Você está na página 1de 3

I – CINEMÁTICA Vm = deslocamento / intervalo de TANGENTE DO ÂNGULO TETA NO

tempo DIAGRAMA SXT. Desde que as


www.abacoaulas.com Vm = ∆S / ∆t unidades adotadas nos eixos das
Unidade de velocidade no SI: U(V) posições e dos tempos estejam
INTRODUÇÃO À CINEMÁTICA representadas com as mesmas unidades
“REPOUSO OU MOVIMENTO? = m/s.
de escala.
DEPENDE DO REFERENCIAL!” VELOCIDADE ESCALAR
CINEMÁTICA - É a parte da INSTANTÂNEA quando o intervalo
mecânica que estuda os vários tipos de tempo ∆t tende a zero, a
de movimento, sem se preocupar velocidade média tende à
com as causas destes movimentos. velocidade instantânea.
REFERENCIAL. É qualquer corpo, ACELERAÇÃO ESCALAR MÉDIA
em relação ao qual se verifica ou (am) é a razão entre a variação da
estuda a mudança de posição de velocidade escalar e a
um outro corpo. correspondente variação de tempo
am = ∆v / ∆t DIAGRAMA TIPO:
U (a) = m/s2 VELOCIDADE X TEMPO (VXT).
ACELERAÇÃO ESCALAR NUM DIAGRAMA VXT A ÁREA É
INSTANTÂNEA (a) é o limite de am NUMERICAMENTE IGUAL AO VALOR
quando ∆t tende a zero. ABSOLUTO DO DESLOCAMENTO.
a = lim ∆v / ∆t
CLASSIFICAÇÃO DOS
MOVIMENTO - É a mudança de MOVIMENTOS
posição no decorrer do tempo em QUANTO À FORMA DA
relação a um dado referencial. Se a TRAJETÓRIA
posição de um dado objeto não A) RETILÍNEOS. B) CURVILÍNEOS.
muda num certo referencial com o QUANTO AO SENTIDO DO
decorrer do tempo, dizemos que ele PERCURSO
está em repouso naquele A) PROGRESSIVO quando o sentido REGRA PRÁTICA PARA PASSAR DE:
referencial. do movimento coincide com o Km/h para m/s.
Obs. Movimento e repouso sentido positivo da trajetória. Km/h / 3,6 = m/s e m/s X
são noções relativas, isto é, B) RETRÓGRADO quando o sentido 3,6 = Km/h
dependem do referencial adotado. do movimento é contrário ao
TRAJETÓRIA de um objeto móvel sentido positivo da trajetória. MOVIMENTO UNIFORMEMENTE
em um dado referencial é a curva QUANTO À VARIAÇÃO DO VARIADO - MUV
lugar geométrico formada pelo MÓDULO DA VELOCIDADE “VALOR DA ACELERAÇÃO =
conjunto dos sucessivos pontos do A) UNIFORMES quando a velocidade CONSTANTE”
espaço ocupadas por ele. é constante, V = constante. MOVIMENTO UNIFORMEMENTE
POSIÇÃO (S) é a medida algébrica B) UNIFORMEMENTE ACELERADO VARIADO - É o movimento no qual
do arco de trajetória que tem início quando o módulo da velocidade a aceleração escalar é constante e
na origem do referencial e aumenta uniformemente. A diferente de zero. Portanto, a
extremidade no ponto onde se aceleração e a velocidade tem velocidade escalar sofre variações
encontrada o móvel. S = OP mesmo sentido (sinal). iguais em intervalos de tempos
Obs. O espaço apenas indica a C) UNIFORMEMENTE RETARDADO iguais.
posição do ponto material, não quando o módulo da velocidade
diminui uniformemente. A a = am = ∆V / ∆T
indica quanto ele andou nem de
onde vem ou para onde vai. aceleração e a velocidade tem FUNÇÃO HORÁRIA DA
INSTANTE(T) E INTERVALO DE sentidos contrários (sinais). VELOCIDADE: V =VO + a.t
TEMPO (∆t). O intervalo de tempo VO = velocidade inicial ou velocidade do
decorrido entre o instante inicial e o MOVIMENTO UNIFORME – móvel quando t=0.
instante final do movimento é dado M.U.
V = velocidade do móvel para um
por:∆t =t–t o “A RAPIDEZ COM A QUAL SE
instante qualquer.
DESLOCAMENTO ESCALAR ( ∆S ) MOVE É CONSTANTE” FUNÇÃO HORÁRIA DA POSIÇÃO
É a variação ocorrida na A VELOCIDADE NO
É S = So + Vo.t + a.t /2
2
coordenada de posição da partícula MOVIMENTO UNIFORME
CONSTANTE => V = V média S = posição no instante genérico T.
no intervalo de tempo ∆t.
FUNÇÃO HORÁRIA : S=S0 + V0 t So = posição no instante T = 0
∆S = S – S o
A função horária de um movimento é a (posição inicial).
DISTÂNCIA PERCORRIDA: expressão matemática que permite V = velocidade no instante t = 0
informa quanto a partícula calcularmos a posição do móvel para um
o

efetivamente percorreu entre dois (velocidade inicial).


instante arbitrário qualquer, desde que
instantes, devendo ser calculada saibamos os valores das outras a = aceleração constante não nula.
em módulo. grandezas da expressão. EQUAÇÃO DE TORRICELLI:
VELOCIDADE ESCALAR MÉDIA GRÁFICOS DO M.U. V 2 = Vo2 + 2 a ∆S
(VM)). A velocidade média de um DIAGRAMA TIPO POSIÇÃO X Velocidade escalar média:
móvel entre os instantes t0 e t é a TEMPO (SXT). vm = ( v + vo ) / 2
relação entre o deslocamento e a A VELOCIDADE ESCALAR É
variação de tempo. NUMERICAMENTE IGUAL À www.abacoaulas.com
GRÁFICOS DO MUV Obs. ∆r ≤ ∆s
I. GRÁFICO DO TIPO: VETOR POSIÇÃO E VETOR DESLOCAMENTO
ACELERAÇÃO X TEMPO.
Num gráfico axt, o valor r-ro
numérico da área é igual ao valor
numérico da variação da
velocidade.
ro r

Vetor posição

ACELERAÇÃO GRAVITACIONAL VELOCIDADE VETORIAL O vetor


TERRESTRE. velocidade tem sempre a direção da
II. GRÁFICO DO TIPO: ORIGEM: Força com a qual a terra reta tangente à trajetória no ponto
VELOCIDADE X TEMPO. atrai objetos que se encontram no onde localiza-se o móvel e mesmo
Como a função horária da seu campo gravitacional. sentido do movimento.
velocidade no MUV é do primeiro DIREÇÃO: Vertical passando pelo # O módulo do vetor
grau, seu gráfico é uma reta. E a centro de gravidade da terra. velocidade é igual ao da velocidade
tangente do ângulo que ela faz com SENTIDO: Descendente, escalar no instante considerado.
o eixo horizontal é numericamente apontando para o centro de # O vetor velocidade
igual a aceleração. gravidade da terra. indica a tendência de movimento
MÓDULO: g = 9,81 m/s2 ou g ≅ do móvel num dado instante.
10 m/s2
EQUAÇÕES DO LANÇAMENTO
VERTICAL
Como o lançamento
vertical é um MUV, as equações que
vão reger o movimento são as
mesmas do MUV, com as devidas
adaptações.
a => g e s => y
III. GRÁFICO DO TIPO: POSIÇÃO
FUNÇÃO HORÁRIA DA POSIÇÃO.
X TEMPO. ACELERAÇÃO TANGENCIAL ( at )
Como a função horária da y = yo + vo.t - g.t2 / 2
indica a variação do módulo da
posição é do segundo grau, seu FUNÇÃO HORÁRIA DA velocidade.
gráfico será uma parábola. VELOCIDADE. DIREÇÃO: Tangente a trajetória
S = So + Vo.T + a.T2/2 SENTIDO: O mesmo da velocidade,
V = VO - g.t
se o movimento for acelerado,
EQUAÇÃO DE TORRICELLI. oposto da velocidade, se o
V2 = Vo2 - 2.g. ∆y movimento for retardado.
MÓDULO: Igual ao da aceleração
OBS:
escalar.
I. Sentido positivo do eixo ” Ÿ”: para
ACELERAÇÃO CENTRÍPETA ( ac )
cima => a = - g.
indica taxa de variação da direção
II. Quando um objeto que foi
do vetor velocidade em relação ao
lançado para cima atinge a altura
tempo..
máxima, sua velocidade é zero
DIREÇÃO: Perpendicular ao vetor
MOVIMENTO VERTICAL NO neste ponto.
velocidade.
III. Quando o objeto atinge a altura
VÁCUO SENTIDO: Orientado para o centro
máxima, sua velocidade muda de
QUEDA LIVRE E LANÇAMENTO de curvatura da trajetória no ponto
sentido. ( ascendente (+) para
VERTICAL de localização do móvel.
descendente (-))
"O tempo de subida é igual ao MÓDULO: ac = v2/ R
de descida" CINEMÁTICA VETORIAL VETOR ACELERAÇÃO
“A velocidade de subida é igual VETOR VELOCIDADE E RESULTANTE ( a )
a de descida” ACELERAÇÃO O vetor aceleração resultante é
"MOVIMENTO CURVILÍNEO E obtido através da soma
QUEDA LIVRE - É o movimento ACELERAÇÃO CENTRÍPETA, AMBOS (composição) dos vetores
retilíneo e vertical que um objeto ESTÃO SEMPRE JUNTOS”. aceleração tangencial e aceleração
faz quando está somente sob ação centrípeta.
da força gravitacional, sem levar em VETOR POSIÇÃO( r ). Vetor de VETORIALMENTE: a = at + ac
conta a resistência do ar. Quando o origem no ponto “0” do referencial ALGEBRICAMENTE, temos:
objeto cai em queda livre de uma e extremidade na posição ocupada Teorema de Pitágoras
altura (h) relativamente pequena na pelo objeto. a2 = a t2 + a c2
terra. VETOR DESLOCAMENTO.
Def. ∆r = r – r0 www.abacoaulas.com
MOVIMENTO CIRCULAR C - MOVIMENTO CIRCULAR
“No microcosmo ou no macrocosmo: as coisas UNIFORMEMENTE VARIADO
giram”
(MCUV)
O movimento circular é realizado
“Aceleração angular(γ ) =
por vários objetos. Por exemplo,
constante”h:
elétrons em torno do núcleo, os
γ = constante e ≠ 0
planetas em torno do sol, as rodas
etc. Função horária angular: ϕ = ϕ0
Grandezas angulares. + ω0 t + γ . t2 / 2
i. Espaço angular (ϕ) (rad) Função da velocidade angular:
ii. Velocidade angular (ω) ω = ω0 + γ t
(rad/s) Equação de Torricelli: ω2=ω0 2+2 γ ∆ϕ
iii. Aceleração angular (γ) D - Transmissão de movimento
(rad/s2) circular uniforme
OBS. As grandezas s, v e a são Va = vb ωa R a = ωb R b
chamadas de grandezas lineares ou f a Ra = f b Rb
tangenciais.

LANÇAMENTO OBLÍQUO NO
VÁCUO
“O primeiro a calcular certo,
MOVIMENTO RELATIVO vive!”
“Absolutamente relativo” “Movimento parabólico
“Trabalhando com mais de um uniformemente variado”
referencial ao mesmo tempo” “MU na horizontal + MUV na
vertical = MPUV”
FORMULAÇÃO DO PROBLEMA; A aceleração de um projétil
Dado dois sistemas de referência M lançado obliquamente no vácuo é
e N, onde o sistema N translada a própria aceleração da gravidade.
relativamente ao sistema M, com Na horizontal (projeção) o móvel
velocidade relativa VNM . Sendo a descreve um movimento retilíneo e
Relações:
velocidade do ponto “A” conhecida uniforme.
S = ϕ R; v = ω R; a = γ R no sistema N (VAN ). Qual é o valor Na vertical (projeção) o móvel
acp = v2 / R = ω2 R correspondente da velocidade do descreve um movimento retilíneo
Velocidade angular média: ponto “A”no sistema M (VAM ). uniformemente variado, análogo
ω = ∆ϕ / ∆t ao lançamento vertical no vácuo.
é igual ao ângulo girado dividido EQUAÇÃO DE TRANSFORMAÇÃO DE
pelo intervalo de tempo gasto VELOCIDADES DE GALILEU
durante o giro.
Período (T) tempo gasto para dar VAM = VAN + VNM
uma volta completa.
Unidades: s, min, h etc. VAM = velocidade de “A” no
Freqüência (f) é o número de referencial “M”
voltas na unidade de tempo VAN = velocidade de “Ä” no
escolhida. referencial “N”
Unidades: hertz(ciclos/s), VNM = velocidade do referencial “N”
rpm(rot/min) etc. em relação a “M”
Relação
f . T = 1 f = 1 / T ou PRINCÍPIO DA INDEPENDÊNCIA
T=1/f DOS MOVIMENTOS (GALILEU)
Quando um corpo se encontra sob
B - MOVIMENTO CIRCULAR ação simultânea de vários
UNIFORME (MCU) movimentos, cada um deles se
No lançamento oblíquo, para uma
“A rapidez com que gira é processa independentemente dos
dada velocidade inicial vo, o
constante”.e demais..
alcance é máximo quando α = 45o.
ω = constante (≠ 0);
No lançamento oblíquo, para uma
ω = 2π / T = 2 π . f CONSEQÜÊNCIA – Para se conhecer
dada velocidade inicial Vo os
Aceleração angular igual a zero. γ = o movimento resultante de um ângulos de lançamento
0 corpo, podem-se estudar
complementares resultam no
Função horária angular separadamente os movimentos
mesmo alcance.
ϕ = ϕ0 + ω t que o compõem.
alcance(a): a = ( Vo2 sen 2 α ) / g
altura máxima (H):
H = ( Vo sen α )2 / 2 g

www.abacoaulas.com