Você está na página 1de 8

DIZER O INDIZVEL?

: CONSIDERAES SOBRE A AVALIAO DA


PERFORMANCE INSTRUMENTAL DE VESTIBULAMDO E
GRADUANDOS EM MSICA. CECLIA CAVALIERI (UFMG)

- A NATUREZA ABSTRATA DA MSICA PODE TORNAR A AVALIAO
DO FAZER MUSICAL POR DEMAIS SUBJETIVA. O QUE DIZER QUE A
ARTE SERIA CAPAZ DE DIZER O INDIZVEL? (LANGER, 1942, P.235).



- NO DIFCIL UM OBSERVADOR SENSATO RECONHECER UMA
PERFORMANCE EXPRESSIVA E CONSISTENTE. MAS NO TO FCIL
DESCREV-LA DE UMA MANEIRA OBJETIVA DEVIDO LACUNA
EPISTEMOLGICA QUE SEPARA O DISCURSO MUSICAL E O
CONCEITUAL ( JOHNSON, 1997, p.272).



- ARTICULAO SIMBLICA E ESTTICA EM UMA PERFORMANCE
ULTRAPASSA OS LIMITES DE ESPRESSO DA LINGUAGEM VERBAL.

CRESCE A DEMANDA PELA EXPLICITAO DOS CRITRIOS EMPREGADOS.
CRITRIOS AVALIATIVOS HERMETICAMENTE VELADOS.
SUGERINDO-SE UMA INTOCVEL SUBJETIVIDADE.


ALGUMAS VEZES OS CRITRIOS AVALIATIVOS SO IMPOSTOS, MAS NO SE
SUSTENTAM, POIS CARECEM DE FUNDAMENTOS CONVINCENTES E
CONSISTENTES.




NATUREZA REDUTIVISTA



I. COMO AVALIAR
II. O QU AVALIAR
III. PARA QU AVALIAR
PROFESSORES E ALUNOS DA UNIVERSIDADE DE ULSTER (GR-
BRETANHA) BUSCARAM UM CONSENSO A RESPEITO DO QUE
CARACTERIZARIA UMA PERFORMANCE CONVICENTE.
QUATRO CATEGORIAS SURGIRAM APS EXTENSA
DISCURSO:

1) SEGURANA TCNICA
2) ESTILO
3) COMPREENSO
4) INDIVIDUALIDADE

USO DO RUBATO
CONTROLE DO ANDAMENTO
CLIMA
EXPRESSIVIDADE
DINMICA
ARTICULAO
FRASEADO
QUALIDADE DO TOQUE
USO DO PEDAL
ADEQUAO DO ANDAMENTO
DEDILHADO
RTMO
ORNAMENTAO
PONTOS CULMINATES
EQULIBRIO DAS VOZES
DENTRO DA TEXTURA
FIDELIDADE PARTITURA
ESTILO
DIRECIONAMENTO
HARMNICO