PUGNA

Busquei alguém que pugnasse contra mim em favor desta terra

ESPIRITISMO – UM TERRÍVEL VENENO

“Não procureis aqueles que evocam os espíritos e não os consulteis para não vos tornardes impuros.” (Lv. 19, 31)



“Não se achará entre vós quem interrogue os mortos, porque aquele
que pratica tais coisas é abominável aos olhos do Senhor.” (Dt. 18,11)


m vários ambientes encontra-se presente uma
mentira que se oculta sob a aparência de verdadeiro
cristianismo: a doutrina espírita.
Católicos, muitas vezes por razões emocionais (quiçá
geradas pela morte de um ente querido),se deixam levar por
tal sorte de ensinamentos. Famílias inteiras, sob o pretexto
de ganharem a paz e receberem supostas mensagens do
“além”, colocam em risco a salvação de suas almas. Por isso,
caríssimo leitor, urge-nos afirmar, desde o início deste
boletim, a total incompatibilidade dos ensinamentos espíritas
com a fé católica.

COMUNICAÇÃO COM OS MORTOS
Segundo a doutrina espírita, os espíritos são seres humanos
desencarnados que “através dos médiuns podem comunicar-
se com o mundo material”[1]. Em contrapartida, para a
doutrina católica, quando as pessoas morrem, suas almas são
separadas dos seus corpos (não “desencarnadas” no sentido
espírita).
Mas, é possível que uma alma separada venha a comunicar-
se com os vivos? Habitualmente não! Não é comum que os
mortos se comuniquem conosco. Mas é possível. Deus, por
um milagre, pode autorizar extraordinariamente este tipo de
comunicação (são raríssimas situações. Lembremo-nos das
aparições dos santos).Uma alma do purgatório, para citarmos
outro exemplo, poderia (se Deus assim o quisesse e não por
evocação como ocorre no espiritismo) manifestar-se a
alguém pedindo-lhe orações.

REENCARNAÇÃO
Em relação a reencarnação a Sagrada Escritura é bem clara:
“Está determinado que os homens morram uma só vez, e
logo em seguida vem o juízo” (Hb. 9,27). Portanto, a alma
não retorna a outros corpos. Para o espiritismo, o mal
praticado nesta vida deve ser emendado pelo espírito
reencarnado em outras existências. Podemos inferir, a partir
deste falso raciocínio, que se passamos hoje por sofrimentos,
é porque estaríamos pagando o mal realizado numa vida
anterior (karma)… Deste modo, Santa Rita de Cássia (1381
– 1457), por exemplo, que teve uma vida de amarguras e
humilhações a ponto de ser traída e espancada pelo marido,
estaria pagando o mal cometido nas reencarnações passadas.
Que absurdo pensar assim!

“Quem evocar espíritos ou for adivinho será condenado.” (Lv. 20, 27)




BOLETIM - SOCIEDADE DA SANTÍSSIMA VIRGEM MARIA – Nº XV – ANO MMXIV




NEGAÇÃO DA DIVINDADE DE JESUS E DA REDENÇÃO
Sabemos que Jesus se fez carne e com seu sofrimento
resgatou a humanidade. Então, é da cruz que vem a
“purificação” e não de sucessivas reencarnações. E, se o
sofrimento existe, é por causa da nossa miserável condição
de pecadores nesta vida, não em outra. A forma de purificar
os corações é unindo os nossos sofrimentos à cruz de Cristo.
Logo, crer na reencarnação é negar a Redenção.
Ademais, para os espíritas, Jesus não é Deus. Está
reduzido a simples “espírito evoluído”, um guia para os
espíritos deste planeta (já que para eles haveria outros
mundos habitados por espíritos). Ou seja, o espiritismo nega
a Encarnação do Verbo e o mistério da Santíssima Trindade.

“Cristo morreu pelos maus” (Rm. 5,6)
“Quem é mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o
Cristo? Este é o Anticristo”(1Jo 2,22). É difícil imaginarmos
um pensamento mais satânico que o espiritismo. Percebemos
claramente que, Allan Kardec, fundador do espiritismo
moderno, julgava-se no direito de completar a doutrina do
próprio Deus. Trocar os ensinamentos de Cristo, que
continuam integralmente na Igreja por Ele constituída, pelos
“ensinamentos dos espíritos” é inventar uma nova religião.

“FENÔMENOS ESPÍRITAS”
Apesar de ser possível uma intervenção extraordinária,
proveniente do demônio, nas sessões espíritas, a grande
maioria dos fenômenos pode ser explicada pela
parapsicologia:“A parapsicologia ensina que temos 7/8 de
nossos conhecimentos (adquiridos desde a infância) em
nosso inconsciente; usamos apenas 1/8 daquilo que
sabemos. Ora, por efeito da sugestão do médium, essas
noções latentes sobem à consciência do indivíduo e lhe
possibilitam manifestações que parecem estranhas, oriundas
do além, quando na verdade são apenas expressões daquilo
que a pessoa viu, ouviu, sentiu no decorrer da sua vida
presente”[2].






















Referências:

[1] RIVAS, Luis Hu. Doutrina Espírita para Principiantes. 1.ed. -
Brasília, DF : Conselho Espírita Internacional, 2009. 160p.
[2]BETTENCOURT, Estevão. Espiritismo: Porque não sou espírita? In:
Revista Pergunte e Responderemos. n.360 – maio/1992.
Conf.tamb.:http://sociedadeapostolado.blogspot.com.br/2010/11/catoli
cismo-versus-espiritismo-segunda.html

VISITE NOSSOS BLOGS:

www.sociedadeapostolado.blogspot.com

www.escritoscatolicos.blogspot.com



Mãe do Bom Conselho, rogai por nós!

Redação: Tomás Afonso Maria
Revisão ortográfica: Géssika Santos
Diretor de Edição: Junior Soares
*** *** ***
COLABORE CONOSCO:
Banco Bradesco - Agência:3496-7
Conta Corrente: 762-5; N° do Banco: 237

Titular: Instituto de Caridade e Educação Cristã Sociedade da
Santíssima Virgem Maria – SSVM
CNPJ: 19.672.784/0001-22
CONCLUSÃO
Alguns dizem: “Mas Jesus não pediu que nós não
julgássemos?” Ou: “Eu sou espírita, faço o bem, sou
muito caridoso e ainda sou católico, qual o problema?”

Aos primeiros dizemos que não estamos condenando
pessoas e sim doutrinas errôneas. O espiritismo, em
muitos pontos, como vimos, transgride a Lei de Deus. Se
cremos na Bíblia, é impossível aderir ao espiritismo. Aos
segundos, lembramos que a filantropia espírita é distinta
da caridade cristã. Jesus Cristo com a sua morte na cruz
nos resgatou do demônio. Pelo preço de seu Sangue
obtemos todas as graças. No catolicismo não contamos
apenas com o esforço humano (Pelagianismo), mas
também com a Graça de Deus.

Logo, pertencer a tal tipo de seita, por melhor que seja a
intenção, é negar verdades da fé católica. O espírita, no
fundo, nega a Cristo e coloca em risco sua salvação.
eterna.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful