Você está na página 1de 10

UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA – UNISUL

FERNANDO SIQUEIRA
GUILHERME COELHO TAVARES
GUSTAVO RICARDO SANTANA
MARCELA DIAS TAVARES ALVES
THABATHA DE OLIVEIRA ADRIANO

CONSTRUÇÃO CIVIL II: IMPERMEABILIZAÇÃO COM ARGAMASSA
MODIFICADA COM POLÍMERO E MEMBRANA ASFÁLTICA MODIFICADA
COM ADIÇÃO DE POLÍMERO

FLORIANÓPOLIS
NOVEMBRO 2014

As impermeabilizações determinadas foram. as características de cada tipo de impermeabilização. Foram pesquisados alguns nomes destes produtos. . bem como as exigências das normas da ABNT acerca do assunto. a argamassa modificada com polímero para a rígida. e a membrana asfáltica modificada com adição de polímeros para a flexível. Tendo em vista a demonstração de dois métodos de impermeabilização. trazendo informações acerca de nomes de produtos.2 INTRODUÇÃO Este trabalho foi desenvolvido por alunos da sexta fase da graduação em Engenharia Civil da Universidade do Sul de Santa Catarina e tem como intuito atender as demandas da disciplina de Construção Civil II. uma rígida e uma flexível predeterminadas em sala. as normas da ABNT e os métodos de execução adequados para cada tipo de produto.

à base de cimentos especiais. poços de elevadores. Permite a utilização como processo de pintura (formação de filme impermeável) ou impermeabilização pelo processo de cristalização. baldrames. USOS Impermeabilização de subsolos. Os temas abordados por nosso grupo serão argamassa modificada com polímeros e membrana de asfalto modificado com adição de polímeros.3 DESENVOLVIMENTO Segundo a NBR9574/2008 a impermeabilização tem como obejtivo: Estabelecer as exigências e recomendações relativas à execução de impermeabilização para que sejam atendidas as condições mínimas de proteção da construção contra a passagem de fluidos. segurança e conforto do usuário.argamassas e pastas cimentícias com adição de resinas poliméricas (acrílicas e SBR – estireno buta dieno) e aditivos diversos Dois tipos: Pré-dosada (cimento modificado com polímero e argamassa polimérica segundo a NBR 9575) .Revestimento impermeabilizante. de forma a ser garantida a estanqueidade das partes construtivas que a requeiram. ARGAMASSA MODIFICADA COM POLÍMEROS Material . muros de arrimo. bicomponente. de excelentes características impermeabilizantes.Principais marcas comerciais – K11(pó)+KZ(resina) da Viapol e Denvertec 100 da Denver Dosada em canteiro – argamassa modificada com polímero (NBR 9575) – mistura com resinas adequadas. pisos frios em contato com . bem como a salubridade. cortinas. paredes internas e externas. Tem ótima aderência e excepcional resistência mecânica. Principal marca comercial – Baucryl 5000 da Quimicryl (sistema AP20) K11 + KZ VIAPOL . aditivos minerais e polímeros.

Uma vez misturados. aditivos impermeabilizantes. Componente B (pó cinza) cimentos especiais. plastificantes e agregados minerais. nata de cimento. obtendo-se a camada impermeável por penetração capilar. • Ninhos e falhas de concretagem deverão ser reparados com argamassa de cimento e areia. obtendo-se uma pasta homogênea. traço 1:3 • Para aplicação como pintura. desmoldantes etc. piscinas em concreto enterradas e estruturas não sujeitas a infiltração do lençol freático. PREPARO DO PRODUTO • Produto fornecido em dois componentes: Componente A (resina) polímeros acrílicos emulsionados. reservatórios de água potável. a superfície deverá estar úmida.4 o solo. evitando a ação de umidade proveniente do solo PREPARO DA SUPERFÍCIE • O substrato deverá estar limpo. sem partes soltas. na temperatura de 25 °C. a superfície deverá estar encharcada. • Para aplicação como cristalização. a utilização não é recomendada . Passado este período. o tempo de utilização desta mistura não deverá ultrapassar o período de 40 minutos. É também indicado como revestimento para ser utilizado antes do assentamento de pisos cerâmicos. óleos. obtendo-se a camada impermeável por formação de película. • Adicione o componente B (pó cinza) aos poucos ao componente A (resina) e misture mecanicamente por 3 minutos ou manualmente por 5 minutos.

PRODUTOS BAUCRYL 5. NORMATIZAÇÃO • Fabricante não cita nenhuma norma de referência. USOS: • Áreas frias. formulado a partir de um copolímero de éster de ácido acrílico. varandas. . promova a hidratação por no mínimo por 72 horas. juntas de concretagem e meia-cana. O produto é impermeável.5 APLICAÇÃO • Na aplicação como pintura ou como cristalização. mas nos comparativos com a NBR9574/2008 o produto atende os parâmetros da norma. baldrames. dependendo da temperatura ambiente.000 – Trata-se de um látex acrílico. jardineiras. baldrames e alicerces. varandas. . antes de enchê-lo. flexível e com excelente aderência ao substrato.. em camadas uniformes. dependendo das condições climáticas. aguarde a cura pelo período de 3 a 5 dias. sacadas. sacadas. calhas. alicerces. • Em reservatórios. • Em regiões ao redor de ralos. regularização e proteção mecânica num único processo indicado para aplicação em áreas frias. • Em áreas abertas ou sob incidência solar. na forma de emulsão. reforce o revestimento com a incorporação de uma tela de poliéster ou nylon. O intervalo entre elas deverá ser de 2 a 6 horas. jardineiras. lajes e pisos em geral. Este produto deve ser adicionado à argamassa dosado em canteiro. estireno e aditivos. as demãos devem ser em sentido cruzado. Sistema promove impermeabilização.

Por de BAUCRYL ® 5.000.6 REQUISITOS PRÉ APLICAÇÃO • O reboco das paredes deve estar executado deixando livre o rodapé (cerca de 40 cm do nível da laje); • O tubo do ralo deverá estar chumbado e passando 10 cm acima da laje; · • Calcular o volume de argamassa a ser preparada para ser consumida no máximo em 120 minutos. até a saturação. MODO DE EXECUÇÃO • Preparar argamassa com traço em volume: 1:3 (1 parte de cimento CP I F e 3 partes de areia média). para isso. • Para a execução do contrapiso a argamassa deverá apresentar consistência semiplástica. lavar a base com uso de WAP eliminando partículas soltas e pó. adicionar 10 litros para 5. cada saco de cimento com 50 kg. • Executar taliscas e mestras utilizando a AP20 argamassa modificada com BAUCRYL de modo a obter as inclinações . • Adicionar 20% de BAUCRYL exemplo.000 sobre o peso de cimento. Um dia antes da execução. homogeneizando. basta dosar a quantidade de água até atingir a trabalhabilidade desejada.

. Encontramos o FIBROASFALTO da FIBERFLEX. (Recomenda-se inclinação mínima de 1%). sem partes soltas. CUIDADOS ESPECIAIS • Após 7 dias executar teste com lâmina d’água por 72 horas; NORMATIZAÇÃO • Fabricante não especifica nenhuma norma. óleos e etc. aguardar a secagem por no mínimo 6 horas entre as demãos ACABAMENTO E PROTEÇÃO • Se a superfície impermeabilizada estiver exposta ao tempo deve ser protegida do sol com pintura em alumínio ou pintura com tinta acrílica branca (reflete mais luz solar). nata de cimento. mas nos comparativos com a NBR9574/2008 o produto atende os parâmetros da norma. o que torna a membrana melhor que as emulsões asfálticas comuns. na sua composição existem fibras que aumentam a resistência ao escoamento em altas temperaturas.7 para o ralo. uma empresa estrangeira que tem representantes no Rio Grande do Sul. conforme projeto específico. forma uma membrana impermeável à água e ao vapor. FIBROASFALTO • É um fibroasfalto a base de água. que quando seca. FORMA DE APLICAÇÃO • O substrato deverá estar limpo. • Aplicar três demãos cruzadas com brocha. MEMBRANA DE ASFALTO MODIFICADA COM POLÍMEROS • Este segundo tema foi bastante difícil de encontrar produtos e marcas variadas. terracota ou verde. pois o uso dele é mais difundido no exterior.

. Figura 1 Aplicação da Membrana Asfaltica. aplicado à frio diferente da NBR9574/2008 que fala em aplicação à quente. já as formas de preparo da superfície e proteção são as mesmas citadas em norma.8 NORMATIZAÇÃO • Produto é importado.

pois se pode perceber grande dificuldade em encontrar bibliografia e inclusive produtos como exemplos desta. pois há uma grande abrangência de dados sobre este tipo de impermeabilização rígida. A despeito da dificuldade de encontrar referências para a Membrana Asfáltica. a membrana asfáltica. A principal dificuldade para execução deste trabalho foi quanto à impermeabilização flexível. argamassa modificada com polímeros e membrana asfáltica modificada com adição de polímeros. e as normas que regem sua utilização e execução.9 CONCLUSÃO O objetivo deste trabalho foi demonstrar algumas características dos dois tipos de impermeabilização analisados. foi possível trazer informações de modo satisfatório acerca da Argamassa Modificada por Polímeros. nos restando apenas referências internacionais para este método. . nos levando a crer que este método de impermeabilização não é usual no Brasil.

Fabricante de Argamassa Modificada. VIAPOL.viapol.10 REFERÊNCIAS Fabricante de Argamassa Modificada .php?menu=quimicos&codigo_item=2 7> Acessado em 01/11/2014.com. Fabricante da Membrana Asfáltica Modificada com Adição de Polímeros. Disponível em: Acessado em 01/11/2014.php/baucryl-5000/>.ormiflex.br/produtos_desc. Disponível em: <http://www. ORMIFLEX.com.br/website/index. QUIMICRYL. <http://quimicryl. . Disponível em: <http://www.com/pt/productos/membranasasfalticas/fiberflex/> Acessado em 01/11/2014.