P. 1
Enrique Leff ppt Saber Ambiental (cap 3 / pág 42-55)

Enrique Leff ppt Saber Ambiental (cap 3 / pág 42-55)

|Views: 2.499|Likes:
Publicado porTaiana Vanzellotti
Leitura e elaboração de slides referentes a um capítulo do livro de Enrique Leff, Saber Ambiental. Apresentado no IFRS (Instituto Federal do Rio Grande do Sul) /aula de Sociologia da Educação / 2009
assuntos tratados:
-economia ecológica e economia produtiva
-desenvolvimento sustentável
-bioeconomia
-ecologia política / produtiva
Leitura e elaboração de slides referentes a um capítulo do livro de Enrique Leff, Saber Ambiental. Apresentado no IFRS (Instituto Federal do Rio Grande do Sul) /aula de Sociologia da Educação / 2009
assuntos tratados:
-economia ecológica e economia produtiva
-desenvolvimento sustentável
-bioeconomia
-ecologia política / produtiva

More info:

Categories:Types, School Work
Published by: Taiana Vanzellotti on Dec 15, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/24/2013

pdf

text

original

Economia Ecológica e Ecologia Produtiva

Enrique Leff “Saber Ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder.”
  

Jéssica Weiler Luana Santetti Taiana Vanzellotti
Economista mexicano, desde 1986, coordenador da Rede de Formação Ambiental para a América Latina e Caribe do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA).

Crise Ambiental
Economia tradicional Economia ecológica

A teoria econômica tradicional:
(fonte: economista Hugo Penteado)

-não leva em conta as pessoas nem com a natureza.
-Para os economistas a natureza é inesgotável. -se baseia nas leis da mecânica: tudo é reversível -“A economia tradicional foi arrasadora por que previa o caos socioambiental em que nós vivemos hoje.”

Economia Ecológica
Leva em conta a multidisciplinaridade  O sistema econômico/ pessoas é um subconjunto da natureza  é preciso deter as causas dos problemas e não meramente suas conseqüências Causas: crescimento populacional vertiginoso (cientistas alerta para a humanidade)  ser humano não produz matéria nem energia / tudo vem da natureza  “(...)contrapondo novos enfoques ao objetivo de internalizar as externalidades através de mecanismos do mercado.” (LEFF, 2008)

http://mataderopalma.blogspot.com/2007/02/externalidades.html

Externalidades

“se esses idiotas simplesmente pegassem o ônibus, eu já estaria em casa.”

“É preciso internalizar as externalidades ambientais através dos mecanismos do mercado” (LEFF, 2008)

http://notasaocafe.wordpress.com/2008/05/04/a-crise-da-agua/

Externalidades

“então, as fazendas de criação intensiva e excesso de pesticidas NÃO afetam minha saúde, certo?”

Bioeconomia de Georgescu-Roegen (1971)
 

“The Entropy Law and the Economic Process” de 1971 Bioeconomia de Georgescu: a energia precisa ser explicitamente incluída na análise dos processos econômicos; a energia total do universo (sistema fechado) é constante e a entropia total está em contínuo aumento, ou seja, dispõe-se cada vez menos de energia utilizável num processo irreversível. Recursos naturais (baixa entropia) de alto valor são transformados em resíduos (alta entropia) sem valor. ENTROPIA: é uma grandeza termodinâmica geralmente associada ao grau de desordem. Ela mede a parte da energia que não pode ser transformada em trabalho

Bioeconomia de Georgescu-Roegen (1971)

Para ele, uma tecnologia não é viável a menos que ela se mantenha sem reduzir o estoque de recursos não-renováveis Os países desenvolvidos precisam aceitar um padrão de vida mais baixo caso se pretenda que os países menos desenvolvidos escapem da pobreza. Ele mesmo, porém, era cético com relação à disposição da espécie humana em aceitar qualquer programa que levasse a uma redução do conforto material.

Relatório Stern

Nicholas Stern, um renomado economista, que já foi economista-chefe do Banco Mundial.

Usando modelos econômicos tradicionais, o custo e riscos da mudança climática equivale a uma perda de 5-20% do PIB mundial por ano. Em contrapartida, agir – por meio da redução dos gases que provocam o efeito estufa – custa apenas 1% do PIB mundial por ano.

O que é desenvolvimento sustentável?

É o desenvolvimento capaz de suprir as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das futuras gerações. É o desenvolvimento que não esgota os recursos para o futuro. Essa definição surgiu na Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (1987, no Relatório Brundtland), criada pelas Nações Unidas para discutir e propor meios de harmonizar dois objetivos: o desenvolvimento econômico e a conservação ambiental. Fonte:WWF

Sustentável

“Entretanto, a produção continua sendo guiada e dominada pela lógica do mercado. A proteção do meio ambiente é considerada como um custo e condição do processo econômico, cuja “sustentabilidade” gravita em torno dos princípios de sua racionalidade mecanicista e sua valorização a curto prazo.” (Leff, 2008)

Conflito de interesses pelo desenvolvimento sustentável
“A pobreza, a degradação ambiental, a perda de valores e práticas culturais (...); a produtividade natural e a regeneração ecológica, a degradação antrópica de massa e energia, o risco e a incerteza – todas estas “externalidades”constituem processos incomensuráveis que não podem ser reabsorvidos pela economia conferindo-lhes um padrão comum de medida através dos preços de mercado.” (Krapp, 1983)

Norte rico x Sul pobre

Hemisfério Norte
Problemas ambientais globais – colocam em perigo a sustentabilidade do sistema econômico  A preocupação com o meio ambiente é um custo. “uma moral conservacionista se opõem ao estilo de vida do hiperconsumo” (Bookchin, 1989)

Países ricos atacam o aquecimento global

G8 na Itália (2009)

Hemisfério Sul

“reivindicam seu direito de consumir seus recursos naturais para impulsionar seu crescimento econômico e atenuar a brecha que os separa dos países ricos, não atendendo ao convite da comunidade internacional de contribuir para uma solução global dos problemas ambientais” (LEFF, 2008)

Hemisfério Sul

“Os movimentos ambientais são lutas de resistência e protesto contra a marginalização e a opressão, e reivindicações por seus direitos culturais, pelo controle de seus recursos naturais, pela autogestão de seus processos produtivos e autodeterminação de suas condições de vida.” “vinculam a sustentabilidade á democracia”

Conflitos
Demarcação da reserva indígena “Raposa Serra do Sol” (jornal Estadão 12/2008)
Manifestação durante conflitos na Bolívia. Departamentos mais pobres exigiam melhor distribuição da riqueza gerada pelos recursos naturais (jornal Estadão 2008)

ECONOMIA ECOLÓGICA
concentrou-se nos problemas de questiona

Fundamentos da Economia
a partir da percepção dos

Limites Ecológicos

Limites Entrópicos

abrindo um campo de pesquisa sobre

Condições Ecológicas da Sustentabilidade

Escassez de Energia
e nos

Contaminação

Meios tecnológicos para resolução

Equidade e Distribuição
Equidade: Disposição de reconhecer igualmente o direito de cada um; Adapta a regra a um caso específico afim de deixá-la mais justa.

Questões de Equidade e Distribuição
“Problemas de Limites”
surgem da e do

Pressão que uma população crescente exerce sobre os recursos
gerados pela

Impacto desigual da degradação ambiental

Acumulação Capitalista

Naturalização dos Limites do Crescimento:
Separação da Economia Ecológica e Ecologia Política.

Ecologia Política: Reconhece as lutas populares pela equidade e pela democracia e os movimentos ambientalistas que se opõe a capitalização da natureza. Movimentos Emergentes
construção de

Outra racionalidade produtiva
baseada em

Sustentabilidade Ecológica

Equidade Social

Diversidade Cultural

PARADIGMA DE PRODUTIVIDADE ECOTECNOLÓGICA SUSTENTÁVEL

PARADIGMA DE PRODUTIVIDADE ECOTECNOLÓGICA SUSTENTÁVEL
redução de

Destruição Ecológica

Esgotamento de Recursos
estabelecendo

Degradação Entrópica

Novos equilíbrios ecológicos
equilibrando

Bases de sustentabilidade para o processo econômico

Produção neguentrópica

Degradação entrópica dos processos tecnológicos

PARADIGMA DE PRODUTIVIDADE ECOTECNOLÓGICA SUSTENTÁVEL

Melhorar a qualidade de vida de uma população crescente através de um processo descentralizado

Aberto a diversos tipos de desenvolvimento, em harmonia com as condições culturais e ecológicas

BIOECONOMIA e PRODUTIVADADE ECOTECNOLÓGICA
DESAFIO PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

BIOECONOMIA
“Parte das atividades econômicas que capturam valor a partir de processos biológicos e biorrecursos para produzir saúde, crescimento e desenvolvimento sustentável” Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE, 2006)

BIOECONOMIA
Século XXI : século da biotecnologia, de atividades que avançam num ritmo impressionante, resultado da convergência explosiva entre tantos campos das ciências Métodos apropriados devem ser desenvolvidos e aplicados na avaliação de custos e benefícios econômicos no mesmo ritmo

Tecnologia da informação, voltada para a saúde, para a produção de alimentos e fibras de maior valor agregado, para produção de biocombustíveis mais limpos e eficientes

Ponto de vista ambiental : processos que economizem energia e água, que minimizem a geração de resíduos tóxicos,etc.

BIOECONOMIA
Agenda 21, o programa estabelecido em 1992 pela Conferência das Nações Unidas sobre Ambiente e Desenvolvimento:
“A biotecnologia promete fazer uma contribuição significante em possibilitar o desenvolvimento de, por exemplo, melhor cuidado da saúde, melhor segurança alimentar através de práticas agrícolas sustentáveis, melhor oferta de água potável, processos de desenvolvimento industrial mais eficientes para transformação de matérias-primas, apoio a métodos sustentáveis de aflorestamento e reflorestamento e também de destoxificação de resíduos”.

PRODUTIVIDADE ECOTECNOLÓGICA
Novas tecnologias desenvolvidas para a preservação do meio ambiente e aumento da sustentabilidade.

PRODUTIVIDADE ECOTECNOLÓGICA
Máquina de lavar integrada ao sanitário Criação: Sevin Coskun Como funciona: A água descartada pela máquina de lavar é armazenada em um tanque e reutilizada para dar descarga no vaso santário. Benefício: reutilização da água e redução de espaço

PRODUTIVIDADE ECOTECNOLÓGICA
Nova Kombi-casa ecológica Criador: Alexandre Verdier Como funciona: o veículo é equipado com um motor híbrido, painéis solares no teto, GPS para navegação, internet wireless e uma mini-cozinha. Benefício: gera sua própria energia, diminui muito a emissão de gá carbônico e redução do espaço

PRODUTIVIDADE ECOTECNOLÓGICA

PRODUTIVIDADE ECOTECNOLÓGICA
  

Compostagem "indoor" simplificada Criação: NatureMill Como funciona: composteira que processar até 55 Kg de resíduos orgânicos por mês Benefício: compostagem

PRODUTIVIDADE ECOTECNOLÓGICA
Ilhas de Energia para abastecer o mundo Criador: Jacques-Arsène d’Arsonval Como funciona: criar ilhas artificiais para coletar a energia dos ventos, das ondas e do sol nos trópicos Benefício: 50.000 “ilhas de energia” abastece toda a demanda do mundo, além de gerar toneladas de água potável por dia (sub-produtos do processo).

Referências
LEFF, Enrique. Saber Ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008  A “VELHA” E A NOVA BIOECONOMIA Desafios para o desenvolvimento sustentável Geraldo Sant’Ana de Camargo Barros1 Professor Titular da ESALQ/USP e coordenador científico do Cepea Raul Machado Neto Professor Titular e Vice-Diretor da ESALQ/USP

Referências

Sites:
WWF:
http://www.wwf.org.br/informacoes/questoes_ambientais/desenvolvimento_sustenta vel/ http://www.cepea.esalq.usp.br/bioenergias/A%20NOVA %20BIOECONOMIA_CepeaEsalq.pdf http://pt.wikipedia.org/wiki/Relat%C3%B3rio_Stern http://ecotecnologia.wordpress.com/ http://www.cepea.esalq.usp.br/bioenergias/A%20NOVA%20BIOECONOMIA.pdf http://jus2.uol.com.br/doutrina/texto.asp?id=2026 www.hottopos.com/regeq8/mario.htm http://ecen.com/content/eee2/entropia.htm http://www.parapsicologia-rj.com.br/sarti/entropia_shannon/entropia_shannon.htm http://pt.wikipedia.org/wiki/Externalidades

   

 

Baseado em capítulos do livro de Enrique Leff LEFF, Enrique. Saber Ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008

Direitos Autorais:  Jéssica Weiler  Luana Santetti  Taiana Vanzellotti

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->