be@cercibeja

Boletim Electrónico da Cercibeja
ABR
2014
N.º 6 - 3ª Série
2014 já começou e com ele trouxe mais
do mesmo...
Trouxe uma entidade preocupada com a
qualidade de vida dos seus clientes e o
seu futuro...
Uma entidade que promove uma saudá-
vel convivência com os seus parceiros e
que, a cada dia, procura inovar e apri-
morar as suas intervenções (por mais
simples que possam parecer)...
Uma entidade que mesmo na adversida-
de do dia-a-dia procura a excelência a
cada passo que dá em direção ao futu-
ro... O caminho faz-se caminhando...
Esta é a Cercibeja...
A instituição que procura construir
felicidade a cada dia que passa...
E para tal contamos com o seu
contributo...
A todos vós que nos leem e acompa-
nham diariamente... Um bem haja e um
ano de 2014 cheio de sucessos.

EDITORIAL


Mais amor por favor

Formação em combate a incêndios

Jornadas de trabalho em Peniche

Oferta formativa de 2014
em destaque...
Parceria com a “Pais em Rede”
Por: Vera Neca
Em parceria com os "Pais em Rede" de Aljustrel, a Cercibeja tem à
venda os livros "meninos especiais" por 3 euros cada um. A
Cercibeja abdica de comissão e 1 euro por livro vendido será
entregue à "Pais em Rede" de Aljustrel. Compre na Quinta dos
Britos, ou ligue para 284 311 390 (Vera Neca). Ajude a construir
Felicidade.

Destaque do Boletim Informativo
Página Web
Por: Ricardo Rosa
A partir do mês de Abril, voltará a estar disponível a página web da
Cercibeja. Assim será reforçada a nossa presença na World Wide
Web.
A reformulação da nossa página pretendeu tornar mais acessível a
informação disponível, quer aos nossos clientes e seus
significativos, bem como a todos os cooperantes e restantes
parceiros.
Aguardamos a sua visita (clique aqui!).



pág. 2








inverno em revista...
Comemoração do Dia de Reis
Por: Ricardo Rosa
Pela primeira vez, a Cercibeja celebrou com os seus clientes, o dia de Reis. Nada melhor para
começar um novo ano, como recebêlo com um pequeno lenche...


Mais Amor por Favor
Por: Vanda Rodrigues
No dia 14 de Fevereiro celebrou-se o Dia de São Valentim. A actividade comemorativa foi
inovadora na medida em que se distanciou do habitual “Dia dos Namorados”, dando ênfase a
valores relacionados com a amizade, solidariedade, respeito mútuo, amor ao próximo e
companheirismo.
A feira contou com vários espaços referentes à temática: Quiosque do Amor, Cantinho das
Fotografias, Pinturas Faciais e Pista de Dança. Todos os clientes colaboraram na execução da
feira, por forma a reforçar o sentido prático da cooperação.
A dinâmica do Amigo Secreto, que decorreu durante toda a semana, proporcionou momentos de
grande entusiamo, convívio e recreação, contribuindo assim, para o aperfeiçoamento das relações
interpessoais dos participantes, quer clientes, quer colaboradores.

Formação em Combate a Incêndios
Por: Luís Vieira
Realizou-se na CERCIBEJA uma formação em Combate a Incêndios. Nestas fotografias, vê-se o
momento de formação na utilização de extintores. Apesar de ser um assunto sério, não deixou de
ser divertido. Sempre prontos para ajudar a construir felicidade.


Dia da Árvore e Dia da Água
Por: Rute Lopes
A propósito do início da Primavera e das comemorações do Dia da Água e do Dia Árvore,
realizaram-se na Cercibeja diversas actividades, com o objectivo de efectivar o contacto com o
meio ambiente e sensibilizar para a preservação dos nossos recursos naturais.
No sentido da promoção de estilos de vida saudáveis os clientes participaram em dinâmicas ao ar
livre, por forma a estimular a prática de exercício físico. Trilhou-se um Peddy-Papper, para
compreender melhor o que se faz nos pólos agrícolas da Cercibeja e posteriormente procedeu-se
à plantação de árvores, como é característico nesta data.
Para finalizar a jornada primaveril terminámos com um “lanche saudável”, cuja ementa,
alternativa ao usual, foi composta por sanduiches aprimoradas de alface, limonada fresca e
cocktail de frutas.


pág. 3



O nosso Carnaval ,em Imagens...





































O enterro do Bacalhau!!!







Acção de (in)formação e sensibilização:
Droga e álcool e os seus efeitos maléficos
Por: Teresa Fialho
No âmbito dos objectivos estratégicos da Cercibeja, existe a intenção
de promover parcerias sólidas e de cooperação no sentido de
melhorarmos os serviços prestados em defesa dos direitos de
cidadania dos clientes. Assim, foi feito o contacto com o Comando da
Guarda Nacional Republicana de Beja, para que em conjunto
pudéssemos facilitar acções, através desta entidade. Devido à
heterogeneidade do público que atendemos, ou seja, devido á sua
problemática, à sua vulnerabilidade e aos ambientes vivenciais dos
mesmos, surgiu então a ideia de organizarmos acções de (in)formação
aos clientes da Cercibeja no âmbito dos malefícios das drogas e do
álcool.
Foram organizados dois grupos de participantes, das UPS Qualificação
e Emprego, Lar Residencial e Centro de Actividades Ocupacionais, para
as acções que decorreram nos dias 27 e 28 de Janeiro, com a
intervenção do Cabo Marques e da Guarda Ana.
De acordo com a informação apreendida serão apresentados três
pequenos textos.
No passado dia 28 de Janeiro, participei numa formação, com outros
colegas, na Cercibeja, que nos foi apresentada por agentes da GNR.
Durante a formação, os agentes disseram-nos que o consumo de álcool
e drogas podem ser prejudiciais à nossa saúde e por vezes podemos
morrer. Na minha opinião não devemos experimentar drogas e álcool.
Por: Vitor Valente
No dia 28 de Fevereiro, estive presente com outros colegas, numa
acção de formação sobre DROGAS. Essa acção foi-nos dada por dois
agentes da GNR, aqui nas instalações da Cerci.
Os agentes da GNR, mostraram-nos filmes e fotografias de pessoas,
que consomem drogas; fiquei muito triste com aquilo que vi, uns
tinham os olhos vermelhos, uma rapariga a cara queimada.
Por aquilo que vi e ouvi, sobre drogas, penso que elas, fazem sofrer as
vítimas, assim como as famílias e amigos. Muitas vezes as pessoas que
se drogam acabam por morrer.Por: Vera Castilho

- Gostamos do tema;
- Gostamos dos formadores;
A droga é construída com cal, cimento e ácido sulfúrico e através do
filme que foi transmitido percebemos que é muito prejudicial;
- Mostrou-se casos verdadeiros de pessoas que consomem drogas e
antes como eram;
- Através da formação percebemos que a droga destrói o organismo da
pessoa devido ao consumo da droga a pessoa fica com o rosto
deformado e emagrece;
A droga pode ser inalada, fumada, injectada ou engolida. Quando é em
demasiado causa a morte;
- Todo o tipo de droga cria: imobilismo, apatia, dependência psíquica e
física, empobrecimento psicológico, desmotivação, etc.
- Gostamos da formação e se deveria repetir mais vezes.
- Digam não às drogas. Por: Paula Graça e António Lebres






pág. 4




Co-financiado por:

+ notícias...
Jornadas de Trabalho em Peniche
Por: Fornandos/as do Curso Formação para a integração
No dia 21 de Fevereiro de 2014 fomos a Peniche, a convite da
Cerci de Peniche, para um encontro do Projecto Piloto.
Quando chegámos a Peniche fomos ter à Câmara Municipal para
conhecer as pessoas das outras cercis.
Durante a manhã, fomos divididos em grupos para fazer um jogo
com uns cartões que tinham bonecos e frases. Nas paredes da
sala estavam cartolinas com cores, tínhamos que escolher dois
cartões: um com um desenho e outro com uma frase. À uma hora
fomos almoçar à Cerci de Peniche. O almoço foi: sopa, filetes de
pescada com arroz, gelatina e havia sumo e água.
De tarde fomos para o ginásio fazer vários jogos em grupo: o
jogo do comboio, o jogo da corda, o jogo do saco, o jogo de
derrubar latas, o jogo de andar por cima de duas tábuas, o jogo
das setas, o jogo de atirar a bola só para um colega e o jogo de
virar o lençol ao contrário sem pôr os pés no chão.
Depois fomos conhecer o parque de campismo onde ficámos
alojados e em seguida fomos jantar. O jantar foi: bacalhau com
natas e strogonoff de frango com arroz. Havia várias sobremesas
e havia coca-cola e sumo.
Depois do jantar cantámos a música que ensaiámos e cantámos
no karaoke.
No dia seguinte, de manhã, voltámos à Câmara Municipal de
Peniche. Tivemos um debate sobre vários temas e fizémos o jogo
Pictionary. Depois preenchemos um questionário sobre nós.
Por fim, fomos almoçar à Cerci de Peniche: carne com batatas
fritas e mousse de chocolate.
Depois do almoço voltámos para Beja.

- Gostei muito de ir a Peniche. O que gostei mais foi dos jogos.
Fernando Andrade
- Gostei dos jogos e dos colegas das outras cercis.
José Filipe
- O que mais gostei foi dos jogos e das pessoas das outras cercis.
Dora Resende







pág. 5





Educador Social
Por: Tatiana Mestre
É difícil para muitas pessoas entenderem afinal o que é ser um
Educador Social. O que fazemos, como somos diferentes dos
assistentes sociais ou animadores? Melhor do que estar sempre a
explicar é mostrar o trabalho que realizamos no dia-a-dia. É verdade
que dadas as características da atualidade é difícil conseguir a
oportunidade de o mostrar.
Como deve ser o Educador Social? Como se define o perfil deste
profissional? A verdade é que a Educação Social é uma profissão
recente e pouco definida, que surge para dar resposta às várias
necessidades dos indivíduos e dos grupos.
A figura do educador social baseia-se num conjunto de valores
humanistas que determinam a sua vocação. A solidariedade, a
fraternidade, a proximidade, a partilha e o respeito são alguns
desses valores. As competências do educador social passam pelo
saber (conhecimento), e o saber fazer (aptidão), e o saber ser e estar
(atitude) (Romans, 2000). O seu perfil assenta principalmente em
características interpessoais, relacionais e afetivas. E tendo em conta
o seu trabalho, “com” as pessoas, deve ter sempre presente a
questão da ética profissional. Também é importante que o educador
seja autêntico, tenha criatividade, iniciativa, força de vontade e
predisposição para a mudança. A identidade deste profissional é
marcada pela polivalência e pelas suas funções diversificadas, que
muitas vezes são realizadas com a colaboração de equipas
multidisciplinares (Quintana, 1994).
Em suma, afinal como se define o perfil do educador social? Na
realidade não se pode falar de um perfil específico, podemos apenas
referir que um bom profissional de educação social distingue-se pela
sua versatilidade, e capacidade de adaptação e de intervenção nos
diversos contextos.
A educação pode ser dada das mais diversas formas, sendo ela
informal ou não formal, no entanto, é preciso ser orientada e
informativa, no sentido, de formar pessoas, para estas “não
ganharem o peixe, mas aprendam a pescar”, para que alcancem a
sua autonomia e para isso ser concretizado será através da
independência profissional, pela qual lutamos diariamente.
Como Educadora Social posso dar o meu testemunho ao dizer que
esse é o meu grande objetivo com os formandos da “Formação para
a Inclusão”, na Cercibeja”, pretendo dar-lhes todas as ferramentas
necessárias para que eles aprendam a “pescar, o seu próprio peixe”.
Estágio profissional na área do teatro
Por: Sara Teixeira
Em janeiro de 2014 comecei o meu estágio profissional na área do
teatro na cercibeja.
O meu trabalho tem incidido sobre atividades que exploram
essencialmente a expressão dramática: o corpo, o espaço e a voz.
Através desses exercícios tem sido possível desenvolver
competências físicas, técnicas, relacionais, cognitivas, criativas,
estéticas e culturais dos clientes.
Tem sido também de extrema importância algumas pequenas
performances que temos vindo a apresentar dentro e fora da
instituição. Destaco o convite que nos foi feito por parte da
Associação cultural da Cabeça Gorda, para a atividade “Cabeça
Gorda Inclusiva”, na qual apresentámos publicamente o Grupo de
Teatro da Cercibeja com uma performance: “videoclip musical”.
Desde já agradecemos o convite que nos foi feito.
Brevemente estaremos na Ovibeja com algumas animações de rua.


EDIÇÃO
CERCIBEJA, CRL

COORDENAÇÃO
Gestão de Marketing e Comunicação


REDACÇÃO
António Lebres, Dora Resende, Fernando
Andrade, Francisca Matos, José Coelho, Luís
Vieira, Paula Graça, Ricardo Rosa, Rute Lopes,
Sara Teixeira, Tatiana Mestre, Teresa Fialho,
Vanda Rodrigues, Vera Castilho,
Vera Neca, Vitor Valente

FOTOGRAFIA
Colaboradores da Cercibeja

DESIGN
Ricardo Rosa

F
I
C
H
A

T
É
C
N
I
C
A


CONTACTOS
CERCIBEJA, CRL | Quinta dos Britos - Ap. 6115 | 7801-908 Beja | Telef.: +351 284 311 390 | Fax: +351 284 311 399
URL: www.cercibeja.org.pt | E-mail: geral@cercibeja.org.pt
pág. 6




Outlet Solidário
Por: Teresa Fialho
Realizou-se nos dias 1 e 2 de Março, em parceria com o Kiabi, um Outlet Solidário, a favor da Cercibeja. Nesta iniciativa houve a
excelente colaboração da empresária e gestora desta loja, das suas colaboradoras e também o envolvimento dos colaboradores e
clientes da Cercibeja que entusiasticamente distribuíram os folhetos e se organizaram de forma a ajudar nas vendas.


Oferta formativa da UPS-QE para 2014
Por: Francisca Matos
Em Janeiro último, verificou-se a entrada de 5 novas formandas para formação inicial, na modalidade de formação em contexto de
trabalho, nas áreas de Cozinha/Pastelaria e Serviços Gerais – acções de formação com a duração de 2900 horas.
Relativamente às entradas de Setembro, a UPS-QE tem disponíveis 15 vagas para formação em contexto de trabalho, nas áreas de
Serviços Gerais, Serviços de Limpeza, Serviços de Apoio a Crianças, Serviços Administrativos, Cabeleireiro, Mecânica, Serralharia Civil,
Carpintaria, Operador Agrícola e Cozinha/Pastelaria, acções com a duração de 2900 horas.
No que concerne a formação em prática simulada – acções de formação que podem ter a duração de 2900 ou 3600 horas – estão
disponíveis 22 vagas distribuídas pelas áreas de Serviços Gerais, Carpintaria e Operador de Acabamentos de Madeira e Mobiliário,
Cozinha/Pastelaria e Cozinheiro(a), Operador Agrícola e Operador Agrícola-Horticultura/Fruticultura.
Devemos salientar que as acções de formação que têm a duração de 3600 horas, para além da certificação profissional, conferem grau
académico acima daquele que o formando/cliente apresenta no início da formação, até ao 9º ano.




Campanha contra o “Estacionamento Abusivo”
Por: Teresa Fialho
A Câmara municipal de Beja tem organizado várias acções no sentido de promover uma cidade bem arrumada e acessível para todos. A
acessibilidade e mobilidade estão na ordem do dia-a-dia, no sentido de criar uma sociedade democrática, para todos,
independentemente das suas capacidades de mobilidade e assim as pessoas conseguirem usufruir de tudo o que a sua cidade dispõe.
Neste sentido foi desenvolvida uma acção de Promoção da Acessibilidade – Campanha contra o “Estacionamento Abusivo” que
decorreu nos dias 25 e 26 de Março.
Às várias escolas, à Polícia de Segurança Pública, ao Centro de Paralisia Cerebral e à Cercibeja foi lançado o desafio para participarem
nesta acção, em circuitos, pré-definidos, na cidade e agir destacando os condutores de boas práticas de estacionamento, dos
condutores que não as utilizam. Assim, os participantes colocavam um carrinho azul nos carros bem estacionados e um carrinho
vermelho nos carros mal estacionados, na cidade de Beja, sensibilizando os condutores para a opção da sua prática.
Mais uma aprendizagem promovida aos nossos clientes e à comunidade. Entendemos que de alguma forma contribuímos para uma
cidade de todos para todos, através desta campanha e sensibilização.
Co-financiado por: