Você está na página 1de 1

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

SECRETARIA ESPECIAL DE DIREITOS HUMANOS


CONSELHO NACIONAL DOS DIREITOS DA PESSOA PORTADORA DE DEFICIÊNCIA
Esplanada dos Ministérios Bloco T, Anexo II do Ministério da Justiça, sala 211
Brasília – DF CEP 70.064-900
Telefone: (61) 2025-9219 / 2025-3673
E-mail: conade@sedh.gov.br Página na internet: www.presidencia.gov.br/sedh/conade

NOTA DE EXIGIBILIDADE DA AUDIODESCRIÇÃO


Aprovada por unanimidade na II Reunião Extraordinária do
CONADE realizada em Brasília dia 1 de dezembro de 2009

Os 25 milhões de brasileiros que possuem algum tipo de deficiência aguardam


ansiosamente providências a respeito da implementação do recurso da
audiodescrição na programação das emissoras de televisão brasileiras.

Nesse sentido, o Conselho Nacional dos Direitos das Pessoas com Deficiência,
órgão deliberativo do segmento que representa, respeitosamente se dirige a V.
Exa. para exigir o cumprimento da Convenção sobre os Direitos das Pessoas
com Deficiência da Organização das Nações Unidas - que vigora no Brasil com
equivalência de emenda constitucional, ratificada pelo Decreto Legislativo n.º
186/2008 e Decreto nº 6.949/2009, e da própria Agenda Social da Presidência
da República.

Essa Convenção em nosso ordenamento jurídico determina a acessibilidade


como direito e como princípio constitucional e ainda, ao tratar da participação
na vida cultural, em seu artigo 30, impõe que:

1. Os Estados Partes reconhecem o direito das pessoas com deficiência


de participar na vida cultural, em igualdade de oportunidades com as
demais pessoas, e tomarão todas as medidas apropriadas para que as
pessoas com deficiência possam:
a. Ter acesso a bens culturais em formatos acessíveis;
b. Ter acesso a programas de televisão, cinema, teatro e outras
atividades culturais, em formatos acessíveis.

Solicitamos que o Brasil implemente a Convenção sobre Direitos das Pessoas


com Deficiência que já ratificou; que o Ministério das Comunicações cumpra a
Portaria nº 310/2006 em seu inteiro teor, pondo fim à suspensão da
exigibilidade da mesma; e garanta a audiodescrição para os cidadãos
brasileiros, sem mais demoras e sem supressão de direitos.

AUDIODESCRIÇÃO JÁ!

Denise Costa Granja


Presidente