Você está na página 1de 1

antropomorfismo -> humanidade no mundo exterior / cosmomorfsimo -> mundo exterio

r no homem interior
projeo - identificao
percepes trabalhadas pelas proje / projeo: automorfismo -> antropomorfismo -> desdobra
mento identifao: cosmomorfismo
projetar a narrativa do outro -> estimular a alteridade que parece estar ausente
em nossas relaes do dia a dia
projees-identificaes = participaes afetivas
alucinao -> objetificao da viso subjetiva / subjetividade - magia
amor -> projeo-identificao suprema
todos os fenmenos do cinema tendem a conferira as estruturas da subjetividade ima
gem objetiva.
esse espetculo que damos a ns prprios e aos outros, ou seja as projees-identificaes ima
ginrias.
"Em todos os espetculos, mesmo quando h risco para o ator, o publico, em princpio,
econtra-se livre de perigo, livre de ser atingido. (...) O espectador do cinematg
rafo no s est fora da ao, como sabe que a ao, embora real, se processa, atualmente fora
da vida prtica..."
cinema -> espetculo
"A qualidade implcita do duplo, os poderes da sombra e uma certa sensibilidade fa
ntasmagoria, vm reunir os seus prestgios milenrios no seio da ampliao fotognica, e atr
ais as projees-identificao imaginrias melhor, muitas vezes, que a prpria vida prtica. O
arrebatamento provocado pelo fumo, pelos vapores e ventos, e a alegria ingnua de
reconhecer lugares familiares (j detectvel na alegria provocada pelo postal ilust
rado e pela fotografia) trazem claramente as participaes que o cinematgrafo excita.
"