Você está na página 1de 3

FARACO,Carlos Alberto.

Prtica de texto para estudantes universitrios/ Carlos


Alberto Faraco. Cristvo Tezza - Petrpolis, RJ: Vozes, 1992. 1. Portugus Estudo e ensino 2. Portugus - Redao 3. Textos - 1 Tezza, Cristovo
Texto 3 - A Fazenda da Utopia
Nas vizinhanas de Mirandpolis, a 602 quilmetros de So Paulo,
existe uma "terra distante", onde todo mundo trabalha com o que mais gosta.
Foi fundada por um imigrante japons Issamu Yuba, que defendia a ideia de
que uma vida saudvel tinha como pilares bsicos, o cultivo da terra e da arte.
As famlias que vivem l, formadas por imigrantes japoneses e seus
descendentes, vivem uma vida de conto de fadas. Na comunidade, a lavoura
o sustento de todos. Os lavradores acordam antes do sol nascer para trabalhar,
e, ao final do dia se juntam aos colegas para se dedicar ao lazer. Quem no
trabalha na lavoura, exerce outro tipo de atividade na comunidade para o bem
comum e necessidade de todos. Eles no tem contato com o dinheiro, no
recebem salrio pelo seu trabalho, por isso toda a arrecadao reinvestida na
lavoura. O restante do sustendo da comunidade vem de hortas, de gado para
corte e uma granja. Sem comrcio e sem dinheiro, os habitantes de Yuba
vivem uma vida primitiva. A vida l voltada para as coisas prticas e, por isso,
se aproxima do ideal de criao de todo artista.
Artistas vindos direto do Japo, como msicos e bailarinas, foram para l em
busca do que julgavam ser o paraso perdido dos artistas. Alm de encant-los,
Yuba tem o dom de abrigar aqueles que se sentiam "estranhos no ninho" em
seus lugares de origem, e que, vivendo l, se sentem vontade para exercer
sua arte e nas horas vagas realizar algum ofcio na comunidade para ajudar a
todos.

PONTIFCIA UNIVESIDADE CATLICA DO PARAN - PUCPR


ENGENHARIA DE PRODUO - 1 PERIODO

TRABALHO DE LEITURA E PRODUO DE TEXTOS ACADMICOS

RESUMO ACADMICO

Prof Ms Maria Lourdes de Moura


Acadmica: Vanessa Chagas

TOLEDO , maro de 2014

Palavras - chave para esquematizar o texto:

Terra distante

Fazenda Yuba

lavoura

no recebem salrio

paraso perdido dos artistas