Você está na página 1de 1

BONDADE E CORTESIA

Bondade e cortesia so as qualidades que mais faltam ao homem da


atualidade.
H um mtodo que nos permite avaliar o nosso progresso na F e o nosso
aprimoramento espiritual. Primeiro, devemos evitar as desavenas;
depois, desenvolver a bondade; por fim, nos tornarmos mais corteses. Se
conhecermos algum com tais atributos, veremos logo que pessoa
polida, que se aprimorou e que possui o intrnseco valor da F. Essa
pessoa ser estimada e respeitada por todos; suas atitudes valero como
uma silenciosa divulgao de F; servir como exemplo de F concretizada
em atos.
Mas o mundo atual mostra-nos, a todo instante, como carente dessa
bondade e cortesia. Por toda parte, o ser humano vive a esmiuar os
defeitos alheios, odiando e recriminando a toda gente, salientando
sempre os seus aspectos desagradveis. Podemos afirmar que quase no
existe cortesia no homem moderno. H, nele, um requinte de egosmo,
grosseria, esprito calculista e constante desculpa para todos os erros que
comete. No lhe importa ser desagradvel aos outros. (...)
A verdadeira civilizao resultar do crescente nmero de pessoas que
agem conforme o cavalheirismo ingls ou a filantropia americana. Ser fiel
s regras morais permite a formao de uma sociedade agradvel, onde
reina o conforto. Se tal sociedade puder ser criada, o Paraso ser uma
realidade para o homem. (...)
A formao desse homem bondoso e corts depende unicamente da F e
constitui a diretriz de nossa Igreja, que, nesse sentido, vem se
desenvolvendo cada vez mais.

Meishu-Sama em 25 de outubro de 1950


Extrado do Livro Alicerce do Paraso, vol. 4 (trechos)