Você está na página 1de 2

BUSCANDO A FELICIDADE

A felicidade que pode realmente no existir na Terra, enquanto a Terra padecer a dolorosa
influenciao de um s gemido de sofrimento, pode existir na alma humana, quando a criatura
compreender que a felicidade verdadeira sempre aquela que conseguimos criar para a felicidade
do prximo.
O primeiro passo, porm, para a aquisio de semelhante riqueza o nosso entendimento
das leis que nos regem, para que o egosmo e a am!io no nos assaltem a vida.
"""
O negociante que armazena toneladas de arroz, com o propsito de lucro f#cil, no poder#
ingeri$lo, seno na quantidade de alguns gramas por refeio.
"""
O dono da f#!rica de tecidos, interessado em reter o agasalho devido a milh%es, no vestir#
seno um costume exclusivo para resguardar$se contra a intemprie.
"""
& o propriet#rio de extensas vilas, que deli!era locupletar$se com o suor dos prprios
irmos, no poder# ha!itar seno uma casa s e ocupar, dentro dela, um s aposento para o seu
prprio repouso.
"""
Tudo na exist'ncia est# su!ordinado a princpios que no podemos desrespeitar sem dano
para ns mesmos, e, por esse motivo, a felicidade pura e simples aquela que sa!e retirar da vida os
seus dons preciosos sem qualquer insulto ao direito ou ( necessidade dos semelhantes.
Assim, pois, tudo aquilo que amontoamos, no mundo, em torno de ns, a pretexo de
desfrutar privilgios e favores com pre)uzo dos outros, redunda sempre em perigosa iluso a
envenenar$nos o esprito.
"""
*elicidade como qualquer recurso que s adquire valor quando em circulao em
!enefcio de todos.
&m razo disso, sai!amos dar do que somos e a distri!uir daquilo que retemos, em favor
dos que nos partilham a marcha, porque somente a felicidade que se divide aquela que realmente
se multiplica para ser nossa alegria e nossa luz, aqui e alm, ho)e e sempre.
Referncia Bibliogrfica:
XAVIER, Francico C! " E#$ri%o E&&an'el! In#ira()o! +o ,ernardo do -ampo, +./ 0&&1
20rupo &sprita &mmanuel3, 4567. p.48$47.