P. 1
Aula 8 - Gestão de Recursos Materiais

Aula 8 - Gestão de Recursos Materiais

|Views: 7.177|Likes:
Publicado porgaby-boy
aula de administração de materiais
aula de administração de materiais

More info:

Published by: gaby-boy on Dec 18, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/28/2014

pdf

text

original

Gestão de Estoques

 DEFINIÇÃO:

“Os estoques são recursos ociosos que possuem valor econômico.” “Entende-se por estoque quaisquer quantidades de bens físicos que sejam conservados, de forma improdutiva, por algum intervalo de tempo.” “ Certas quantidades de itens mantidos em disponibilidade constante e renovados permanentemente, para produzir lucros e/ou serviços”

Gestão de Estoques
 DEFINIÇÃO:

É

um

conjunto

de

ações

e

procedimentos

administrativos, envolvendo o planejamento, análise e controle de uma unidade de armazenamento e distribuição de materiais. Sincronização entre oferta e demanda, de maneira a tornar a manutenção de estoques desnecessária.

Gestão de Estoques
 DEFINIÇÃO:

Estoque de matéria prima: materiais e componentes comprados compradora de fornecedores, e que não armazenados sofreram na empresa tipo de nenhum

processamento; Estoque de produtos auxiliares: peças de reposição, materiais de limpeza, escritório, manutenção, etc. Estoque de produtos acabados: produtos prontos para comercialização; Estoque de Distribuição: produtos acabados localizados no sistema de distribuição.

O Estoque como elemento regulador
No No

fluxo da produção fluxo de vendas os erros de planejamento como amortecedores para oscilações

Minimiza Servem

inesperadas
Administrar

bem os estoques, torna – se uma

vantagem competitiva com relação à concorrência.

Política de Estoques
Assegurar o suprimento adequado de matéria-prima, materiais auxiliares, peças e insumos ao processo de fabricação; Manter o estoque o mais baixo possível para atendimento compatível às necessidades vendidas; Identificar os itens obsoletos e defeituosos em estoques para eliminá-los; Não permitir condições de falta ou excesso em relação à demanda de vendas; Prevenir-se contra perdas, danos, extravios ou mau uso;

As empresas mantêm estoques pelas seguintes razões:

Atender a demanda antecipada dos cliente; Proteção contra atrasos nas entregas dos

fornecedores;
   

Tirar vantagens dos ciclos econômicos; Manter independência das operações; Estabilizar o nível de produção; Proteger-se de aumentos de preços.

Por que Controlar Estoque?
     

Evitar desvios, perdas, validade e roubos. Conhecer quais as necessidades reais de reposição. Identificar os produtos que estão encalhados. Entender a influência dos estoques nos custos. Administrar a necessidade de capital de giro. Informar “o que”, “quando” e “quanto” comprar.

Requisitos para uma Gestão de Estoques eficaz

Um sistema para acompanhar o estoque disponível e o

encomendado.

Uma previsão de demanda que seja confiável e que inclua O conhecimento dos lead times (tempos de ressuprimento) Estimativas razoáveis dos custos de manutenção, de pedido Um sistema de classificação para os itens do estoque.

uma indicação dos possíveis erros de previsão.

e da variabilidade dos lead times.

e de faltas de estoque.

Gestão de Estoques
• Padronização
• Seleção de Materiais e Medicamentos
• Marcas/fabricantes; Cobertura de Cobertura de perfil de atendimento protocolos;

• Especificação: DCB; SIMPRO; Brasindice • Classificação
• Espécie; classe; subclasse

• Codificação

Gestão de Estoques
• Padronização
• Codificação

Classificação ABC
Os materiais mantidos em estoques são classificados em três categorias e levam em consideração fatores que possam influenciar nos níveis de estoques, como : Valor unitário relativo; Facilidade de reposição do material; Volume ocupado; Benefícios financeiros do mercado em função do volume de compra.

Classificação ABC
Objetivos
 Oferecer um tratamento especial para os produtos mais importantes;  Conhecer esses produtos;  Implantar técnicas para Gestão dos estoques;  Servir de indicador para gastos com produtos de alto custo.

Classificação ABC
CLASSE A: são os itens mais importantes e que devem receber toda a atenção. Nesse itens são tomadas as primeiras decisões sobre os dados levantados e correlacionados em razão de sua importância monetária CLASSE B: são os itens intermediários e que deverão ser tratados logo após as medidas sobre os itens de classe A, são os segundo em importância. CLASSE C: são os itens de menor importância, embora significativos em quantidades, mas com valor monetário reduzido.

Classificação ABC

Classificação ABC
FREQÜÊNCIAS (%) ACUMULADAS

100%

A

B

C
ITENS

CARACTERÍSTICAS DO SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO ABC*
GRUPOS QUANTIDADE (% de itens) VALOR DE (% de $) 70-80% 15 - 20% 5 - 10% GRAU DE CONTROLE rígido normal simples TIPOS DE REGISTRO completo rigoroso completo rigoroso simplificado ESTOQUE DE SEGURANÇA baixo moderado grande PROCEDIMENTOS DE PEDIDO cuidadoso, rigoroso; revisões freqüentes pedidos normais; algum acompanhamento pedidos periódicos; suprimento para longo prazo
*ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO - JOSEPH MONKS

itens A itens B itens C

10 -20 % 30 - 40% 40 - 50%

Classificação XYZ
X – Baixa criticalidade: faltas não acarretam paralisações e riscos; facilidade de substituição. Y – Média criticalidade: faltas podem provocar paradas e risco; podem ser substituídos. Z – Máxima criticalidade/imprescindíveis: faltas podem provocar paradas e riscos; não podem ser substituídos.

Elementos do Controle de Estoques
Consumo Médio: é a média de consumo de um artigo verificado num determinado período de tempo; Média aritmética simples Média ponderada Tempo de Ressuprimento: é o período compreendido desde a emissão da ordem de compra até a chegada de material no almoxarifado, pronto para uso.

Elementos do Controle de Estoques
Estoque mínimo: É a quantidade mínima de material destinada a evitar possíveis paralisações nos trabalhos da empresa. Também denominado estoque de segurança ou de proteção. Emin= C x k Ponto de Ressuprimento: É o momento que se deve proceder a uma nova aquisição. Também denominado Ponto de Reposição. PR = C x TR + Emin

Elementos do Controle de Estoques
Estoque máximo: É a maior quantidade de material que deve ser estocada, para que a empresa dê continuidade às suas atividades. Emáx= Q + Emín Lote Econômico de Compra – é quantidade fixa de compra que minimiza os custos totais anuais de um item de estoque.

Elementos do Controle de Estoques
Estoque médio: É a quantidade intermediária entre os estoques mínimos e máximos.
EM = Q + Emín. 2

Giro

de

Estoque:

Indicadicador

de

atividade

ou

movimentação do estoque. Quanto maior, menos o estoque médio e os seus custos. Giro = Consumo no período Estoque Médio

Técnicas de Gestão de Estoques
 Ponto de Pedido
 Classificação ABC  LEC (Lote Econômico de Compras)  MRP (Materials Requeriments Planning)  Ressuprimento JIT (Just in Time)

Controle de Estoque por Ponto de Pedido
 Estabelece uma quantidade de itens em estoque que quando atingida, dá partida ao processo de reposição A do item a em ser uma quantidade pode ser preestabelecida. quantidade reposta determinada pelo Lote Econômica de Compras.

Controle de Estoque por Ponto de Pedido

Métodos de Controle Físico dos Estoques
Inventário O inventário físico é a contagem de todos os estoques da empresa, para verificação se as quantidades correspondem aos controles do estoque,devem ser feitos ajustes conforme recomendações contábeis e tributárias. Anual, Mensal, Diário e Rotativo Acuracidade Nível de Controle

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->