Você está na página 1de 20

APLICATIVOSFIAT

MAGNETIMARELLIIAW­1G7

PALIO1.0e1.5MPI.

FIORINO1.0e1.5MPI.

Estesistemadeinjeçãoéumsistemadigitalmultipontocomvariasválvulasinjetorasnocaso

quatrodotiposemiseqüencial.Possuiigniçãoestáticanãopossuidistribuidor.Adeterminação

daquantidadedearadmitidapelomotorsedáemfunçãodasuarotaçãoedadensidadedear,

sendoestacalculadapelapressãoabsolutanocoletordeadmissãoMAPepelatemperaturado

ar.

Ocorpodeborboletaficainstaladojuntoaocoletordeadmissão.Asválvulasinjetoras

montadasnocoletordeadmissão,realizamainjeçãodocombustivel.Possuium

computadorcentralchamadoCENTRALINAanalisainformaçõesvindasdeváriossensores

depoisprocessaecomandadiversosatuadores.

Estesistemadeinjeçãopossuiautodiagnosededefeitos.Identificandoumeventual

problema,umsinalvisual(luzdeanomalia)éacesanopaineldeinstrumentos.

OdefeitopodeseridentificadoatravésdousodeumSCANNER.

Estesistemapossuiasseguintesfunções.

+Funçãoautoadaptativa­{osistemaseajustaemfunçãododesgastedomotor}.

+Limitadorderotações­{atravésdereduçãonostemposdecontroledasválvulasinjetoras}.

+Correçãobarométrica­{cadavezqueomotoréligadoeemdeterminadascondiçõesde

funcionamento}.

+Controlededetonação.

+Recuperaçãodovaporesdecombustivel.

+Controledegasesdecombustão.

+Ligaçãocomsistemadear­condicionado.

+LigaçãocomosistemaFIATCODE.

códigospodemseremobtidoscomousodeumSCANNER.OSCANNERdeveráserligadoaoALDL(conectordediagnóstico)do

veiculo.ParaeliminaroscódigosdefalhasénecessárioousodeumSCANNER.Somenteapagaroscódigosapósoconsertodo

defeito.

Àesquerdadopedaldaembreagem

[] OSTRESPASSOSDEDIAGNOSERÁPIDA. []

Paraofuncionamentodomotorénecessárioquehajasemprecentelhanasvelaseinjeçãodecombustivel.1­Se

nãohouvercentelhaehouverinjeção verifiqueosistemadeignição.

Sehouvercentelhaenãohouverinjeção verifiqueosistemadealimentaçãodecombustivel 3­Senãohouvercentelhaneminjeção verifiqueosfusíveis,relés,sensorderotação,suasconexõese fiação.

SINTOMA

POSIVEISDEFEITOS.

MOTORNÃOPEGA

1.Filtrodaaresuatubulação(obstrução).2.Tubulaçãode

escape(obstrução).

3.Sistemadealimentaçãodecombustivel.

4.Alimentaçãodaunidadecentral(Centralina)

5.Cargadabateria

6.Sistemadeignição.

7.Sensorderotação8.Relésfusíveis.

MOTORDIFÍCILDEPEGAR

1.Sensordetemperaturadaar.2.Sensordetemperaturade

água.

3.Sistemadeignição

4.Sistemadealimentaçãodecombustível

 

5.Cargadabateria.

6.Sistemadeignição.

. Fusível e relés do sistema de injeção e da bomba .8 . Sensorderotação.

7

MARCHA­LENTAIRREGULAR

1.Sondalambda2.Sensordetemperaturadear

3.Sensordetemperaturadeágua.

4.Sistemadealimentaçãodecombustível.

5.MAP

. Corretor da marcha­lenta (motor de passo )7 . Entrada falsadearnocoletordeadmissão.(estanqueidade).

6

MARCHALENTAMUITOALTA

1.Cargadabateria2.Sensordetemperaturadoar.

3. Sensordetemperaturadeágua.4 . Corretor da marcha­ lenta(motordepasso)

FALTA DE POTÊNCIA NO MOTOR

1.Alimentaçãodaunidadecentral(Centralina)2.MAP

3.Sistemadealimentaçãodecombustível.

 

4.Sistemadeignição

5.Cargadabateria

. Tubulação de escape (obstrução)7 . Filtro de ar e sua tubulação(obstrução).

6

MOTORFALHANDO

1.Map2.Válvulainjetora

3.Sistemadealimentaçãodecombustível

4.Cargadabateria.5.Sistemadeignição.

CONSUMO EXCESSIVO DE COMBUSTÍVEL

1

. Alimentação da unidade central (Centralina).2 . Sonda

lambda.

 

3.Sensordetemperaturadoar.

4.Sensordetemperaturadeágua

5.Sistemadealimentaçãodecombustível

6.Cargadabateria.

. Tubulação de escape (obstrução )8 . Filtro de ar e sua tubulação(obstrução).

7

Tubulação de escape (obstrução )8 . Filtro de ar e sua tubulação(obstrução). 7 ESQUEMAELÉTRICO1G7multiponto []
TESTANDO 1­Ignição ligada, motor parado, PONTA DE PROVA no fio (preto) do sensor (ligado ao

TESTANDO

1­Ignição ligada, motor parado, PONTA DE PROVA no fio (preto) do sensor (ligado ao pino 16 da centralina).Negativo(­).

2­Ignição ligada, motor parado, MULTITESTEDIGITAL (modo voltímetro ) no fio (verde branco ) do

sensorligadoaopino13dacentralina.Dadosabaixomotorquente:entre0,4a0,6v(220W).

Temperatura°C

100

80

60

40

30

20

TensãoV

0,5

0,8

1,4

2,2

2,7

3,2

ResistênciaW

200

370

730

1550

2400

3600

2,7 3,2 Resistência W 200 370 730 1550 2400 3600 2­COMOTESTARSENSORDEOXGENIOSONDALAMBDA. []
2,7 3,2 Resistência W 200 370 730 1550 2400 3600 2­COMOTESTARSENSORDEOXGENIOSONDALAMBDA. []
2,7 3,2 Resistência W 200 370 730 1550 2400 3600 2­COMOTESTARSENSORDEOXGENIOSONDALAMBDA. []
2,7 3,2 Resistência W 200 370 730 1550 2400 3600 2­COMOTESTARSENSORDEOXGENIOSONDALAMBDA. []

TESTASNDO

1­Motorfuncionando,PONTADEPROVAnofio(marrom/branco)dasonda.Positivo(+)12V.

2­Motorfuncionando,PONTADEPROVAnofio(preto/verde)dasonda.Negativo(­).

3­Igniçãodesligada, desconectarasondadochicote.ComoMULTITESTEDIGITALmedirresistênciade

aquecimentodasonda(mediratravésdosterminais3e4doconector).Resistenciade4a4,8 W.

4­MotorfuncionandoeaquecidoMULTITESTEDIGITAL(modovoltímetro)nofio(verde)dasonda(ligado

aopino29dacentralina).Tensãodeveficaroscilandoentre0,1Ve0,9V.

3­COMOTESTARSENSORDAROTAÇÃOEPMS. [] TESTANDO 1­Ignição desligada, desconectar o sensor do

TESTANDO

1­Ignição desligada, desconectar o sensor do chicote. Com o MULTITESTE DIGITAL modo ohmímetro,

medirresistênciadosensor.Resistênciade600a900W.

2­Medirdistânciaentresensorerodadentada(utilizarumcalibrador).0,4a1,0mm.

3­Conector o sensor ao chicote. Instalar o MULTITESTEDIGITAL comagarragafanhoto no fio (branco)

ligadoaopino11dacentralina.Selecionarmodovac(v)noMULTITESTEDIGITAL.Darpartidanomotor.

Deveindicarumvalorentre4e7VACduranteapartida.Emmarcha­lentadeveapresentarde6a9VAC.

4­COMOTESTARSENSORDEPOSIÇÃODABORBOLETA. []

TESTANDO

1­Igniçãoligada,motorparado,PONTADEPROVAnofio(preto)ligadoaopino16dacentralina.Negativo

(­).

2­Igniçãoligada,motorparado,MULTITESTEDIGITALmodovoltímetronofio(rosa/preto)ligadoaopino

14dacentralina.Tensãode0,5v±5%.

3­Inição ligada, motor parado, MULTITESTE DIGITAL modo voltímetro no fio (laranja/branco) ligado ao

pino30dacentralina.Girelentamenteoeixodaborboletaatéofinal.Asleiturasdevemestardeacordo

comatabelaabaixo.Avariaçãodetensãoentrefechadaeabertadeveráserlinear.

4­Ignição desligada, desconectar o sensor do chicote. Com MULTITESTE DIGITAL, medir resistência

elétricaentreosterminaisAeBdosensor.Resistenciade1200W.

5­Namesmasituaçãoanterior,medirresistênciaelétricaentreosterminaisAeCdosensorenquantogira

oeixodaborboleta.Resistenciavariade1200Wa2400W.

Posiçãodaborboleta

TensãoV

Borboletafechada

0,4a0,7

Borboletatotalmenteaberta

4,0a5,0

4,0a5,0 5­COMOTESTARSENSORDETEMPERATURADOAR. [] TESTANDO 1­Ignição ligada, motor parado, PONTA DE

TESTANDO

1­Ignição ligada, motor parado, PONTA DE PROVA no fio (preto) ligado ao pino 16 da centralina. Negativo(­)

2­Ignição ligada, motor parado, MULTITESTEDIGITAL, modo voltímetro no fio (azul/preto) ligado ao

pino31dacentralina.Tabelaabaixo.

Temperatura °C

100

80

60

40

30

20

Tensão v

0,5

0,8

1,4

2,2

2,7

3,2

ResistênciaW

200

370

730

1550

2400

3600

2400 3600 6­COMOTESTARSENSORDEPRESSÃOABSOLUTA­MAP [] TESTANDO 1­Ignição ligada, motor parado, PONTA DE

TESTANDO

1­Ignição ligada, motor parado, PONTA DE PROVA, no fio (preto) ligado ao pino 16 da centralina. Negativo(­).

2­Ignição ligada, motor parado, MULTITESTE DIGITAL modo voltímetro no fio (rosa/preto) ligado ao

pino14dacentralina.Tensãode0,5v±5%.

3­MULTITESTEDIGITALmodovoltímetronofio(azul/amarelo)ligadoaopino32dacentralina.Conectar

abombadevácuonosensorMAPeaplicarvácuo.Leiturasdeacordocomtabelaabaixo.

VácuommHg

100

200

300

400

500

TensãoV

3,4

2,7

2,0

1,4

0,5

2,0 1,4 0,5 7­COMOTESTARSENSORDEDETONAÇÃO [] TESTANDO

TESTANDO

1­Medirresistênciaentreosterminaisdosensor.Resistênciamaioreu500KW.

B.COMOTESTARATUADORES

B.COMOTESTARATUADORES 8­COMOTESTARVÁLVULASINJETORAS. [] TESTANDO

TESTANDO

1­Igniçãoligada,motorparado,pontadeprovanofiomarromdecadaválvulainjetora.Positivo(+).

2­PONTA DE PROVA nos fios ligados aos pinos 18 (branco/azul) e 25 (branco) da centralina. Dê partidanomotor.Led(verde)piscadurantepartidaoucommotorfuncionando.

3­MULTITESTEDIGITALmodoohmímetro,medirresistênciadasválvulasinjetoras.Resistênciade13

a21W

TESTANDO

5­MULTITESTEDIGITALnoModomilesegundoschecarotempodeInjeçãoquedeveraserde2,0a

5.0msemmarchalenta

9­COMOTESTARMOTORDEPASSO(CONTROLEDAMARCHA­LENTA) [] TESTANDO

TESTANDO

1­Igniçãoligada,motorparado,pontadeprovaemcadaumdosfiosligadosaomotordepasso.Dar

partida no motor. Os leds deverão piscar alternadamente quando for dada a partida. Logo que o motorpegarouquandoocorrervariaçãonamarcha­lenta.

2­Ignição desligada, desconecte os terminais do conector os terminais do conector do motor de passo. Medir a resistência elétrica dos enrolamentos com o MULTITESTE DIGITAL. Deve estar de acordocomatabelaabaixo.

Medição

entre

2e20

3e21

2e3

20e21

comacarcaça

Terminais

ValormedidorW

40a60

40a60

EEEisolado

EEEisolado

EEEisolado

EEEisolado 10­COMOTESTARBOBINASDEIGNIÇÃO [] TESTANDO

TESTANDO

1­Centelhadorcolocadonabobina,Darpartidanomotor.Centelhaforte(mín2cm)durantepartida.

2­Igniçãoligada,motorparado,PONTEDEPROVAnofio(marrom/preto).Positivo(+)12V.

3­PONTADEPROVAnofio(branco/verde)bobina1­ligadoaopino19centralinaou(branco/preto)

bobina 2 ­ ligado ao pino 1 da centralina. Da partida no motor. Led (verde) deve piscar durante partidaoucommotorfuncionando.

4­Igniçãodesligada,MULTITESTEDIGITALnomodoohmímetro,medirresistênciadoprimário,entre

osterminaisdoconector,edosecundáriodabobinaentreassaídasparaasvelas.Primário0,5Wa

1,0W.Secundário:6,5KWa9,5KW.

TESTANDO 1­PONTA DE PROVA, no fio (verde/marrom ) da bomba. Dar partida no motor. Positivo

TESTANDO

1­PONTA DE PROVA, no fio (verde/marrom ) da bomba. Dar partida no motor. Positivo (+) 12 V durantepartida.

2­Igniçãoligada,motorparado,PONTADEPROVAnofio(preto/violeta)dabomba.Negativo(­).

12­COMOTESTARABOMBADECOMBUSTIVEL(Testedepressão). [] TESTANDO

TESTANDO

1­Despressurisarosistema:Igniçãodesligada,retireoconectordabombaedêpartidanomotorpor

algunssegundos.Apósdespressurizar,reinstaleoconector.Instalarmanômetronalinhadeentrada

decombustível.Darpartidanomotor.Pressãode2,5a3,05barcommotorfuncionando.

2­Motor funcionando, retire a mangueira de vácuo do regulador de pressão. Cerca de 3 bar em marcha­lenta.

3­Motorfuncionando,fechelentamenteaválvuladepassagem.Pressãodevesubiraténomínimo6,0

bar.

TESTANDO 1­Igniçãoligada,motorparado,PONTADEPROVAnofioPretodoaquecedor=Negativo.­

TESTANDO

1­Igniçãoligada,motorparado,PONTADEPROVAnofioPretodoaquecedor=Negativo.­

2­Comomotorligado,PONTADEPROVAnoLaranja/Brancodoaquecedor=Positivo+(12V)

3 ­Ignição desligada, desconectar o aquecedor do chicote como MULTITESTEDIGITAL no modo

ohmimetromediraresistênciaelétricaentreosterminaisdoaquecedor=4,4W.

W . 14­COMOTESTARAVÁLVULADECANISTER. [] TESTANDO

TESTANDO

1­Igniçãoligada,motorpardo,pontadeprovanofio(Marrom/branco)daválvula.Positivo(+)12v.

2­Igniçãodesligada,desconectaraválvuladochicote.ComMULTITESTEDIGITALmedirresistência

elétricaentreosterminaisdaválvula.Resistenciade35A55W±20%.

3­Motorfuncionando,aquecido,MUTLITESTEDIGITALnofio(rosa)ligadonopino22dacentralina.

Acelerarmotor.Aleituradevevariarentre100%e80%poralgunssegundos.

C.COMOTESTARAUXILIARES

TESTANDO 1­Igniçãodesligada,PONTADEPROVAnosterminais3,8,11e15dorelê.Positivo(+).

TESTANDO

1­Igniçãodesligada,PONTADEPROVAnosterminais3,8,11e15dorelê.Positivo(+).

2­Igniçãoligada,motorparado,PONTADEPROVAnosterminais1e12dorelê.Positivo(+).

3­PONTADEPROVAnosterminais4,5,6,13e.Dêpartidanomotor.Positivo(+)durantepartidaoucom

motorfuncionando.

4­PONTA DE PROVA no terminal 7 do relê. Dê partida no motor. O led (verde) deve ficar oscilando durantepartidaoucomomotorfuncionando.

D.COMOTESTARUNIDADEDECOMANDO

TESTANDO 1­Ignição ligada, motor parado, PONTA DE PROVA no fio ligado ao pino 35 da

TESTANDO

1­Ignição ligada, motor parado, PONTA DE PROVA no fio ligado ao pino 35 da centralina (verde/ amarelo).Positivo(+).

2­Igniçãodesligada,pontadeprovanofiosligadosaospinos(34)e(17).Negativo(­).

17­ EsquemaelétricodoSistemaImobilizadorFIAT [] 18­ComoFuncionaoSistemaImobilizador [] COMOFUNCIONA

COMOFUNCIONA

1­ A central Code possui dois conectores, um de 8 terminais e outro de 3 terminais, e está localizada

próximo ao cilindro de ignição. No Pálio, o fusível de 5A encontrase­se fixado próximo à coluna do

amortecedorladoesquerdo,enquantoqueofusívelde10Aestápresentenacaixadefusíveis.

ComoSubstituiroCilindrodeIgniçãocomFIATCODE? []

SUBSTITUINDO

1­ÉnecessárioterachaveMestra(VermelhaouMarrom)paraefetuara

trocaemmãos.

2­ProcedanormalmenteatrocadoCilindrodeIgnição.

3­ReunatodasasChavesdoveiculo(umachaveMestraVermelhaeduas

chavesNovasAzuis)

4 ­ Abrir com uma chave de fenda a futura chave mestra. No interior encontraraumapequenapeçadecorGrafiteéoTransponder­retire­oe guardeemalgumlugar.

5­RetireoantigotransponderdachavemestraaVermelhaemonteeste

transpondernafuturachavemestraatençãocomaposiçãodemontagem

temdeserigual.

6­FecheanovachavemestraeprocedaacodificaçãodasnovasChaves.

01

Reunatodasaschavesaseremcodificadasumamestra(Vermelha)

enomínimo2Azuis

02

InsiraaChavemestraVermelhaevireaChaveparaposiçãoMAR.

03

ALâmpadadefalhadoCODEiráseacendermaslogoemseguida

apagará.

04

Logo que a Lâmpada CODE se apague retire a chave

mestraVermelhanumprazomáximode2segundos.

05

ApósretiraraChaveVermelha,insiraa1° chaveAzulevireaChave

deigniçãoparaaposiçãoMARemumprazodedezsegundos(10s).

06

ALâmpadadefalhadoCODEiráseacendermaslogoemseguida

apagará.

07

Removaa1° chaveeintroduzaa2° chaveobedecendoosprazosde

2spararemovere10sparaintroduzirapróximachave.

08

Virea2° ChavedeigniçãoparaaposiçãoMARalâmpadaindicadora doCODEiráseascenderelogoemseguidaseapagará.

09

Repetiroprocedimentoparaasdemaischavesaténomáximosete7

chaves.

10

Após a ultima chave sercodificada introduza novamente a chave mestraVermelhaevireparaposiçãoMAR.

11

AlâmpadaindicadoraCODEiraseacenderelogoemseguidairase

apagar.Finalizandoacodificação. 12 Checartodaschavescodificadas.
apagar.Finalizandoacodificação.
12 Checartodaschavescodificadas.

01

Se o sistema não conseguir desativar o bloqueio do motor,as lâmpadas de emergência do sistema FIAT CODE e da Injeção Eletrônicapermanecemacesaseomotornãodápartidadeve­se recorrerapartidadeemergência.

02

LeroCódigoeletrônicode5digitosindicadonoCODECARDé

um cartão identico a um cartão de crédito que acompanha o veiculosemestenãoépossivelrealizarapartidadeemergência

03

GiraraChavedeigniçãoparaposiçãoMARsemdarpartida.

04

Provocaremanterumaberturatotaldaborboletadeaceleração.A

lâmpadadeinjeçãoeletrônicaacende­seporcercade8segundos

e,emseguidaapaga­se:

05

Soltar, então, o pedal do acelerador. A lâmpada da injeção começaráapiscarintermitentemente.

06

Conte as piscadas da lâmpada de injeção e quando atingir o número corresponde ao primeiro dígito do CODE CAR, aperte novamenteopedaldoaceleradorparainterromperaspiscadasda lâmpada.

07

Mantenha o pedal do acelerador acionado até a lâmpada da injeçãoseacendeedepoisseapague.

08

Solte novamente o pedaldo aceleradorpara poderintroduziro segundo dígito de CODE CAR. A lâmpada voltará a piscar e quando atingir o número correspondente ao segundo dígito interromper novamente a sequência de piscadas abrindo totalmenteaborboletaaceleradora.

09

Procederdamesmaparaosoutrosdigitos.

10

Quandotiverintroduzidoa5° dígitos,logoapósTersoltadoopé do acelerador depois que a lâmpada se apagou; um lampejo rápidodalâmpadadeinjeçãoconfirmarádaqueaoperaçãofoi efetuadacorretamente.

11

SemvoltarachaveparaaposiçãoSTOP,darpartidaaomotor;

Seaocontrário,alâmpadadeinjeçãopermaneceracesa,girea

chaveparaSTOPerepitatodaaoperação.Certificado­setambém

doperfeitofuncionamentodosensordeposiçãodaborboleta.

O procedimento de partida de emergência deve ser repetida a cadapartida.

O procedimento de partida de emergência deve ser repetida a cadapartida.

Postadohá1weekagoporoficinaMecânicaJupiara

e1.5MPI.FIORINO1.0e1.5MPI. 0 Addacomment Digiteseucomentário Comentar como:

0 Addacomment

Digiteseucomentário Comentar como: ContadoGoogle Publicar Visualizar
Digiteseucomentário
Comentar como: ContadoGoogle
Publicar Visualizar