Você está na página 1de 1

1

Lngua

Uma criana deixada s, no desenvolver a lngua, ainda que ela tenha,
organicamente falando, a possibilidade de faz-lo. O homem no nasce humano.
Ele possui a capacidade de tornar-se humano.

Aprender a falar uma lngua, um cdigo verbal estruturado, uma exclusividade
humana que s se realiza atravs do contato com outros que falem. Muitos
comportamentos humanos, ainda que organicamente programados (ex.: andar),
s se desenvolvem com a interao com os outros, com as relaes humanas. At
mesmo a postura bpede s se desenvolve se algum der a mo antes.

Como diz Tomasello (1999): o ser humano biologicamente social. No vamos
confundir aqui a nossa lngua com a comunicao entre os animais. O homem o
nico ser vivo capaz de manifestar o aspecto criador do uso da lngua, embora
existam alguns exemplos interessantes de comunicao animal sofisticada, como
os macacos Cercopithecus aethiops, das abelhas e dos primatas superiores como
gorilas, chimpanzs e bonobos.

Ao utilizarmos a lngua criamos com ela. Podemos compreender sentenas jamais
ouvidas antes. Podemos construir combinaes diferentes de palavras para
formar sentenas inditas.

A lngua reflete, em boa medida, a capacidade de pensamento e abstrao,
embora seja uma funo mental distinta do pensamento.

A habilidade lingustica desenvolvida de forma integrada com os processos
cognitivos. O pensamento no somente expresso em palavras, por meio delas
que ele passa a existir (Vygotsky, In: Tomasello, 1999).