P. 1
Anton Tchekhov - A Aposta

Anton Tchekhov - A Aposta

|Views: 775|Likes:
Publicado porСталкер

More info:

Published by: Сталкер on Jan 06, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/19/2013

pdf

text

original

An|cn Tcnc|nct

2

Lia una escuia noile de Oulono. O veIho lanqueiio passeava de
un Iado paia oulio no seu galinele, iecoidando a fesla que deia quinze
anos aliás, lanlen no Oulono. NeIa se havian ieunido nuilas pessoas
de espíiilo, enlie as quais figuiava giande núneio de sálios e joinaIislas,
que havian liavado enlie si conveisas laslanle inleiessanles. Un dos
assunlos disculidos foia a pena de noile, conlia a quaI a naioiia dos
convidados se nanifeslaia, consideiando-a olsoIela, indigna de povos
ciislãos e inoiaI. Segundo aIguns, laI casligo devia sei sulsliluído, en
lodos os países, peIa piisão peipelua.
~ Meus senhoies ~ decIaia o lanqueiio ~, não concoido con a
vossa opinião. Nunca sofii nenhuna das duas penas: no enlanlo, se e
Iicilo enilii un juízo a pricri. consideio a pena de noile nais noiaI e
hunana do que a piisão peipelua. A execucão acala con o condenado de
una vez só, ao passo que a cadeia o vai nalando Ienlanenle. OuaI dos
dois caiiascos e nais hunano: o que dá a noile en segundos, ou aqueIe
que aiianca a vida pouco a pouco, gaslando anos na sua laiefa`
~ Anlas as coisas são iguaInenle inoiais ~ olseivou un dos
convidados ~, poique una e oulia lôn o nesno oljeclivo en visla: o
aniquiIanenlo da vida. O Lslado não e Deus. Não Ihe assisle o diieilo de
desliuii aquiIo que não podeiia devoIvei, se assin o desejasse.
Achava-se enlie eIes un joven esludanle de diieilo, de ceica de
vinle e cinco anos, o quaI, ao sei-Ihe pedida a opinião, afiinaia:
~ A pena de noile e a piisão peipelua são iguaInenle inoiais.
Se, poien, ne dessen a escoIhei, oplaiia, sen dúvida, peIa segunda.
Mais vaIe vivei seja en que ciicunslâncias foi do que não vivei de foina
aIguna.
Sucedeia-se acaIoiada discussão. O lanqueiio, enlão ainda joven
e neivoso, peideia de súlilo a caIna, laleia con o punho na nesa e,
diiigindo-se ao esludanle, excIanaia:
~ L faIso! Aposlo dois niIhões en cono o senhoi não aguenlaiia
cinco anos enceiiado nun cáiceie.
~ Se faIa a seiio ~ iespondeu o joven ~, aposlo que sou capaz
de aguenlai una pena de piisão, não de cinco, nas de quinze anos.
~ Ouinze anos! Iois seja. Meus senhoies, aposlo dois niIhões!
~ De acoido. O senhoi afasla dois niIhões e eu a ninha Iileidade
~ iepIicou o esludanle.

3
L assin se fez a alsuida e insensala aposla. O lanqueiio, honen
haliluado a salisfazei lodos os capiichos e inconslanle, a esse lenpo
senhoi de una foiluna que ascendia a nuilos niIhões, nosliaia-se
deveias enlusiasnado. Duianle a ceia, disseia ao joven esludanle, en
lon de giacejo:
~ Iense len, anles que seja denasiado laide. Iaia nin dois
niIhões consliluen una insignificância, enquanlo o senhoi se aiiisca a
peidei liôs ou qualio dos neIhoies anos da sua vida. Digo liôs ou qualio,
pois sei que não aguenlaiá nais lenpo. Não se esqueca lanlen neu
polie anigo, de que a piisão voIunláiia e nais difíciI de supoilai que a
foicada. A ideia de que pode, en quaIquei nonenlo, iecupeiai a
Iileidade, envenenai-Ihe-á a vida no cáiceie. Tenho pena de si.
Agoia, o lanqueiio, iecoidando ludo aquiIo enquanlo passeava
de un Iado paia o oulio no seu galinele, peigunlava a si piópiio:
«Ioi que fiz essa aposla` Oue uliIidade pode advii do faclo de
esle iapaz peidei quinze anos da sua exislôncia e eu aliiai foia dois
niIhões` Iiovaiá islo que a pena de noile e neIhoi ou pioi que a piisão
peipelua` Não e não! L una loIice, una insensalez! IeIa ninha paile, não
passou do sinpIes capiicho de un honen a nadai na alundância:
quanlo a esse joven noveu-o sinpIesnenle a cupidez.»
Ln seguida iecoidou o que aconleceia após a iefeiida fesla. Iicaia
enlão iesoIvido que o joven devia conseivai-se pieso, sol a nais eslieila
vigiIância, nun paviIhão exislenle no jaidin do lanqueiio. Duianle
quinze anos, não Ihe seiia peinilido lianspoi o Iiniai da poila do seu
cáiceie, vei quen quei que fosse, ouvii vozes hunanas, iecelei cailas ou
joinais. Iodia no enlanlo, se assin o desejasse, dispoi de un insliunenlo
nusicaI, Iei Iivios, escievei cailas, lelei vinho e funai. De hainonia
con o conlialo, eslava auloiizado a conunicai, enloia apenas en
siIôncio, con o nundo exleiioi, aliaves de una janeIila aleila con esse
fin. De ludo aquiIo que necessilasse ~ Iivios, núsica, vinho ~ podia
iecelei quaIquei quanlidade, aliiando a iequisicão peIa iefeiida janeIa.
No paclo não foia esquecido o nínino poinenoi susceplíveI de loinai a
piisão alsoIulanenle soIiláiia, e o esludanle leiia de peinanecei aIi
quinze anos conpIelos, a conlai do neio-dia de 14 de Novenlio de 187O
a iguaI hoia do nesno dia e nôs de 1885. A sinpIes lenlaliva poi paile
do pieso, paia vioIai as condicões inposlas no docunenlo, enloia faI-
lassen apenas só dois ninulos paia expiiai o piazo, desoliigava o
lanqueiio do paganenlo dos dois niIhões.
Duianle o piineiio ano passado no cáiceie, o esludanle, a juIgai
peIas suas lieves nolas, sofieu hoiiiveInenle con a soIidão e o ledio. Dia
e noile vinha do paviIhão o son do piano. Recusava o vinho e o lalaco.

4
«O vinho ~ escievia ~ excila o desejo, e o desejo conslilui o piincipaI
ininigo de un piisioneiio: aIen disso, não há coisa nais aloiiecida do
que lelei lon vinho quando se eslá desaconpanhado.» O lalaco, dizia,
viciava-Ihe o ai do quailo.
Duianle o piineiio ano, os Iivios enviados ao joven encaiceiado
eian, piincipaInenle, do gôneio Iigeiio: ionances con conpIicadas
inliigas anoiosas, noveIas poIiciais, conlos fanláslicos, conedias, elc...
No segundo ano, deixou de ouvii-se a núsica no paviIhão, e nos
liIheles que aiienessava peIa janeIa o piisioneiio só pedia olias de
auloies cIássicos. No quinlo voIlaian a soai as nolas do piano, e o joven
iequisilou vinho.
AqueIes que o vigiavan peIa janeIa dizian que passou lodo esse
ano a conei, a lelei, eslendido na cana. ßocejava con fieqüôncia e
faIava consigo piópiio en lon iiiilado. Não Iia. As vezes, de noile,
senlava-se a escievei. Ocupava-se nesla laiefa duianle Iongo lenpo, e de
nanhã iasgava ludo o que escieveia. Ouviian-no choiai en váiias
ocasiões.
Na segunda nelade do sexlo ano, o piisioneiio dedicou-se,
afincadanenle, ao esludo de Iínguas, fiIosofia e hislóiia. Aliiou-se a eslas
naleiias con laI avidez, que o lanqueiio naI linha lenpo de Ihe adquiiii
os Iivios de que necessilava. No espaco de qualio anos foian conpiados,
a seu pedido, ceica de seiscenlos voIunes. Ioi nesse peiíodo de fone de
Ieiluia que o lanqueiio ieceleu deIe a seguinle caila:

Mcu uucridc carccrcirc.

|scrctc-|nc cs|as |innas cn scis |inguas. Dc-as a |cr a pcsscas cn|cndidas
na na|cria. Sc nac cnccn|rar nc|as uua|uucr fa||a. pccc-|nc uuc nandc disparar
un |irc nc jardin. Pc|a dc|cnacac ficarci a saocr uuc nac fcran oa|dadcs cs ncus
csfcrccs. Os gcnics dc |cdcs cs sccu|cs c dc |cdcs cs paiscs cxprincn-sc cn
idicnas difcrcn|cs. nas nc|cs ardc a ncsna cnana. On! Sc scuocssc a cc|cs|ia|
fc|icidadc uuc cxpcrincn|c agcra uuc pcssc ccnprccndc-|cs!

O desejo do joven foi salisfeilo. O lanqueiio nandou dispaiai
dois liios no jaidin.
Mais laide, ao calo do decino ano de cáiceie, o piisioneiio
peinanecia senlado, inóveI, dianle da nesa, Iendo apenas o LvangeIho.
O lanqueiio achava nuilo eslianho que un honen que duianle qualio
anos decoia seiscenlos voIunes eiudilos gaslasse quase un ano na Ieiluia

5
de un Iivio pouco voIunoso e fáciI de conpieendei. Ao LvangeIho
seguiian-se a hislóiia das ieIigiões e a TeoIogia.
Duianle os dois úIlinos anos de iecIusão, o esludanle Ieu
nuilíssino, seivindo-Ihe quaIquei gôneio, indislinlanenle. Tão depiessa
se agaiiava as ciôncias naluiais, cono se voIlava paia ßvion ou
Shakespeaie. As vezes enviava un liIhele en que pedia, ao nesno
lenpo, un Iivio de quínica, oulio de nedicina, un ionance e un
lialado fiIosófico ou lioIógico. Repaiando nos gôneios de Ieiluia a que se
enliegava, dii-se-ia lialai-se de un náufiago que, nadando no nai, enlie
os ieslos de un navio, desejoso de saIvai a sua vida, se agaiiava,
fienelicanenle, as láluas que se Ihe depaiavan.

Ao iecoidai ludo aquiIo, o veIho lanqueiio pensava:
«Ananhã, ao neio-dia, e poslo en Iileidade. De acoido con o
conlialo, leiei de pagai-Ihe dois niIhões. Se assin fizei, ludo eslaiá
peidido paia nin. Iicaiei conpIelanenle aiiuinado...»
Ouinze anos anles o lanqueiio possuía un núneio inconláveI de
niIhões, enquanlo agoia ieceava peigunlai a si piópiio o que seiia nais
eIevado: se o nonlanle da sua foiluna, se o das dívidas. O jogo na ßoIsa,
as especuIacões aiiiscadas e una veenôncia de caiáclei, que não
conseguiia nunca doninai, nen nesno na veIhice, havian, pouco a
pouco, Ievado os seus negócios a decadôncia: o honen iico e oiguIhoso,
sen apieensões, seguio da sua pessoa, loinaia-se un lanqueiio de
segunda oiden, que lenia cada sulida ou laixa iegislada no neicado.
«MaIdila aposla! ~ nuinuiava o veIho, Ievando as nãos a
caleca nun geslo de desespeio. ~ Ioique não noiieu esse honen` Ten
quaienla anos apenas. Vai Ievai-ne ludo o que ne iesla, casaiá, gozaiá a
vida, jogaiá na ßoIsa... enquanlo eu leiei de o conlenpIai con inveja
cono un nendigo, e ouvii-Ihe lodos os dias as nesnas paIavias: «L ao
senhoi que devo a ninha feIicidade, peinila-ne que o ajude». Não, e
denasiado. A única coisa capaz de ne saIvai da faIôncia e da veigonha
seiia a noile desse honen.»
O ieIógio acalava de lalei as liôs. O lanqueiio pôs-se a escula.
NaqueIa casa lodos doinian: apenas se ouvia do oulio Iado da janeIa o
iunoi das áivoies coleilas de geIo, agiladas peIo venlo. Iiocuiando não
fazei o nínino iuído, o veIho liiou do cofie-foile a chave da poila que
não foia aleila nos úIlinos quinze anos, vesliu o solieludo e saiu. O
jaidin eslava escuio e geIado. Chovia. Un venlo húnido e coilanle

6
genia, não deixando as áivoies un inslanle de iepouso. Ioi nais que se
esfoicasse, o lanqueiio não conseguia dislinguii o soIo, nen as liancas
esláluas, nen o paviIhão, nen as áivoies. Ao apioxinai-se do IocaI onde
se eiguia o cáiceie do esludanle, chanou duas vezes peIo guaida, não
lendo ollido iesposla. O honen, evidenlenenle, aliigaia-se do nau
lenpo, e naqueIe inslanle eslava a doinilai en quaIquei canlo da
cozinha ou da eslufa.
«Se eu livei coiagen de execulai o neu inlenlo ~ pensou o
ancião ~, as suspeilas iecaiião, en piineiio Iugai, solie o guaida.»
Tacleando, enconliou os degiaus e a poila: enliou no veslíluIo do
paviIhão. Ln seguida, enfiou poi un eslieilo coiiedoi e acendeu un
fósfoio. Não havia aIi vivaIna. Apenas se Ihe depaiou una cana poi
fazei e, ao canlo, a sonlia de un fogão de feiio fundido. Os seIos da
poila dos aposenlos do piisioneiio achavan-se inlaclos.
Ouando o fósfoio se exlinguiu, o lanqueiio, a lienei de
inpaciôncia, espieilou peIa janeIila
No quailo liiIhava a deliI Iuz de una veIa. O piisioneiio, de que
só se vian as coslas, o caleIo e as nãos, eslava senlado ao pe da nesa.
Solie esla, as duas cadeiias e o lapele havia Iivios aleilos.
Decoiieian cinco ninulos sen que o ocupanle daqueIe quailo
eslocasse un novinenlo. Ln quinze anos de piisão apiendeia a
conseivai-se senlado en peifeila inoliIidade. O lanqueiio laleu con os
dedos na janeIa, nas nen assin o piisioneiio se nexeu. Aiiancou, enlão,
os seIos da poila e neleu a chave na fechaduia. Lsla, coleila de
feiiugen, deixou ouvii un genido iouco, e a poila iangeu. O ancião
espeiava esculai inedialanenle un giilo de espanlo e o son de passos,
nas liôs ninulos se passaian e Iá denlio ludo conlinuou lão caIno cono
anles. O lanqueiio iesoIveu enliai.
Dianle da nesa achava-se senlado un honen difeienle dos
vuIgaies seies hunanos. Lia un esqueIelo iecoleilo de pôIo, con Iongo
caleIo encaiacoIado, seneIhanle ao de una nuIhei, e de laila
desgienhada. O ioslo oslenlava una lonaIidade anaieIa, con ceilo naliz
leiioso: linha as faces encovadas, as coslas conpiidas e eslieilas: e a não,
solie a quaI descansava a caleca, eslava coleila de caleIo. Lia lão nagia
e diáfana, que conlenpIá-Ia ale causava pena. A sua conpiida caleIeiia
conecaia já a encanecei, e ninguen aciedilaiia que aqueIe ioslo seniI,
enaciado, peilencesse a un honen de quaienla e cinco anos apenas. Ln
cina da nesa, dianle da sua caleca incIinada, via-se una foIha de papeI,
na quaI havia aIgo esciilo en Ielia niudinha.

7
«Iolie honen! ~ pensou o lanqueiio. ~ Lslá a doinii e,
piovaveInenle, a sonhai con niIhões! ßaslai-ne-á pegai nesle sei
seninoilo, aliiá-Io paia cina da cana, apeilá-Io un pouco con o
liavesseiio... e nen o nais ninucioso exane descoliiiá quaIquei sinaI de
noile vioIenla. Anles, poien, Ieianos o que eIe escieveu.»
O ancião pegou na foIha de papeI que eslava solie a nesa e Ieu:

Ananna. ac ncic-dia cn pcn|c. rccupcrarci a ninna |iocrdadc c c dirci|c
dc ccntitcr ccn as cu|ras pcsscas. An|cs dc dcixar cs|c uuar|c c rctcr c Sc|.
ju|gc. ccn|udc. ncccss4ric dirigir-tcs a|gunas pa|atras. Ccn a ninna
ccnscicncia |inpa c pcran|c Dcus uuc nc tc. afirnc c ncu dcsprczc pc|a
|iocrdadc. a tida. a saudc c |udc uuan|c ncs tcsscs |itrcs sc cnana lens do
nundo.
Duran|c uuinzc ancs cs|udci a|cn|ancn|c a tida |crrcna. Vcrdadc c uuc
cu nac tia ncn a |crra ncn cs ncncns. nas. a|ratcs dcs tcsscs |itrcs. ocoia
arcn4|icc tinnc. cn|cata can|iccs. pcrscguia. nas f|crcs|as. tcadcs c jata|is.
anata nu|ncrcs... | oc|dadcs tapcrcsas ccnc nutcns. criadas pc|a nagia dc
gcnic dcs tcsscs pcc|as. tisi|atan-nc dc nci|c c nurnuratan-nc ccn|cs
narati|ncscs uuc nc cnoriagatan cs scn|idcs. Ncs tcsscs |itrcs cu csca|ata cs
cuncs dc ||oruz c dc Mcn|c 8rancc. dcndc atis|ata. dc nanna. c sc| a nasccr c.
a |ardc. a inundar c ccu. c cccanc c as cris|as das ncn|annas ccn c scu curc
carncsin. Via da|i. pcr cina dc nin. ori|narcn cs rc|anpagcs. rasgandc as
nutcns. ccn|cnp|ata f|crcs|as tcrdcs. canpcs. rics. |agcs. cidadcs. cutia c
can|icc das scrcias c c |cuuc das f|au|as pas|cris. c scn|ia as asas dc oc|cs dcnc-
nics uuc tcatan na ninna dircccac para nc fa|arcn dc Dcus... Gracas acs tcsscs
|itrcs dcspcnnata-nc cn aoisncs scn fundc. corata ni|agrcs. inccndiata
cidadcs. prcgata nctas rc|igi5cs. ccnuuis|ata rcincs in|circs...
Os tcsscs |itrcs dcran-nc a saocdcria. Tudc uuan|c c infa|ig4tc|
pcnsancn|c nunanc cricu duran|c sccu|cs acna-sc ccnprinidc nuna pcuucna
oc|a dcn|rc dc ncu ccrcorc. Scu nais in|c|igcn|c uuc |cdcs tcs. ocn c sci.
| dcsprczc cs tcsscs |itrcs. dcsprczc |cdcs cs ocns c a saocdcria dcs|c
nundc. Tudc c fu|i|. cfcncrc. uuincricc c cngancsc. ccnc una niragcn.
|nocra scjais crgu|ncscs. s4oics c oc|cs. a ncr|c n4-dc apagar-tcs da facc da
|crra ccnc cs ra|cs dcs canpcs. c a tcssa dcsccndcncia. a tcssa nis|cria. a
incr|a|idadc dcs tcsscs gcnics dcsaparcccrac. gc|adcs cu ccnsunidcs pc|c fcgc.
jun|ancn|c ccn c g|coc |crrcs|rc.
Scis inscnsa|cs c scguis caninnc crradc. Tcnais a ncn|ira pc|a tcrdadc c
a fca|dadc pc|a oc|cza. |span|ar-tcs-icis sc tisscis. dc suoi|c. as naciciras c as
|aranjciras prcduzir ras c |agar|cs. cn |ugar dc fru|cs. c sc as rcsas ccnccasscn a
cxa|ar cncirc a sucr dc cata|c. Pcis igua| cspan|c cu sin|c ac tcrificar uuc |rccais
c ccu pc|a |crra. Nac uucrc ccnprccndcr-tcs.

8
Para tcs dcncns|rar c ncu dcsprczc pcr |udc auui|c uuc ccns|i|ui a
razac da tcssa tida. rccusc cs dcis ni|n5cs ccn cs uuais scnnci cn |cnpcs ccnc
sc fcsscn c paraisc. nas dc uuc agcra dcsdcnnc. Para nc pritar dc dirci|c a sua
pcssc sairci dauui cincc ncras an|cs dc prazc cs|ipu|adc. tic|andc assin c
ccn|ra|c.

Teininada a Ieiluia, o lanqueiio iepôs a foIha en cina da nesa,
leijou a caleca daqueIe eslianho honen, desalou a choiai e saiu do
paviIhão. Nunca, en quaIquei oulia ocasião, nen nesno após as suas
naioies peidas na ßoIsa, eIe expeiinenlaia lananho despiezo poi si
piópiio cono agoia. De voIla a casa aliiou-se paia cina da cana, nas
duianle Iaigo lenpo a excilacão e as Iágiinas não Ihe peiniliian
adoinecei...
Na nanhã seguinle, os guaidas acoiieian nuilo páIidos e
conunicaian ao lanqueiio que linhan vislo o honen do paviIhão saIlai
da janeIa paia o jaidin, diiigii-se paia o poilão e depois desapaiecei. O
veIho, aconpanhado peIos ciiados, encaninhou-se Iogo paia o que foia o
cáiceie do esludanle e veiificou a sua fuga. A fin de evilai conenláiios
inúleis, pegou na foIha do papeI que conlinha a ienúncia do piisioneiio e,
quando chegou a casa, fechou-a no cofie-foile.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->