P. 1
AULA ÚNICA Lei 8429-1992 (Improbidade Administrativa) IMPRESSO

AULA ÚNICA Lei 8429-1992 (Improbidade Administrativa) IMPRESSO

|Views: 7.335|Likes:
Publicado porjoao3092009
Improbidade Administrativa
Improbidade Administrativa

More info:

Published by: joao3092009 on Dec 19, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/07/2013

pdf

text

original

Aula Lei nº 8429/1992

Prof. Marcelo Góis

LEI 8.429/1992 – LEI DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA 1 – APLICAÇÃO (1) Empresa cuja criação ou custeio ao erário concorra mais de 50% do patrimônio ou receita anual, podendo ser assim esquematizadas: Administração Direta Administração Indireta Administração Fundacional Poder Executivo Poder Legislativo Poder Judiciário União Estados, DF Municípios e Territórios Empresa incorporada ou entidade com mais de 50% de receita ou patrimônio público

- aplicação do termo agente público no sentido latu sensu; dispositivos legais relacionados: - mesmo aquele que NÃO é agente público responde com essa lei se: a) induzir; b) concorrer ou c) beneficiar-se de ato de improbidade administrativa.
Art. 327, CP: Considera-se funcionário público, para os efeitos penais, quem, embora transitoriamente ou sem remuneração, exerce cargo, emprego ou função pública. § 1º - Equipara-se a funcionário público quem exerce cargo, emprego ou função em entidade paraestatal 1, e quem trabalha para empresa prestadora de serviço contratada ou conveniada para a execução de atividade típica da Administração Pública. Art. 2° da Lei n° 8.429/92: Reputa-se agente público, para os efeitos desta lei, todo aquele que exerce, ainda que transitoriamente ou sem remuneração, por eleição, nomeação, designação, contratação ou qualquer outra forma de investidura ou vínculo, mandato, cargo, emprego ou função nas entidades mencionadas no artigo anterior. Art. 3° da Lei n° 8.429/92: As disposições desta lei são aplicáveis, no que couber, àquele que, mesmo não sendo agente público, induza ou concorra para a prática do ato de improbidade ou dele se beneficie sob qualquer forma direta ou indireta.

=> Definição de agente público por Celso Antônio Bandeira de Mello - chefes do Executivo Federal, estadual e municipal - agentes políticos - membros do Legislativo, Magistratura, MP - servidores públicos – estatutários (8.112/90) – cargo público AGENTE PÚBLICO - funcionários públicos - empregados públicos – celetistas (CLT) - emprego público - servidores temporários – tempo determinado (Lei n° 8.745/93)

- particulares em - agentes delegados – empregados das concessionárias colaboração c/o e permissionárias, leiloeiros, tradutores, intérpretes, tabelião Poder Público - agentes honoríficos – jurados, mesários, comissários menores, etc - observância dos Princípios LIMPE também os da Lei nº 9.784/19902; (4) 2 – MOTIVO - lesão ao patrimônio público por ação ou omissão, dolosa ou culposa do agente ou terceiro, dar-se-á INTEGRAL RESSARCIMENTO DO DANO; (5) - perceba que a lei procura dar a maior amplitude possível, visando ao patrimônio público; - o integral ressarcimento deve ser visto c/ ressalvas, nem sempre se consegue status quo ante; 3 – ENRIQUECIMENTO ILÍCITO CUIDADO: A perda pelo agente público ou terceiro beneficiário dos bens ou valores acrescidos ao patrimônio é sempre aplicada no caso de locupletamento sem causa (enriquecimento ilícito); apesar desta punição também ocorrer nos atos quando acarretam prejuízo ao erário esta não é obrigatória, pois não é parte do tipo penal, ou seja, pode ocorrer ou não tal circunstância; (6)  o SUCESSOR que causar lesão ao patrimônio público ou se enriquecer ilicitamente sujeitar-se-á às cominações até o limite do VALOR DA HERANÇA; (8) 4 – ATOS DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA 4.1 – QUE IMPORTEM ENRIQUECIMENTO ILÍCITO (9) - vantagem patrimonial indevida em razão de cargo / mandato / função / emprego ou atividade => VERBOS IMPORTANTES: RECEBER, PERCEBER, INCORPORAR, ADQUIRIR Obs.: Pode haver enriquecimento ilícito sem dano ao erário; 4.2 – QUE CAUSEM PREJUÍZO AO ERÁRIO (10) - ação / omissão, dolosa / culposa com perda patrimonial / desvio / dilapidação dos bens; 1 2 - Pessoa Jurídica da Direito Privado que exerce atividade de Estado.
- Segue o disposto no Art. 2° da Lei n° 9.784/99 (Processo Administrativo Disciplinar):Art. 2o A Administração Pública obedecerá, dentre outros, aos princípios da legalidade, finalidade, motivação, razoabilidade, proporcionalidade, moralidade, ampla defesa, contraditório, segurança jurídica, interesse público e eficiência.

1

Aula Lei nº 8429/1992

Prof. Marcelo Góis

=> PALAVRAS-CHAVE: 1) frustrar licitude do processo licitatório ou dispensá-lo indevidamente; 2) ordenar / permitir despesas não autorizadas em lei / regulamento; 3) agir negligentemente na arrecadação de tributo e renda; 4) liberar verba pública sem observância das normas ou aplicação irregular; 5) permitir / facilitar / concorrer para que terceiro se enriqueça ilicitamente; 4.3 – QUE ATENTEM CONTRA PRINCÍPIOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (11) - ação / omissão viole honestidade, imparcialidade, legalidade e lealdade às instituições; => CASOS DE VIOLAÇÃO: 1) praticar ato com fim proibido em lei ou diverso do previsto; 2) retardar ou deixar de praticar ato de ofício; PREVARICAÇÃO 3) revelar fato / circunstância por atribuições que deva manter segredo; 4) negar publicidade aos atos oficiais; 5) frustrar a licitude do concurso público; 6) deixar de prestar contas quando obrigado a fazê-lo; 7) revelar à terceiro medida que afete preço de mercadoria, bem ou serviço; Obs.: Em tese não há perdas dos bens e valores; 5 – DAS PENAS (12) ATOS DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA Tipo de Ato Enriquecimento Ilícito Prejuízo ao Erário (10) (9) RID / PFP RID / PFP Perda bens/valores Perda bens/valores acrescidos PBV acrescidos ilicitamente ilicitamente ao patrimônio ao patrimônio (nem sempre ocorre) (sempre ocorre) SDP 8 A 10 ANOS 5 A 8 ANOS MULTA Até 3 X DANO Até 2 X DANO

Princípios da Administração Pública (11) RID / PFP ______________ 3 A 5 ANOS Até 100 X REMUNERAÇÃO do agente

PROIBIÇÃO c/ PODER 10 ANOS 5 ANOS 3 ANOS PUBLICO RID = Ressarcimento Integral do Dano; PFP = Perda da Função Pública; SDP = Suspensão dos Direitos Políticos; PBV = perda dos bens e valores; Perda dos Bens: tomar bens acrescidos ilegalmente ao patrimônio; Obs.: A proibição de contratar com o Poder Público engloba o recebimento de benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário. => Demissão bem do serviço público: agente recusar DECLARAÇÃO DOS BENS no prazo ou prestar falsa (13) => Declaração conterá imóveis, móveis, semoventes, dinheiro, títulos, ações e qualquer espécie bens e valores patrimoniais, no país ou exterior, de cônjuge ou companheiro; (13 § 1°) => A sentença na AÇÃO CIVIL pode determinar: (18) a) pagamento (caso de reparação do dano); b) reversão dos bens (caso de perdimento de bens havidos ilicitamente) 6 – DO PROCESSO JUDICIAL  qualquer pessoa pode representar à autoridade administrativa p/ investigação apurar ato de improbidade; (14) Forma da PI: o juiz faz a NOTIFICAÇÃO DO REQUERIDO para em 15 dias se manifestar por escrito; não é citação, ele ainda não é réu; após manifestação, o juiz poderá em 30 DIAS mediante decisão fundamentada rejeitar a ação por: (17, §§ 7° e 8°) 1) inexistência do ato de improbidade; 2) improcedência da ação; 3) inadequação da via eleita. Recebida PI => réu citado para CONTESTAÇÃO (17, § 9°) CUIDADO! Da decisão que receber a PI caberá agravo de instrumento; (17, § 10)  A representação passará pelo crivo da autoridade administrativa competente, cuja rejeição EM DESPACHO FUNDAMENTADO não impede a representação ao MP; (22) - a representação será escrita e assinada, devendo conter: a) qualificação do representante; b) informações sobre o fato; c) informações sobre autoria; d) indicação das provas de que conheça.  Fundados indícios de responsabilidade: Comissão => MP => JUIZ => SEQUESTRO DE BENS do agente (Arts. 822 a 825 CPC)3; bens para garantir a execução; pode ocorrer constrição policial; 3
- Art. 822 - O juiz, a requerimento da parte, pode decretar o seqüestro: I - de bens móveis, semoventes ou imóveis, quando Ihes for disputada a propriedade ou a posse, havendo fundado receio de rixas ou danificações;

2

Aula Lei nº 8429/1992

Prof. Marcelo Góis

Obs.: Em qualquer fase do processo, reconhecida inadequação da ação de improbidade, o juiz extinguirá o processo sem resolução de MÉRITO. Visa proteger o agente público de injustiças. (17, § 11)

 A AÇÃO PRINCIPAL, características:
1) RITO ORDINÁRIO;(17)

2) Proposta pelo MP ou PJ interessada, dentro de 30 DIAS da efetivação da medida cautelar; (17)
 nas ações de improbidade, é VEDADA transação, acordo ou conciliação; (17, § 1°) a Fazenda Pública, poderá promover ações complementares ao ressarcimento do patrimônio público como parcelas indenizatórias no contra-cheque do servidor, indisponibilidade (1), sequestro (2) e perdimento dos bens (3); esses três últimos são MEDIDAS CAUTELARES; (17, § 2°) 1) medida cautelar; não pode dispor da coisa; permanece com a propriedade e a posse; 2) medida cautelar; apreensão da coisa especificada; perde a posse, mas mantém propriedade; 3) perde a posse e a propriedade  O MP, se parte não for, atuará obrigatoriamente custus legis; (17, § 4°) 3) IMPRESCRITÍVEL(no sentido do ressarcimento do dano – Art. 37, §§ 4° e 5° da CF/884
7- ESFERA CRIMINAL  PREVENÇÃO: a ação prevenirá o juízo para todas as ações posteriores cuja mesma causa de pedir ou mesmo objeto (evitar divergência de julgamento); (17, § 5°)  constitui CRIME a representação por improbidade contra agente público ou terceiro beneficiário, quando autor da denúncia o sabe inocente: detenção de 6 a 10 meses e multa + danos morais e materiais (19) Obs.1: A PERDA DA FUNÇAO PÚBLICA e a SUSPENSÃO DOS DIREITOS POLÍTICOS só se efetivam com o trânsito em julgado da sentença condenatória. (20) Obs.2: A indisponibilidade dos bens é declarada pelo juiz e não pela Administração (Art. 798 ss CPC); ATENÇÃO: O afastamento preventivo (20 par. único) ocorre com remuneração do agente e visa impedir irregularidades na apuração; a lei não determina seu prazo máximo CUIDADO !

 A aplicação das sanções nesta lei independe:

1) do efetivo dano ao patrimônio público; 2) da aprovação ou rejeição contas pelo órgão de controle interno ou Tribunal ou Conselho de Contas; OU SEJA: pune-se a tentativa de improbidade e seu arrependimento eficaz; e mais: mesmo com dano reparado antes de
apurado as demais penas ; a perda da função ou suspensão dos direitos políticos não ficam afastadas !!!  As ações para as sanções nesta lei podem ser propostas: I – ATÉ 5 ANOS após o exercício do mandato, cargo em comissão ou função de confiança; II – no prazo prescricional em lei específica5 para faltas puníveis com DEMISSÃO a bem do serviço público, nos casos de cargo efetivo ou emprego;

II - dos frutos e rendimentos do imóvel reivindicando, se o réu, depois de condenado por sentença ainda sujeita a recurso, os dissipar; III - dos bens do casal, nas ações de separação judicial e de anulação de casamento, se o cônjuge os estiver dilapidando; IV - nos demais casos expressos em lei. Art. 823 - Aplica-se ao seqüestro, no que couber, o que este Código estatui acerca do arresto. Art. 824 - Incumbe ao juiz nomear o depositário dos bens seqüestrados. A escolha poderá, todavia, recair: I - em pessoa indicada, de comum acordo, pelas partes; II - em uma das partes, desde que ofereça maiores garantias e preste caução idônea. Art. 825 - A entrega dos bens ao depositário far-se-á logo depois que este assinar o compromisso. Parágrafo único - Se houver resistência, o depositário solicitará ao juiz a requisição de força policial. 4 - Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e, também, ao seguinte: § 4º Os atos de improbidade administrativa importarão a suspensão dos direitos políticos, a perda da função pública, a indisponibilidade dos bens e o ressarcimento ao erário, na forma e gradação previstas em lei, sem prejuízo da ação penal cabível. § 5º A lei estabelecerá os prazos de prescrição para ilícitos praticados por qualquer agente, servidor ou não, que causem prejuízos ao erário, ressalvadas as respectivas ações de ressarcimento. 5 - Eis o dispositivo da Lei n° 8.112/90 referente ao tema. Art. 142. A ação disciplinar prescreverá: I - em 5 (cinco) anos, quanto às infrações puníveis com demissão, cassação de aposentadoria ou disponibilidade e destituição de cargo em comissão; II - em 2 (dois) anos, quanto à suspensão; III - em 180 (cento e oitenta) dias, quanto á advertência.

3

Aula Lei nº 8429/1992
6

Prof. Marcelo Góis

- Art. 6º par. 3º da Lei nº 4717/65 : regula a AP, caso o MP proponha a ação, o réu pode nem contestar ou até integrar litisconsórcio ativo facultativo (autor da ação) sempre no interesse público; Obs.: As sanções por ato de improbidade somente ocorrem em ação judicial e não na esfera administrativa. 7 – JURISPRUDÊNCIA
1.Improbidade administrativa. Crimes de responsabilidade. Os atos de improbidade administrativa são tipificados como crime de responsabilidade na Lei n° 1.079/1950, delito de caráter político-administrativo. II.2.Distinção entre os regimes de responsabilização político-administrativa. O sistema constitucional brasileiro distingue o regime de responsabilidade dos agentes políticos dos demais agentes públicos. A Constituição não admite a concorrência entre dois regimes de responsabilidade político-administrativa para os agentes políticos: o previsto no art. 37, § 4º (regulado pela Lei n° 8.429/1992) e o regime fixado no art. 102, I, "c", (disciplinado pela Lei n° 1.079/1950). Se a competência para processar e julgar a ação de improbidade (CF, art. 37, § 4º) pudesse abranger também atos praticados pelos agentes políticos, submetidos a regime de responsabilidade especial, ter-se-ia uma interpretação ab-rogante do disposto no art. 102, I, "c", da Constituição.

- para o STF, agente político não está sujeito à aplicação de tal lei e sim Lei nº 1079/1950; segundo o tribunal , os agentes políticos (Art. 85 CF/88)7 possuem foro por prerrogativa de função e não cometem ato de improbidade, pois estes são crimes de responsabilidade e os tais agentes não os cometem;  na fixação da pena, o juiz vê a extensão do dano e o proveito patrimonial do agente;

 PRESCRIÇÃO DAS SANÇÕES - Prescrição: extinção de um direito por decurso de prazo que negligenciou ação de protegê-lo; perde o direito de agir. Sanções da Lei nº 8429/1992 Prazos prescricionais RID IMPRESCRITÍVEL – Art. 37, par. 5º CF/88
- perda bens e valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio - PFP - SDP - multa civil - proibição de contratar c/ Poder Público ou receber benefícios/incentivos fiscais ou creditícios IDEM Se mandato eletivo, cargo em comissão ou função de confiança, 5 ANOS após o término do exercício

Se ocupante de cargo efetivo ou emprego público no prazo prescricional na lei específica para faltas puníveis com demissão QUESTÕES COBRADAS EM CONCURSOS 1) As disposições da Lei nº 8.429/92 são aplicáveis, no que couber, àquele que, mesmo não sendo agente público, induza ou concorra para a prática de ato de improbidade, ou dele se beneficie sob qualquer forma, direta ou indireta. 2) Cassação direitos políticos poderá dar-se nos casos de improbidade administrativa, c/ forma e gradação previstas em lei. 3) O MP sempre atuará como fiscal da lei nas ações de improbidade. 4) Na prática de distintos atos pelo mesmo agente ou quando a mesma conduta subsumir-se em mais de uma infração por improbidade, o agente responderá juntamente por crime de responsabilidade e pela ação civil de improbidade administrativa. No entanto, a sentença proferida na ação civil que reconheça a prática de improbidade administrativa não pode aplicar cumulativamente as sanções previstas na Lei n° 8.429/92. 5) O MP não poderá instaurar inquérito civil para apuração de atos de improbidade administrativa. A petição inicial dessa ação deve ser instruída com as provas e indícios colhidos no inquérito policial ou no procedimento administrativo. 6) A suspensão, a perda dos direitos políticos e a proibição de contratar com o poder público são sanções que apresentam delimitação temporal, tornando-se efetivas com o trânsito em julgado da sentença condenatória proferida na ação civil de indenização por ato de improbidade. 7) A sentença que julgar procedente ação civil de reparação de dano ou decretar a perda dos bens havidos ilicitamente determinará o pagamento ou a reversão dos bens, conforme o caso, em favor da Pessoa Jurídica prejudicada pelo ilícito. 8) A ação de improbidade administrativa deverá ser proposta no prazo de 5 anos, a contar da data do conhecimento do fato, quando se tratar de detentor de mandato eletivo ou de cargo em comissão. 9) Caso o dano seja reparado antes de apurado as demais penas, ou o Ministério Público tenha proposta transação penal, afastam-se a perda da função pública ou a suspensão dos direitos políticos, dependendo do caso. 10) A Administração Pública só pode declarar a indisponibilidade dos bens do acusado após o trânsito em julgado da sentença condenatória.
GABARITO: 1C 2E 3E 4E 5E 6E 7C 8E 9E 10E

6 - Art. 6º A ação será proposta contra as pessoas públicas ou privadas e as entidades referidas no art. 1º, contra as autoridades,
funcionários ou administradores que houverem autorizado, aprovado, ratificado ou praticado o ato impugnado, ou que, por omissas, tiverem dado oportunidade à lesão, e contra os beneficiários diretos do mesmo. § 3º A pessoas jurídica de direito público ou de direito privado, cujo ato seja objeto de impugnação, poderá abster-se de contestar o pedido, ou poderá atuar ao lado do autor, desde que isso se afigure útil ao interesse público, a juízo do respectivo representante legal ou dirigente. 7 - Art. 85. São crimes de responsabilidade os atos do Presidente da República que atentem contra a Constituição Federal e, especialmente, contra: ...

4

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->