMBA MARCONDES 42364720 01 SD-1 CARLOS ALBERTO G. DOS SANTOS 42906344 01 SD-1 EUCLIDES PIRES DE ANDRADE 43934783 01 SD-1 (Ref. Port. nº 1258/DP, de 1º ago. 09) ANTONIO CARLOS JACON 45505049 01 SD-1 MARCELO JOSE MARQUES 45535924 01 SD-1 CLOVIS ANTONIO GEMIM 50177270 01 SD-1 DIRCEU CUSTODIO DO AMARAL 50761720 01 SD-1 (Ref. Port. nº 1259/DP, de 1º ago. 09) 360 360 360 360 360 360 360 360 360 360 04/11/1995 10/11/1996 01/12/1998 07/05/1997 21/12/1998 15/10/1996 29/12/1998 04/01/1998 19/01/1997 09/03/1997 03/11/2005 09/11/2006 30/11/2008 06/05/2007 20/12/2008 14/10/2006 28/12/2008 03/01/2007 18/01/2006 08/03/2007 75699727 75697848 74563775 75698984 74563791 75700806 756999565 75698615 75699689 75698534

360 360 360 360

07/06/1998 15/04/1991 13/07/1997 01/02/1999

06/06/2008 14/04/2001 12/07/2007 31/01/2009

74560997 75699093 74561365 74563759

4. ALTERAÇÕES DE SUBTENENTES E SARGENTOS
a. Retificação de Portaria O Diretor de Pessoal da PMPR, no uso das atribuições que lhe foram delegadas pela Portaria nº 825/CG de 26 jun. 09, consoante o contido no Ofício nº 888/BM-1 do CCB, datado de 26 jun. 09, resolve: Art. 1º. Retificar o art. 3º da Portaria de Movimentação de Praças nº 766-DP, de 25 maio 09, publicada no Boletim Geral nº 097, de 26 maio 09, conforme segue: Onde se lê:

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 66 Art. 3º. Classificar, por interesse do serviço, o 1° Sgt. QPM 2-0 Antonio Ferreira dos Santos/4.123.669-8, na função de Auxiliar da B/8 do Estado-Maior do 5° GB/CCB, Maringá, PR, devendo exercer encargos no 1° SGB/5° GB/CCB, Sarandi, PR, ficando, em conseqüência dispensado da função de Chefe de Guarnição da 2ª SB/2° SGB/5° GB/CCB. Leia-se Art. 3º. Classificar, por interesse do serviço, o 1° Sgt. QPM 2-0 Antonio Ferreira dos Santos/4.123.669-8, na função de Auxiliar da B/8 do Estado-Maior do 5° GB/CCB, Maringá, PR, devendo exercer encargos no 1° SGB/5° GB/CCB, Maringá, PR, ficando, em conseqüência dispensado da função de Chefe de Guarnição da 2ª SB/2° SGB/5° GB/CCB. (Ref. Port. nº 1217/DP/2, de 24 jul. 09) b. Limite de Tempo de Serviço O Diretor de Pessoal, informou através de Of. nº 304, de 4 ago. 09, que o Subtenente QPM 2-8 Paulo César Magni, RG 1.530.800-1, completou no dia 1º jul. 2009, o limite de tempo de serviço público para permanência no serviço ativo da Corporação, conforme preceitua o Art 157 caput, da Lei nº 1943, de 23 Jun 54 (Código da PMPR). Destarte, a devida instrução do respectivo processo de Reserva Remunerada Compulsória, estando o referido policial dispensado do serviço ativo da PMPR. O Diretor de Pessoal, informou através de Of. nº 305, de 4 ago. 09, que o 3º Sargento QPM 1-0 Sócrates Martins Gabriel, RG 1.536.865-9, completou no dia 10 jun. 2009, o limite de tempo de serviço público para permanência no serviço ativo da Corporação, conforme preceitua o Art 157 caput, da Lei nº 1943, de 23 Jun 54 (Código da PMPR). Destarte, a devida instrução do respectivo processo de Reserva Remunerada Compulsória, estando o referido policial dispensado do serviço ativo da PMPR.

5. ESTADO SANITÁRIO
a. Inspeção de Saúde Fins Promoção O Presidente da Junta Médica, informou que os militares abaixo listados foram inspecionados de saúde por esta Junta Médica e encontram-se APTOS para PROMOÇÃO: Nº 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 POSTO Capitão Capitão 1º Tenente 1º Tenente 1º Tenente 1º Tenente 1º Tenente 2º Tenente 2º Tenente 2º Tenente 2º Tenente 2º Tenente 2º Tenente 2º Tenente 2º Tenente QUADRO QOPM QOPM QOPM QOPM QOPM QOPM QOPM QOPM QOPM QOPM QOPM QOPM QOPM QOPM QOPM NOME COMPLETO Luiz Roberto Costa Cesar Lestechen Medeiros Oswaldo Auwarter Junior Julian Bayer Gonçalves Emerson Castelo Branco Oliveira Emídio Angelotti Jorge Aparecido Fritola Aguinaldo Gentil de Alencar Alexandre Lamour Viana Fábio Aurélio Didycz Wengerkiewicz Rodrigo Zanon Machado Marcelo Veigantes João Francisco Gimenez Cruz Aurélio de Santa Clara Charles Michel Rocha RG 4.242.208-8 2.083.071-9 3.776.620-8 4.100.648-0 4.610.384-0 5.815.200-5 4.882.704-7 6.441.851-3 6.447.344-1 6.018.838-6 8.626.219-3 5.893.135-7 7.390.892-2 6.026.223-3 5.952.708-8

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 67 16 2º Tenente QOPM 17 2º Tenente QOPM 18 2º Tenente QOPM 19 2º Tenente QOPM 20 2º Tenente QEOPM (Ref. Of. nº 789/JM, de 4 ago. 09) George Luiz Dal'apria Reinaldo Friesen Junior Jamerson de Moura Rodrigo Girotto José Antonio Rodrigues 6.655.690-5 6.048.811-8 7.030.516-0 6.266.318-9 4.335.974-6

b. Convocação de Praça/Exame de Saúde para Promoção Com base nos artigos 29 e 53, da Lei Estadual nº 5.940, de 08 de maio de 1969, alterada pela Lei Estadual n.º 7.821, de 29 dez. 83 (Lei de Promoções de Praças), convoco o Cb. QPM 1-4 Sidnei Gonçalves de Oliveira, RG 3.899.380-1, a comparecer à Junta Ordinária de Saúde/DS, a fim de ser submetido aos exames de saúde para promoção, conforme proposição contida na Ata da 499ª Reunião Extraordinária da Comissão de Promoções de Praças, ocorrida em data de 4 de agosto de 2009. (Ref. nº 004/09-CPP) c. Dispensa Médica Conforme atestado médico fornecido pela CLINIPAM, assinado pelo Médico Dr. Marco Aurélio V. Borges, CRM-PR 25.856, foi concedido à 1º Ten. QOPM Ariádene Mara Figueiró, sete dias de dispensa médica, a contar de 5 ago. 09.

4ª PARTE – JUSTIÇA E DISCIPLINA

1. DECISÃO SOBRE O CONSELHO DE DISCIPLINA Nº 082/2008
O Processo Administrativo Disciplinar - Conselho de Disciplina nº 082/2008 – foi nomeado através da Portaria deste Comandante-Geral sob o nº 1.194-SJD, de 22 ago. 08, publicada no Boletim Geral nº 162, de 26 ago. 08. Foram designados a procedê-lo os seguintes Oficiais: Cap. QOPM Nilson Rodrigues, RG 4.010.442-9, como Presidente; 1º Ten. QOPM Edson Kamakawa, RG 4.204.860-7, como Interrogante e Relator e o 1º Ten. QEOPM Otaviano de Carvalho Pereira, RG 3.149.163-0, como Escrivão. Teve por objetivo avaliar a conduta do Soldado QPM 1-0 LUIZ ADRIANO ZAGUINI, RG 6.316.903-0, atualmente adido ao 7º Batalhão de Polícia Militar (7º BPM), do Comando do Policiamento do Interior (CPI), e verificar sobre as condições de permanecer ou não nas fileiras da Corporação, sujeitando-se à aplicação dos dispositivos disciplinares previstos na Lei estadual nº 6.961, de 28 nov. 77, assegurando-lhe o contraditório e a ampla defesa, com os meios e recursos a ela inerentes, prescritos pelo art. 5º, inciso LV, da Constituição da República, em harmonia com os demais direitos legalmente previstos. 2. O processo administrativo disciplinar foi iniciado com a elaboração da citação (Ofício nº 04/CD, de 30 set. 08) às fls. 53/55 e do libelo acusatório às fls. 62/64, ocasiões nas quais o Colegiado cientificou o acusado que a finalidade do processo era analisar quanto à procedência da seguinte conduta que lhe estava sendo atribuída, conforme transcrito do Relatório: Da Acusação Os atos e fatos que determinaram à instauração deste Processo Administrativo Disciplinar advieram da análise dos autos de Deserção, do Sd. QPM 1-0 Luiz Adriano Zaguini RG 6.316.903-0, ocorrido no 7º BPM, tendo como secretario o 1º Ten QOPM Alexandre de Oliveira Balbino, RG 4.546.153-0, cuja cópia foi devidamente autuada e inserta no caderno processual, da qual se extrai o que adiante se vê, relativo ao acusado: 1. Em data de 03 de Julho de 2005, portador da graduação de Soldado, classificado no Comando do Policiamento do Interior, na sede da Segunda Companhia do sétimo Batalhão de Polícia Militar, faltou à escala de serviço no

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 68 horário das 1900 h às 0800 horas, iniciando-se assim o crime de Deserção previsto no art. 187 do CPM. 2. Foi lavrado o auto de Deserção do acusado em data de 13 de Julho de 2005. 3. O acusado foi excluído das Fileiras da Polícia Militar do Estado do Paraná em data de 05 Agosto de 2005, através da Portaria do Comando Geral nº. 763, publicado em Boletim Geral nº. 150 de 08 de Ago 2005. 4. Apresentando-se voluntariamente, às 11h 20 min do dia 18 de março de 2008, na sede do Sétimo Batalhão de Polícia Militar na cidade de Cruzeiro do Oeste, Pr. 5. De acordo com o exposto, o Acusado transgrediu os seguintes dispositivos legais: a. Lei Estadual nº. 6.961, de 28 nov. 77, em seu art. 3º, Inciso I, alíneas: “b” e “c”; b. Lei Estadual nº. 1.943, de 23 jun. 54 (Código da PMPR), em seus artigos 47, 49, 102, alíneas: “b”, “c” “d”,”H” E” J”. c. Decreto Federal n.º 4.346, de 26 de Agosto de 2002 (RDE), em vigor na PMPR por força do art. 1º § 5º do Código da PMPR (Lei 1.943/54) combinado com o art. 482 do Decreto 9.060, de 1º Dez 1949 (RISG PMPR), em seus Artigos, 14, 15, bem como os números, 7, 9, 23 25 E 26, constantes do Anexo I. d. Decreto Estadual nº. 5.075, de 28 de Dezembro de 1998 (Regulamento de Ética Profissional dos Militares Estaduais do Paraná), em seus artigos 4º §1º, §2º, §3º e §4º, art. 6º, incisos III, V, VIII, e IX, e art. 7 incisos IX,XX e XXI. 3. O comitê processante viabilizou à defesa os meios necessários para o desenvolvimento dos seus trabalhos, possibilitando acesso irrestrito aos autos. A ampla defesa e o contraditório foram exercidos no decorrer da instrução através da defensora contratada pelo acusado, advogada Ana Regina de Lima, OAB/PR 44.491, procuração fl. 70, que acompanhou o trabalho referente ao processo e apresentou as alegações preliminares de defesa, fls. 71 e 72; as razões finais, fls. 118 usque 206 e participou da sessão de julgamento, fls. 207 e 208. Em síntese, os principais pontos de defesa apresentados pelo acusado são os seguintes: a) o acusado passava por dificuldades financeiras e seu genitor estava com problemas de saúde; b) em data de 9 maio 05 o acusado protocolou junto à P/1 do 7º BPM pedido de licença sem vencimentos sob nº 08.459.849-6 (fl. 143), tendo tomado o cuidado de desvincular-se das atividades do PROERD, crendo que sua licença sem vencimentos seria concedida; c) o acusado percorreu todos os trâmites legais para que sua ida ao Japão não lhe trouxesse problema profissionais, pois pretendia ir ao Japão para trabalhar inicialmente por um período de 2 (dois) anos e então retornar para as suas atividades na Polícia Militar sem pedir sua exclusão; d) a viagem do acusado ao Japão por pouco mais de dois anos não acarretou prejuízos para a Corporação; e) as provas testemunhais colhidas demonstrariam que o acusado goza de excelente conceito perante seus superiores e civis; f) a Comissão Processante não teria entendido que o resíduo disciplinar ofendeu o pundonor e o decoro da classe, pois não constou no libelo acusatório os arts. 6º e 22 do RDE, sendo o processo administrativo descabido, abusivo e ilegal; g) deveria se aguardar o deslinde do processo penal ao qual responde o acusado na Justiça Militar e somente se fosse condenado à pena superior a dois anos poderia ser instaurado processo administrativo para verificar sua capacidade em permanecer nas fileiras da PMPR; h) a excelente qualificação pessoal e profissional do acusado, conforme seu Curriculum vitae (fls. 144 e 145), onde consta, inclusive, que é bacharel em Direito pela UNIPAR; i) o reconhecimento do trabalho do acusado perante o público externo, conforme demonstram os documentos que anexou nas razões finais de defesa; e

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 69 j) que os dispositivos do Anexo I ao RDE imputados ao acusado eram descabidos. 4. Toda pessoa que, através de concurso, toma posse num cargo público de nível médio, sabe que a remuneração que perceberá não lhe permitirá ingressar na classe social alta. Os agentes públicos estão cientes que precisam gerir seus vencimentos com cuidado; devem poupar um montante para despesas eventuais e, para melhorarem seus vencimentos, necessitam freqüentar cursos para ascenderem na carreira. Assim, a alegação de passar por dificuldades financeiras não justifica o ato indigno de abandonar os companheiros de farda. Nesse sentido consignaram as testemunhas arroladas pelo Colegiado: Capitão QOPM Carmelito dos Santos, (...) perguntado há quanto tempo a testemunha está na Policia Militar, respondeu que há vinte e dois anos; perguntado qual a sua condição quando ingressou na Polícia Militar, respondeu que ingressou como soldado de segunda classe; perguntado se passou alguma dificuldade financeira enquanto na profissão policial militar, respondeu que passou por dificuldades; perguntado se durante a sua permanência na PMPR teve a intenção de sair do país em alguma situação ou mesmo da Corporação, respondeu que não; (...) 3º Sargento QPM 1-0 Odair Rogério dos Santos, (...) relatou QUE: Encontra-se nas fileiras da Polícia Militar há treze anos, tendo sido incluído como Soldado de 2ª Classe, perguntado se o Estado lhe deu condições de galgar promoções e conseqüente ganho de aumento de salário, respondeu que sim; perguntado se nesse período já passou por dificuldades financeiras, respondeu que sim; perguntado se alguma ocasião pensou em desertar, respondeu que não; (...) Subtenente QPM 1-0 Ivan Reginato Alves, (...) que ingressou na Polícia Militar em Agosto de 1983 como Soldado, vindo posteriormente a realizar o Curso de Cabos, Curso de Sargentos, de Aperfeiçoamento de Sargentos, tendo chegado à graduação de Subtenente; perguntado se a testemunha chegou à graduação de Subtenente devido às possibilidades que o estado concede ao policial militar, respondeu que sim; perguntado se neste período em que prestou serviços ao Estado se passou por dificuldades financeiras, respondeu que sim; perguntado se em alguma ocasião pensou em desertar das fileiras da Corporação, e ir para outro país, respondeu que não. (...) Capitão QOPM Alexandre de Oliveira Balbino (...) que pertence aos quadros da Polícia Militar há vinte anos, tendo nela incluído como Soldado; perguntado se nesse período já passou por dificuldades financeiras, respondeu que sim, por várias vezes; perguntado se alguma ocasião pensou em desertar, respondeu que não; perguntado se o Estado lhe deu oportunidades de ser promovido, tendo ascensão na carreira e melhorias salariais, respondeu que sim; que na função atual de Comando, faz o possível para que seus subordinados possam também estudar e ter outras oportunidades de crescimento profissional; (...) 5. O fato de pleitear licença sem vencimentos e ela ser negada não legitima o militar estadual a abandonar o seu cargo público. O acusado somente poderia ter viajado para o Japão, para exercer atividade remunerada, se a sua licença sem vencimentos tivesse sido concedida. O art. 137 da Lei estadual nº 1.943/54 (Código da PMPR) demonstra que a aludida licença não é um direito incontestável do miliciano, mas, uma benesse que pode ou não ser concedida; ainda, o interessado deve aguardar em exercício a concessão da licença. Giza o citado dispositivo legal, devendo-se substituir o vocábulo “oficial” por “militar estadual”, em face da nova ordem constitucional: Art. 137. Depois de dois anos de exercício, o oficial poderá obter licença sem vencimento ou remuneração, para tratar de interesses particulares. § 1º. A licença poderá ser negada, quando o afastamento do oficial do exercício de suas funções for inconveniente ao interesse do serviço.

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 70 § 2º. O interessado aguardará em exercício a concessão da licença. (gn) 6. No item 5 desta decisão já ficou evidenciado que o acusado não percorreu todos os trâmites legais para a sua ida ao Japão. Sequer consta nos autos uma cópia do seu Requerimento pleiteando licença sem vencimentos, muito menos um Pedido de Reconsideração de Ato após o indeferimento. Ainda, caso considerasse injusta ou ilegal a decisão do Comandante-Geral, indeferindo seu pedido, poderia levar sua pretensão ao conhecimento do Poder Judiciário. Somente se o Poder Judiciário declarasse que o acusado tinha direito a fruir a licença sem autorização do Comandante-Geral é que poderia viajar, do contrário, ao viajar, estaria violando diversos dispositivos legais e regulamentares. 7. O abandono da função, pelo acusado, acarretou prejuízos à Corporação. Existem cargos em aberto na maioria das Organizações Policiais Militares, inclusive no 7º Batalhão de Polícia Militar. O Chefe da Seção de Pessoal daquela Unidade constatou, ainda, que no período em que o acusado abandonou seu cargo/função ocorreram vários casos de deserção na Unidade, atabalhoando a prestação de serviços de segurança pública aos municípios sob circunscrição do aludido batalhão. Declarou o Chefe da Seção de Pessoal do 7º BPM: Capitão QOPM Alexandre de Oliveira Balbino, (...) Na época dos fatos exercia a função de Chefe da Seção de Pessoal da Sede do 7º Batalhão PM, que neste período houve vários registros de casos de deserção; (...) perguntado a testemunha se tem conhecimento de outras situações de deserção no mesmo período ao do acusado e ainda se sabe precisar quais foram os motivos, respondeu que sim, houveram outras deserções, mas que não sabe precisar quais foram os motivos de tais deserções. 8. Os autos comprovam que o acusado, durante o tempo em que antecedeu seu ato de abandonar seus colegas e amigos da Corporação, desempenhava bem suas funções. Infelizmente decidiu abandonar o exercício de seu cargo, sendo que o motivo que alegou - problemas financeiros – não justifica sua atitude, pois, de acordo com o relato dos militares estaduais inquiridos (conforme item 4), verifica-se que é possível que tal situação volte a ocorrer, podendo levar o acusado a reincidir na repudiada conduta. Entretanto, ao mesmo tempo em que as testemunhas declararam que o acusado desempenhava bem sua função, ficou demonstrado o prejuízo que o ato do acusado acarretou à Corporação e à comunidade da área da OPM, conforme se verifica, por exemplo, na seguinte declaração: Maria Clory Zanferrari, (...) Conhece o acusado desde o ano de 2001, quando o mesmo prestou serviços no PROERD, ocasião em que a testemunha era Secretaria de Educação do Município de Umuarama; que o trabalho do acusado era excelente, sendo muito bem aceito pelos alunos da comunidade escolar; que atualmente o Cabo Sanches continua dando continuidade ao trabalho do PROERD nas escolas, e que não é possível atender atualmente a todas as escolas; que o acusado, quando deixou a função, fez muita falta; (...) (gn) Com esta declaração verifica-se claramente que outro companheiro de farda teve que suprir a falta do acusado no desempenho da atividade. Ressalte-se que o acusado, após desvincular-se do PROERD, estava prestando serviços de rádio-patrulhamento na área do 7º BPM. 9. O fato do Colegiado não ter constado os arts. 6º e 22 do RDE no libelo acusatório não quer dizer que teriam entendido que o resíduo ético não poderia ter ofendido o pundonor e o decoro da classe, pois, tipificaram o ato praticado pelo acusado como possível de ter violado o art. 3º, inciso I, alínea “c” da Lei estadual nº 6.961/77: Art. 3º- É submetido ao Conselho de Disciplina o policial-militar referido no art. 2º que for: I- acusado oficialmente de ter: (...) c) praticado ato que afete o pundonor policial-militar ou comprometa o decoro da classe. (...) 10. Quanto à alegação da defesa que deveria ser aguardada decisão judicial dos crimes militares in thesi praticados pelo acusado, o Decreto federal nº 4.346, de 26 ago. 02 - Regulamento Disciplinar do Exército - RDE,

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 71 em seu art. 14, § 2º, giza que: “As responsabilidades nas esferas cível, criminal e administrativa são independentes entre si e podem ser apuradas concomitantemente”. O Decreto estadual nº 5.075, de 28 dez. 98 – Regulamento de Ética Profissional dos Militares Estaduais do Paraná – disciplinam, em seu art. 8º, §§ 3º e 4º: Art. 8º. (...) § 3º - Havendo concurso de crime militar e transgressão disciplinar, da mesma natureza, a apuração de responsabilidade criminal militar não sobrestará o procedimento disciplinar; § 4º - A inobservância ou falta de exação no cumprimento dos deveres especificados em legislação e regulamentos, poderá acarretar ao militar estadual responsabilidades de ordem civil, administrativa e criminal; A doutrina e a jurisprudência são pacíficas em afirmar a independência das esferas administrativa, penal e civil, senão vejamos: A absolvição no âmbito penal só afasta a condenação civil e administrativa se decorrente da inexistência do ato imputado ao servidor público ou negativa de sua autoria. Destarte, se para fins criminais o fato não aconteceu ou se não foi o seu servidor o seu autor, não se pode pretender, em processos de apuração mais simples e menos exigentes, que o fato tenha ocorrido ou que o servidor seja o seu autor. Portanto, absolvido o servidor público, por estas razões, no âmbito penal, será ele fatalmente absolvido nas esferas civil e administrativa, em face do que dispõe o artigo do Código Civil acima citado. Se a absolvição se der na esfera penal, por inexistência ou insuficiência de provas ou pela ausência de culpa ou dolo, não está assegurada a absolvição automática nos demais campos de responsabilidade. A absolvição penal por falta de provas não exclui o ilícito administrativo, não impede a subsistência da responsabilidade disciplinar, nem serve de fundamento para revisão do ato de demissão.1 A propósito, é a mesma a lição do saudoso Hely Lopes Meirelles: A punição administrativa ou disciplinar não depende de processo civil ou criminal a que se sujeite também o servidor pela mesma falta, nem obriga a Administração a aguardar o desfecho dos demais processos. Apurada a falta funcional, pelos meios adequados (processo administrativo, sindicância ou meio sumário), o servidor fica sujeito, desde logo, à penalidade administrativa correspondente. A punição interna, autônoma que é, pode ser aplicada ao servidor antes do julgamento judicial do mesmo fato. E assim é porque, como já vimos, o ilícito administrativo independe do ilícito penal. A absolvição criminal só afastará o ato punitivo se ficar provada, na ação penal, a inexistência do fato ou que o acusado não foi seu autor2. O próprio egrégio Tribunal de Justiça do Paraná, por mais de uma vez suscitado a manifestar-se em situações similares, em que atos criminosos sofreram apreciação pela Administração Policial Militar, sob o prisma residual, tem reiteradamente decidido neste sentido: Todavia, a autonomia entre as instâncias penal e administrativa, consagrada na doutrina e na jurisprudência, permite à Administração, após regular processo administrativo, impor punição disciplinar ao servidor faltoso, independentemente de anterior julgamento no âmbito criminal. Ademais, apenas o reconhecimento, na esfera penal, de inexistência de autoria relativamente ao acusado ou de

1 2

GASPARIN, Diógenes. Direito Administrativo. 13. ed. São Paulo: Saraiva, 2008. p.241. MEIRELLES, Hely Lopes. Direito Administrativo brasileiro. 26. ed. São Paulo: Malheiros, 2001, pg. 461-462.

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 72 materialidade do crime tem o condão de determinar a absolvição na esfera administrativa.3 11. A qualificação do acusado é ótima e sua graduação em Direito demonstra que tinha perfeito conhecimento das conseqüências de seu ato. Inclusive, é confesso que premeditou sua deserção: “... que desertou acreditando na sua possível permanência quando do seu retorno” (Termo de Interrogatório, fls. 59 usque 61). Portanto, tinha conhecimento que, pelas leis que regem a matéria, teria que ser reincluído na Corporação para poder responder ao processo criminal na VAJME. 12. As referências favoráveis feitas ao acusado pelas testemunhas de defesa, a sua boa qualificação e os documentos que anexou em seu arrazoado final de defesa comprovam que desempenhava bem o seu cargo, principalmente no PROERD, entretanto, estes argumentos não afastam ou atenuam a gravidade da infração disciplinar que praticou. 13. A defesa, ao tratar dos itens do Anexo I ao RDE imputados ao acusado no libelo acusatório, alegou que faltar ao serviço ou deixar de informar o superior de que não poderá comparecer ao serviço são atos intrínsecos ao crime de deserção, sendo que tais atitudes são o caminho lógico a ser percorrido pelo desertor, pois, do contrário estaria ocorrendo a prática ilegal do bis in idem, ou seja, o acusado estaria sendo punido duas vezes pelo mesmo fato. Não se pode confundir o crime de deserção e o fato do acusado ter abandonado o exercício de seu cargo, voltando suas costas aos seus amigos e colegas de farda, à Instituição PMPR e à sociedade paranaense. O acusado descumpriu o compromisso formal que prestou quando se alistou na Corporação, conforme previsto no art. 49 da Lei estadual nº 1.943, de 23 jun. 54 – Código da PMPR: Art. 49. Os elementos que se alistarem na Corporação, prestarão solenemente o seguinte compromisso: “Alistando-me soldado da Polícia Militar do Estado, prometo regular minha conduta pelos preceitos da moral, respeitar os meus superiores hierárquicos, tratar com afeto os meus companheiros de armas e com bondade os que venham a ser meus subordinados; cumprir rigorosamente as ordens das autoridades competentes e devotar-me inteiramente ao serviço do Estado e da minha Pátria, cuja honra, integridade e instituições, defenderei com o sacrifício da própria vida.” Evidente que o Colegiado não pode apurar o crime de Deserção, sendo a VAJME o órgão competente para esta tarefa, entretanto, o objetivo da instauração do Conselho foi apurar o resíduo ético da gravíssima conduta do acusado de ter ficado mais de dois anos sem se apresentar em sua OPM. O Coronel QOPM Irineu Ozires Cunha, em sua obra Regulamento Disciplinar do Exército – Parte Geral, 2ª ed., Associação da Vila Militar, 2008, pág. 67/68, quando comenta sobre o art. 14 do RDE, do § 1º ao 3º, cita o doutrinador José da Silva Loureiro, nos seguintes termos: A matéria é bem explicada por José da Silva Loureiro em Direito Penal Militar: “É assente o princípio de que ninguém pode ser punido duas vezes pelo mesmo fato, princípio este válido tanto na esfera disciplinar como penal. Nada impede, contudo, que pelo mesmo fato o militar possa sofrer sanções disciplinares como penais. Justifica-se, pois a jurisdição penal é independente da jurisdição administrativa. Cada jurisdição tem sua substância própria: a penal, o delito, enquanto que a disciplinar, a falta. Ora, como um mesmo fato pode constituir-se
3 Proc. nº 183.064-2, 4ª Câmara Cível/TJ/PR, AC. nº 25.406, julg. 14/02/2006, Rel. Juiz Convocado Idevan Lopes. No mesmo sentido: Proc. nº 338801-4, 5ª Câmara Cível/TJ/PR, AC. nº 15.735, julg. 13/06/2006, Des. Luiz Mateus de Lima; Proc. nº 390520-0, 5ª Câmara Cível/TJ/PR, AC. nº 18.126, julg. 24/07/2007, Des. Luiz Mateus de Lima; Proc. nº 266851-3, 18ª Câmara Cível/TJ/PR, AC. nº 7582, julg. 31/10/2007, Rel. Juiz Conv. Sérgio Roberto N. Rolanski; Proc. nº 390579-3, 4ª Câmara Cível/TJ/PR, AC. nº 29821, julg. 13/11/2007, Rel. Des. Regina Afonso Portes; Proc. nº 443835-5, 4ª Câmara Cível/TJ/PR, AC. nº 30706, julg. 29/04/2008, Rel. Des. Anny Mary Kuss; Proc. nº 469001, 4ª Câmara Cível/TJ/PR, AC. nº 31352, julg. 24/06/2008, Rel. Des. Anny Mary Kuss.

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 73 simultaneamente em uma falta e um delito, é natural que cada uma delas seja apreciada por suas respectivas jurisdições. Assim como o comandante pune o subordinado pela falta disciplinar prevista no Regulamento Disciplinar, o Conselho de Justiça pune o réu pela prática de crime previsto no Código Penal Militar. Portanto, infere-se que o órgão ministerial não deixará de propor ação penal tendo em vista que o indiciado foi punido pelo fato disciplinarmente e nem o comandante deixará de punir o indiciado disciplinarmente na expectativa de uma manifestação do órgão ministerial, seja na proposição da ação penal, seja no pedido de arquivamento do inquérito policial militar. Ambas jurisdições, como se disse, atuam em áreas distintas e estanques. Não há, portanto a ocorrência do bis in idem.” O mesmo autor, na citada obra, à pág. 75, cita outro renomado administrativista: “Hely Lopes Meirelles, saudoso administrativista brasileiro, ensinou que: ‘A punição disciplinar e a criminal têm fundamentos diversos, e, por conseguinte, diversa é a natureza das penas, sendo a diferença entre elas não de grau e, sim, de substância’. Assim, considero que existe resíduo ético na conduta do acusado e, como o mesmo fato se constitui simultaneamente um delito e uma falta disciplinar, não há que se falar em bis in idem. 14. Há no regime militar dos servidores públicos, os chamados "delitos administrativos", figuras autônomas que devidamente apuradas mediante processo administrativo, autorizam, desde logo, a demissão do funcionário, embora possam, com a mesma ou diferente denominação, constituir figura típica do direito penal, e como tais devem ser apreciadas também pelo Poder Judiciário. Portanto, fica evidenciada a liberdade da autoridade administrativa para agir com rigor da lei em determinados casos, face à repercussão deletéria no serviço público. 15. Quando um militar estadual não se apresenta em sua OPM para assumir seu serviço, já ocasiona transtornos administrativos e, conforme a função que exerce, como no rádio-patrulhamento, gera, também, prejuízos operacionais. Quando o policial-militar reincide na falta no(s) dia(s) seguinte(s), o Comandante da Unidade já deve tomar medidas para verificar o que está lhe acontecendo, pois pode estar bastante enfermo, assistindo alguém que lhe é muito próximo e está tão necessitado que fez com que perdesse temporariamente o discernimento sobre a gravidade da sua conduta, deixando até mesmo de informar a situação ao seu superior imediato, ou, devido a outro motivo. No último caso, o fato precisa ser bem analisado para se verificar se constitui ou não transgressão disciplinar, devendo ser considerados, entre outras circunstâncias, o período do afastamento e os motivos que determinaram a conduta do agente. 16. O ato praticado pelo acusado de deixar de se apresentar na OPM em que servia, por mais de dois anos, indubitavelmente maculou o pundonor militar e o decoro da classe. Violou valores éticos, morais e sociais da Instituição, que se encontram descritos no art. 6º do Decreto federal nº 4.346, de 26 ago. 02, Regulamento Disciplinar do Exército – RDE-, definidos como segue: pundonor militar – sentimento de dignidade própria, com o apreço e o respeito de que é objeto ou se torna merecedor o indivíduo perante os concidadãos. Se a boa reputação é necessária ao homem comum, notadamente ao Policial-Militar, cuja função, perante o grupo social, de relevo, deverá pautar sua conduta para merecer o respeito da comunidade, do que se infere que sua hora pessoal deve ser intocável; decoro da classe - aqui se trata do valor moral e social da organização. Esse valor não é mais que a repercussão do valor social dos indivíduos agrupados e não subsiste sem este. A profissão policial-militar é uma experiência humana e como tal se situa no plano da ética, e conseqüentemente da conduta moral, que deve ser pautada em função do objetivo da Instituição. 17. A conduta adotada pelo acusado afrontou princípios ético-morais, cultivados ao longo de mais de 150 anos de história da Corporação, uma vez que o ingresso nas fileiras da Corporação se dá por voluntariado, entende-se, portanto, que os que compõem a milícia estadual escolheram aqui estar, e assim sendo se submeteram a normas e

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 74 regulamentos próprios da vida militar. Por outro lado, não há a obrigatoriedade de permanência no serviço ativo, podendo qualquer um, a qualquer tempo, solicitar regularmente o seu desligamento. 18. A aceitação pelo Policial Militar das regras impostas ao ingressar na Corporação, obrigatoriamente, faz com que recaia sobre ele a norma legal na exata proporção da importância da missão desempenhada, determinada pelos ditames contidos na Constituição Federal e na norma infraconstitucional. 19. É curial reconhecer-se que a aplicação do denominado Direito Disciplinar Militar latu sensu, no âmbito das Organizações Militares, tem por finalidade precípua colimar os objetivos traçados pelo escalão superior. Tal desiderato busca a imprescindível manutenção da hierarquia e da disciplina. É fácil deduzir-se, pois, que ao optar pela árdua, porém gratificante carreira policial militar, o indivíduo que, no meio civil já possuía deveres para consigo mesmo, para com a família e para com o grupo social, passa então a pertencer a um novo grupo, com regulamentos peculiares, que são os da Corporação. Essa adesão implica, por conseguinte, na aceitação dos valores próprios da Organização, cultivados através dos tempos, paulatinamente sistematizados em sólidas regras de conduta, que passam, doravante, a fazer parte do cotidiano do Policial Militar, postura que resultará no seu comprometimento com a de espírito policial-militar, pautando seus atos em uma atitude altruísta, de bem servir a comunidade e de estrita obediência ao Regulamento Disciplinar. 20. A Polícia Militar do Estado do Paraná possui suas vigas mestras alicerçadas na hierarquia e na disciplina, e esses dois elementos de sustentação da estrutura militar, quando atingidos, por menor que seja o ferimento causado, provocam o desencadeamento de todo um mecanismo de autodefesa, que se consubstancia no poder disciplinar. 21. O Processo Administrativo Disciplinar - Conselho de Disciplina - pressupõe a noção fundamental da existência de uma norma administrativa de caráter punitivo. O Conselho de Disciplina, assim, tem o objetivo fundamental de verificar as condições de fato e de direito para aplicação ou não da punição administrativa máxima exclusão do acusado da Corporação - bem como a convocação de uma comissão, por ato deste Comandante-Geral, com capacidade para examinar, instruir e dar parecer, no respectivo processo administrativo. 22. Na gênese dos Conselhos registrados ao longo de nossa evolução institucional, está implícito o princípio de que o militar estadual acusado de uma atitude capaz de ferir preceitos militares deve ser julgado por outros militares estaduais, os quais, melhor do que os integrantes de instituições distintas, poderão aquilatar a gravidade da falta cometida e seus reflexos na Organização. 23. A análise minuciosa dos autos demonstra que o acusado, antes de abandonar o serviço policial militar, desempenhava bem sua função de policial-militar, principalmente de instrutor do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência – PROERD, no 7º BPM/CPI. Foi elogiado por Oficiais e Praças da PMPR com os quais trabalhou diretamente, bem como, por civis, que acompanharam seu desempenho profissional. Entretanto, premeditou seus atos, faltou o serviço para o qual estava escalado e abandonou seus companheiros de farda em momento de escassez de efetivo e considerável número de deserções e baixas a pedido, trazendo transtornos administrativos e operacionais à OPM. 24. O ato de um militar estadual voltar às costas à Polícia Militar do Paraná, aos seus companheiros de farda e à sociedade paranaense, a qual jurou solenemente defender, constitui uma infração disciplinar gravíssima. O motivo que alegou para ter deixado de exercer seu cargo e vestir a farda miliciana não corresponde aos interesses da Instituição. Não excluir das fileiras da PMPR um militar estadual que abandonou a Corporação constituiria condescendência com uma grave transgressão disciplinar, um desprestígio e um desincentivo aos bons policiaismilitares, os quais, apesar das adversidades, continuam se dedicando ao seu mister. 25. Baseado nos princípios norteadores de uma convicção justa da Administração Pública, necessariamente os da proporcionalidade, razoabilidade, serenidade e justiça, resta considerar que o acusado Soldado QPM 1-0 LUIZ ADRIANO ZAGUINI, RG 6.316.903-0, é CULPADO, uma vez que praticou a conduta irregular descrita no libelo acusatório. Contrariou os princípios éticos e morais da Corporação, afetando o pundonor militar e comprometendo o decoro da classe policial-militar, ensejando reflexos negativos perante a tropa, por ter faltado ao serviço no 7º BPM/CPI, por mais de dois anos, devido ter viajado para o Japão, onde foi exercer uma atividade remunerada. CONSIDERO que o acusado infringiu o art. 3º, inciso I, alíneas “b” e “c” da Lei estadual nº 6.961/77, in verbis: art. 3º- É submetido ao Conselho de Disciplina o policial-militar referido no art. 2º que for:

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 75 I- acusado oficialmente de ter: (...) b) conduta irregular; c) praticado ato que afete o pundonor policial-militar ou comprometa o decoro da classe. (...) Além da violação da norma regente do Conselho de Disciplina, constata-se igualmente, conforme o libelo acusatório, a violação dos seguintes dispositivos legais: Lei estadual nº 1.943, de 23 jun. 54 (Código da PMPR), em seus artigos 47, 49, 102, alíneas: “b”, “c”, “d”, “h” e “j”; o Decreto federal nº 4.346, de 28 dez. 02 (Regulamento Disciplinar do Exército – RDE), em seus artigos 14 e 15, bem como, os itens 7, 9, 23, 25 e 26 constantes do seu Anexo I e o Decreto estadual nº 5.075, de 28 dez. 98 (Código de Ética da PMPR), em seus artigos 4º, 6º, incisos III, V, VIII e IX e art. 7º, incisos IX, XX e XXI. 26. Ex positis, após minuciosa análise das alegações de defesa (fls. 71 e 72; 118 usque 206), do Relatório do Colegiado (fls. 209 usque 227), aliado às provas constantes nos autos, com supedâneo no art. 14, inciso IV, da Lei estadual nº 6.961/77, DECIDO: a. DISCORDAR do Relatório elaborado pelo Conselho de Disciplina, o qual havia opinado pela permanência do acusado nas fileiras da Corporação; b. tendo em vista a gravidade da sua conduta, vez que o militar estadual abandonou seus pares e superiores hierárquicos da PMPR, por mais de dois anos, para exercer atividade remunerada no Japão, deixando de realizar a sua missão constitucional, resolvo enquadrar para EXCLUSÃO das fileiras da PMPR, A BEM DA DISCIPLINA E MORALIDADE DA TROPA, o Soldado QPM 1-0 LUIZ ADRIANO ZAGUINI, RG 6.316.903-0; e c. com fulcro no art. 15, parágrafo único, e art. 16 da Lei estadual nº 6.961/77, têm o acusado e sua defensora o prazo de 10 (dez) dias para, querendo, interpor recurso, direcionado ao Exmo. Sr. Governador do Estado do Paraná, a contar da data da intimação. 27. Em consequência, DETERMINO: a. ao Comandante do 7º BPM/CPI para, observadas as formalidades processuais aplicáveis, determinar a intimação desta decisão, fazendo encaminhar a contrafé à Seção de Justiça e Disciplina da PMPR, para fins de juntada aos autos, no prazo de 2 (dois) dias úteis, ao acusado Soldado QPM 1-0 LUIZ ADRIANO ZAGUINI, RG 6.316.903-0, bem como, providenciar o recolhimento dos documentos e materiais de praxe em poder do acusado; b. à Seção de Justiça e Disciplina para providenciar a intimação desta decisão à procuradora do acusado, advogada Ana Regina de Lima, OAB/PR 44.491, com escritório na rua Lamenha Lins, 266, conjunto 16, Centro, nesta Capital; providenciar a Portaria de Exclusão, registrar e adotar os demais consectários formais de estilo; e c. à Ajudância-Geral para publicação em Boletim Geral. Curitiba, 31 de julho de 2009. Exclusão a bem da Disciplina Soldado QPM 1-0 LUIZ ADRIANO ZAGUINI, RG 6.316.903-0 O Comandante-Geral da Polícia Militar do Estado do Paraná, no uso das atribuições que lhe conferem o art. 14, inciso IV, da Lei estadual nº 6.961, de 28 de novembro de 1977 – Lei do Conselho de Disciplina, e considerando as demais leis disciplinares pertinentes, RESOLVE: EXCLUIR do efetivo da PMPR e do 7º Batalhão de Polícia Militar/CPI, A BEM DA DISCIPLINA E MORALIDADE DA TROPA, na conformidade do art. 14, inciso IV, da Lei estadual nº 6.961, de 28 nov. 77 - Lei do Conselho de Disciplina, o Soldado QPM 1-0 LUIZ ADRIANO ZAGUINI, RG 6.316.903-0, por ter, conforme

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 76 ficou comprovado nos autos de Conselho de Disciplina nº. 082/2008, cometido transgressão disciplinar de natureza grave, uma vez que praticou a conduta descrita no libelo acusatório de ter faltado ao serviço no 7º BPM/CPI, por mais de dois anos, devido ter viajado para o Japão, onde foi exercer uma atividade remunerada, configurando a deserção. 2. Estas condutas evidenciam que o acusado incidiu em conduta irregular e praticou ato que afeta o pundonor policial militar e compromete o decoro da classe policial militar. Restou comprovado que infringiu os seguintes dispositivos legais e regulamentares de postulados jurídicos adotados pela PMPR: Lei estadual nº 6.961, de 28 nov. 77, em seu art. 3º, inciso I, alíneas “b” e “c”; Lei estadual nº 1.943, de 23 jun. 54 (Código da PMPR), em seus artigos 47, 49, 102, alíneas: “b”, “c”, “d”, “h” e “j”; Decreto federal nº 4.346, de 28 dez. 02 (Regulamento Disciplinar do Exército – RDE), em seus artigos 14 e 15, bem como, os itens 7, 9, 23, 25 e 26 constantes do seu Anexo I e Decreto estadual nº 5.075, de 28 dez. 98 (Código de Ética da PMPR), em seus artigos 4º, 6º, incisos III, V, VIII e IX e art. 7º, incisos IX, XX e XXI. 3. Face à comprovação de inexistência da mínima condição moral e ética para a sua permanência nas fileiras da Polícia Militar do Paraná, fica excluído do 7º Batalhão de Polícia Militar/CPI e do quadro de efetivo da PMPR. 4. Ao Comandante do 7º BPM/CPI para providenciar o recolhimento da Cédula de Identidade Funcional, Porte e Registro de Armas expedidos pela Corporação e outros pertences da PMPR em seu poder. 5. À Diretoria de Pessoal, por intermédio de seus setores competentes, para efetuar o devido registro nos assentamentos funcionais do excluído e demais procedimentos que se fizerem mister. 6. À Seção de Justiça e Disciplina para os consectários formais de estilo. 7. À Ajudância-Geral para providenciar a publicação em Boletim Geral. (Ref. Port. CG nº 979/-SJD, de 31 de jul. 09) Dados Pessoais: Sd QPM 1-0 LUIZ ADRIANO ZAGUINI, RG 6.316.903-0, pertencente ao 7º BPM/CPI, filho de Geraldo Zaguini e de Norma Izabel Maschio Zaguini, nascido em 22 de setembro de 1974, natural de MARIA HELENA/PR, residente na rua Marialva nº 502, Centro, MARIA HELENA/PR. Reincluído na PMPR em 06 de maio de 2006, e excluído a 6 de agosto de 2009, Motivo: A BEM DA DISCIPLINA E MORALIDADE DA TROPA. Situação militar anterior: Certificado de Dispensa de Incorporação nº 396.572 série M, atual CERTIFICADO DE ISENÇÃO nº 127369 Série “A”. (Ref. NB nº 025 DP/SSMOB, de 4 de ago. 09)

2. DECISÃO DE CONSELHO DE DISCIPLINA Nº 108/2008
O processo administrativo disciplinar – Conselho de Disciplina nº 108 de 2008 – nomeado mediante a Portaria do Comando Geral nº 1680-SJD, de 27 de novembro de 2008, publicada no Boletim Geral nº 227, de 21 de novembro de 2008, constituído pelos Oficiais: Cap. QOPM César Lestechen Medeiros, RG 2.083.071-9, como Presidente; o 1º Ten. QOPM Eliezer Antônio Durante Filho, RG 6.963.367-3, como Interrogante e Relator e o 1º Ten. QOPM Cristiano Israel Caetano, RG 6.452.833-5, como Escrivão, teve por finalidade apurar sobre as condutas funcionais e disciplinares dos acusados 1º Sgt. QPM 1-0 Walmir José de Oliveira, RG 3.494.763-5, Cb. QPM 10 José Maria Portela, RG 4.999.799-0, Sd QPM 1-0 Irineu Bettu, RG 5.893.364-3, Sd. QPM 1-0 Denilso Fagundes Ptaszek, RG 7.568.386-3, Sd. QPM 1-0 Carlos Alberto Stecklain, RG 5.893.251-5, Sd. QPM 1-0 Júlio César dos santos, RG 3.855.588-0 e Sd. QPM 1-0 Osvaldo Uhlig Junior, RG 5.155.880-4, lotados na 1ª CIPM/CPI e verificar sobre as condições de permanecerem ou não nas fileiras da Corporação, tendo em vista a prática, em tese, de condutas irregulares de natureza grave, sujeitando-os à aplicação das sanções disciplinares previstas na Lei Estadual nº 6.961, de 28 de novembro de 1977, assegurando-lhes o contraditório e a ampla defesa, com os meios e recursos a ela inerentes, prescritos pelo art. 5º, inciso LV, da Constituição Federal, em harmonia com os demais direitos constitucionalmente previstos. 2. O presente Conselho de Disciplina foi instaurado em face da constatação de fatos irregulares de natureza grave, supostamente, praticados pelos acusados e descritos nos documentos exordiais delatórios, como sucintamente se observa:

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 77 1° Sgt QPM 1-0 WALMIR JOSÉ DE OLIVEIRA (fls. 192/194) “Conforme Fls. 088 da Sindicância, era geralmente a pessoa que recebia os ofícios de solicitação de policiamento ostensivo nas diversas festas, das localidades de Piên, ofícios estes encaminhados pelos presidentes de comissão de organização das festas, ou até mesmo pelos tesoureiros das festas, e já neste encontro, o Sgt Walmir acertava a quantia que cobraria de cada comissão de festa, pela presença dos policiais militares no local, conforme Fls. 089 à 091, consta ainda na presente Sindicância o balanço da festa dos anos 2005 à 2007 da festa de Picacinho, onde era cobrada a taxa de R$ 400,00 (quatrocentos reais), nos anos de 2005 e 2006, e a taxa de R$ 440,00 (quatrocentos e quarenta), no ano de 2007, tudo acertado com o Comandante do destacamento de Piên, Sgt Walmir”. Cb. QPM 1-0 JOSÉ MARIA PORTELA (fls. 195/197): “Conforme Sindicância nº003/2008-CPI, o Cb José, na ausência do Sgt Walmir, é quem recebia os presidentes das comissões de festas e tesoureiros, e de imediato já sabia da cobrança da taxa, para a apresentação dos policiais militares nas referidas festas, onde acertava a quantia a ser cobrada, conforme tabela já especificada, e geralmente estava escalado para as referidas festas, e era a pessoa que recebia o dinheiro no final das festas, para repartir com os outros policiais militares escalados no evento.” Sd. QPM 1-0 OSVALDO UHLIG JÚNIOR (fls. 198/200): “Conforme Sindicância n.º 003/2008-CPI, o Sd Uhlig, por diversas vezes participou das escalas nas diferentes festas de igrejas no município de Piên, conforme documentos em anexo na presente sindicância, o referido soldado, estava presente em algumas oportunidades em que foi pago o dinheiro aos policiais militares, portanto tinha pleno conhecimento da taxa de cobrança por parte dos milicianos as comissões de festas de igreja, sendo ainda testemunha ocular na hora do pagamento” Sd. QPM 1-0 IRINEU BETTU (fls. 203/205): “Conforme Sindicância nº 003/2008-CPI, o Sd Irineu Bettu, a exemplo do Sd Carlos, por diversas vezes participou das escalas nas diferentes festas de igrejas no município de Piên, conforme os documentos em anexo na sindicância, o referido soldado, estava presente em algumas oportunidades em que foi pago o dinheiro aos policiais militares, portanto tinha pleno conhecimento da taxa de cobrança por parte dos milicianos as comissões de festas de igreja, sendo ainda testemunha ocular na hora do pagamento, pesa ainda sobre si o fato de uma das testemunhas ter declarado que pagou a sua pessoa a quantia acordada para a presença dos policiais militares na festa.” Sd. QPM 1-0 CARLOS ALBERTO STECKLAIN (fls. 206/208): “Conforme Sindicância nº. 003/2008-CPI, o Sd Carlos, por diversas vezes participou das escalas nas diferentes festas da igreja no município de Piên, conforme os documentos em anexo na presente sindicância, o referido soldado, estava presente em algumas oportunidades em que foi pago o dinheiro aos policiais militares, portanto tinha pleno conhecimento da taxa de cobrança por parte dos milicianos às comissões de festas de igreja, sendo ainda testemunha ocular na hora do pagamento.” Sd. QPM 1-0 DENILSO FAGUNDES PTASZEK (fls. 209/211): “Conforme Sindicância nº 003/2008-CPI, o Sd Denilso, por diversas vezes participou das escalas nas diferentes festas de igrejas no município de Piên, conforme os documentos em anexo na presente sindicância, o referido soldado, estava presente em algumas oportunidades em que foi pago o dinheiro aos policiais militares, portanto tinha pleno conhecimento da taxa de cobrança por parte dos milicianos às comissões de festas de igreja, sendo ainda testemunha ocular na hora do pagamento, apesar de nenhuma das testemunhas terem citado-o

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 78 nominalmente, apenas informando que esteve presente quando da entrega do dinheiro, os policiais militares escalados no evento, ficando assim subentendido a sua presença.” Sd. QPM 1-0 JULIO CÉSAR DOS SANTOS (fls. 212/214): “Conforme Sindicância n.º 003/2008-CPI, o Sd Júlio, por diversas vezes nos seus 10 (dez) anos de serviços prestados no Destacamento de Piên, participou de várias festas de igrejas, e por algumas vezes foi testemunha do pagamento feito aos policiais militares que encontravam-se escalados no evento, ou seja, o Sd Julio tinha pleno conhecimento do que acontecia, e em nenhum momento informou aos seus superiores do que estava acontecendo, sendo partícipe em toda situação.” 3. Dessa forma, foi determinada a instauração do presente Processo Administrativo Disciplinar, considerando a grave ofensa aos dispositivos legais que regulam a atuação policial militar, in verbis: a. Lei Estadual nº 6.961, de 28 de novembro de 1977 (Conselho de Disciplina): “Art. 3º - É submetido a Conselho de Disciplina o policial-militar referido no Art. 2º, que for: I – acusado oficialmente de ter: a) procedido incorretamente no desempenho de função orgânica; b) conduta irregular; e c) praticado ato que afete o pundonor policial-militar ou comprometa o decoro da classe.” b. Lei Estadual nº 1.943, de 23 de junho de 1954 (Código da PMPR): “Art. 102. São deveres do militar: (...) b) exercer, com dignidade e eficiência, as funções que lhes forem atribuídas; c) cumprir e fazer cumprir as leis, regulamentos, instruções e ordens emanadas de autoridades competentes; d) zelar pela honra e reputação da classe, observando comportamento irrepreensível na vida pública e particular, e cumprir com exatidão seus deveres para com a sociedade; (...) j) ser leal a todas as circunstâncias; (...) Art. 108. Cabe ao militar a responsabilidade integral das decisões que tomar e dos atos que pratica, inclusive na execução de missões, ordens e serviços por ele taxativamente determinados. Art. 109. A inobservância, falta de exação ou negligência no cumprimento dos deveres especificados em lei e regulamentos, acarreta responsabilidade funcional, pecuniária, disciplinar ou penal, consoante a legislação em vigor.” c. Decreto Federal nº 4.346, de 26 de agosto de 2002 (Regulamento Disciplinar do Exército – RDE): “Art. 15. São transgressões disciplinares todas as ações especificadas no Anexo I deste Regulamento. (...) Anexo I Relação de Transgressões (...) 4. Deixar de exercer autoridade compatível com seu posto ou graduação; (...) 6. Não levar falta ou irregularidade que presenciar, ou de que tiver ciência e não lhe couber reprimir, ao conhecimento de autoridade competente, no mais curto prazo; (...)

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 79 7. Retardar o cumprimento, deixar de cumprir ou de fazer cumprir norma regulamentar na esfera de suas atribuições. (...) 9. Deixar de cumprir prescrições expressamente estabelecidas no Estatuto dos Militares ou em outras leis e regulamentos, desde que não haja tipificação como crime ou contravenção penal, cuja violação afete os preceitos da hierarquia e disciplina, a ética militar, a honra pessoal, o pundonor militar ou o decoro da classe; (...) 12. Desrespeitar, retardar ou prejudicar medidas de cumprimento ou ações de ordem judicial, administrativa ou policial, ou para isso concorrer; (...) 19. Trabalhar mal, intencionalmente ou por falta de atenção, em qualquer serviço ou instrução; (...) 23. Não ter pelo preparo próprio, ou pelo de seus comandados, instruendos ou educandos, a dedicação imposta pelo sentimento do dever; (...) 32. Assumir compromissos, prestar declarações ou divulgar informações, em nome da corporação ou da unidade que comanda ou em que serve, sem autorização; (...) 113. Induzir ou concorrer intencionalmente para que outrem incida em transgressão disciplinar. d. Decreto nº 5.075, de 28 de dezembro de 1998 ( Regulamento de Ética Profissional dos Militares Estaduais, integrantes da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros do Paraná): (...) Art. 4º - O militar estadual, ao ingressar na carreira, prestará o compromisso de honra, em caráter solene afirmando a sua consciente aceitação dos valores profissionais, dos deveres éticos, do sentimento do dever, do pundonor, do decoro da classe e a firme disposição de bem cumpri-los. § 1º - Honra Militar é a qualidade íntima do militar estadual que se conduz com integridade, honestidade, honradez e justiça, observando com rigor os deveres morais que tem consigo e seus semelhantes. § 2º - Sentimento do Dever Militar consiste no envolvimento a uma tomada de consciência perante o caso concreto, ou seja, realidade, implicando no reconhecimento da obrigatoriedade de um comportamento militar coerente, justo e equânime. 3º - Pundonor Militar é o sentimento de dignidade própria, procurando o militar estadual ilustrar e dignificar a Corporação, através da beleza e retidão moral que se conduz, resultando honestidade e decência. § 4º - Decoro da Classe Militar é a qualidade do militar estadual baseada no respeito próprio dos companheiros e da comunidade para a qual serve, visando o melhor e mais digno desempenho da profissão militar. (...) Art. 6º - Os valores militares, determinantes da moral do militar estadual, são os seguintes: (...) II - moralidade pública, caracterizada pela honestidade e probidade, tanto no exercício das atividades administrativas quanto nas atividades operacionais; III - responsabilidade pública, evidenciada pelo profissionalismo, pelo exercício da profissão com entusiasmo e perfeição, na busca constante de resultados; IV - justiça - todas as ações devem ser alicerçadas em valores éticos, morais e no ordenamento jurídico da Nação; V - lealdade, manifestada pela fidelidade aos compromissos para com a Pátria, Polícias Militares, Corpos de Bombeiros Militares e pela confiabilidade dos superiores, pares e subordinados, mas principalmente, lealdade com a população

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 80 que através de seus impostos pagam os salários dos Policiais e Bombeiros Militares: (...) VII - disciplina, significando exato cumprimento do dever e essencial à preservação da ordem pública, (...) Art. 7º - Os deveres éticos, emanados dos valores militares e que conduzem a atividade profissional sob o signo da retidão moral, são os seguintes: (...) II - cumprir os deveres de cidadão; III - agir com isenção, eqüidade e absoluto respeito pelo ser humano, não usando sua condição de autoridade pública para a prática de arbitrariedades; (...) V - exercer a função pública com honestidade, não aceitando vantagem indevida de qualquer espécie, sendo incorruptível, como também, se opor rigorosamente a todos os atos dessa natureza: (...) VII - servir à comunidade, procurando no exercício da suprema missão de preservar a ordem pública, promover sempre o bem-estar comum; VIII - cumprir e fazer cumprir a Constituição, as leis e as ordens legais de autoridades competentes, exercendo sua atividade profissional com responsabilidade, incutindo também, o senso de responsabilidade nos subordinados, sempre desempenhando sua missão de forma correta e na busca de resultados positivos; IX - zelar pelo bom nome da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros Militar e de seus componentes, aceitando seus vaiares e cumprindo com seus deveres éticos, nunca denegrindo ou desgastando sua imagem; (...) XX - ser fiel na vida militar, cumprindo os compromissos com a Pátria, com o Estado, com sua Instituição e com seus superiores hierárquicos, bem como na vida familiar; (...) XXIV - proceder sempre de maneira ilibada na vida pública e particular; (...) XXVI - abster-se do uso do posto, da graduação, ou de cargo para obter facilidades pessoais de qualquer natureza, ou para encaminhar negócios particulares ou de terceiros; Art. 8º - A violação dos valores e dos deveres éticos dos militares estaduais constituirá crime, contravenção ou transgressão disciplinar, conforme o disposto em legislação específica. § 1º - É obrigação de todo militar estadual cumprir e fazer cumprir os deveres éticos; (...) § 4º - A inobservância ou falta de exação no cumprimento dos deveres especificados em legislação e regulamentos, poderá acarretar ao militar estadual responsabilidades de ordem civil, administrativa e criminal; (...) Art. 10 - Ao militar estadual cabe o cumprimento da lei, no âmbito de suas atribuições, servindo a comunidade e protegendo todas as pessoas contra atos ilegais, em conformidade com o elevado grau de responsabilidade que a sua profissão requer. 4. O Presidente da Comissão Processante recebeu os documentos de origem para dar início aos trabalhos em 05 de janeiro de 2009 (fls. 156). Porém, no dia 07 de janeiro de 2009 os acusados, devidamente citados para comparecerem, o fizeram sem constituir um defensor, fato que levou ao pedido de sobrestamento dos trabalhos, antes mesmo de se início (fls. 174), em 14 de janeiro de 2009 pretendiam os membros do Comitê Processante realizar a 1ª sessão, mas esta não foi realizada porque o Sd. QPM 1-0 Denilso Fagundes Ptaszek apresentou atestado médico e não compareceu, gerando pedido de manutenção do sobrestamento (fls. 181). A reabertura dos trabalhos só se deu em 13 de maio de 2009, sendo prorrogado o prazo para conclusão dos trabalhos em 8 de junho de 2009 (fls. 356). A Comissão encerrou o feito em 22 de junho de 2009.

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 81 5. A concretização da ampla defesa e do contraditório exercidos no decorrer da instrução foi possível através do defensor, advogado Eurolino Sechinel dos Reis profissional inscrito junto à OAB-PR nº 29.428, que acompanhou todo o trabalho referente ao processo, tendo vistas dos autos em 13 de maio de 2009 (fls.232), deixando de elaborar a defesa inicial conforme consta da ata da 3ª sessão (fls. 257), servindo como tal, a seu pedido, o requerimento de fls. 178/179 e elaborou tempestivamente as alegações finais (fls. 357 usque 385) de defesa, com o devido apoio do Comitê Processante que viabilizou os meios necessários para o desenvolvimento dos trabalhos, possibilitando, inclusive, acesso irrestrito aos autos, ficando assim configurado o pleno e regular exercício da defesa com os meios e recursos a ela inerentes. 6. Os membros do Conselho de Disciplina depois de conclusos os trabalhos, passaram à análise dos documentos e depoimentos juntados aos autos emitindo relatório (fls. 388/439) circunstanciado e no item nº 2 ao tratarem da Análise das Provas Apuradas, letra “c”, abordaram os termos de Inquirição Contraditórios prestados por algumas testemunhas, da seguinte forma: c. Dos Termos de Inquirição Contraditórios Após a colheita dos depoimentos prestados pelas Testemunhas, arroladas no Libelo Acusatório, restaram evidentes, claras contraposições em relação ao teor das oitivas colacionadas junto ao Ministério Público, assim como, perante O Oficial Sindicante, contrariedades, as quais passamos a expor: 1. ELMAR STAFIN

O Sr. Elmar Stafin, pertencente à Localidade de Ovelhas, cidade de Rio Negro, era Presidente da Capela da Paróquia São Pedro, afirmou em suas declarações às fls. 014 perante o Ministério Público do município de Rio Negro, bem como às fls. 069 dos autos, perante o Oficial Sindicante, que por ocasião da festa para arrecadar recursos para a Paróquia da Igreja São Pedro, realizada em data de 18 de maio de 2008, esteve dias antes no DPM de Piên, solicitando policiamento para o dia da festa, tendo sido atendido na ocasião por um Sargento Policial Militar, apontando características físicas. Segundo declarou ainda, o citado sargento, teria exigido a quantia de R$ 400,00 (quatrocentos reais), para a realização de policiamento ostensivo, valor a ser entregue aos três policiais militares os quais realizaram o policiamento, sendo estes o Sd Irineu, Sd Carlos e descreve um terceiro policial militar loiro o qual não sabe descrever o nome. Fato que se concretizou, consoante às primeiras declarações. Todavia, perante o Conselho Disciplina, às fls. 242/244 dos autos, a mesma testemunha se contradiz aos seus depoimento prestados anteriormente e que serviram como documento de origem, conforme segue os trechos abaixo: “quanto ao termo de declaração prestada junto ao Ministério Público em data de 03 de junho de 2008, retifica suas declarações, informando que onde consta que teria pago R$ 400,00 (quatrocentos) reais para os três policiais, corrige-se dizendo que não efetuou tal pagamento que quem lida com pagamento é o tesoureiro, Sr. Elvio. Referente as declarações prestadas no dia 26 de junho de 2008, na sindicância da Polícia Militar, às fls. 069, dos autos, retifica, dizendo que não efetuou o pagamento;” Perguntado quanto a festa do dia 18 de maio de 2008, responde que pelo que sabe não foi gasto nada com segurança; Perguntado se em algum momento, a polícia militar da localidade exigiu dinheiro para prestar algum serviço? Respondeu que não;” 2. ADEMAR ALVES DOS SANTOS

O Sr. Ademar, às fls. 015 para o Ministério Público e as Fls. 071 para o Oficial Sindicante, corroborou as declarações do Sr. Elmar Stafin, dizendo que o acompanhou até o DPM de Piên, para solicitar policiamento para a festividade do dia 18 de maio de 2008, na Paróquia São Pedro; na ocasião foram atendidos por um sargento o qual informou ao Sr. Elmar que seria cobrado a quantia de R$

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 82 400,00 reais para a realização de policiamento na festa por três policiais militares. Ainda, afirmou que ouviu comentários que os componentes do DPM de Pien cobrariam pára realizar policiamento em outras festividades. Por fim, reconheceu o Sd Carlos, um dos policiais que fizeram policiamento no evento. Entretanto, às fls. 245 à 247, dos autos, retificou seu depoimento, consoante trechos abaixo extraídos: “Perguntado no dia 05 de junho de 2008, prestou declaração para a promotoria de Rio Negro e nesta oportunidade disse que tinha ouvido alguém comentar que seriam pago R$ 400,00 aos policiais militares. Sabe informar quem seria esta pessoa? Respondeu que não se lembra quem foi, ressalta que não sabe ler, e na data não se recorda se o termo de declaração foi lido; Perguntado, após ler o inteiro teor da declaração prestada junto ao Ministério Público no dia 05 de junho de 2008, retifica seu depoimento,dizendo que não ouviu o sargento Walmir dizendo que seria cobrado R$ 400,00 reais; que retifica também que apenas ouviu boato sobre o pagamento dos R$ 400,00 reais aos policiais militares feitos pelo Sr. Elmar, mas que isso não aconteceu. Neste ínterim, foi relembrado pelo Interrogante Relator que prestou o compromisso legal de dizer a verdade; Perguntado se pessoalmente pagou a algum policial militar para fazer segurança nas festas da comunidade? Respondeu que não;” 3. SEBASTIÃO ALVES DOS SANTOS

Em sua oitiva às fls. 016 para o Ministério Público, assim como às fls. 073 para o Oficial Sindicante, afirma que esteve no DPM de Piên, juntamente com o Sr. Ademar Alves dos Santos e Sr. Elmar Stafin, ocasião em que solicitaram policiamento para a festa da comunidade do dia 18 de maio de 2008, de Ovelhas, município de Rio Negro. Frisou que levou tais pessoas ao DPM, por já ter contratado os policiais no ano anterior, inclusive pagando a quantia de R$ 400,00 para a realização da segurança preventiva, à titulo de gorjeta. Afirmou que, nesta oportunidade, foi atendido por um policial de nome Walmir, bem como, acompanhou o Presidente da Capela. Mas, na presença do Colegiado Ético, às fls. 248/250, declarou em descompasso com suas oitivas anteriores, segundo trechos que abaixo seguem: “Perguntado se foi comentado sobre o pagamento de uma bonificação no valor de R$ 400,00 reais para os policiais militares? Respondeu que não; Perguntado se recorda da declaração prestada no dia 05 de junho de 2008, na promotoria de justiça e se recorda da declaração? Então passou a ser lido o inteiro teor do depoimento. Respondeu que retifica seu depoimento quanto a parte que fala sobre o pagamento dos policiais é mentira, uma vez que “uma vez que deu apenas uma lida por cima antes de assinar”, “que como é do interior estamos acostumados a confiar nas pessoas”, Perguntado se foi forçado a prestar esta declaração? Respondeu que não; Perguntado se lembra do depoimento prestado na sindicância em data de 26 de junho de 2008, na cidade da Lapa? Respondeu que lembra que ou o policial Amaral ou o Otávio o levaram para Lapa, local em que foi ouvido; Perguntado (após a leitura do inteiro teor da oitiva) se está correto tudo que foi declarado? Respondeu que quanto ao pagamento para a realização de segurança nas festas, não é verdade;” 4. ELVIO WOTROBA

Declarou em seu depoimento às fls. 013 para o Ministério Público, assim como às fls. 067 para o Oficial Sindicante, que dias antes da festa da comunidade do dia 18 de maio de 2008, de Ovelhas, município de Rio Negro, soube através do Sr. Elmar Stafin, que dias antes esteve no DPM de Piên, para solicitar policiamento para a festividade da Capela, sendo que teriam de pagar a quantia de R$ 400,00 reais como forma de bonificação aos policiais que iriam cuidar da segurança. Sublinhando ainda que o pagamento teria sido efetuado pelo Sr. Elmar Stafin. Contudo, às fls. 251 a 253 dos autos, quando de sua oitiva neste

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 83 Tribunal Moral, entrou entrou em contradição, conforme se depreende do extraído abaixo: “Perguntado se recorda o que declarou no dia 03 de junho de 2008, na promotoria de Rio Negro? Respondeu que não. Nesta feita fora realizada a leitura do inteiro teor da declaração. Perguntado se na data dos fatos leu a declaração antes de assinar, Respondeu que não, somente assinou pegou uma cópia e colocou no bolso, Perguntado se sua declaração está correta? Respondeu que retifica dizendo que não relatou nada a respeito do Elmar ter pago uma bonificação de R$400,00 reais aos policiais militares, ainda,confirma que conhece os dois policiais do Lajeado sendo estes o Sd Irineu e o Sd Carlos Stecklain e que os dois trabalharam na festa do dia 18 de maio de 2008. Neste ínterim, foi relembrado pelo Interrogante Relator que a Testemunha está sob o compromisso legal de dizer a verdade; Perguntado se pessoalmente pagou a algum policial militar para fazer segurança nas festas da comunidade? Respondeu que não;” “Perguntado, se recorda do dia 26 de junho de 2008, quando prestou declaração em uma sindicância da Polícia Militar? Respondeu que sim; Perguntado se recorda de tal declaração, Respondeu que não. Neste passo foi lido o inteiro teor do depoimento realizado na Sindicância do dia 26 de junho de 2008, às fl. 67 dos autos. Perguntado se foi forçado, coagido a prestar esta declaração, e se leu o conteúdo de seu depoimento, antes de assinar? Respondeu que “não fui forçado a nada”. Que não li o depoimento e que “escreveram coisas que eu não disse”; Que quando fui chamado para ser ouvido, me disseram que eu iria fazer o reconhecimento dos assaltantes da festa, mas que não me mostraram foto de pessoa alguma;” 5. IDINEI TAUSCHER

O Sr. Idinei depôs às fls. 022 para a ALI/1ª CIPM, assim como às fls. 077 para o Oficial Sindicante, que o Sr. Valmor foi até o DPM de Piên, solicitar policiamento para a festa do dia 27 de abril de 2008, sendo Informado que teriam de arcar com o valor de R$ 400,00 ao término da festa, para o pagamento do policiamento a ser realizado pelos policiais militares de Piên. Declarou ainda, que ao final da referida festa efetuou o pagamento de R$ 400,00 reais, para o Cabo José, fato presenciado pelo Sd Julio César e pelo Sd Carlos. Todavia, no presente processo administrativo disciplinar suas afirmações foram inversas, conforme se denota nas transcrições abaixo: “Perguntado se recorda o que declarou no dia 11 de junho de 2008, às fls. 022 dos autos? Respondeu que sim, Perguntado se lembra o que declarou? Respondeu que não se recorda do teor da declaração e que assinou sem ler, sendo que foi informado pelos policiais que colheram seu depoimento, que o objetivo era melhorar a qualidade do policiamento da comunidade. Neste ínterim, fora realizada a leitura integral da declaração, pelo Interrogante Relator. Perguntado se a declaração corresponde com a verdade? Respondeu que não, na verdade tratou-se de um mal entendido, uma vez que existia uma brincadeira da “turma da comunidade”, de que teriam de pagar pelo policiamento, mas esta atitude não ocorreu. Houve sim um fornecimento de água e alimentação aos policiais; Perguntado se além do policiamento no dia da festa houve contratação de segurança? Respondeu que sim, houve a contratação de empresa particular, sendo que o pagamento da segurança foi efetuado através de arrecadação dos moradores da comunidade;” “Perguntado se recorda do seu depoimento colhido em data de 26 de junho de 2008, fls. 077 dos autos? E se foi feita leitura antes de assinar? Respondeu que se lembra “male má”, que o depoimento foi lido, mas “meio por cima”,sendo que “não li antes de assinar até porque não sei ler direito”.

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 84 “Perguntado se o conteúdo de sua declaração confere com a realidade dos fatos? Respondeu que a turma tinha falado do pagamento de R$400,00 e o “Sr. Valmor me contou”, sendo que não foi pago o dinheiro aos policiais militares, revertendo o dinheiro arrecadado para a própria comunidade;” 6. VALMOR RESZLER

O Sr. Valmor Reszler, pertencente à Localidade de Poço Frio dos Moreiras, cidade de Rio Negro, era Presidente da Capela da Paróquia São José, e afirmou em suas declarações às fls. 021 perante a ALI/1ª CIPM, bem como às fls. 071 dos autos perante o Oficial Sindicante, que conforme orientações do ex-Presidente da Capela Sr. Francisco, foi até o DPM de Piên solicitar policiamento para a festa do dia 27 de abril de 2008, local em que fez contato com o Cabo José o qual disse que seria cobrado o valor de R$ 400,00 para a realização do policiamento por três policiais militares. Destacou também, que caso necessitasse de um número maior de policiais, a quantia cobrada seria mais elevada. Informou, ainda que ao final da festa efetuou o pagamento no valor de R$ 400,00 reais ao próprio Cabo José, no escritório da Capela São José e com tal militar se encontravam os policiais Sd Carlos e Sd Júlio César. Todavia, perante o Conselho Disciplina, às fls. 258/261 dos autos, a mesma testemunha se contradiz aos seus depoimentos prestados anteriormente e que serviram como documentos de origem, consoante segue os trechos abaixo: “Perguntado com relação a festa do dia 27 de abril de 2008, ocorrida na capela São José, na condição de Presidente, se efetuou algum tipo de pagamento para a Polícia Militar, realizar policiamento? Respondeu que não; Perguntado se já pagou para a Polícia Militar em outras oportunidades para realizar segurança na comunidade? Respondeu que não.” “Perguntado com relação ao termo de declaração do dia 11 jun 2008, às fls. 21 dos autos, se recorda de ter dado esta declaração nesta data? Respondeu que foi tomada a declaração em sua residência, mas não se lembra do conteúdo. O Interrogante Relator, passou a leitura do inteiro teor da declaração. Perguntado se a declaração é verdadeira com o que declarou? Respondeu que foi contratado segurança particular mas os policiais militares não foram pagos;” “Perguntado se recorda de ter prestado uma declaração às fls. 75 dos autos na cidade da Lapa? Nesta oportunidade foi por meios próprios? Respondeu que vieram buscá-lo para levar até a Lapa, local em que foi ouvido, e foram os mesmos policiais, os quais haviam conversado com a testemunha anteriormente; que não se recorda do que foi declarado;” “Perguntado quem fez a segurança no dia da festa? Respondeu que a segurança realizada naquele dia foi de uma empresa de Curitiba, e que a Polícia Militar fazia rondas, que não entregou dinheiro ao Cb José; Perguntado se ouviu boatos em outras comunidades, sobre o pagamento à Polícia Militar para fazer segurança nas festas? Respondeu que não;” “Perguntado se sabe dizer de um boato sobre o pagamento de R$400,00 reais aos policiais militares feitos pelo ex-Presidente da capela, e que foi dito pelo Sr. Idinei Tauscher em suas declarações, em data de ontem? Respondeu que o pagamento de R$ 400,00 referia-se ao pagamento de segurança particular e não aos policiais e que não sabe nada sobre o boato;” 7. CLEVER BEIL

O Sr. Clever Beil, pertencente à Localidade de Picacinho, cidade de Piên, era Presidente da Capela da Paróquia Nossa Senhora das Dores, e afirmou em suas declarações às fls. 023 perante a ALI/1ª CIPM, bem como às fls. 079 dos autos perante o Oficial Sindicante, presta esclarecimentos que nas festas do ano de

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 85 2006 e 2007 e em ambas as oportunidades foi informado pelo Sgt. Walmir, que para a realização do policiamento ostensivo com três policiais militares, seria necessário o pagamento de R$ 400,00 reais e para a segurança a ser realizada por 4 policiais militares o valor era de R$ 500,00 reais, justificando tal valor em razão dos policiais irem trabalhar em seus horários de folga. Se lembrou o declarante que pagou ao Cabo José na presença de outros dois policiais militares um deles o Sd Júlio César e outro do qual não se recorda o nome. Mas em total discrepância com suas afirmações preliminares, quando na condição de testemunha na presença do Colegiado Ético, às fls. 265/268, assim declarou: “Perguntado como é a segurança das festividades da comunidade? Respondeu que é feita através de segurança particular, de Quitandinha, sendo que a Polícia Militar faz ronda quanto tem festa.” “Perguntado se quando tem festa como solicita o Destacamento? Respondeu que solicita o policiamento mas não se lembra para quem requer; Perguntado se dos policiais aqui presentes quais deles a testemunha conhece? quais deles já fizeram rondas nas festividades da comunidade? Respondeu que não se recorda; Perguntado com relação a festa do dia 19 de agosto de 2007, esteve no destacamento fazendo pedido de policiamento? com quem conversou? Respondeu que não se recorda; Perguntado a respeito do termo de declaração realizado em data de 12 de junho de 2008, feito no Picacinho,se recorda? Respondeu que”male má, arguma coisa”, que foi ouvido em casa se recordando do nome do policial Amaral, todavia, não leu a declaração apenas assinou,” “Que então o Interrogante Relator passou a ler o inteiro teor do depoimento prestado em data de 12 de junho de 2008. Perguntado se o que está declarado condiz com sua versão sobre os fatos? Respondeu que tudo o que está declarado é mentira,pois não foi pago pela realização policiamento;” “Perguntado com relação a declaração prestada no dia 27 de junho de 2008, quando foi ouvido na Lapa, foi forçado, ameaçado a prestar tal depoimento? Respondeu que não; que dias antes o Sr. Amaral disse que teria de prestar depoimento na Lapa, deixando um papel, mas não explicaram o motivo e não leram sua declaração. O Interrogante Relator passou a ler o depoimento prestado na cidade da Lapa em data de 27 de junho de 2008, em seu inteiro teor. Perguntado se confirma tal depoimento? Respondeu que não, que não foi isso o declarado, e que foi pago segurança particular não havendo necessidade de pagar para a Polícia Militar;” “Perguntado se o fato de deslocar até o Destacamento para pedir policiamento, conforme consta em sua declaração de 27 de junho de 2008, sua declaração está correta neste trecho? Respondeu que não. O Interrogante e Relator então apresentou a testemunha um Requerimento datado de 02 de setembro de 2005, às fls. 092, solicitando policiamento ao Comandante do Destacamento de Piên. Perguntado se confere como sendo sua assinatura, o documento apresentado? Respondeu que não sabe dizer se é sua assinatura.” “Perguntado se foram contratados seguranças particulares para as festas de 2005, 2006,2007 e 2008? Respondeu que sim, mas não sabe o nome de empresa nem maiores detalhes,”. 8. LOURIVAL PEREIRA DINO

A Testemunha pertencente à Localidade de Boa Vista, cidade de Piên, era Presidente da Capela da Bom Jesus, e afirmou em suas declarações às fls. 028 perante a ALI/1ª CIPM, bem como às fls. 088 dos autos perante o Oficial Sindicante, afirmou que por ocasião da festa do dia 20 de agosto de 2007, junto com o Leonides Ritzman tesoureiro, efetuaram o pagamento de R$ 200,00 reais ao Cabo José e ao Sd Uhlig como forma de gorjeta, tendo a equipe policial

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 86 permanecido no local das 13h00min às 19h00min. Já em seu depoimento, no Conselho de Disciplina, às fls. 269/271, declara que: “Perguntado se já foi dado gorjeta aos policiais militares? ou alimentação? Respondeu que gorjeta nunca, mas refrigerante já;” “Perguntado especificamente, com relação a festa de 07 de agosto de 2007, se a testemunha ou o tesoureiro, pagaram para realizar segurança na festa? Respondeu que não, nem tão pouco precisou contratar seguranças particulares;” “Perguntado sobre a declaração prestada no dia 17 de junho de 2008, em Boa Vista, se recorda de ter prestado tal depoimento? Respondeu que “parece que passou alguém fazendo uma pesquisa”, sabe que os policiais levaram equipamento de informática; que os policiais perguntavam sobre policiamento e presidência de igreja, ressalta que o depoimento não foi lido para o depoente.Neste momento o Interrogante Relator, passou a ler o inteiro teor do depoimento. Perguntado se a declaração lida está de acordo com a conversa que teve com os policiais? Respondeu que quanto ao pagamento de dinheiro para a realização de policiamento não é verdade, sendo que os policiais não permaneciam direto eles “davam uma passadinha” ,durante o transcorrer da festa;” “Perguntado se lembra da declaração prestada em data de 11 de julho de 2008, na cidade de Curitiba? Respondeu que lembra que os policiais vieram buscar a testemunha para ser ouvida, mas não se recorda do teor, sendo que novamente não leu, apenas assinou. Neste momento o Interrogante Relator, passou a ler o inteiro teor do depoimento, prestado em Curitiba, às fls. 088. Perguntado se a declaração lida está de acordo com a conversa que teve com os policiais? Respondeu que não efetuou nenhum tipo de pagamento para a realização de policiamento;” 9. FLÁVIO SIMÕES

Na qualidade de Tesoureiro da Capela Nossa Senhora das Dores declarou em suas declarações às fls. 083 dos autos perante o Oficial Sindicante, afirmou que nos anos de 2005 e 2006 pagou a quantia de R$ 400,00 reais pelo policiamento nas festividades da Capela, sendo que no ano de 2007, junto com o Sr. Clever Beil, foram recebidos pelo Sgt Walmir, ocasião em que solicitaram o policiamento, ficando acordado o valor a ser pago pela presença da PM, dizendo ainda, que em reunião com outras capelas da região havia o comentário de pagamento para a realização de policiamento ostensivo nos eventos das festas. Na sua oitiva às fls. 285/286, sua declaração entra em contradição, se não vejamos: “Perguntado se o serviço prestado pela Polícia Militar era solicitado? Respondeu que normalmente o Presidente solicitava, fazia um requerimento; Perguntado se a Polícia Militar era paga fazer este serviço? Respondeu que bem antigamente era fornecido gasolina, e atualmente é fornecida alimentação; Perguntado se alguém da comunidade já pagou a Polícia Militar para fazer o policiamento? Respondeu que acredita que não;” “Perguntado se o termo de inquirição realizado em data de 30 de junho de 2008, na cidade de Curitiba, qual era o conteúdo do termo e se leu antes de assinar? Respondeu que não se recorda de todo o termo, sendo que leu “meio por cima” “meio por alto”. Neste ínterim passou a ser lida sua declaração na íntegra pelo Interrogante Relator; Perguntado se confirma o teor de seu depoimento? Respondeu que tem falhas em sua declaração, que ninguém leu para a testemunha quando assinou; Perguntado quanto aos balanços da festa de Picacinho, anexado às fls. 093, 094 e 095, onde consta no campo “SEGURANÇA (POLÍCIA)”, o que significava? Respondeu que se tratava de lanches cedidos aos policiais militares, segurança particular, despesa com transporte e outros;”

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 87 Como se pode observar na exposição acima, algumas pessoas alteraram substancialmente os seus depoimentos, passando para uma versão favorável aos acusados, enaltecendo suas condutas e “reconhecendo” como inverídicas as declarações prestadas na presença da representante do Ministério Público atuante na Comarca de Rio Negro/PR e também na presença do Oficial Encarregado da Sindicância nº 255/2008 (fls. 005/151), dando azo à defesa para criar uma versão fantasiosa de que haveria por parte dos integrantes do serviço de inteligência da 1ª CIPM/CPI, uma orquestração para incriminar os acusados, porém não apresenta nenhuma situação fática que comprove tal alegação. Tão somente se limita a dizer que os depoimentos prestados na presença do Cabo Amaral da P/2, foram conduzidos de forma inadequada. Resta lembrar que tais depoimentos foram colhidos numa fase investigativa, não carecendo da presença de defensores ou outros, pelo simples fato de naquele momento não existirem ainda acusados. Porém não se podem menosprezar os depoimentos prestados perante o Ministério Público ou aqueles prestados perante o Encarregado da Sindicância, visto tratar-se de Oficial de outra unidade e que não teria qualquer motivo para incriminar os acusados. Assim, está claro que, se ocorreram depoimentos mentirosos estes se deram durante a condução dos trabalhos do presente Conselho, pois a análise das inquirições mostra claramente a orquestração para inocentar os acusados das condutas irregulares praticadas, tentando a defesa de forma acintosa transferir responsabilidades para os encarregados da investigação, em oposição à verdade estampada nos autos. 7. Ainda, no relatório (fls. 388/439), os membros do Conselho de Disciplina expuseram as razões para as alterações ocorridas nas versões apresentadas, no processo administrativo, senão vejamos: Ocorre, que após percorrido todos os esforços do Tribunal Ético em obter declarações contundentes as quais respaldariam as imputações contidas no Libelo Acusatório, 2 (duas) testemunhas, colocaram em cheque o valor probatório dos novos depoimentos, já que há fortes indícios de que foram pressionadas, coagidas ou convencidas a mudar suas versões sobre os fatos, conforme passaremos a narrar. 8. Porém ao analisar o conteúdo dos autos, vislumbra-se que a testemunha Milton Ritzman foi constante em suas declarações, colocando por terra a tese esposada pela defesa e pelas testemunhas que modificaram suas versões, tendo sido exposta tal situação no relatório, como adiante se vê: ... o Sr. Milton Ritzman, o qual manteve seus posicionamentos nas declarações prestadas tanto aos policiais integrantes da P/2 quanto na fase da Sindicância, e através de suas informações trazidas à baila, há provas da fragilidade nas inquirições do Sr. Clever Beil e do Sr. Flávio Simões, reforçando durante mais de uma vez em seu depoimento, que ouviu da boca do Presidente e do Tesoureiro da Capela Nossa Senhora das Dores, ambos pertencentes a comunidade de Picacinho, que fora realizado o pagamento de R$ 400,00 (quatrocentos reais), para a realização de policiamento ostensivo na festa realizada em data de 19 de agosto de 2007, assim transcrevemos: “Perguntado se foi forçado a prestar tal declaração? Respondeu que não foi ameaçado, mas se sentiu desconfortável, “porque não tenho nada contra os Acusados”;que assinou por cima sem prestar muita atenção, ressaltando que sabe ler. Neste momento passou a ser lida a declaração pelo Interrogante Relator; Que com relação ao pagamento de R$ 400,00 reais aos policiais militares, declarou por ouvir dizer das pessoas da comissão, quais sejam o Clever Beil e o Flávio Simões” (grifo nosso). Em nenhum momento, durante o seu depoimento, o Sr. Milton Ritzman desmentiu ou retificou suas afirmações anteriores, chegando a confirmar, após a leitura do inteiro teor de sua declaração prestada na cidade da Lapa em data de 27 de junho de 2008, que ouviu da comunidade de Picacinho a respeito dos pagamentos para realização de policiamento: “Perguntado sobre o depoimento prestado na cidade da Lapa, em data de 27 de junho de 2008, se foi esclarecido sobre os motivos de tal depoimento?

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 88 Respondeu que sim era a respeito dos boatos sobre o pagamento de R$ 400,00 reais aos policiais militares para realizar policiamento; que na primeira vez em que foi ouvido pelos policiais da P/2 estes levaram o equipamento de informática em sua residência e colheram sua versão neste local: Perguntado se recorda do conteúdo do termo de declaração, prestado em data de 27 de junho de 2008? Respondeu que alguma coisa. Neste momento, passou o Interrogante Relator a ler o inteiro teor do depoimento. Perguntado se confirma o teor da declaração? Respondeu que o fez com base nas conversas e boatos das pessoas da comunidade;” Neste ponto é importante relembrar a oitiva do Sr. Milton realizada em data de 11 de junho de 2008, na presença de 2 (duas) testemunhas, uma delas sua esposa Srª. Franciele Aparecida Ritzman, e a outra o Cb QPM 1-0 Mário Alves do Amaral. Tal depoimento foi posto a termo pelo 2º Sgt QPM 1-0 Otávio José Rodrigues de Jesus, ou seja, tais cuidados eivam de maior credibilidade a presente declaração. Assim, descrevemos o depoimento acostado às fls. 024, dos autos: “Que o declarante relatou que está na comissão da capela Nossa Senhora das Dores a aproximadamente uns quatro anos e relatou que o presidente da capela o Sr. Clever Beil foi até a o Destacamento da Polícia Militar solicitar o policiamento da festa ocorrida em 19/08/2007, pela incidência de alterações durante as realizações das festas por parte de vândalos/brigas. Que no dia da festa os policiais chegaram por volta das 13:00 horas até por volta das 19:00 horas, sendo que conhece alguns policiais que prestaram o serviço sendo Julio César, Carlos e outros não recorda o nome. Perguntado ao declarante se tinha conhecimento do valor pago aos policiais pelo policiamento na festa, respondeu que sim e disse que foi a quantia de R$ 400,00 (quatrocentos reais) pagos pelo presidente Cleber Beil e pelo tesoureiro Flavio Simões. Perguntado se houve policiamentos pagos em anos anteriores, respondeu que sim só não lembra se era o mesmo valor.” Facilmente percebemos a existência de perfeita harmonia entre as declarações prestadas na fase anterior ao Conselho de Disciplina, com a atual. Inserta nesta esteira, vejamos se o depoimento prestado pela mesma testemunha nos autos de sindicância, em data de 27 de junho de 2008, está na mesma linha de raciocínio: “Que ratifica o depoimento prestado no dia 11 jun. 08, em sua residência na localidade rural de Picacinho, perguntado respondeu que, soube através do Sr. Clever Beil, que os policiais militares que estavam fazendo o policiamento na festa do dia 19 ago 07, em torno de cinco a sete policiais militares e que foi pago ao final da festa a quantia de quatrocentos reais, perguntado respondeu que, a quatro anos participa da comissão para execução da festa da capela Nossa Senhora das Dores, na localidade de Picacinho, e que segundo informações passadas pelo Sr. Clever Beil durante este período é pago a quantia de quatrocentos reais todos os anos de realização da festa, perguntado respondeu que, tem conhecimento através de conversas entre amigos que há cobrança por parte dos policiais militares do destacamento de Piên, para fazerem policiamento inclusive quantias maiores do que foi pago nesta festa e que o pedido para que fosse o policiamento seria de quinhentos reais, mas como houve pechincha, pelo Sr. Clever Beil, houve um abatimento de cem reais, sendo pago a quantia de quatrocentos reais, perguntado respondeu que, não sabe com quem o Sr. Clever Beil acertou a quantia de pagamento, mas acha que foi acertado antes da festa no destacamento de Piên, quando o Sr. Clever Beil, foi solicitar o policiamento e que a quantia paga foi dado aos policiais militares no final da festa, senão houvesse o pagamento os policiais militares não iriam embora, esclarece ainda a testemunha que quem faz o preço são os policiais militares senão eles não aparecem para realizar o policiamento na festa.(sic)” Os depoimentos prestados pelo Sr. Milton Ritzman, encontram amparo nas provas juntadas aos autos, principalmente nos balancetes das festas da localidade denominada Picacinho, dos anos de 2005, 2006 e 2007 (fls.

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 89 093/095), onde no campo “DESPESA” consta o seguinte: nos anos de 2005 e 2006 – OUTRAS (POLICIA) R$ 400,00 e no ano de 2007 - SEGURANÇA (POLICIA) R$ 440,00. Deixando claro que foram realizados pagamentos pelos serviços prestados pela equipe policial-militar que compareceu ao local. 9. Outro depoimento que seguiu a mesma lógica e que serve para esclarecer o modo como foi conduzida a investigação levada a efeito pelo serviço de inteligência da 1ª CIPM, é o do Cb. QPM 1-0 Mário Alves do Amaral (fls. 299/304), nos seguintes termos: “Perguntado como se desenvolveram os trabalhos de campo quanto as investigações do caso em epigrafe? Respondeu que se iniciou na Capela São Pedro, quando houve um assalto e a equipe veio a fazer diligencias; no local, chegaram ate o presidente da festa, o qual espontaneamente veio a dizer uma frase, “não sei se falo, não sei se devo falar” vindo a relatar, que veio a pagar uma taxa para a realização do policiamento, sendo então indagado se era uma GR para taxa de segurança publica ou algo no sentido e este afirmou que não; na verdade se tratava de um valor de R$400,00 reais para três policiais realizarem policiamento na festa, sendo que teria pago no final da festa para os policiais, antes de eles saírem do local e que na época dos fatos estava sendo comandado pelo Sgt. Otavio da P2; Perguntado quem eram tais policiais, que não tem certeza mas se recorda de Carlos e Irineu; Que, na continuidade fizeram todo o levantamento do assalto e repassaram as informações para o Chefe da seção, através de uma informação de todos os fatos; Perguntado se posteriormente a esta informação ao Chefe da ALI o que foi realizado? Respondeu que foi determinado ao depoente, ao Sgt Otavio e ao Sd Matechi, para que retornassem em campo para falar com outras pessoas de outras festas, sendo então procurado as pessoas de Elmar, Elvio, Ademar e o Sebastião, membro da capela o qual afirmou que em datas anteriores, este mesmo fato já teria ocorrido, ou seja o pagamento de dinheiro para a realização de policiamento ostensivo. Tendo as qualificações destas pessoas foram orientados pelo Chefe da Seção para procurar a Promotoria de Justiça, quando então recebeu a noticia da promotora de que já havia algum tipo de noticia informal e que eles poderiam trazer as pessoas para serem ouvidas; nas localidades de Picacinho, Lajeados e Poço Frio dos Moreiras, se apresentaram como policiais e nestas diligencias encontraram as pessoas de Flavio Simoes, Clever Beil e Milton Ritzman, os quais acabaram noticiando fatos semelhantes referente ao pagamento de R$400,00 reais para a realização de policiamento nas festividades das capelas; que inclusive o Sr. Flavio Simões comentou que havia um balancete da capela especificando estes pagamentos, os quais foram apresentados na Sindicância; que em outra ordem de serviço foram realizadas diligencias no Poço Frio dos Moreiras, sendo que após se identificarem como policiais procuravam os membros da comunidade, os quais também confirmavam as versões anteriores; ressalta que o contato em Picacinho foi com Clever o qual disse que no DPM inicialmente seria cobrado R$ 500,00 reais para a realização do policiamento e que ele contestou tendo o preço ficado em R$400,00 reais; Que no Lajeado dos Martins, procuraram o Sr.Jair Stafin e este veio a confirmar que veio a pagar a quantia de R$500,00 reais por ocasião de festas e bailes para a realização de policiamento, sendo perguntado pela equipe se o trabalho executado pelos policiais era fardado ou a paisana, sendo respondido que faziam fardados com viatura; que na localidade de Boa Vista foi ouvido o Sr. Lourival o qual afirmou que teria sido pago R$200,00 reais para a realização de policiamento sendo este fixo, chegando a equipe policial por volta das 14 ou 15 horas iniciava o policiamento se estendendo ate as 20 horas; afirma que todos estes procedimentos eram feitos antes da abertura da Sindicância; que tal fato desencadeou em outros semelhantes na cidade de Agudos local em que foi tomado o mesmo procedimento envolvendo outros Acusados; Ressalta a testemunha que em todos os depoimentos colhidos eram declinados os nomes dos policiais que participavam dos eventos e quando não sabiam dizer descreviam a aparência, Perguntado se o levantamento de campo realizado pela equipe foi determinado por quem? Respondeu que sempre com ordem de serviço, originaria do Chefe da ALI e anuência do Comandante da 1 CIPM;”

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 90 “Perguntado se em algum momento foi utilizado de coação física ou psicológica para que estas pessoas, fizessem tais declarações? Respondeu que não, inclusive muitas delas tomaram a iniciativa de contar sem mesmo ter sido perguntado; Perguntado se sabe os motivos que levaram as testemunhas a mudar as versões de suas declarações perante o Conselho de Disciplina? Em especial as contradições existentes entre os depoimentos prestados no MP e Sindicância e as que estão sendo realizados no presente Conselho? Respondeu que tais pessoas quando foram encaminhadas para serem ouvidas na Lapa, afirmaram que haviam dito a verdade e que iriam se manter ate o fim dizendo a verdade e que ele não sabe o que foi que ocorreu de lá para cá, se houve algum tipo de ameaça ou coisa do gênero, não sabendo precisar” “Perguntado considerando que foram ouvidas 14 pessoas as quais afirmaram que nunca fizeram qualquer tipo de pagamento a Policia Militar; porque tais pessoas fizerem tais afirmações ao MP, sindicância e P-2? Respondeu que não sabe explicar o porque da negativa; mesmo porque não foram coagidas, sendo que o mesmo que foi declarado para a equipe, para o MP e para a Sindicância foram depoimentos iguais, e que alguns achavam que aquilo era uma pratica normal informando que tal fato era repassado de presidente para presidente;” 10. Os acusados e as testemunhas que alteraram seus depoimentos afirmam que havia apenas um patrulhamento pelo local das festas, que a equipe passava pelos locais permanecendo pouco tempo. Esta versão não encontra amparo nos autos, pois as escalas de serviço, juntadas aos autos (fls. 018, 025, 026, 030 e 031) demonstram o serviço realizado era de permanência no local do evento. 11. Não obstante o esforço hercúleo do Sr. Defensor no sentido de tentar provar a inocência dos acusados este não logrou êxito, pois há nos autos indícios suficientes para embasar um juízo de valor, permitindo que seja adotada a medida cabível ao caso, sendo importante ressaltar que este entendimento encontra amparo na doutrina e na jurisprudência, sendo este o posicionamento do eminente jurista Julio Fabbrini Mirabette1, ao comentar o art. 239 do CPP, com igual teor do art. 386 do CPPM , in verbis: Diante do sistema de livre convicção do juiz, encampado pelo Código, a prova indiciária, também chamada circunstancial, tem o mesmo valor das provas diretas, como se atesta na exposição de motivos, em que se afirma não haver hierarquia das provas, por não existir necessariamente maior ou menor prestigio de uma com relação a qualquer outra. Assim, indícios múltiplos, concatenados e impregnados de elementos positivos de credibilidade são suficientes para dar base a uma decisão condenatória, máxime quando excluem qualquer hipótese favorável ao acusado”. Note-se que a jurisprudência tem adotado este mesmo entendimento, senão vejamos: Os indícios, dado o livre convencimento do juiz, são equivalentes a qualquer outro meio de prova, pois a certeza pode provir deles. Entretanto, seu uso requer cautela e exige que o nexo com o fato a ser provado seja lógico e próximo (JSTF 182/356). A lei processual penal abriga a prova indiciária (art. 239 do CPP). Sua aceitação como meio de prova harmoniza-se com o princípio do livre convencimento do juiz. Embora, para certos autores, a prova indiciária seja incompatível com a exigibilidade de certeza da sentença condenatória, se delas não usarmos grassará, muitas vezes, a impunidade. O que se torna indispensável é ter-se uma cautela maior sempre fundada no conhecimento e no prudente critério que é dado ao julgador (RTSP 718/394). 12. Neste tocante é necessário considerar que os acusados são funcionários públicos, contratados para prestar serviços à comunidade, notadamente no campo da segurança pública e era justamente neste quesito que os acusados cobravam uma “taxa”, particular, para dar segurança à comunidade, afrontando os princípios éticos e morais que 1 Código de Processo Penal Interpretado, São Paulo: Atlas, 1999, p. 532

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 91 subordinam a ação da milícia paranaense. Com tais condutas, conforme descritos nos libelos acusatórios ficaram à mercê da Lei Estadual nº 6.961/77 (Lei do Conselho de Disciplina), que tem por finalidade tratar do resíduo moral resultante de condutas irregulares, não lhe cabendo a apuração dos crimes por ventura praticados, mas determinar se as condutas impingidas as acusados são suficientes para dizer de suas permanências ou não nas fileiras da Corporação. O tema Conselho de Disciplina e o Resíduo Moral foi brilhantemente abordado pelo Cel. QOPM Irineu Ozires Cunha2, da seguinte forma: OS CONSELHOS (Procedimentos Disciplinares) E O RESÍDUO MORAL O militar, federal ou estadual, no cumprimento de suas funções deve observar dois preceitos fundamentais: a hierarquia e a disciplina. A sua inobservância poderá configurar a prática de faltas administrativas denominadas transgressões disciplinares, que poderão ser apuradas após um regular processo administrativo, onde devem ser assegurados a ampla defesa e o contraditório. As Leis nº 6.961 de 28 de Nov 77 e 8.115, de 25 de Jun 85, criaram o Conselho de Disciplina e Justificação respectivamente para julgarem a incapacidade de Aspirante a oficial, demais praças e oficial da Polícia Militar para permanecerem na ativa. São, também aplicadas tanto para praças, como oficiais da Reserva Remunerada ou Reformados, a fim de que se avalie as suas condições de permanecerem na situação de inatividade em que se encontram. É muito importante que se ressalte que a mens legis, o espírito dessas leis, foi o de julgar, tão somente, o procedimento incorreto, a conduta irregular, ato que afete o pundonor policial-militar, comprometa o decoro da classe, procedimento incompatível, além da objetividade jurídica, nos casos de condenação, independentemente da pena que se lhe for aplicada. Destarte é fundamental esse entendimento, visto que, se formos analisar o que dispõe o Art. 317 do Código Penal, quando o policial-militar é denunciado, com o acatamento judicial, pelo tipo corrupção passiva, o que deve o Encarregado do Conselho julgar, está na objetividade jurídica do tipo penal, ou seja, é o funcionamento normal da administração pública no que diz respeito à preservação dos princípios de probidade e moralidade no exercício da função, que compromete o prestígio e a autoridade da administração pública. Eis o resíduo Moral. Caso semelhante é o do policial-militar preso em flagrante por Contrabando e Descaminho (cigarros, p/ex.). Não se pode conceber moralmente na Instituição o homem que formado a sorrelfa, torna-se o elemento ativo do crime comprometendo a Instituição com um todo. É preciso notar que a Polícia Militar tem honra, tem pudor e toda vez que alguém a atinge em sua essência devem os seus Comandantes saírem em seu socorro, defendendo-a, a fim de que continuem íntegras em seus princípios. Não podemos esquecer do policial-militar desertor. Toda vez que for preso, ou se apresentar deve ser submetido a Conselho a fim de se avaliar as suas condições de permanecer na ativa, porque jurou defender a Instituição, e quando deserta quebra moralmente esse compromisso e a pena, que eventualmente possa receber pelo crime, nada tem a ver com o julgamento a que a Instituição deverá submetê-lo. (Lei 6.169 de 28 Nov 77 e Diretriz do Comando Geral nº 001 de 13 Jul 99). Merece ser lembrado, ainda, o policial-militar que agride superior hierárquico(1), quando jurou acatar fielmente as ordens das autoridades a que estivesse subordinado. Todos devem ser avaliados e julgados administrativamente. Hodiernamente defensores (advogados inscritos na OAB) de policiaismilitares têm-se valido do Art. 14 §§ 4º e 5º do Decreto 4.346 alegando que a 2 http://10.47.1.19/cultura/ozires/OsConselhoseoResiduoMoral.html, às 14h55m de 6 de julho de 2009.

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 92 administração deve aguardar o pronunciamento da Justiça, para posterior avaliação. Ledo engano, porque a Polícia Militar ao instalar os seus Conselhos não julga o crime. Este é sim da alçada da Justiça. O que está em jogo é o resíduo moral, são as conseqüências, os reflexos desses atos que se espraiam como uma cortina de fumaça por toda a tropa, que pasma, aguarda ansiosamente uma posição de seus líderes. O que determina o artigo em comento e seus parágrafos vale para as transgressões simples e que não repercutem moralmente, aí de fato, a prudência recomenda, antes o pronunciamento daquela casa. Necessário, se faz, portanto, que os oficiais encarregados de conduzirem esses Procedimentos atentem para o Libelo e o faça não descrevendo o crime praticado pelo policial-militar e/ou muitas vezes, analisam aspectos do crime. Antes devem descrever o procedimento, a conduta, o ato, os princípios a que se destinam o julgamento, através do processo. É um julgamento moral pelos valores que devem nortear esta secular Organização, e na medida em que esses julgamentos, mantiverem-se rígidos (desde que assegurada a ampla defesa e o contraditório), a Corporação irá se revestindo de uma couraça, cada vez mais resistente e o expurgo dos avessos aos ditames da disciplina, da hierarquia, da legalidade, moralidade, da eficiência será inevitável. Todos nós aos ingressarmos na Polícia Militar prometemos regular nossa conduta pelos preceitos da moral, respeitar os superiores hierárquicos, cumprir rigorosamente as ordens das autoridades competentes e devotarmo-nos inteiramente ao serviço do Estado e da Pátria, cuja honra, integridade e instituições, defenderei com o sacrifício da própria vida." Se, assim é, não podemos permitir, em nosso meio, integrantes que dão as costas para tão solene e sagrado momento de nossas vidas. Exemplo claro disso é o Desertor, Art. 187 do CPPM: Ausentar-se o militar, sem licença, da unidade em que serve, ou do lugar em que deve permanecer, por mais de oito dias. Como não submetê-lo a um Conselho? Além de criminoso infringiu regras sagradas. Ignorou o que prometeu, perante toda a comunidade em sua formatura, diante das autoridades, no dia em que foi declarado policialmilitar : "...Juro devotar-me inteiramente ao serviço do Estado e da Pátria, cuja honra, integridade e Instituições, defenderei com o sacrifício da própria vida". Caso não separemos as esferas, provavelmente cumprirá uma pena de seis meses e continuará servindo junto com o policial íntegro, que cumpre com as suas obrigações. Que motivação terá o que está devotando sua vida, conforme jurou? Cumpre a Instituição subsumi-lo ao Conselho para que seja avaliado a fim de que se verifique de suas reais condições de continuar a integrar o seleto corpo de policiais-militares que realmente esmeram-se e devotam-se ao serviço do Estado e da Pátria. As considerações de que o Artigo 327 do Decreto 9060 de 01 Dez 49 (RISG/PMPR), impõe que não será concedida baixa do serviço às praças que estiverem respondendo a processo no foro militar (...), objetiva unicamente impedir que tal policial, uma vez, respondendo processo peça baixa e desapareça dificultando o seu julgamento. Nada tem a ver com o seu julgamento moral que é independente do crime. Outra fundamentação buscada pelos defensores é a de que está inserto no Art. 14, §§ 4º e 5º do Decreto 4.346 de 26 Ago 02 sob o manto de que a administração está impedida de se manifestar, enquanto não houver o pronunciamento da Justiça Militar. De observar-se que tais parágrafos referem-se as transgressões de natureza simples, que não gerem o resíduo moral, pois quando o mesmo estiver presente, aí o parágrafo a ser considerado é o 2º do

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 93 mesmo artigo que informa que as responsabilidades nas esferas cível, criminal e administrativa são independente entre si e podem ser apuradas concomitantemente. É o que corrobora em sua obra o papa do Direito Administrativo HELY LOPES MEIRELES. (1) Art. 157 do Código Penal Militar. 13. Os Conselhos de Disciplina são processos disciplinares destinados a apurar e julgar ética e moralmente, através de processo especial, regulado pela Lei Estadual nº 6.961, de 28 de novembro de 1977, fatos que dizem respeito à conduta das praças da Polícia Militar do Paraná, da ativa ou inatividade. É um processo colegiado, elaborado por uma comissão constituída por 03 Oficiais. São Tribunais de Honra da Instituição, destinados à realização do julgamento ético e moral do militar estadual em face de acusação no caso concreto. Avaliam valores que são essenciais a todo Militar de Polícia, que deve ter uma conduta ilibada para o exercício de suas atividades profissionais, em todos os momentos de sua vida. 14. Devemos lembrar que o miliciano ao ingressar na Corporação, além dos princípios morais próprios, passa por um período de adequação à vida militar, o curso de formação, que por menor que seja a sua duração, tem por objetivo incutir no formando os valores ético-morais, cultuados ao longo de mais de 150 anos de história, assim sendo, é salutar ressaltar que os acusados, como todos os policiais-militares, ao ingressarem, na Corporação, prestaram um compromisso de honra, no qual afirmaram sua aceitação consciente das obrigações e deveres inerentes à carreira, bem como o de pautar sua vida dentro dos limites legais e morais. Esta adesão implica em aceitar os valores próprios da Organização, cultivados através dos tempos e devidamente concentrados e sistematizados nos regulamentos e regras utilizadas no serviço policial-militar, que resultarão no comprometimento do militar estadual com o espírito institucional, guiando seus atos e conduta de acordo com as regras da “consciência moral social", que possuem, naturalmente, uma força repressiva com o objetivo de manter íntegra a força pública, nos padrões que a sociedade exige. Assim sendo, ficou comprovado que os atos praticados pelos acusados, que foram objeto de análise pelo Conselho macularam o pundonor militar e o decoro da classe. Violaram valores éticos, morais e sociais da Instituição, que se encontram descritos no art. 6º do Decreto Federal 4346/02 (RDE), e podem ser descritos como segue: pundonor militar – sentimento de dignidade própria, com o apreço e o respeito de que é objeto ou se torna merecedor o indivíduo perante os concidadãos. Se a boa reputação é necessária ao homem comum, notadamente ao Policial-Militar, cuja função, perante o grupo social, de relevo, deverá pautar sua conduta para merecer o respeito da comunidade, do que se infere que sua hora pessoal deve ser intocável; decoro da classe - aqui se trata do valor moral e social da organização. Esse valor não é mais que a repercussão do valor social dos indivíduos agrupados e não subsiste sem este. A profissão policial-militar é uma experiência humana e como tal se situa no plano da ética, e conseqüentemente da conduta moral, que deve ser pautada em função do objetivo da Instituição. 15. É curial reconhecer-se que a aplicação do denominado Direito Disciplinar Militar latu sensu, no âmbito das Organizações Militares, tem por finalidade precípua colimar os objetivos traçados pelo escalão superior. Tal desiderato busca a imprescindível manutenção da hierarquia e da disciplina. É fácil deduzir-se, pois, que ao optar pela árdua, porém gratificante carreira policial-militar, o indivíduo que, no meio civil já possuía deveres para consigo mesmo, para com a família e para com o grupo social, passa então a pertencer a um novo grupo, com regulamentos peculiares, que são os da Corporação. Essa adesão implica, por conseguinte, na aceitação dos valores próprios da Organização, cultivados através dos tempos, paulatinamente sistematizados em sólidas regras de conduta, que passam, doravante, a fazer parte do cotidiano do Policial-Militar, postura que resultará no seu comprometimento com a de espírito policial-militar, pautando seus atos em uma atitude altruísta, de bem servir a comunidade e de estrita obediência ao Regulamento Disciplinar, constituindo-se, essa conduta, em última análise, em um verdadeiro sacerdócio. 16. Cabe salientar que as condutas irregulares impingidas aos acusados afrontam diretamente os ditames legais aplicáveis aos milicianos paranaenses, onde o policial militar, além de fazer cumprir a lei, a ela se submete, de forma que sua conduta deve ser ilibada, não sendo aceitável que atos desta natureza venham a atingir negativamente a Polícia Militar do Paraná e seus integrantes, sendo este comportamento repudiado pela sociedade, chegando a ponto de os tribunais se manifestarem quanto a conduta que se espera de suas forças de segurança, principalmente

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 94 da força policial-militar, que é regida pelos princípios da hierarquia e da disciplina que nos tornam suscetíveis a normas mais rígidas, para tanto trazemos a lume o voto, lançado em venerando acórdão, prolatado pelo egrégio Tribunal Regional Federal da 1ª Região, no Recurso de Hábeas Corpus nº 910.111.620-7/DF3, “litteram”; vê-se na hierarquia e disciplina condição “sine qua non” à vida militar: Na vida cada cidadão segue um caminho. Cada caminho seguido tem a sua própria feição. Se o cidadão resolve seguir a vida militar, deve estar ciente de que é uma vida cheia de limitações, cheia de imposições, que no Mundo Civil, às vezes são até absurdas, mas que no Mundo Militar, justificam-se pelos princípios da hierarquia e disciplina... 17. Cabe ressaltar que a decisão deste Comandante-Geral, não está vinculada à decisão tomada pelos membros do Conselho de Disciplina, podendo acatá-la ou não, sendo este o entendimento do Egrégio Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, que se manifestou através de Acórdão prolatado pela 3ª Câmara Cível, nos seguintes termos: APELAÇÃO CÍVEL Nº 108881-9, DE CURITIBA, 1ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA, FALÊNCIAS E CONCORDATAS. RELATOR : DES. JESUS SARRÃO. MANDADO DE SEGURANÇA. POLICIAL MILITAR. EXCLUSÃO DA TROPA. ATO DE COMPETÊNCIA DO COMANDANTE GERAL DA POLÍCIA MILITAR. CERCEAMENTO DE DEFESA INEXISTENTE. 1. O ato de exclusão de policial militar da Corporação, por falta disciplinar apurada pelo Conselho de Disciplina, é de competência do Comandante Geral da Polícia Militar, não se aplicando, no caso, o art. 125, § 4º, da Constituição Federal, que diz respeito à perda da patente ou graduação como pena acessória de condenação por crime militar. 2. A decisão do Comandante Geral da Polícia Militar não está vinculada ao que opinou o Conselho de Disciplina quanto à punição aplicável. 3. ... Trata-se de apelação contra a sentença de improcedente de fls. 222/226, proferida em mandado de segurança impetrado com a finalidade de anular ato do Sr. Comandante Geral da Polícia Militar, pelo qual, a bem da disciplina e da moralidade da tropa, excluiu o impetrante da Corporação e do CPI/18º BPM. Alegou o impetrante, na petição inicial, que se o Conselho de Disciplina, no processo disciplinar, opinou apenas pela aplicação de pena administrativa por disparo acidental de seu revolver, que atingiu a parede da Delegacia de Polícia na qual se encontrava destacado, não poderia o Sr. Comandante Geral da Polícia Militar tê-lo excluído da Corporação. A exclusão também não seria possível por ato dessa natureza, porque o impetrante era policial militar estável. Além disso, teria havido cerceamento de defesa, porque, antes de editado esse ato, determinara seu signatário a intimação do impetrante para assegurar-lhe o direito à interposição de recurso e, no entanto, só foi intimado do ato de exclusão. Entendeu o Juiz, Dr. Orestes Dilay, que a competência para a prática do ato é do Comandante Geral da Polícia Militar, que não está vinculado às conclusões do Conselho de Disciplina. A competência do Tribunal de Justiça, como referido no artigo 125, da Constituição Federal, é para o julgamento de militar nos crimes militares, e no caso de perda de Posto ou Patente, matérias que não são objeto da impetração. ... 3 In Parecer nº 26/CONJUR-1.991/EMFA, publicado no Diário Oficial da União de 05 Dez 91, pág. 27/869.

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 95 Pretendendo que se reforme a sentença para os fins da inicial, o apelante renova os argumentos nela expendidos. Contra-arrazoado o recurso (fls. 249/254), opinou a douta Procuradoria-Geral de Justiça pelo seu desprovimento (fls. 266/270). É o relatório. Voto. Não se cuidou, nos autos, porque descabido, saber se a falta atribuída ao impetrante se caracteriza como grave de modo a justificar, diante de sua ficha funcional, sua exclusão da Corporação. Verifica-se, no que interessa, ter razão o Dr. Juiz ao dizer que a decisão do Sr. Comandante Geral da Polícia Militar, proferida segundo sua competência, não está vinculada à opinião do Conselho de Disciplina quanto à penalidade a ser aplicada. A propósito, disse o ilustre Promotor de Justiça em 2º grau: Em primeiro lugar, o Conselho de Disciplina apura os fatos e leva sua opinião ao superior hierárquico o Comandante-Geral -, ao qual cabe decidir a punição do Soldado infrator das normas de conduta da Corporação. Este, por sua vez, não está obrigado a acatar o parecer do Conselho de Disciplina. No que se refere à competência para a prática do ato, assim já decidiu esta Câmara na Apelação Cível nº 95150-2, de Curitiba, 2ª Vara da Fazenda Pública, Falências e Concordatas, da qual fui relator: POLICIAL MILITAR. EXCLUSÃO DA CORPORAÇÃO. FALTA DISCIPLINAR. COMPETÊNCIA DO COMANDANTE GERAL DA POLÍCIA MILITAR. INAPLICABILIDADE DO ARTIGO 125, § 4º, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL. - Apurada, em procedimento regular, a falta atribuída ao policial militar, que justifica sua exclusão da tropa, pode o Comandante Geral da corporação excluílo por ato administrativo, não se aplicando, no caso, as disposições do art. 125, § 4º, da Constituição Federal, que dizem respeito à perda da patente ou graduação como pena acessória de condenação por crime militar. ... Diante do exposto, ACORDAM os Desembargadores da Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, por unanimidade de votos, em negar provimento à apelação. Participaram do julgamento, votando com o relator, os Senhores Desembargadores Nério Spessato Ferreira e Regina Afonso Portes. Curitiba, 11 de dezembro de 2001. Des. Jesus Sarrão Presidente e relator.” (grifo nosso) 18. Ex positis e mais o que dos autos consta, com fulcro na legislação específica que rege a matéria, está evidente que os acusados praticaram as condutas descritas nos libelos acusatórios, ignorando assim o padrão de disciplina ético-moral, exigida para o sucesso profissional, objetivo maior da instituição, agindo em desacordo com os preceitos legais e regulamentares, afetando o pundonor militar e comprometendo o decoro da classe. Portanto, com suas condutas infringiram os dispositivos legais, conforme segue: a. 1º Sgt. QPM 1-0 Walmir José de Oliveira

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 96 Cometeu transgressão disciplinar de natureza grave, ao chefiar esquema de corrupção estabelecido no Destacamento Policial Militar de Piên/PR, quando na condição de Comandante do DPM ao receber os ofícios de solicitação de policiamento ostensivo das diversas festas de igreja, das localidades daquele município, estabelecia um valor a ser pago pelos solicitantes, para o comparecimento dos policiais militares, sob a alegação de que estes estariam em seu horário de folga, o que justificaria a cobrança indevida. Depois disto, elaborava as escalas de serviço, devidamente mancomunado com os demais integrantes do esquema, que ao final das festas efetuavam a cobrança da “taxa” indevida, para posterior divisão pelo grupo. Como exemplo dos valores cobrados, temos o constante nos balancetes dos anos 2005 a 2007 da comunidade de Picacinho, município de Piên/PR, onde foi cobrada a “taxa” de R$ 400,00 (quatrocentos reais), nos anos de 2005 e 2006, e a “taxa” de R$ 440,00 (quatrocentos e quarenta), no ano de 2007. Assim, com tais condutas, o acusado transgrediu os seguintes dispositivos legais: Lei Estadual nº 6.961, de 28 Nov 77, em seu art. 3º, Inciso I, alíneas: “a”, b” e “c”; Lei Estadual nº 1.943, de 23 Jun 54 (Código da PMPR), em seus art. 102, alíneas: “b”, “c”, “d” e “j”, bem como ter incorrido nos arts. 108 e 109 da mesma Lei; Decreto 4.346, de 26 Ago 2002, em seu art. 15, Anexo I, itens 04, 06, 07, 09, 12, 19, 23, 32 e 113; Decreto Estadual nº 5.075, 28 Dez 98, Código de Ética, art. 4º, parágrafos 1º, 2º, 3º e 4º, art. 6º, incisos II, III, IV, V, VII art. 7º, em seus incisos II, III, V, VII, VIII, IX, XX, XXIV e XXVI; bem como o art. 8º, parágrafos 1º, 4º e art. 10. b. Cb. QPM 1-0 José Maria Portela Cometeu transgressão disciplinar de natureza grave quando trabalhava no Destacamento PM de Piên/PR, ao participar ativamente de esquema de corrupção, chefiado pelo Sgt. QPM 1-0 Walmir José de Oliveira (Comandante do Destacamento PM de Piên/PR), onde o sargento ao receber ofícios solicitando policiamento ostensivo para as festas de igrejas das diversas localidades daquele município estabelecia um valor a ser pago pelos solicitantes, para o comparecimento dos policiais militares, sob a alegação de que estes estariam em seu horário de folga, o que justificaria a cobrança indevida. O acusado na ausência do Sgt. Walmir era quem recebia os ofícios das comissões de festas e sabedor da “taxa” para o comparecimento dos policiais militares, de imediato “acertava” a quantia a ser cobrada, geralmente estava escalado para as referidas festas e era a pessoa que recebia o dinheiro no final delas, para repartir com os outros policiais militares participantes do esquema. Com sua conduta afrontou os seguintes dispositivos legais: Lei Estadual nº 6.961, de 28 Nov 77, em seu art. 3º, Inciso I, alíneas: “a”, b” e “c”; Lei Estadual nº 1.943, de 23 Jun 54 (Código da PMPR), em seu art. 102, alíneas: “b”, “c”, “d” e “j”, art. 108 e 109; Decreto 4.346, de 26 Ago 2002, em seu art. 15, Anexo I, itens 04, 06, 07, 09, 12, 19, 23, 32 e 113; Decreto Estadual nº 5.075, 28 Dez 98, Código de Ética, art. 4º, parágrafos 1º, 2º, 3º e 4º, art. 6º, incisos II, III, IV, V, VII, art. 7º, em seus incisos II, III, V, VII, VIII, IX, XX, XXIV e XXVI, art. 8º, parágrafos 1º, 4º e art. 10. c. Sd. QPM 1-0 Irineu Bettu Cometeu transgressão disciplinar de natureza grave quando trabalhava no Destacamento PM de Piên/PR, ao participar ativamente de esquema de corrupção, chefiado pelo Sgt. QPM 1-0 Walmir José de Oliveira (Comandante do Destacamento PM de Piên/PR), onde o graduado ao receber ofícios solicitando policiamento ostensivo para as festas de igrejas das diversas localidades daquele município estabelecia um valor a ser pago pelos solicitantes, para o comparecimento dos policiais militares, sob a alegação de que estes estariam em seu horário de folga, o que justificaria a cobrança indevida. O acusado teve sua participação delineada nos depoimentos prestados pelas testemunhas, situação corroborada pelas escalas de serviço emitidas para os eventos, estando presente no momento da cobrança, o que demonstra que tinha conhecimento da “taxa” cobrada das comissões organizadoras das festas, caracterizando sua participação no esquema, tendo ainda, contra si o fato de uma das testemunhas ter declarado que pagou diretamente a sua pessoa a quantia acordada. Feriu com sua conduta o disposto na Lei Estadual nº. 6.961, de 28 Nov 77, em seu art. 3º, Inciso I, alíneas: “a”, b” e “c”; Lei Estadual nº. 1.943, de 23 Jun 54 (Código da PMPR), art. 102, alíneas: “b”, “c”, “d” e “j”, arts. 108 e 109; Decreto nº. 4.346, de 26 Ago 2002, em seu art. 15, Anexo I, itens 04, 06, 07, 09, 12, 19, 23, 32 e 113; Decreto Estadual nº 5.075, 28 Dez 98, Código de Ética, no art. 4º, parágrafos 1º, 2º, 3º e 4º, art. 6º, incisos II, III, IV, V, VII, art 7º, em seus incisos II, III, V, VII, VIII, IX, XX, XXIV e XXVI, art. 8º, parágrafos 1º, 4º e art. 10. d. Sd. QPM 1-0 Denilso Fagundes Ptaszek Cometeu transgressão disciplinar de natureza grave quando trabalhava no Destacamento PM de Piên/PR, ao participar ativamente de esquema de corrupção, chefiado pelo Sgt. QPM 1-0 Walmir José de Oliveira (Comandante do Destacamento PM de Piên/PR), onde o graduado ao receber ofícios solicitando policiamento ostensivo para as festas de igrejas das diversas localidades daquele município estabelecia um valor a ser pago pelos solicitantes, para o comparecimento dos policiais militares, sob a alegação de que estes estariam em seu horário de folga, o que justificaria a cobrança indevida. O acusado teve sua participação delineada nos depoimentos prestados pelas testemunhas, situação corroborada pelas escalas de serviço emitidas para os eventos, estando presente no momento da cobrança, o que demonstra que tinha conhecimento da “taxa” cobrada das comissões organizadoras das festas, caracterizando sua participação no esquema. Feriu com sua conduta o disposto na Lei Estadual nº. 6.961, de 28 Nov

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 97 77, em seu art. 3º, Inciso I, alíneas: “a”, b” e “c”; Lei Estadual nº. 1.943, de 23 Jun 54 (Código da PMPR), art. 102, alíneas: “b”, “c”, “d” e “j”, arts. 108 e 109; Decreto nº. 4.346, de 26 Ago 2002, em seu art. 15, Anexo I, itens 04, 06, 07, 09, 12, 19, 23, 32 e 113; Decreto Estadual nº 5.075, 28 Dez 98, Código de Ética, no art. 4º, parágrafos 1º, 2º, 3º e 4º, art. 6º, incisos II, III, IV, V, VII, art 7º, em seus incisos II, III, V, VII, VIII, IX, XX, XXIV e XXVI, art. 8º, parágrafos 1º, 4º e art. 10. e. Sd. QPM 1-0 Carlos Alberto Stecklain Cometeu transgressão disciplinar de natureza grave quando trabalhava no Destacamento PM de Piên/PR, ao participar ativamente de esquema de corrupção, chefiado pelo Sgt. QPM 1-0 Walmir José de Oliveira (Comandante do Destacamento PM de Piên/PR), onde o graduado ao receber ofícios solicitando policiamento ostensivo para as festas de igrejas das diversas localidades daquele município estabelecia um valor a ser pago pelos solicitantes, para o comparecimento dos policiais militares, sob a alegação de que estes estariam em seu horário de folga, o que justificaria a cobrança indevida. O acusado teve sua participação delineada nos depoimentos prestados pelas testemunhas, situação corroborada pelas escalas de serviço emitidas para os eventos, estando presente no momento da cobrança, o que demonstra que tinha conhecimento da “taxa” cobrada das comissões organizadoras das festas, caracterizando sua participação no esquema. Feriu com sua conduta o disposto na Lei Estadual nº. 6.961, de 28 Nov 77, em seu art. 3º, Inciso I, alíneas: “a”, b” e “c”; Lei Estadual nº. 1.943, de 23 Jun 54 (Código da PMPR), art. 102, alíneas: “b”, “c”, “d” e “j”, arts. 108 e 109; Decreto nº. 4.346, de 26 Ago 2002, em seu art. 15, Anexo I, itens 04, 06, 07, 09, 12, 19, 23, 32 e 113; Decreto Estadual nº 5.075, 28 Dez 98, Código de Ética, no art. 4º, parágrafos 1º, 2º, 3º e 4º, art. 6º, incisos II, III, IV, V, VII, art 7º, em seus incisos II, III, V, VII, VIII, IX, XX, XXIV e XXVI, art. 8º, parágrafos 1º, 4º e art. 10. f. Sd. QPM 1-0 Júlio César dos Santos Cometeu transgressão disciplinar de natureza grave quando trabalhava no Destacamento PM de Piên/PR, ao participar ativamente de esquema de corrupção, chefiado pelo Sgt. QPM 1-0 Walmir José de Oliveira (Comandante do Destacamento PM de Piên/PR), onde o graduado ao receber ofícios solicitando policiamento ostensivo para as festas de igrejas das diversas localidades daquele município estabelecia um valor a ser pago pelos solicitantes, para o comparecimento dos policiais militares, sob a alegação de que estes estariam em seu horário de folga, o que justificaria a cobrança indevida. O acusado teve sua participação delineada nos depoimentos prestados pelas testemunhas, situação corroborada pelas escalas de serviço emitidas para os eventos, estando presente no momento da cobrança, o que demonstra que tinha conhecimento da “taxa” cobrada das comissões organizadoras das festas, caracterizando sua participação no esquema. Feriu com sua conduta o disposto na Lei Estadual nº. 6.961, de 28 Nov 77, em seu art. 3º, Inciso I, alíneas: “a”, b” e “c”; Lei Estadual nº. 1.943, de 23 Jun 54 (Código da PMPR), art. 102, alíneas: “b”, “c”, “d” e “j”, arts. 108 e 109; Decreto nº. 4.346, de 26 Ago 2002, em seu art. 15, Anexo I, itens 04, 06, 07, 09, 12, 19, 23, 32 e 113; Decreto Estadual nº 5.075, 28 Dez 98, Código de Ética, no art. 4º, parágrafos 1º, 2º, 3º e 4º, art. 6º, incisos II, III, IV, V, VII, art 7º, em seus incisos II, III, V, VII, VIII, IX, XX, XXIV e XXVI, art. 8º, parágrafos 1º, 4º e art. 10. g. Sd. QPM 1-0 Osvaldo Uhlig Junior Cometeu transgressão disciplinar de natureza grave quando trabalhava no Destacamento PM de Piên/PR, ao participar ativamente de esquema de corrupção, chefiado pelo Sgt. QPM 1-0 Walmir José de Oliveira (Comandante do Destacamento PM de Piên/PR), onde o graduado ao receber ofícios solicitando policiamento ostensivo para as festas de igrejas das diversas localidades daquele município estabelecia um valor a ser pago pelos solicitantes, para o comparecimento dos policiais militares, sob a alegação de que estes estariam em seu horário de folga, o que justificaria a cobrança indevida. O acusado teve sua participação delineada nos depoimentos prestados pelas testemunhas, situação corroborada pelas escalas de serviço emitidas para os eventos, estando presente no momento da cobrança, o que demonstra que tinha conhecimento da “taxa” cobrada das comissões organizadoras das festas, caracterizando sua participação no esquema. Feriu com sua conduta o disposto na Lei Estadual nº. 6.961, de 28 Nov 77, em seu art. 3º, Inciso I, alíneas: “a”, b” e “c”; Lei Estadual nº. 1.943, de 23 Jun 54 (Código da PMPR), art. 102, alíneas: “b”, “c”, “d” e “j”, arts. 108 e 109; Decreto nº. 4.346, de 26 Ago 2002, em seu art. 15, Anexo I, itens 04, 06, 07, 09, 12, 19, 23, 32 e 113; Decreto Estadual nº 5.075, 28 Dez 98, Código de Ética, no art. 4º, parágrafos 1º, 2º, 3º e 4º, art. 6º, incisos II, III, IV, V, VII, art 7º, em seus incisos II, III, V, VII, VIII, IX, XX, XXIV e XXVI, art. 8º, parágrafos 1º, 4º e art. 10. 19. Considerando o exposto no item nº 6 da presente decisão, havendo por parte das testemunhas ali elencadas a possibilidade de terem cometido crimes de falso testemunho ou denunciação caluniosa, RESOLVO: extrair cópias de seus depoimentos, relatório do Conselho de Disciplina e da presente decisão, a fim de serem enviadas à VAJME e à Representante do Ministério Público atuante na comarca de Rio Negro/PR, na forma que se segue: - decisão do presente Conselho; - relatório elaborado pelos membros do Conselho de Disciplina nº 108/2008, fls. 388/439;

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 98 - depoimentos do Sr. Elmar Stafin, fls. 014, 069 e 242/244; - depoimentos do Sr. Ademar Alves dos Santos, fls. 015, 071 e 245/247; - depoimentos do Sr. Sebastião Alves dos Santos, fls. 016, 073 e 248/250; - depoimentos do Sr. Elvio Wotroba, fls. 013, 067 e 251/253; - depoimentos do Sr. Idinei Tauschner, fls. 022, 077 e 254/256; - depoimentos do Sr. Valmor Reszler, fls. 021, 071 e 258/261; - depoimentos do Sr. Clever Beil, fls. 023, 079 e 265/268; - depoimentos do Sr. Lourival Pereira Dino, fls. 028, 088 e 269/271; e - depoimentos do Sr. Flávio Simões, fls. 083 e 285/286. 20. Considerando o contido nos autos, em especial o constante no relatório elaborado pelos integrantes do Conselho, (fls. 388 usque 439) - o qual acolho na íntegra – com supedâneo no art. 14, inciso IV, da Lei Estadual nº 6.961, de 28 Nov 77, DECIDO: a. concordar em parte com o parecer elaborado pelo Conselho de Disciplina, que por unanimidade de votos entenderam que são procedentes as condutas descritas nos libelos, porém entenderam que é possível corrigir os desvios com a aplicação de punições disciplinares (art. 14, inciso II, da lei estadual nº 6.961/77). Portanto concordo que as condutas descritas nos libelos acusatórios são procedentes, posto que há provas claras nos autos de que os acusados realmente praticaram as condutas descritas nas peças acusatórias. Por outro lado discordo quanto à aplicação de punição disciplinar, visto que a gravidade dos fatos apurados exigem a aplicação do previsto no art. 14, inciso IV da Lei estadual nº 6.961/77, ou seja, a exclusão das fileiras da Corporação; b. enquadrar para EXCLUSÃO das fileiras da PMPR, A BEM DA DISCIPLINA E MORALIDADE DA TROPA os acusados: 1º Sgt. QPM 1-0 Walmir José de Oliveira, RG 3.494.763-5, Cb. QPM 1-0 José Maria Portela, RG 4.999.799-0, Sd QPM 1-0 Irineu Bettu, RG 5.893.364-3, Sd. QPM 1-0 Denilso Fagundes Ptaszek, RG 7.568.386-3, Sd. QPM 1-0 Carlos Alberto Stecklain, RG 5.893.251-5, Sd. QPM 1-0 Júlio César dos santos, RG 3.855.588-0 e Sd. QPM 1-0 Osvaldo Uhlig Junior, RG 5.155.880-4; c. com fulcro no art. 15, parágrafo único, e art. 16 da Lei Estadual nº 6.961, de 28 Nov 77, têm os acusados e seu defensor, o prazo de 10 (dez) dias para, querendo, interpor recurso, direcionado ao Exmo. Sr. Governador do Estado do Paraná, a contar da data da intimação desta decisão. 21. Em conseqüência DETERMINO: a. à SJD/DP, para providenciar: - as Portarias de Exclusão dos acusados; - observadas as formalidades processuais aplicáveis, deverá determinar a intimação desta decisão, no prazo de 2 (dois) dias úteis, do defensor, advogado Eurolino Sechinel dos Reis, OAB-PR n° 29.428, com escritório profissional na Rua Saldanha da Gama, nº 69, Centro, nesta Capital, juntando aos autos prova do ato; - demais procedimentos formais de praxe. b. à DP para os procedimentos que se fizerem mister; c. ao Comandante da 1ª CIPM/CPI para, observadas as formalidades processuais aplicáveis, determinar a intimação no prazo de 2 (dois) dias úteis, dos acusados, desta decisão, fazendo encaminhar à SJD prova do ato, para fins de juntada aos autos. d. à Ajudância-Geral para providenciar a publicação em Boletim-Geral. Curitiba, 3 de agosto de 2009. Exclusões a bem da Disciplina O Comandante-Geral da Polícia Militar do Estado do Paraná, no uso das atribuições que lhe conferem o art. 14, inciso IV, da Lei estadual nº 6.961, de 28 de novembro de 1977 – Lei do Conselho de Disciplina, e considerando as demais leis disciplinares pertinentes,

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 99 RESOLVE: EXCLUIR do quadro efetivo da PMPR e da 1ª CIPM/CPI, A BEM DA DISCIPLINA E MORALIDADE DA TROPA, na conformidade do art. 14, inciso IV, da Lei estadual nº 6.961, de 28 nov. 77 - Lei do Conselho de Disciplina - o 1º Sgt. QPM 1-0 Walmir José de Oliveira, RG 3.494.763-5, por ter, conforme ficou comprovado nos autos de Conselho de Disciplina nº 108/2008, cometido transgressão disciplinar de natureza grave ao chefiar esquema de corrupção estabelecido no Destacamento Policial Militar de Piên/PR, quando na condição de Comandante do DPM ao receber os ofícios de solicitação de policiamento ostensivo das diversas festas de igreja, das localidades daquele município, estabelecia um valor a ser pago pelos solicitantes, para o comparecimento dos policiais militares, sob a alegação de que estes estariam em seu horário de folga, o que justificaria a cobrança indevida. Depois disto, elaborava as escalas de serviço, devidamente mancomunado com os demais integrantes do esquema, que ao final das festas efetuavam a cobrança da “taxa” indevida, para posterior divisão pelo grupo. Como exemplo dos valores cobrados, temos o constante nos balancetes dos anos 2005 a 2007 da comunidade de Picacinho, município de Piên/PR, onde foi cobrada a “taxa” de R$ 400,00 (quatrocentos reais), nos anos de 2005 e 2006, e a “taxa” de R$ 440,00 (quatrocentos e quarenta), no ano de 2007. 2. Estes fatos evidenciam que o acusado apresentou conduta irregular e praticou atos que afetam o pundonor policial militar e comprometem o decoro da classe policial militar. Restou comprovado que transgrediu os seguintes dispositivos legais e regulamentares adotados pela PMPR: Lei Estadual nº 6.961, de 28 Nov 77, em seu art. 3º, Inciso I, alíneas: “a”, b” e “c”; Lei Estadual nº 1.943, de 23 Jun 54 (Código da PMPR), em seus art. 102, alíneas: “b”, “c”, “d” e “j”, bem como ter incorrido nos arts. 108 e 109 da mesma Lei; Decreto 4.346, de 26 Ago 2002, em seu art. 15, Anexo I, itens 04, 06, 07, 09, 12, 19, 23, 32 e 113; Decreto Estadual nº 5.075, 28 Dez 98, Código de Ética, art. 4º, parágrafos 1º, 2º, 3º e 4º, art. 6º, incisos II, III, IV, V, VII art. 7º, em seus incisos II, III, V, VII, VIII, IX, XX, XXIV e XXVI; bem como o art. 8º, parágrafos 1º, 4º e art. 10. 3. Face à comprovação de inexistência da mínima condição moral e ética para a sua permanência nas fileiras da Polícia Militar do Paraná, fica excluído do quadro de efetivo da 1ª CIPM/CPI e da PMPR. 4. Ao Cmt. da 1ª CIPM/CPI, para providenciar: a. o recolhimento da Cédula de Identidade Funcional; b. o recolhimento do Porte e Registro de Armas expedidos pela Corporação; e c. o recolhimento de todo e qualquer pertence da PMPR, que esteja em seu poder. 5. À Diretoria de Pessoal, por intermédio de seus setores competentes, para efetuar o devido registro nos assentamentos funcionais do excluído e demais procedimentos que se fizerem mister. 6. À Seção de Justiça e Disciplina para os consectários formais de estilo. 7. À Ajudância-Geral para providenciar a publicação em Boletim Geral. (Ref. Port. CG nº 993/ SJD, de 3 de ago. 09) Dados Pessoais: 1ºSgt.QPM 1-0 WALMIR JOSÉ DE OLIVEIRA, RG 3.494.763-5, pertencente a 1ª CIPM/CPI, filho de João Ney de Oliveira e de Sofia Pereira de Oliveira, nascido em 19 de março de 1964, natural de TIJUCAS DO SUL/PR, residente na rua Espírito Santo s/n, Centro, PIÊN/PR. Incluído na PMPR em 20 de junho de 1984, e excluído a 06 de agosto de 2009, Motivo: A BEM DA DISCIPLINA E MORALIDADE DA TROPA. Situação militar anterior: Certificado de Reservista de 1ª Categoria, atual CERTIFICADO DE ISENÇÃO nº 127361 Série “A”. (Ref. NB nº 017 DP/SSMOB, de 4 ago. 09) EXCLUIR do quadro efetivo da PMPR e da 1ª CIPM/CPI, A BEM DA DISCIPLINA E MORALIDADE DA TROPA, na conformidade do art. 14, inciso IV, da Lei estadual nº 6.961, de 28 nov. 77 - Lei do Conselho de Disciplina – o Cb. QPM 1-0 José Maria Portela, RG 4.999.799-0, por ter, conforme ficou comprovado nos autos de Conselho de Disciplina nº 108/2008, cometido transgressão disciplinar de natureza grave quando trabalhava no Destacamento PM de Piên/PR, ao participar ativamente de esquema de corrupção, chefiado pelo Sgt. QPM 1-0 Walmir José de Oliveira (Comandante do Destacamento PM de Piên/PR), onde o sargento ao receber ofícios

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 100 solicitando policiamento ostensivo para as festas de igrejas das diversas localidades daquele município estabelecia um valor a ser pago pelos solicitantes, para o comparecimento dos policiais militares, sob a alegação de que estes estariam em seu horário de folga, o que justificaria a cobrança indevida. O acusado na ausência do Sgt. Walmir era quem recebia os ofícios das comissões de festas e sabedor da “taxa” para o comparecimento dos policiais militares, de imediato “acertava” a quantia a ser cobrada, geralmente estava escalado para as referidas festas e era a pessoa que recebia o dinheiro no final delas, para repartir com os outros policiais militares participantes do esquema. 2. Estes fatos evidenciam que o acusado apresentou conduta irregular e praticou atos que afetam o pundonor policial militar e comprometem o decoro da classe policial militar. Restou comprovado que transgrediu os seguintes dispositivos legais e regulamentares adotados pela PMPR: Lei Estadual nº 6.961, de 28 Nov 77, em seu art. 3º, Inciso I, alíneas: “a”, b” e “c”; Lei Estadual nº 1.943, de 23 Jun 54 (Código da PMPR), em seu art. 102, alíneas: “b”, “c”, “d” e “j”, art. 108 e 109; Decreto 4.346, de 26 Ago 2002, em seu art. 15, Anexo I, itens 04, 06, 07, 09, 12, 19, 23, 32 e 113; Decreto Estadual nº 5.075, 28 Dez 98, Código de Ética, art. 4º, parágrafos 1º, 2º, 3º e 4º, art. 6º, incisos II, III, IV, V, VII, art. 7º, em seus incisos II, III, V, VII, VIII, IX, XX, XXIV e XXVI, art. 8º, parágrafos 1º, 4º e art. 10. 3. Face à comprovação de inexistência da mínima condição moral e ética para a sua permanência nas fileiras da Polícia Militar do Paraná, fica excluído do quadro de efetivo da 1ª CIPM/CPI e da PMPR. 4. Ao Cmt. da 1ª CIPM/CPI, para providenciar: a. o recolhimento da Cédula de Identidade Funcional; b. o recolhimento do Porte e Registro de Armas expedidos pela Corporação; e c. o recolhimento de todo e qualquer pertence da PMPR, que esteja em seu poder. 5. À Diretoria de Pessoal, por intermédio de seus setores competentes, para efetuar o devido registro nos assentamentos funcionais do excluído e demais procedimentos que se fizerem mister. 6. À Seção de Justiça e Disciplina para os consectários formais de estilo. 7. À Ajudância-Geral para providenciar a publicação em Boletim Geral. (Ref. Port. CG nº 987/SJD, de 3 de ago. 09) Dados Pessoais: Cb.QPM 1-0 JOSÉ MARIA PORTELA, RG 4.999.799-0, pertencente a 1ª CIPM/CPI, filho de José Portela e de Frida Portela, nascido em 29 de outubro de 1972, natural de CAMPO DO TENENTE/PR, residente na rua Narciso Grein nº 121, Centro, CAMPO DO TENENTE/PR. Incluído na PMPR em 13 de janeiro de 1992, e excluído a 06 de agosto de 2009, Motivo: A BEM DA DISCIPLINA E MORALIDADE DA TROPA. Situação militar anterior: Certificado de Dispensa de Incorporação nº 495469 série “I”, atual CERTIFICADO DE ISENÇÃO nº 127362 Série “A”. (Ref. NB nº 018 DP/SSMOB, de 4 ago. 09) EXCLUIR do quadro efetivo da PMPR e da 1ª CIPM/CPI, A BEM DA DISCIPLINA E MORALIDADE DA TROPA, na conformidade do art. 14, inciso IV, da Lei estadual nº 6.961, de 28 nov. 77 - Lei do Conselho de Disciplina - o Sd. QPM 1-0 Irineu Bettu, RG 5.893.364-3, por ter, conforme ficou comprovado nos autos de Conselho de Disciplina nº 108/2008, cometido transgressão disciplinar de natureza grave quando trabalhava no Destacamento PM de Piên/PR, ao participar ativamente de esquema de corrupção, chefiado pelo Sgt. QPM 1-0 Walmir José de Oliveira (Comandante do Destacamento PM de Piên/PR), onde o graduado ao receber ofícios solicitando policiamento ostensivo para as festas de igrejas das diversas localidades daquele município estabelecia um valor a ser pago pelos solicitantes, para o comparecimento dos policiais militares, sob a alegação de que estes estariam em seu horário de folga, o que justificaria a cobrança indevida. O acusado teve sua participação delineada nos depoimentos prestados pelas testemunhas, situação corroborada pelas escalas de serviço emitidas para os eventos, estando presente no momento da cobrança, o que demonstra que tinha conhecimento da “taxa” cobrada das comissões organizadoras das festas, caracterizando sua participação no esquema, tendo ainda, contra si o fato de uma das testemunhas ter declarado que pagou diretamente a sua pessoa a quantia acordada.

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 101 2. Estes fatos evidenciam que o acusado apresentou conduta irregular e praticou atos que afetam o pundonor policial militar e comprometem o decoro da classe policial militar. Restou comprovado que transgrediu os seguintes dispositivos legais e regulamentares adotados pela PMPR: Lei Estadual nº. 6.961, de 28 Nov 77, em seu art. 3º, Inciso I, alíneas: “a”, b” e “c”; Lei Estadual nº. 1.943, de 23 Jun 54 (Código da PMPR), art. 102, alíneas: “b”, “c”, “d” e “j”, arts. 108 e 109; Decreto nº. 4.346, de 26 Ago 2002, em seu art. 15, Anexo I, itens 04, 06, 07, 09, 12, 19, 23, 32 e 113; Decreto Estadual nº 5.075, 28 Dez 98, Código de Ética, no art. 4º, parágrafos 1º, 2º, 3º e 4º, art. 6º, incisos II, III, IV, V, VII, art 7º, em seus incisos II, III, V, VII, VIII, IX, XX, XXIV e XXVI, art. 8º, parágrafos 1º, 4º e art. 10. 3. Face à comprovação de inexistência da mínima condição moral e ética para a sua permanência nas fileiras da Polícia Militar do Paraná, fica excluído do quadro de efetivo da 1ª CIPM/CPI e da PMPR. 4. Ao Cmt. da 1ª CIPM/CPI, para providenciar: a. o recolhimento da Cédula de Identidade Funcional; b. o recolhimento do Porte e Registro de Armas expedidos pela Corporação; e c. o recolhimento de todo e qualquer pertence da PMPR, que esteja em seu poder. 5. À Diretoria de Pessoal, por intermédio de seus setores competentes, para efetuar o devido registro nos assentamentos funcionais do excluído e demais procedimentos que se fizerem mister. 6. À Seção de Justiça e Disciplina para os consectários formais de estilo. 7. À Ajudância-Geral para providenciar a publicação em Boletim Geral. (Ref. Port. CG nº 988/SJD, de 3 de ago. 09) Dados Pessoais: Sd QPM 1-0 IRINEU BETTU, RG 5.893.364-3, pertencente a 1ª CIPM/CPI, filho de Gasparino Bettu e de Iracema Misturini Bettu, nascido em 16 de novembro de 1970, natural de VIDEIRA/SC, residente na rua Estrada principal s/nº, Lageado Vieiras, RIO NEGRO/PR. Incluído na PMPR em 21 de novembro de 1989, e excluído a 06 de agosto de 2009, Motivo: A BEM DA DISCIPLINA E MORALIDADE DA TROPA. Situação militar anterior: Certificado de Dispensa de Incorporação nº 150132024889, atual CERTIFICADO DE ISENÇÃO nº 127363 Série “A”. (Ref. NB nº 019 DP/SSMOB, de 4 ago. 09) EXCLUIR do quadro efetivo da PMPR e da 1ª CIPM/CPI, A BEM DA DISCIPLINA E MORALIDADE DA TROPA, na conformidade do art. 14, inciso IV, da Lei estadual nº 6.961, de 28 nov. 77 - Lei do Conselho de Disciplina - o Sd. QPM 1-0 Denilso Fagundes Ptaszek, RG 7.568.386-3, por ter, conforme ficou comprovado nos autos de Conselho de Disciplina nº 108/2008, cometido transgressão disciplinar de natureza grave quando trabalhava no Destacamento PM de Piên/PR, ao participar ativamente de esquema de corrupção, chefiado pelo Sgt. QPM 1-0 Walmir José de Oliveira (Comandante do Destacamento PM de Piên/PR), onde o graduado ao receber ofícios solicitando policiamento ostensivo para as festas de igrejas das diversas localidades daquele município estabelecia um valor a ser pago pelos solicitantes, para o comparecimento dos policiais militares, sob a alegação de que estes estariam em seu horário de folga, o que justificaria a cobrança indevida. O acusado teve sua participação delineada nos depoimentos prestados pelas testemunhas, situação corroborada pelas escalas de serviço emitidas para os eventos, estando presente no momento da cobrança, o que demonstra que tinha conhecimento da “taxa” cobrada das comissões organizadoras das festas, caracterizando sua participação no esquema. 2. Estes fatos evidenciam que o acusado apresentou conduta irregular e praticou atos que afetam o pundonor policial militar e comprometem o decoro da classe policial militar. Restou comprovado que transgrediu os seguintes dispositivos legais e regulamentares adotados pela PMPR: Lei Estadual nº. 6.961, de 28 Nov 77, em seu art. 3º, Inciso I, alíneas: “a”, b” e “c”; Lei Estadual nº. 1.943, de 23 Jun 54 (Código da PMPR), art. 102, alíneas: “b”, “c”, “d” e “j”, arts. 108 e 109; Decreto nº. 4.346, de 26 Ago 2002, em seu art. 15, Anexo I, itens 04, 06, 07, 09, 12, 19, 23, 32 e 113; Decreto Estadual nº 5.075, 28 Dez 98, Código de Ética, no art. 4º, parágrafos 1º, 2º, 3º e 4º, art. 6º, incisos II, III, IV, V, VII, art. 7º, em seus incisos II, III, V, VII, VIII, IX, XX, XXIV e XXVI, art. 8º, parágrafos 1º, 4º e art. 10.

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 102 3. Face à comprovação de inexistência da mínima condição moral e ética para a sua permanência nas fileiras da Polícia Militar do Paraná, fica excluído do quadro de efetivo da 1ª CIPM/CPI e da PMPR. 4. Ao Cmt. da 1ª CIPM/CPI, para providenciar: a. o recolhimento da Cédula de Identidade Funcional; b. o recolhimento do Porte e Registro de Armas expedidos pela Corporação; e c. o recolhimento de todo e qualquer pertence da PMPR, que esteja em seu poder. 5. À Diretoria de Pessoal, por intermédio de seus setores competentes, para efetuar o devido registro nos assentamentos funcionais do excluído e demais procedimentos que se fizerem mister. 6. À Seção de Justiça e Disciplina para os consectários formais de estilo. 7. À Ajudância-Geral para providenciar a publicação em Boletim Geral. (Ref. Port. CG nº 989/SJD, de 3 de ago. 09) Dados Pessoais: Sd QPM 1-0 DENILSO FAGUNDES PTASZEK, RG 7.568.386-3, pertencente a 1ª CIPM/CPI, filho de Daniel Ptaszek e de Alice Fagundes Ptaszek, nascido em 27 de julho de 1974, natural de AGUDOS DO SUL/PR, residente na rua Estrada principal s/nº, Lagoa dos Pretos, AGUDOS DO SUL/PR. Incluído na PMPR em 22 de setembro de 1995, e excluído a 06 de agosto de 2009, Motivo: A BEM DA DISCIPLINA E MORALIDADE DA TROPA. Situação militar anterior: Certificado de Dispensa de Incorporação RA nº 008200684, atual CERTIFICADO DE ISENÇÃO nº 127364 Série “A”. (Ref. NB nº 020 DP/SSMOB, de 4 ago. 09) EXCLUIR do quadro efetivo da PMPR e da 1ª CIPM/CPI, A BEM DA DISCIPLINA E MORALIDADE DA TROPA, na conformidade do art. 14, inciso IV, da Lei estadual nº 6.961, de 28 nov. 77 - Lei do Conselho de Disciplina - o Sd. QPM 1-0 Carlos Alberto Stecklain, RG 5.893.251-5, por ter, conforme ficou comprovado nos autos de Conselho de Disciplina nº 108/2008, cometeu transgressão disciplinar de natureza grave quando trabalhava no Destacamento PM de Piên/PR, ao participar ativamente de esquema de corrupção, chefiado pelo Sgt. QPM 1-0 Walmir José de Oliveira (Comandante do Destacamento PM de Piên/PR), onde o graduado ao receber ofícios solicitando policiamento ostensivo para as festas de igrejas das diversas localidades daquele município estabelecia um valor a ser pago pelos solicitantes, para o comparecimento dos policiais militares, sob a alegação de que estes estariam em seu horário de folga, o que justificaria a cobrança indevida. O acusado teve sua participação delineada nos depoimentos prestados pelas testemunhas, situação corroborada pelas escalas de serviço emitidas para os eventos, estando presente no momento da cobrança, o que demonstra que tinha conhecimento da “taxa” cobrada das comissões organizadoras das festas, caracterizando sua participação no esquema. 2. Estes fatos evidenciam que o acusado apresentou conduta irregular e praticou atos que afetam o pundonor policial militar e comprometem o decoro da classe policial militar. Restou comprovado que transgrediu os seguintes dispositivos legais e regulamentares adotados pela PMPR: Lei Estadual nº. 6.961, de 28 Nov 77, em seu art. 3º, Inciso I, alíneas: “a”, b” e “c”; Lei Estadual nº. 1.943, de 23 Jun 54 (Código da PMPR), art. 102, alíneas: “b”, “c”, “d” e “j”, arts. 108 e 109; Decreto nº. 4.346, de 26 Ago 2002, em seu art. 15, Anexo I, itens 04, 06, 07, 09, 12, 19, 23, 32 e 113; Decreto Estadual nº 5.075, 28 Dez 98, Código de Ética, no art. 4º, parágrafos 1º, 2º, 3º e 4º, art. 6º, incisos II, III, IV, V e VII, art. 7º, em seus incisos II, III, V, VII, VIII, IX, XX, XXIV e XXVI, art. 8º, parágrafos 1º, 4º e art. 10. 3. Face à comprovação de inexistência da mínima condição moral e ética para a sua permanência nas fileiras da Polícia Militar do Paraná, fica excluído do quadro de efetivo da 1ª CIPM/CPI e da PMPR. 4. Ao Comandante da 1ª CIPM/CPI, para providenciar: a. o recolhimento da Cédula de Identidade Funcional; b. o recolhimento do Porte e Registro de Armas expedidos pela Corporação; e

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 103 c. o recolhimento de todo e qualquer pertence da PMPR, que esteja em seu poder. 5. À Diretoria de Pessoal, por intermédio de seus setores competentes, para efetuar o devido registro nos assentamentos funcionais do excluído e demais procedimentos que se fizerem mister. 6. À Seção de Justiça e Disciplina para os consectários formais de estilo. 7. À Ajudância-Geral para providenciar a publicação em Boletim Geral. (Ref. Port. CG nº 990/ SJD, de 3 de ago. 09) Dados Pessoais: Sd QPM 1-0 CARLOS ALBERTO STECKLAIN, RG 5.893.251-5, pertencente a 1ª CIPM/CPI, filho de Lourdes Stecklain, nascido em 21 de outubro de 1964, natural de CURITIBANOS/SC, residente na rua Estrada principal s/nº, Lageado Vieiras, RIO NEGRO/PR. Incluído na PMPR em 21 de novembro de 1989, e excluído a 06 de agosto de 2009, Motivo: A BEM DA DISCIPLINA E MORALIDADE DA TROPA. Situação militar anterior: Certificado de Dispensa de Incorporação nº 161142016104, atual CERTIFICADO DE ISENÇÃO nº 127365 Série “A”. (Ref. NB nº 021 DP/SSMOB, de 4 ago. 09) EXCLUIR do quadro efetivo da PMPR e da 1ª CIPM/CPI, A BEM DA DISCIPLINA E MORALIDADE DA TROPA, na conformidade do art. 14, inciso IV, da Lei estadual nº 6.961, de 28 nov. 77 - Lei do Conselho de Disciplina - o Sd. QPM 1-0 Júlio César dos Santos, RG 3.855.588-0, por ter, conforme ficou comprovado nos autos de Conselho de Disciplina nº 108/2008, cometeu transgressão disciplinar de natureza grave quando trabalhava no Destacamento PM de Piên/PR, ao participar ativamente de esquema de corrupção, chefiado pelo Sgt. QPM 1-0 Walmir José de Oliveira (Comandante do Destacamento PM de Piên/PR), onde o graduado ao receber ofícios solicitando policiamento ostensivo para as festas de igrejas das diversas localidades daquele município estabelecia um valor a ser pago pelos solicitantes, para o comparecimento dos policiais militares, sob a alegação de que estes estariam em seu horário de folga, o que justificaria a cobrança indevida. O acusado teve sua participação delineada nos depoimentos prestados pelas testemunhas, situação corroborada pelas escalas de serviço emitidas para os eventos, estando presente no momento da cobrança, o que demonstra que tinha conhecimento da “taxa” cobrada das comissões organizadoras das festas, caracterizando sua participação no esquema. 2. Estes fatos evidenciam que o acusado apresentou conduta irregular e praticou atos que afetam o pundonor policial militar e comprometem o decoro da classe policial militar. Restou comprovado que transgrediu os seguintes dispositivos legais e regulamentares adotados pela PMPR: Lei Estadual nº. 6.961, de 28 Nov 77, em seu art. 3º, Inciso I, alíneas: “a”, b” e “c”; Lei Estadual nº. 1.943, de 23 Jun 54 (Código da PMPR), art. 102, alíneas: “b”, “c”, “d” e “j”, arts. 108 e 109; Decreto nº. 4.346, de 26 Ago 2002, em seu art. 15, Anexo I, itens 04, 06, 07, 09, 12, 19, 23, 32 e 113; Decreto Estadual nº 5.075, 28 Dez 98, Código de Ética, no art. 4º, parágrafos 1º, 2º, 3º e 4º, art. 6º, incisos II, III, IV, V e VII, art. 7º, em seus incisos II, III, V, VII, VIII, IX, XX, XXIV e XXVI, art. 8º, parágrafos 1º, 4º e art. 10. 3. Face à comprovação de inexistência da mínima condição moral e ética para a sua permanência nas fileiras da Polícia Militar do Paraná, fica excluído do quadro de efetivo da 1ª CIPM/CPI e da PMPR. 4. Ao Comandante da 1ª CIPM/CPI, para providenciar: a. o recolhimento da Cédula de Identidade Funcional; b. o recolhimento do Porte e Registro de Armas expedidos pela Corporação; e c. o recolhimento de todo e qualquer pertence da PMPR, que esteja em seu poder. 5. À Diretoria de Pessoal, por intermédio de seus setores competentes, para efetuar o devido registro nos assentamentos funcionais do excluído e demais procedimentos que se fizerem mister. 6. À Seção de Justiça e Disciplina para os consectários formais de estilo. 7. À Ajudância-Geral para providenciar a publicação em Boletim Geral. (Ref. Port. CG nº 991/SJD, de 3 de ago. 09)

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 104 Dados Pessoais: Sd QPM 1-0 JULIO CÉSAR DOS SANTOS, RG 3.855.588-0, pertencente a 1ª CIPM/CPI, filho de João Maria dos Santos e de Enoir Rosalina dos Santos, nascido em 30 de julho de 1966, natural de CURITIBA/PR, residente na rua Fortaleza s/nº, Centro, PIÊN/PR. Incluído na PMPR em 15 de maio de 1990, e excluído a 06 de agosto de 2009, Motivo: A BEM DA DISCIPLINA E MORALIDADE DA TROPA. Situação militar anterior: Certificado de Reservista de 1ª Categoria nº 740.384 série B, atual CERTIFICADO DE ISENÇÃO nº 127366 Série “A”. (Ref. NB nº 022 DP/SSMOB, de 4 ago. 09) EXCLUIR do quadro efetivo da PMPR e da 1ª CIPM/CPI, A BEM DA DISCIPLINA E MORALIDADE DA TROPA, na conformidade do art. 14, inciso IV, da Lei estadual nº 6.961, de 28 nov. 77 - Lei do Conselho de Disciplina - o Sd. QPM 1-0 Osvaldo Uhlig Junior, RG 5.155.880-4, por ter, conforme ficou comprovado nos autos de Conselho de Disciplina nº 108/2008, cometeu transgressão disciplinar de natureza grave quando trabalhava no Destacamento PM de Piên/PR, ao participar ativamente de esquema de corrupção, chefiado pelo Sgt. QPM 1-0 Walmir José de Oliveira (Comandante do Destacamento PM de Piên/PR), onde o graduado ao receber ofícios solicitando policiamento ostensivo para as festas de igrejas das diversas localidades daquele município estabelecia um valor a ser pago pelos solicitantes, para o comparecimento dos policiais militares, sob a alegação de que estes estariam em seu horário de folga, o que justificaria a cobrança indevida. O acusado teve sua participação delineada nos depoimentos prestados pelas testemunhas, situação corroborada pelas escalas de serviço emitidas para os eventos, estando presente no momento da cobrança, o que demonstra que tinha conhecimento da “taxa” cobrada das comissões organizadoras das festas, caracterizando sua participação no esquema. 2. Estes fatos evidenciam que o acusado apresentou conduta irregular e praticou atos que afetam o pundonor policial militar e comprometem o decoro da classe policial militar. Restou comprovado que transgrediu os seguintes dispositivos legais e regulamentares adotados pela PMPR: Lei Estadual nº. 6.961, de 28 Nov 77, em seu art. 3º, Inciso I, alíneas: “a”, b” e “c”; Lei Estadual nº. 1.943, de 23 Jun 54 (Código da PMPR), art. 102, alíneas: “b”, “c”, “d” e “j”, arts. 108 e 109; Decreto nº. 4.346, de 26 Ago 2002, em seu art. 15, Anexo I, itens 04, 06, 07, 09, 12, 19, 23, 32 e 113; Decreto Estadual nº 5.075, 28 Dez 98, Código de Ética, no art. 4º, parágrafos 1º, 2º, 3º e 4º, art. 6º, incisos II, III, IV, V e VII, art. 7º, em seus incisos II, III, V, VII, VIII, IX, XX, XXIV e XXVI, art. 8º, parágrafos 1º, 4º e art. 10. 3. Face à comprovação de inexistência da mínima condição moral e ética para a sua permanência nas fileiras da Polícia Militar do Paraná, fica excluído do quadro de efetivo da 1ª CIPM/CPI e da PMPR. 4. Ao Comandante da 1ª CIPM/CPI, para providenciar: a. o recolhimento da Cédula de Identidade Funcional; b. o recolhimento do Porte e Registro de Armas expedidos pela Corporação; e c. o recolhimento de todo e qualquer pertence da PMPR, que esteja em seu poder. 5. À Diretoria de Pessoal, por intermédio de seus setores competentes, para efetuar o devido registro nos assentamentos funcionais do excluído e demais procedimentos que se fizerem mister. 6. À Seção de Justiça e Disciplina para os consectários formais de estilo. 7. À Ajudância-Geral para providenciar a publicação em Boletim Geral. (Ref. Port. CG nº 992/ SJD, de 3 de ago. 09) Dados Pessoais: Sd QPM 1-0 OSVALDO UHLIG JUNIOR, RG 5.155.880-4, pertencente a 1ª CIPM/CPI, filho de Osvaldo Uhlig e de Inês Uhlig, nascido em 03 de janeiro de 1973, natural de SÃO BENTO DO SUL/SC, residente na PR 419 KM 22, Lagoa dos Souza, AGUDOS DO SUL/PR. Incluído na PMPR em 20 de julho de 1993, e excluído a 06 de agosto de 2009, Motivo: A BEM DA DISCIPLINA E MORALIDADE DA TROPA. Situação militar anterior: Certificado de Reservista de 1ª Categoria nº 317.549 série C, atual CERTIFICADO DE ISENÇÃO nº 127367 Série “A”.

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 105 (Ref. NB nº 023 DP/SSMOB, de 4 ago. 09)

3. DECISÃO SOBRE O CONSELHO DE DISCIPLINA Nº 005/2009
O Conselho de Disciplina nº. 005/2009 - nomeado através da Portaria do Comando Geral nº. 216-SJD, de 4 de março de 2009, publicada em Boletim Geral nº. 043, de 6 de março de 2009, constituído pelos Oficiais: Cap. QOPM Renato Marchetti, RG 1.855.449-6, como Presidente; 1º Ten. QOPM Willian Dieimes Silveira, RG 5.236.698-4, como Interrogante e Relator e o 2º Ten. QOPM André Sech Ribas, RG 7.859.115-3, como Escrivão, teve por finalidade avaliar a conduta funcional do acusado Soldado QPM 1-0 Almir Soares, RG 3.388.141-0, lotado no 19º BPM/CPI e verificar sobre as condições de sua permanência ou não nas fileiras da Corporação, estando incurso na Lei estadual nº. 6.961, de 28 de novembro de 1977, ficando-lhe assegurada a ampla defesa e o contraditório, com os meios e recursos a ela inerentes, estabelecidos pelo art. 5º, inciso LV, da Constituição Federal. 2. O presente Conselho de Disciplina foi instaurado em face da constatação de fatos irregulares de natureza grave, in thesi, praticados pelo acusado, sintetizados no libelo acusatório (fls. 552/561), constando, o seguinte: PRIMEIRA ACUSAÇÃO: Conforme consta no auto de prisão em flagrante delito lavrado na 47ª Delegacia Regional de Polícia, na madrugada do dia 08 de setembro de 2008, por volta das 01h30min, o Acusado, estando de serviço na viatura prefixo 6872, às margens da Rodovia BR 163, próximo ao trevo do Bairro Botafogo, na cidade de Marechal Cândido Rondon, PR, foi surpreendido pelo Oficial CPU, 1º Ten. QOPM Valmir de Souza, RG 5.887.880-4, portando de forma consciente e voluntária, uma espingarda Calibre .12, marca Boito, nº 296977, com 02 (dois) cartuchos intactos da marca CBC, em desacordo com a determinação legal, sendo lhe dado voz de prisão pelo referido Oficial e na seqüência autuado em flagrante delido por porte ilegal de arma de fogo de uso permitido. Assim, conforme apontado no Formulário de Apuração de Transgressão Disciplinar nº 044/2008-19º BPM, solucionado pelo do Sr. Comandante do 19º BPM e pelo Exmo. Sr. Comandante Geral da PMPR, constante dos documentos de origem do presente Conselho de Disciplina, verifica-se que Acusado, em tese, desobedeceu determinação do Exmo. Sr. Comandante Geral da PMPR, expressa na Portaria do Comando Geral nº 731, de 13 de agosto de 2007, que regula a aquisição e porte de arma de fogo na Corporação. SEGUNDA ACUSAÇÃO: Após várias diligências realizadas por policiais militares do Serviço de Inteligência do 19º BPM, sob a coordenação do 2º Ten.QOPM Tiago Brigagão Croce de Moura, com o objetivo de investigar possível envolvimento do Acusado no desaparecimento triplo de Euclides Henrique Ernzen, Bruna Immich Ernzen e Fabrizio Immich Catalan, em data de 25 de janeiro de 2009, por volta das 17h00min, na cidade de Marechal Cândido Rondon, foi dado cumprimento ao Mandado de Busca e Apreensão Domiciliar na residência do Acusado, o qual foi preso em flagrante delito, pelas infrações de Incêndio Criminoso, posse de apetrechos para crime (chaves falsas “michas”) e posse ilegal de munição, conforme consta no auto de prisão em flagrante lavrado junto à 47ª DRP, cuja cópia consta nos documentos de origem do presente Conselho de Disciplina. TERCEIRA ACUSAÇÃO: Pesam ainda contra, os fatos constantes da Ação Penal de Competência do Júri nº 2009.0000016-6 da Comarca de Marechal Cândido Rondon, cuja cópia foi solicitada por este Presidente do Conselho de Disciplina, onde, o Ministério Público do Estado do Paraná, ofereceu Denúncia contra o Sd. QPM 1-0 Almir Soares pela prática dos seguintes fatos delituosos: “1º Fato: No dia 24 de janeiro de 2009, aproximadamente às 16:30 horas, o Acusado aguardava a chegada da vítima Euclides Henrique Ernzen em sua

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 106 residência, situada no município de Marechal Cândido Rondon. Lá chegando, a vítima Euclides, de 37 anos de idade, estacionou seu veículo VW/Gol, cor verde, placa KME 9444, na via pública e foi ao encontro do Acusado, ao passo que as vítimas Bruna Immich Ernzen, de 12 anos de idade, e Fabrizio Immich Cattelan, de 02 anos de idade, permaneceram no interior do automóvel. No momento em que Euclides Henrique Ernzen adentrou na residência, atraída até o local em razão de negócios que tinham em conjunto, o denunciado Almir Soares, agindo com livre, consciente e inequívoca intenção homicida e à traição, efetuou um disparo com sua arma de fogo calibre .22, munida de supressor de ruído, que atingiu a vítima na região parietal esquerda, fazendo-a cair de bruços. Com esta já no chão, o denunciado Almir Soares efetuou um novo disparo contra a vítima, causando ferimento transfixante, sendo o orifício de entrada na região cervical esquerda e o orifício de saída na região supraclavicular direita. Desta forma, ocasionou traumatismo crânio encefálico, que foi a causa da morte da vítima Euclides Henrique Ernzen, conforme Laudo de Necropsia e Certidão de Óbito, constantes nos autos do citado processo crime. Ainda segundo a denúncia, o crime foi praticado pelo Acusado em razão de um crédito existente entre o Acusado e a vítima, de origem e valor não precisado nos autos, configurando homicídio praticado por motivo torpe. 2º Fato: A seguir, o Acusado foi até o veículo VW/Gol, cor verde, placa KME 9444, quando observou que as vítimas Bruna Immich Ernzen e Fabrizio Immich Cattelan estavam no interior do automóvel. Visando Assegurar a impunidade do crime anterior, o Sd. Almir Soares deslocou o veículo até os fundos da casa, com as duas crianças em seu interior, e ainda com livre, consciente e inequívoco desiderato homicida, efetuou dois disparos contra as duas vítimas, com a arma de fogo calibre 22, munida de supressor de ruído. Um dos disparos causou ferimento transfixante com orifício de entrada na região frontal mediana e orifício de saída na região occipital alta da vítima Bruna Immich Ernzen, ocasionando traumatismo crânio encefálico com contusão cerebral, que foi a causa de sua morte, conforme Laudo de Necropsia e a Certidão de Óbito constante dos autos do processo crime. 3º Fato: O outro disparo causou ferimento transfixante com orifício de entrada na região frontal mediana e orifício de saída na região occipital alta da vítima Fabrizio Immich Cattelan, ocasionando traumatismo crânio encefálico com contusão cerebral que foi a causa de sua morte, conforme Laudo de Necrópsia e Certidão de Óbito. Os fatos relatados nos itens dois e três, segundo o Representante do Ministério Público, são crimes que, pelas condições de tempo, lugar e maneira de execução devem ser havidos como continuação do fato relatado no primeiro item, tratando-se de crimes dolosos, contra vítimas diferentes, cometidos com violência ou grave ameaça à pessoa. 4º Fato: Ato contínuo, o Acusado, juntamente com os demais denunciados, Walter de Oliveira Soares e Aldeir José Soares, em unidade de desígnios entre si com o adolescente J.A.S.N., com 17 anos de idade, passaram a ocultar os cadáveres das três vítimas, agindo com vontade livre e consciente. Primeiramente, agiram o Acusado Almir soares e o adolescente J.A.S.N., sendo que este seu sobrinho que já se encontrava na residência ou lá chegou logo após os fatos acima narrados, após o homicídio, enrolaram o cadáver de Euclides Henrique Ernzen em cobertores e carregaram até próximo ao veículo GM/ Ipanema, cor bordô, placa AEK 6565, de propriedade do Acusado onde acomodaram o cadáver de Euclides no porta-malas do veículo Ipanema.

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 107 A seguir, deixaram a residência, sendo que o adolescente J.A.S.N. conduzia o veículo GM/Ipanema e o Acusado pilotava a motocicleta Honda/Titan 150, cor azul, placa AQQ 9951, de propriedade de Marli Terezinha Dresh. Foram até a Fazenda Cabanha Santa Inês, de propriedade de Margarete Biazus Leal, administrado pelo também denunciado Aldeir José Soares (irmão do Acusado Sd. Almir) e cujo caseiro é o denunciado Walter de Oliveira Soares (tio do Sd. Almir) também localizado no município de Marechal Cândido Rondon. Lá chegando, dispensaram o cadáver de Euclides Henrique Ernzen em cima das pedras localizadas perto da estrebaria da Fazenda Cabanha Santa Inês, de forma a ocultálo no interior daquela propriedade rural, com o objetivo de assegurar a impunidade dos crimes anteriores. Em data não precisa, mas entre os dia 24 e 30 de janeiro de 2009, o Acusado, juntamente com Walter de Oliveira Soares e Aldeir José Soares, respectivamente caseiro e administrador da Fazenda Cabanha Santa Inês, ataram o cadáver da vítima Euclides a um caibro de madeira e, conjuntamente, o transportaram por cerca de 411m do local onde fora deixado inicialmente pelo Sd. Almir Soares por uma trilha, de forma a ocultá-lo no interior de um matagal, com o objetivo de assegurar a impunidade dos crimes anteriores. 5º Fato: Em 24 de janeiro de 2009, no período da tarde, após ocultarem o cadáver de Euclides Henrique Ernzen, o Acusado o adolescente J.A.S.N. retornaram à residência do Acusado Almir, momento em que este retirou os cadáveres das crianças do veículo VW/Gol, colocou-os no banco traseiro do veículo GM/Ipanema. Feito isto, o denunciado Sd. Almir Soares e o adolescente J.A.S.N. deixaram mais uma vez a residência em direção à Propriedade Santa Inês, desta vez com o Acusado conduzindo o automóvel e o adolescente guiando a motocicleta. Um pouco antes da Fazenda Cabanha Santa Inês, tomaram uma estrada de pedra, foram até uma encruzilhada e desceram à direita até um matagal localizado ao lado de uma plantação recém plantada, em propriedade vizinha à Fazenda Cabanha Santa Inês, localizada entre a Linha Guarani e a Linha Arara, no município de Marechal Cândido Rondon. Enquanto o adolescente J.A.S.N. observava de forma a dar proteção, o denunciado Sd. Almir Soares retirou o pequeno cadáver da vítima Fabrizio Immich Cattelan do veículo, adentrou em um capinzal, ocultando-o em uma vala ali existente, com o objetivo de assegurar a impunidade dos crimes anteriores. 6º Fato: A seguir, enquanto o adolescente J.A.S.N. continuava a dar proteção, o Acusado retirou o cadáver da vítima Bruna Immich Ernzen do veículo, adentrou em um capinzal, e o ocultando na mesma vala em que deixou o cadáver da vítima Fabrizio, mais precisamente sobre o corpo desta, com o objetivo de assegurar a impunidade dos crimes anteriores. Ainda no dia 24 de janeiro de 2009, após ocultar os cadáveres dispensar os calçados das vítimas Euclides Henrique Ernzen e Bruna Immich Ernzen e lavar as manchas de sangue do veículo Gm/Ipanema, o denunciado Sd. Almir Soares retornou à sua residência no intuito de ocultar o veículo VW/Gol da vítima Euclides. Após diversas tentativas de fazer funcionar o veículo, o Acusado mais uma vez valeu-se do auxílio do adolescente J.A.S.N., e rebocou o VW/Gol até um local ermo, localizado na Rua Concórdia, na cidade de Marechal Cândido Rondon. Para tanto, atou o veículo da vítima com uma corda no veículo GM/Ipanema, seguindo na direção deste último enquanto o adolescente guiava o VW/Gol. Após trocar de roupas, seguiu com a GM/Ipanema para Toledo/PR, tendo dispensado a arma de fogo instrumento dos crimes neste trajeto. Já em

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 108 Toledo/PR, assumiu o serviço para o qual estava escalado, onde permaneceu entre as 18:00 horas do dia 24 e as 06:00 horas do dia 25 de janeiro de 2009. Retornando a Marechal Cândido Rondon, em 25 de janeiro de 2009, entre 07:15h e 07:30h, adquiriu no Auto Posto Tonin cerca de 04 (quatro) litros de gasolina, que acondicionou em recipiente plástico. Com o emprego da substância inflamável que acabara de adquirir, com o intuito de assegurar a ocultação dos crimes anteriores, ateou fogo ao veículo VW/Gol da vítima Euclides Henrique Ernzen, destruindo coisa alheia. 7º Fato: No dia 25 de janeiro de 2009 o Acusado, com vontade livre e consciente, possuía no interior de sua residência 07 (sete) cartuchos calibre 22, intactos, munição esta de uso permitido, em desacordo com determinação legal, ou regulamentar, que Policiais Militares lograram apreender no cumprimento de Mandado de Busca e Apreensão. ” 3. No regular curso da instrução do presente Processo Disciplinar, tempestivamente e na forma regulamentar, o Órgão Colegiado Processante efetuou as diligências necessárias e suficientes para o perfeito esclarecimento dos fatos, cumprindo assim a sua finalidade, segundo o interesse superior na preservação e manutenção da ordem pública. Em fiel observância ao princípio da ampla defesa e do contraditório, regrado pelo art. 5º, inciso LV, da Carta Magna, c/c o art. 10 e seus parágrafos, da Lei estadual nº. 6.961/77, também foi concedida ao acusado a plena oportunidade para que contestassem as acusações que lhes foram direcionadas, tendo constituído como seu defensor o advogado Luiz Cláudio Nunes Lourenço, OAB-PR 21.835 (fls. 578); que acompanhou todo o trabalho referente ao processo e elaborou tempestivamente as alegações preliminares (fls. 571/577) e finais de defesa (fls. 744/755); requerendo diligências necessárias para o perfeito esclarecimento dos fatos e acompanhando pari passu todas as fases da instrução do processo, numa verdadeira demonstração de que foram concedidas todas as oportunidades para a contestação da ilicitude administrativa que de forma residual vem em desfavor do acusado. 4. As argüições apresentadas pela defesa e juntadas aos autos foram rigorosamente analisadas e estudadas à luz da legislação vigente, em consonância ao contido nos autos e não apresentaram argumentos suficientes para provar a inocência do acusado, restando claro que a conduta irregular a eles impingida e descrita no libelo acusatório afrontou os princípios basilares da hierarquia e da disciplina e ofendeu a honra pessoal, o pundonor militar e o decoro da classe policial-militar, maculando o bom nome da sesquicentenária Polícia Militar do Paraná, conforme se vê no relatório elaborado pelos membros do Conselho (fls. 765/821). 5. A Defesa em sede preliminar requereu a suspensão dos trabalhos do Conselho de Disciplina até ulterior sentença transitada em julgado em ação penal. Nesse episódio, é oportuno enfatizar os ensinamentos doutrinários do saudoso mestre administrativista HELY LOPES MEIRELLES1, nos contempla: Responsabilidade administrativa é a que resulta da violação de normas internas da Administração, pelo servidor sujeito ao estatuto e disposições complementares estabelecidas em lei, decreto ou qualquer outro provimento regulamentar da função pública. A falta funcional gera o ilícito administrativo e dá ensejo à aplicação de pena disciplinar, pelo superior hierárquico, no devido processo legal. A independência entre as esferas penal e administrativa é a regra no direito pátrio, para tanto novamente citamos a obra de HELY LOPES MEIRELLES2, que assim, nos contempla: A punição disciplinar e a criminal têm fundamentos diversos e diversa é a natureza das penas. A diferença não é de grau, é de substância. Dessa substancial diversidade resulta a possibilidade da aplicação conjunta das duas penalidades sem que ocorra bis in idem. Por outras palavras, a mesma infração pode dar ensejo a punição administrativa (disciplinar) e a punição penal (criminal), porque aquela é sempre um minus em relação a essa. Daí resulta que toda a condenação 1 Direito Administrativo Brasileiro, Malheiros Editores, SP, 18º ed., 1993, pág. 413. 2 Direito Administrativo Brasileiro, Malheiros Editores, SP, 25ª Ed., 2000, pág. 115, 116, 450 e 451.

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 109 criminal por delito funcional acarreta a punição disciplinar, mas nem toda a falta administrativa exige sanção penal. Os servidores públicos, no desempenho de suas funções ou a pretexto de exercê-las, podem cometer infrações de três ordens: administrativa, civil e criminal. Por essas infrações deverão ser responsabilizados no âmbito interno da Administração e perante a Justiça Comum. A responsabilização dos servidores públicos é dever genérico da Administração e específico de todo chefe em relação a seus subordinados. No campo do Direito Administrativo esse dever de responsabilização foi erigido em obrigação legal, e mais que isso, em crime funcional, quando relegado pelo superior hierárquico, assumindo a forma de condescendência criminosa (CP Art. 320 e Art. 322 do CPPM). E sobejam razões para esse rigor, uma vez que tanto lesa a Administração a infração do subordinado, como a tolerância do chefe pela falta cometida, o que é um estímulo para o cometimento de novas infrações. Responsabilidade administrativa é a que resulta da violação de normas internas da Administração, pelo servidor sujeito ao estatuto e disposições complementares estabelecidas em lei, decreto ou qualquer outro provimento regulamentar da função pública. A falta funcional gera o ilícito administrativo e dá ensejo à aplicação de pena disciplinar, pelo superior hierárquico, no devido processo legal. A punição administrativa ou disciplinar não depende de processo civil ou criminal a que se sujeita também o servidor pela mesma falta, nem obriga a Administração a aguardar o desfecho dos demais processos. Apurada a falta funcional, pelos meios adequados (processo administrativo, sindicância ou meio sumário), o servidor fica sujeito, desde logo, a penalidade administrativa correspondente. A punição interna, autônoma que é, pode ser aplicada ao servidor antes do julgamento judicial do mesmo fato. E assim é porque, como já vimos, o ilícito administrativo independe do ilícito penal. A absolvição criminal só afastará o ato punitivo se ficar provada, na ação penal, a inexistência do fato ou que o acusado não foi seu autor. O mesmo entendimento é compartilhado por José da Silva Loureiro Neto3, ao tratar da independência das esferas penal e administrativa no direito militar, aduz: ...cada jurisdição tem sua substância própria; a penal, o delito, enquanto que a disciplinar, a falta. Ora como um mesmo fato pode constituir-se simultaneamente uma falta e um delito, é natural que cada uma delas seja apreciada por suas respectivas jurisdições. Assim como o comandante pune o subordinado pela falta disciplinar prevista no Regulamento Disciplinar, o Conselho de Sentença pune o réu pela prática de crime previsto no Código Penal Militar. Portanto infere-se que o órgão Ministerial não deixará de propor a ação penal tendo em vista que o indiciado foi punido pelo fato disciplinarmente; e nem o comandante deixará de punir o indiciado, disciplinarmente na expectativa de uma manifestação do órgão Ministerial, seja na proposição da ação penal, seja no pedido de arquivamento do Inquérito Policial Militar. Ambas jurisdições, como se disse, atuam em áreas distintas e estanques. Não há, portanto, a ocorrência do bis in idem. Nesse sentido, é o entendimento do E. Tribunal de Justiça do Paraná4: Policial Militar – punição disciplinar – exclusão – independência entre as instâncias administrativa e criminal. Ao Policial Militar poderá ser aplicada, pelo superior hierárquico, a punição disciplinar consistente em exclusão, mediante procedimento administrativo em que lhe seja assegurado o direito de defesa e o contraditório. O art. 125, § 4º, da cf/88 reserva a justiça militar a aplicação da 3 LOUREIRO NETO, José da Silva, Processo Penal Militar, 4ªed., São Paulo, Editora Atlas, 1999 4 Acórdão 18073 – apelação cível relator: des. Pacheco Rocha – Comarca: - órgão julgador. Primeira câmara cível – publicação 19/06/2000 (matéria publicada no boletim do comando geral nº. 039, de 25 Fev 03 – fls. 11).

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 110 pena acessória em condenação por crime, o que, contudo, não exclui o poder disciplinar do superior hierárquico do Policial Militar – dada a independência entre as instâncias administrativa e criminal, a instauração de ação penal, salvo se comprovado estar sendo debatida no órbita criminal a inexistência do fato ou a negativa de autoria, não acarreta prejuízo para o prosseguimento e conclusão do procedimento administrativo, com a conseqüente imposição da sanção disciplinar. 6. Os pedidos formulados em sede de defesa preliminar foram devidamente analisados, em apartado, pelo Presidente do Conselho de Disciplina, que emitiu Despacho Interlocutório (fls. 590/597), expondo detalhadamente a motivação para o acatamento de alguns e o indeferimento de outros. 7. Nas razões finais, a defesa abordou novamente os itens suscitados na defesa preliminar que foram tratados no despacho interlocutório (fls. 590/597), portanto já foram devidamente analisados e considerados insuficientes para demonstrar a inocência do acusado. Na sequência a defesa passou a abordar as acusações formuladas no libelo, sendo que os membros do Conselho de Disciplina ao elaborarem o relatório (fls. 765/821), analisaram detidamente as alegações apresentadas e de forma clara, com fundamento nas provas coligidas aos autos e na legislação que trata do assunto, se posicionaram da seguinte forma: g. Análise dos fatos De tudo exposto e mais que dos autos consta, conclui-se que os fatos que deram origem ao presente processo administrativo, ocorreram da seguinte maneira: Com relação à Primeira Acusação: Conforme depoimento prestado perante este Colegiado pelo 1º Ten. QOPM Valmir de Souza, às fls. 598 usque 600, na data de 07 para 08 de outubro de 2008, o mencionado Oficial, quando escalado de Coordenador do Policiamento de Unidade (CPU), por volta das 00:00 horas recebeu uma informação, cuja fonte prefere preservar, de que o Acusado estaria portando uma arma de fogo sem a devida permissão legal; que diante de tal fato deslocou da sede do BPM na cidade de Toledo para a Cidade de Mal. Cândido Rondon, utilizando-se de uma viatura caracterizada e acompanhado do motorista Soldado QPM 1-0 Heliandro Teodoro Castro, afim de averiguar a veracidade de tal denúncia; que durante as diligências no intuito de localizar a viatura utilizada pelo acusado, o qual encontrava-se de serviço, “atravessou” a cidade vindo a localizar a viatura composta pelo acusado e pelo Sd. QPM 1-0 André Boufleur estacionada às margens da rodovia BR-163, próximo ao trevo de saída da cidade de Mal. Candido Rondon para a cidade de Guaíra; que abordou a equipe e imediatamente constatou que o acusado estava de posse de uma espingarda dois canos, calibre 12, marca Boito. O acusado foi encaminhado até a sede da Companhia de Mal. Candido Rondon onde o Tenente Souza fez contato com o Comandante do acusado, Capitão Novak, bem como com o Comandante do 19º BPM, Major QOPM Arduim, e após observar que a arma não possuía procedência o depoente conduziu o acusado à 47ª Delegacia Regional de Polícia Civil, onde o acusado foi autuado em flagrante delito por porte ilegal de arma de fogo de uso permitido, sendo que a arma estava municiada e que os referidos policiais informaram ao Tenente Souza que estavam fazendo “espera” de um veículo Fiat Uno que havia sido furtado na cidade de Toledo. Ao inquirir o Policial Militar que estava de serviço juntamente com o Acusado, Sd. QPM 1-0 Agostinho André Boufleur, fls. 603 usque 605, este confirmou que o Soldado Almir Soares estava de posse da mencionada arma, sendo que inclusive deslocou com a viatura até sua residência para pega-la, bem como confirmou as informações prestadas pelo 1º Tenente Souza, senão vejamos em seu depoimento: “... o depoente era o motorista da viatura e deslocou na casa do Sd. Almir o qual pegou uma espingarda calibre 12 (...) permaneceu no interior da viatura no

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 111 banco do motorista enquanto o acusado permaneceu no banco dianteiro do passageiro, portando a espingarda calibre 12, sendo que ainda na madrugada o Tenente Souza, oficial CPU, parou no local perguntando se estava tudo certo, o que lhe foi respondido que sim, sendo esclarecido o motivo da permanência da viatura no local, momento em que o tenente viu a arma de posse do acusado e perguntou se a mesma pertencia a PMPR, sendo respondido pelo acusado que a arma era dele, que na seqüência o Tenente Souza perguntou se o acusado tinha permissão do Comando para utilizar tal arma, sendo respondido que não...” Analisadas as provas testemunhais colhidas no presente Conselho de Disciplina, restou comprovado que o Acusado, quando de serviço, portava de forma consciente e voluntária, uma espingarda Calibre .12, marca Boito, nº 296977, com 02 (dois) cartuchos intactos da marca CBC, em desacordo com a determinação legal, sendo autuado em flagrante delito por porte ilegal de arma de fogo de uso permitido. Assim, conforme apontado preliminarmente no Formulário de Apuração de Transgressão Disciplinar nº 044/2008-19º BPM, solucionado pelo do Sr. Comandante do 19º BPM e pelo Exmo. Sr. Comandante Geral da PMPR, constante dos documentos de origem do presente Conselho de Disciplina, verifica-se que Acusado, desobedeceu determinação do Exmo. Sr. Comandante Geral da PMPR, expressa na Portaria do Comando Geral nº 731, de 13 de agosto de 2007, que regula a aquisição e porte de arma de fogo na Corporação. Com relação à Segunda e Terceira Acusações: Conforme depoimento prestado perante este Colegiado pelo 2º Ten. QOPM Tiago Brigagão Croce de Moura, fls. 606 usque 609, Chefe do Serviço de Inteligência do 19 BPM, sediado em Toledo, haviam informações através do Disque Denúncia 181 de que o acusado estaria envolvidos a crimes relacionados à Favorecimento à Prostituição e porte ilegal de arma, havendo também outras denúncias de caráter informal que não foram devidamente apuradas. Que no dia 25 de janeiro de 2009, o mencionado Tenente recebeu informações por parte do Sargento Vitor, pertencente a Companhia de Mal. Candido Rondon, de que havia sido encontrado um carro em chamas e que possivelmente esse veículo seria do Sr. Euclides, o qual estaria desaparecido juntamente com sua filha de 12 anos e seu sobrinho de 02 anos; o Sargento Vitor informou ainda que a esposa de Euclides compareceu na Cia de Marechal Candido Rondon onde informou o veículo queimado seria de seu marido, o qual havia saído da cidade de Pato Bragado acompanhado das duas crianças, indo à cidade de Marechal Candido Rondon para conversar com o Sd. Almir, motivo pelo qual a mesma compareceu na Cia.; Que diante do desaparecimento das pessoas mencionadas e da possibilidade do envolvimento do acusado no desaparecimento das citadas pessoas, o Tenente Tiago acionou parte de sua equipe do serviço de Inteligência passando a realizar diligências. O mencionado Oficial conversou com os vizinhos do acusado os quais confirmaram que no dia anterior, 24 de janeiro de 2009, por volta das 17 horas, observaram o acusado utilizando de seu veículo rebocar um veículo Gol de cor verde, cujas características eram as mesmas do veículo utilizado por Euclides, sendo provavelmente o veículo encontrado em chamas; Que os vizinhos informaram ainda que o acusado utilizando de seu veículo, guinchou o veículo Gol, de sua residência saindo sentido à Rodovia que vai para o Distrito de Margarida; Que diante de tais informações o Tenente Tiago repassou a situação ao escalão superior e na seqüência iniciou com sua equipe várias diligências no sentido de localizar o acusado, o qual foi abordado na cidade de Mercedes, sendo conduzido à Companhia de Mal. Candido Rondon; Que já na Cia. ao ser inquirido sobre os fatos, o acusado informou que o veículo visto pelos vizinhos, tratava-se de um gol verde de propriedade de um amigo que residia na cidade de Quatro Pontes e que estaria negociando para comprá-lo; Segundo ainda o depoimento do Tenente Tiago, durante a conversa com o acusado, este por diversas vezes se contradisse, dizendo que teria levado o veículo Gol em uma oficina no Centro de Mal. Candido Rondon, onde teria sido concertado, porém ao ser solicitado ao mesmo

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 112 que levasse o depoente até a mencionada oficina, para a confirmação do alegado, o acusado demonstrou nervosismo dizendo que o depoente estaria tentando complicá-lo, e não indicou qual seria a oficina utilizada para o suposto concerto; Que na continuidade o acusado não respondeu a mais nenhum questionamento, resguardando no direito de permanecer calado; Que a equipe do Serviço de Inteligência do 19º BPM, em conjunto co agentes da Polícia Civil, sob coordenação do Delegado Júlio Reis, realizaram novas diligências sendo levantado junto aos moradores do loteamento Bem-Te-Vi, local onde o carro incendiado foi encontrado, que o mencionado veículo já estava naquele local desde o dia 24 de janeiro de 2009, sendo visto pela primeira vez por volta das 19 horas, sendo que apenas por volta das 07:30 horas do dia 25 de janeiro de 2009, foi observado que o mesmo havia sido incendiado; Que ainda em diligências o Tenente Tiago verificou que o Sd. Almir estava de serviço na Guarda Externa do CENSE, em Toledo, no período das 19 horas do dia 24 de janeiro de 2009 às 07:00 horas do dia 25 de janeiro de 2009, sendo que segundo o Soldado que o rendeu, o acusado teria saído cerca de 15 minutos antes do serviço e se dirigido à cidade de Mal. Candido Rondon; Que diante de tais informações conclui-se que o acusado teria deixado o veículo Gol verde no loteamento Bem-Te-Vi e após sair de serviço, já no dia 25, retornou ao local onde teria ateado fogo no veículo; Que tal hipótese foi reforçada após novas diligências, onde foi localizado um funcionário (frentista) do Posto de Combustíveis Tonin, localizado próximo à entrada de Mal. Candido Rondon, o qual afirmou que o acusado na manhã do domingo, 25 de janeiro de 2009, compareceu no mencionado estabelecimento comercial, com seu veículo GM Ipanema, de cor bordô, onde adquiriu dois litros de gasolina depositados em uma garrafa plástica de refrigerante, tipo PET, deslocando na seqüência à cidade. O Tenente Tiago relatou ainda ao Conselho que o acusado chegou a afirmar que havia recebido Euclides em sua residência no sábado, porém na seqüência o mesmo teria ido embora; O Tenente Tiago participou das investigações até o momento da prisão de Almir por ocasião do cumprimento de mandado de busca em sua residência, sendo que após sua prisão o delegado, Dr. Antonio Donizete Botelho, às fls. 734 e 735, assumiu as investigações. Que com relação às buscas dos cadáveres verifica-se nos autos que o sobrinho do acusado, José Antônio Soares Neto, fls. 718 e 721, indicou o local onde teriam sido ocultado o corpo de Euclides, sendo que em tal momento, na presença do Tenente Tiago, do delegado e entre outros, o citado adolescente imputou a responsabilidade dos homicídios e ocultação dos cadáveres ao Sd. Almir; Que na primeira semana após os fatos relatados, o Tenente Tiago deslocou juntamente com o Delegado Donizete, à delegacia de Maripá, onde o acusado encontrava-se preso, sendo que em conversa com o mesmo, este chegou a afirmar ser o responsável pela morte de Euclides, negando o seu envolvimento na morte das crianças. O Delegado José Antonio Soares Neto, ao ser inquirido no presente Conselho, confirmou todas as informações prestadas pelo Tenente Tiago, inclusive reafirmando que o Acusado confessou informalmente ser o autor do homicídio de Euclides. Ainda com relação à segunda e terceira acusações constante do Libelo Acusatório, vale salientar que os depoimentos das testemunhas 2º Ten. QOPM Tiago Brigagão Croce de Moura, fls. 606 “usque” 609, Antonio Donizete Botelho, às fls. 734 e 735, Eder Antonio Bonacin, fls. 714 “usque “717 e do sobrinho do Acusado, José Antônio Soares Neto, fls. 718 e 721, deixam explicito o envolvimento do acusado no incêndio criminoso do veículo Gol, placa KME 9444, nos homicídios de Euclides Henrique Ernzen, trinta e sete anos de idade, Bruna Immich Ernzen, doze anos, e Fabrício Immich Cattelan, de dois anos de idade, bem como na ocultação dos seus cadáveres. Senão vejamos parte do depoimento de J. (...), fls. 718 e 721, onde o mesmo relata várias condutas irregulares por parte do Acusado, com riqueza de detalhes: “... Que confirma os fatos relatados em seu depoimento, prestado na Delegacia de Polícia de Mal. Candido Rondon, esclarecendo ainda que seu

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 113 deslocamento à casa do acusado ocorreu após às 13:00 horas e não após 01:00 hora da manhã conforme o referido termo; Que a época dos fatos estava hospedado na casa de Marli, a qual era amante do acusado (...) chegando na casa observou a presença de um veículo gol de cor verde, sendo que entrando na casa, logo na sala, ao lado de uma cama, estava caído o corpo de um homem, que só depois soube tratar de Euclides, o qual estava enrolado em um cobertor azul havendo grande quantidade de sangue próximo da cabeça, sendo que já estava morto; Que deparou-se com Almir, o qual estava bastante nervoso, e solicitou auxílio para retirar o cadáver daquele local (...) ajudou a carregar o cadáver até o bagageiro da Ipanema, que ao chegar na Ipanema, a qual estava parada próxima ao gol, nos fundos da residência, o depoente visualizou no banco de traz do gol duas crianças mortas, sendo uma menina com cerca de 12 anos e um menino com cerca de 2 anos, que observou naquele momento que a menina tinha sofrido um tiro na cabeça, estando tal cadáver na posição sentada, enquanto que o outro cadáver do menino estava sobre o colo da menina; Que então o declarante saiu do local dirigindo a Ipanema, seguido pelo acusado que utilizava a motocicleta azul; Que dirigiram-se para a Chácara Santa Inês, de propriedade da advogada Margarete, esposa de seu tio Aldeir Soares, localizada na estrada da Pedreira no município de Marechal; Que o acusado abriu o portão da Chácara, quando o declarante entrou com a Ipanema na propriedade (...) sendo então o cadáver levado a um segundo local cerca de uns 50 metros adiante; Que na seqüência retornaram para casa de Almir onde os mesmos tirou as crianças mortas do gol, colocando-as atrás do banco dianteiro direito da Ipanema, tendo ele saindo dirigindo o citado veículo sendo seguido pelo depoente com a motocicleta; Que retornaram pela mesma estrada da Pedreira, seguindo por uma estrada de pedra, chegando a uma encruzilhada onde desceram à esquerda chegando a um matagal ao lado de uma plantação recente de milho onde Almir parou a Ipanema e tirou sozinho os corpos das crianças adentrando com eles a um colonhão onde deixou os cadáveres (...) retornaram para casa de seu tio Almir, o qual tentou fazer de várias formas fazer funcionar o veículo gol, porém não conseguiu fazê-lo funcionar, decidindo então guinchá-lo com a Ipanema utilizando uma corda, sendo que o acusado permaneceu na direção da Ipanema e o acusado na direção do Gol; Que o acusado guinchou o gol até um loteamento novo, onde o gol foi deixado com as chaves na ignição (...) todos os fatos narrados pelo declarante ocorreram no período entre às 13:00 e 19:00 horas do dia 24 de janeiro, não sabendo precisar o horário exato de cada fato (...) Perguntado qual motivo o levou a ajudar Almir na ocultação dos cadáveres, respondeu: que auxiliou em virtude do acusado ser seu tio e naquele momento colocou-se no lugar de seu pai irmão do acusado, acreditando que o mesmo também auxiliaria Almir ... A defesa levanta a tese de que o acusado não é o autor dos homicídios e que estes teriam sido praticados por seu sobrinho J.A.S.N., à época menor de idade. Ocorre que se considerada verdadeira a tese apresentada, em nada muda a posição do acusado, pois se não era ele o autor dos fatos delituosos, tinha a obrigação legal de tentar evitar que os crimes ocorressem. Se os disparos contra Euclides foram realizados sem que o acusado tivesse oportunidade de interferir, o mesmo não se pode dizer dos disparos ocorridos contra as crianças, já que estas aguardavam o retorno de Euclides, dentro do veículo gol que estava estacionado na rua em frente à casa do acusado. O que se observa é que levaram o veículo para o interior do terreno da casa do acusado, onde supostamente as crianças foram mortas. Depois de cometidos os homicídios a conduta do acusado foi no sentido de encobrir os atos praticados, tendo Almir participação direta na ocultação dos cadáveres, bem como na destruição do veículo de propriedade de Euclides. 8. Assim, está claro que a conduta adotada pelo acusado afrontou os princípios éticos e morais norteadores da vida do militar estadual, mormente o compromisso prestado no momento de seu ingresso nas fileiras da Corporação, quando jurou solenemente subordinar-se às leis e aos seus deveres, conforme previsto na Lei estadual nº 1943, de 23 de junho de 1954, (Código da PMPR) que possui a seguinte redação: Art. 49º - Os elementos que se alistarem na Corporação, prestarão solenemente o seguinte compromisso:

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 114 Alistando-me soldado na Polícia Militar do Estado, prometo regular minha conduta pelos preceitos da moral, respeitar os meus superiores hierárquicos, tratar com afeto os meus companheiros de armas e com bondade aos que venham a ser meus subordinados; cumprir rigorosamente as ordens das autoridades competentes e votar-me inteiramente ao serviço do Estado e de minha Pátria, cuja honra, integridade e instituições, defenderei com o sacrifício da própria vida. 9. Enfatize-se que o Conselho de Disciplina é um instrumento tipicamente militar e tem por objeto a apuração e responsabilização cabível em face do cometimento de falta administrativa que caracteriza conduta grave e incompatível com as normas administrativas, que venha comprometer o bom nome da Corporação, depor contra o pundonor militar, a honra e o decoro da classe, demonstrando que a permanência do policial militar enquadrado nesta hipótese é contrária ao interesse público e à manutenção da hierarquia e disciplina da Polícia Militar. 10. No tocante a alegação de que se deve levar em consideração o princípio da presunção da inocência, tenha-se em mente que o princípio suscitado trata da esfera penal, e a apuração que ora se impõe é administrativa e regida por leis e regulamentos próprios, que tem por finalidade o interesse público que se sobressai ao do particular. 11. No caso sub examem, torna-se importante destacar que a Constituição Federal reservou regras específicas quanto à missão institucional das Polícias Militares, veja-se: DA SEGURANÇA PÚBLICA (...) Art. 144. A segurança pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, através dos seguintes órgãos (destaquei): (...); V - polícias militares e corpos de bombeiros militares. (...); § 5º. Às polícias militares cabem a polícia ostensiva e a preservação da ordem pública; aos corpos de bombeiros militares, além das atribuições definidas em lei, incumbe a execução de atividades de defesa civil. (...). 12. Portanto, o Policial Militar não pode olvidar do compromisso, ato pelo qual presta juramento solene de subordinação às leis e aos seus superiores, bem como promete cumprir fielmente as ordens legais das autoridades às quais estiver subordinado; a tratar com apreço, bondade, disciplina e respeito os integrantes da Corporação; a dedicar-se inteiramente à proteção da vida, da incolumidade física das pessoas e do patrimônio, das relações sociais e das Instituições, cumprindo a lei e respeitando a dignidade das pessoas e os direitos humanos; a desempenhar suas funções dentro dos princípios éticos, morais e educacionais (art. 47, 49 da Lei estadual nº. 1.943/54 e Boletim Geral nº. 177, de 21 Set 98). 13. O Processo Administrativo Disciplinar - Conselho de Disciplina - pressupõe a noção fundamental da existência de uma norma administrativa de caráter punitivo. O Conselho de Disciplina, assim, tem o objetivo fundamental de verificar as condições de fato e de direito para aplicação ou não da punição administrativa máxima exclusão do acusado da Corporação - bem como a convocação de uma comissão, por ato do Comandante-Geral, com capacidade para examinar, instruir e dar parecer, no respectivo processo administrativo. 14. Há no regime militar dos servidores públicos, os chamados "delitos administrativos", figuras autônomas que devidamente apuradas mediante processo administrativo, autorizam, desde logo, a demissão do funcionário, embora possam, com a mesma ou diferente denominação, constituir figura típica do direito penal, e como tais devem ser apreciadas também pelo Poder Judiciário. Portanto, fica evidenciada a necessidade da autoridade administrativa agir nos ditames da lei, face à repercussão deletéria no serviço público. 15. As normas que regulam o Conselho de Disciplina traduzem o princípio de que cabe à Instituição Polícia Militar zelar pelo cumprimento da lei, de forma a responsabilizar todos seus transgressores. Ademais a não punição constituiria, sem dúvida nenhuma, incentivo cada vez maior ao desrespeito e descaso para com as normas e padrões

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 115 de comportamento exigidos pela sociedade, além da desvalorização dos bons policiais-militares. Asseverando essas posturas o Cel. PM RR Wilson Odirley Valla5, afirma que: ... não se corrige a indisciplina com condescendência e a cumplicidade. Estas, associadas à permissividade, tem a capacidade de produzir um profissional viciado e despreparado,... 16. A Polícia Militar do Estado do Paraná, Instituição sesquicentenária e permanente na defesa da sociedade tem sua força, nas virtudes do homem, e ainda, em seu pleno ajustamento ao conjunto de normas de conduta funcional e moral, para o resguardo da honra pessoal, do pundonor militar e do decoro da classe. Para os servidores públicos, notadamente, os militares, as regras de direito e moral são ainda mais impositivas. 17. Cabe salientar que a conduta irregular impingida ao acusado afronta diretamente os ditames legais aplicáveis aos milicianos paranaenses, onde o policial-militar, além de fazer cumprir a lei, a ela se submete, de forma que sua conduta deve ser ilibada, não sendo aceitável que atos desta natureza venham a atingir negativamente a sesquicentenária Polícia Militar do Paraná e seus integrantes, sendo este comportamento repudiado pela sociedade, chegando a ponto de os tribunais se manifestarem quanto à conduta que se espera de suas forças de segurança, principalmente da força policial militar, que é regida pelos princípios da hierarquia e da disciplina. Para tanto, trago à lume o voto, lançado em venerando acórdão, prolatado pelo egrégio Tribunal Regional Federal da 1ª Região, no Recurso de Habeas Corpus nº. 910.111.620-7/DF6, litteram; vê-se na hierarquia e disciplina condição sine qua non à vida militar: Na vida cada cidadão segue um caminho. Cada caminho seguido tem sua própria feição. Se o cidadão resolve seguir a vida militar, deve estar ciente de que é uma vida cheia de limitações, cheia de imposições, que no mundo civil, às vezes são até absurdas, mas que no mundo militar, justificam-se pelos princípios da hierarquia e disciplina. 18. Considerando que todo policial-militar ao ingressar na Corporação presta um compromisso de honra no qual afirma a sua aceitação consciente das obrigações e deveres inerentes à carreira profissional e que esta adesão implica no fiel cumprimento das regras militares, ficou comprovado que as transgressões praticadas pelo acusado, que foram objeto de análise pelo Conselho macularam o pundonor militar, a honra pessoal e o decoro da classe. Violando valores éticos, morais e sociais da Instituição, que se encontram descritos no art. 6º do Decreto Federal 4346/02 (RDE), detalhados na obra do Cel. PM RR, Wilson Odirley Valla7, da seguinte forma: honra pessoal - resume-se no sentimento de dignidade própria que leva o homem a merecer e manter a consideração pública. A honra é, sobretudo, o extrato do caráter do homem. Como premissa, a firmeza de caráter é o pressuposto para a existência da honra. Se a boa reputação é necessária ao homem comum, notadamente ao policial-militar, em razão da relevância das funções exercidas perante o público, exige-se que a sua conduta seja pautada em superlativas qualidades humanas, principalmente, com relação à honestidade, o amor à verdade e o respeito. Reclama-se, daí, que a honra pessoal, na vida pública e na vida particular, deve ser inatacável. Por isso, ela é, certamente o parâmetro básico para a avaliação da validade ou não da vida de um homem. “Um miliciano sem honra é um homem morto para a vida profissional”; pundonor militar - está intimamente ligado à honra pessoal. É o esforço do homem para compatibilizar sua conduta como um profissional zeloso da própria reputação. Em serviço, ou fora dele, o policial-militar deve manter elevado padrão de decência, porque o sucesso profissional pode ser decorrente do respeito que lhe é devido, bem como a dignidade, o prestígio e a autoridade creditadas à notável profissão; decoro da classe - aqui se trata do “valor moral e social da Corporação”. Esse valor não é mais que a repercussão do valor social dos indivíduos submetidos às 5 Deontologia Policial-Militar – Ética Profissional, 3ª ed. 2003, pág. 49 6 D.O.U., datado de 05 Dez 91, pg. 27/869. 7 Deontologia Policial-Militar – Ética Profissional, 3ª ed. 2003, pág. 104 e 105

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 116 mesmas regras ou estatutos e não subsistem sem o sentimento de zelo da Corporação e da própria reputação coletiva, a qual é avigorada na dignidade pessoal de seus componentes. A profissão policial-militar é uma experiência humana, como tal, situa-se no plano da ética. Conseqüentemente, de um lado a conduta moral irrepreensível de cada um, também na vida privada, de outro a impassível preocupação com a reputação da classe miliciana, para que um comportamento indigno ou indecoroso não venha a respingar a farda, fortalecem a sustentação da Corporação diante da opinião pública. 19 À vista de todo o conjunto de provas concretas juntadas nos autos, constata-se com perfeita clareza a prática de conduta irregular cujos fatos e atos foram contrários e comprometedores da ética, do pundonor militar e do decoro da classe perante a comunidade paranaense, pois transgrediu gravemente a disciplina militar, demonstrando ser avesso às normas norteadoras da vida em sociedade, causando destarte prejuízo à imagem e credibilidade da Instituição perante à sociedade. 20. Destaque-se que as arguições apresentadas pelo defensor e juntadas aos autos foram rigorosamente estudadas à luz da legislação vigente, e não lograram êxito em comprovar a inocência do acusado, ficando claro no transcorrer dos trabalhos que o policial-militar contrariou normas ético-morais que regem a vida do miliciano paranaense, estando, desta forma, sujeito à aplicação da sanção disciplinar mais gravosa, ou seja, a exclusão. 21. Ex positis e mais o que dos autos consta, especialmente o relatório (fls. 765/821), que adoto como razão para decidir, com fulcro na legislação específica que rege a matéria, os atos transgressivos perpetrados pelo acusado se enquadram nas alíneas “a”, “b” e “c” do inciso I, do art. 3º, da Lei estadual nº. 6.961, de 28 de novembro de 1977, combinado com o art. 49, art. 102, alíneas “a”, “c”, “d”, “h” e “j”, art. 104, art. 108 e art. 109 da Lei estadual nº. 1.943, de 23 de junho de 1954 (Código da PMPR); art. 8º, 14 e itens nº 7, 9, 17, 19, 23, 43 e 82 do Anexo I, do Regulamento Disciplinar do Exército (RDE), aprovado pelo Decreto federal nº. 4.346, de 26 de agosto de 2002, e Decreto estadual nº. 5.075, de 28 de dezembro de 1998, Regulamento de Ética Profissional dos Militares Estaduais, nos art. 4º, art. 6º, incisos I, IV, V, VII, XII e XIII, art. 7º, incisos II, III, VII, VIII, IX, XX, XXIV, XXV e XXXVII e art. 8º. Entendo que as ações efetivadas pelo acusado constituem grave afronta à disciplina da tropa policial militar, comprometendo de forma dolosa a honra, o pundonor militar e o decoro da classe. 22. Considerando o contido nos autos, em especial o constante no Relatório (fls. 765/821), elaborado pelos integrantes do Conselho, com supedâneo no art. 14, inciso IV, da Lei estadual nº. 6.961, de 28 de novembro de 1977, DECIDO: a. homologar o parecer elaborado pelo Conselho de Disciplina, onde por UNANIMIDADE de votos, concluem pela exclusão do acusado a bem da disciplina e moralidade da tropa, posto que há provas claras nos autos de que realmente praticou as condutas descritas nas peças acusatórias; b. enquadrar para EXCLUSÃO das fileiras da PMPR, A BEM DA DISCIPLINA E MORALIDADE DA TROPA, o acusado Soldado QPM 1-0 Almir Soares, RG 3.388.141-0, lotado no 19º BPM/CPI. 23. Em conseqüência DETERMINO: a. à SJD, para providenciar a Portaria de Exclusão e demais procedimentos formais de praxe; b. à DP, para os procedimentos que se fizerem mister; c. ao Comandante do 19º BPM/CPI para, observadas as formalidades processuais aplicáveis, determinar a intimação desta decisão, no prazo de 2 (dois) dias úteis, do acusado e seu defensor advogado Luiz Cláudio Nunes Lourenço, OAB-PR 21.835, com escritório profissional na Praça Duque de Caxias, nº 78 – Guaíra/PR, fazendo encaminhar à SJD prova do ato, para fins de juntada aos autos; d. com fulcro no art. 15, parágrafo único, e art. 16 da Lei estadual nº. 6.961, de 1977, têm o acusado e seu defensor, o prazo de 10 (dez) dias para, querendo, interpor recurso, direcionado ao Exmo. Sr. Governador do Estado do Paraná, a contar da data de sua intimação; e e. publique-se em Boletim-Geral. Curitiba, 31 de julho de 2009.

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 117 Exclusão a bem da Disciplina Sd. QPM 1-0 Almir Soares, RG 3.388.141-0 O Comandante-Geral da Polícia Militar do Estado do Paraná, no uso das atribuições que lhe conferem o art. 14, inciso IV, da Lei nº 6.961, de 28 de novembro de 1977, (Conselho de Disciplina) e considerando as demais leis disciplinares pertinentes, RESOLVE: 1. Excluir do de efetivo da PMPR e do 19º BPM/CPI, A BEM DA DISCIPLINA E MORALIDADE DA TROPA, na conformidade do art. 14, inciso IV, da Lei Estadual nº 6.961 de 1977, o Sd. QPM 1-0 Almir Soares, RG 3.388.141-0 por ter, conforme ficou comprovado nos autos de Conselho de Disciplina nº. 005/2009 - nomeado através da Portaria do Comando Geral nº. 216-SJD, de 4 de março de 2009, publicada em Boletim Geral nº. 043, de 6 de março de 2009: cometido atos que afrontaram a hierarquia e disciplina militar, fazendo-se causa injustificada de ocorrência policial militar, sendo que na primeira situação portava ilegalmente, dentro de uma viatura da PMPR, armamento irregular, contrariando as normas legais aplicáveis ao caso, principalmente desconsiderando determinação escrita do Comandante-Geral da Polícia Militar, que proíbe a utilização de armamento particular sem autorização e mais afrontando a lei do desarmamento, visto que o armamento em questão, uma espingarda calibre 12, não estava devidamente registrada e o acusado não tinha permissão para portá-la, resultando em sua prisão em flagrante delito. Na segunda situação envolveu-se na morte de três pessoas, sendo uma delas morta dentro de sua residência e as outras duas (criança de 2 anos e adolescente de 12) foram executadas, possivelmente no quintal de sua residência, tendo o acusado atuado na ocultação dos cadáveres e no incêndio do veículo pertencente à vítima, fatos que levaram à expedição de mandado de busca domiciliar, sendo encontrados objetos de natureza ilícita que levaram a sua prisão em flagrante delito, a segunda em menos de seis meses, causando transtornos administrativos e maculando o bom nome da Polícia Militar do Paraná. 2. Portanto infringiu os seguintes dispositivos legais, conforme segue: nas letras “a”, “b” e “c” do Inciso I, do art. 3º, da Lei Estadual nº. 6.961, de 28 de Novembro de 1977, combinado com o art. 49, art. 102, letras “a”, “c”, “d”, “h” e “j”, art. 104, art. 108 e art. 109 da Lei nº. 1943, de 23 de Junho de 1954 (Código da PMPR); art. 8º, 14 e itens nº 7, 9, 17, 19, 23, 43 e 82 do Anexo I, do Regulamento Disciplinar do Exército (RDE), aprovado pelo Decreto Federal nº. 4.346, de 26 de Agosto de 2002, e Decreto Estadual nº. 5.075, de 28 de dezembro de 1.998, Regulamento de Ética Profissional dos Militares Estaduais, nos art. 4º, art. 6º, incisos I, IV, V, VII, XII e XIII, art. 7º, incisos II, III, VII, VIII, IX, XX, XXIV, XXV e XXXVII e art. 8º. 3. Face à comprovação de inexistência da mínima condição moral para a sua permanência nas fileiras da Polícia Militar do Paraná, fica excluído do 19º BPM/CPI e do quadro de efetivo da PMPR. 4. Ao Comandante do 19º BPM/CPI, para providenciar o recolhimento da Cédula de Identidade Funcional, Porte e Registro de Armas expedidos pela Corporação e outros pertences da PMPR em seu poder. 5. Registre-se nos assentamentos funcionais do excluído. 6. À SJD e DP, para os procedimentos formais de praxe. 7. Publique-se em Boletim Geral. (Ref. Port. CG nº 978/SJD, de 31 jul. 09) Dados Pessoais: Sd QPM 1-0 ALMIR SOARES, RG 3.388.141-0, pertencente ao 19º BPM/CPI, filho de José Antonio Soares e de Inês Moreira Soares, nascido em 28 de maio de 1966, natural de MATELÂNDIA/PR, residente na rua 2 nº 948, Conjunto Araucária, MARECHAL CÂNDIDO RONDON/PR. Incluído na PMPR em 05 de dezembro de 1987, e excluído a 6 de agosto de 2009, Motivo: A BEM DA DISCIPLINA E MORALIDADE DA TROPA. Situação militar anterior: Certificado de Reservista de 1ª Categoria nº 810.200 série B, atual CERTIFICADO DE ISENÇÃO nº 127374 Série “A”. (Ref. NB nº 030 DP/SSMOB, de 4 ago. 09)

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 118

4. SINDICÂNCIA N° 332/2008
Na Sindicância instaurada por ato do Comandante-Geral, mediante a Portaria nº 1701-DP/SJD, datada de 8 de dezembro de 2008, publicada no Boletim Geral nº 238, de 12 de dezembro de 2008, procedida pelo Sindicante 1° Ten. QOPM Emídio Angelotti, RG 7.349.244-0, na qual figuram como Sindicados o Sd. QPM 1-0 Agnaldo da Silva Lima Neto, RG 8.194.692-2, e o Sd. QPM 1-0 Luiz Ricardo Velloso Ribeiro, RG 7.349.244-0, realizada com a finalidade de apurar os fatos constantes no pedido de “Medalha de Humanidade”, conforme o contido no Ofício n° 045/CCMD, datado de 25 de setembro de 2008, da lavra do Presidente da CCMD e demais documentos correlatos aos fatos, por conseqüente, DECIDO: 1. baixar os presentes autos à Comissão de Concessão de Medalhas e Diplomas (CCMD), para análise de mérito e deliberação; 2. à SJD para valer-se das formalidades de estilo; 3. publique-se em Boletim-Geral. Curitiba, de 5 de agosto de 2009. -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Cel. QOPM Luiz Rodrigo Larson Carstens Comandante-Geral da PMPR em exercício

CONFERE

Ten.-Cel. QOPM Marcos Teodoro Scheremeta Resp. P/ Ajudância-Geral da PMPR

Boletim Geral nº 148 de 6 ago. 09 - Aj. Geral -___________________________________________fl. 119

ÍNDICE
1ª PARTE – SERVIÇOS DIÁRIOS........................................................................................................................1 ESCALA DE SERVIÇO PARA O DIA: 7 de agosto de 2009 (Sexta-feira).............................................................1 2ª PARTE - INSTRUÇÃO........................................................................................................................................1 ATOS DO DIRETOR DE ENSINO..........................................................................................................................1 a. Edital n° 026/CHQEOPM 2009 - Divulgação do Resultado de Recurso..........................................................1 b. Edital n° 027/CHQEOPM 2009 - Divulgação Definitiva dos Aprovados.........................................................2 c. Edital nº 013/COBS 2009 - Convocação para o Teste de Habilidade Técnica...............................................33 d. Edital n.º 001/EOEsp 2009..............................................................................................................................34 e. Edital n° 015/CAS PM/Turma II 2009 - Retificação da Data de Apresentação..............................................42 f. Edital nº 003/CFS PM - Divulgação das Inscrições Deferidas e Indeferida....................................................42 g. Edital nº 004/CFS PM - Divulgação de Decisão de Requerimento.................................................................53 h. Edital nº 018/CPCI Praças/2009 - Convocação Complementar......................................................................54 i. Edital nº 019/CPCI PRAÇAS/2009 - Retificação da Data de Apresentação...................................................54 j. Edital nº 014/CEFC PM I e II/2009 - Divulgação Complementar do Resultado de Exames de Saúde...........55 k. Avaliação de Oficiais Policiais Militares para Missão de Paz da Organização das Nações Unidas (ONU)...55 3ª PARTE – ASSUNTOS GERAIS E ADMINISTRATIVOS............................................................................56 1. RESERVA REMUNERADA/REFORMA..........................................................................................................56 2. ATOS DO COMANDO GERAL........................................................................................................................56 Ata da 499ª Reunião Extraordinária da CPP.......................................................................................................56 b. Promoção de Praça..........................................................................................................................................59 c. Solução de Requerimento nº 045/09-CG.........................................................................................................59 3. ATOS DO DIRETOR DE PESSOAL.................................................................................................................60 Contagem de Licença Especial em Dobro...........................................................................................................60 4. ALTERAÇÕES DE SUBTENENTES E SARGENTOS....................................................................................65 a. Retificação de Portaria.....................................................................................................................................65 b. Limite de Tempo de Serviço............................................................................................................................66 5. ESTADO SANITÁRIO.......................................................................................................................................66 a. Inspeção de Saúde Fins Promoção...................................................................................................................66 b. Convocação de Praça/Exame de Saúde para Promoção..................................................................................67 c. Dispensa Médica..............................................................................................................................................67 4ª PARTE – JUSTIÇA E DISCIPLINA................................................................................................................67 1. DECISÃO SOBRE O CONSELHO DE DISCIPLINA Nº 082/2008.................................................................67 Exclusão a bem da Disciplina..............................................................................................................................75 2. DECISÃO DE CONSELHO DE DISCIPLINA Nº 108/2008.............................................................................76 Exclusões a bem da Disciplina............................................................................................................................98 3. DECISÃO SOBRE O CONSELHO DE DISCIPLINA Nº 005/2009...............................................................105 Exclusão a bem da Disciplina............................................................................................................................117 4. SINDICÂNCIA N° 332/2008............................................................................................................................118 -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->