Você está na página 1de 2

EGRGIO TRIBUNAL

Pela recorrente JORGINA DE LARA MORAES


Assistncia Judiciria Gratuita:
A recorrente pobre, vivia s expensas de seu falecido esposo e atualmente
no tem renda, perseguindo uma penso previdenciria que lhe trar o sustento.
equer, portanto, o benef!cio da A"#.
Egrgios Jugador!s"
$sse "u!%o &ulgou procedente o pedido da autora para condenar o '()) ao
pagamento da penso por morte pelo falecimento de seu esposo "ocelino Pa% de
*oraes.
A senten+a de ,- grau disp.e em seus argumentos que:
...uma vez comprovada a existncia de relao de emprego, a qualidade de
segurado deve ser reconhecida, independentemente da demonstrao do
recolhimento das respectivas contribuies previdencirias, nus que recai sobre o
empregador.
*ais adiante:
!mbora ha"a ind#cio de $raude para comprovao da qualidade de segurado do
$alecido como segurado empregado no h d%vida de que restou comprovada a
prestao de servios a empresa antes do &bito, ou se"a, a qualidade de contribuinte
individual.
/ata v0nia, nos fundamentos da senten+a esse "u!%o reconhece a 1qualidade
de contribuinte individual2 do 1de cu&us2 quando na #!rdad! a sua $ia%&o 'unto
ao RG(S na )uaidad! d! !*+r!gado 'unto , !*+r!sa d! +ro+ri!dad! do
Sr- Adelino Ari 3endr4sculo . contri/uint! o/rigat0rio 1!tra 2a34 inciso I4 art-
554 da L!i n6-7-859:;5<4 =ato d!#ida*!nt! co*+ro#ado nos autos +!os
docu*!ntos 'untados ! t!st!*un>as ou#idas-
/iante disso, a autora5recorrente interp.e o presente recurso evitando6se
assim, pre&u!%os futuros, requerendo que se&a mantida a senten+a de primeiro grau
e5ou se assim no for o entendimento desse 7orte, se&a reconhecido que a condi+o
do instituidor do benef!cio como sendo 2!*+r!gado3 nos termos da 2!tra 2a34
inciso I4 art- 554 da L!i n6- 7-859:;5.
$89$ tambm, o pr6questionamento dos argumentos para um futuro
recurso especial ou extraordinrio, se for o caso.
P. /eferimento