Você está na página 1de 1

para conseguir mais informaes e no colocar servios errados , faa os texte e nao desan

ime

Os poemas so pssaros que chegam


no se sabe de onde e pousam
no livro que ls.
Quando fechas o livro, eles alam vo
como de um alapo.
Eles no tm pouso
nem porto;
alimentam-se um instante em cada
par de mos e partem.
E olhas, ento, essas tuas mos vazias,
no maravilhado espanto de saberes
que o alimento deles j estava em ti...
Mario Quintana

Poemas da amiga
VII
Gosto de estar a teu lado,
Sem brilho.
Tua presena uma carne de peixe,
De resistncia mansa e de um branco
Ecoando azuis profundos.
Eu tenho liberdade em ti.
Anoiteo feito um bairro,
Sem brilho algum.
Estamos no interior duma asa
Que fechou.
De Poemas da Amiga
Mrio de Andrade