Você está na página 1de 1

Meu Canivete - Os Mirins

(Bruno Neher / Albino Manique)
Tom:
Intro:

Eu tenho meu canivete foi presente do meu tio

Conservo como relíquia pelo que já me serviu

Meu canivete pitoco desde piá me acompanha

Fosse na vida do campo ou nas lidas de campanha.

Descasquei cana de açúcar, laranja e abacaxi

Fiz forquilha de bodoque, destripava lambari.

Quando piá meu pai dizia pelo jeito e pelo estilo

Teu canivete meu filho só serve pra castrar grilo.

Meu canivete eu trazia afiada quem nem navalha

Com ele já castrei porco, piquei fumo, cortei palha.

Dos meus pés quantos espinhos meu canivete tirou

Daria tropas e tropas os touros que já castrou.

Meu canivete ta pitoco de tanto afiar em rebolo

Das facetas do passado a lembrança é um consolo

Eu e meu canivete entre ganhas e perdidas

Saímos cortando rente as tristezas desta vida.

Daria um talho maior que o maior dos bretes

Se me emendasse os talhos que já deu meu canivete.